Listas Top 10 Mercado

Top 10: carros menos econômicos do Brasil

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Até pouco tempo atrás, boa parte dos automóveis comercializados no mercado brasileiro (sobretudo no segmento de populares) não contava com qualquer tecnologia relevante na motorização para tornar o conjunto mais econômico e menos poluente. Para a felicidade de muitos, essa situação já não é mais a mesma nos dias atuais e há até carros compactos com motorização turbo e injeção direta de combustível, algo inimaginável até pouco tempo atrás.



E essas tecnologias, como já citado, acabam influenciando diretamente no consumo de combustível do veículo, beneficiando o bolso do proprietário no momento de abastecer. Além disso, esses novos propulsores conseguem entregar mais potência e torque – mas isso já é assunto para outra matéria.

Ainda assim, apesar de toda essa nova avalanche de renovação mecânica, há muitos automóveis que decepcionam quando o assunto é consumo de combustível. Separamos os 10 carros mais beberrões à venda no Brasil, considerando um modelo por categoria e deixando de lado os esportivos, que normalmente entregam um consumo de combustível “piorado” para focar no desempenho. Confira:

Hatches compactos – Fiat Argo HGT 1.8 AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil



Entre os hatches compactos, o modelo que mais “bebe” é o novato Fiat Argo na versão topo de linha HGT com motor 1.8 litro flex e transmissão automática. De acordo com dados do Inmetro, o hatch mais caro da Fiat em nosso mercado entrega consumo de 7 km/l na cidade e 10 km/l na estrada com etanol e 10 e 12,8 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “D” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

O Fiat Argo HGT é equipado com um motor de quatro cilindros que consegue desenvolver até 139 cavalos de potência e 19,3 kgfm de torque, com uma transmissão manual de cinco marchas ou, neste caso, uma automática de seis velocidades.

Hatches médios – BMW 120i 2.0 AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Do lado dos hatches médios, o modelo que mais bebe etanol ou gasolina é o BMW 120i, que embora seja de uma marca premium, é fabricado no território nacional. Este automóvel usa um motor 2.0 litros flex, com turbocompressor e injeção direta, de até 186 cv e 27,5 kgfm, com câmbio automático de oito marchas e tração traseira.

Apesar de toda a tecnologia, o consumo do carro é um tanto quanto elevado. O Inmetro diz que o BMW entrega consumo de 6,6 km/l na cidade e 8,6 km/l na estrada com etanol e 9,6 e 12,7 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “E” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

Sedãs compactos – Chery Celer Sedan 1.5 MT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

A respeito dos sedãs compactos, o que mais decepciona é o Chery Celer Sedan, que embora esteja um pouco sumido das ruas, ainda consta no site da marca. O sedã chinês produzido no Brasil tem consumo de 6,6 km/l na cidade e 7,9 km/l na estrada com etanol e 9,2 e 11,4 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “E” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

O motor é um 1.5 litro flex de até 113 cv e 15,5 kgfm, com transmissão manual de cinco marchas. O Celer hatch é dotado do mesmo conjunto e entrega praticamente os mesmos números de consumo do três-volumes, mas resolvemos deixa-lo de fora entre os hatches compactos por ser bastante parecido com o sedã.

Sedãs médios – Mitsubishi Lancer 2.0 CVT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

O sedã médio com o pior consumo no mercado brasileiro é o Mitsubishi Lancer 2.0 CVT. Ele também é um dos únicos que oferece um propulsor movido somente a gasolina. O consumo do carro é de consumo de 9,1 km/l na cidade e 11 km/l na estrada, com notas “C” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

O Lancer é equipado em todas as versões com um motor 2.0 litros de quatro cilindros, capaz de entregar potência máxima de 160 cv e torque máximo de 20,1 kgfm, com transmissão automática do tipo CVT que simula seis marchas.

Sedãs grandes – Mercedes-Maybach S 500 4.7 V8 AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Dá para falar que quem está disposto a gastar R$ 1.265.900 num Mercedes-Maybach S 500 não se preocupa nem um pouco com consumo. Entretanto, o sedã grande de luxo com seus 5 metros de comprimento e quase 3 metros de entre-eixos é o mais beberrão da categoria. Ele oferece um motor 4.7 V8 biturbo de 455 cv e 71,4 kgfm, com câmbio automático de nove marchas e tração traseira.

Este conjunto é responsável por entregar um consumo de 5,8 km/l na cidade e 8,8 km/l na estrada, com notas “E” na comparação relativa na categoria e “E” na comparação absoluta geral.

Peruas e minivans – JAC T8 2.0 MT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Atual carro mais caro e equipado da JAC Motors no mercado brasileiro, o chinês T8 é também a minivan mais beberrona oferecida em nosso mercado. O modelo é equipado com um motor 2.0 turbo de quatro cilindros a gasolina, que entrega 175 cv e 26,5 kgfm, com câmbio manual de seis marchas.

O consumo do JAC T8 é um dos piores desta lista. A minivan faz 5,3 km/l na cidade e 6,3 km/l na estrada, resultando em notas “E” na comparação relativa na categoria e “E” na comparação absoluta geral.

SUVs compactos – Jeep Renegade Sport 1.8 Flex AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

O crossover/SUV compacto que ostenta o título de mais beberrão no mercado brasileiro é o Jeep Renegade na versão Sport com motor 1.8 flex e transmissão automática. Este modelo consegue consumir 6,5 km/l na cidade e 7,6 km/l na estrada com etanol e 9,5 e 10,9 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “B” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

O motor usado no Renegade é o mesmo do Argo HGT, capaz de entregar até 139 cv e 19,3 kgfm, com um câmbio automático de seis marchas.

SUVs médios e grandes – Audi Q7 3.0 V6 TFSI AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Parte da tese do Mercedes-Maybach também vale para o Audi Q7: o modelo é o que mais consome entre os crossovers/SUVs médios e grandes em sua versão com motor a gasolina, mas o preço de R$ 414,3 mil mostra que isso pode não ser uma preocupação tão grande dos proprietários.

Ele usa um propulsor 3.0 V6 TFSI (turbo) de até 333 cv e 44,9 kgfm, com câmbio automático de oito marchas e tração nas quatro rodas. Tal aparato entrega consumo de faz 6,9 km/l na cidade e 8,7 km/l na estrada, resultando em notas “E” na comparação relativa na categoria e “E” na comparação absoluta geral.

Picapes compactas – Fiat Strada Adventure CE 1.8 Flex MT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Picape compacta mais vendida no Brasil, a Strada também é o modelo que tem o maior consumo no segmento. A versão Adventure com motor 1.8 litro flex e transmissão manual do modelo tem consumo de 6,7 km/l na cidade e 7,5 km/l na estrada com etanol e 9,6 e 11 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “D” na comparação relativa na categoria e “C” na comparação absoluta geral.

