Manutenção Sedãs Segurança Toyota

Toyota Corolla: baixa durabilidade de discos e pastilhas é apontada por donos

Toyota-Corolla-2014-12-700x466 Toyota Corolla: baixa durabilidade de discos e pastilhas é apontada por donos

Vários proprietários do Toyota Corolla andam reclamando do desgaste prematuro de discos de freio e pastilhas. Em alguns casos, os componentes precisam ser trocados com baixa quilometragem.



A proprietária de um Corolla 2012, de Linhares/ES, relata que discos e pastilhas de seu carro já apresentam desgaste prematuro e precisam ser trocados. Detalhe: o automóvel tem apenas 10.000 km. Outro relato fala de troca das peças citadas depois de 2 anos de uso e por R$ 2.200, pois a garantia não cobre itens de desgaste natural.

O proprietário, residente no Rio de Janeiro/RJ, questiona a durabilidade das peças, citando que em seu Corolla anterior, os discos de freio duraram mais de 100.000 km. Há também relatos de exemplares do Corolla com quilometragem abaixo de 30.000 km que tiveram os componentes do freio substituídos por desgaste excessivo.

Um centro automotivo em Belo Horizonte/MG afirma que é comum a entrada de unidades do Corolla com desgaste dos freios além do normal. Os mecânicos relatam que a baixa durabilidade ocorre dos modelos de 2003 para cá.

Geralmente a primeira troca de pastilhas ocorre aos 18.000 km e depois aos 30.000 km, quando os discos desgastados precisam ser trocados. Nesse caso, a pastilha ainda está boa, mas seu nível de uso pode provocar sensação de perda de eficiência com um disco novo. A Toyota não se manifestou sobre as ocorrências.

[Fonte: Revista Quatro Rodas]

  • AlexandreCE

    Por acaso aquele ruído constante na rodagem do Corolla seria em razão do contato das pastilhas com os discos, mesmo sem o freio ser acionado? Se for, eis aí a razão do desgaste prematuro.

    • JoaoMartini

      Sempre notei esse barulho em Corollas, e eu nunca tive um.

    • Hofmann

      É exatamente o oposto, o ruído é que é causado pelo desgaste prematuro dos discos e pastilhas, principalmente do freio traseiro. E no freio dianteiro, as pinças começam a apresentar folgas, o que gera trancos na hora de frenagem mais forte e também barulhos; pra resolver, só trocando tudo, mas o problema reaparece. Tenho uma Fielder 05 que sempre teve esse problema, desde que comprei.

      O Corolla não tem quase nenhum problema "crônico", exceto dois: esse problema nos freios e a fragilidade dos bicos injetores à gasolina brasileira, exigindo limpeza frequente e substituição periódica de todos os bicos, pois de tanto funcionarem entupidos, acabam ficando avariados.

      • AlexandreCE

        Cara, mas o Corolla de um colega de trabalho faz isso desde zero.

        • Hofmann

          O barulho quando novo é devido à folga na presilha das pinças de freio e na própria pinça, como eu falei, o que muitas vezes vem assim desde 0km – mas não é em todos – e também em peças novas, recém trocadas e até originais de fábrica.

          Mas mesmo os que não vem com a folga de fábrica, com pouco tempo o barulho surge, piora bastante e precisa trocar tudo. Falo por experiência própria. Por sorte, essa folga e o desgaste só comprometem o funcionamento dos freios se você rodar muito tempo assim, sem fazer a troca, o que não é meu caso.

          Na minha opinião, é uma situação totalmente passível de recall, pois afeta todos os Corollas pós-2003, sem exceção; os que ainda não tiveram o problema, quando rodarem uma certa quilometragem, terão. É uma falta de respeito total com o consumidor essa situação.

      • fse

        Tive uma Fielder, pegue ela zero. Fiquei com ela até uns 60000km e tambem sempre tive esse problema nos freio. Lembro que toda revisão que fazia os caras queriam trocar as pastilhas, somente 1 vez de tanto eu encher a pacienca trocaram na garantia. na epoca eu reclamava demais na concessionaria sobre esse problema mas eles não escutava. Como era novo achavam que eu não sabia dirigir ou que usava o carro só pra correr.

    • Interessante essa sua observação pois já vi vários Corollas com esse 'chiado' nos freios, e quando o motorista vai freando aos poucos e um semáforo por exemplo sai aquele barulho fininho 'siiiiiiiiiii' que chega a ser insuportável em alguns casos. Será caso de recall?

      • gcarlos

        Pode ser a marca da pastilha. Trabalho com elas, e tem que tem dinheiro pra comprar um corolla novo, mas não tem dinheiro pra comprar um jogo de pastilhas de uma marca boa. Compra uma xing ling, essa sim é um ´´ECONOMIA PORCA´´ (palavra do vocabulário automobilístico de alguns comentarista do NA).

        Ah, tem uma marca famosa de pastilha que apresenta esse chiado mesmo nova!!!

        • HenriqueHJ

          mas no caso da reportagem as pastilha e discos são da TOYOTA. Foram de carros zero e as trocas das pastilhas e discos ao custo de 2 mil reais nas concessionárias toyota. ou nas css toyota voce pode entrar e pedir original toyta, Cobreq ou xingling?

        • Hofmann

          Tenho uma Fielder, o problema aparece com qualquer marca de peças, inclusive discos e pastilhas originais Toyota. Tem um problema também na presilha das pinças de freio e nas próprias pinças, que apresentam folgas que fazem o freio dar trancos ao acionar, efeito semelhante àqueles freios de bicicleta quando a borracha não está 100% firme.

          Mesmo usando todas as peças originais, compradas em concessionária, o problema reaparece em pouco tempo. Afeta todo e qualquer Corolla feito depois de 2003, sem erro. Já tentei trocar a marca das peças algumas vezes, mas realmente não adianta. Curiosamente nunca ouvi falar que isso afetou a eficiência do freio, exceto em carros que rodaram longos períodos com o problema. Mas o barulho e o desgaste prematuro por si só são um pé no saco.

          Na minha opinião como dono, isso é um erro crônico de projeto e a Toyota sempre mostrou que não está nem aí. Pra mim, é totalmente passível de recall, em todos os Corollas 2003 a 2014. Não são poucos carros não, viu…

        • nightwishjp

          Mas é a própria CSS, meu caro, não é o proprietário não.

      • Fellipe

        Marca de pastilha amigo. Esse sunido é marca.

    • Clauz Jardim

      ja tive esse barulho de chiado sem pisar no freio e troquei por discos e pastilhas de outra marca, detalhe, com 40.000km meu carro trocou todos discos e 2 jogos de pastilhas!!

    • Predadordemaarea

      O Civic tem problemas crônico de embreagem.
      A embreagem do New Civic equipado com cambio manual fica estalando, teve donos que levaram na autorizada mais de 5 vezes, trocara o kit e o problema persiste.
      É só digitar no youtube: Problema na embreagem do Civic.

  • Ronaldo

    Ué não é inquebrável ? kkkkk

    • Xeneize87

      Também pensei… Pensava que rodava 800.000 km com uma pastilha…

    • Predadordemarea

      Não existe carro inquebrável, isso é historinha de fan boy.
      Corolla é bom, tem boa revenda, já vi donos falando que dá baixa manutenção, mas inquebrável não é.
      Li relatos de donos falando que trocaram discos de freio de Corolla com 30 mil km rodados.
      Os Corollas mais antigos não davam esse problema, mas de 2009 para cá parece que os discos de freios estão mais fracos.
      Agora com 10 mil kms trocar discos e tomar prejuízo de mais de 2 mil reais é fogo.

    • Pedro_Rocha

      O mais perto que um Corolla chega de ter um problema crônico é um chiado nos freios, bem diferente de qualquer carroça brazuka que com 20000km está fazendo barulhos em toda a estrutura.

      Não existe máquina perfeita e o Corolla não é exceção, mas os produtos Toyota possuem qualidade muito acima da maioria das marcas.

      • falandoaverdade

        Brasileiro é idiota mesmo! O carro tem um problema sério e o cara perde tempo em querer provar que o vovó rola quebra menos que as carroças das quatro grandes. Isso sim é mentalidade de brasileiro trouxa por isso as montadoras fazem o que querem. O pior é ainda dizer depois dessa reportagem que o carro tem padrão de qualidade, Kkkkkkk!

        Desculpem tive que rir

  • Antoniokings1

    Li também que estão reclamando muito do câmbio do novo Golf. A reportagem saiu hoje.

    • Qual câmbio?

      • mho

        O DSG.

    • netovski

      Do automático DSG você diz?
      Por conta do barulho metálico em trepidações?

      • Landrutt

        Saiu em outro site que um dono de Golf DSG ficou na rua com o câmbio travado.

        • thales_sr

          UM Golf deu problema? Já era esperado. Me espantaria é algum modelo não ter nenhum exemplar que desse problema.

          • Landrutt

            Foi o caso relatado pelo site. O Golf não é tão perfeito assim, como as "esposas" dele adoram dizer, já que o câmbio DSG tem a barulheira crônica e a VW acha normal.

      • Antoniokings1

        É isso mesmo! Só não vou colocar o site aqui!

      • Antoniokings1

        Positivo. É isso mesmo.

      • Cristiano_RJ

        Tenho um Jetta TSI e fico louco com um barulho metálico como se houvesse algo solto embaixo do carro quando passo em pisos ruins. Reclamo com a VW desde a 1° revisão (6 meses). Já estou na 3°; já trocaram várias peças da suspensão e até hoje não resolveram o problema. Nunca relacionei o problema ao câmbio, pois a sensação é de que vem da suspensão…

        De uma maneira geral estou satisfeito com o carro. Desempenho, comportamento dinâmico, espaço interno, equipamentos… acho que valeu cada centavo pago nele. Nunca tive problemas mecânicos, mas esse barulhinho me deixa p… da vida!

        • HenriqueHJ

          pode ser que o barulho não venha da suspensão, carro tem esse negocio de "parece que o barulho vem dai". mas pode ser outra peça. teve uma vez o meu carro fazia um barulho de pedacinho de plástico rolando no painel. como tentei ver o painel, coluna, dutos do ar e etc… e nada. até que um dia com o sol na cara baixei o parasol e estava lá o barulho. era a borda plástica do espelho que quebrou e o pedacinho ficou dentro do parasol e lá fazia o barulho. falei isso na revisão e eles trocaram sem custo.

