América Latina Híbridos Preços Sedãs Toyota

Toyota Corolla Hybrid é lançado na Colômbia a partir de R$ 89 mil

Toyota Corolla Hybrid é lançado na Colômbia a partir de R$ 89 mil

Considerado o híbrido mais barato do mercado colombiano, o Toyota Corolla Hybrid nacional chega ao país vizinho com preços 73,7 milhões de pesos, o que dá em torno de R$ 88.234 numa conversão direta localmente e para a versão de acesso.


Disponível nas versões XEi e SE-G, em ambas, o sedã médio da Toyota tem duas opções de propulsão, sendo uma com o Dynamic Force 2.0 a gasolina e outra com o conjunto híbrido 1.8, também a gasolina, uma vez que a tecnologia flex é empregada somente no Brasil.

Por lá, o Toyota Corolla XEi tem o mesmo preço para a versão 2.0, que tem 167,6 cavalos a 6.600 rpm e 20,4 kgfm entre 4.400 e 4.800 rpm. O modelo só é vendido com câmbio CVT Direct Shift com engrenagem de saída e relações variáveis, somando 10 velocidades e com tração dianteira.

Toyota Corolla Hybrid é lançado na Colômbia a partir de R$ 89 mil


O modelo vai de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos e tem máxima de 199 km/h. Já no Hybrid, o motor 1.8 entrega 96,5 cavalos e o elétrico tem 71 cavalos, totalizando 126 cavalos de modo combinado com 17,3 kgfm, de acordo com os dados locais. O Corolla Hybrid tem o câmbio Transaxle “CVT”.

Na versão SE-G, que corresponde a topo de linha Altis por aqui, o Toyota Corolla 2020 custa 79,9 milhões de pesos (R$ 95.657) na versão 2.0 CVT e 83,9 milhões (R$ 100.445) na versão Hybrid, preços bem abaixo do praticado no Brasil. Obviamente, a carga tributária e outros encargos são diferentes na Colômbia.

A chegada do Toyota Corolla 2020 na Colômbia mostra o potencial de exportação do sedã feito em Indaiatuba-SP, que recebeu R$ 1 bilhão para produzir a plataforma TNGA, que sustenta a décima segunda geração do best seller mundial, que tem mais de 44 milhões de unidades vendidas na história.

Por aqui, o Novo Corolla parte de R$ 99.990 na versão GLi 2.0 com CVT Direct Shift, enquanto o XEi sai por R$ 110.990. Já as versões Altis e Altis Premium custam R$ 124.990 no 1.8 Hybrid Flex e 2.0 Flex CVT, respectivamente. O Altis Premium Hybrid custa R$ 130.990.

Agradecimento ao Juan Altamar.

 

Toyota Corolla Hybrid é lançado na Colômbia a partir de R$ 89 mil
Nota média 2.8 de 4 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Ford Opala Attractive 200TSI

    Não vi vantagem no Crolla Hybrid

    • TchauQueridos

      “Não vi vantagem no Corolla Hybrid.”
      Isento de rodízio em São Paulo;
      Desconto no IPVA;
      Consumo urbano de 11 a 12 no álcool, gasolina 16 ~ 17km/l.
      Para rodar na cidade de São Paulo com esse transito travado, não tem opção melhor.
      Qual 1.0 aspirado que rende isso ?

      • Ford Opala Attractive 200TSI

        Meu Up aspirado faz quase esses números de consumo, só q custou 38 k e não 130 k.

        Quem paga mais d 100 k não pode dizer q comprou o carro por questão de economia.

        E na estrada, garanto q o meu Up é mais econômico

        • Leo

          Verdade.

        • Fábio

          Eu tenho uma bicicleta elétrica. Ela tb consome bem menos que o Corolla na cidade e na estrada. E custa apenas 8 mil reais.

          Comparação sem noção né. Compare o consumo do UP com o mobi, kwid, esses veículos aí.

          • Ford Opala Attractive 200TSI

            Fábio, vc que leia direito antes de fazer comentários sem noção!!

            O TchauQueridos perguntou qual 1.0 aspirado rende igual o Corolla híbrido, eu simplesmente respondi !!!!!

            Nao quis comparar Corolla com Up!

            Francamente !!!!!!!

            • Fábio

              Francamente mesmo. Pode não ter sido sua intenção, mas vc claramente fez uma comparação direta. Até o valor do carro vc colocou na comparação.

        • Ernesto

          Pode até ser por questão de economia se considerar que ele consome pouco na cidade, paga menos IPVA,,,
          Tem a questão do conforto também. Seu up aspirado tem câmbio automático?

    • sigma7777777

      A sacada dele é ter ótimo consumo no etanol, que custa bem menos que a gasolina.
      Para rodar na estrada vale mais a pena o Civic Touring, que se dirigir de boa, pisando leve, faz média superior (18 km/l vs 17 do Prius).

      • leomix leo

        Só é vantagem no sudeste, aqui na Bahia o etanol é caríssimo.

      • TchauQueridos

        Realmente,
        Acabei de ver na avaliação do NA, Consumo urbano – 17,3 km/litro (etanol).
        Para essa categoria e proposta, imbatível.
        Lembrando que o Corolla Hibrido parte de 125k, praticamente sem concorrentes.
        E a VW querendo vender Golf GTE por 199k.

  • vicegag

    Será que na Colômbia, eles não pagam impostos sobre os automóveis?
    Ou será que tem gente pagando mais impostos do que deveria? (Junto com uma certa ganância, por parte das montadoras).

    • Matafuego

      Nós pagamos muito imposto e também aceitamos pagar o que as montadoras cobram – não existe essa de “ganância das montadoras”. A VW colocou o preço do T-Cross nas alturas e teve que rever, pois não estava vendendo. A Toyota cobra o que quer no Corolla e tem gente que aceita pagar, logo, não há motivo para baixar o preço.

      • Cincinato

        Para mim é exatamente isso. Imposto tem em todos os países, aqui é alto sim, mas não justifica a diferença de preços de lá para cá só por causa dos impostos, logicamente tem quem pague.
        E ainda fica babando o ovo da Toyota e ela sabe disso.

        • Porto Velho

          Não justifica? Carro na Colômbia paga no máximo 16% de imposto. Aqui varia de 35% a 50% dependendo do motor e local de fabricação. Só nisso você chega na diferença do valor.

    • Porto Velho

      Varia de 0% a 16% cobrados como IVA. Se você descontar os 35% de impostos diretos (sendo bem conservador pra baixo) sobre os R$110.000 do carro brasileiro, chega nos R$71.500. Logo não tem nada de estranho no preço daqui se comparados ao colombiano. A diferença é imposto mesmo.

      E antes de vir dizer que o carro é fabricado aqui e lá é mais barato, lembre-se que qualquer produto destinado a exportação é livre de IPI, PIS/COFINS e ICMS, os impostos referentes a esses 35% sobre o valor do veículo, portanto ele vai pra lá com o valor sem impostos: R$71.500 e sobre esse valor são cobrados os impostos colombianos.

      • Cincinato

        Olha, seu comentário tem uma certa lógica e um bom embasamento.
        Mas a conta é mais complexa, eu acredito que o preço “seco” (sem impostos) destinados a exportação é menor ainda.
        Veja que as montadoras flexibilizao o preço das versões PCD das demais.
        A elisão fiscal marota das montadoras é de expert.
        Então por isso ainda acredito que elas pesam a mão no preço nacional.

        • Porto Velho

          Se você fizer a mesma conta em diferentes países, retirando os impostos, vai ter sempre valores bem semelhantes.

          Como o Camanzi falou numa live hoje: não é o preço do carro que é alto demais no Brasil. Seguem a média mundial, uns são mais caros, outros mais baratos, variando de acordo com a carga tributária (e no Brasil é muito alta, tem níveis europeus). Problema é o salário baixo.

          • Gustavo Fernandes

            Media mundial? Kkkkk releia o post

            • Porto Velho

              Sim, é. Na Europa e na Argentina aqui do lado por exemplo os carros são mais caros.

    • Peuooo

      Não sei onde eu li, que um dos presidentes se, nao me engano, da chevrolet, que falou que a gente paga o imposto dos outros países que exportamos os carros não ter o valor tão alto. Então no fim, pagamos o nosso, o deles e o lucro das montadoras… enfim….

  • Desconheço a questão tributária da Colombia, não é difícil que paguem menos imposto que o BR. Mas acho que boa parte do preço do Corolla no Brasil é a fama que ele tem, e que a Toyota lucra com ela.
    No Chile o Corolla não tem essa fama toda, e os preços, pese-se a diferença de impostos, é bem menor que no BR, começando em R$ 66 mil.

    • Porto Velho

      Corolla XEi sem impostos custa por volta de R$71.500. A diferença de preço é basicamente impostos mesmo.

    • Guilherme Gimenes

      colombia, bolivia, chile, peru, etc etc .. todos tem carros mais baratos… novidade nenhuma

  • Ermenegildo Arimatéia

    O grande problema do Brasil é apenas carga tributaria mesmo. Nos outros lugares do mundo os carros sao mais baratos, e ai está a grande prova, o carro é fabricado aqui e vendido por muito menos lá fora. Mas vai ter gente que ainda vai dizer que a culpa é da montadora…Paciência.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email