O propulsor da Fiat Strada Adventure é praticamente o mesmo do Argo HGT e do Renegade Sport, mas com alguns recursos a menos e números de potência e torque menores. Ele rende até 132 cv e 18,9 kgfm, com câmbio de cinco marchas.

Picapes médias – Toyota Hilux CD SRV 2.7 Flex AT

jeep-renegade-sport-flex-avaliação-NA-44 Top 10: carros menos econômicos do Brasil

Por fim, a picape média com o pior consumo no mercado brasileiro é a Toyota Hilux em sua versão SRV com cabine simples, motor 2.7 litros flex e transmissão automática. Este propulsor tem até 163 cv e 25 kgfm e usa um câmbio automático de seis velocidades e tração traseira.

O consumo da picape é de 4,8 km/l na cidade e 5,6 km/l na estrada com etanol e 6,9 e 8,1 km/l, respectivamente, com gasolina, com notas “C” na comparação relativa na categoria e “E” na comparação absoluta geral.

3.0

COMPARTILHAR:
  • BillyTheKid

    Além de ser beberrão, o Renegade 1.8 AT consegue ter desempenho pior que carro popular 1.0 aspirado (que já é algo sofrível). Eu sei que o foco dele não é desempenho, mas pra um carro que custa absurdos 91 mil, acho que o mínimo é que ele se saia melhor nesse quesito do que um Uno 1.0, por ex.

    • Ducar Carros

      Não entendi como a versão Sport pode ser mais beberrona que a Longitude flex, já que essa, por ser mais pesada, deveria consumir mais.

      • BillyTheKid

        Dei uma olhada no Inmetro agora e parece que os números são iguais em todas as versões com o 1.8 AT.

        • what_the_hell??

          Mas o Captur 2.0 AT4 pelo próprio Inmetro seria o pior: 8,8/10,8 na gasolina e 6,2/7,3 no etanol! Seria pior em TODAS as situações! Não seria ele o mais beberrão da categoria????? Ajeita isso aí NA!!!
          Já o Captur1.6 CVT tem números bem melhores: 10,5/11,7 na gasolina e 7,3/8,1 no etanol!

    • leandro

      Vc tem um Renegade?

    • beto

      Se o seu Renegade está assim leve na concessionária urgente, tem algo sério com ele.

      • Stéfano

        Não deve ter não, já brinquei um pouco com um Renegade, estava em um Clio 1.0 16v e deixei beeem pra trás nas retomadas. O Renegado só tinha mais final (obvio).

    • duhehe

      Depende também, se o seu renegade anda menos que um Mille 2p basico, é absolutamente normal.
      A relação peso x potencia é completamente diferente, sem fala que o automatico tira 10 cv do já fraco 1.8, e na curva de torque e potencia do 1.8 é bem ruim quando usado com o automatico que troca as marchas antes da curva ideal.
      Um 1.3 firefly turbo traria uma condução bem mais prazerosa que esse 1.8.

  • Fanjos

    Queria saber quem é o mágico que consegue fazer esse consumo com o Renegade
    O de dois amigos faz praticamente a metade disso e com muito esforço ainda

    • Lucas086

      Minha mãe consegue fazer 8 8,5 no dela, 15/16 o que um pequeno recall que teve no fim do ano de 2015, na cidade. Tudo depende do pé e do trânsito.

    • Se for MT até dá pra você segurar a pressão.

    • beto

      No transito de BH com muitas subidas faço 7.5 no álcool e 9,3 na gasolina. Estrada 10 álcool e 12 gasolina. Versão flex 17/18, pelo que o carro oferece considero bem razoável.

    • Rodrigo

      Eu. O carro já está com 40mil km rodados.
      Tenho um Longitude e na verdade a média está melhor do que indicado no texto.
      Com gasolina, na cidade faz 9,8km/L e na estrada 12,8 km/L.
      Medido na bomba, não no computador de bordo.
      Depende de como cada um conduz seu carro e em que condições!

      • Fanjos

        Na época que eu tinha o Cruze era a mesma coisa ,todo mundo falava que fazia 30 km com 1 litro de álcool só o meu que fazia 6.5…7 chorando.
        Sinto muito mas eu só acredito se gravar um vídeo mostrando enchendo o tanque e todo dia usando até secar o tanque para ver quanto deu.

        • Rodrigo

          Que pena! Vou dever o vídeo.

        • what_the_hell??

          Fanjos, essas médias acima de 8 com gasolina na cidade com o Jeep só se consegue em horários sem nenhum trânsito, tratando o pedal direito com MUITA calma, tipo fazendo um teste para ver qual o melhor consumo que consigo fazer!

          Pra quem anda numa pisada normal, em horários normais de trânsito, é MUITO difícil fazer mais de 7 nele na gasolina! Tenho 2 amigos que tem essa versão! A verdade é que se vc faz 8 no Renegade, na mesma tocada vc faria 10 no Kicks ou 9 numa Eco. O que não quer dizer que o carro é ruim, eu o acho melhor que a concorrência em vários aspectos!

          Mas justiça seja feita, a matéria está errada quando cita o Renegade como mais beberrão, pois o Captur 2.0 AT, pelo Inmetro, bebe bem mais que ele: 8,8/10,8 na gasolina e 6,2/7,3 no etanol

    • Emanuel Schott

      Uma coisa que percebi exatamente hoje, consumo depende MUITO da forma de condução. Eu tinha o costume de manter a embreagem acionada toda vez que ia virar uma esquina ou passar por um quebra-molas e só depois de feita a manobra soltar o carro. Passei a fazer isso com o carro engatado. O consumo do meu Uno passou de 8 Km/l pra 11,5 Km/l com gasolina na cidade. Consumia como uma picape flex e passou a ficar bem próximo do consumo registrado pelo Inmetro (creio que a diferença se dá pelo ar condicionado). A explicação é que quando deixamos o carro engatado, a central eletrônica corta o fornecimento de combustível, mas precisa mante-lo caso o carro não esteja engatado ou o motor vai desligar (com o carro engatado o movimento das rodas mantem o motor girando).

  • Lucas086

    O motor da 120i é o mesmo da Serie 3? Poxa, dizem que o consumo da Serie 3 é aceitável para bom.

    • Gabriel Abdallah

      É bom sim. Posso te confirmar isso. Faço até 15 na estrada rodando entre 110 a 120 com gasolina aditivada. Mas o consumo na cidade realmente é elevado, não importa o jeito de dirigir. Mas acredito que esteja na média dos outros veículos.

      • Lucas086

        Justamente, sempre ouvir consumo aceitável da 320i, por isso estranhei esse consumo da 120.

        • Gabriel Abdallah

          Sim. O consumo do Inmetro é muito rígido mesmo. E também a transformação no motor de monocombustivel para flex piorou os dados de consumo. Mas o consumo em média, de 14 a 15 nas rodovias. Porém, na cidade, o consumo é elevado sim. 7 a 8. Acho até bom para um carro de 1450 quilos, tração traseira e 184 cavalos.

