Elétricos EUA Mercado Montadoras/Fábricas Sedãs Tesla

Tesla Model 3 deve ter pré-produção iniciada em 20 de fevereiro

tesla-model-3-prototype-1 Tesla Model 3 deve ter pré-produção iniciada em 20 de fevereiro







Sensação antes mesmo de chegar ao mercado, o Tesla Model 3 parece ser o elétrico que o consumidor americano quer na garagem. O exótico sedã compacto de Elon Musk teve pelo menos 373 mil reservas de US$ 1.000 feitas até maio do ano passado e é aguardando para chegar entre 2017 e 2018. O preço de US$ 35.000 sem incentivos atraiu muito gente e gerou uma corrida nos estados onde o carro acabará saindo por US$ 25.000 ou menos.

Ainda envolto em mistério, já que o protótipo deixou muitas perguntas sem resposta, o Tesla Model 3 pode estar próximo do início da produção. De acordo com a Reuters, fornecedores da marca americana já teriam recebido o aviso para se prepararem. A data seria 20 de fevereiro. Porém, será apenas a pré-produção, necessária para avaliar o processo produtivo como um todo e também a qualidade das peças.

A meta de Elon Musk era iniciar a produção em julho de 2017, o que acarretaria o lançamento algum tempo antes. Mas, muitos não acreditam que o Model 3 vá sair da linha de montagem direto para a casa do cliente – já que não há revendedor – pois a empresa tem um histórico de atrasos em lançamentos e cumprimento de metas.

Assim, alguns estimam que o sedã elétrico ganhará as ruas no final de 2017. Essa é uma previsão até otimista de certo modo, já que Musk teria modificado o desenho do carro quando este já estava pronta. O chefe da Tesla afirmou no meio de 2016, que o Model 3 estava pronto, mas isso não significa que o projeto fique isento de alterações, comuns na indústria automotiva.

Mudanças geram alterações nos componentes e no processo de produção destes no fornecedor. Musk disse que o Model 3 será entregue no prazo se os fornecedores não falharem nas entregas de peças e componentes. No dia 22 de fevereiro, a Tesla Motors – ou melhor – Tesla Inc. – anunciará os resultados financeiros para os acionistas. Se a fase de testes se realizar, será um trunfo para o bilionário diante da Bolsa e dos clientes.

[Fonte: Reuters]




Send this to friend