          • Cristiano_RJ

            Pode ser; mas acho que não é minha obrigação identificar a fonte do barulho. Se há um problema sistêmico a VW já deveria ter identificado e descoberto uma solução para o mesmo. A mim basta relatar o sintoma da forma como o percebo.

            • HenriqueHJ

              nesse ponto eu concordo plenamente.

            • Roms

              Cristiano, tenho um Passat Tsi com câmbio DSG. Já tive problemas sérios com o câmbio (não engatar marchas, até fiz um vídeo e postei o youtube), mas nunca fez barulho. Agora o câmbio está perfeito, trocas ultra rápidas e sem maiores problemas. Já andei com vários Jetta Tsi e nunca vi o problema que você está tendo. Se fosse de SP, falaria pra passar numa CSS do grupo que eu trabalho. Veja outros locais, pois eu não acredito que a fonte do barulho é do câmbio ou suspensão.

              • Cristiano_RJ

                Beleza. O consultor da css me oigou hoje para voltar lá novamente. Vou fazer outra tentativa, porque são eles quem estão acompanhando desde o início.

        • thales_sr

          Cristiano, já passou no Jetta Club? Li lá que tem uma tal presilha que segura umas peças do escapamento, se não me engao, que sana um barulho metálico que ele tem.

          • Cristiano_RJ

            Não passei não. Mas valeu a dica. Vou dar uma olhada.

    • Cassianoccm

      Entra no Reclame Aqui que você vai ver que quase 100% das reclamações do Novo Golf vem do câmbio DSG.

    • João Guilherme

      O quê??
      O Golf melhor carro do universo universal com reclamações?? Não pode ser…

      • mjprio

        É, amigo isso é assunto proibido, tal como motor que bate com 10000km, Eixo de torção do Jetta que sai sozinho, etc. Esse problema do DSG é MUNDIAL!!!! Só que quando eu falei isso em outro post o fanboy quase entrou pelo pc pra me dar porrada

      • Marco Antônio

        É verdade!!! Golf, o "melhor" dos hatches!!! Ninguém faz igual! Ai o Focus e cia é lixo….e bla bla bla…..
        Kkkkkkkkk!!!

  • Tosca16

    E olhe que Toyota é sinônimo de durabilidade e robustez … tem gente que diz, "Honda e Toyota pra fugir da oficina" … resumindo não é bem assim, apesar que se tem uma coisa boa nesse vovorolla é a durabilidade como também no Civic.

    • Renatopami

      Renata…..é vc???? Rs

    • gcarlos

      Cara, pastilhas podem durar mais ou menos, até mesmo pelo modo de condução do motorista…

    • Reginaldo Grand

      Ta com um arzinho de dor de cutovelo este”vovorolla”kkkk

  • Diogenes

    Eu adoro quando vejo uma reportagem dessas. Pra ver a reação dos toyoteiros de plantão!

    • gcarlos

      Você é o que, mesmo?

      • thales_sr

        Troll, ué! Você ainda pergunta? :P

        • gcarlos

          Pois é, não sabe ele que até carros de 200k tem lá seus problemas (vide forum 4×4). Nesse caso do Corolla não foi uma quebra. Tenho uma L200 por que não tô podendo comprar uma Hilux no momento. Mas quem possui sabe que a Hilux é bem mais confiável, na categoria picape, não quer dizer que seja INQUEBRÁVEL, se alguém compra pensando nisso, já éoutra história (ou seria estória!?).

    • gcarlos

      E haters também, né.

  • Matheus_P

    Acho que seria de fazer um levantamento da marca/origem desses discos e pastilhas, pois nas linhas de montagem, muitas vezes, usam-se peças com a mesma especificação OEM, porém de marcas diferentes em lotes diferentes de carros…

  • luiz087

    Tive uma filder 2008 e um corolla 2010, e realmente gastavam muito o freio e constatei uma coisa interessante, geralmente os carros automaticos o cambio meio que segura o carro a hr que vc para de acelerar e vc usa menos os freios, no caso do corolla o carro solta totalmente e da a impressao de que esta em neutro onde agente acaba usando o freio mais do que o normal, acredito que isso tenha muito a ver !!! mais de resto nao tenho do que reclama, esses dois nunca me deram problema algum, melhor que muitos carros mais caros, nao vejo a hr de sai logo o novo !

    • Edson Roberto

      Na verdade o cambio do Corolla automatico uma vez imobilizado deixa o conversor limitado (e por isso essa sensação), mas consome menos combustivel e desgaste do cambio já que muitos donos o deixam em D qdo param em semaforo.

      O mesmo acontece com ocambio do Vectra C.

      • CyborgPilot

        Eu não entendi o que vc quis dizer Edson. Deixar o cãmbio na posição D parado no semáforo consome menos combustível e desgasta menos o cãmbio? Ou é o contrário? No caso de alguns cãmbios automáticos convencionais, o próprio manual do proprietário aconselha vc a posicionar em Neutro quando parado para aumentar a vida útil da caixa. É este o caso do cãmbio AISIN de 4 velocidades utilizado nos carros da GM no Brasil ( Corsa, Vectra, Zafira, Astra).

        • Edson Roberto

          Cyborg,
          Cambios como AL4, Aisin do Marea, Dp0 da Renault (que atualmente é usado no Duster, Logan [geração anterior] e Sandero), entre outros convencionais, não tem limitador do conversor o que numa parada, continua forçando se parar o carro em D. Nesse caso, além de aquecer o cambio o consumo de combustivel aumenta para eivtar com que o motor se desligue por falta de aceleração (a injeção entende como se o carro estivesse rodando ao invés de parado).

          No caso de cambios como era do Vectra, Corolla e Focus (geração anterior) ao imobilizar o carro, há o desacoplamento do conversor, mas na realidade é apenas de alguns componentes e a inteligencia de limitação do conversor para não consumir combustivelcomo se fosse um ponto morto. Ao soltar o pé do freio ele volta a acoplar e o limitador funciona mas com outras funções.

          Sobre a recomendação para N ao parar em semaforos, alguns cambios podem aquecer e como em Neutro não continua com a mesma lubrificação dar problema. Não é o caso dos cambios Aisin dos carros da GM que tem a tal inteligencia mas que se economiza ainda mais colocando em N qdo parado. (lembrando que nesse caso, as engrenagens e poliasdo cambio são totalmente desacopladas).

          Curiosamente, esse cambio da GM é justamente um dos mais robustos que eu já vi, ainda que falte a função de trocas sequenciais nele. (mas tem o controle de velocidade o que é muito bom).

          • CyborgPilot

            Como no meu caso tenho um carrinho com esse AISIN da GM sempre coloco em Neutro nos semáforos ou quando preciso parar e continuar com o motor ligado como é recomendado no manual do proprietário. A própria manopla do cãmbio já vem com um sistema que facilita vc colocar do P para N e vice versa, já que nesse caso nem é necessário pressionar o limitador, basta dar um leve empurrãozinho pra frente que ele cai em Neutro e depois pra trás caindo no Drive. Interessante esse detalhe do cãmbio do Marea ter suas particularidades, faz todo o sentido mas sempre vejo o pessoal nos fóruns dizendo que é idêntico ao usado nos GM.

            • Edson Roberto

              O cambio em sí é o mesmo. Ele recebeu adaptação porque ele não foi feito "plug & use" para o Marea. Ele foi feito a partir de motorizações 1.6, 1.8 e 2.0. Não a toa, a propria Chevrolet aproveitou o código do modelo do
              Marea para aplicar no motor 2.4 do Vectra.

              Tanto que no inicio, algo grave que ocorreu que a Fiat fez, foi instalar as ligações ao contrário do cambio dos Mareas e dar travamentos entre outras coisas. Os proprios donos levaram para corrigir tal problema.

              Agora, eu prefiro que tenha travamento de D para N. Pois o risco de uma pessoa que anda com a mão na manopla do cambio jogar para N é grande e isso pode ocasionar em sobregiro de motor. Entretanto, creio que vc já esteja acostumado, mas é importante vc ter dito isso, pois estou de olho em um Vectra GT-X / GT para ser talvez uma possível aquisição.

              Abs!

        • Edson Roberto

          Lembrando que o cambio do Marea ainda que seja o mesmo da linha GM, tem particularidades de funcionamento. Pois como o motor do Marea émais moderno e ainda com maior torque, muita coisa foi modificada par auso nele. No Marea, o ideal é realmente usar o Neutro para qualquer situação de parada.

      • Hofmann

        Edson, acho que o luiz087 estava falando do comportamento do câmbio durante a rodagem, não quando parado no semáforo. Em carros automáticos de outras marcas, quando você para de acelerar durante o movimento do carro, o câmbio faz uma espécie de freio-motor, segurando o carro, por isso você usa menos o freio.

        No Corolla e Fielder, quando você para de acelerar com o câmbio em D e em movimento, o carro fica completamente solto, como se estivesse em N, e continua ganhando velocidade, fazendo com que seja necessário ficar pisando no freio o tempo todo inclusive para manter a velocidade constante e no plano…

        Como dono de Fielder atesto que é a mais plena verdade. Depois de sofrer com esses ruídos e desgaste no freio, eu tomei uma medida como teste: para evitar o uso excessivo do freio, passei a usar o botão na alavanca do câmbio automático que serve para desligar o overdrive, limitando o câmbio a usar até a 3ª marcha somente e, assim, a partir de 40 km/h isso fica funcionando como freio motor. Mas isso não mudou quase nada o ritmo de desgaste dos freios, apenas o consumo diminuiu um pouco (devido ao efeito cut-off da injeção com o carro engrenado) e dirigir o carro se tornou um pouco mais cômodo, por não ter que cutucar o freio toda hora.

        E digo mais: Corolla e Fielder são carros que realmente não dão dor-de-cabeça nenhuma, as únicas coisas que se pode considerar como problemas são esse desgaste prematuro e ruído nos freios e também os bicos injetores, que entopem fácil e por vezes precisam de troca, pois são avariados de tanto funcionarem entupidos. Fora isso, só o básico do básico: óleo, filtros, fluido de freio e fluido para radiador, além das lâmpadas de neblina que queimam direto, pois estão com infiltração de água após pequenas batidas em garagem, rs. Às vezes nem isso eu fazia, por falta de tempo, mesmo assim o carro continuava tranquilo…

        • Edson Roberto

          Hoffmann, isso é o limitador do conversor.

