*Destaque Europa Híbridos Hatches Tecnologia Toyota

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

Lembra do que já comentamos sobre um possível Corolla Hybrid? Pois é, parece que o motor que faltava ao sedã finalmente chegou. O Toyota Auris 2019 teve sua primeira imagem revelada através de um teaser antes do Salão de Genebra, que ocorre em março, onde deverá estrear um novo conjunto híbrido THS II 2.0, sendo o primeiro desse tipo usando motor 2.0 litros.


O Toyota Auris 2019 chegará sobre a plataforma modular TNGA (Toyota New Global Architecture) e aparece no teaser com uma carroceria bem fluída e com linhas atraentes, pelo menos na parte superior. Não dá para ver detalhes muito abaixo, mas espera-se um ganho em termos de espaço e porta-malas com entre-eixos ampliado.

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

O hatch médio é considerado uma variante direta do Corolla, tanto que é contabilizada pela Toyota junto com o sedã e os derivados japoneses. Faróis e lanternas com LEDs parecem bem expressivos, mesmo que vistos parcialmente. Chama atenção o desenho da carroceria, que lembra muito o Nissan Leaf e o design da conterrânea rival. As colunas C são bem estreitas e com base elevada, por exemplo.


Mas, e o que tem no cofre e por que isso nos interessa? O THS (Toyota Hybrid System) II 2.0 é um consiste de um novo motor 2.0, batizado de Dynamic Force. Esse novo motor é feito totalmente em alumínio e possui uma arquitetura nova, que inclui formato redesenhado da câmara de combustão, válvulas de admissão com revestimento feito a laser, dutos de admissão verticalizados, válvula termostática eletrônica e bomba d´água elétrica. Um novo sistema de lubrificação foi desenvolvido e novos materiais permitem menor fricção entre cilindros e pistões.

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

Esse propulsor tem duas versões, uma para aplicação comum em automóveis e outra para híbridos. No primeiro caso, ele entrega 171 cv a 6.600 rpm e 20,8 kgfm a 4.800 rpm, tendo eficiência térmica 40% superior ao atual 2.0 Dual VVT-i. Ele tem taxa de compressão elevada de 14:1. Além disso, dispõe de dupla injeção de combustível, sendo direta (na câmara de combustão) e indireta (no coletor de admissão).

Quando utilizado no THS II 2.0, o Dynamic Force tem sua taxa de compressão reduzida para 13:1 e passa a entregar 148 cv a 6.000 rpm e 18,3 kgfm a 4.400 rpm, trabalhando mais tempo como gerador, não necessitando assim de tanto torque. Um novo motor elétrico síncrono com menos fios na bobina e aço não-magnético, entrega 108 cv e 20,5 kgfm.

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

O módulo de controle 20% mais menor e 10% mais leve. A perda de força na tração será reduzida em 25%. Já a bateria é de níquel-hidreto metálico com tamanho reduzido e sistema de refrigeração mais eficiente. Ele possui 180 células ante 168 da atual, bem como 216V contra 201,6V. A amperagem é a mesma: 6,5 Ah.

O THS II 2.0 tem ainda uma nova transmissão, a Toyota-Direct Shift CVT. Trata-se de uma combinação entre os sistemas continuamente variável (por polias e correias) e o tradicional por engrenagens. De acordo com a marca japonesa, é a primeira caixa CVT que utiliza esse sistema, que permite utilizar engrenagens em baixa rotação para saídas ou retomadas, enquanto o sistema polia-correia é usado em regime de cruzeiro, garantindo assim mais economia, mas sem a lentidão em resposta verificada naturalmente com o CVT. Uma bomba hidráulica permite alternar entre os sistemas.

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

Segundo a Toyota, o Direct Shift CVT tem desempenho igual ou superior ao câmbio de dupla embreagem e com 6% a mais de economia. Por fim, um novo câmbio manual de seis marchas estreará no Auris 2019, sendo 7 kg mais leve (40 kg) e com novas engrenagens, rolamentos e lubrificação, suportando torques de até 28,5 kgfm. Há também o sistema iMT (Intelligent Manual Transmission), que permite uma compensação automática nas trocas de marcha em aceleração e redução.

A Toyota pretende lançar nove motores, quatro transmissões e seis conjuntos híbridos até 2021, gerando assim 17 variações no primeiro caso e outras 20 (10 em cada) nos demais itens citados. A empresa também terá o Dynamic Torque Vectoring AWD, um sistema de tração integral sob demanda que terá vetoração de torque em curvas. E, finalmente, o E-Four, um motor elétrico para tração, instalado no eixo traseiro, provendo assim tração AWD com 30% de força na traseira, tendo três versões para uso em carros de passeio comuns, híbridos e comerciais leves.

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex

Pois bem, esse novo conjunto híbrido THS II 2.0 deve ser integrado ao próximo Toyota Corolla, que chega no próximo ano. Com tecnologia flex, tanto a versão convencional quanto a híbrida atenderão bem com o desempenho esperado pelos clientes do sedã, best seller mundial. Ainda é cedo para sabermos se ambos serão vendidos ao mesmo tempo aqui, mas sem dúvidas esse Dynamic Force dará um novo rumo ao Corolla e a outros produtos da marca.

Toyota Auris 2019 e Toyota Hybrid System II 2.0 – Galeria de fotos

Auris 2019 estreia em Genebra com motor que falta ao Corolla Hybrid Flex
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email