*Destaque *Featured Listas Top 10 Mercado

Top 10: carros que são micos desejáveis

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

É fato que nem todos os automóveis conseguem se dar bem no mercado. Por aqui, inclusive, há uma série de modelos que foram ou ainda são “injustiçados” pelos consumidores, seja pela falta de tradição da fabricante em tal segmento, pelo preço elevado cobrado na época ou até mesmo devido ao fato dos concorrentes oferecerem algo a mais. E esses carros acabam recebendo o apelido de “mico”, visto que não conseguiram atingir o sucesso esperado pela montadora devido à baixa aceitação no mercado.



No mercado brasileiro, a lista de carros “micos” é grande. Há uma série de modelos que inclusive são referência em uma série de aspectos, mas mesmo assim não conseguiram emplacar conforme o desejado. Pensando nisso, selecionamos os 10 carros considerados mico, mas que são um tanto quanto desejados pelos consumidores devido a alguns fatores. Confira:

Chevrolet Sonic

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

O primeiro desta lista é o Chevrolet Sonic. Ele chegou ao mercado nacional no ano de 2012, mas abandonou as concessionárias 2014. O motivo? O hatch compacto (e também o sedã) tinha preço salgado na época em relação a seus concorrentes e além disso sofria com o limite das cotas de importação do México.



O Sonic se destacava pela boa dirigibilidade e também pelo conjunto mecânico. Ele oferece um motor 1.6 litro 16V flex com comando variável na admissão e escape, capaz de desenvolver até 120 cavalos de potência, atrelado a uma transmissão manual de cinco marchas ou automática de seis velocidades.

Há também bons equipamentos, como ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, Isofix e sistema de som com Bluetooth. A LTZ trazia ainda controle de cruzeiro, acabamento em couro, sistema multimídia MyLink com tela sensível ao toque e sensor de estacionamento traseiro. O preço médio inicial do hatch é de R$ 32 mil para unidades ano 2012.

Citroën C4 Lounge

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

O Citroën C4 Lounge é um dos poucos carros considerados “micos” nesta lista que ainda estão a venda no mercado brasileiro. O sedã médio emplacou somente 3,3 mil unidades em 2017, se posicionando em 10º lugar na categoria de sedãs médios. Entretanto, ele é um carro recheado de qualidades, sobretudo nas versões com motor THP.

Entre os destaques, o Citroën C4 Lounge dispõe do acabamento interno com bons materiais e lista de equipamentos para lá de recheada (com direito a recursos como seis airbags, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, teto solar elétrico, faróis bi xênon direcionais, painel personalizável em couro, chave presencial, partida por botão, entre outros).

Se sobressai, porém, o motor 1.6 THP (turbo), que consegue entregar até 173 cavalos de potência, combinado a uma transmissão automática de seis velocidades. Ele consegue acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 9 segundos. Há ainda versões com um 2.0 litros aspirado de até 151 cv. Ele tem preço médio inicial de R$ 45 mil para unidades ano 2014.

Fiat Bravo

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

É fato que Fiat e hatch ou sedã médio não costumam dar certo na mesma frase. A última prova disso é o Fiat Bravo, que embora tenha durado entre 2010 e 2016 no Brasil, nunca vendeu muito bem por aqui. Além da pouca tradição da marca italiana no segmento, o modelo pecava por não dispor de câmbio automático nem como opcional – no lugar, havia um Dualogic automatizado de cinco marchas, antiquado para a categoria.

Se você busca por um hatch médio automático, o Fiat Bravo pode não ser uma boa opção. Entretanto, as versões manuais do automóvel somam diversas qualidades, como o acabamento interno com bons materiais, porta-malas amplo de até 400 litros e uma série de equipamentos (como teto solar panorâmico, faróis xênon direcionais, teto solar panorâmico, sistema de navegação com navegador GPS, retrovisores rebatíveis eletricamente, entre outros).

O motor é um 1.8 flex de até 132 cv, com câmbio manual ou Dualogic, ambos de cinco marchas. Porém, há também a versão topo T-Jet, que oferece um 1.4 turbo de até 152 cv e transmissão manual de seis velocidades, que consegue leva-lo aos 100 km/h em 8,7 segundos. O Bravo ano 2011 pode ser encontrado no mercado de usados por a partir de R$ 30 mil.

Fiat Freemont

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

Outro modelo da Fiat que aparece por aqui é o Fiat Freemont, oferecido por aqui entre os anos de 2011 e 2016. Ele nada mais é que uma versão Fiat do Dodge Journey, mas com alguns recursos a menos e uma motorização menor. E foi justamente este último detalhe que fez com que o Freemont não vendesse tão bem assim no mercado nacional.

Ele oferece um 2.4 16V de 172 cv, com câmbio automático de quatro marchas (até 2013) ou de seis velocidades. É um tanto quanto insuficiente para empurrar os 1.755 kg (seco) do Freemont, prejudicando também o consumo de combustível. Ele vai de 0 a 100 km/h em 12,3 segundos.

O carro se sobressai, porém, pelo porte avantajado, acabamento interno mais refinado que os outros carros na mesma faixa de preço, espaço para até sete pessoas e equipamentos como seis airbags, controles de estabilidade e tração, chave presencial, sistema multimídia com tela de 8,4 polegadas e navegador GPS, ar-condicionado de três zonas, entre outros. Ele tem unidades ano 2012 por a partir de R$ 52 mil.

Hyundai Elantra

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

Provavelmente por conta da ganância da Hyundai-CAOA em cobrar preços elevados demais por seus carros, o Elantra também não conseguiu vender muito bem por aqui. O início da vida da penúltima geração do carro até que começou relativamente bem, mas viu suas vendas caírem drasticamente com o passar dos anos.

O Hyundai Elantra é inconfundível quando se trata de visual – embora as linhas estejam um tanto quanto cansadas atualmente. Há também um bom motor 2.0 litros flex de até 178 cv com câmbio automático de seis marchas (há também um 1.8 flex de 148 cv) e recursos como sistema multimídia com navegador GPS, ar-condicionado digital de duas zonas, chave presencial, piloto automático, retrovisores externos com desembaçador, seis airbags, controles de estabilidade e tração, sensores de luz, chuva e estacionamento, câmera de ré, entre outros.

É possível encontrar os exemplares de ano 2012 por menos de R$ 50 mil.

Hyundai i30 CW

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

A Hyundai segue marcando presença por aqui com o i30 CW, versão perua da antiga geração do modelo que foi comercializada por aqui por pouco mais de um ano. O modelo trazia as mesmas qualidades do hatch, como o visual arrojado para a época, boa dose de equipamentos de série e motor adequado, além de um porta-malas maior em 75 litros, chegando a 415 litros.

A Hyundai i30 CW era oferecida em versão única, com rodas aro 17, direção hidráulica, ar-condicionado, computador de bordo, trio elétrico, piloto automático, sistema de som com entrada USB, entre outros. Havia pacotes adicionais que adicionavam teto solar elétrico, ar digital, acabamento em couro, controle de estabilidade, airbags laterais e de cortina, sensor de estacionamento, entre outros.

O motor é um 2.0 litros de 145 cv, com câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades. Unidades de ano 2011 da perua podem ser encontradas por algo em torno de R$ 32 mil.

Peugeot 308 e 408

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

A Peugeot marca presença por aqui com a dupla 308 e 408. Tanto o hatch como o sedã de porte médio seguem sendo oferecidos por aqui e trazem praticamente as mesmas qualidades do “primo” C4 Lounge. Porém, também não conseguem vender bem, também provavelmente pela concorrência atual mais acirrada e a baixa aceitação da Peugeot no pós-venda, por exemplo.

Há exemplares do Peugeot 308 com três tipos de motorização diferentes. A primeira traz um 1.6 litro flex de até 122 cv, com transmissão manual, enquanto a segunda oferece um 2.0 litros flex de até 151, com câmbio manual ou automático, e a terceira dispõe do 1.6 litro THP flex de até 173 cv (ou a gasolina com 165 cv) e somente transmissão automática. Já o Peugeot 408 conta apenas com o 2.0 e o 1.6 THP.

Entre os equipamentos de série, os dois podem dispor de teto solar elétrico (ou teto panorâmico no hatch), seis airbags, controle de estabilidade, bancos em couro, ar-condicionado digital de duas zonas, Isofix, câmera de ré, luzes diurnas de LED, sensor de estacionamento, retrovisores com rebatimento elétrico, entre outros. O Peugeot 308 2013 parte de R$ 33 mil entre os usados, enquanto o Peugeot 408 2011 parte de cerca de R$ 29 mil.

Peugeot 508

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

Se você não é muito ligado ao mundo automotivo, provavelmente nem deve saber da existência do Peugeot 508 no território nacional. O modelo foi uma investida da marca francesa no segmento de sedãs médios/grandes, para brigar com VW Passat e Hyundai Azera, por exemplo. Porém, ele durou só dois anos e vendeu muito pouco. Exemplares de ano 2012 do carro partem de cerca de R$ 60 mil.

Ele é um dos sedãs mais belos disponíveis no mercado de usados e oferece ainda acabamento interno refinado. A lista de equipamentos também é recheada, com head-up display colorido, Park Assist, chave presencial, faróis xênon adaptativos, bancos elétricos, ar-condicionado de quatro zonas, teto solar, freio de estacionamento elétrico, entre outros. O motor é o 1.6 THP a gasolina de 165 cv, com câmbio automático de seis marchas.

Renault Fluence

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

Ainda falando de franceses, há o Renault Fluence, que saiu de linha recentemente no mercado nacional. Ele começou a ser vendido por aqui em 2010 e também se destacava pela ampla oferta de equipamentos de série. Porém, nunca conseguiu ser uma supremacia de vendas devido à concorrência pesada entre os sedãs médios.

A versão equipada do Fluence traz recursos como ar-condicionado digital de duas zonas, “chave-cartão”, sensores de luz e chuva, direção elétrica, trio elétrico, faróis de xênon, bancos em couro cinza, retrovisores com rebatimento elétrico, sensor e câmera de ré, teto solar elétrico, seis airbags, entre outros. O motor é um 2.0 litros flex de 143 cv, com câmbio manual de seis marchas ou automático do tipo CVT.

Por a partir de R$ 33 mil é possível levar um exemplar 2011 do Fluence para a casa.

Renault Megane Grand Tour

citroen-c4-lounge-tendance-thp-2015-mais-fotos-2 Top 10: carros que são micos desejáveis

Finalizando, a Renault surge com a extinta perua Megane Grand Tour, que convence pela boa qualidade do projeto, com direito a acabamento interno bem construído, bom espaço interno, motorização potente para a época e boa lista de equipamentos.

Há exemplares do carro com motor 1.6 litro flex de até 115 cv e também 2.0 litros flex de 138 cv, sendo esta última com opção de transmissão automática. Entre os itens, há freio a disco nas quatro rodas, computador de bordo, ar-condicionado digital, sensores de luz e chuva, retrovisores com rebatimento elétrico, chave-cartão, entre outros. O preço inicial do modelo de ano 2007 é de R$ 22 mil.

5.0

COMPARTILHAR:
  • Rafael Kleinert Giovannini

    E dalhe francesada

    • Renato Schiavo

      Ia falar isso! kkkkkkkk
      Eu como dono de um não tenho do que reclamar do produto agora revenda…..

      • Rafael Kleinert Giovannini

        São ótimos carros, mas ainda levarão uma década para serem considerados “bons negócios”

        • Luciano RC

          Nunca serão bom negócio para quem busca um carro bom de revenda e manutenção barata. Esses são modelos para quem é meio louco, tipo eu.

          • Rogério Rodrigues

            Tipo eu tbm, tenho um C4 Hatch 2010 em casa e pensei em passar pro Loung THP… mas nossas estradas não ajudam ai acho q vou em algum mais alto

            • Wellington Myph13

              Mas do C4 Hatch pro Lounge você já vai se sentir mais alto… O C4 Hatch raspa em tudo que pode, meu cunhado teve um, amava o carro, mas sempre reclamou de ser muito baixo… C4 Lounge esta na medida certa, sem precisar se preocupar… SUV mesmo é só pra quem enfrenta buraqueira forte, coisa de cidade não se faz assim tão necessário como todo mundo pinta… SUV tem conquistado o publico pela dirigibilidade mais alta, ver todo o transito sem precisar sair pescoceando pro lado, essas coisas…

              • Rogério Rodrigues

                Opa, bacana ouvir isto. Estou muito tentado a ir nele pelo conforto e economia frente a uma Santa Fé por exemplo.

            • O C4 Lounge tem um vão livre do solo digno de SUV. Se o problema é a altura do carro, pode ir sem medo. O C4 antigo com aquele conceito “roçadeira” que também era presente na linha Peugeot 307 é complicado e demanda muito cuidado do condutor.

