Elétricos EUA Segurança Tecnologia Tesla Trânsito

Tesla Motors divulga detalhes do Autopilot versão 8

tesla-autopilot-8

O Autopilot – famoso e polêmico sistema de condução semiautônomo da Tesla Motors – agora está em sua versão 8. O dispositivo agora dispõe de um radar de orientação no lugar da câmera anterior, ampliando a visão digital do mundo em volta do veículo.

Além disso, agora o Autopilot 8 pode acessar saídas de estradas nos EUA e está menos propenso a ultrapassar pela direita na Europa. A resposta do sistema ficou mais rápida, enquanto a capacidade de frenagem foi ampliada.

Outra mudança é a melhor detecção de condução próxima das bordas da estradas e reposicionamento do veículo exatamente dentro da faixa de rolamento. No caso do Autosteer, se o condutor repetida vezes ignora o aviso de retomada de direção, o sistema não irá reativar até a chegada do destino.

Caso haja a possibilidade real de uma colisão iminente, o Autosteer assume o comando do veículo. Foram feitas mais de 200 alterações no Autopilot 8 para que o sistema seja mais seguro e eficiente. Mas a maior alteração foi mesmo em relação ao radar.

A Tesla diz que essa mudança fez com que o Autopilot encarasse pequenos objetos como verdadeiros obstáculos, tais como uma latinha de refrigerante, por exemplo. Da mesma forma, que pontes e elevados também representaram desafios enormes para o dispositivo.

Assim, a Tesla teve que alterar o funcionamento do radar para que construísse pequenas imagens em 3D e fosse costurando-as para criar um ambiente virtual completo, que representa o mundo real. Foi dado autorização para transpor tais desafios para que a tecnologia aprendesse que passar por determinado obstáculo é seguro.

Agora, quando um Tesla com Autopilot 8 passar por pontes, latinhas ou pequenos objetos, o sistema irá enviar a informação de passagem segura para uma nuvem, que alimentará os demais navegadores da frota de elétricos com a tecnologia. O mais interessante é que o radar pode fazer um mapa digital do que está muito além, pulando o carro que está à frente.





  • CanalhaRS

    Fico pensando como uma tecnologia dessas vai funcionar em nosso trânsito de trogloditas e ruas esburacadas e mal sinalizadas. Quase impossível.

    • AugustoSeide

      Trânsito troglodita existe no mundo inteiro.

      Esses dias estava assistindo um vídeo do piloto automático adaptativo do novo Volvo FH na Europa e lá tem gente dirigindo igual aqui, motoqueiros cortando o trânsito…

      O piloto automático funciona muito bem, a propósito, evitando uma batida com uma moto que cortou o caminhão.

  • Junior_Gyn

    E com o tempo o programa vai ficando mais “fino, ajustado”. Os erros serão consertados e a segurança aumentada. Infelizmente um erro tirou uma vida, mas a marca foi atrás e melhorou o sistema. Na aviação isso já aconteceu algumas vezes e ceifou mtas vidas até aprimorarem o sistema a ponto de ficar bem seguro. E nos carros não seria diferente, isso que as variáveis aqui em solo são mto maiores que lá em cima. Estamos em evolução constantemente, com as máquinas a msm coisa.

    • Victor Hugo

      Até concordo, mas não tira o preconceito que eu tenho em pensar que mesmo com o sistema bem seguro, deveria haver uma forma de se salvar depois que a “merd” aconteceu. Como no caso de paraquedas, acentos ejetáveis e tudo que vejo como aparato no Discovery Turbo.

      • Alessandro Rodrigues

        Aí tu bate num túnel e o assento ejeta…
        O que deve e o que está sendo aprimorado são as células de sobrevivência dos carros. O próprio Model S tem uma célula de segurança que recebeu nota máxima em todos os testes. O problema é que não dá para se evitar todos os acidentes justamente por serem acidentes. Como você deve ter lido os sensores do carro não identificaram a carreta fazendo a curva e não freou. Porém há duas coisas importantes para se ressaltar: o carro é SEMI autônomo, não autônomo. O condutor precisa estar atendo, mesmo que com esse modo ativado, SEMPRE!
        Outra: a IIHS já exige proteções laterais em caminhões americanos e recentemente começou a notificar as fabricantes de que suas barras laterais eram absolutamente ineficientes. A falha também veio na segurança ativa do trailer do caminhão. A notícia reitera a parte da Tesla mas engole totalmente a parcela do fabricante em não ter a segurança exigida.

        • Victor Hugo

          Cara, estou falando de aviões.

  • Carlos

    Acho sensacional o que a Tesla está fazendo, e nem imagino o trabalho monstro dos engenheiros de software. Mas só enxergo este sistema em vias ultra sinalizadas, fechadas, quase exclusivas para carros autônomos. Fico imaginando alguns obstaculos: desniveis na pista, cones, restos de pneu de caminhão, cachorro morto, cachorro vivo, galhos, lombadas, ciclistas no acostamento. Enxergo centenas, milhares de variáveis na conducao de um carro, muitas delas sao facilmente avaliadas subjetivamente pelo nosso cérebro. Enquanto a CPU do computador de bordo realiza 1 trilhao de operacoes para decidir se desvia ou nao do cachorro morto, eu facilmente decidiria passar por cima. Enfim, sao apenas devaneios. O assunto é muito bom, e polêmico.

  • Vattt

    Logo, logo, carro vai ser feito celular. Quando menos você espera, seu software está desatualizado e vai começar a ficar lento, obrigando a você comprar um novo. Tô muito contente com ess tipo de evolução não. Meus 2 smartfones da motorola que o digam, simplesmente apagaram sem dar adeus.



Send this to friend