          • Lucas086

            Consumo bom mesmo, na media dos concorrentes, acho que só a Classe C tem consumo melhor

    • Charlis

      Realmente estranho…
      Eu tive a 320i flex, apenas utilizei gasolina. Já consegui fazer médias acima de 19km/l na estrada, mantendo a média de velocidade em 100 km/h.
      E o texto ainda escreve que ela é FWD, perde mais a credibilidade ainda, rs.

      • Lucas086

        Justamente, sempre escutei boa media da 320, estranho esse consumo na 120.

    • GPE

      Na cidade o consumo da 320i varia de 7 a 8. Na estrada faz 16 (gasolina) tranquilamente andando a 110. A 120km/h faz 15.
      A 120i perde da 320i na estrada em razao do coeficiente aerodinâmico, mas isso nao vai derrubar o consumo em mais de 1km/l.

      Em resumo: o inmetro na consegue retratar a realidade na estrada

  • Tosca16

    O que sempre matou o Celer foi o consumo, a Delphi fez uma “flexibilização” nas coxas; e esperamos que a Tiggo2 que usa o mesmo bloco, atualizado e com VVT tenha médias de consumo bem superiores ao irmão de plataforma Celer.

  • PEDAORM

    Cojunto lamentável do Lancer. Nem anda nem é econômico, mesmo com o cansado CVT.

    • George

      E o pior que o motor nem é flex rsrs.

      • Raul Pereira

        Ou seja, a longo prazo, vai dar pau, já que não tem gasolina pura por aqui

      • Felippe2010

        eu acho é bom o motor ser monocombustivel

        • Danilo

          Eu também acho, o problema é que a nossa gasosa tem muito etanol, futuramente o motor acaba engasgando e dando problema.

        • George

          Então.. geralmente carro mono é mais econômico. O que não é o caso desse aí rs

    • what_the_hell??

      Já passei um bom tempo com um Lancer e infelizmente é isso mesmo, o carro anda pouco (não parecer ter 160cv) e bebe DEMAIS!!! Na estrada, enquanto faço mais de 13 no meu C4 Lounge THP (média de 120km/h) no Lancer não consigo fazer nem 10km/l na mesma pisada! E as retomadas dele são sofríveis, ele só tem mesmo é MUITA estabilidade e velocidade final!

      • PEDAORM

        Pois é, tenho contato sempre com uma ASX que tem basicamente o mesmo conjunto, mas é bem pior em dinâmica pelo centro de gravidade alto. Apesar da elogiada estabilidade, o Lancer ainda fica devendo o ESP, aí não teria coragem de abusar em curvas, que seria um ponto alto do modelo. Difícil de engolir.

  • Maycon Farias

    Adoro a Toyota e sou cliente, mas esse consumo da Hilux é desprezível e vergonhoso. Descartaria totalmente a possibilidade de ter uma com esse consumo hoje, mesmo se fosse rico, dinheiro não nasce no gramado.

    • leomix leo

      Um amigo tem uma, e roda no GNV, fico abismado com o tanto que ela bebe na gasolina, ele disse que não conseguia fazer 4kkm/l com ela, aí decidiu
      Gastar 5k no kit gnv, Se não estaria liquidado com o consumo do carro.

      • Rafael Lima

        Se ele não precisa de uma pickup foi muita burrice comprar esse carro, tem muitas opções melhores pelos 125 mil de uma Hillux Flex, essas Pick-ups flex pra mim são um péssimo negocio, bebem muito e o desempenho é fraco demais

    • 1 Raul

      Eu achava que a L200 gastava mais…

      • Maycon Farias

        Se a L200 consome mais que a Hilux então a L200 merece a Framboesa do Ouro. Deus me livre algo menor que 4 quilômetros por litro.

  • George

    Vendo esse Fiat Argo eu acabei lembrando do Fiat Punto Sporting que eu tive em 2007. Tinha aquele motor 1.8 jurássico. E o tanque do Punto no início tinha em torno de 45 litros (depois aumentaram para 60). Eu simplesmente não conseguia fazer Marília-São Paulo com um tanque. Tinha sempre que parar no Rodoserv para abastecer.

    • Pedro154

      Aquele Siena G4 com E-torQ também já ouvi falar que era sofrível. Coisa de 5,5 km/l. Chocante.

      • Edson Fernandes

        Aí te comprovo mesmo: O meu cunhado teve que abastecer o Grand Siena dele que é dualogic enquanto eu voltei para SP com um tanque de combustivel do meu carro (um Fluence). Eu fiquei de queixo caido qdo vi ele desesperado saindo da estrada para abastecer e eu voltando de são jose do rio preto com certa sobra de combustivel quando cheguei em SP!

    • Felippe2010

      vish, justo no Rodoserv kkkk? É um dos postos mais caros da Castelo Branco

    • what_the_hell??

      Aquele motor 1.8 (1.75, dizem) jurássico é, praticamente, o mesmo que equipa o Argo e o Renegade, infelizmente! Fizeram algumas alterações que melhoraram, mas não existe mágica! Ambos mereciam um motor novo!

      • George

        Não é outro motor? Se eu não me engano esse 1.8 é derivado daquele motor que era feito aqui no Brasil para equipar os Mini, não é? da Tritec, coisa assim

  • Leandro

    Resumindo, o e-torq é um motor beberrão. Apareceu três vezes na lista.

    • th!nk.t4nk

      É um motor de 1999 com atualizaçoes, nao tem milagre. Chega uma hora em que nao adianta insistir mais.

      • José Barbosa

        E ainda criticam tanto os GM, que estão bem à frente.

        • Chris

          Os motores da fiat são péssimos (consumo) mas os chevrolet também não são essas maravilhas rs.

          • Luis_Zo

            “os motores da fiat” é uma expressão bem generalista.

            Dois contra-pontos:

            1 – Consumo não é só motor. É motor mais veiculo (aerodinâmica, resistencia de rolagem aos pneus, peso, etc etc etc). Nessa caso tirando o fator pé do motorista.

            2 -Meu Argo não esta nem com 3 mil km rodados e estou fazendo media de 11km/l, NO ETANOL… Motor FIAT 1.3 com cambio GSR.

            • Chris

              “Os motores FIAT” pois se trata de mais de um motor da FIAT que é gastão, ou seja plural! Localize na minha frase “TODOS MOTORES FIAT”, passar bem. O 1.3 pode ser uma exceção mas não é a regra.

              • Luis_Zo

                Que estranho, acho que tu ficou ofendido por eu ter contra argumentado uma posição tua… era pra tanto? (ou estou errado?)

                Não localizei a palavra TODOS. Estou bem, obrigado, e você?

                Tenho ouvido muita gente elogiando o também 1.0 3 cilindros, e acredito que essas duas “exceções” acabem virando regra conforme a linha de motores for sendo atualizada. Há perspectiva dessas duas versões turbo também…

                E como falei, mesmo o 1.3, se colocado em um veiculo de 2000kg e aerodinâmica de tijolo, vai ser gastão. Consumo não é só motor.

                • Chris

                  Ofendido por que? Apenas respondi o seu comentário. Espero que vire regra mesmo, não só para a Fiat mas para todas as marcas!!! O consumidor merece o melhor em eficiência e segurança, principalmente pelos valores que pagamos aqui.

              • José Barbosa

                O Argo é Firefly, e embora contestados por ser 2V/cilindro, são modernos, assim como o MultAir é um outro belo exemplo. O que não deu para entender foi trocar os confiáveis powertrain família I da GM pelo eTorq que não disse a que veio.

            • Edson Fernandes

              Mas não é o 1.8 né…

      • Victor Hugo

        E os fãs não assumem! Tecnologia antiga, motor beberrão… não compraria nem um carro com este motor!

      • Alvaro

        Está na hora de eles desenvolverem um substituto para família eTorq, desempenho e consumo facilmente superado pelos propulsores modernos como o 1.0 da VW ou Ford com turbo, injeção direta e comando variável. A Fiat apoia muito no argumento da potência elevada que esse motor possui, mérito do 16V, embora o torque efetivamente não está disponível em baixa rotação. Ouvi rumores tempo atrás que estavam trabalhando na família Firefly c/ turbo, precisam acelerar o desenvolvimento.

      • what_the_hell??

        Tb acho isso! Já tive carro com esse motor e não quero mais saber! Anda pouco e bebe MUITO!

    • Louis

      E ainda é vazador de óleo. Não aguenta 40 mil km sem começar a dar vazamento.

      • zekinha71

        No meu condomínio, quando a garagem está vazia é fácil saber onde ficam os FIATs é só olhar as manchas de óleo, tem umas com quase um metro quadrado.
        O dono deve ir no posto toda semana, encher o óleo e completar a gasolina.

      • Rafael Neves

        O ADG da High Torque sempre mostra E-Torq vazando em TODAS as unidades dele… ele diz que é um problema crônico da junta do Carter ou da Flange do filtro de óleo…

        • Louis

          Sim, 90% vaza.

        • José Barbosa

          Parece que tentaram imitar a tecnologia de F1 da Mercedes de queimar óleo junto com combustível para melhorar o desempenho.

    • Jeferson

      Sim, meu punto 1.6 etorq não faz mais que 11 na estrada.

  • evandro santana

    Eu incluiria um subcompacto ai nessa lista… o Fiat Mobi Like 2018 fire evo não passa de 8 km/l na cidade com etanol… lamentavel…. Alem da Vw Spacefox 1.6 trend 2014 do meu pai que não passa de 6.5 km/l na cidade…e quando liga o ar…. meu Deus… faz 5.8 km/l … isso pq o carro tá bem revisado e tal… enfim tb lamentável…

    • Ernesto

      A Spacefox realmente é beberrona. Não sei o porquê da VW colocar um câmbio com relações tão curtas nela. Engraçado que o Fox já não é assim tão beberrão.

  • Raul Pereira

    Faltou a Tucson aí. Não sei como é a New Tucson, mas o modelo ‘tradicional’ bebe que é uma beleza.

    • Lukoh

      Old Tucson já saiu de linha…

      • Raul Pereira

        Ah, sim. Mesmo assim, é um marco de problemas de bebida hahaha

    • A antiga com motor flex bebia pra caramba mesmo, inclusive mais que a V6 (por incrível que pareça) ou a “só gasolina”.

      • Raul Pereira

        Nossa, sério? ENtão é pela taxa de compressão, não? Se sim, éa mesma coisaque fez aquela (2, 3?… a que não tem câmbio CVT kkkk) geração do Fit ficar muito beberrona

  • Elias Silva

    Meu Onix LT 1.0 deveria estar nesta lista. Nunca fez mais de 10km/l na cidade com gasolina.

  • leomix leo

    Fiat 3x na lista com seu Eporq, tem gente que ainda fala que esse motor é melhor que o 1.8 da Honda. Ok, ele precisa regular as válvula a cada 40k, mais não bebe como esse da Fiat.

    • Retrato do Papai

      não precisa regular válvulas e de quebra tem 2kgfm de torque a mais que o motor honda, que ainda chegam mais cedo huehuehue

      renegade (e argo) sofrem por conta daquele câmbio at porco (ao passo que o hrv se beneficia do cvt)… veja a tabela do inmetro, hrv mt e renegade mt tem consumo praticamente idêntico

      acredite, um renegade* com motor honda seria a maior desgraça automotiva já existente hahaha

      * renegade AT

      • Rafael Neves

        Cara tenho um EXL com CVT e te digo com clareza faço 14 kms por litro na estrada e na cidade chego a 9 km por litro… acho razoável e bem melhor que os 4 kms por litro que eu fazia no Kia Soul 2012 com cambio AT de 4 marchas que tinha antes.

    • Emanuel Schott

      Renegade com esse motor da Honda não sairia do lugar. Tem menos torque e entrega com giro maior.

      O design do Renegade não ajuda, ele não é aerodinâmico e quanto ao Argo, faz parte de uma categoria cheia de 1.0 e 1.4, como que não vai ser o de maior consumo entre seus concorrentes?

      • Edson Fernandes

        Na pratica no HRV ele é o mais rapido dos altinhos aspirados. (e não fica mto longe dos turbo).

        No Renegade certamente seria um alento perante o Etorq.

        • Matheus Araújo

          Esqueceu da EcoSport nova com o 2.0 de 176 cv

          • Edson Fernandes

            Sim, mas comparei com o que tem no mercado antes da Eco, pois antes ela tbm mesmo com o motor 2.0 (sem injeção direta) andava menos que o HR-V.

        • Emanuel Schott

          HRV pesa 150 Kg a menos que o Renegade. Pesa quase o mesmo que o Argo.

        • Emanuel Schott

          HRV pesa 170Kg a menos que o Renegade. Ele chega a ser mais leve que o Argo HGT. Óbvio que menos torque não faz tanta diferença pra ele como faria pro Renegade.

          O Argo com eTorq faz um segundo abaixo do HRV no 0 a 100, mesmo com pesos semelhantes. É inegável que o eTorq consegue entregar mais desempenho que o Honda. Não importa se é de 20 anos atrás ou não.

          HRV também consome mais que o Argo. E volto a lembrar: são veículos com pesos idênticos.

          • Ernesto

            Cara, você percebe que está defendendo um motor que oferece alto consumo? Não importa se o carro tem peso alto, o que importa para o dono é o consumo.

          • Edson Fernandes

            Só que o HRV não tem a favor dele a aerodinamica e tem o seu centro de gravidade mais alto. Normal é o Argo ter a obrigação de ser mais economico de fato.

            Mas eu particularmente não gostei do Etorq qdo já rodei em um Idea, Palio Weekend e Doblo. (além do Renegade)

            Ainda que tenham melhorado, não acredito em milagre para esse motor rodar melhor não.

  • A Fiat urge em substituir esse 1.8 etorq, um carro do porte do renegade com esse motor só pode consumir bastante mesmo, e o pior ainda é o Argo que não consegue segurar o Polo com motor mais moderno e mais potente.

  • afonso200

    andei 300km nessa classe S, mas era V12…..TOPPP

  • Tom Costa

    Vendo o consumo desses modelos, comecei a achar o 408 manual 2012 que peguei econômico. Trânsito bem pesado faz 5,5km/l com gasolina. Trânsito misto faz 7 e trânsito livre faz 11km/l. Sempre com o ar ligado. Não testei ainda na estrada, mas como o carro foi uma pechincha, tô feliz pra caramba.

  • Hoffmann

    Eu ficaria surpreso se não tivesse carro com o E-PORQ na lista. Tive o desprazer de ter um Idea Adventure manual com esse motor 1.8 16v por três longos e massacrantes anos e sempre digo que era desempenho de 1.0 e o consumo de V8, minha nossa, era absurdo, meu atual 2008 AT4 parece um híbrido se comparado ao Fiat.

    Dizem que a FCA deu uma melhorada nele recentemente mas quando estava para trocar de carro (dezembro 2015) fui fazer test drive no Renegade 1.8 AT por desencargo de consciência e parecia que o freio de mão estava acionado tamanha era a lerdeza. Nunca esquecerei a cara da vendedora que me acompanhava quando fiz essa observação, se tivesse um buraco ali ela teria se enfiado dentro.

    • Guilhe

      Pois é, um tempo atrás fiz uma viagem pela empresa e tinha feito uma reserva numa locadora de um sedã compacto ,cheguei na locadora e me ofereceram um Linea com o etorq, na época era novidade, não lembro bem os números mas andando quase que nas mesmas condições ele era mais gastão que o meu astra 2.0 , fiquei de cara.

  • Danillo Santos

    Será que a Fiat Strada bebe mais que a Toro flex?

  • CharlesAle

    Chama a atenção como esse Etorq tem consumo excessivo. NO Renegade, falavam que era por causa do peso. NO Argo, mais leve, continua a mesma coisa.

    • É porque o Argo é um carro pesado, apesar do tamanho. A versão de entrada já fica nos 1140kg, enquanto o HGT pesa 1243kg.

    • Emanuel Schott

      A comparação aqui é com carros de categorias iguais. Numa categoria onde seus concorrentes são 1.0 é 1.4, obviamente que um 1.8 seria o que mais bebe.

      O 1.8 da Honda bebe mais no HRV mesmo tendo peso idêntico ao Argo. O que ferra o eTorq é o tamanho do motor, não ele ser antigo ou qualquer outro blá blá blá.

      • Ernesto

        Bom, se os concorrentes tem 1.0 e 1.4 (está esquecendo do 1.6 da VW e da Ford por que?) e a Fiat utiliza 1.8, é porque ela ainda não tem motor menor, melhor, para oferecer.
        Quanto ao seu argumento do HRV, fui verificar os dados na tabela do Inmetro e percebi que você conta meias verdades. Vamos lá:
        Consumo Argo HGT AT: 7,0 e 9,1 (Álcool cidade/estrada) 10,0 e 12,8 (Gasolina cidade/estrada)
        HRV CVT: 7,7 e 8,6 (Álcool cidade/estrada) 11,0 e 12,3 (Gasolina cidade/estrada)
        Suas meias verdades? “O 1.8 da Honda bebe mais no HRV mesmo tendo peso idêntico ao Argo”. Mesmo peso e o HR-V na cidade é mais econômico, tanto no Álcool como na Gasolina.
        HR-V consome mais na estrada pois sua aerodinâmica é pior que a do Argo.

        • Emanuel Schott

          Sim, tem 1.6… que, no “queridinho” Polo e no HB20 consomem muito próximo ao 1.8 da Fiat. Só o Fiesta, de fato, consegue se destoar, mas as custas de um desempenho mais fraco.

          Falando em desempenho, nenhum deles consegue superar o Argo, mesmo ele pesando quase 200Kg a mais. Talvez se fosse mais leve, conseguiria até superar o consumo dos concorrentes.

          http://www.carrosnaweb.com.br/resultcompara.asp?modelos=8343-7901-8251-7677

          Repito: o que ferra o eTorq é ser um motor grande, não ser um motor antigo ou qualquer outra coisa. A Fiat fez milagre com esse projeto.

  • Felipe Barreto

    Cadê o Sandero RS? Esse é o mais beberrão dentre os populares.

    • Lukoh

      RS popular??

    • Stéfano

      Parece que não.

    • Stéfano

      Falam que o Sandero RS gasta muito, mas é pq os donos gostam de pisar kkk. Em Todas as avaliações no YouTube conseguem médias razoáveis. Mas é um daqueles mantras, se repete várias vezes até se tornar uma “verdade”.

      • Ivan Garcia Donoso

        Concordo plenamente , tenho um e não é Gastão, mas se viver pisando forte…

    • Sandero é popular; Sandero RS não é popular.

    • Ivan Garcia Donoso

      Eu tenho um RS Racing Spirit 2017/2018 agora com 2.800 kms, andando normal faz 6.8 com álcool e ar tempo todo na cidade (sp com trânsito) na estrada 120/h 10 km/l, se pisar forte faz 6.0 /l na cidade, mais econômico que o Vectra GT MT 2011 que tinha antes, curioso é como ele é bem mais econômico com gasolina, faz 8 km/l cidade e 12 estrada nas mesmas condições, agora o que o bichinho anda e tem de estabilidade chega a ser espantoso….Civic, Corolla, Up TSI, etc etc ele “come” no café da manhã…..faz parecer que meu Vectra tinha 80 CV não os 140 CV, e olha que com o Vectra também dava muita Benga em Civic e Corolla… recomendo o RS para qualquer um que goste de dirigir, com ele em Sport mode o acelerador fica super sensível. Agora só saio do RS se for para outro RS, pelo valor não tem nada que dê tanto prazer em dirigir

      • Felipe Barreto

        Interessante esse seu relato. Porque eu tinha ouvido outros donos dizerem que eles fazia 7 na cidade com gasolina e 5 no alcool. Na estrada não tinha ouvido falar do consumo dele. Isso que me desanimou. Cheguei a ver um 2016 com 14k rodados, por 48.000, mas não animei de comprar por dois motivos: 1- consumo e 2- porque o antigo dono poderia ter surrado ele. Mas era doido pra ter. Mas esses 8 na gasolina seu é andando normal ou muito suave?

      • Ernesto

        Interessante você dar benga em sedãs familiares. Já tentou com algum esportivo de verdade? Tipo Peugeot 208 THP?

        • Ivan Garcia Donoso

          Não porque até hoje não apareceu nenhum, se aparecer……..agora mesmo, à poucos minutos atrás um Golf TSI tentou “andar comigo” na Raposo, só conseguia ver minha placa de trás. Nas curvas do KM 39 o RS entrou “durinho”, colado no chão e pelo retrovisor ví que o Golf quase “beijou” a grade :) …..Detalhe: Não estava nem em “Sport mode” e nem em “Sport +” , isso foi no “normal” mesmo….estou louco para encontrar um PUG 208 THP com alguém que saiba dirigir tocando ele, mas até agora não aconteceu…..

          • Ernesto

            Hum…meus parabéns por ganhar de Golf TSi, 1.0 ou 1.4. Só para lembra-lo que nenhum deles é esportivo.

            • Ivan Garcia Donoso

              Foi um TSI 1.4, sei que não é um esportivo, mas sentir que o seu carro de R$ 64K bate um de R$ 100K faz você se sentir muito bem, não acha ? Para meu gosto pessoal carro é motor, cambio, direção e suspensão e em todos esses quesitos o RS é sensacional pelo que custa. Claro que um BMW série M é muito melhor, mas a que preço ? Depois eu não me sentiria seguro (no sentido de assaltos não de direção) andando com uma BMW em S.P. e se manda blindar fica pesada e não anda, tenho amigos que fizeram isso e se arrependeram. Agora pergunto: Quem vai assaltar lguém em um “prosaico” Sanderinho…….

              • Ernesto

                Não, não acho não. Você pode muito bem perder de um carro de 20~30 anos de idade, mas preparado, e que nem vale R$20.000,00. Cada argumento! Sentir-se bem porque andou mais que um carro mais rápido que um mais caro. Parece aqueles malucos que têm Celta ou qualquer carro 1.0 que acelera tudo nas estradas, botando em risco os outros, e que ficam satisfeitos porque ultrapassaram carros muito mais caros que os deles. Engraçado que você parece já ter idade para ser mais responsável, parando de fazer essas coisas (corrida em estradas).

  • tjbuenf

    O E-torQ já pode pedir música, apareceu 3x na lista.

  • Lucas

    Repugnante o consumo da Hilux. Simplesmente INACEITÁVEL! Detalhe que TODOS os dados de montadora sobre consumo, praticamente, são mentirosos.

  • Gil de Piento

    Como sempre em toda matéria sobre consumo: leitores comparando o consumo Inmetro com o de seus carros no dia a dia, e nenhuma preocupação da matéria em lembrar que o consumo Inmetro é medido em.condições de laboratório controladas, não significando que o carro vá ter exatamente aquele consumo nas mais diferentes localidades do país.

    • what_the_hell??

      É verdade! Não adianta eu fazer comparação com os consumos de cada pessoa, que mora em cidades distintas, com trânsitos diferentes, pé direito diferente etc.! É perda de tempo! Esses números do Inmetro, em regra, na cidade são bem melhores que a realidade da maioria ; já na estrada, dá pra conseguir até um pouco mais que o anunciado! Mas são muitos fatores!
      Mas o que dá é para comparar os dados do Inmetro entre os carros e versões, pois os testes foram realizados nas mesmas condições! Isso é o que vale a pena comparar!

  • Adriano Lius II

    Consumo da mercedez ta bom perto de outros ai. Pelo menos ela deve andar demais, mais de 70kgm de torque, como sou pobre, nunca nem vi uma dessa. hahahaha. Tanto carro novo, moderno, e o povo fala que os motores do astra, Vectra gt-gt-x eram sem tecnologia, Meu ex astra e ex vectra gtx – ambos 2011 , faziam 10 a 10.5 no etanol na rodovia andando ate 100( limite permitido na minha região), na cidade era 7 . Vendo assim, vejo que não melhorou nada em consumo os modelos MODERNOS. Carros atuais tem o mesmo consumo de uma parati ” quadradinha” 91 que faz 10 no etanol na pista( meu primo tem uma até hj , relíquia)
    Hj os carros deveriam fazer 40 km com um litro de gasolina… mas parece que só ficaram mais caros… combustível subiu, e a média de consumo ta parada no tempo.

    • jfontes

      Pois é, achei injusto colocar a mercedes. Olha o tamanho da barca e ainda com motor V8.

      • ObservadorCWB

        Mas o Audi V6 também não decepcionou. Pela potência e peso do conjunto são carros muito acertados. Problema maior é nossa “mijolina águanool”… quase 30% do derivado de cana é para “matar” qualquer consumo. Pega estes mesmos carros nos EUA e o seu consumo será igual nos “nossos populares L4”.

      • Adriano Lius II

        SE for ver bem, ele é economico ainda com essa potencia toda. E outra, olha o nível do carro, Como bem dito na matéria, quem vai se importar com oq ele consome. kkk abraços

    • José Barbosa

      trata-se de uma generalização injusta, até porque existem algumas justificativas. O trânsito teve aumento no volume de veículos, sem modernização e ampliação das pistas. Os carros ficaram mais seguros e confortáveis e, portanto, pesados (um exemplo clássico é o para-brisa), tiveram que atender a limites de emissões mais rigorosos que, a rigor, prejudicam um pouco o consumo, bem como, aí por uma questão mercadológica, adotou tecnologia flex, que não faz sentido em boa parte do país e, mesmo onde valeria, o aumento de consumo não compensa a perda de desempenho.

      • Adriano Lius II

        exatamente ai, se modernizaram os veículos, os motores, que é o coração do carro, deveria ser a coisa que mais deveria ter evoluído. Hj se vc reparar as médias são as mesmas dos carros anos 90. Meu tio tem um Monza 89, faz 9..10 no álcool na rodovia, isso que é carburador ainda, e se vc ver esses carros grandes de hj, fazem até menso que isso. Na minha humilde opinião, eu acho que eles não desenvolvem carros mais econômicos por conta das petroleiras mundiais. Olha o sacrifício que esta para sair os carros elétricos, sendo que hj seria a melhor coisa, mas a Petrobrás por exemplo ve seu fim com a modernização. único motor que eu já comprovei que faz médias acima dos 20 com um litro de gasolina é do UP, eu e um amigo viajamos de Marília a Campinas e chegamos lá com muita gasolina no tanque, somando-se a media do computador de bordo e na bomba, fez média de 23 por litro na rodovia andando entre 100 a 110. Abraços.

    • Gil de Piento

      Compare o índice de emissões desses motores mais antigos com os motores novos. Compare também os mapas de torque e potência. Lembro do Corcel 2 com motor 1.6 de 73 cv e peso ao redor de 1000 kg. Um carro equivalente a ele hoje tem motor 2.0 16V ou 1.4/1.6 turbo acima de 150 cv e chegam a pesar 1400 kg. Um carro com a potência e o peso daquele Corcel 2 (Ka 1.0) hoje faz 20 km/l de gasolina nas condições em que aquele Corcel faria uns 14; e 16 no etanol quando aquele faria 10.