              • Rogério Rodrigues

                Meu C4 raspa tanto que tive que trocar o defletor de ar inferior que o plastico foi comendo ao entrar na garagem de casa. kkkk

            • Lucas de Lucca

              Desculpa a pergunta, mas você é da onde??? Sempre vejo o pessoal justificando pegar carros mais altos tipo SUVs ou picapes por conta das vias ruins, mas gente, sempre tive carro normal, baixo, sou do interior de SP, pego muita estrada e nunca tive nenhum problema relacionado a isso. Basta ter alguns cuidados… Agora observo um pessoal na rua que passa em lombadas/quebra-molas ou valetas com velocidade demasiada aí raspa mesmo, mas não é culpa do veículo em si, e sim da peça atrás do volantes. Alguns que vejo guiam de tal forma que o ideal seria ter um Troller (não que seja o seu caso, não leva a mal, apenas um exemplo!!) hahahahaha

              • Rogério Rodrigues

                Sou do interior de Mato Grosso e a cidade aqui tem asfalto muito ruim. Fora que gosto de pegar umas estradas de chão de vez em quando (ir pra cachoeiras, chacaras, etc). Por isso um carro mais alto seria uma boa pedida, o C4 antigo não foi feito pra rodar no brasil, infelizmente pois é um ótimo carro.

            • 1 Raul

              Se quiser, eu vendo o meu exclusive 2014… rs…

          • Daniel Alves

            Eu tive um 2011 GLX BVA e fiquei por mais de 5 anos. Revendi na concessionária VW por R$ 22.500,00 (Fipe era 27.000,000) quando troquei pelo Golf. Ou seja, desvalorização na média de mercado se ficar por uns bons anos.

            • Ficando um bom tempo com o carro, a diferença em termos de preço de revenda para os top de mercado fica na casa de 10 a 15 mil. Se você considerar que para um valor módico na compra, normalmente uns 10% abaixo dos concorrentes, a perda é mínima. Se o carro tiver manutenção em dia, não é difícil encontrar interessados entre seus próprios conhecidos.

              • CARnivoro

                e em alguns modelos a desvalorização não tá tão grande dependendo da cidade. Tentei comprar um 208 aqui em BH e os preços de venda de usados estão bem proximos aos de outros concorrentes.

                • Tenho um C4 Lounge Exclusive e um 208 Griffe em casa. O 208 realmente tem um nível de desvalorização mais na faixa da normalidade. Mas ele é uma exceção. Via de regra os carros da PSA tem um percentual de desvalorização acima da média. É lei simples de oferta e procura levada a cabo. Quem procura um sedã médio, por exemplo, para comprar usado, vai em Corolla e Civic. Acaba que a procura por um Lounge é relativamente baixa, o que leva seu preço para baixo.
                  Eu tenho que reconhecer que a manutenção do Lounge é bem complicada de ser feita fora de concessionária. Nem uma simples bateria se consegue fácil mão de obra para trocá-la fora da rede. Isso acaba encarecendo a manutenção no longo prazo. Aqui em Goiânia há uma oficina especializada em PSA (se chama Francecar). Meu carro saiu do período de garantia recentemente. Estou pensando em partir para esta oficina para fazer as revisões.

                  • NYC_Man

                    Amigão,
                    Com relação a bateria, imagino que você tenha seguro do carro.
                    Tem aquele telefone do seguro que você chama para o cara vir dar a carga.
                    Ele já traz a bateria nova e te vende por um preço igual das lojas e ainda parcela em 3x.
                    Eu descobri isso a pouco tempo.

                    • Rapaz, pior é que foi exatamente isso: acionei o serviço, o cara trouxe a bateria, abriu o capô e… não fazia ideia de como trocá-la. Tem umas peças ali noa arredores dela para as quais não é fácil achar os pontos de fixação, e que sem a retirada a bateria não sai.
                      Bem, como a bateria não tinha se esgotado totalmente, a resolução foi fácil: fui à concessionária e eles acabaram trocando pra mim sem ônus. Mas foi o suficiente para eu visualizar que a vida do carro fora das autorizadas não é fácil.

                  • José Luís

                    Ubaldi, tenho um Focus AT 2013 e um 208 Active 2015 (uso da minha esposa). Estou no terceiro Focus, e antes ela tinha um 207 AT também. Estou de olho no C4 lounge. Fora a questão da manutenção na concessionária, que vc menciona, algum outro problema?

                    • Amigo, estou caminhando para completar 4 anos com o carro. Ele acabou de passar dos 60 mil km. Logo devo fazer um relato mais completo para o site, mas posso adiantar o seguinte:
                      – em termos de rigidez estrutural, o carro me surpreendeu, e muito. Não há ruídos de acabamento ou de qualquer outro tipo e o rodar do carro repassa ao condutor uma grande sensação de robustez do modelo;
                      – outro ponto muito positivo é a instalação elétrica – zero de ocorrência. Nenhuma lâmpada trocada, sequer;
                      – em termos de suspensão – aos 10 mil km acertei um buraco muito, muito grande com o carro cheio, o que danificou um pneu e empenou duas rodas. Após essa ocorrência a coluna dianteira direita passou a fazer um barulho de folga progressivo. Na revisão de 20 mil km a concessionária resolveu o problema com a troca em garantia dos amortecedores dianteiros e do parafuso de fixação da coluna direita. Nunca mais houve qualquer ocorrência no conjunto;
                      – em termos de motor – o carro veio desde novo com um batidinho de pino até uns 30 segundos após a partida, mesmo com o carro em movimento. Aos 40 mil km, com a proximidade do fim da garantia, solicitei que fosse feito um diagnóstico do problema, ao que determinaram a troca em garantia do conjunto de correia, ou algo do tipo. Ficou tudo ok;
                      – tive mais duas ocorrências ligadas ao motor: aos 54 mil km a correia poli-v (alternador e ar condicionado) se rompeu, necessitando reposição. Acionei a concessionária (o carro funciona por pouco tempo sem a correia), ao que tive a grata surpresa de saber que o serviço Citroen reserva guincho 24 horas grátis para o modelo até 8 anos após a compra. Em pouco mais de 20 minutos removeram o meu carro até a revenda que colocou outra correia no carro. O prejuízo ficou só por conta da bateria, que teve que ser substituída; na segunda, aos 58 mil km, tive um aviso no painel sobre “defeito no motor: reparar”, com perda significativa do desempenho. Fui ao concessionário, em poucos minutos determinaram a troca da válvula de alívio do turbo, o que foi feito no dia seguinte;
                      No mais, na revisão de 30 mil identificaram alguma anomalia na direção (eu, particularmente, não tinha notado nada) e determinaram uma intervenção em garantia. Nem sei bem qual foi, mas notei uma melhora absurda na precisão da direção, algo que tinha me desagradado um pouco desde a aquisição. E aos 10 mil km repararam em garantia um ruído que os retrovisores externos faziam ao serem rebatidos.
                      Em termos de falhas da concessionária, só mesmo a falta de observação da correia poli-v na revisão dos 50 mil km. Provavelmente já deveria haver sinais de que ela estaria desgastada.
                      O carro é super confortável, com o desempenho que já se conhece pela mídia, com nível de equipamentos diferenciado e com excelente requinte interno dentro do que sua categoria oferece.
                      Em termos de pontos negativos, tem o consumo de combustível em trânsito urbano pesado (7 km/l é uma marca a ser perseguida nos melhores dias), o consumo de pneus (mesmo com desgaste absolutamente regular, é difícil chegar aos 30 mil km com um jogo em uso mais urbano) e o consumo de pastilhas de freio (a cada 25 mil km em média as pastilhas dianteiras demandam substituição) em ambiente também predominantemente urbano.
                      Em contrapartida, posso citar o consumo rodoviário (12 km/l com o carro carregado e com ar ligado é uma marca fácil de ser obtida), que é uma marca boa para o porte do carro.
                      Os custos de revisão são algo caros, mas não é diferente do que experimentei com meu carro anterior (um Jetta), com o diferencial de que as revisões na VW eram necessárias a cada 6 meses contra 1 ano na Citroen. Nesta faixa de quilometragem em que estou (60 mil km), aproximadamente 1000 reais com o alinhamento e balanceamento inclusos.
                      E é isso. Caso tenha mais alguma dúvida, estamos aí para responder. Grande abraço.

                    • José Luís

                      Fiquei uns dias off é só agora vi sua resposta. Muito obrigado pelo relato completo!! abraço

                    • Alexandre

                      Olá Ubaldir,
                      O meu Exclusive 13/14/ 47mil km tenho muitos pontos iguais ao seu, tanto nos positivos como negativos.

                      – Troca do conjunto de suspensão (troca em garantia)
                      – Batida do motor 30s (o meu anda baixando óleo sem vazamento aparente, que preciso investigar)
                      – Retrovisores rangendo (ajuste em garantia)
                      – Consumo urbano 9,5km/l, 13 rodoviário
                      – Pancada de buracos nas rodas necessitou desentortar as mesmas
                      – Troca da bateria com atendimento da citroen assistance (troca na concessionária)
                      – Dificuldade de encontrar palhetas do limpador no mercado

                      No mais, muito satisfeito com o carro. Eu entendo que compensarei o valor de revenda (apesar de não pensar em troca) com o menor custo de aquisição (78k em 2014), nível de equipamentos e desempenho sem concorrentes (na época). Interessante também que somente agora sai um facelift mínimo, o que ajuda a manter um pouco uma menor desvalorização.

                      Já li a sua “opinião do dono” anterior e espero a nova em breve. ;-)

                    • Pelo que ando observando, a Citroen só vai dar “um tapa” no visual do carro para mantê-lo no mercado até a chegada do Cactus. É mais uma opção de sedã médio que será varrida do mercado pelo encantamento do consumidor com os ditos SUV’s. Uma pena.
                      Quanto ao ruído de “batidinha no motor” até 30 segundos, o segredo está na troca do kit da polia do motor. E ouvi falar que se o consumidor não reclama, a rede não toma providências.
                      Quanto ao óleo, infelizmente motores turbo o consomem no uso normal, não sendo algo fora do comum. Se utilizá-lo com alguma frequência em arrancadas e retomadas mais fortes ou em rodovias com velocidade um pouco mais alta por tempo alongado, é normal que surja o aviso no painel para completar o nível antes de que se atinja a quilometragem de troca (10 mil km). O meu pediu complemento do nível de óleo nas proximidades dos 50 mil km. Se bem que foi entre os 40 e os 50 mil que fizeram a intervenção de troca do conjunto da polia, pode até ter sido pelo fato de não terem completado o óleo após o serviço, o qual suspeito que inclua certa perda do fluido lubrificante.
                      De toda sorte, há diversos textos na internet, inclusive da 4Rodas, informando sobre o consumo de óleo nos motores turbinados, normal devido à elevada pressão dentro das câmaras de combustão, a qual acaba por ocasionar alguma perda do fluido pelos anéis dos cilindros.
                      O Golf do teste de 60 mil km da 4Rodas mesmo consumiu mais de um litro de óleo entre os 40 e 50 mil km, se não me engano.

                    • Alexandre

                      Legal o relato sobre o óleo. Um frentista que completou ele me comentou sobre o consumo em motores thp mas confesso que não sabia.

                    • Marcos-DF

                      Mesmo não tendo um ford, acho que o Focus é um carro muito bem construído, referência em dirigibilidade, anda pau a pau com o Golf.

                    • José Luís

                      É sim Marcos. Conforto e estabilidade andam juntos. Nada a reclamar. Fiz 100 k com o Focus anterior e este já está com 60k e tudo em dia

                  • Leonardo Balieiro

                    Ubaldir, leva na High Torque. Procura o Gustavo, fala que eu indiquei. Já levei 3 carros lá e só tive alegrias. A equipe é muito bem capacitada e eles tem todas as ferramentas. Não vão te passar a perna em coisas desnecessárias. Vai lá fazer uma visita sem compromisso.

                    • A High Torque é em Goiânia?

                    • Leonardo Balieiro

                      É sim! Só digitar no Google.
                      Garanto que irá gostar.
                      Você conhece o canal do ADG no YouTube? Olha lá também.

                    • Conheço o ADG. Valeu demais a informação. Vou olhar.

                • Stéfano

                  Sim, procura um Duster pra você ver, segura muito o preço!

            • Luciano RC

              Essa é a vantagem de ter um carro micado. Hoje você consegue comprar excelentes usados por preços abaixo dos populares. Um C4 Pallas é mais barato que um Fox de ano equivalente. Muito mais espaço, motor e conforto… problema é seguro, manutenção e revenda mais complicada.

              • NYC_Man

                Eu acho o C4 Pallas um baita carro.

                • daneloi

                  Eu também. Era uma nave em 2007 e pra mim continua sendo uma nave hoje.

                • Único senão dele é o câmbio automático de 4 marchas. Sem entrar no mérito do nível acima da média de problemas apresentados para este câmbio na década passada, o desempenho do motor 2.0 é totalmente destruído pela caixa de câmbio.
                  Atualmente as peças de lataria para o Pallas, em especial para a traseira, andam complicadinhas de serem encontradas.
                  Mas é um carro espetacular, realmente. O interior do carro é muito bacana.

                  • Wagner Lopes

                    Tenho um 407 2009 com 89.000km com a AL4 e não vejo desta forma que você colocou. Ela não limita tanto assim o desempenho do 2.0 pois o conversor fica bloqueado a maior parte do tempo de funcionamento e ainda tem a tecla sport que, quando acionada, mudo tudo. Anda muito mesmo e acelerar muito forte. Já na manutenção foi apenas 02 retentores e o óleo que troco regularmente e mais nada. Continua precisa. o que falta é o correto escalonamento de marchas de uma caixa AT6 mas não compromete tanto assim o conjunto da obra não. O consumo em cidade fica nos 6,5/7,5 e na estrada sempre entre 11 e 12,5km/l. Agora, se pisar, bebe com gosto. Abraços.