          Ele em determinadas situações se utiliza para ter melhor média de consumo. Experimente fazer isso:
          – Ao perceber uma parada, tire o pé do acelerador
          – Ao perceber a redução de rotação (menos 500rpm mais ou menos) freie

          Perceberá que ele irá modificar o comportamento ainda que depois quase parado ele já libere o conversor. Perceberá que isso irá ao menos funcionar para freio-motor.

          • Hofmann

            Não sabia disso, vou testar esse método nas paradas. Mas para situações de trânsito fluindo, só usando o botão de desativação da quarta marcha para obter freio-motor mesmo… Caso contrário, é pé no freio quase que constantemente.

    • Reginaldo Grand

      Exatamente isto que acontece,por isso que o manual do proprietário diz para reduzir no cambio mesmo sendo automático para se ter o efeito “freio motor”….e economizar combustível e freios!!!Nota -se que quando se reduz uma marcha ou até duas,o computador de bordo marca consumo imediato 99,99km!Não gasta nada de combustivel,,,,kkkk

  • Jean Kerckhof Reina

    Meu New Fiesta SE 1.6 power shift 13/14 trocou com 12 mil…. e os donos do Corola estão reclamando em trocar com 30 mil? o pior que a pastilha do New Fiesta + a troca sai por R$ 659,00 na concessionaria Indiana Veículos em Salvador…O pior de tudo que a pastilha vem do Japão….

    • gcarlos

      Isso mesmo. A melhor marca do mercado custa menos de 100,00 (do Corolla), mas tem gente que prefere uma xing ling por 55,00

      • gcarlos

        Sei disso… da reportagem. Mas no geral o pessoal sai das Css e fazem o que eu noto diariamente no ramo que trabalho. Ah, gosto mais da Fras le se for pra usar no meu carro. Mas a Cobreq é muito boa mesmo, e mais barata. Ainda trabalho com uns 5 marcas diferentes pelo menos só pra Corolla. Olha que para minha cidade de 40k de habitantes tem muito corolla.

        Aqui funciona assim. Quem vai de sedan compra Siena ou Grand Siena se for ´´pobre´´
        Se for ´´rico´´ ou ´´metido a rico´´ vai de Corolla. Se que ´´ostentar´´ vai de ´hiluca´´ ou SW4.

    • ctnmartins

      Acredito que o colega não tenha lido a reportagem. Uma proprietária de Corolla teve o problema aos 10.000km a um custo de R$ 2.200,00.

      Independente da marca, eu jamais pagaria por desgaste prematuro. A justiça serve para corrigir esse tipo de picaretagem automotiva.

    • Gerson

      E o atendimento da INDIANA EM SALVADOR é péssimo…o que piora tudo…hehehehe….já sofri muito naquela CSS

    • PortoWF

      Não posso estar lendo isso… http://www.sopastilhas.com/products/PASTILHA-FREI

    • Pedro_Rocha

      Essa recomendação citada pela 4R de trocar as pastilhas do Corolla com 18.000km não procede, já que as revisões são de 10000 em 10000km.

      Fiz as revisões do meu Corolla GLI 2011 AT e nada disso foi citado. Sobre os freios, foi-me explicado na 1ª revisão que as pastilhas quando estão "frias" fazem esse chiado e é o que eu percebo mesmo, pois quando se anda um pouco o ruído desaparece. Sobre o barulho de metal batendo isso aconteceu com meu carro aos 1500km depois de passar sem querer por uma carreira de tachões em um trevo e esse barulho desapareceu aproximadamente aos 12000km. Essa última reclamação é mais recorrente, mas no meu caso acho que foi "mau uso" mesmo.

    • rlobueno

      Pô, os caras não querem trocar nem pastilha e disco? Compra um carro de 70 mil e tá chorando por causa disso? E quem garante que eles não dirigem de forma inadequada? Troquei as do meu Fox com 28 mil, não troquei os discos, pois aguentavam mais um jogo de pastilha. Hoje tá com 60 mil e as pastilhas ainda OK, afinal, uso o hidrovácuo pra auxiliar a frenagem.

  • peterson

    Ué o panzer japonês com problemas isso deve ser mentira não acredito

  • 1030felipe

    Olha as hilux, tenho uma ano 2008 automatica que o unico problema foi que eu tive que trocar o disco de freio porque ele estava meio torto, quando eu freiava a caminhoneta vibrava toda, claro que troca de pastilhas e etc (manutencao normal)
    amigos meus tem hilux e tem o mesmo problema

  • Guilherme Ferreira

    Não acredito que seja de 2003 pra cá como está na reportagem. O meu é 2005 e com bem mais de 100.000km e não foi trocado o disco ainda, e nem parece precisar. Acredito em troca de fornecedor tenha causado isso.

    • Clauz Jardim

      o meu seg 2005 os discos foram trocados com 50.000km e pastilhas ja eram segundo jogo…

    • fep

      Tive um 1.6 2001 não teve nada, depois tive um XEi 2005 e começou, depois foi piorando no GLi 2012 e XEi 2013 que tive e não aguentei ficar com o carro, troquei já!

  • Zé Colméia

    Carro pesado, o freio gasta mesmo. Automático gasta mais ainda.

    • Tejolo

      Tenho 2 médios automáticos, e nenhum apresenta desgaste de freio em baixa quilometragem. Isso é problema com fornecedor ou de projeto deste modelo. Não generalize.

      • Zé Colméia

        Seja racional, amigo………. Faça 2 comparaçoes.
        1. Instale o mesmo conjunto de freios em um carro de 900kg e um de 1400kg e utilize da mesma maneira. Qual será que gasta mais?
        2. Pegue o mesmo carro em versoes direferentes (automático/manual) e utilize da mesma maneira. Qual será que gasta mais?

        • Edson Roberto

          Depende. Lembre-se que o Corolla tem disco nas quadros rodas, logo ele deveria suportar mais.

          Eu possuo um carro 2001 automatico e já rodei 30000km com as pastilhas por exemplo e até agora tranquilo.

        • ultimate_rr

          Não tem lógica não. Cada freio é desenvolvido para um carro.. no máximo compartilhado entre modelos parecidos… Obviamente um freio de um Etios não pode ser o de uma Camry! A verdade é que esse problema nos freios do Corolla é mais antigo que 'andar para frente'. Mas, como aposto que essa falha não afeta modelos vendidos em outros países, fica por isso mesmo. Isso é defeito crônico, e dos brabo!

        • Tejolo

          Meu primeiro fluence vendi com mais de 120.000km e so troquei pastilha uma vez, aos 65.000, enquanto o disco era original. O atual está com mais de 60.000 e não precisou trocar na última revisão. Creio que não chegará aos 70.000, mas ainda assim um excelente número. Meus civics não lembro de ter trocado pastilha com menos de 50.000 e disco com menos de 80.000km… Todos automáticos.

          • Cristiano_RJ

            Adianta não. O cara se apossou das "leis da física" e não importa o que você diga agora, segundo ele Newton se contorcerá no túmulo. Só porque ele quer, todos os carros pesados e principalmente os automáticos possuem esse mesmo problema do Corolla. Mesmo que seus donos não o percebam. Afinal: é a lei da física!

    • Cristiano_RJ

      Balela! Estou no meu 3° médio (2° automático), todos de marcas diferentes, e nunca tive esse tipo de problema. Também não vejo consumidores reclamando de forma generalizada disso e nem mecânicos e jornalistas especializados no segmento automotivo afirmando que isto seja uma característica normal de carros "pesados". Para mim está evidente que há um problema sistêmico nos freios do Corolla. E não acho que seja um demérito reconhecer isso. Afinal, contrariando a máxima dos fanboys da Toyota: toda máquina é falível; até mesmo os carros japoneses. Mas normalmente o ser humano é assim mesmo: enxerga com lupa os problemas dos outros e releva os pecados dos queridos.

      • gcarlos

        Pois é cara. Tem picapes que custam quase 200 pilas e ainda tem problemas, vantagens e desvantagens. Vide forum 4×4;

      • Zé Colméia

        Eu prefiro acreditar nas leis da física.
        Infelizmente não dá pra discutir com voce. O assunto são FREIOS e voce já está falando até sobre os problemas intrínsecos da alma humana em seu post. Daqui a pouco vai falar até sobre criptonita!

        • Cristiano_RJ

          Também acredito nas leis da física; e nem poderia ser diferente, sou formando em engenharia… E acredito em estatísticas também. O assunto são freios sim; e eu estou tratando dele. Já os "problemas intrínsecos da alma humana", como não citá-los, se eles sempre nos acompanham o tempo todo?

          O modelo mental funciona como um filtro que não permite que aquilo que vemos ou escutamos mas que contrariam as nossas crenças entrem em nossas mentes. Assim, se estivéssemos tratando de outra marca, como por exemplo uma marca francesa, geral estaria aqui ratificando suas crenças: "por isso que não compro carro francês" ou "francês só sabe fazer perfume". Mas como estamos falando de uma marca de grande prestígio em nosso país e que adquiriu a fama de inquebrável, a ideia de reconhecer um problema sistêmico em um Toyota parece difícil de acreditar: "mas não é possível, é um japonês"; diriam. Então começam a surgir as "explicações" para justificar aquela informação que não bate com tudo aquilo que acreditamos e que já aceitamos como verdadeiro, afinal, "carro japonês não dá oficina", não é? Assim como você está criando essa aí e ignorando o fato de que esse problema que está afetando o Corolla não afeta também outros carros "pesados". Daí a minha brincadeira à respeito da Kriptonita. Mas infelizmente, ao invés de refletir à respeito do que está ocorrendo, você prefere manter-se ligado à Matrix, ignorando a realidade e recusando-se a discutir comigo. Vida que segue.

          • Zé Colméia

            tá……
            e os freios?

            • thales_sr

              Os freios? Bom, esse problema nos Corolla eu já conhecia, mas nunca vi em Civic, 408, Fluence, Cruze (que é bem mais pesado)… A física funciona diferente no Corolla? Me explica aí…

              • Cristiano_RJ

                kkkkk… pois é. Talvez a gravidade da Terra esteja afetando um carro projetado em outro planeta. Só pode ser isso…. kkkkkk….

            • Cristiano_RJ

              Os freios? Depois de tudo o que escrevi você ainda pergunta? Ora, é como está na reportagem: baixa durabilidade de discos e pastilhas é apontada por donos do COROLLA. Repito: Não queira generalizar um problema que acomete o COROLLA.

