Elétricos Japão Tecnologia

Toshiba desenvolve bateria com recarga de seis minutos

bateria-toshiba Toshiba desenvolve bateria com recarga de seis minutos

A Toshiba desenvolveu uma nova tecnologia para baterias de íons de lítio, que permite uma recarga em apenas seis minutos. O anúncio do fabricante japonês no Salão de Tóquio surge em boa hora, visto que os carros elétricos estão cada vez mais em evidência e o tempo de recarga ainda é algo crucial para sua aceitação junto ao grande público.



O diferencial entre carga mais rápida e a mais lenta, que é o padrão hoje está no anodo da células de lítio, que é o eletrodo carregado negativamente e que é feito de carbono. Quando ocorre a carga ou a descarga de energia na bateria, ele íons se movem do anodo para o cátodo e vice-versa, sendo o cátodo positivo.

O processo, quando acelerado, provoca uma degradação da bateria, o que pode levar a um incêndio. Isso pode ocorrer em um carregador de alta tensão, avariando a bateria ou reduzindo seu ciclo de vida. Por isso, a Toshiba trocou o carbono do anodo, em realidade o óxido de lítio-titânio, pelo óxido de titânio-nióbio.

Esse novo anodo desenvolvido pela Toshiba promete duplicar a densidade da bateria padrão da empresa, que tem 32 kWh, permitindo um tempo de recarga baixíssimo. Com essa meta de seis minutos, a companhia japonesa quer coloca-la no mercado já em 2019, o que sem dúvida é uma boa notícia para as montadoras que possuem contratos com a empresa.

Até agora, a bateria tem sido um dispositivo de rápida evolução no mundo automotivo. Com as de níquel-hidreto metálico focadas nos híbridos, as de lítio ganharam destaque maior por sua eficiência nos carros 100% elétricos. O tempo de recarga rápida caiu de uma hora para 15 minutos em média nos últimos anos, mas a carga completa, lenta, continua variando e alcançando 8 horas ou mais.

O outro ponto é o alcance que, conforme os kWh aumentaram, passou de média de 160 km para o dobro disso em cinco anos, fora as que agora chegam plenamente a 500 ou 600 km de autonomia. Mas, o alvo principal dos fabricantes de automóveis e das empresas do setor eletrônico é ter a bateria de estado sólido.

Esta promete não só baixar o tempo de recarga completa de horas para minutos, como também ampliar a autonomia e a vida útil das células de lítio. A bateria de íons de nióbio já é um bom pulo em direção a esta tecnologia, que tem previsão de surgir no mercado em meados da próxima década.

[Fonte: Behind The Wheel]

  • Deadlock

    É mais rápido que o frentista. Pode isso, Arnaldo?

    • th!nk.t4nk

      E tem várias empresas com soluçoes em andamento. Em poucos anos a autonomia deve passar de 1000 km e o custo se tornar tão baixo que o motor à combustão será coisa exótica, limitado a segmentos de nicho. Quem acha que eletromobilidade é coisa de um futuro distante, nem imagina a grana que está sendo despejada nesse segmento.

    • D136O

      Sim e não. Acredito no futuro dos elétricos principalmente com novas tecnologias, mas infelizmente esse tempo de carga só é possível em super carregadores, isso não acontece plugando o carro na tomada de casa. Se a rede elétrica for 220V e vc usar uma tomada padrão brasileiro 20A tendo um tesla model 3 com +-55kWh vai levar umas 12h pra ter a carga completa, se for 110v esse tempo dobra. Claro que podem surgir acumuladores, redes de carregamento rápido em postos, mas essa estrutura é cara e vai demorar a chegar no Brasil infelizmente.

      • th!nk.t4nk

        No Brasil sim, mas em dezenas de países já está virando realidade. Na Alemanha por exemplo já começaram a instalar a nova rede de 350 kW (pra ter ideia, o carregador super rápido da Tesla é de 120 kW), inicialmente em 90 pontos ao longo das estradas, mas com o objetivo a chegar a 1000 pontos até 2020. Essa rede vai estar presente em toda a Europa, padronizada, em adição à rede antiga de carregadores normais. Já tem também alguns de 600 kW e até 900 kW em testes nas estradas, que seriam os carregadores necessários pra carregar em poucos minutos. Nao se engane, a coisa tá acontecendo sim.