                    • É aquilo, não é que o carro fica com desempenho ruim com a AL4, mas fica muito melhor com a AISIN de 6 velocidades. Foi isso que eu quis dizer.
                      Em casa temos um carro com AL4: um Peugeot 208 Griffe da esposa. Basta fazer um test drive com um modelo 2018 com caixa de 6 marchas ou com um de caixa manual (fiz no com roupagem esportiva, muito bonitinho por sinal) para ver o quanto o desempenho melhora com as outras duas opções.
                      Agora, quanto ao beber quando pisa, isso é normal em qualquer carro. O Lounge THP, mesmo com 6 marchas, quando utilizado em médias maiores que 110 km/h deixa claro um incremento significativo no consumo.
                      Grande abraço!

                • Luciano RC

                  É um excelente carro… mas precisa saber comprar pra não pegar uma bomba.

                  • Wagner Lopes

                    Falou tudo. O segredo é a compra. E vale pra qualquer marca ou modelo de carro.

            • Lucas de Lucca

              Verdade!! Vende mais barato mas paga mais barato. Uso de exemplo o queridinho pic** das galáxias inquebrável master premium deluxe incredible the very best Toyota Corolla, que na compra não oferecem nem mil reais de desconto, pois sabem que vende de qualquer forma. Já, usando como exemplo Jetta, Focus ou Cruze você conseguem descontos generosos (mesmo para pessoa física) facilmente, aí na hora da revenda eles realmente tem menos valor que o Corollão, mas colocando na ponta do lápis o que pagou com desconto pelo que vendeu DÁ NO MESMO!!! E se não empater fica bem próximo, com uma diferença desprezível… mas vai falar isso para donos de Corolla ou Civic vai rsrsrs

              • Daniel Alves

                Sim, fora a economia em IPVA (calculado pela Fipe) e o dinheiro que ficou rendendo de diferença pro líder da categoria (tem concorrente mais equipado que você chega a gastar uns 10 mil a menos).
                Problema é que a galera compra o que todo mundo compra e não faz nem conta na maior parte das vezes.

              • Wilson Junior

                Não é bem assim amigo vende mais barato e paga mais barato.
                Oque vale é a porcentagem de desvalorização em relação ao zero.
                Se você calcular a porcentagem de um Corolla para um C4 verá a enorme diferença.
                Isso sem contar que para cada 1 comprador de C4 tem 100 de Corolla.
                Eu fui cliente de Peugeot e Citroen, hoje não sou mais, total descaso da marca e css com os clientes.

                • Daniel

                  Eu tive 2 Citroen (2 C4, um 1.6MT, outro 2.0AT), o 1.6MT entreguei na concessionária para troca pelo 2.0AT (qse o preço da FIPE). O 2.0AT queriam pagar mixaria na troca, acabei comprando o outro carro sem a troca e colocando o carro pra vender particular… ficou 7 meses anunciados e só apareceu troca ruim… Olha que era unico dono, todas as revisões em concessionaria, multimidia RT6, pneus novos, carro zerado e muito bonito. Acabei entregando agora na concessionária pra pegar um carro pra minha irmã.
                  Pegaram por 35mil, a Fipe dele é 47,2mil (doidera! procurem lá C4 hatch 2.0 BVA Tendance 2014)… Os anuncios no Webmotors estavam na faixa dos 39mil (para carros sem o RT6). Em 2014 paguei 58mil nele (tabela era 62)

                  Os carros são excelentes, mas o pós-vendas esculacha tudo! (até atendem direitinho com café e bolachinha na concessionária… MAS, de que adianta se não tem peça, demoram 1 mes pra resolver um problema, e o carro volta pior, então fica mais 1 mes o carro na oficina… isso em garantia!)
                  Com essa revenda dificil (não precisa nem ser tão fácil quanto onix/gol/corolla) fica complicado querer um PSA denovo…

          • Mr. Pennybags

            Tb faço parte do time dos loucos e acho q manutenção (e principalmente seguro) do Fluence “em conta” em comparação aos carros q tive antes. Inclusive antes dele era um C4 Lounge :P

            • Luciano RC

              Alguns modelos são bons de negócio, outros é só para loucos.

              • Mr. Pennybags

                o 508 tá aí pra confirmar o q vc disse!kkkk

          • Raphael Pereira

            Koreanos estao ai pra provar o contrario!

            • Luciano RC

              Que contrário?

              • Raphael Pereira

                marcas com ma reputação e hoje são o que sao. Vide a Hyundai

                • Daniel

                  Tá, tenta vender um hyundai da epoca que tinha má reputação (excel, accent, etc) ninguém quer.
                  Primeiro a fabrica tem que resolver o problema da reputação (a CAOA apelou para as propagandas e preços extremamente competitivos na epoca, junto com uma rede de assistencia razoavel)

          • CARnivoro

            não concordo amigo.. ai depende do modelo e de onde a pessoa mora. Tentei comprar um 208 usado aqui em BH e o preço dele de mercado é bem semelhante aos seus concorrentes.

            • É. Minha esposa tem um 208 e o valor que pagam por ele na concessionária em troca por um carro novo não é muito diferente do que se tem na concorrência, não.
              Já para o caso do meu C4 Lounge, aí a diferença para os hits do mercado (Corolla e Civic) chega a 20 mil reais para o mesmo ano e nível de versão. Mas há que se considerar que um Corolla Altis custava 15 mil a mais que o Lounge Exclusive THP quando o adquiri em 2014.

            • Luciano RC

              Porque o 208 não é mico… ele foi o Peugeot que teve melhor resultado. Agora tenta ver um 408.

          • Bruno Carvalho

            Eu tive dois Meganes, um sedan 2.0 manual 2007 que vendi com 236.000km e uma perua 2011 1.6 que vendi com 89.000km. Notei uma queda na qualidade do sedan para a perua, principalmente em termos de manutenção. Alguns problemas realmente tiram o tesão. Certamente isso impacta muito na revenda, mas o custo x benefício é bom, especialmente se for comprado pelo preço certo!

          • Wagner Lopes

            Não sei porque tem que ser louco pra comprar um francês. Já estou no terceiro Peugeot (sempre usados) e não devo mudar de marca tão cedo. Nenhuma surpresa na mecânica e na manutenção. Absolutamente dentro da média, desde que você busque o mercado de boas autopeças e nunca as concessionárias. Carros de verdade a preço de carrocinha “zero”…

            • Luciano RC

              Acabou de desvendar o problema: Busque o mercado de boas auto-peças. Dependendo do tempo que você tem, sair pra buscar peça é perder dinheiro. Pra mim, isso é um problema.

              • Wagner Lopes

                Com internet e Mercado Livre isto não é mais desculpa. Já comprei até bandeja de suspensão de outro carro que tive no ML e chegou em 04 dias de São Paulo na minha porta.

                • Luciano RC

                  Dependendo de como é seu uso, esperar 4 dias por uma peça é um tormento. Quem usa o carro pra trabalhar, esses 4 dias é um grande prejuízo. Isso que estou dizendo.

        • Peugeot e Citroen só terão dias melhores no mercado brasileiro quando usarem a receita Renault: abandonar projetos modernos e sofisticados e buscarem produtos tecnologicamente defasados, com manutenção fácil de ser feita no “mercado paralelo” e com simplicidade mecânica, tendo enorme facilidade de produção de peças por fornecedores locais..
          A Renault aprendeu essa lição e entrou em peso com modelos Dácia por aqui, achando seu lugar ao sol.
          Nosso mercado ainda está longe de ser “maduro”. Na tabela de vendas de produtos novos é bem fácil de observar isso, bastando olhar para a ponta e ver o Onix com seu motor 8V com duas décadas de mercado. E via de regra, para qualquer categoria que se olhar, teremos outro exemplo dessa máxima. O brasileiro ainda foge da necessidade de manutenção de um carro em concessionário. Aí vai no mecânico da esquina, ele já chega e dia “aquilo lá é tudo porcaria”, citando os carros com o qual não consegue lidar. Esse é um tipo de “marketing” muito forte, e que fica arraigado no conceito popular por décadas a fio.

          • igomd

            True Story

            • Caulazaro

              Sad… but is true.

          • Gabriel M. Vieira

            Renault hoje em dia só tem Dacia e indiano, e nem assim tá indo “bem” (ao contrário do cenário mundial, onde o grupo Renault-Nissan está muito bem). O BR é um universo paralelo, e isso que vc disse INFELIZMENTE é verdade.

            • Leonardo M. G.

              Pois é, é só pegar as vendas do Versa no Brasil (lá pelo 30º lugar) e comparar com a América Latina (mais ou menos em 6º lugar)… Bem curioso. Mas a Nissan tem mais penetração e participação de mercado no México e no Chile, deve ser por isso…

          • Thiago

            Exatamente isso, o mecânico da esquina parou no tempo. Mês passado estava fazendo um serviço no escapamento do meu carro e lá na oficina tinha um Agile fazendo uma manutenção no arrefecimento estava do lado e acompanhei o serviço. Liberaram o carro sem colocar aditivo no sistema de arrefecimento. Perguntei para o mecânico pq ele não colocou aditivo no sistema de arrefecimento, simplesmente ele disse que aquilo não servia de nada, que é frescura de montadora, com o tempo aparece problemas no carro é quem leva a culpa é a montadora. Um cara desse parou no tempo só serve para consertar Gol motor AP, Fusca e Kombi.

          • Lucas de Lucca

            Ubaldir é perfeito seu ponto de vista, é isso aí mesmo. E acrescento mais: tem alguns iludidos que acham que teremos carros elétricos por aqui, acessível em massa, na próxima década. Hahahahahaha, ou são muito ingênuos, ou não enxergam como é o nosso mercado.

          • Wilson Junior

            Concordo em partes.
            Não é exclusiva culpa do consumidor. Hoje as css são muito caras para fazer qualquer tipo de manutenção e a css PSA muito mais que o normal.
            Só um ex um Peugeot 408 para troca do kit correia e um Jetta.
            A diferença de preço chega a ser inacreditável. Tanto em css quanto em oficina independente.
            Isso se conseguir achar uma que vai fazer o serviço no 408.

            • Eu não disse que é culpa do consumidor. Disse que é um mercado que ainda não é “maduro”. Até porque nos mercados já desenvolvidos, a preocupação por manutenção no longo prazo não chega a ser um ponto tão importante para o consumidor. O tempo médio de utilização dos carros no EUA, Europa, etc, é bem menor que o do Brasil.

              • Wilson Junior

                Se for falar em “Mercado Maduro” vale lembrar que PSA nem existe no EUA.

                • Essa avaliação pessoal não diz respeito à PSA especificamente. Diz respeito à forma com que o consumidor lida com o o produto “automóvel”.
                  Em mercados emergentes a relação com o carro está bem ligada a uma visão de “propriedade”, quase com o mesmo status de um imóvel. Aí o consumidor enxerga o produto como um negócio ou investimento, e não como um bem de consumo. A prioridade está em ter muita facilidade de manutenção (aí as tecnologias mais ultrapassadas levam vantagem em países com parque industrial menos avançado) e pelo valor de revenda (onde mais uma vez a facilidade de manutenção é primordial). Veículos com tecnologias mais modernas, com pouca disponibilidade de peças fabricadas no país e com necessidade de mão de obra bastante especializada acabam prejudicados na avaliação do consumidor.
                  Já em mercados “maduros”, a disponibilidade de tecnologias mais modernas acaba por tornar até mais cara a manutenção de veículos com técnicas antigas de produção, uma vez que se inverte a disponibilidade de peças: as de tecnologias mais antigas acabam por serem mais raras de se encontrar que as mais recentes. E a própria relação com o produto, com o valor residual de veículos usados sendo muito inferior que os observados em mercados menos amadurecidos, acaba por determinar que veículo automotor é bem de consumo puro e simples, assim como uma geladeira ou um fogão. Não existe nenhuma pretensão de se elevar o produto a um patamar de “investimento futuro”.
                  Portanto, dentro desta visão, em nenhum momento se pode afirmar que a “culpa é do consumidor”. É apenas fruto de uma conjuntura complexa que só se altera com elevado avanço tecnológico e amadurecimento do setor de pesquisa e produção de cada país, além do avanço em termos de poder aquisitivo da população em geral.

          • Marcos-DF

            Disse tudo.

          • Luis Fernando

            falou tudo

        • Wellington Kayzydu Fernandes

          Estou no meu quarto peugeot, depois de dois 206, um 307 estou com um 408 THP, sempre comprei sem pensar em vender, eu tenho uma paixão pelos carros. O atual com motor thp é um espetáculo, o carro tem tudo, só faltar dar “bom dia”, mas concordo que a revenda é um pouco triste.

