Elétricos EUA Lançamentos Mercado Montadoras/Fábricas Sedãs Tesla

Tesla Model 3: custo das baterias levanta questão sobre preços dos carros elétricos

tesla-model-3-2018-1 Tesla Model 3: custo das baterias levanta questão sobre preços dos carros elétricos

O Tesla Model 3 foi lançado e revelou muitos dos segredos guardados por Elon Musk nos longos meses entre a apresentação do protótipo e o debute mundial da versão final, que chega ao mercado americano com o preço sugerido desde o começo: US$ 35.000. Mas, nem tudo foi dito pelo bilionário sul-africano, que também é líder na SpaceX, The Boring Tunnel e Solar City, por exemplo.



Musk não havia revelado a densidade das baterias do Tesla Model 3 e o que se comentava era de que aparentemente seriam de 60 kWh e 75 kWh, esta última no pacote Long Range. Mas diante de uma nova oferta de ações da empresa no mercado financeiro, a fim de levantar US$1,5 bilhão para tocar a produção, o executivo teve que abrir o jogo para os acionistas, ainda mais quando a EPA dedurou os detalhes em sua avaliação da performance do modelo, assim como faz o Inmetro por aqui.

A bateria de 75 kWh é de fato a usada na versão Long Range, mas a opção básica, que só chega ao mercado americano em setembro, tem “pouco mais de 50 kWh” de densidade. Ou seja, ela é menor e mais fraca que a anteriormente utilizada pelo Model S. Rapidamente, os cálculos foram feitos pelos acionistas e o resultado é que ainda não há um custo definido, visto que não se sabe o quanto se gasta para fabricar as baterias do sedã.

tesla-model-3-oficial-9 Tesla Model 3: custo das baterias levanta questão sobre preços dos carros elétricos

O objetivo dos acionistas é prever se o Tesla Model 3 terá a rentabilidade bruta esperada de 25%. A Tesla diz que desde o início as baterias teriam um custo abaixo de US$ 190/kWh. Mas, sugere-se que o custo tenha ficado em torno de US$ 150/kWh, o que daria um custo entre US$ 7.500 e US$ 11.250 por veículo. A questão é que cada dólar a mais teria um impacto grande no custo de produção do elétrico e efetivamente em seu preço. A marca cobra US$ 9.000 pelos quase 20 kWh a mais na versão Long Range, o que dá uma ideia desse impacto.

A Tesla diz que a Gigafactory reduzirá o custo de produção das baterias em 35%, o que daria em torno de US$ 123/kWh se levarmos em consideração um custo atual de US$ 190/kWh. O objetivo da empresa é fechar a década com um custo abaixo de US$ 100/kWh, considerado um valor ideal por empresas como a Daimler, por exemplo, equilibrando os custos com os carros comuns.

Com ela, a Gigafactory, realmente parece viável atingir essa marca. O executivo fala que a empresa está no caminho certo, mas se diz preocupado com um possível gargalo no fornecimento de baterias para o Model 3. Com a demanda em alta, a Tesla pode ficar sem poder atender os pedidos com uma redução nas entregas de pacotes de baterias do sedã elétrico.

Musk até pensa em reduzir o tamanho das células nas baterias para poder fazer mais unidades, mas isso impactará diretamente na autonomia do veículo, que atualmente é de 353 km e 499 km. Ou seja, menor alcance exigirá um menor preço, mas aí dificilmente a empresa abrirá mão disso.

[Fonte: Electrek]

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Send this to a friend