Listas Top 10 Segurança

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

Alguns carros no mercado nacional possuem as chamadas DRL´s ou luzes diurnas. Mas o que são? Essa iluminação auxiliar ajuda a manter o carro visível durante o dia, sendo um recurso usado em alguns países de forma obrigatória por causa do mau tempo, especialmente em regiões com neve. Mas, quais os carros mais baratos com luzes diurnas?


Antes de respondermos a essa pergunta, é preciso saber sua definição, pois o assunto gera muita discussão por causa dos diodos emissores de luz, que andam sendo usados abusivamente pelos fabricantes de veículos para embelezar seus carros, mas que na verdade apenas enganam muita gente com sua proposta visual. Na verdade são apenas assinaturas iluminadas para efeito estético.

Assim, tais embelezamentos distorcem a proposta das luzes diurnas, que em realidade é um conjunto ótico que no inglês é designado como “daytime running lamp ou daytime running light”. Segundo sua designação dita oficial, as luzes diurnas automotivas tiveram sua origem em 1961 e de lá para cá seu uso foi sendo ampliado, sendo que a Suécia foi o primeiro país a estabelecer a obrigatoriedade da DRL.

No Brasil, a resolução 667 do Contran diz que esse equipamento será de uso obrigatório a partir de 2023. Na Europa, se tornou obrigatória entre 2011 e 2012. No Canadá, o item se tornou obrigatório em 1990, assim como nos Estados Unidos, enquanto o Reino Unido adotou em 1987.


Em 2008, um estudo da NHTSA nos EUA, apontou que houve uma redução de 5,7% nos acidentes envolvendo caminhões leves e vans equipados com luzes diurnas. Elas não precisam ser de LED, tal como é visto no Jeep Compass e já usado no Chery Cielo, por exemplo. O uso de diodos emissores de luz deu-se por causa do consumo de energia, visto que as lâmpadas são alimentadas diretamente pelo motor e isso impacta no consumo de combustível e emissão. No LED, o consumo varia de 5W a 20W.

E então, quais carros mais baratos com luzes diurnas? Para responder, elaboramos esse Top 10 com referência apenas aos dispositivos que são oficialmente declarados pelos fabricantes como DRL ou luzes de circulação ou rodagem diurna. Os preços são referentes aos itens nas versões oferecidas, mesmo que opcionais.

Obs: Anteriormente fizemos uma lista sobre o assunto, mas alguns modelos tinham luzes decorativas. Agora listamos os modelos corretos.

Confira abaixo os 10 carros mais baratos com luzes diurnas:

1) Chery New QQ ACT – R$ 33.790

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O Chery QQ está entre os carros mais baratos com luzes diurnas, mas o pequenino da marca chinesa chama atenção por um detalhe interessante. Ele não possui diodos emissores de luz, mas lâmpadas comuns. Além disso, o conjunto DRL é fixado no lugar dos faróis de neblina. O modelo tem o item apenas na versão topo de linha ACT. O New QQ tem motor 1.0 de até 75 cavalos, além de câmbio manual.

2) Citroën C3 Attraction – R$ 49.990

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O Citroën C3 só não apresenta as luzes de rodagem diurna na versão St@rt, que é vendida na internet e para clientes PCD e frotistas. O conjunto com LEDs fica fixado no para-choque e dão um destaque a mais ao modelo, mas não estão de enfeite. A marca parisiense geralmente aplica DRL´s em seus carros. O C3 tem motor 1.2 Puretech com 84 cavalos na gasolina e 90 cavalos no etanol, mas só manual de cinco marchas.

3) Kia Picanto GT – R$ 58.990

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

Os LEDs diurnos do Kia Picanto GT envolvem o projetor único com facho alto e baixo. São bem pronunciados e podem ser vistos de longe. O subcompacto da marca coreana está em nova geração e mantém as dimensões básicas do anterior, exceto pelo entre-eixos maior, mas seu visual ficou mais esportivo nesse pacote GT Line. É bem equipado e tem motor 1.0 12V Flex com 75 cavalos na gasolina e 80 cavalos no etanol. Só é vendido com câmbio automático com quatro velocidades.