      • Sam_Van

        Também não tenho do que reclamar. Clio sedan 2007 Scenic 2010 e atualmente Grand Tour 2013 nesta ordem, todos 1.6 16v. Sou representante comercial e uso muito, de estradas “boas” a chão em péssimo estado. A suspensão é muito robusta. Vendi com km acima de 150 mil e sem necessidade de troca se aproximando. Motor elástico e econômico.

      • Rômulo Júnior

        É como diz o slogan da citroën criative tecnologi, traduzindo: tenha criatividade na hora de revender
        Kkkkkkk

        • Olha, se você for uma pessoa cuidadosa na manutenção, sempre tem um conhecido ou amigo que ficam “de olho” no seu carro para a compra, em especial pelo preço normalmente módico na compra do usado em relação aos concorrentes mais famosos.

          • Rômulo Júnior

            Mesmo assim aqui na região q moro, os carros franceses tem a revenda muito fraca e peças são escassas,independente da conservação.

            • Isso, sem dúvidas. Manutenção dos carros do grupo PSA é difícil fugir de autorizada. Ao menos o trabalho do grupo no sentido de melhorar sua rede de atendimento me parece estar sendo bem razoável. Em quase 4 anos de convívio com dois modelos da PSA (um Peugeot e um Citroen), não tenho do que reclamar.

          • Daniel

            Mesmo assim é complicado… talvez nos compactos não seja tão ruim. Mas, no caso dos médios (meu c4 por exemplo), a faixa de preço ainda tem alguns 0km, são carros que a manutenção é sabidamente mais cara, junte isso a um consumo de combustivel maior dos motores mais potentes, Temer sacaneando com o preço da gasolina e… pronto. Aqueles meus amigos que até tinham interesse no carro, não tem mais condições de manter um carro desse nivel.
            É o tipico problema que os carros de luxo (BMW, Mercedes, etc) passam. Rico compra 0km, pobre não tem condição de manter… então, só o preço despencando para a equação fechar em algum lugar…
            Meu primo pegou um BMW 2012… já gastou um monte em manutenção… E a tendencia é gastar mais ainda daqui pra frente!

      • Danilo

        revenda e preço de manutenção, e oh que minha mae tem um C3.
        Mas eh questao de sorte, conhecido meu teve um 408 que deu pau no xenon, no painel, no cambio e oh que ele eh senhor, anda de boa. Nao faz uso sovietico.
        Pagou 89mil vendeu por 25mil 2,5 anos depois.

        fumada bunita. Se nao derem problemas, eh uma maravilha, Agora se der meu amigo…..

    • EDU

      Realmente carros muito boms, completos , confortaveis e com preços convidativos.

  • Lucas086

    Poxa, mico foi osso kkkkkkk tirando o i30, a freemont e o sonic, teria todos… o lounge mesmo, que carrao! Bravo com teto, espetáculo também

    • Luciano RC

      Que são excelentes, todos nós sabemos. O problema é que o mercado não aceitou e eles tem revenda ruim e desvalorização alta. Sorte de quem gosta… eu compraria todos eles.

      • Lucas086

        E eu acho que o problema nem é a revenda, o ruim é a desvalorização, para quem faz questão… mas esses carros tem procura… faz uns meses, 2 ou 3, que um amigo meu saiu de um move up dos primeiros e foi pra um 308 thp 13, rapaz não quer outra vida… pagou 40 conto. Eu acho que tudo no preço, vende.

        • Luciano RC

          Vende se você baixar bastante frente ao concorrente. O que vende mais fácil, um Corolla 2008 ou um C4 Pallas 2010?

          • Lucas086

            Mas o pallas com o al8 queimou o carro kkkkk mas entre um corolla 2008 e um 408 2012? O 408 até vende bem

            • Russel Riehle

              Mesmo o 408 em questão sendo 4 anos mais novo, ainda assim o Corolla vende mais rápido!

            • Luciano RC

              Exatamente… por ter queimado o carro, ele se tornou ótimo para comprar. Hoje com 25 mil reais compra um Exclusive Completo.

      • Gabriel Torque

        nosso mercado tá tão louco que um bravo que em 2011 custava 50k com 7 anos ainda vale 30k

        obs: o mesmo preço de um focus da mesma época, que custava bem mais

        • Luciano RC

          O mercado de usados é mais louco ainda… tem modelo mico que ainda tem preço alto na revenda.

        • Daniel

          só que 50mil em 2011 não é o mesmo que 50mil hoje, né?
          Corrigindo de Jan/2011 pra dez/2017, teriamos o equivalente a 73 mil reais. (preço de um Focus de entrada). Os 30mil hoje são 40% dos “50mil” de 2011.
          Ou seja, teve uma desvalorização real de 60% no período.

    • Rafael Kleinert Giovannini

      Andei num Bravo e a única coisa que tenho a reclamar é o espaço interno.

      • Luciano RC

        Eu, nem disso. Só nunca gostei do Dualogic. Meu pai tem um manual e adora o carro.

      • Lucas086

        Quase compro um em 2015, fiquei com medo de sair de linha ,mas é um carrao viu.

        • Edson Fernandes

          Se ele tivesse recebido o cambio do Argo , eu teria tido um tbm.

          • Lucas086

            Com certeza, aut e teto, comprava e ficava bons anos curtindo.

      • CARnivoro

        Eu tinha um e vendi faz 2 meses. Que saudade do Bravo.

        Como estou mexendo com reforma tive que pegar um carro mais barato mas adorava viajar no Bravo.

      • Gabriel Torque

        no banco de trás, na frente não perde pra nenhum carro médio

        • Rafael Kleinert Giovannini

          Espaço interno inclui a frente e atras.

    • Vinícius

      O Sonic é um dos carros com melhores notas em sites de opiniões de donos.

      • Lucas086

        Questão de gosto, não gosto do carro, mas falam bem, tirando a manutenção.

      • Joacir

        Eu comprei um Sonic sedan automático ano 2013, com 24 mil km, comprei em 2016, paguei R$ 29.000, ótimo carro, na cidade faz 9.5 km/L , na estrada a 100 km/h faz 15 km/L a 110 faz 13.5. Na época um mobi 2 portas sem ar e direção, estava na promoção por 31 mil, piada kkkkkk, pretendo ficar com o carro até 2023.

      • Rodrigo

        Não tenho muito do que reclamar do Sonic que eu tive (inclusive tem uma avaliação minha aqui no NA), porém como todo carro tem seus defeitinhos.
        O que me incomodava nele: consumo (bebe como um Civic 2.0 Automático ou até mais), valor de manutenção e seguro, coxim do motor muito frágil e ruidoso e bieletas de plástico.
        Mas em termos de espaço e desempenho não tinha do que reclamar, sendo que ele tem uma estabilidade fantástica!
        Peguei em 2012 com desconto, pelo mesmo preço que o recém lançado (à época) Onix LTZ 1.4. Perto dele o Sonic era muito mais carro.

    • rgrigio

      Hmm quase comprei um sonic Ltz sedan 6 meses atrás 32.000 50 mil km. Ví videos na internet pois não conhecia. Tirando o painel de moto, achei legal… É ruim?

      • Lucas086

        Não gosto do carro, já dirigi muito um sedan aut… mas falam bem, tirando a manutenção.

      • Adriano Lius II

        eu tive um, se pegar o automatico, ele faz muito barulho do motor interno e vibra demais. Eu vendi o meu com 3 meses de uso, parecia uma carroça,. olha que sempre tive GM, guardei uam grana e comprei um cruze por 10 mil a mais.

      • Joacir

        Eu comprei um Sonic sedan automático ano 2013, com 24 mil km, comprei em 2016, paguei R$ 29.000, ótimo carro, na cidade faz 9.5 km/L , na estrada a 100 km/h faz 15 km/L a 110 faz 13.5. Na época um mobi 2 portas sem ar e direção, estava na promoção por 31 mil, piada kkkkkk, pretendo ficar com o carro até 2023, peças do motor são as mesmas do cruze 1.8 , suspensão mesma do prisma ou Cobalt, com relação ao painel eu gosto muito, bem diferente, até hj todos q entram no carro elogiam o painel, a única peça cara ( na concessionária)é o filtro de combustível, não compartilha com nenhum outro carro , custa 240,00,no mercado livre comprei por 90,00.Muitos amigos sempre me perguntam se irei vender, estão querendo.

  • Daniel

    Adoro um mico

    • Rafael Kleinert Giovannini

      Que mique tudo!

    • daneloi

      Rapaz…tive um c4 picasso. Que baita mico legal. Me arrependi de ter vendido. No momento tenho um up tsi e um renegade diesel mas minha filha reclama até hoje e ainda prefere a minivan

  • Jok Jok

    Lista interessante. Quase todos foram “possíveis” carros que eu teria semivelho. Faltou preços melhores ainda….

  • Luciano RC

    Compraria todos. Excelentes carros. O Peugeot 508 é uma baita máquina.

  • EDU

    Todos sem exceçao me agradam. Nenhum ai e ruim ou mal equipado.

  • Ricardo

    Alguns são micos porque o consumidor brasileiro é muito burro!

    • Bruno

      verdade ainda insistem em dizer que bom é Gol rs….

      • Ricardo

        Agora é Ônix. Hahahahahaha

        • Oberon de Megrez

          Em terra de Gol… quem tem um onix é rei. Imagine quem tem os dois

          • Ricardo

            O Gol é muito mais carro que o Ônix!

            • Emilio

              Esse de 3 cilindros é mesmo…

              • Ricardo

                O 1.6 também é muiiito mais motor que o 1.4zinho do Ônix.

          • Robinho

            kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • yurieu

      Reclamaram tanto do velocímetro de moto do Sonic, que colocaram no Onix, Prisma, Cubalt, Spin(faltou algum)?

      • Vinícius

        Sim, brasileiro reclama de Sonic e agora paga o mesmo valor ou mais caro no que tem no mercado: Onix, 1.4 beberrão, fraco, pelado.

        • Joacir

          Meu vizinho comprou um prisma automático por R$ 68,000 , na mesma semana comprei um Sonic sedan automático com 24 mil km por 29,000 , ele ficou doidão de boca aberta, ficou uma manhã com meu carro, disse que era muito superior ao dele, Sonic 2013 com isofix , prisma 2017 nem isso tem.

    • Ricardo Blume

      Não vejo o brasileiro como burro. Apenas ficamos décadas nas mão de Ford, GM, Fiat e VW; após abriram a importação e houve uma inundação de importados para, em seguida, fecharem as portas e ficarmos órfãos novamente; em seguida uma enxurrada de chineses para, pouco tempo depois, muitos abandonarem o mercado e, finalmente, dezenas de montadoras se instalarem no país ao ponto de assustar a quantidade de modelos. Somos apenas um consumidor inexperiente e despreparado para escolhas. Muitos de nós ainda acha que Up! TSi é esportivo, francês não presta, carro tem que ser preto, prata ou branco e por ai vai. Muitos brasileiros tiveram o primeiro carro na época do Lula, ao qual qualquer um conseguia carta de crédito nas ccs e acabavam comprando um carro por impulso sem analisar a necessidade. Temos que amadurecer, só isso.

      • Ricardo

        3 mentiras que brasileiro acha que é verdade:
        – Apaixonado por futebol
        – Apaixonado por carros
        – Tem as mulheres mais bonitas do mundo
        Apaixonado por futebol são argentinos, apaixonado por carros são alemães, mulheres bonitas de verdade são as do norte e leste europeu.

        • th!nk.t4nk

          Verdade. Mas depende da interpretaçao também. Paixão por futebol às vezes é a única alegria na vida do sujeito. Paixão por carros seria na verdade muito mais pelo status, num país com tanta desigualdade. E sobre ter as mulheres mais bonitas do mundo, isso só concordo se for em termos de corpo, aí sim (apesar que as italianas nao ficam muito atrás nesse aspecto heim).

          • Ricardo

            Já viu as Venezuelanas? Mau caramba, altas gatas!

  • Oberon de Megrez

    Mico é a maioria dos brasileiros ainda insistirem no preconceito contra marcas francesas.

    • yurieu

      Tem que ter muita coragem para entrar num Citroen/Peugeot/Renault made in Brazil.

      • Oberon de Megrez

        Sabemos que o New Fiesta quando vinha do México era melhor montado que o nacional, não sei se o mesmo se aplica para os franceses. O fato é que eles estão longe de ser tudo de ruim que falam. Quem ja teve um Peugeot ou Renault sabe disso, cuidando do carro como se deve ele se torna uma maravilha. Agora tem gente que pensa que carro só gasta gasolina e pneu, aí não da.

        • Asamy Castro

          Citroen pode até ser mas atualmente a Peugeot & Renault já mudaram esse aspecto, vejo muitos carros dessas duas marcas citadas nas ruas.
          Da Renault o Logan & Duster
          Peugeot 208 & 308

    • NaoFaloComBandeirantes

      Falou tudo.

      Em 2016 precisei de um segundo carro em casa (para minha esposa). Queria gastar pouco.
      Compramos um C3 2011/2012 por R$20.000.

      Motor 1.4L, ar condicionado, vidro elétrico nas 4 portas, retrovisor elétrico, direção elétrica, computador de bordo, roda em liga, porta-malas com iluminação, banco bipartido. Acho muito razoável. Como não tenho preconceito, foi nossa escolha.
      Pelo preço, compraria um Mille 1.0L (que não teria quase nenhum dos ítens acima) ou então teria que comprar um modelo mais velho.

      A manutenção tranquila demais, boa performance, econômico, boa disponibilidade de peças e preço bom.
      Por ser desvalorizado no mercado, comprei um carro mais equipado e o IPVA acaba sendo baixo também.

      • CARnivoro

        fora que tb tem um risco menor de ser roubado.

      • Oberon de Megrez

        Parabéns pela escolha. Carro muito bem equipado como a maioria dos franceses são. Eu fiquei quase um ano pesquisando e estudando antes de comprar o meu primeiro carro. Com pouca grana ia começar com um popular, Gol, Celta, Ká, Uno, Corsa… Nenhum superou o 206, tanto em conforto, acessórios, desempenho. Um celta que estava no mesmo preço do 206 que comprei era 2 portas e o único acessório que tinha era calhas nas portas kkkk
        Se comprar um carro frances usado, mas de procedência, bem cuidado… não tem erro. Toda vez que eu conversava com um dono de Renault ou Peugeot todos elogiavam, os maiores preconceituosos nunca tiveram um. Não são carros perfeitos, mas estão longe de merecer a fama que tem. Comprei meu 206 com mais de 75000km de um segundo dono. fiquei 6 anos com o carro e e vendi ele com 167000km. Manutenção preventiva de velas, correias e tensores, 2 bandeijas e 4 bieletas e uma bomba de combustível trocada. Tenho as planilhas de controle até hoje rs. Troquei pelo Nissan antigo dos meus sonhos de muleke rs caso contrario ou estaria ainda com ele ou teria pegado outro Peugeot

    • Stéfano

      Um pequeno relato/curiosidade aos amigos entusiastas: Estou passando as Férias na Colômbia, passei até agora por Medellín e Bogotá e tem MUITOS, muitos Renault! Dos muito antigos aos novos (provando que os antigos têm boa mecânica por continuarem ativos e os novos continuam sendo comprados por serem reconhecidos). Carro de status aqui é Mazda, tem uns KIA atuais, uns Hyundai antigos, e uns GM bizarros. Taxis adoram um modelo GM que parece um Chery QQ.

      • Oberon de Megrez

        Interessante amigo. Na Colômbia não tinha ciência que era assim, mas na argentina Peugeot e Renault estão para o mesmo que VW e Ford aqui. Eles investiram primeiro. O problema maior dos franceses quando chegaram no mercado nacional foi a maioria dos mecânicos não possuírem as ferramentas e treinamento para lidar com carros mais modernos. Um exemplo é a Scenic, que tinha um motor que era um inferno para todo mecânico na hora de trocar a correia dentada, horas e horas de trabalho e ainda com grande risco de montar errado, só que o mesmo serviço era feito em menos de meia hora com uma ferramenta apropriada da própria Renault, não custava um preço absurdo, mas poucos sabiam da existência dela.

        • Stéfano

          É verdade! Penso que depois da abertura às importações os mecânicos receberam muita informação de uma vez só kkk
          Aqui, os carros foram evoluindo aos poucos.

      • yurieu

        Bizarro é o novo Traverse custar mais barato que o Traiblazer brasileiro aí.

    • Nicolas_RS

      Preconceito ? Preconceito é o seu comentário que fala sem ao menos se informar, é uma dor de cabeça quando se precisa de peças para carros franceses, só dar uma olhada no preços nos carros da Citroen no site WebMotors por exemplo, para ver a desvalorização absurda.
      Um Cruze de 2013 custa praticamente o dobro de um C4 2013.

      • Oberon de Megrez

        Eu falo sem ao menos me informar?? A minha fonte de informações não é o google ou webmotors e sim experiência própria que tive com um carro francês por 5 anos. A desvalorização absurda de um C4 comparado com o Cruze é por culpa do preconceito que citei… pois 80% das pessoas que falam mal de carro francês nunca sequer tiveram um para tirar suas próprias conclusões, por isso que eu disse ‘Pré – Conceito”, que nada mais é que uma ideia formada antecipadamente sem ter nenhum fundamento crítico ou lógico. Faça uma pesquisa de valor entre as peças de um Cruze e um C4 e me diga que tamanha, enorme e horrenda diferença tem de um para outro tanto em preço quanto em disponibilidade.

        • Nicolas_RS

          Você não é regra, você pode ter tido um pouco de sorte, o modelo do seu carro pode ter sido mais popular, mas entre no site “ReclameAqui” e verá o tanto de pessoas reclamando de falta de pecas SIMPLES, o índice de aprovação da Citroen e Peugeot é baixíssimo, e você é o único dono de um carro francês que não reclamou da falta de pecas, pq TODOS, inclusive canais do Youtube ressalta a dificuldade de achar pecas. E eu procurei algumas pecas de do Cruze e C4 de 2013 e é mais caro sim, pouca coisa, mas são. E é gracas ao Google e comentários de outras pessoas, que até hoje eu não me arrependi de nada que eu comprei na internet.

          • Oberon de Megrez

            Não foi sorte, foi pesquisa e cuidado na hora de adquirir um usado. Você esta certíssimo em consultar a internet antes de comprar algo, eu mesmo vou no mesmo “RaclameAqui” antes de comprar um celular ou eletrodoméstico, mas carro não tem como usar esse site como referencia. Se você for hoje nesse site entrar em categorias/fabricantes-de-carros/ a pior marca de todas é a Ford, seguida da Honda. Só depois destas duas aparecem Peugeot e Citroen seguidas de perto da BMW. Você realmente acha que a Honda é pior que Peugeot e Citroen? Existe um site chamado “carrosnaweb” onde somente o dono do carro pode opinar, para você deixar sua avaliação você precisa se cadastrar e colocar até o numero do chassi do carro… neste site num comparativo entre Cruze e C4 ambos 2013… além de poder ver toda a ficha técnica dos dois, a avaliação de 0 – 10 dos proprietários do Cruze = 7,7 / C4 = 9,5 …. a opinião do leitor Cruze 3,5 / C4 7,7…. O C4 custa 10k a menos que um cruze, é menos visado, melhor avaliado, mais confortável etc e tem o mesmo motor e cambio do 307, 407, 307, 308, C4 Pallas, VTR, Picasso… nenhum popular na lista. Uma vez eu tive que trocar a mangueira do radiador que estava inchando, em uma loja de autopeças não tinham a mesma, tentaram me vender uma de Corsa pra fazer gambiarra ou então poderia encomendar uma por R$200,00. Perdi 30 minutos pesquisando na internet e por ultimo liguei na concessionaria… Comprei a mangueira original por R$45,00 na própria Peugeot, tenho a nota fiscal até hoje. Um dia se tiver oportunidade alugue um carro da PSA, por um dia mesmo, é uma forma de avaliar bem um carro semi novo ou usado, pois já esta bem rodado, você vai ver que eles são superiores em quase tudo. Se pesquisar bem, comprar um carro realmente revisado ou ate mesmo levar o mecânico para avaliar eu compro um PSA sem medo.

  • Lucas

    Não acho coerente a página expor esse ótimos carros, inclusive superiores aos concorrentes como “micos”. Só reforça o preconceito estúpido que o brasileiro médio, igualmente estúpido, possui contra qualquer marca que não seja Toyota – que vende Corolla Inferior a C4, elantra, 408 e afins, por 117 mil.

    • Alfredo Araujo

      Faz o seguinte então… Pega um Civic 2013, e um C4 do mesmo ano.
      Qual carro vende mais fácil e com o menor desconto, em relação a FIPE ? Isso é o suficiente p taxar um carro de mico, ou não.
      Não é preconceito, é uma pura questão de aceitação, ou não, do mercado.
      Agora… O pq do mercado não aceitar um modelo qualquer, ai sim, rola muito preconceito e discriminação…

      • Gomes

        Se vc comparar com o preco de zero pode até ser. Se comprar usado e vender depois, depende de muitos fatores.

        • Alfredo Araujo

          Esqueça o zero…
          Pegue a FIPE do dois citados… e parta para o mercado.

          • Mr. Pennybags

            Mas o Corolla custou mais na hr de comprar, é justo que seja mais caro na hr de vender. proporcionalmente, em valores absolutos, fica quase na mesma. Agora se vc falar em liquidez na hr da venda é ponto pro Corolla sem nem te ro q discutir.

            • Alfredo Araujo

              Concordo em partes… Teoricamente, vc “recuperaria” a desvalorização da hora da venda, com o preço inferior do 0km.
              Mas valor de usados é um ponto relativo. A FIPE é uma referência, não uma verdade absoluta.
              Te dou como exemplo um diretor da empresa a qual trabalho. Ele precisou diminuir em 20 mil reais o valor do seu C4 Pallas Exclusive, para conseguir vender… Ficou meses com anúncios no jornal, OLX, BomNegócio, Webmotors, e etc…
              Novamente usando Civic e C4 como exemplos… Liga para um anuncio de Civic e/ou Corolla e oferece 5 mil a menos.
              Acho bem dificil vc conseguir… Experiência própria… rs
              Já um francês…. ou até mesmo um Ford… é mais fácil diminuir o preço.

              • O grande problema dos micos não é só a desvalorização, já que isso vc consegue prever na compra do carro. O maior problema é conseguir vender. Carros mais sofisticados da Citroën e Peugeot com 6 anos ou mais de uso é muito difícil achar comprador, até algumas revendas não aceitam se for de cidades menores, e isso não acontece com corolla e Civic. É como ter um mercedes s 500 ano 2005, um baita carro, mas tem anuncio na webmotors a mais de dois anos anunciado e não vende, já com um classe c isso não costuma acontecer. Como diz o APC tem carros que se você oferecer metade do valor do anúncio você leva kkk.

                • daneloi

                  Você tocou em um ponto que eu não havia considerado. Cidades menores e sem concessionárias da marca. Realmente fica mais complicado mesmo e o Brasil não é feito só de grandes centros. Espero que algum dia os franceses consigam expandir para todo o Brasil

              • daneloi

                Meu histórico automotivo em ordem cronológica: gol 1000i, gol g3 1.0 8v, gol g3 1.0 16v, new fiesta rocan, focus 1.5, c4 vtr, new Civic lxs, [new fit ex/ Fiat 500], Civic 9 lxs , C4 Picasso e [renegade diesel/CrossUp TSI]
                É incrível mas os hondas vendem extremamente rápido. Os 3 civics foram vendidos em questão de 2 dias e eu ainda tive o conforto de escolher par a qual interessado vender. Podem xingar os preços da Honda mas os carros tem uma liquidez insana.

                Já os franceses demoram mais. Se o preço estiver alinhado com o mercado a venda não é tão traumática pois sempre tem público que gosta desses carros. Eu sempre achei o 2008 legal e agora com o AT6 da ASIN pegaria um fácil.

                Já o renegade diesel vou vender em 6 meses. Dizem que a liquidez dos jeep diesel é muito boa. Vou descobrir em breve e faço um relato sobre os dois anos do carro e como foi a venda.

                • Alfredo Araujo

                  Para quem não tem grana sobrando, liquidez é uma qualidade imprescindível…
                  Que seja pra uma emergência… ou quem sabe, uma oportunidade de negócio.
                  E novamente… só valoriza quem, um dia, já passou por isso…

                  • daneloi

                    Concordo Alfredo. É fácil criticar quem se preocupa com a desvalorização e liquidez do carro. É fácil dizer que é apenas um bem de consumo e não patrimônio, mas aqui não podemos encarar os automóveis como na gringa. O poder aquisitivo é bem menor e os carros são bem mais caros que em mercados maduros. Para nós brasileiros carros são sim o maior patrimônio financeiro depois dos imóveis. Espero que algum dia estejamos em uma situação justa de poder de compra x valor de veículo para podermos efetivamente considerar um carro como bem de consumo e não como patrimônio /investimento

            • Maycon Farias

              Já vi a poucos dias um Corolla 99/00 por quase 20 mil reais!. Tive um 99 em 2010 ate 2012 que na época paguei 18 mil e hoje custa o mesmo valor na pratica. Realmente perde pouco mesmo.

              • daneloi

                Caraca.

      • Lucas

        É justamente isso que eu combato, amigo. Mas usemos um Civic 2014 e um c4 Lounge 2014, porque o Pallas 2013 é um veículo bem obsoleto.

        Por que o francês vale menos, apesar de dispor de motor turbo e vários equipamentos a mais? É menos confiável? Não, possui motor BMW e câmbio aisin. Bebe mais? Não. Anda menos? DEFINITIVAMENTE não. Até o custo de manutenção nem é tão diferente assim (custa 400 reais a mais pro francês até os 60 mil km).
        É puro preconceito que na minha opinião, está sendo alimentado pelo site e apenas provoca ainda mais alienação na massa.