      Além do aumento de peso, houve aumento dos pneus, da altura interna dos carros, que influenciam na resistência à rodagem. Mas o principal fator mesmo é o controle de emissões.

  • kirig

    Três destes veículos vem com o 1.8 da Fiat.
    Além de gastar muito, ainda tem pouco torque em baixa.
    Um motor inferior aos concorrentes certamente!

    • Retrato do Papai

      só tem 2kgfm de torque a mais que o 1.8 honda (que chegam mais cedo inclusive)…

      renegade e argo sofrem por conta daquele câmbio at, suas versões mt tem consumo adequado (e com nota A no inmetro)… já a strada está na lista por conta da falta de concorrentes com motor de maior litragem mesmo

      • Ernesto

        O Argo Precision MT tem nota A na categoria e B no geral, mas o HGT MT tem nota B na categoria e no geral.

  • Tochio

    Não me entra na cabeça como a Jeep pode lançar um carro bacana como o Renegade com este motor porco !!

  • Bikudin

    Renegade, bonito mas ordinário.

    • Mauro Schramm

      Nesta versão, sim.

    • Lukoh

      Antes fosse bonito…

  • Ricardo

    Deveriam deixar as marcas premium de fora, para a lista ficar mais real, já que são praticamente inatingíveis para um mortal comum.

    • ObservadorCWB

      Acho justamente o contrário. Só assim para termos uma PEQUENA noção do LIXO que é vendido no Brasil. Carros duas vezes mais pesados e potentes com consumo semelhantes. E olha que são projetados para no máximo 10% de etanol e não nossa mijolina 27,5%. O dia que vc for ver o consumo da BMW série 7 híbrida vai ficar de queixo caído.

      • Ricardo

        Mas mesmo assim da BMW 120i é decepcionante!

      • leitor

        Na questão de consumo é melhor esses bons de fora mesmo. Mas em outras pode mostrar. E já mostram bem, vemos mais os carros de Audi, BMW, Mercedes, Porsche, que as carroças do Brasil. Essas carroças aparecem menos e poderiam ter essa chance, de dizer como bebem também.

  • IRA

    Credo! Depois de ler isso nem vou mais reclamar tanto do meu C4 2.0. Faço 6 km/l na cidade (ar sempre ligado), mas 13,9 km/l na estrada (110km/h), sempre com gasolina.

  • Ricardo

    Hoje em dia com os preços absurdos do etanol, seria muito mais vantajoso os carros não serem flex pois seriam muita mais eficientes, mas somos obrigados adquirir carros flex. Se a gasolina fosse mais pura então! Carros 1.0 de hoje em dia fariam facilmente 20 km/l.

  • Louis

    Depois ficam aqui crucificando os Flex:
    “Mitsubishi Lancer 2.0 CVT. Ele também é um dos únicos que oferece um propulsor movido somente a gasolina.” 9,1 km/l na cidade e 11 km/l, com notas “C”

    O Corolla espanca o Lancer em melhor consumo. Dá para fazer mais de 16 km/l na estrada. FLEX.

    • Guilhe

      Realmente o Lancer é muito gastão, acho que a MIT não fez muito esforço para tropicalizar esse conjunto no BR, quanto a comparação com o Corolla deve ser pego os dados da tabela do inmetro e não na base do “dá pra fazer” pois ai vai abrir inúmeras situações. O Corolla na tabela faz 12,6 Km/L.

      • José Barbosa

        Eu sinceramente não entendo a razão de existir da MIT, são carros que me parecem muito defasados em relação aos concorrentes.

        • Gil de Piento

          De fato, deveriam ser vendidos aos preços de categorias abaixo, para garantir algum atrativo, como aconteceu com Astra, Megane GT, e outros em fim de carreira.

  • Lukoh

    BMW 120i tem tração TRASEIRA.

    Favor corrigir o texto…

    • Charlis

      Parei de ler a matéria ai.

  • Piloto

    Faltou colocar o Fluence CVT aí na lista.
    Faço na cidade média de 8 km/l e estrada 12 km/l (gasolina). Na classificação do inmetro acho que estava na “D”.

    • what_the_hell??

      Fluence saiu de linha. Tanto que a Renault fez promoção pra desovar o estoque (estava entre 75 e 85, se não me engano!)

  • Anderson Neves

    Os dados de consumo do Renegade estão desatualizados. Eu tenho um Sport Flex Aut 2017, já com motor EVO, e faço 9,5 cidade e 15km/l estrada
    O problema é que o carro estreiou com o 1.8 sem atualização e o desempenho era sofrível. Hoje está muito melhor, anda bem (0-100 em 11s) e faz 15 na estrada. Para um SUV e quase 1ton e meia está ótimo

    • Retrato do Papai

      mas esses dados já são do motor etorq evo… definitivamente não dá pra fazer milagres com aquele câmbio at

    • Gil de Piento

      O consumo Inmetro só dá para comparar com outro consumo Inmetro. Se um carro for mais econômico que o Renegade no Inmetro, certamente ele poderá ser mais econômico que seu Renegade no seu uso diário. Por exemplo, um up no Inmetro faz 16 km/l na estrada com gasolina; no seu uso diário poderia fazer 21 km/l ou mais.

  • Freaky Boss

    Eu não espero vanguarda em motor (consumo / desempenho) de FIAT e JEEP.
    Posso esperar outras coisas, mas isso não.
    Não compraria.

  • Rafael

    Parabéns NA! Excelente matéria.
    Tenho um Punto dualogic 1.6 2015 que bebe mais que o Mussum. Aqui em Belo Horizonte é complicado um carro andar bem, ainda mais que pego muito trânsito pesado. O meu está fazendo 7,9 km/l na gasolixo na cidade. Já em estrada o comportamento do carro num todo muda completamente e faz 13km/l, o que eu já acho muito bom.

  • Retrato do Papai

    gostaria de saber porque o sandero rs não está no lugar do argo…

    argo e renegade sofrem por conta do câmbio at mal implementado, basta ver que suas versões mt tem consumo razoável (e ambos com nota A na categoria)

  • Danilo

    Não entendi esse parâmetro de divisão por categoria. A 120i por exemplo com média de 8,6 no etanol e na cidade, com um motor turbo de 186 cv parece bem econômica pra mim, o Corolla do meu pai não faz isso sendo um 2.0 aspirado.

  • Danilo

    Vendo essa lista de consumo já decidi meu próximo carro, Azera V6 2011 (ficou econômico agora) kkkkkk

  • leitor

    Considerados os mais esportivos e luxuosos de cada modelo e categoria. Claro que o resultado não poderia ser diferente. O Renegade não tem desenho aerodinâmico para ser de andar em pista rápida. O Argo faz parte da categoria que tem muitos modelos 1.0. E se comparar com modelos de motor 1.6 que fazem 15km/l gasolina na estrada, cambio manual, esse resultado é até bom.

    • Alvaro

      A questão do Argo, não sei, concordo em partes. Na categoria de base realmente há muito modelo 1.0 e 1.4 mas é fato também que o 1.8 já está levemente defasada, oriundas da época da BMW-Tritec, carece de tecnologias como comando de válvula variável enquanto a concorrência investe em propulsores modernos (pena que cobram tão caro) como o 1.0 Turbo da Ford ou da VW que utilizam até injeção direta, deixando para trás a Fiat no consumo e desempenho. Creio que está em tempos da Fiat desenvolver um novo propulsor para substituir a família eTorq.

      • leitor

        Sim. Mas pelo menos com um motor 1.8 num carro como o Argo se pretende uma esportividade. No mesmo estilo não se tem 2.0 o que faria muita diferença pra a média (alta) dos similares. E quem já foi a Fiat que colocou motores como 1.5R e 1.6R que na época tinham bom desempenho! Realmente tem que seguir em frente.

        • Alvaro

          Com certeza, rumores que eles estavam testando a família Firefly com turbo, tanto 1.0 e 1.3. Um 1.3 Turbo seria bruto para substituir o 1.8!

    • Emanuel Schott

      Exato.. como que o Argo com motor grande como esse iria consumir pouco em relação a outros que mal chegam no 1.6?

  • Dark Esteban

    Meu tucson 2.0 manual ta melhor rs faz 9 na city e 12 na estrada :)

  • Lucas

    O Astra aqui de casa tem médias que variam de 3,9 km/l (em semanas com mais de 40°C) e 4,5 km/l no resto do ano. Na gasolina faz no máximo 6 km/l. Só consegue melhorar isso na estrada, onde ele já fez 15 km/l na gasolina.

  • Bruno Costa

    3x o 1.8 sem torq na lista e ainda tem fã defendendo dizendo que bebe e anda quase tanto quanto o 1.0 TSI do Polo/Virtus, que chegou a fazer 20 km/l na estrada no teste da Top Speed. Esse motor da Fiat é vergonhoso, defender ele é o cúmulo da insensatez.

  • Razzo

    Alguém tem algo a acrescentar quanto ao e-Porc ?

  • Freaky Boss

    Esse negócio de comparar consumos entre usuários do site é gelada. Isso é relativo DEMAIS. Nem adianta discutir!!

    1. há cidades e há cidades (comparem BH com uma cidade do interior de SP por exemplo. Outro universo!)
    e
    2. há estradas e há estradas (pista dupla? Como é topografia? Andar a 100km/h ou a 120km/h já faz diferença monstro)

    Negócio é seguir o inmetro ou as revistas, pois EM TESE os testes deles estão sob a mesma base de comparação. Aí sim.

    • Gil de Piento

      Exatamente! Mas é inacreditável que até mesmo num site especializado as pessoas não parem para refletir a respeito.

  • Lucas

    O Astra aqui de casa faz médias que variam de 3,9 km/l (em semanas com calor acima dos 40°C) e 4,5 km/l. Na gasolina faz no máximo 6 km/l. Apenas na estrada consegue um consumo mais adequado, visto que já fez 15 km/l na gasolina.

    • José Barbosa

      Minha hipótese (talvez algum dia consiga comprovar) é que os Chevrolet sofrem com consumo durante o aquecimento do propulsor, de forma que pequenos trechos apresentam taxas de consumo espúrias. Já nas rodovias, chegam mais próximos das médias da concorrência.

      • Lucas

        Sua hipótese está correta, amigo. Já li em algum site confiável uma matéria que dizia que os motores realmente gastam mais enquanto não estão em temperatura ideal. E motores mais antigos como este demoram muito a chegar na temperatura ideal, e realmente nessas situações ele gasta bem mais. O Astra demora de 10 a 15 min para chegar à temperatura ideal, enquanto que motores mais novos conseguem isso em coisa de uns 5 minutos. Pena que não lembro o site para te indicar, mas é só dar uma pesquisada que provavelmente achará.

      • Lucas

        Sua hipótese está correta, amigo. Já li uma matéria falando como os motores gastam mais em temperaturas inadequadas. O Astra demora de 10 a 15 min para chegar à temperatura ideal, é muito tempo. Um motor moderno consegue isso em coisa de 5 min no máximo, acredito. Uma pena que não lembro a matéria, mas é só dar uma pesquisada que provavelmente achará.

        • José Barbosa

          Exato. Inclusive, pensando nos carburados, especialmente aqueles a etanol do meio dos anos 80, a partida só era possível através do famoso “afogador”, que hoje fui substituído pela eletrônica, e era preciso esperar os motores aquecerem, salvo aqueles que dominavam a técnica de andar com o carro mesmo frio, ajustando o afogador em pontos intermediários até atingir uma boa temperatura. Na prática, é a mesma situação.

          • Lucas

            Bela análise, me lembro de ver algumas pessoas ajustando o afogador conforme andava e nem sempre obtinham êxito.

  • tiago

    Errado, o Sandero RS bebe mais que o Argo.

    • O Sandero RS é um esportivo de nicho com motor 2.0, mais do que natural ele beber bastante.. já o Argo, deveria ser mais econômico.

  • WALTER CARNEIRO

    Tenho um carro vintage CORSA SEDÃ 1.4 2008 com 106.000km que faz 16 km/litro na estrada (limitado a 100 km/hora) e só 11,5 na cidade, com gasolina. Estou pensando seriamente no novo Prisma da GM.

    • Gil de Piento

      A melhor fonte de informações são os clubes e fóruns de proprietários do modelo. Neles você fica sabendo problemas mais comuns, custo real de manutenção, consumos em diferentes situações de uso etc.

  • Auto Verdade 2

    Isso com essa gasolina “Alcoolizada”! Se tivéssemos uma gasolina de qualidade aumentaria bastante essas quilometragens.

  • Wolfpack

    Alguém pode dizer qual o procedimento de teste do INMETRO? E a origem do carro, se entregue pela montadora ou comprado pelo INMETRO? Porque sabemos como podemos melhorar as marcas depenando o carro, trocando pneus, deixando a coisa mais eficiente e leve.

    • Gil de Piento

      Até onde sei, os consumos são aferidos pelas montadoras em laboratório seguindo normas da ABNT que não são divulgadas ao público. O resultado desses testes é enviado ao Inmetro que aplica um fator de correção e classifica os veículos por eficiência conforme suas categorias.

      Por isso os resultados diferem tanto na vida real; nós não dirigimos em laboratório.

  • Edson Fernandes

    Pra mim o V8 do Mercedes na cidade é otimo! Pois 5,8km/l num V8…. mal comparando meu carro que faz pouco a mais …

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email