              Conforme largamente explorado em meus posts anteriores, eu até compreendo esse seu comportamento, à busca de uma justificativa. O que não compreendo é querer se fazer de desentendido e continuar na mesma linha de pensamento e ainda por cima querer dar o status de "lei" à essa sua teoria de que "carro pesado, o freio gasta mesmo. Automático gasta mais ainda". Isto é, no mínimo, extremamente pretensioso.

              Não sei se você sabe, mas a engenharia serve é para isso mesmo: projetar equipamentos, mecanismos e dispositivos tais que o seu funcionamento seja de acordo com certos requisitos de projeto. Um desses requisitos é o tempo de vida útil. Não sei se você leu, mas no meu post anterior eu disse assertivamente: "esse problema que está afetando o Corolla não afeta também outros carros "pesados"". Isso só comprova que há um problema com o COROLLA e não com os demais, assim como você quer fazer crer. Portanto, não venha me falar em "leis da física". Estas são bem conhecidas e utilizadas pela engenharia e funcionam da mesma forma para todos os modelos. O que está acontecendo com o COROLLA pode ser um erro de projeto, fabricação, material, ou outro. Não "lei da física".

              • Zé Colméia

                Já provei meu ponto de vista

                • Cristiano_RJ

                  Provou? Tá certo… você empurrou pra que todo mundo engula a teoria de botequim de que os freios não são dimensionados para cada veículo de modo que tenha um tempo de vida útil aceitável. E ainda quer se fazer de desentendido quando se depara com o fato de que esse problema não atinge outros modelos "pesados". Engole essa teoriazinha só quem quer e vive no mundo de Alice no País das Maravilhas.

                  • Zé Colméia

                    Beleza fera! Um abraço!

      • Sr_Andante

        A questão no Brasil, onde a justiça não funciona de maneira séria para o consumidor, reside no fato de que a maneira de se reconhecer isto oficialmente é fazendo um recall. Infelizmente nunca fazem e acaba às vezes caindo no judiciário, como no caso do RS e da Volks, ocasião na qual a justiça brasileira demonstrou de que lado está.

    • HenriqueHJ

      O meu sentra CVT com 40 mil e ainda não tive que trocar a pastilha e disco.
      o meu fit manual com 20 mil km. tive que trocar a pastilha e 40 mil o disco.

      então isso pra mim é lenda. esse negocio de carro automático e pesado gasta mais pastilha.

      • Edson Roberto

        Isso é verdade, até porque as pastilhas originais da Citroen acabam com 15000km (C3 2008) enquanto com a que troquei (que é de qualidade) já faz mais de 40000km e estou com elas sem aparente desgaste (quer dizer, no limite).

        • Tejolo

          O Citroen tá bem até…. a vida útil da pastilha do prisma antigo, mesmo sendo diferente do Celta (o prisma usa o conjunto do corsa 1.6), ela dura menos de 12.000km….. tive um no passado, e tinha que trocar em todas as revisões. Uma verdadeira piada.

      • flaviomm

        Troquei o disco de freio do Sentra com 120 mil kms.

        Pastilhas troquei maii vezes…

  • Journeyer

    Bom saber disso, peguei um 2003 recentemente, mas quem sabe não role um recall em breve
    No mais, é um carro excelente, cuidando direitinho vai longe (meu anterior era um 2001, só troquei porque eu queria dessa próxima geração hehehe)

    • Flavio Aires

      Ta de parabéns viu? Óptima aposta

      • Journeyer

        Valeu, sou simplismente apaixonado por ele =)

    • luizj

      Boa sorte com o carro, tu vai longe.

      • FelipeLange

        O que acha de deixar o relato do seu carro?

        • luizj

          Pra que?

      • Journeyer

        Valeu, vou mesmo =)

    • fep

      Tem muito carro pesado automático que não faz isso,

      é só no Corolla mesmo, eu tive 4 e já cai fora.

  • rogerrosato

    Câmbio automático… há quem diga que "não há nada melhor"
    >.<

    • Cristiano_RJ

      Só faltava essa agora; você generalizar que carros automáticos não prestam porque há um problema nos freios do Corolla.

      • rogerrosato

        Nunca disse que não prestam, mas qualquer um que tenha o menor conhecimento sobre essas transmissões no uso diário sabe que além de gastarem mais combustível, roubarem torque do motor, aumentarem o peso do carro, reduzirem em torno de 43% o controle geral sobre o veículo (Quatro Rodas) e reduzirem a concentração dos motoristas no ato de dirigir, elevando a taxa de acidentes para tais veículos (estatística dos EUA), eles sabidamente gastam bem mais pastilha de freios que um carro manual. Quem está acostumado com manuais muitas vezes se assusta, ao dirigir um automático, com o fato de que é necessário frear com muito maior frequência e com bem maior intensidade. A não ser que seja selecionada a posição "Sport" ou fazer uso das mudanças manuais, o motor quase não atua na frenagem, ao menos na absoluta maioria dos AT.

        • Edson Roberto

          Se for considerar pastilhas originais Citroen, eu já rodei com meu automatico 30000km enquanto meu C3 manual com 15000km tive que trocar.

          Não dá para generalizar essa questão. Há outros parametros em cada carro que pode fazer com que isso auemnte ou não. Um exemplo é o comportamento do cambio automatico do Corolla em relação ao AL4 da PSA por exemplo.

          • rogerrosato

            Lógico que existem particularidades, mas GERALMENTE carros AT gastam mais partilha de freios que seus equivalentes MT. Já tive a oportunidade de dirigir dois modelos equipados com câmbio AT e depois com câmbio MT e fica clara a maior frequência de frenagem necessária, especialmente no caso do Civic. Chega a passar a ideia de falta de segurança, na minha opinião. Nem vou repetir aqui o quanto acho aquele AT5 da Honda ATROZ… O outro carro que dirigi foram Vectras GT-X, este, no caso do AT, com um câmbio bem mais responsivo e de maior auxílio em frenagens, mesmo que bem atrás do MT. O Civic mantém marchas altas e o carro continua no embalo como se estivesse em ponto morto. TENSO. Cheguei a mudar para o modo manual por não me sentir seguro, afinal estou acostumado com o Civic MT do meu pai.

        • Journeyer

          Depende de quanto você pisa e de que carro estamos falando
          Eu sigo as leis de trânsito, meu Corolla com tanque cheio vai tranquilo por umas 2 semanas (no meu roteiro que não é muito longo)

        • PortoWF

          Nossa, segundo quais critérios a 4 patas chegou a esse numero de que câmbios automáticos reduzem a concentração ao volante???
          Mais estranho ainda é que na imensa maioria dos Países aonde esse tecnologia é adotada, o numero de acidentes é menor que o nosso. Será que não é pq dirigir se torna algo "menos complicado" para quem não tem tanta habilidade?

          • rogerrosato

            Os países onde o câmbio automático equipa a maioria dos carros são principalmente Estados Unidos e Japão, são países desenvolvidos, com trânsito bem mais disciplinado. Não é uma boa base de comparação.
            Na Inglaterra e na Alemanha a opção favorita de câmbio continua sendo o manual (mesmo com o crescimento dos DCT), e estão entre os países com o trânsito mais seguro do mundo.
            O que dizia é que NOS ESTADOS UNIDOS é clara a diferença estatística entre AT e MT. Os MT sofrem bem menos acidentes, geralmente porque força o condutor a se concentrar mais no ato de dirigir, e não comer doughnuts, pizza, batata frita, pegar CDs no banco de trás, falar ao telefone e todos os infinitos absurdos que vemos condutores de AT fazerem ao volante. (Nem todos, vale lembrar.)
            Quanto ao critério da Quatro Rodas… dai já vale dar uma ligadinha na Abril e perguntar. ;-)
            mas não é preciso ser um mega expert no assunto para saber que de fato os cambios AT reduzem o controle sobre o veículo.

            • PortoWF

              Opa, vejo que não é só a 4 Patas que tem suas "Estatisticas".
              Poderia nos informar de onde saiu a sua apresentação de que MT sofrem menos colisão que AT nos EUA.
              Estou curioso para ler o perfil avaliado.

              • CyborgPilot

                Também estou curioso Porto. Nunca li tantas inverdades sobre cãmbio automático juntas num só post.

              • Tejolo

                Se considerar que a imensa maioria dos carros americanos são AT, em números absolutos certamente devem sofrem mais acidentes…. porém percentualmente eu duvido muito desta informação. Aliás, fora os carros mais clássicos, juro que não me lembro de ter visto ou andando em nenhum carro manual nos eua….

        • Denis

          bom é o cambio manual, que vc troca a macha no tempo errado causando desgaste no motor precocemente, gasta com coxins, e embreagens com frequência….. isso que é bom

    • HenriqueHJ

      na mesma reportagem da revista, o dono do corolla no RJ fala também que no corolla anterior as pastilhas dele duraram 100 mil km. e esse novo corolla durou só 20 mil.

      então automático nesse caso não é o culpado. de repente pode ser culpa do fornecedor né? ou vai ver pode ser projeto mal dimensionado.

      • luizj

        Só tem boniteza, porque de bom não tem nada.

      • rogerrosato

        Em nenhum momento foi dito que o primeiro Corolla era também AT. Possivelmente era MT, pois as versões antigas tinham muito maior disponibilidade desse tipo de câmbio. No entanto, não há como saber.

        • HenriqueHJ

          vou perguntar pra ele na minha proxima consulta. não estou de sacanagem não, esse proprietário citado na matéria da revista 4 rodas. ele é meu ortopedista (tenho hernia de disco e me consulto com ele há 1 ano e meio) ele atende numa clinica em botafogo. eu sabia que ele tinha um corolla mas não sei sobre o carro anterior dele. depois de perguntar vou ver se eu posto aqui.

          mas convenhamos trocar o jogo de pastilha e disco com menos de 20 mil km é sacanagem. não creio que pelo fato de ser automático o carro troque a pastilha com 20 mil km e com cambio manual dá pra trocar com 100 mil km.

          como eu disse alguns posts acima, o meu sentra com 40 mil e acabou de fazer a revisão o consultor da nissan disse que a pastilha ianda aguenta e o disco também.

  • PG_VACA

    Kd o povão pra defender essa coisa ai agora?

    • luizj

      Isso é um lixo.

    • fep

      Essa é minha defesa.

      Eu tive quatro deles e me cansei ! Enviei vários emails para Toyota e ela não responde

      enviei vários emails para a revista 4 rodas e até que enfim saiu a reportagem.

      Um GLi 2012 começou a barulheira nas pastilhas com 80 km rodados só ! E a fábrica NÃO troca, tem
      que sair do nosso bolso mesmo, fora que as laterais do para choque dianteiro sai e a grade entre os faróis de neblina também se deslocam fáceis. Depois peguei um XEi 1013 e continuou a mesma coisa, para não falar um palavrão.

      NAÃO AGUENTEI e peguei outro carro.

  • AllanGFP

    Querem reclamar disso? Meu Lancer Ralliart ficou sem pastilhas aos 8.000 km, ao mesmo tempo um pedaço de cada pastilha dianteira quebrou e destruiu o disco, causando diversos sulcos. Ou seja, precisei trocar pastilhas e discos dianteiros com pouco mais de 8.000 Km e "pagar" quase 3 mil por isso já que a garantia não cobre, só que a concessionária não tinha as peças e demoraria 15 dias pra chegar as novas. Pedi peças de fora para o carro.

  • troquei as pastilhas do corolla modelo 2010 com 26.000 km, depende muito do uso. podia ter usado por mais uns 2.000 km, mas achei melhor trocar um pouco antes, ainda tinha uns 3 mm antes de chegar no ferro.

    • Pedro_Rocha

      O meu já está com quase 30000km e não precisei trocar a pastilha. Talvez o faça nessa revisão.

  • PortoWF

    Ué, mas o Corolla não é "Inquebrável"???

    • RX8

      Vc tirou as palavras da minha boca, Uma coisa é certa, o dia que a TOYOTA fabricar um carro inteiro de Titaniun, aí sim, pode-se dizer que ele será "inquebrável" Mas neste caso, com certeza a Toyota deverá alegar mau uso ( o motorista dever estar pisando muitas vezes no freio para parar o carro ) vai orientar o uso do freio motor.

      • FelipeLange

        Pois é…

    • Cristiano_RJ

      É sim! Esses carros devem ter sido expostos à radiação da kriptonita. Você não sabia não? O Corolla é o mais recente expoente da tecnologia kriptoniana. Inquebrável. Muito superior à tecnologia terráquea. Sua única vulnerabilidade é a kriptonita.

      • PortoWF

        Ou são usadas ligas de Adamantium em sua fabricação! rs

        • Cristiano_RJ

          Não, não. Você está enganado. Esse aí quem usa é o Civic! :o)

          • Xeneize87

            kkkk Se tirar o fator durabilidade, qual a vantagem desses carros (Corolla e Civic) em relação a concorrência?

            • Edson Roberto

              Tudo depende de experiencia. Tem muita gente que as vezes tem um Corolla por outros atributos mas dizia que trocou um escapamento em 6 anos de um Vectra….. e eu já vi isso.

              Eu ach que vai mto do uso e o que se passou por uma marca. Eu mesmo nunca tive problemas com Citroen, mas pode não ser a realidade de mtas pessoas.

            • ctnmartins

              No Brasil, status.

            • PortoWF

              nenhuma, apenas que as pessoas acreditam em Lendas.
              Tá aí Papai Noel e Telexfree q não me deixam mentir.

              Eles são carros tão bom quanto os concorrentes, algumas coisas melhores, outras piores, mas no geral são carros como outro qualquer.

    • HenriqueHJ

      Para as css. ele não quebrou, gastou com o uso, mesmo que seja com pouco uso.

    • Journeyer

      Qualquer carro quebra, uns mais cedo, outros mais tarde, só depende da pecinha atrás do volante

    • Gerson

      E o Corolla em questão quebrou foi???

    • thales_sr

      Gastar pastilha não é quebrar né…

      • PortoWF

        Não pq o proprietário em questão é daquele que leva o carro para manutenção constantemente, mas se fosse daquele tipo "relaxado" só ia perceber depois que se envolvesse num acidente por ter ficado sem freio.

  • MatheusPRI

    Toyota made in terra atrasada? O quê vocês esperam? Toyota é carro descartável lá fora, aqui é sinônimo de qualidade. rs

    • gcarlos

      Andando de BMW, Mercedez,..hein meu velho. Parabéns!!

      • MatheusPRI

        Antes comprar um BMW 118 que isso.

  • betão

    É tudo motorista meia boca, roda dura, pode pesquisar, rss.

    • luizj

      O carro também conta pô.

  • fredcdb

    O Corolla não é mais inquebrável, por experiência familiar, acho que a manutenção do Civic é até mais tranquila.

    Mas a verdade que o Civic e até mesmo o Corolla ainda são mais confiáveis que a Média. Quantos franceses voces encontram na rua com mais de seis, sete anos de uso??? A GM parece que deu uma melhorada com o Cruze. Já a Ford… PQP, faz um carro bacana como o Focus mas parece que não sabe montar o troço. Vc compra e depois fica conhecendo a oficina toda pelo nome…

    • HenriqueHJ

      olha eu tive uma experiencia com a honda. o meu fit troquei a embreagem com 80 mil km. e aos 100 mil km quebrou de novo. fui falar na css o do porque a segunda embreagem quebrou com tão pouco tempo, na css honda eles falaram que dão garantia de 1 mês no kit embreagem se saiu e quebrou com 32 dias. não tem garantia.

      e nem é por tipo de condução, o meu carro anterior um golf com 10 anos de uso e 120 mil km entreguei na troca pelo fit, a embreagem era original ainda.

      • Cristiano_RJ

        Reclame com a Honda. Não aceite essa explicação fajuta da css. Esse é o mal do brasileiro, sempre querendo se dar bem em cima dos outros. E boa parte do empresariado não difere da população em geral. Meu pai tinha um Fit da geração antiga já com muito km rodados quando o câmbio quebrou. A conta do conserto ficou em torno dos R$ 10 mil. Estou falando de um evento que ocorreu há uns 5 anos. Meu pai indignado reclamou com a Honda que solicitou a peça danificada para análise da engenharia deles. Depois de um tempo, a css entrou em contato com ele para ressarci-lo do prejuízo. E olha que o carro já estava fora da garantia…

        • HenriqueHJ

          mas eu reclamei. escrevi para a honda e não obtive nenhuma respota até agora. e isso já deve ter coisa de 8 meses. olha quando o rolamento traseiro do meu fit acabou com 20 mil km. eu paguei a peça, pois falaram que era peça de desgaste natural. e o engraçado é que trocaram apenas do lado esquerdo o direito hoje com 100 mil km o carro continua intacto. escrevi para a honda e nunca tive respota. então se eles não me querem como cliente azar o deles. depois disso comprei nissan e até o presente momento não tive problemas com a marca e pretendo ter outro nissan. honda não devo comprar por mais uns 20 anos.

          • Edson Roberto

            Assustador um rolamento precisar ser trocado por conta de desgaste.

            Curiosoisso. Para vc ver… e a Nissan não é dita como uma marca ruim de atendimento? É por isso que eu falo, o que conta tbm é a experiencia que a pessoa tem com a marca.

          • ctnmartins

            Passei pelo mesmo problema do desgaste prematuro dos rolamentos do Fit. Fiz uma pesquisa na internet sobre o problema, imprimi tudo e levei pro chefe de oficina da concessionária, de modo a provar que esse é um problema comum do Honda Fit. Levei uma revista quatro rodas que falava sobre isso. Abri protocolo na Honda e fiz uma confusão dos diabos mas não paguei pelo serviço.

            • Cristiano_RJ

              Pois é. Infelizmente às vezes é necessário mover o mundo para conseguir ter seus direitos de consumidor respeitados. Meu pai também já teve um Livina que ao longo dos seus primeiros 6 meses passou mais tempo na css do que em uso. Só depois de solicitar apoio da Auto Esporte foi que a Nissan aceitou fazer um acordo. De qualquer forma, parabéns por sua atitude e persistência. Requer paciência e determinação nese país onde não existe um estado de direito de fato. Justiça que falha, tarda.

            • HenriqueHJ

              eu lembro que na epoca não tinha nenhum comentário na internet ainda. mas eu tinha comentado na época no orkut. e só foi tomar volume coisa de 3 ou 4 meses depois.

      • Leonardo

        Henrique, a garantia mínima estabelecida por lei é de 90 dias, podia ter reclamado quanto a isso.

        • FelipeLange

          Sim, vejo franceses com mais de 5 anos de uso, mas é difícil. Não sei pra que tanto preconceito com eles.

          • Edson Roberto

            Eu já não acho. O que eu vejo de C4 Pallas, C4 hatch, C4 VTR e C3 é relativamente grande. Mas moro em SP.

        • HenriqueHJ

          Mas no meu caso a embreagem durou 1 ano e meio. e não tinha mais nenhum tipo de garantia. nem por tempo nem por kilometragem

          eu sei que são 90 dias. pois o consultor disse que 90 dias caso for defeito do produto ou M.O. errada. mas se o produto estiver bom e não detectar nenhum problema na montagem, é problema de desgaste natural.

      • Andre Dias

        A embreagem dos Honda Fit e Civic 2008 dá problema muito cedo em muitos carros. Conheço mais de um caso. A Honda lamentavelmente nunca admitiu essa falha.

      • Rodrigo

        O Cruze do meu pai é automático, acabou de fazer a revisão dos 40 mil km e só trocou as pastilhas dianteiras, pois os 4 discos e as pastilhas traseiras ainda estão novos.
        Meu Sonic vai para a revisão dos 30 mil km daqui 2 semanas e, aparentemente, tem pastilha e disco pra rodar mais 20 mil km tranquilamente.

        Pelo menos em termos de carros novos (de 2008 para cá) essa estória de carro japonês dar menos manutenção é mito. Já estou no meu 3º Chevrolet e nunca tive problemas com nenhum deles. Sempre fazendo as revisões periódicas, não tem porque falhar. Antes disso tive VW e Fiat. Na VW (Golf) também nunca tive problema… Já com a Fiat, bom deixa pra lá.

    • andreHHX

      Mas tem que considerar que os japoneses vendem bem mais, né? Isso resulta em mais carros usados na rua…

    • Edson Roberto

      Eu tenho um Citroen com 13 anos de uso….

    • ctnmartins

      Pensamento típico de quem pagou R$ 15.000,00 por um carro mais pelado que os concorrentes e quer convencer aos pares de que fez um bom negócio.
      Achismo por achismo é melhor gastar menos.

    • 3ic

      carro inquebravel? pergunte aos taxistas. Veja quais os modelos que tem mais rodando nas ruas. zafira ( essa bombou em quantidade enquanto era produzida), astra, cruze, corolla ( civic que não vejo na mesma proporção que o corolla), meriva ( bombou da mesma forma), logan, fluense, siena, "spinhosa" e "cobalto"

      • @diogoautarquia

        É porque a Honda sacaneia com os taxistas colocando o preço lá em cima. Por isso na balança o Corolla ganha.

        • 3ic

          Isso me causava estranhesa, mas agora fica mais claro o pq desse desequilibro.esqueci do city..esse tb tenho visto bastante.

  • Mauro

    É fato. Em 26.09.2008 eu peguei um XEi zero. No que vim pra casa notei o chiado de pastilhas. Liguei e reclamei no mesmo dia. Disseram que era acomodação de material.
    As revisões eram de 5000 em 5000 km. TODAS as vezes que levei o carro para revisão eu reclamei e eles vinham com uma desculpa. Até que na de 20000 tive que trocar discos e pastilhas. Advinha quem arcou com a fatura ?
    Ainda tenho Toyota , uma Hilux. Mas o desrespeito das concessionárias Toyota para com o consumidor é revoltante.
    O Corolla é um carro muito bom mas a manutenção é caríssima e aqueles dispensadores de ar do painel quebraram sozinhos, sem nem olhar para eles. O carro é de uma fragilidade gritante. Vendi porque os bancos de couro já estavam trincando com menos de 3 anos de uso.

    • Clauz Jardim

      acho que vc nao teve sorte.. meu corolla 08/09 em 5 anos e os bancos estao excelente estado e os dispensadores de ar ainda novos, e o chiado é é cronico se usado o kit de freio original, nesse caso eu pus tudo paralelo e nao tive mais problema, e detalhe que paguei no jogo de pastilhas e discos R$700,00 e ate agora ja rodei 5mil KM sem chiados..

    • Sr_Andante

      A Hilux também às vezes aparece com esse chiado. Comigo vinha da roda dianteira direita. O couro da Honda me parece de qualidade melhor do que da Toyota. Tenho os dois e o do Civic me parece bem melhor.

    • Edson Roberto

      Vc chegou no periodo de 1 ano a fazer a lubrificaçãodo couro? Geralmente é feita da higienização para deixar o couro duravel e liso. Com meus dois carros eu faço a cada 2 anos e estão inteiros.

  • Dennys Boy

    Eu tenho um Corolla 2007 XEi Aut. mas tanto a pastilha e quanto os discos, estou trocando normalmente com suas durabilidades médias. Acho que tudo é como o motorista conduz o veículo. Importante lembrar que nenhum carro do planeta é permanente.Resumo que o problema desse assunto por ser o fornecedor, pois a Toyota não fabrica discos e pastilhas.

    • Journeyer

      Exato

  • William_R

    Já cansei de ver na rua Corolla com barulho nos freios traseiros… Acho que é um problema crônico mesmo…

    • luizj

      Também já reparei isso meu caro.

      • Gerson

        Meu Focus sedan tem isso também, mas só quando estou na ré estacionando.

  • Gustavo

    Bom pessoal, perdi meu Cruze com 34.000 Kms rodados e nenhum problema, comprei um Civic e está com quaze 24.000 kms rodados e já não aguento mais esse barulho de rodagem, levei em duas concessionárias e me informaram ser normal no carro, o meu Civic está com barulho de correia quando liga pela manhã, sem contar que o atendimento na concessionária foi péssimo, me entregaram o carro sujo de graxa e com o volante arranhado, fiz a reclamação na Honda e até agora nenhuma resposta.
    Resumindo, todo carro tem problemas, mas a Chevrolet é muito superior em atendimento e qualidade de montagem do carro, sem contar que já tive vários carros da Gm e nenhum problema, o meu primeiro Honda é só dor de cabeça.

    • Sr_Andante

      Eles ligaram depois pra você avaliar o atendimento ? Sempre eles ligam e pedem uma nota. Nas ccs japonesas que fz manutenção existe uma obsessão pelo bom atendimento. Quando vacilaram certa vez na Honda, reclamei bastante, chamei o gerente e o problema foi resolvido rápido.

      • Gustavo

        Mandei e-mail relatando o fato ocorrido, mas até agora não obtive resposta. O fato ocorreu na quarta feira.

    • mho

      lol, Isso depende muito da concessionária.
      Eu só tive dor de cabeça com a concessionária da GM que estava indo. O carro é um Vectra 2011.

      • Gustavo

        Comprei dois carros zero na Chevrolet, um Vectra Elegance 2010/2011 e um Cruze LT 2012/2012, o Cruze foi o meu primeiro carro automático, em 2012 tmb comprei zero um Sandero Stapway automático 2012/2013, não tenho nenhuma reclamação a fazer da Chevrolet e da Renault.

  • M.Dias

    Isso ainda é bom. O novo Azera não roda mais de 8.000km sem desgastar por total as pastilhas.

    • Cristiano_RJ

      Fonte. Cite sua fonte.

      • M.Dias

        A fonte é minha mesmo fera. O meu tem 37.000KM, já troquei pastilhas 4 vezes, e discos 1 vez.

        • HenriqueHJ

          carai era pastilha de freio ou giz de cera?

          o meu sentra acabou de voltar da revisão de 40 mil. e pastilha e disco normais. ainda dá para chegar nos 50 mil.

          • M.Dias

            Pois é, e a concessionária culpa meu modo de condução.

            • Edson Roberto

              Mas vc como é seu modo de condução? É mais uso na estrada ou na cidade?

              • M.Dias

                Uso misto, eu realmente ando rápido. Mas é um carro pesado e automático. O projeto deveria aguentar mais tempo.

                • FlavioBlom

                  Concordo contigo. A não ser que você use o carro apenas em corridas, o projeto deveria prever o desgaste. O carro não pesa o mesmo que um Uno, então o sistema de freio deveria ser dimensionado para tal. Falar que é problema apenas do condutor é muita cara-de-pau.

        • Cristiano_RJ

          Ok. Estamos falando do seu caso específico. A questão é se se trata de um caso isolado ou se todo e qualquer Azera sofre desse mesmo mal. Não podemos desprezar todo um cesto só porque um fruto está podre. No caso em pauta, estamos falando de diversos relatos relacionados ao mesmo problema em um mesmo modelo.

          • M.Dias

            Não é um caso isolado cara. Dá uma olhada em fóruns de donos de Azera, e verá que tanto a antiga quanto a nova geração sofrem de falta de eficiência dos freios. Não estou condenando a marca, nem o modelo. Mas o problema existe.

            • Cristiano_RJ

              Beleza. Então sua fonte não é só sua experiência pessoal; são os relatos que você tomou conhecimento ao debater com outros proprietários. Neste caso, vou concordar com você. Aparentemente parece ser um problema sistêmico assim como este relatado do Corolla.

      • 3ic

        tem video no youtube mostrando isso. um incluisive pegando fogo nas pastilhas
        minha fonte: http://www.youtube.com/watch?v=Kj64k6NChAs

        • M.Dias

          Obrigado pelo vídeo!

  • jao_simonetti

    A mesma empresa que fabrica o conjunto do Cruze fabrica o conjunto do Corolla. Enfim, já obtive a resposta, já que o meu trocou com 30 mil km as pastilhas: Dizem que tiraram o amianto da liga que compõe a pastilha. Desta forma, a durabilidade do item é reduzida, porém o riscos que prejudicam a saúde de quem troca é reduzido – segundo o gênio, o amianto pode causar danos de saúde a quem troca as pastilhas. Conversa FIADA!

    • Cristiano_RJ

      Cara, você obteve o diagnóstico antes da própria Toyota? Acho que ela está perdendo um grande potencial!

      • jao_simonetti

        Antes de qualquer grosseria de tua parte, por que não pesquisou no google?
        http://www.instituto.org.br/br/meio/informes051.h

        • Edson Roberto

          Sei que o Sr. Andante já explicou, mas o fato é que as pastilhas que a Citroen usa é justamente como essa. Não a toa, se desgastam nos carros mais novos rapidamente.

          Para curiosidade, ela usa o composto que em teoria teria um componente da liga do amianto que dura mais em meu outro carro que é de fato mais velhinho.

          • jao_simonetti

            Exatamente!

    • Sr_Andante

      Existem telhas de amianto (crisotila) sendo vendidas às milhares de toneladas país afora. O que pode causar danos à saude é se houver desprendimento de poeira quando se corta as peças por exemplo. Não seria o caso numa substituição de pastilha. O risco é maior para os operários das fábricas dos componentes, estes sim. Abs

      • jao_simonetti

        Nada que um EPI não resolva, com uma boa luva, roupa adequada, visor e uma boa máscara com filtro (para fabricação – na concessionária ou linha de montagem, uma máscara comum já é suficiente). Afinal, há vários laboratórios em que se manipula o amianto em todo mundo, e, com devido cuidado na manipulação, há de se evitar problemas maiores.

    • Gerson

      Amianto realmente é prejudicial a saúde!!

  • Andre Dias

    Brasileiro está pouco acostumado a dirigir carro automático. A durabilidade dos freios é reduzida nos automáticos, e quando se usa mal pior ainda.
    De qualquer forma, o desgaste desses Corollas realmente está muito rápido.

    • luizj

      Concordo Andre Dias.

  • CanalhaRS

    Para um carro tão endeusado e caro, é uma falha grave.

  • Flavio

    Tenho um corolla gli 2012 com 36000 km e no painel esta aparecendo aquele símbolo do sistema de freios, mas só aparece em uma subida, parece mal contato, alguém já percebeu isso em seu veiculo? pode ser desgaste das pastilhas de freio?

    • Avetc

      Provavelmente é desgaste de pastilhas sim, que faz com que baixe o nível do reservatório de freio e que devido a posição do sensor dentro do próprio reservatório aciona apenas nessa condição de subida. Veja que o mesmo não acontece em descida.

  • João Cagnoni

    Uma fez fui trocar os discos do meu carro (na época um Palio) e vi que na oficina tinham vários Corollas trocando a pastilha. Não demorou, e um senhor virou pra mim reclamando muito da baixa durabilidade das pastilhas de freio, ele disse que todos os Corollas alí eram da frota de sua empresa.