        • Alfredo Araujo

          Discordo.
          Novamente… Mico ou não, quem define é mercado. Como ?
          Novamente… Tente vender os dois citados… Geralmente, vc vai vender o Civic mais rápido, e mais próximo do valor da tabela… Claro q se forem carros com nível de conservação parecidos…
          Quer combater isso ? Divulgue sua experiência positiva, com esses carros, com os outros !
          Pessoalmente? Eu não compro francês ! Pq ? Tenho várias histórias de amigos q tiveram grandes problemas com peças e custos de manutenção, ou, na hora da venda, tiveram q diminuir absurdamente o valor do carro para conseguir vender.
          Não sou rico… Não posso me dar ao luxo da dúvida

          • Leonardo Lima

            Entendo seu argumento, mas colocar todos os carros franceses na mesma caixa como se fossem iguais em manutenção e revenda é o que alimenta a miopia do mercado. Certamente eu não compraria o C4 Pallas do seu amigo, com o câmbio AL4 mais problemático da história recente da PSA, mas compraria de olhos fechados um Renault Clio usado para a minha filha adolescente. Aliás, compraria o Clio JUSTAMENTE por ser francês, desvalorizado e pouco visado para roubo em relação a um Gol/Palio.

            • daneloi

              Acompanho carros franceses há muito tempo. Tive apenas dois. Acredito que hoje os carros estão mais adaptados à nossa realidade e dizem que o pós vendas está melhor. Bom…com certeza está melhor que o pós venda da Ford.
              O da jeep não é muito bom e se isso não mudar a marca vai se queimar rapidinho e vai ser um estigma para mudar isso depois. O que ainda me faz ter dúvidas em pegar outro jeep é justamente o pós venda

        • mariostefa

          concordo.Tenho um C4 Lounge que é um excelente carro, um belo motor o Thp

    • Alexandre Viotto

      A matéria diz “Micos desejáveis”, não é pejorativa!

  • Louis

    Alguns aí têm motivo sim para ser mico. Não que o carro seja ruim, mas compre um 508 desses e quebre um farol pra você ver…

    • Marcus Inoue

      Argumento fraco, heim? Vc quer que farol que tem nivelador automático, cornering light, DRL em LED e projetor custe barato?

      • Louis

        Tem muita peça que sequer acha pra vender. Se você gosta, fique a vontade, tem um monte de micão vendendo baratinho por aí. Ficar garimpando desmanche pra conseguir rodar com um carro não é para mim.

        • Marcus Inoue

          Eu tenho um 508 e nunca tive problemas em achar peças.

        • yurieu

          Como se lanterna de Compass fosse barata.

      • Alfredo Araujo

        Argumento fraco… até vc ficar semanas sem o seu carro, pq não tinha um acabamento X ou a peça Y…

        • Marcus Inoue

          Com o meu 508 eu nunca tive problemas.

          • Alfredo Araujo

            Q peças vc já teve q trocar ?

            • Marcus Inoue

              Tirando as peças mecânicas que ele compartilha com os outros modelos da linha PSA. Fácil de encontrar em qualquer lugar.

              Já foi trocado os 4 kits do maquinário dos vidros (garantia), tampão do porta malas (garantia) e puxadores das portas (garantia). Sempre na concessionária e peças originais.

              Atendimento 100% e sem gastar 1 real nisso.

              • Leonardo Lima

                A matéria foca no mercado de usados, então não vale considerar a variável garantia, que um dia vai acabar, afetando a desvalorização do carro. Ninguém questiona que o 508 seja um bom produto, o fato é que é um carro de baixo volume de vendas, o que cria uma dificuldade adicional quanto à disponibilidade de peças em preços razoáveis.

                • Marcus Inoue

                  Eu comprei usado (Com 2 anos de uso e 20k rodados) , mas estava na garantia ainda.
                  Eu que me informei e corri atrás dos “Infoflashes” da Peugeot. Assim, garanti os reparos em garantia.

                • Marcus Inoue

                  Eu comprei com 2 anos de uso e ainda em garantia.

                  Muita gente questiona o pós-venda da Peugeot sem nem conhecer. Porque ouvi dizer isso ou aquilo. Mas, maus profissionais existem em todas as marcas. E, no meu caso, nunca tive problemas com o pós da Peugeot.
                  E este já é o meu terceiro Peugeot…

                  • Leonardo Lima

                    Que bom pra você que seu carro está na garantia, pena que em poucos meses ela acaba e o seu carro vai desvalorizar em função de outros fatores como os três milhares de reais que a Peugeot te cobra por esse “farol que tem nivelador automático, cornering light, DRL em LED”. O argumento do Louis é muito válido. Farol de Passat e Fusion você encontra por R$700, talvez por isso ninguém os chame de “micos desejáveis”.

                    • Marcus Inoue

                      Pô! Sacanagem comparar com o farol do Passat/Fusion, nós estamos falando de carros de 2013?

                      Além do mais, todos estão carecas de saber que preço quem define é o mercado.
                      Eu não ligo para desvalorização, o importante pra mim é o conforto e segurança que o carro me oferece.
                      A melhor forma de não perder dinheiro com carro é andar de Uber.

                      O brasileiro é otário porque compra carro já pensando em vender… #ProntoFalei

                    • Ernesto

                      Otário é quem diz que o cara é otário porque pensa diferente de você. #ProntoFalei

                    • Marcus Inoue

                      Otário é quem acha que tá fazendo bom negócio, mas perde dinheiro.

                    • El Gato Negro

                      Só pode votar positivo uma vez nesse comentário?

              • Adriano Lazzari

                É por isso que é MICO. Que carro em suas perfeitas condições, com 5 anos de uso precisa trocar os 4 kits de vidro elétrico? O C3 da minha esposa foi igualzinho….em 2 anos troquei 3…quando fui trocar o 4 desisti e comprei um Fit. Zerado, sem trocar nada, até hoje…Essas pequenas trocas, puxadores de porta, aste do amortecedor, no caso do meu C3, vão minando o gosto pelos franceses.

                • Marcus Inoue

                  Jesus…

                  Desisto!

                  Concordo com vc!

      • Oberon de Megrez

        Mico para o brasileiro é carro que vende pouco, não importa se tem mais tecnologia, segurança, potencia, desenpenho… se não tiver bastante carro rodando na rua o carro não presta.

        • mariostefa

          disse tudo

    • Oberon de Megrez

      Se você quebrar o farol de qualquer carro na categoria do 508 vai sair caro… Mas olhando hoje, prefiro comprar um 508 na garantia por 60k do que pagar 110k num Corolla 2.0 que tem farol mais barato e o reloginho digital de R$200,00 no painel que pode ser encontrado facilmente, nem precisa garimpar desmanche nem nada rs

      • Leonardo Lima

        Somos 2 a descartar o Corolla. Mas entre um 508 e um Fusion Titanium usados, aposto que o Ford daria menos dor de cabeça.

        • Marcus Inoue

          Não é verdade. Existem inúmeros relatos de problemas no câmbio do Fusion. No THP, eu não conheço.

      • Edson Fernandes

        Vai lá comprar um Corolla Altis com farol em led para ver o preço…

  • Gabriel M. Vieira

    Em tempos de febre amarela o meu mico C4 Lounge THP Exclusive Flex é uma boa pedida! Hahahaha

  • Lucas Brito

    Todos os carros dessa lista me agradam. Inclusive já tivemos alguns desses carros em casa e foi só alegria.

  • Wellington Myph13

    Da lista o único furada ai é o Freemont… carro pra comprar e passar raiva…
    De resto são bons carros, só tentar achar um que a mecânica esteja em dia, e se estiver bom mas muito rodado, gastar ai uns 2mil em manutenção de suspensões, buchas e etc pra deixar ele “lisinho”…

    • Rodrigo

      Conheço um cidadão que comprou um zero km e blindado ainda por cima. Nem sei como o carro se move…

      • Wellington Myph13

        Nossa… Tem gente que nem anda no carro e sai comprando…
        Meu cunhado quase fechou em um Captur 1.6 CVT porque adorou a avaliação no carro dele e a taxa baixa, já estava pra falar que ia fechar e eu estava junto, tive que insistir pra fazer o teste drive, ele finalmente aceitou, e depois de um boa volta com direito a cidade e estrada, ele disse que ia pensar e quando estávamos indo embora ele disse o quanto não aguentava mais andar no carro, como era ruim, fraco, pesado, a única coisa boa era a posição alta de dirigir, mas era só tentar acelerar o carro que qualquer animação morria ali mesmo…
        Imagino algo parecido com seu conhecido e de quebra ainda decidiu blindar o carro…

  • Calibra vermelho 95

    Não concordo com o C4 Lounge. Ele não vende bem, mas tb não vendeu mal. Por isso não considero um “mico”. E a desvalorização dele nem é das mais altas.
    Idem o Elantra. Ele não vende bem, porém tem a “fama Hyundai”. Tava sondando um, e não desvaloriza quase nada!
    Tô pensando muito em um C4 THP. Dizem que a manutenção é cara. Alguém que tem um pode me dizer?

    • Gabriel M. Vieira

      Eu tenho um THP Exclusive Flex. A manutenção é na média do segmento, as revisões são tabeladas e a cada 10.000km ou 1 ano. Eu peguei em 2015 (0km) e só fiz as revisões de 10, 20, 30 e 40 mil km na CCS. Nada mais. Troquei pneus fora pq deu bolha, mas coloquei Michelin Primacy 3 225/45/R17 e ficou muito bom. Pode pegar sem medo de ser feliz! É uma baita máquina.

      • Alexandre

        Meu Exclusive 2014 THP ainda pago só R$ 1.200 de seguro / 40-50 faixa de idade. Soma preço menor na compra, menor seguro e compensa a tal “desvalorização” tola que tem fama. Além disto era melhor em tudo (tudo mesmo) no segmento. Tem problema? Sim, igual a todos carros que já tive. Fui no racional e estou sendo muito feliz com o meu. Manutenção é compatível com segmento, na minha opinião.

  • Dick Buck

    O que realmente matou o Fluence foi a ganância da Renault. Ele era o sedã médio com um dos melhores custo x benefício do mercado, mas aí renovaram ele e quanto mais ele envelhecia, ele ficava mais caro e perdia itens (como os 6AB na versão de entrada, a versão GT). Aí morre mesmo.

    • Gabriel M. Vieira

      Um dos últimos “Renô” mesmo. Agora só temos Dacia e os indianos… que fase…

      • Gomes

        Fluence é coreano amigo, nunca foi um legítimo Renault. Eh o Sumsung SM3 vendido no Chile, inclusive.

        • Gabriel M. Vieira

          Tem razão, mas ainda assim era um bom carro. Pelo menos em termos de custo x benefício foi um dos melhores. Mas, o mercado mudou tanto que sedans médios vão ser carros coadjuvantes, tais como Hatches médios e SW.

          • Asamy Castro

            Exato, com os preços exorbitantes dos carros sedãs e hatches médios. As únicas opções que sobraram para a maioria da população é os chamados Compactos Premium, até os SUV’s com o passar do tempo estão ficando inacessíveis para o consumidor, fico indignada com carros como Ônix, Mobi e entre outros estarem no mercado, principalmente certos carros que tiraram nota ZERO em quesito segurança.

            • Gabriel M. Vieira

              Isso nem tem o que falar mesmo. É inacreditável. Mas nós aqui somos uma minoria que entende um pouco mais do cenário, a grande e esmagadora maioria não liga pra nada disso. Eu não sei aonde isso vai parar.

            • O Sonic era para estar na faixa do Onix hoje. Graças a GM e ao povo brasileiro, o monstrinho domina o mercado.

              • Gabriel M. Vieira

                Exatamente!!

              • yurieu

                Assim como o Sonic ainda é vendido em quase todos os países da américa do sul. Reclamaram do painel de moto, mas a GM colocou o mesmo mostrador no onix, cubalt, capivara, prisma, etc.

        • Edson Fernandes

          O Fluence se for assim é uma mistura louca.

          DESENHADO na coreia, utilizando plataforma de Megane (frances), com motorização e cambios japoneses (nissan), com peças da Turquia, Belgica, Japão, Brasil e Argentina.

          O que o Fluence é ? Produto de uma empresa francesa porém totalmente globalizado.

  • Eng Turbo

    C4 Longe , de olho fechado!!

  • Eduardo Brito

    Recheado de carros franceses. Por que não estou surpreso?

    • André Wolf

      PQ Brasileiro no geral é burro em termos de carro.
      Tenta achar uma C4 Louge THP abaixo da FIPE

      • Mr. Pennybags

        Concordo! Veja a lista dos mas vendidos. Veja tb o exemplo do Corolla, mesmo sendo inferior ao C4 Lounge vende mais. Brasileiro não gosta de carro.

    • Zé Mundico

      Porque brasileiro não gosta nem entende de carro bom.

  • FocusMan

    Reportagem preconceituosa.

    Diversos carros na lista não são micos e vendem bem no mercado de usados.

    i30CW vende bem. Basta abrir a boca para vender que ela some. Fluence também não tem vendas ruins no mercado de usados. Idem para a Megane Grand Tour.

    Tem carros muito mais micos de outras marcas a venda.

    • Alexandre Viotto

      Vcs não leram direito o título da matéria! Micos DESEJÁVEIS. Claro que existem carros muito mais “micados” do que estes, mas não tão desejáveis…

      • Oberon de Megrez

        Se é DESEJÁVEL não deveria ser mico… Pelo menos até onde eu sei… MICOS de verdade ninguém quer.

        • Alexandre Viotto

          Mico no sentido de ser ruim de revenda.

        • Zé Mundico

          São micos porque venderam pouco quando eram novos e são relativamente difíceis de encontrar. Apesar disso, são bons carros

      • FocusMan

        Então não é Mico, correto?

        • Leonardo Lima

          Um mico indesejável é um mico. Um mico desejável é um bom carro injustiçado na revenda. A contradição do título está lá para destacar o preconceito que está no mercado (e não na matéria). Vamos combinar que Fluence e I30CW podem até vender fácil, mas desvalorizam pra caramba. Injustamente.

    • Vinícius

      Você não entendeu… Foram e são micos quando vendidos 0 km, a matéria explica isso, mas são ótimas opções no mercado de usados.

    • Zé Mundico

      A matéria está se referindo como micos porque são carros que nunca venderam bem quando novos ou duraram pouco na praça.
      Apesar disso, são bons carros.

  • Razzo

    Realmente muito destes micos são excelentes veículos. Agora Bravo, somente a versão 1.4 TJet.
    Já o Freemont e o Peugeot 508 é melhor tirar da lista, se quebrar o infelizardo dono terá de deixar um rim na concessionária…

  • Alexandre Viotto

    O Peugeot 508 deve ser um baita carro, mas realmente a manutenção deve ter custos proibitivos. Idem Freemont!

    • Guilherme Lima

      ñ o 508 de motor e câmbio nem tanto e o mesma manutenção do C4 lounge, 308, 408 todos eles tem o mesmo motor THP, basicamente e o motor na maioria da linha da PSA no brasil oTHP, o que facilita a disposição de peças no mercado paralelo, e ñ tem mais tanto risco de quebra do que antes, e se vc cuidar mais longe o motor ira durar.

      • Alexandre Viotto

        Até parece que manutenção é só peça do motor… os maiores problemas dos franceses são suspensão e câmbio. E nisto, o 508 compartilha pouca coisa dos irmãos menores.

        • Asamy Castro

          Eu gosto dos carros franceses, em particular, os da Renault. Só espero que não aconteça nos carros Logan e Sandero, aquele facelift ridículo e horroroso que o NA fez uma matéria a respeito do mesmo.

          • Alexandre Viotto

            Também achei muito feio! Tem carro francês bom, sem dúvidas, mas a má fama que alguns pegaram é difícil de desfazer.

        • Oberon de Megrez

          Não só o motor, o cambio não tem nenhum problema para encontrar peças. Quanto a suspensão, concordo em partes, pois o que é caro para uns é barato para outros, amortecedores, balanças/bandeijas e coxins são pouca coisa mais cara que as de um Civic por exemplo…

    • Mr. Pennybags

      Acho que o 508 caiu na mesma armadilha do C5. Aquele carro era lindo, pqp!

  • ObservadorCWB

    Um que eu teria era o Nissan ALTIMA. Nem figurou dentre os micos…kkkk

    • Oberon de Megrez

      e nem deveria… ele esta longe de ser um mico como muito dessa lista de micos desejáveis

      • Luconces

        Mas são “micos” que os haters/desavisados/ignorantes consideram como “micos” e não micos no sentido literal da palavra.

  • CARnivoro

    Tive um Bravo e pra mim foi só alegrias!! Troquei porbum popular mais barato (estava precisando de dinheiro) e só tenho saudades do meu bravo.

    • Ma-Mutt : O Cãozinho Eterno

      Bravo dos anos 90 ?

      • Hugo Leonardo Dos Santos

        anos 90 é Brava

        • Ma-Mutt : O Cãozinho Eterno

          Putz confundi ! Pensei que ele falou do Brava ( o acho muito bonito )

      • CARnivoro

        Bravo e não brava!

        o dos anos 90 é brava!

    • Ernesto

      Com câmbio dualogic ou manual?

  • Gueu Barboza

    Eu estou fazendo o caminho inverso da maioria do mercado. Saindo de um SUV para um sedan medio. Daí me interessei por um seminovo, inclusive Fluence e 408… mas dizem que o cambio dos Peugeot são um problema. Procede???

    • Gabriel M. Vieira

      Só os antigos AL4. Os mais novos são AT6 (Aisin) e são ótimos câmbios. No 408 tem. No Fluence é CVT.

    • Oberon de Megrez

      o do 408 de 4 marchas a principal reclamação é o seu funcionamento, o momento que troca as marchas etc… alem de elevar o consumo, pois o 408 é um sedan bem pesado. O de 6 marchas nunca ouvi reclamações, só pessoas que nunca tiveram que ficam com mimimi. Dependendo do ano do Fluence o cambio é igual ao do Nissan Sentra.

      • Gabriel M. Vieira

        O AT6 novo da Aisin casa muito bem com os THP, nada a reclamar!

        • Ygor Soares

          O meu 308 tem esse AT6 II, o mesmo do 3008 novo e acho o câmbio excelente. A única reclamação seria dele segurar o giro depois que você tira o pé após acelerar o carro. Isso acontece apenas no modo normal, coloco no eco nao acontece. De resto o carro é excelente!

          • Gabriel M. Vieira

            Os Aisin de 3ª geração não tem mais isso já, os Lounge THP Flex são mais mansos hahaha

            • Ygor Soares

              O meu é o 308 Flex e tem o mesmo cambio do C4 Flex que possui o mesmo comportamento também.

              Testei ele e o comportamento foi igual, assim como o 3008 novo.

              No caso do meu é do 3008 no modo eco isso nao acontece.

  • Rafael Lima

    Dá pra encontrar o Sentra SV por 42 mil versões 2014, não entendi pq esse mico não entrou na lista

    • Asamy Castro

      Bem lembrado, moço!

  • R1 o comentário no1

    Brasileiro não sabe comprar carro mesmo! Vários carrões considerados mico, e um mico considerado carrão (Onix).

    • Asamy Castro

      Complicado néh

    • Mr. Pennybags

      Onde eu assino? Falou tudo!

    • Vinícius

      Quem gosta desses “micos” da lista é quem estuda, compara carros. Infelizmente brasileiro em sua maioria não sabe nada sobre os carros vendidos no nosso mercado.

  • Antonio Carneiro

    Estou há alguns meses esse “mico” chamado C4 Lounge Exclusive THP 2013/2014 (R$ 45.000,00). Motorzaço!!!!! Só de boa! E tenho proposta de R$ 48.000,00!

    • André Wolf

      Puts cara, eu to atrás de um com baixa quilometragem e a galera só pede muito acima da FIPE, baita carro,

      • Antonio Carneiro

        É que por aqui (Maranhão), o preconceito é maior ainda. Alia-se o baixo poder aquisitivo da maior parte da população para manter veículo do tipo.Assim, quando chega em loja de seminovos, eles fazem de tudo vender rápido. Eu fui apenas olhar o carro e o vendedor na hora me deu desconto de R$ 3.000,00 (por exemplo).

        • MauroRF

          No caso do meu amigo, é no interior de SP, Presidente Prudente, e ele gosta do atendimento na CSS Citroen de lá.

          • Antonio Carneiro

            Ótimo. Melhoraram muito mesmo nesse aspecto de serviço de uma forma geral.

      • Asamy Castro

        Verdade, acompanho muito um site famoso de carros WM, e realmente é um absurdo, o pessoal pede muito acima da tabela FIPE. Ficam mofando por lá.

        • Luconces

          Ué, se tem demanda o dono põe o preço que acha justo…

          Nessas horas o pessoal adora quando um francês tem o preço abaixo da tabela né? kkk

      • Ygor Soares

        Essa desgraça de Fipe tem que acabar. Ela é apenas um preço de referência e o brasileiro nao sabe usar como para isso.
        Se a pessoa pagou 90 mil e 1 ano depois ele quiser vender por 85 mil ela pode, adinal ela não é obrigada a querer vender por 79 mil só pq a Fipe fala que o valor é esse.

        Cada um sabe o estado de conservação e enquanto gastou para manter o carro impecável na hora da venda.

        Eu particularmente não vem do carro por valor de Fipe ou abaixo, demoro porem vendo e todas as vezes que anúncio e vai comprar qualquer carro meu fecham na hora e sem pedir desconto.

    • Gabriel M. Vieira

      Os Exclusive 13/14 são os filé, mais completos de todos! Se for com xenon + teto então… é o top. O meu é um 14/15 (já é flex). Não vendo.

      • Antonio Carneiro

        O meu não é flex. São 172 cv nessa motorização não isso? Parabéns! excelente carro.

        • Gabriel M. Vieira

          O flex são 166cv na gasolina e 173cv no etanol e com o câmbio atualizado. No mais, perdeu o cluster digital que só tem no 13/14. Obrigado, o seu tb é uma máquina!

          • Antonio Carneiro

            Valeu!

      • MauroRF

        Estou vendo aqui nestes comentários que não é tão mico assim o Lounge, rs.

        • Antonio Carneiro

          Depois que nós vamos ficando mais “experientes” não é todo carro q nos mete mais medo de manter. Rs!

    • Gabriel M. Vieira

      Meu mico já tá crescido, quase 3 anos… hahaha

      • Antonio Carneiro

        hehehe muito bem

    • MauroRF

      Antonio, um amigo meu comprou um igual ao seu, 14/14, e pagou também 45k. Ele está adorando e gostou mais ainda porque o carro é bom no quesito segurança. O dele é aquele branco perolizado, show de bola.

      • Antonio Carneiro

        Parabéns, o nosso também é branco perolizado. Vou fazer a manutenção de 60.000km nesse mês. Sucesso.

  • Romulo’

    Tá faltando um pouco de conhecimento aí na edição, né.
    Porque uma lista que cita micos do meio automotivo e não citar Veloster, não pode ser considerado sério.

    Fizeram um resumo dos carros bem equipados com preço médio abaixo do que a concorrência em geral oferece.
    Hatch médio vende pouco a pelo menos 2 anos. O 308 chegou a disputar liderança na época em que foi lançado, hoje a Peugeot não “vende” mais o carro porque o segmento não compensa, só compra quem já chega querendo ele.

    • Gabriel M. Vieira

      Micos Desejáveis… são carros que vendem pouco, mas que gostaríamos (ou gostamos) de ter.

    • Sam_Van

      O “Lesmoster” é um mico indesejável. Ao contrário do título da matéria!

    • mariostefa

      Me pareceu uma materia “anti-francês”.Outro dia , vi uma materia assim tambem.

    • yurieu

      É verdade. Faltou o Veloster. Tem o porém de além de IPVA e Seguro, o dono corre o risco de pagar pensão alimentícia.

    • Zé Mundico

      Rapaz, eu acho que nem mico o Veloster é…tá mais para despacho mal feito.

  • Raphael Pereira

    Se o mico te da prazer ao dirigir e atende suas necessidades, que mique mesmo e compre micos! Revender é outro papo.

  • yurieu

    Coloquem aí o Hyundai Equus, Hyundai Genesis.

    • Gil de Piento

      Assim como BMW Série 7, Audi A8, Volkswagen Touareg V8, Mercedes ML500, Range Rover V8. Carros usados com manutenção caríssima e alto consumo de gasolina. São difíceis de vender.

      • yurieu

        Eu vi um Equus em SP. Fiquei surpreso, super discreto o veículo.

  • Freaky Boss

    SONIC é um bom carro, bem equipado, de boa mecânica. Melhor que esses compactos de hoje da GM na minha opinião. Mas quem comprou, comprou

    • Joacir

      Eu comprei , super satisfeito com o Carro.

      • Freaky Boss

        pois é, é um carro até difícil de achar para comprar, mas avalio que é uma excelente compra.

        • Joacir

          O meu é sedan automático ano 2013, com 24 mil km, comprei em 2016, paguei R$ 29.000, ótimo carro, na cidade faz 9.5 km/L , na estrada a 100 km/h faz 15 km/L a 110 faz 13.5. Na época um mobi 2 portas sem ar e direção, estava na promoção por 31 mil, piada kkkkkk, pretendo ficar com o carro até 2023.

          • yurieu

            Eu vejo bastante Sonic aqui na minha cidade, seria o popular perfeito, pena que a GM preferiu o motor do corsa e lançou o Onix.

            • Joacir

              Teve um pior que o Onix, o Agile , que trambolho aquilo.

  • Freaky Boss

    Tem gente que trata Renault e Citroen/Peugeot no mesmo balaio da suposta falta de durabilidade dos franceses…..Pra mim os Renaults podem ter seus problemas , mas em durabilidade estão na média de cima do mercado. E não estou me defendendo, nunca tive um Renault, mas falo por amigos e parentes que tem ou tiveram.

  • Robson Rogerio

    Não ligo para mico não rsrs, compra barato, vende barato e vida que segue, mas tem que ter paciência.
    Já tive vários modelos que se enquadravam como mico, Tempra, Marea, Tipo, Omega 4.1 GNV, e hoje tenho um Tiida S que também não é muito querido pelo mercado.
    Dessa lista teria vários, esse 508 é uma nave, que é isso rapaz.
    Os 408 2.0 começam a entrar no meu radar, vi no WM a partir de R$ 26000,00 com km relativamente baixa. O câmbio AT deste modelo é o AL4 problemático?

    • Gil de Piento

      Os 408 até modelo 2013 vinham com o câmbio de 4 marchas AT8, evolução do AL4. Alguns proprietários falam em troca das solenóides a cada 40, 50 mil km. A partir do modelo 2014, vinha com Aisin AT6 e com suspensão traseira menos “seca”.

      O THP sempre usou o AT6.

      Vale a pena você entrar em clubes e fóruns de proprietários para ter uma noção de como é a manutenção, e assim ver se é um carro adequado para seu uso e suas condições financeiras. Afinal todo carro usado tem manutenção a fazer em algum momento.

  • Hugo Leonardo Dos Santos

    O Fiat Bravo é problemático com esse câmbio dualogic? Meu pai acabou de comprar um e pensei na hora: pronto, comprou uma bomba mas vou ficar quieto. Pois o mesmo é um teimoso e acha que fez o negócio do século.

  • Osni Duarte

    Mégane Grand Tour não é mico, pelo menos onde moro.

  • Zé Mundico

    Já tive um desses micos , um Peugeot 408 , e foi só alegria.
    Carro super confortável, confiável, seguro, veloz e nada de despesas. Comprei com 2 anos de uso ainda na garantia e não tive problema nenhum, a não ser alguns ajustes nas revisões. Conforto total, até parecia que estava num sofá na sala de visita…rsrsrsrsrs
    Se não me engano, o Freemont no último ano veio com câmbio de 6 marchas, deve até ter vendido algumas antes da Fiat tirar de campo.

  • Parafraseando uma frase de certo canal do youtube (com todo respeito ) no caso do Peugeot 508 se encontrar anunciado por 60 mil oferece 40 que leva kkkk.

  • Maycon Farias

    Tenho vontade de ter um Freemont com uma roda 19+-. Não acredito que ele deixou de vender por causa do motor, acho que foi por causa das cotas, lembro que teve um ano que ele assumiu a liderança da categoria com 12 mil unidades, acho que foi um sucesso.

    • Gil de Piento

      O principal problema foi o câmbio automático de 4 marchas que prejudicava consumo e desempenho. Quando a Fiat finalmente mudou o câmbio, o carro já estava com fama ruim.

  • Marcio Souza

    Esqueceram do Citroen C5

  • SDS SP

    Pra aqueles que gostam de peruas, a Grand Tour é um carro muito bom e que vendeu até bem no final de sua vida como 0km.

  • ESouza

    Vcs precisam rever a definição de mico urgentemente!!

  • Damata

    Cinco pontos que esta matéria mostra
    1: Brasileiro não gosta de carro.
    2: Brasileiro não entende nada de carro.
    3: Brasileiro só quer apareces e concorrer com o vizinho, cunhado etc.
    4: Brasileiro antes mesmo de emplacar o carro já esta preocupado na desvalorização, e assim não usufrui do bem.
    5: Brasileiro tem o mercado automotivo que merece.

    • Jefferson Ferreira

      6: Brasileiro compra em efeito manada

      Impressionante sempre o carro que é líder é o pior ou um dos piores do próprio segmento mas como tem grande volume de vendas as pessoas compram

      • Mauricio

        hoje no Corolla Club (Facebook) um cidadão pediu opinião entre um XEI 15 e um Civic LXR 16, a grande maioria era Corolla sem duvida, mesmo sendo um ano mais velho e não tendo os controles de tração e estabilidade. Observando os comentários entendi porque o Corolla vende bem, ou seja, efeito manada, nem sequer analisam os prós e contras. Tem tonto ainda que comprou zero, andou 30 mil km e diz que o carro é inquebrável rrss

        • Ernesto

          Maurício, perfis diferentes. Normalmente quem prefere Corolla quer um carro com rodar mais macio. O Civic, com suas rodas de 17”, é um pouco duro.
          Sobre clubes de qualquer carro, você sempre verá comentários absurdos, não é exclusividade de Corolla.

  • Cleidson

    Sou mais um Onix LTZ AT por 60 mil reais

    • Evander Albino

      zero segurança

    • yurieu

      Trabalha na Chevrolet?

  • Gabriel Oliveira

    Adoro meu 408, 100 mil km de pura alegria, um dia tenho um 508 na garagem

  • Lorenzo Frigerio

    O 408 é legal, belo carro de tio… sóbrio mas bem resolvido. Deve ser bom de guiar com o THP.

  • Fabio Marquez

    So ficaria com o Fluence…

  • afonso200

    Peugeot 508 esse micou mesmo, oferecia m,otor 2.0 manco e se nao me engano cambio 4AT, kkkkkkkk

    • Gil de Piento

      Na época era difícil alguém escolher qualquer outro sedã grande quando o Azera com 245 vc repleto de equipamentos era mais barato que qualquer deles, com preço de médio nacional.

    • Hw2

      508 só veio com THP e aisin 6 marchas

  • afonso200

    o que matou o Bravo foi o dulogic,,,,,se ele tivesse 6AT ia ser uma delicia de carro

    • Gil de Piento

      De fato, o mau funcionamento dos primeiros Dualogic prejudicou o Bravo e o Linea. Além disso, foi lançado numa época em que os designs com vincos atraíam o interesse, o que fez o Bravo parecer insosso para muita gente.

  • Ricardo Blume

    Esse preconceito que existe com franceses acaba destruindo as marcas no país. Resta só lamentar por que eu teria certo um 208, ou um 308, ou um C3, ou um C4 Lounge…

    • Luconces

      Ué, ainda pode ter!

      Dá para encontrar todos 0km.

  • Luconces

    TOP 10 justíssimo esse!

  • Ygor Soares

    Não acho que o 308 seja um mico, pois estou no meu segundo e vejo muito dele aqui nas ruas do RJ.

    Em Santa Catarina então…. lá eu vi bastante 308.

    Agora o 408 no geral realmente eu não vejo muito e quando vejo estão caindo aos pedaços, todo arranhado, amassado e externamente mal cuidados.

    Outro que vejo bastante é o Fluence, esse nas ruas aqui do RJ tem bastante dele.

    Acredito que tudo dependa da base de concessionárias de cada cidade.
    Em Natal só vi uma concessionária da Peugeot, pode até ter mais, porém só vi uma mesmo.

    Agora em relação a venda, fui ver o 3008 com a intenção de compra e me ofereceram tabela Fipe no meu 308 e já no C4 Picado tabela Fipe e desconto no novo.

    Tudo depende da negociação também!

    Abs

  • Ygor Soares

    Ajudando com os números ai:

    “C4 foi apenas o 8º colocado em 2017, com 3.313 emplacamentos”

    Fonte: Quatro patas!

  • Basil Sandhurst

    Excelente matéria.
    “Olhar para os lados” no mercado de automóveis usados traz muitas tentações boas, como as listadas acima.
    Abs

  • Lucas de Lucca

    Top 10 de micos onde 50% é francês, triste. Realmente, o brasileiro tem implicância mesmo com estes. Apesar que em alguns casos a própria marca não se ajuda, vide o caso da Renault, insistindo em Dacias travestidos de Renault, erros em cima de erros como os casos de Kwid e Captur com AT4, entre outras mancadas. Enfim, particularmente não gosto da PSA, mas não por ser francesa, só acho meio “exagerado” os carros do grupo e não me despertam interesse (o mesmo acontece com a Hyundai, não me desce), mas gosto da linha Renault na Europa, se tivéssemos por aqui o Megane europeu, este estaria no meu top 3 na hora da compra.

    • Gil de Piento

      A Renault começou sua fábrica no Brasil produzindo carros sofisticados para a época, como a Scénic e o Clio, que era o único de sua categoria com air bag duplo DE série. Porém o mercado os rejeitou e criou a imagem de “manutenção cara”, diante de carros como Gol G3, Palio 96, Mille, Santana, Monza, Kadett e até Escort Hobby que havia saído de linha havia três anos. O problema não estava nos carros em si, mas no hábito brasileiro de pagar pouquíssimo por serviços, o que não ensejava a qualificação da mão de obra. Quando a Renault passou a vender a linha Dacia, com soluções simplificadas oriundas da escola japonesa, foi que começou a fazer mais sucesso. O Corolla faz sucesso por isso, Strada e Ônix também. Na Europa, Japão e Estados Unidos, os carros vêm sendo desenvolvidos para ter vida útil de dez anos em média, e isso vai contra a cultura brasileira na qual automóveis ainda eram considerados bons com vinte anos de uso. É preciso mudar a cultura de consumo no Brasil se quisermos ser igual aos Europeus neste ponto. E para isso precisamos de menor desigualdade salarial, acesso a financiamentos e valorização dos serviços com a conseqüente busca por qualificação e educação.

  • Amauri Alvaro Landmann Junior

    Bem feliz com meu Peugeot 408 THP “Mico Edition”, especialmente em rodovia com pista dupla.

  • Elinho Casagrande

    Eu agora estou sempre partindo pra micos usados. Pra que pagar mais por um carro que não te traz nada de superioridade?

  • Piston head

    Deixando só um pouco a brincadeira de lado… Fica meio chato exigir que essas marcas sempre tragam o portfólio semelhante ao europeu né, olha aí o resultado. A Renault se salvou no brasileiro quando desistiu de faze-lo. PSA se tivesse uma subsidiária tipo a Dacia já tinha feito o mesmo.

    • Vinicius Vasques

      O problema é que a Dacia da PSA, na teoria seria a Citroën 😅

  • Paulo Andre Zardo

    Eu tenho um C4 THP 14/15, com 115000 km rodados, somente gasolina e pneu até agora. Pode ser um mico, mas é um bom carro.

  • Thiago Porto

    Entra ano, sai ano e brasileiro continua considerando carro como ativo financeiro! rs
    Fazemos inclusive “avaliações” e longas “discussões” sobre isso.
    hauhauhauaha

  • Henrique Pinheiro

    Tenho um Fluence.. e posso falar com propriedade de quem já teve Corolla e Civic: Ele dá de 10×0 nos mesmos! Baita carrão! Agradeço às pessoas que o vêem como “mico”, afinal comprei o meu (versão Dynamique) ano 2011, único dono, 39.000km originais por apenas R$ 28.000,00.. PS: ele tem motor e câmbio NISSAN, isso poucos sabem.

  • Leonardo Dantas

    só porcaria.

  • yurieu

    O papel dos micos é permitir a brasileiros de bom gosto adquirirem veículos de boa qualidade a preços maravilhosos.

  • pedro

    Não vejo o Freemont e o C4 como micos. Vendem pouco é verdade, mas mico é algo que foi tirado de linha rápido ou que é muito problemático. Deveria pôr na lista o Malibu.

  • Pedro Gonçalves

    Única coisa que acho meio ruim no Sonic é a motorização, o carro fica meio anêmico. Não tem muita diferença de desempenho em relação a Onix e Prisma 1.4, que possuem um motor teoricamente bem mais defasado, além da cilindrada menor. Mas o 1.8 é uma maravilha, andei em um alugado nos EUA, a diferença é gritante. Trata-se do mesmo Ecotec do Cruze de primeira geração, o Sonic fica esperto demais com ele. Pena que não veio pra cá.

  • Pedro Cunha

    Nessa lista só vi modelos que sofrem com a desvalorização, ou seja, são “micos” se o sujeito comprador aspira algum lucro na revenda ou vive de vender carros. Se o comprador em questão aspira um carro para usar e satisfazer-se nisso a lista está 100% equivocada.
    Isso tudo não passa de um resquício da “década maldita”, onde carro era sinônimo de investimento, pois a economia local era ainda pior do quê é hoje e o ambiente político ainda mais trapalhão.
    É preciso o amadurecimento das pessoas no sentido que carro não passa de um item de consumo, cuja aquisição deve suprir um desejo de uso, não de status, não de investimento, nem com qualquer outro objetivo.

  • adalberto ozelim

    Excelente fazer uma matéria voltada mais para a paixão de nós Brasileiros , Pelo menos comigo vocês acertaram na mosca . Parabéns para quem teve a ideia !

  • Peter Bishop

    Belo casamento

  • Marcos-DF

    Os franceses nunca serão um bom partido em um país que tem a cultura de considerar carro um investimento. Os caras compram por 70 mil e depois de 2 anos de uso querem vender por 68 mil. Carro é bem de consumo, quer investir compra imóvel. Eu particularmente sou proprietário de um modelo citroen e estou muito satisfeito com o carro. Nunca apresentou defeitos devidos à má qualidade, somente troca de peças de desgaste natural. Comprei sabendo que desvaloriza bastante, mas para mim o que importa é andar em um carro que me traz satisfação no uso diário.

  • Marcos-DF
  • fabricioaguirre

    O Fluence era um bom carro, fez sucesso nas mãso do Thiago Marques.

  • Eduardo Marques

    Senti falta da linha DS da citroen… bem mico também mas carros bem interessantes, principalmente o maior mico deles, o DS4

  • Estevão Gonçalves

    Sou dono de um 308.
    Do carro não tenho nada a reclamar.
    Muito bom!
    Já a revenda….
    rsrsrs

  • Thiago Fernandes

    Cadê o VW golf na lista ? …. que atualmente vende menos que o C4 Louge

  • Jorge

    Cade o DS4?

  • Thiago Fernandes

    Golf, Jac 3, I30, Veloster… não existe só mico francês sr redator…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email

receber-noticias Notícias por email