        • D136O

          No meu comentário deixei bem claro que falava do Brasil, acredito em vc mas sou um pouco mais conservador. Outra coisa existir tecnologia não que dizer que ela chegue ao mercado, os próprios motores a combustão estão definhando e ainda não chegaram ao mercado varias tecnologias desenvolvidas a anos para eles.

          • Deadlock

            Mas, isso é questão de mercado. Se houver usuários suficientes e for rentável alguém vai investir, da mesma forma que se os carros elétricos ficarem baratos muitos vão comprar. Penso que os elétricos começarão sendo o segundo carro de muitas famílias, e quem morar em casa pode instalar placas solares para reabastecê-lo (pode carregar em um dia para usar a semana toda na cidade). Quando houver número suficiente de elétricos, pode ser que comecem a aparecer pontos de recarga, inclusive na estrada. Mas, no Brasil deve demorar mesmo,

        • FocusMan

          70% do mundo ainda levará ao menos 30 anos para ver acontecer algo similar ao que acontece na Europa. Na verdade basta ir um pouco ao leste da Europa para ver ula realidade completamente diferente. Imagina um lugar como o Brasil, onde a rede de telefonia celular e banda larga ainda são porcarias, participando disso? Ja pensaram o que o governo faria ao abaixar o nível de agua das hidroelétricas? Vai proibir você de andar com seu carro, vai subir o custo da energia a ponto de você não poder mais tomar banho quente ou passar roupa, vai limitar quanto tempo a sua luz poderá ficar ligada a noite. Carro eletrico não sera viavel em grande escala durante muito tempo..

          • Edson Fernandes

            Aí vem aquele papinho que usará o carregamento nas horas de menor uso de energia… pergunto… quem fará isso? O brasileiro coloca combustivel no carro em que horario? Certamente até posto que hoje coloca gasolina será lobby para somente eles terem esse tipo de carregamento.

            • FrankTesl

              de madrugada. Basta ajustar o timer do computador ou do carregador instalado em casa para carregar nos horários de menor consumo.

              • Edu

                Concordo. Os elétricos “puxarão” novos comportamentos, certamente mais confortáveis para o usuário. Chego em casa ligo ele numa tomada programada e me desligo.

                • DiMais

                  a Tesla vende baterias e certamente o objetivo não é necessariamente fornecer energia para a casa, e sim para os carros da empresa.
                  podem carregar lentamente durante os horários que o carro não estiver em casa (através dos painéis solares também da Tesla) e quando solicitadas transferem energia em carga máxima para o carro.
                  a Gigafactory não foi pensada para ser apenas uma diversão do Elon Musk, ele quer vender baterias para o mundo.

              • Edson Fernandes

                Bicho, quanta gente vai carregar esse carro de madrugada? Eu duvido que o brasileiro seria o primeiro a carregar de madruga. E eu já imagino onde moro: Apto com vagas compartilhadas. Como faria para carregar? Boa pergunta.

                • FrankTesl

                  pense que no século XIX as casas tinham baia para cavalo e lugar para charretes.
                  As ruas eram iluminadas por lampiões de oleo de baleia.
                  HOje as ruas tem postes com iluminação elétrica, as casas tem garagens, e nelas tem tomadas.

                  Gasolina era vendida a granel em latas em armazens e lojas de ferramentas (hardware stores)
                  Nos dias de hoje, para quem mora em casa, vai bastar ligar na tomada.

                  em condomínios, vai chegar uma hora que vão instalar uns quatro ou cinco carregadores para atender aquela meia dúzia (ou menos que comprou um carro elétrico) Seriam carregadores programáveis para horários, teriam um sistema de identificação para cartão…
                  muitos reclamarão: é caro, é moderno demais, ainda não atende todo mundo… Mas será questão de tempo, logo numa nova reunião de condomínio vão decidir colocar mais dez carregadores, em alguns anos (no Brasil, como sempre, mais tempo) todas ou quase todas as vagas teriam esses carregadores com leitores de cartão, travas de segurança etc.
                  Não é porque não existe hoje que não vai existir para sempre.

                  Parece o pessoal que reclamava que os programas de computador ficavam cada vez maiores e não cabiam mais nos disquetes de 1,2 MB e 1,4 MB antigos. Aí veio CD-ROM,DVD-ROM, pendrives, memórias flash, nuvens de armazenamento

                  OU quando diziam nos anos 90 que dispositivos de música (ipods e players digitais) não pegariam porque as memórias de 20 anos atrás não comportavam mais do que meia dúzia de músicas. Aí surgiram ipods com miniHds, depois houve a explosão das memórias Flash, os ipods. Hoje os “players de música” já até foram substituídos por smartphones e ipads.