  • Victor Fernandes

    Sou proprietario de um Corolla Altis 12/13, e também já possui um corolla Xei 11/12. Sobre o carro, não há o que falar, economico, excelente motor e cambio apesar muito confiavel, porém ultrapassado. Na revisao dos 20.000 km do meu primeiro corolla fui surpreendido com a noticia de que as pastilhas já estavam desgastadas. Não troquei, e entrei em contato com a Toyota. No contato telefônico, expus a minha insatisfação em ter de trocar tão cedo as pastilhas, e ficaram de me dar uma resposta. No dia seguinte, me ligaram e informaram que devido ao sistema de ABS e EBD serem tão confiaveis, eles ainda nao tinham encontrado uma formula para a duração das mesmas. Enfim, esse contato foi bom porque ganhei a mão de obra, pagando apenas a peça, no valor de 350,00. A gerente da pós venda, disse que é comum chegarem clientes para trocar as pastilhas e discos com apenas 10.000 km, devido ao mal uso. No meu foi preciso trocas apenas as pastilhas com 20.000 km. O meu atual corolla Altis está chegando aos 20.000 km e quero ver como vai ser. Sou muito satisfeito com o Corolla, mas a durabilidade das pastilhas me deixa um pouco irritado. Creio que a Toyota poderia trabalhar na durabilidade de tal peça.

    • raulgodiano

      O que seria "mau uso " do freio? E eu achando que trocar as pastilhas do Fluence que é maior e bem mais pesado, com 25 mil, era pouco kilometragem , e o meu tambem tem ABS, EBD, e um par de letra , e nem por isso é menos confiavel que o da Toyota. O engraçada que ela aprendeu rapidinho como enrolar os consumidores do Brasil.

      • Victor Fernandes

        Raul, o "mau uso" geralmente são pessoas não sabem dirigir carros automaticos, e pisam no freio de forma desnecessária e brusca, entende?? Amanhã é a revisão dos 20.000 e quero ver o blá blá blá. Parabéns, você possui o excelente carro! Um puta carro! Antes de compra esse meu segundo corolla, fiz um test drive no fluence. E que carro hein! Que cambio! Acabei optando pelo Corolla novamente por uma questão de comercio, pois como eu compro carro com isenção de Ipi, eu preciso de um carro que tenha o comercio muito bom, e nesse caso o Corolla é um cheque na mão. Mas pra quem usa o carro 3,4, 5 anos e não tem medo de perder dinheiro, o fluence é o carro! Abs!

  • fernando

    E para mudar de marca, meu cunhado comprou um Golf zero, das auto como ele dizia, em julho de 2013. Ele roda pouco e… o motor CAIU, pq os calços derreteram ou sei lá o que !!!
    Além de vários outros problemas. Mas ele gosta muito do carro. Tem gosto prá tudo.

  • Anderson_sp

    Estranho, tem povo que judia do carro também, estes casos deveriam ser analisados melhor pra saber separar o mal uso do desgaste prematuro.

    • luizj

      Verdade.

    • Victor Fernandes

      Verdade Anderson….o modo como dirige um carro automatico é muito importante. Há pessoas realmente que não sabem dirigir um carro com tal cambio. Bem colocado.

  • mho

    Ah galera, isso é coisa que há anos é comentado aqui e em outros sites.
    A diferença é que agora está no site da 4 patas.
    Outro carro que também tem um desgaste acentuado nas pastilhas e discos é a Hilux.

    • Victor Fernandes

      Hillux ou SW4? Já possui duas SW4, uma 2009 e outra 2011 e as duas eu troquei apenas as pastilhas com 50.000km. É o que o Anderson_sp falou acima. Precisa saber se é mau uso ou desgaste prematuro. Carro automático realmente usa mais o freio e consequentemente usa mais as pastilhas. Não é todo mundo que sabe dirigir um carro automatico. O modo como anda e freios desnecessarios e bruscos acelera o desgaste das pastilhas.

  • Jonas

    Mas toyota não dá problema!

  • Troiano

    Meu corolla 2010 tbm teve o mesmo problema, com 40 mil tive que trocar tudo pastilha e discos. Me apavorei só ai foram 1000 reais e de mais.

  • SyncBomb

    No meu Xei 2007 Aut, troquei os discos de freio da frente e pastilhas agora com 63 mil km, de resto até agora somente manuteção básica.

  • luk4z_sl

    Até tu Toyota.

  • vagaroo

    Justo recentemente fui conferir a marca que fabrica as rodelas e os mordentes do Corolla. Só tinha marcas famosas da Alemanha…

  • wil

    Toyota não da problema,Toyota é o problema.Muitas pessoas ficam iludidas com a marca e nâo conseguem enxergar que nâo existe qualidade nenhuma,como citaram a cima é descrtável.

  • feacomm

    Que coisa hein, conseguiram derrubar o mito…

  • fep

    Eu tive quatro deles e me cansei ! Enviei vários emails para Toyota e ela não responde

    enviei vários emails para a revista 4 rodas e até que enfim saiu a reportagem.

    Um GLi 2012 começou a barulheira nas pastilhas com 80 km rodados só ! E a fábrica NÃO troca, tem
    que sair do nosso bolso mesmo, fora que as laterais do para choque dianteiro sai e a grade entre os faróis de neblina também se deslocam fáceis. Depois peguei um XEi 1013 e continuou a mesma coisa, para não falar um palavrão.

    NAÃO AGUENTEI e peguei outro carro.

    • Notdrunking

      Isso é mantra? Kkkkkkkk!

    • Bona

      Não entendo…vc teve 4 Corollas? Pq não cansou logo no segundo? Não consigo entender esse carro vender tanto assim. Imaginava que o Corolla fosse impecável. Abs.

  • Renato_Dantas

    No caso de carros automáticos com troca de marchas no volante no caso o Civic, eu faço uso constantes das aletas para redução de marchas em descidas e antes de parar o carro, isso ajuda na economia das pastilhas.

  • vagnerclp

    Os haters adoram uma notícia como esta!
    obs: não sou defensor de toyota e nem de marca nenhuma, gosto de carro só isso.

  • Barbosa

    Neste caso tenho que tirar o chapéu para os coreanos! Tenho um kia Cerato 2011 e fiz a revisão dos 40 mil km a cerca de dois meses. Já entrei na oficina da concessionária preparado para deixar uma grana a mais referente às pastilhas de freio. Meu Cerato tem freio a disco nas 4 rodas. E para minha surpresa as pastilhas ainda irão durar muito! O mecânico me disse que tranquilamente irão durar mais uns 15 mil km!!!! E olha que nestes 40 mil km, rodei quase que exclusivamente na cidade! Moro em BH, e viajei somente uns 1500 km com este carro (por falta de oportunidade, já que na estrada o conforto é fenomenal).

  • victor

    Sou proprietário de um GLI 13/14, antes de 9 mil rodados começou o barulho nos freios.
    Levei na css, resolveram os barulhos. O atendente disse que tem carro que troca com 10 mil.
    Ja ate sei a surpresa no orçamento da revisao de 20 mil km…
    A desculpa foi a do amianto citada aí em cima…

    • Guerra

      KKKK O meu levei na css semana passada (Collection Augusta em SP) com 5 mil km para verificarem se havia algo errado. Me disseram que tudo estava normal e que os ruídos são porque não se usa mais amianto nas pastilhas…. Desculpa esfarrapada esssa, como se só a Toyota usasse pastilhas sem amianto.

      Quero só ver quanto irão durar as pastilhas/discos.

  • Quer durabilidade? Compre Astra. Tive um de 2007 a 2011, vendi com 95000km, pastilhas originais. É um tanque.

    • thales_sr

      Pois é, bom carro que a GM fez questão de acabar.

    • Cristiano_RJ

      Sei. Quer dizer que de agora em diante todo mundo vai ter que partir para um usado que já deixou de ser fabricados há anos, pois é o único carro durável no Brasil…

      • Não, só disse que na minha visão os carros antigos eram mais duráveis que os de hoje. Depois do Astra tive um Vectra Gt, também zero, que mesmo com a mesma mecânica do Astra só foi raiva e tristeza, passei com 59mil km (pastilhas e discos originais). Hoje tenho um 308THP para rodar no fim de semana, na orla e um Tempra 94 com zilhoes de KM para rodar de Rio das Ostras onde moro até Macaé (56km ida e volta, cerca de 3horas! no engarrafamento e piso lunar) onde trabalho diariamente; e penso como estarão os 308, Golfs,Fuscas, Hiundays da vida em 20anos, sendo que o Temprão, esse sim praticamente um Massey-Fergunson, roda e soca diariamente sem reclamar.

    • José

      Acho que não deveria chamar de tanque não !!! Veja essa foto de uma colisão entre um ASTRA e um FOX
      Ate o teto do ASTRA entortou !!!
      Veja nos links abaixo :
      http://oestemania.net/thumb.php?img=img_noticias/
      http://www.noticiaspoliciais.com.br/images/notici

      • 3ic

        projeto de 1999. normal naquela época.

  • ultimate_rr

    Olha, gosto muito do Corolla… Acho que é um carro com excelentes virtudes. Porém, esse problema nos freios é de deixar qualquer dono louco. A fábrica faz vista grossa, e não serão os concessionários que irão arcar com o prejuízo causado por uma – gritante – falha de projeto. Pelo que lembro, afeta algumas unidades das Hilux também. Só espero que a próxima geração venha com essa falha corrigida. A Toyota preza tanto pela durabilidade, mas deixa que os freios de um modelo "acabem" com 10 mil quilômetros. Padrão Chery QQ de qualidade nesses discos e pastilhas..

  • marcelo

    Tem nada disso troquei as do meu corolla com 45000km, hoje ele esta com 70000km e ate agora não mexi nos discos, viajo 4000km por mês e pra min e o melhor custo beneficio, pra min Toyota e a marca mais honesta que já possui, pior e pagar R$500,00 em uma revisão de 20000km no ônix,

    • thales_sr

      Por isso que você não trocou cedo… Pra quem roda muito em estrada trocar pastilha com 45 mil eu acho é cedo…

  • Edson A

    Tenho um corolla 2009/2010 automático e troquei as pastilhas com 40.000 km. Se vai gastar mais ou menos pastilhas de freio, depende do modo de condução de cada motorista, condições da estrada, trajeto, veículo carregado ou não, etc. O que não se pode fazer é colocar a situação na vala comum, generalizando, sem ter senso de avaliação e percepção.

  • Neanderthal_Man

    "A Toyota não se manifestou sobre as ocorrências."
    E por que iria se manifestar? Vai continuar vendendo igual hot dog na saída do maraca em dia de clássico. Seja com problemas ou não. Consumidor de Toyota é igual torcedor com fome, aceita tudo pelo preço que for.

  • Marcelo_1974

    Pastilha chiando só se for as paralelas , tem um carro de mais de 60k e fica economizando mixaria. Outra coisa , com a motorização 2.0 se anda "mais forte" logo se freia mas bruscamente! Quase ninguem usa a função de reduzir a velocidade utilizando a redução de marchas nos padle shift ou na alavanca, ou seja nem sabe usar economicamente o carro , depois fica reclamando!

    • Cristiano_RJ

      Entendi. A culpa é do cliente.

  • Maycon102

    Temos 3 na família e não temos nada a reclamar, até hoje estão super normais.
    Muitas críticas sem noção com o carro que não perde suas qualidades por causa disso.
    Todos carros do planeta feitos pelo homem tem e terão problemas sempre. É fácil pra alguns que pude ver chegar aqui e apedrejar o carro.

    Toyota é líder em satisfação com seus clientes, Honda também em segundo. Eu acho que esse tipo de reclamação de partilha não representa a maioria, então eu acho que os colegas deveriam ser menos sensacionalistas e ignorantes.

    • Fábio

      Partilho da sua opinião. Tenho um Corolla 1999, (isso mesmo, mil novecentos e noventa e nove!!!) e o carro é muito bom, roda melhor que muito carro zero. Acho que esse problema de desgaste prematuro dos freio é crônico, mas pelo que andei lendo nos fóruns, a substituição dos discos e pastilhas por marcas paralelas de boa qualidade resolveram o problema.

    • Cristiano_RJ

      Não são críticas "sem noção". Na verdade, esta reportagem só demonstra como você mesmo frisou que "todos os carros no planeta feitos pelo homem tem e terão problemas sempre". A questão é que muitos fanboys do Corolla parecem se esquecer desse fato incontestável na maior parte do tempo e vivem alardando aos quatro cantos que o Corolla é inquebrável. Não, não é. O que também não quer dizer que seja um carro ruim. Pelo contrário, concordo 100% com você de que trata-se de um ótimo carro, com diversos atributos e que esse problema não muda isso. Mas agora, que fique claro aos deslumbrados que ele também é falível. Só isso.

  • Luiz

    Na maioria das vezes o desgaste prematuro das pastilhas de freio se deve ao próprio condutor do veículo que vive com o pé pendurado no pedal do freio. Andando nas ruas, se nota como as pessoas deixam para frear encima da hora ou por qualquer coisa já enfiam o pé no freio. No caso, quando avisto um sinal fechado, tiro o pé do acelerador e vou deixando o carro perder velocidade gradativamente, o que faz com que gaste menos as pastilhas dos freios.

    Obs: Não estou dizendo que não há problema no Corolla.

    • Victor Fernandes

      Verdade Luiz, essa é uma das medidas que eu adoto no meu corolla tambem. Há muitas pessoas que não sabem dirigir carro automatico e deixam pra frear em cima e bruscamente. Ai não há freio que aguente meu amigo!

  • Fanjos

    R$ 2.200 por pastilha e disco?
    Cadê a manutenção barata que os idosos tanto falam? Afinal de contas se paga bem mais caro por Toyota para se ter manutenção boa e barata não é?

    • rlobueno

      Manutenção em CC sempre será o olho da cara, pelo menos 5x o valor de mercado fora. Por isso só fiz revisão em CC no primeiro ano, foi só sair da "garantia" que procurei oficina mais em conta onde até hoje faço os serviços. Isso quando não faço em casa eu mesmo, pois troca de disco e pastilha é muito simples de fazer.

  • Magnao Cordeiro

    Qualidade Japaneusa!!!!hsauhsaushauhsuasha

  • Gio

    Civic modelo 99 ano 2000 EX MT (6 geração) 140.000 Discos dianteiros e tambores traseiros originais e ainda com muito material para gastar. Pastilhas troquei com 130.000 porque tava achando o pedal um pouco baixo no acionamento. Acredito que os Corollas daquela época também estão nesse mesmo rítmo.

  • FireMax_

    Sou dono de um XEi 03, peguei o mesmo a 4 anos com 43k km, hoje esta com 86k km.

    Toda fez que faço uma revisão peço que verifiquem os freios.
    Por ser um carro automático acho que já deveria ser trocado os discos, mas acredito que isso tem muito a ver com o meu estilho de condução. Dirijo sempre na estrada e evito ficar colado no carro da frente, gastando assim pouco freio.

    Meu patrão por outro lado tem um Corolla 2010 e fica reclamando do gasto de freios. Fui andar com ele e percebi o motivo: acelerações e freiadas bruscas, dirigindo colado no carro da frente. Não há pastilha que aguente assim.

    As pastilhas do Corolla BRAD são da marca TRW, porém a vendida fora da CSS é diferente. Troquei 1x as pastilhas dianteiras a 180 reais o jogo nesses 40k km.

    No Corolla BRAD podem acontecer 2 tipos de barulhos:

    1 – Chiado: Ocorre com o desgaste das pastilhas, que raspam na borda do disco de freio. Normal em qualquer carro.
    2 – Pastilhas soltas: Aplica-se o adesivo anti ruido nas pastilhas, custa R$ 12,00 reais na CSS. Comigo não funcionou, então a oficina aplicou silicone de alta temperatura.

  • Edson

    Mas não é inquebrável esse carro?

  • LS7

    Meu Cruze automático está com 22.000 Km rodados e nenhum sinal de desgaste de pastilhas ou barulho nos freios. Meu outro carro é um Cobalt automático e se aproxima dos 18.0000 Km rodados, e também não há qualquer problema com pastilhas ou peças do freio. Os freios não apresentam qualquer ruído.

    Aliás, os carros continuam como novos, sem qualquer barulho externo ou interno.

    É por isso que continuo preferindo GM.

  • Leonardo Lima

    Bom, desde quando comprei o carro já estou no meu 2º jogo de discos e pastilhas traseiras.. Até comentei no relato que fiz aqui no NA. https://www.noticiasautomotivas.com.br/carro-da-se

  • Sérgio

    Temos 2 Corolla's XEI, sendo 1 2013/2013 e 1 2013/2014. Ambos não tem este este problema. O 2013/2014 quem tem é minha cunhada e tinha antes 1 2011/2011. Também não teve problema.

    Eu acredito que o desgaste prematuro depende de:
    – modo de dirigir
    – transito que enfrenta diariamente
    – trajeto com declives

    muita gente dirige automático acelerando e freando, tem gente que freia a todo instante. É só estar atrás de um carro deste e reparar.

  • Fellipe

    Isso é um fato conhecido pela Toyota desde 2008, o "new" corolla ao contrário do "brad pitt corolla" é um pouco mais pesado, graças a um acréscimo de barra lateral e um cambio AT mais pesadinho que o anterior e isso provoca desgaste dos freios prematuro em 2 modalidades apenas…

    Modo de condução do veiculo.
    Cidades com aclives e declives extremos e acentuados.

    Para você ver se faz parte dessa estatística da Toyota, olhe os seus Pneus, por ser um carro relativamente pesado, se houver as famosas "marcas de tração"( que são pequenos rasgos nos sulcos e na banda de rolagem, comuns em carros como Jetta 2.5 5 Cilindros, Marea turbo e afins), parabéns, você é uma pessoa que freia bruscamente e gosta de uma saída "rasgada" e como todo speeder, você um dia terá que frear! Se você faz um trajeto com aclives íngremes e declives igualmente íngremes, você tem um problema de caminho em suas mãos.

  • Professor

    Eu tive um Ford Ka que Rodou 165 mil Km e não precisou trocar os discos!

    • LS7

      Quantos quilos pesa um Ka? Uns 800 e poucos.
      Não é necessário tanta força para freá-lo.
      Se rodar de leve, vai longe.

  • luizj

    Carro maneiro.

  • victor

    Prezado senhor Victor
    Agradecemos o envio de sua comunicação e o contato com o Serviço de assistência ao Cliente Toyota.

    Somos sabedores de que é preciso uma melhoria contínua para atender às necessidades de nossos clientes em relação aos nossos produtos e serviços, sendo assim colocamos à sua disposição os diversos canais de contato para que o senhor possa sempre fazer suas considerações.

    Esclarecemos que não existe uma vida útil determinada para as pastilhas e discos de freio, pois esta está condicionada à forma de condução e local de utilização. Desta forma, não há uma quilometragem pré-determinada para se efetuar a troca, pois vários fatores influenciam no desgaste normal ou irregular destes componentes.

    Acrescentamos ainda que as pastilhas e discos de freios são inspecionados, corrigidos ou substituídos em caso de necessidade a cada 10.000Km, conforme plano de manutenção disponível no manual do proprietário. Sugerimos que o Senhor o consulte para obter maiores esclarecimentos. Para maior durabilidade das peças de manutenção dos freios, recomendamos observar as recomendações para o uso do freio motor, conforme manual do proprietário.

    Em razão de seu manifesto, acionamos o representante SAC da concessionária para efetuarmos as devidas verificações.

    Fomos informados que o Senhor foi atendido através da Ordem de Serviço xxxxx emitida em 11 de janeiro 2014, onde o veículo foi entregue em perfeitas condições de uso.

    O Serviço de Assistência ao Cliente Toyota continua à sua inteira disposição.

    Atenciosamente,

    Toyota do Brasil
    Serviço de Assistência ao Cliente

  • Ailton Moreno

    Bom.. Peguei o meu Corolla 14 0 km… 36.000 km rodados depois, com meia pastilha ainda… rsss
    Acho que muita gente precisa aprender a usar cambio auto… ainda mais com shift.. que se faz que se bem entende.. rsss

  • Welder

    Olá pessoal, não vi ninguém comentar que se o carro for aut. ou manual influencia na troca dos freios. Bom tenho um corolla 2012 e tive que trocar com 42000km pois ele é aut. você não te o recurso do freio motor. Caso de um manual deve durar muito mais. Um amigo tem um cruse e teve que substituir com 30000km os discos e pastilhas. A troca dos disco e pastilhas do meu corolla fico em r$1100.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend