Tesla: parto ocorre durante condução com Auto Pilot nos EUA

Tesla: parto ocorre durante condução com Auto Pilot nos EUA

Quando a hora chega, nem sempre dá tempo de chegar ao hospital. Isso vale tanto para a vida quanto para a morte, mas nesse caso, estamos falando do primeiro, felizmente.

Na Filadélfia, um casal relatou recentemente que seu segundo filho nasceu a bordo de um carro da Tesla. Até aí, sem novidade, pois, nascimentos a bordo de automóveis não são tão raros assim.

Contudo, este pode ter sido o primeiro onde o condutor não estava controlando o veículo em movimento. Keating Sherry, 34, estava guiando seu modelo da Tesla com a esposa Yiran Sherry, 33.

Tesla: parto ocorre durante condução com Auto Pilot nos EUA

No banco traseiro, o pequeno Rafa, 3, estava pronto para chegar à escola. Grávida, Yiran não imaginava que essa viagem para levar o filho, na pré-escola, seria bem diferente do usual.

Em certo ponto do trajeto, Yiran sentiu as contrações após a bolsa romper, o que fez Keating deixar o comando do Tesla com o sistema Auto Pilot.

Ao constatar o óbvio com a água a escorrer sob as pernas da esposa, Keating colocou o Auto Pilot no modo de guiagem por GPS até o hospital e passou a cuidar da esposa.

Para piorar a situação, o trânsito aumentou na mesma medida que as contrações e o tráfego se complicou, com o anda-e-para de todo dia…

Keating ainda colocou a mão no volante para manter o sistema ativo, enquanto o esforço da esposa era tanto, que o marido pensou que ela quebraria a mão dele, a qual ela segurava.

Tesla: parto ocorre durante condução com Auto Pilot nos EUA

O condutor procurou tranquilizar a passageira, mas também a si mesmo, devido à adrenalina elevada. Com o Auto Pilot indicando 20 minutos até o destino, as coisas a bordo foram acelerando.

Yiran, com dores elevadas, viu que o tempo de viagem não reduzia e após se questionar sobre se segurava ou empurrava, decidiu pelo segundo. Então, rapidamente a americana acelerou para o parto.

Então, de repente, ela disse ao marido: “Oh, meu Deus, Keating. Ela está fora.” Assim, nasceu Maeve Lily, que por pouco não se chamou Tess, em homenagem à Tesla.

A equipe do hospital cortou o cordão umbilical ainda no banco do passageiro. A menina nasceu bem e somente agora o casal contou sua história. Com tantas notícias relacionadas com mortes no Auto Pilot, essa pelo menos teve um final feliz.

[Fonte: The Philadephia Inquirir]

 

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.