                  • Edson Fernandes

                    Entendo o que vc quer dizer.

                    Mas o caso é que esse tipo de instalação levará anos e não será tão simples ainda mais em garagens compartilhadas que é meu caso.

                    O Brasil vai precisar mudar sua infraestrutura pq essas tomadas exigirão uma maior carga. E o sistema elétrico ainda não tem essa preparação. Imagine então um local onde haverá diversos carros carregando ao mesmo tempo. Haja energia para suportar esse novo tipo de carregamento!

          • Dario Lemos

            Essa é a dura realidade para a maioria dos países.

          • FrankTesl

            Procure conhecimento, pesquise microgeração distribuída. Itaipu não precisa secar para abastecer um carro elétrico.

            • FocusMan

              Eu conheço sobre o assunto. Não acho viável em paises pobres como o nosso também.

        • Marcelo Nascimento

          Esses pontos nas estradas são em postos privados que utilizam a estrutura pública ou são pontos públicos, mantidos pelo governo?

      • FocusMan

        No Brasil isso n vai acontecer nos proximos 30 anos. Ainda não temos nem uma rede de telefonia celular que preste e nossa banda larga é pessima quando comparada a de paises como a Índia. Acreditar que o Brasil e paises de terceiro mundo irão participar dessa “evolução” é muita ingenuidade de alguns.

        • th!nk.t4nk

          Infelizmente. Enquanto isso ainda vai rolar muito “Ka zero estrelas” e rodando com mijolina. Triste realidade.

          • FocusMan

            Volte pra o Brasil para ajudar ele a melhorar. Eu deixei de ir embora por isso.

      • FrankTesl

        O pessoal quer transpor para o carro elétrico os mesmos vícios que possuem no uso de carros à gasolina, quais sejam, deixar o tanque ficar seco quase na reserva para só depois ir abastecer no posto, e por isso falam que carro elétrico “ainda não está pronto”.

        Com a autonomia do Tesla HOJE batendo nos 500 km, quem dirige 40 km por dia (o que já relativamente muito para a maioria dos usuários) demoraria mais de dez dias de uso regular para esgotar toda a autonomia. Se deixasse recarregando de noite (ou mesmo noite sim, noite não), a recarga demandaria muito menos tempo.

        Eu mesmo dirijo quase quase 100 km por dia, e já acho demais, e um carro elétrico com uns 300 km de autonomia (o GM Bolt e Renault ZoE oferecem autonomia de 400 km) já seria mais do que suficiente, e o tempo de recarregar toda noite seria muito menor do que 12 horas, pois eu teria que recarregar em tese o equivalente a 25% ou 30% da bateria toda noite.

        Isso se eu não tivesse como recarregar durante o no meu estacionamento onde deixo o carro. Se fosse possível recarregar no estacionamento (nem precisa de estação de recarga rápida, qualquer tomada de 220V com um medidor para apurar o quanto gastei e pagar para o dono do estacionamento) o gasto feito na ida, aí eu só teria que repor em casa a bateria gasta na volta…

        • Saulo Gomes

          Falou tudo, e a popularização dos carros elétricos vai ser bem mais rápido do que estão pensando, basta baratear um pouco, assim que perceberem que é muito mais barato abastecer e dar manutenção vai vender igual pão fresco.

          • FrankTesl

            BAstaria isentar o insano IPI de 25% sobre carros elétricos, só porque na tabela de IPI orientada a cilindrada de motor não existe uma categoria específica para carros elétricos, então fica na categoria outros com maior alíquota.
            OU pelo menos igualar ao carro 1.0 flex, com 7%.

        • D136O

          No ultimo feriado, 12/10, fui de caxias do sul a foz do iguaçu, 13h 870km ( com paradas) onde não havia nem rede de telefone. Me diga onde eu plugaria meu model S de R$500k? E estamos falando da região sul relativamente bem desenvolvida e industrializada, só tenho um carro e se pra viajar ele não serve não da pra mim. Em 2015 jeremy clarkson testou bmw i5 no então Top Gear elogiou o carro mas citou a dificuldade de encontrar postos de recarga na viagem, na EUROPA imagina aqui.

          Bem se HOJE o tesla lhe atende pq vc não tem um? ou um Bolt ou zoe ou até um Prios plug-in? para fazer os seus 100km diários pelo desempenho dos Tesla vc usaria 16kWh que nos padrões que falei no meu comentário levaria umas 3,6h de recarga consumindo 20A. Você entende de elétrica pelo que já vi comentando aqui me diga o que aconteceria se os vizinhos da sua rua carregassem seus carros ao mesmo tempo que vc?

          • Edu

            Tenho certeza que esse problema de abastecimento será resolvido até mais facilmente que as questões de autonomia e tempo de recarga. Só para ilustrar: quando surgiu o carro com motor a combustão não existiam postos de abastecimento. Os donos de carros compravam gasolina em armazéns e a levavam em latões para estocar em casa. Não era prático e muito menos seguro, mas era o que havia. Quero dizer que o carro é que forçou o aparecimento da rede de abastecimento e não o contrário. Imagino que com o elétrico vai acontecer o mesmo, gradualmente irão surgir as estruturas de abastecimento, primeiramente nas grandes cidades e rodovias mais importantes.

            • D136O

              Parabém você falou tudo, primeiro surge a demanda e depois a infraestrutura e ela vai surgir para os elétricos tendo demanda. O problema que essa estrutura é cara e vai demorar ser implementada. Como vc falor a versatilidade do motor de combustão interna o tornou tão popular com apenas alguns galoes teria combustível suficiente para um bom tempo, não é assim com os eletricos. Os eletricos tem tem inúmeras vantagens, mas quando se fala nos pontos fracos tem gente que não aceita.

          • FrankTesl

            o mesmo que acontece quando a maioria liga os aparelhos de ar condicionado…
            esse papo de que carro elétrico vai causar colapso na rede elétrica é catastrofismo ludita.

            Muito semelhante ao mesmo que diziam no século XIX quando propunham abolir a escravidão: o Brasil vai quebrar e deixar de existir!!!!

            Se ficarem eternamente nesse dilema de tostines “primeiro tem que fazer a rede de recargas para depois incentivarem carros elétricos, aí que nunca vai sair do lugar.

            Fica bom só para os cartéis do etanol, dos postos, distribuidoras etc

            • D136O

              Não meu querido, um AC de 9000 BTUs demanda uns 4A, logo seu carro seria equivalente a 5 AC.
              Nem vou responder o restante do seu comentário pq descambou completamente. Um abraço.

          • FrankTesl

            tesla é carro de lyxo até nos EUA, quanto mais aqui.
            zoe e bolt não não vendidos no brasil, porque prevalece a tese na industria e governo ( e que é repetida por aqui) de que o brasil nao está pronto e temos que esperar que magicamente façam infraestrutura, ou seja, uma desculpa para deixar tudo para as calendas.
            e por isso deixam como está a insana politica triburaria que onera eletricos com IPI de 25%.
            e se o tesla nai lhe atende, ande com outro.
            o que não vale é ficar sempre repetindo o mantra de que “carro elétrico nao atende ninguém e o brasil nao esta pronto”

            • D136O

              O meu comentário, o qual vc respondeu, era bem ponderado e falando sobre o assunto da matéria no qual ao final eu lamentava não termos infraestrutura no Brasil.
              Bem vc usou de argumentos não diretamente relacionados pra desqualificar minha posição afirmando que HOJE os carros elétricos te atenderiam, minha ironia foi apenas para lhe lembrar que estes são sequer vendidos no Brasil, e quando o são tem valores altos o bastante para não serem viáveis ou atrativos, seja pelo IPI ou seu próprio custo que ainda é maior do que os convencionais.
              Não disse que não atende ninguém, mas basta fazer um bocadinho de contas para ver que HOJE a infraestrutura não comporta esta mudança radical.

      • DiMais

        talvez os planos da Tesla com a Powerwall sejam para atender exatamente essa necessidade, mesmo que não falem isso abertamente.
        a bateria pode passar o dia inteiro carregando (com os painéis solares também fornecidos por ela) e carregar rapidamente a bateria de um Model S, 3, X ou Y quando solicitada.