4) Chery Tiggo 2 Look – R$ 59.990

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O Chery Tiggo 2 traz as luzes de circulação diurna em seu para-choque. O crossover da marca chinesa, agora feito e vendido no Brasil, tem um bom conjunto ótico, mas conteúdo de segurança mediano, melhorando apenas na versão ACT com controles de tração e estabilidade, além do assistente de partida em rampa. O modelo tem motor 1.5 DVVT com 110 cavalos na gasolina e 115 cavalos no etanol, além de transmissão manual de cinco marchas.

5) Honda City DX – R$ 60.900

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O Honda City 2019 está entre os carros mais baratos com luzes diurnas, sendo essa talvez uma compensação pelo fato de não ter oferecido controles de tração e estabilidade, bem como o assistente de partida em aclive de série, como ocorreu no Fit 2019. Assim, desde a versão DX, o modelo entrega DRL, sendo que na topo de linha tem até faróis full LED. Seu motor 1.5 tem até 116 cavalos e o câmbio é manual. Seu pacote é básico, sem nem ao menos um sistema de som, mas vem com trio elétrico.

6) Citroën Aircross Live – R$ 62.990

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

Assim como o C3, o Citroën Aircross Live também vem com luzes diurnas e no caso em LED, mas a versão St@rt não as possui. O crossover, originalmente lançado como minivan, vem com um conjunto bem completo, que inclui multimídia com Android Auto e Car Play, faróis de neblina, barras no teto, rodas de liga leve aro 16 polegadas, ar-condicionado, direção elétrica, trio elétrico, entre outros. O motor 1.6 tem até 122 cavalos e o câmbio é manual.

7) Renault Sandero R.S. – R$ 63.750

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O esportivo Renault Sandero R.S. também tem luzes diurnas em LED. O hot hatch tem um visual diferenciado e mais completo que as demais versões, incluindo rodas de liga leve exclusivas, faixas decorativas e mudanças na aerodinâmica. O compacto foi desenvolvido pela divisão esportiva da Renault na França e tem motor 2.0 com até 148 cavalos, câmbio manual de seis marchas e duas programações de condução, além de suspensão mais rígida, direção modificada e acabamento diferenciado.

8) JAC T40 Pack 3 – R$ 64.990

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

Nessa versão mais completa, o JAC T40 vem com multimídia, câmera frontal e luzes de rodagem diurna em LED. O crossover é importado da China e chega com diversos itens de série, entre eles rodas de liga leve aro 16 polegadas, pinças de freio vermelhas, ar-condicionado automático, direção elétrica, faróis de neblina, trio elétrico e barras no teto. O motor é 1.5 VVT com até 127 cavalos e o câmbio é manual com cinco marchas.

9) Ford New Fiesta Titanium – R$ 71.190

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

O Ford New Fiesta Titanium apresenta as luzes diurnas em LED, conforme a marca americana descreve sua aplicação. O dispositivo está integrado ao conjunto ótico principal, que recebeu essa mudança, tendo ainda visual do para-choque e grade atualizados, bem como as lanternas traseiras, que agora possuem LEDs. Por dentro, a multimídia SYNC 3 com Android Auto e Car Play, bem como navegador GPS e câmera de ré, estão disponíveis. O motor é o velho conhecido Sigma 1.6 Ti-VCT com 125 cavalos na gasolina e 128 cavalos com etanol, além de transmissão de dupla embreagem Powershift com seis marchas.

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)

10) Volkswagen Polo Highline – R$ 71.760

O Volkswagen Polo teve como uma das mudanças principais em relação ao modelo alemão o conjunto ótico regionalizado. Assim, o modelo na versão topo de linha Highline é um dos carros mais baratos com luzes diurnas do mercado nacional. O item é de série nesta opção, diferente de outros itens do compacto, que são opcionais. O hatch tem motor 1.0 TSI com 116 cavalos na gasolina e 128 cavalos com etanol, além de transmissão automática de seis marchas Tiptronic.

 

 

Top 10: Carros mais baratos com luzes diurnas (em LED ou não)
Nota média 4.2 de 6 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Camillo Celio

    O Governo poderia muito bem adiantar essa obrigaçao para as montadoras, mas preferiu jogar essa lei só pra 2023, até lá manda o povo acender os farois de dia, para aumentar o consumo de combustiveis carregados de impostos, e quem nao acender o farol, toma multa, ou seja ,pro governo foi só lucro essa lei de farois durante o dia, esse papinho que é pra salvar vidas, é só pra disfarçar a sacanagem.

    • Vinicius Vasques

      E a solução para essa questão é muito simples, basta um relé para que a luz de posição (que não tem nenhuma utilidade prática) ligue junto com a partida seja considerada o DRL. É o que o 208 fazia na fase 1 e o que os carros da Renault fazem.

      • Igor Pricandi

        Infelizmente não é tão simples Vinicius. A luz de posição tem como função sinalizar o carro parado durante a noite. Ela não tem potência para ser vista durante o dia. O DRL tem que ter potência de 400 a 1200 candelas e tem que ser visto se não me engano a quase dois quilômetros durante o dia. O 208 tinha dois tipos de drl, halôgena e led (ainda tem), e não eram as de posição. Não são aceitos o uso de luzes de posição, neblina ou milha. Apenas os faróis baixos e drl. Alias, o que pouca gente sabe é que o uso de faróis de neblina sem que haja neblina pode resultar em multa e uns pontos na carteira.

        • Tygra

          Multa por uso do farol de neblina sem neblina não é previsto no CTB, logo, o que não é proibido é permitido. Mas é claro que sempre pode ter alguém capaz de inventar uma multa, abuso de poder é o que mais a gente vê. Existe um vídeo no youtube que um Policial Rodoviário multa um motorista por “retornar na faixa contínua”. Houve inúmeros questionamentos de onde ele tirou que ao ultrapassar a motorista tem que voltar na faixa tracejada, ele tá até agora procurando no CTB. Com certeza ele tipificou como ultrapassagem em lugar proibido. A Lei que se dane, o que vale é a minha interpretação. Isso está se tornando cada vez mais comum no Brasil.

        • Leonardo

          O 208 perdeu, o Led agora é só uma “assinatura visual”.

        • Vinicius Vasques

          E ai Igor. A solução que mencionei, seria a mesma do 208 (DRL halogênio) onde a lâmpada da DRL é a mesma da luz de posição (posso garantir, eu tenho o carro rs), pois ela trabalha em 2 polos (DRL mais forte e “pingo” em meia intensidade). Pela definição do Código de Trânsito Brasileiro, luz de posição é a “luz do veículo destinada a indicar a presença e a largura do veículo”. Se ela indica a presença, não há necessidade de ligar farol baixo concorda?

          A verdade é que essa lei é falha em diversos pontos, partindo da definição de rodovia (via pavimentada em zona rural) que impediria qualquer multa aplicada em área urbana e passando por esses pormenores como o da luz de posição.

    • REDDINGTON

      Lançaram essa lei aqui em julho do ano passado certo? Eu disse aqui mesmo no NA que a lei do DRL aqui deveria ser em janeiro de 2019…Cara, quase apanhei. A galera bateu palma e convulsionou de alegria por que o governo colocou obrigatório só em 2023. E quantos carros foram lançados ou sofrerão face lift de julho de 2017 a janeiro de 2019??? O povo tem o governo que merece mesmo.

  • João

    Estão enganados: o Polo não teve os faróis regionalizados. Na Europa a maioria dos Polos vendidos saem como o nosso.
    Os faróis de led são um opcional (inclusive no GTI) de 950 euros (que é o mesmo preço do teto solar).

    • MKB

      Perfeito. Também achava que aqueles DRL do Polo era exclusividade brasileira (eu os acho bem feios por sinal), mas quando fui à europa esse ano, me surpreendi com os Polos de lá com essa mesma DRL ao lado dos faróis de neblina.

  • Ivan

    O 208 não deveria estar nessa lista?

    • Igor Pricandi

      Não. Apenas o GT conta com drl hoje. Os demais tem um filet que só é visível à noite. Uma inutilidade. Temos dois 208, por isso, posso reclamar essa economia porca.

      • Antunes

        Ate antes do facelift o 208 tinha DRL halogeno de serie e no griffe em LED, apos o facelift so o GT tem

        • Marcelo Dias

          O problema é que literalmente os faróis do 208 estavam derretendo no calor brasileiro. Daí a Peugeot resolveu o problema. Tirou

  • HugoCT

    falto o Argo

    • MKB

      Argo só tem luz de posição em Led, não se enquadra como DRL.

      • Deny Williams Cury Haddad

        O HB20 está na mesma situação do ARGO, né?

        • Matheus Conrado

          Sim ele e o Onix tbm,so luz de posição em led

          • Deny Williams Cury Haddad

            Já o do Polo/Virtus (vide foto da reportagem) é DRL mesmo. Resta saber se a Polícia Rodoviária vê como tal ou se multa por não estar com faróis baixos ligados…

  • Ué, o 208 perdeu DRL?

    • Igor Pricandi

      Sim, apenas a versão GT preservou.

      • agora que vi, as outras versões ainda tem LED no farol, mas apenas como detalhe estético, como o HB20 Premium

  • Louis

    Falando em DRL, uma das poucas “mancadas” da Toyota é que virá apenas como acessório no Yaris, mesmo no topo de linha…

    • Raimundo A.

      Normalmente, a luz diurna não é um opcional. Assim, ela é ofertada de série a partir de uma certa versão ou é padrão para todas. O Toro tem luz de posição em LED nas Freedom e o mesmo conjunto forma DRL em versões mais caras tipo Volcano e Black jack.

      Acho melhor ter como acessório, o que em tese permite instalar em qualquer versão do Yaris, a só ser ofertado em versões caras como alguns fabricantes fazem e o cara que gostaria de ter na versão de acesso não pode. Deveria ser item de segurança básica, mas creio que aqui o povo não liga para tal, a legislação não obriga, então pesa mais a estética que o farol e por tal cobram por isso, seja de série em versões caras que muitos não pode comprar ou como acessório que também não a torna barato, mas para quem pode pagar, terá em versão básica.

      • Lucas086

        Eu acho que o corolla facelift também é assim, o Gli acende luz dd posição, mais fraca e o xei é drl e acende forte

        • Raimundo A.

          Sim, pelo que vi no site e ao vivo, é dessa forma. Não é porque tem LED que vira DRL. Tem que ver a intensidade da luz e embora a luz de posição em LED seja melhor que a halogena, se não for para DRL, a intensidade é inferior.

          Há modelos de marcas premium que usam DRL com lâmpada halogena e nas versões mais caras cujos faróis passam a ser de LED ou xenon, o DRL é de LED. Os que usam lâmpada halogena tem intensidade similar a uma luz de neblina ligada.

    • Alexandre

      Vcs viram o preço desse equipamento? ??? Parece ser mais de 1000 reais.

      • Louis

        paguei R$1700,00

  • Qual a diferença entre esse post e o de 6 dias atrás?

    • Louis

      Acho que o anterior tinha vários erros, resolveram consertar.

  • REDDINGTON

    Muito bom vcs do NA terem corrigido a matéria. Sobre os DRL nos Estados Unidos uma curiosidade, lá quando vc liga o carro se acende uma luz no próprio farol, como se fosse farol baixo, isso há bastante tempo…agora estão mudando e adotando a luz branca como na Europa. Além de mais eficiente, mais econômica.

    • Louis

      O que você cita é o DRL, só que de lâmpada halógena. Aqui temos alguns carros assim, como o Golf, Duster…

      • REDDINGTON

        “Sobre os DRL nos Estados Unidos uma curiosidade” Eu disse isso mesmo.

  • Fabricio

    o fiat 500 também tem. Mas é impossível saber quando a fiat está vendendo ou não o carrinho… .o site da FIAT é o pior do mundo. o Monte seu carro nunca funciona direito, e muitas vezes não tem os carros e preços..

  • Rocha Charo

    Meu Deus! faz um com os FARÓIS EM LED.

  • Peuooo

    creio que o maior erro da vw é não ter ofertado esse “mimo” que são as luzes/LED diurnos. Creio que no 1.0 e no 1.6, comprando o opcional com o farol de milha, ele então viria integrado ao mesmo, como o top de linha, ja na versão confortiline, ja viria de fábrica e para o top highline, viria então com o farol 100% LED, como o europeu, ou pelo menos sendo um farol identico ao europeu. enfim… acho que a VW come bola em cada coisa basica, que só por deus.

    • Matheus Conrado

      Alguns vendedores vieram com papo de que com os faróis 100% led iria deixar o seguro caro e tal.. eu ainda acho que a volka vai trazer no próximo ano modelo, principalmente quando o yaris disparar nas vendas..

  • Fabricio

    o 500 deveria estar na lista.

  • Alisson Bona

    Faltou o Fiat 500, no computador de bordo pode habilitar a função.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email