        • D136O

          Sim, com certeza tem relação, a industria sabe desta limitação e sabe que se não tiver estrutura o carro elétrico não vai pegar, por isso a própria Tesla investe em pontos de recarga, supercarregadores. Estes “acumuladores” seriam uma boa alternativa até para serem usados na rede elétrica convencional pois “diluiriam” a potencia necessária para um carregamento rápido porem envolvem baterias e depende do seu custo.

    • Edu

      Daqui a pouco não vai dar tempo nem prá tomar um cafezinho na conveniência.

  • Ilson Eric Bezerra

    Motor a combustão só existe ainda por causa da máfia petrolífera, não fosse isso, acho que até os carros a hidrogênio já teriam sido desenvolvidos

    • thi

      mas já esta desabendo ..petroleo é coisa pré historica

  • IagoPimentel

    Niobo me fez lembrar do Bolsonaro hehehehehe

  • Rodrigo

    SUPONDO, QUE (((APENAS))) 5KW VIVER CALOR DURANTE O CARREGAMENTO, COMO DISSIPAR 5KW EM 6 MINUTOS?

    • D136O

      Joga água hehehe, Desculpe a brincadeira, porem é mais ou menos isso que pode ser feito, inclusive é feito nos motores a combustão com esses 5kW da pra aquecer cerca de 5,5 litros de água de 20°-100°C em 6 minutos.

    • João Cagnoni

      Dissipar 5kw em calor? Mas quem disse que toda energia vira calor? Se eles conseguiram reduzir o tempo de carregamento, é óbvio que reduziram a perda energética (em forma de calor).

    • Saulo Gomes

      Ai está o segredo, este 5KW mudam de forma, só isto. Energia elétrica vai pulando de lugar em lugar até virar energia cinética no motor do carro. As perdas por calor são mínimas, para transferir estes 5KW para a bateria você vai transformar em calor uns 50W e olha lá, o resto só muda de lugar.

      • Edu

        Exato. Inclusive o motor elétrico possui alto rendimento, muito melhor que o motor a combustão.

  • FocusMan

    Bolsonaro curtiu essa noticia

    • Tom Costa

      Bozonaro vai mudar o nome do Brasil para Niobil. República Treteira do Niobil.

  • Marcio Souza

    Esse era um dos problemas dos carros elétricos. Agora o próximo é ter infraestrutura na mesma proporção que postos de combustível. E por último, o preço do carro elétrico, que deverá ser competitivo após esses dois primeiros terem sido resolvidos. E viva a liberdade de escolha. Chega de ser refém dos combustíveis fósseis!

    • Dario Lemos

      Somos reféns de energia elétrica, cada vez mais precisamos dela para que possamos viver nos dias de hoje.

      • Marcio Souza

        Sim, o próximo passo para energia renovável para veículos seria o hidrogênio, mas está num estágio embrionário ainda.

  • João Cagnoni

    Pra mim não seria um problema precisar carregar o carro por 12h, visto que 300km de autonomia no meu caso dura até mais de uma semana.

    • Pedro Henrique

      e pra viajar como faz? demora três semanas pra ir de porto alegre a Curitiba?

      • CrazyEarl

        Pega o dinheiro que economizou com o combustível e vai de avião!

      • João Cagnoni

        Não costumo viajar para longe desta maneira.

      • FrankTesl

        Como não costumo viajar menos de 300 km de uma pernadasó, não seria problema.
        Mas no caso de uma viagem mais extensa, quem sabe não seria possível alugar um reboquinho pequeno com um gerador etanque de combustível, que forneceria energia “on-demand” durante a viagem, e ainda serviria como espaço extra para bagagem? Bem que as próprias fabricantes poderiam lançar em futuras versões do veículo um modo de conectar cabos carregadores dessa forma.
        Ou mesmo usar estações de recarga rápida, onde estivessem disponíveis (aí depende da ANEEL autorizar estabelecimentos comerciais revenderem energia, é mais um questão burocrática)

        Os próprios carros à gasolina foram inventados antes dos postos de gasolina existirem. Depois que se massificaram, os postos de gasolina foram surgindo. Ninguém ficou dizendo: Vou continuar viajando de charrete até que uma rede de postos de gasolina se estabelecer, pois é mais fácil achar capim e água para os cavalos do que lugares que vendem gasolina para o motor.

        Mas no caso de carros elétricos, os críticos (ou mesmo os luditas radicais) querem que rabo abane o cachorro: primeiro alguém (governo, empresas) têm que fazer a rede de postos de recarga para depois os carros elétricos possam ser vendidos…

        • Pedro Henrique

          não é mais fácil um hibrido então?

          • FrankTesl

            Pode ser também…
            mas se um elétrico atende, se bem que no Brasil os cartéis vão fazer de tudo para os híbridos ficarem caros e os elétricos praticamente inacessíveis.

    • Edson Fernandes

      Não dá para colocar somente sua variavel nessa situação. E mesmo que eu rode por volta de 200 a 300km por semana, eu acho que o ideal é ter baterias que durem de 400 a 500km. Pois é um valor justo que demoraria um tempo para acabar.

      No futuro imagino que carros eletricos não precisem de um interior todo cheio de desenhos para colocar a eletricidade como tecnologia. Aí já imagino que o uso dela será efetivamente para manter o carro funcionando, ar condicionado (se até lá não inventarem algum dispositivo auxiliar para manter o uso prolongado do ar sem roubar recurso de energia), luzes e só. Ok, tem o painel, mas a ideia é diminuir o numero de itens que um carro hoje possui.

      ISso tbm trará ganho de autonomia.

  • Pedro Henrique

    nióbio hummm…
    nióbio pelo que eu me lembro, é caro pra baralho, a menos que eles estejam explorando um país com reservas colossais do minério levando ele pra fora por uma pechincha…

  • Victor Hugo

    Nióbio. Lembrei do nosso presidente 2018!

  • thi

    ACABOU! ..foi bom ,mas já deu a muito tempo… ainda me pergunto pq o setor de autos foi tão lento para sair da tal combustão ..acho que nem a era dos cavalos pra o carro atual foi assim

    • Leonardo M. G.

      Foi só uns séculos de diferença…

  • FrankTesl

    e la se vai mais um pseudo-argumento catastrofista dos luditas anti-carro elétrico
    Daqui a pouco eles “inventam” outro (ou melhor, requentam um papagaiada batida)

    Considerando prazo médio, vai ser mais barato comprar um carro elétrico + kit fotovoltaico para instalar em casa do que manter um carro que consome um tanque por semana

    Imaginem então quando surgirem em escala comercial as baterias feitas de material biológico
    https://tecnoblog.net/114577/cientistas-bateria-acucar/

    • Julio Cesar Ferreira

      Bom, por enquanto continuamos a usar baterias de um material extraído por crianças escravas….

      • FrankTesl

        e combustível fóssil cuja extração polui o meio ambiente e financia o terrorismo que mata criancinhas mundo afora

        • Julio Cesar Ferreira

          Essas baterias não são biodegradáveis, amigo. Elas são extremamente nocivas ao meio ambiente. É uma ilusão acreditar que vai resolver os problemas do mundo de um jeito fácil. Na verdade estamos trocando seis por meia dúzia. A maior parte destes carros elétricos será recarregada em redes alimentadas por usinas termoelétricas abastecidas com carvão mineral ou usinas de cana de açúcar, como as dos usineiros que você tanto critica… A camada de ozônio continuará sendo exposta a gases poluentes.

          • FrankTesl

            putz, quanto chavão ludita em um parágrafo só. No seu entender, as formas de geração de energia serão sempre as mesmas (usinas de carvão mineral), as baterias serão sempre as mesmas, as baterias não serão recicladas, ninguém vai gerar energia em casa, a gasolina e o etanol continuarão brotando magicamente dos postos…

  • Draga

    Muito interessante! Mas o grande empecilho aqui no Brasil eh preço, e nao tempo de recarga ainda… Quando ficar viavel em termos de autonomia / recarga / preço, troco meu 2.0L 2005! hehe

  • Douglas Alves

    Toshiba tá precisando mesmo de algo inovador, pois a mesma se encontra quebrada e vendendo até sua galinha dos ovos de ouro.

  • Bruno Rodrigues

    Carro a motor eletrico é a maior idiotice na questão ambiental, só vai gerar mais poluição.
    Mas que deve ser uma delicia dirigir o Tesla Model S, não há como negar..

  • Comentarista

    Excelente progresso!

    Os próximos passos serão de inventar métodos amigáveis de descarte e reciclagem e baixar o custo para a troca de baterias quando ela se esgotar.

    Quanto será que custa para trocar a bateria de um Prius hoje?

  • Alvarenga

    Vixi….eu que num fico perto deste trem carregando !

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend