Híbridos Mercado Montadoras/Fábricas SUVs Toyota

Toyota deve ampliar investimentos e produtos no Brasil

Toyota-C-HR-2018-7 Toyota deve ampliar investimentos e produtos no Brasil

Durante o Congresso AutoData Perspectiva 2018, Miguel Fonseca, vice-presidente executivo da Toyota no Brasil, revelou alguns detalhes que indicam futuros investimentos da montadora japonesa no país, assim como o lançamento de produtos em segmentos onde ainda não atua. Recentemente, a marca confirmou um investimento de R$ 1,6 bilhão em suas plantas de Sorocaba e Porto Feliz, ambas no interior de São Paulo e próximas da fábrica de Indaiatuba, onde é feito o sedã médio Corolla.



O investimento é referente, em parte, ao Novo Toyota Yaris, um hatch compacto maior que o Etios, que será feito em Sorocaba a partir do segundo semestre de 2018. O investimento de R$ 1 bilhão para atualizar e ampliar a fábrica sorocabana e outros R$ 600 milhões para Porto Feliz, que terá a capacidade de produzir motores aumentada de 108 mil para 174 mil ao ano.

Mas, estranhamente, Fonseca disse que não haverá aumento expressivo na produção da Toyota no Brasil em 2018: “Os volumes da planta crescerão um pouco, mas derivados de melhoria contínua e produtividade, e não como uma ação estrutural.” O executivo revelou que isso tem ligação direta com outras ações futuras da empresa, mas não revelou seus detalhes. Nesse caso, existem duas situações que devem ocorrer ao mesmo tempo.

Com a chegada do Yaris, haverá certa canibalização de parte das vendas do Etios, o que é natural, assim como deverá ocorrer também na Volkswagen com o Polo em relação aos Gol, up! e especialmente o Fox. No entanto, isso não deve levar à extinção o atual compacto, que deve ter a gama reduzida com a chegada do novo hatch. Assim, a produção e as vendas não cresceriam muito, pois haveria uma troca de cadeiras entre os compactos.

Diante disso, o espaço extra – tanto em Sorocaba quanto em Porto Feliz – ficaria reservado para produtos futuros. A margem aí é de 66 mil unidades, parcialmente ocupadas pelo Yaris, ficando o restante disponível para ampliação do lineup. Outro indicativo é a capacidade instalada no limite, em referência aos planos da marca para 2018, mesmo com o investimento em ampliação das plantas. Miguel Fonseca apresentou números modestos diante do cenário brasileiro para o mesmo período.

Toyota-Yaris-2018-brasil-1 Toyota deve ampliar investimentos e produtos no Brasil

A Toyota quer ampliar as vendas em 7,1% e a produção em 7,4%, bem como as exportações em 7,3%, o que dá 203,1 mil emplacamentos, 205,3 mil feitos e 53,1 mil enviados para fora. No mesmo período, a previsão é que o Brasil fechará 2018 com 2,5 milhões vendidos, produção de 2,8 milhões de veículos e exportação de 805 mil unidades, o que significa altas de 11%, 10% e 8%, respectivamente. Ou seja, a empresa lutaria com uma das mãos amarradas.

Mas isso acontecerá por vontade própria. Afinal, ela não pode usar algo que já tem dono e este chegará um pouco mais adiante, provavelmente em 2019. A indicação vem dos números de vendas nos segmentos onde a Toyota atua. Nos sedãs médios, a marca reconhece que o segmento está caindo e continuará assim daqui em diante. Em 2016, representava 6,5% do mercado, mas em 2020, terá somente 4,8%. O Corolla ainda vende bem, sendo um dos carros mais emplacados do país, mas a procura por sedãs vai diminuir nos próximos anos.

Os compactos de entrada, no entanto, vão subir de 8,8% em 2016 para 11,9% em 2020. É aí que entra a resposta da Toyota com o Yaris, adentrando um novo nicho criado para unificar os populares com os compactos premium, onde Fiat Argo e VW Polo já estão inseridos. E os utilitários esportivos compactos? Estes subirão de 10% para 14,9% no mesmo período. É aí que a japonesa fica devendo, pois não tem um produto assim por aqui. Por ora. A empresa também reconhece o aumento expressivo nas vendas diretas e pretende rever sua participação, ainda modesta.

Então, Miguel Fonseca finalizou a equação com os números de vendas de carros eletrificados no país: 3,5 mil em 2017. Essa é a projeção de vendas de elétricos e híbridos por aqui, mas destes, 3,1 mil serão de exemplares do Prius. A alta esperada é de 18% e, de acordo com o executivo, “no momento não conseguimos atender os pedidos pelo modelo, que não tem oferta de pronta entrega”.

Para a Toyota, a eletrificação ganhará força no Brasil “em breve prazo” com a adoção de tecnologia adaptada ao panorama brasileiro. Ou seja, híbrido flex. Em resumo, tudo isso – nas entrelinhas – revela apenas um produto provável, o crossover C-HR “Flex”, que teria produção em torno de 51 mil unidades, se não compartilhar parte dela com o Prius.

 

COMPARTILHAR:
  • Diego Lip

    A Ford foi a primeira “old comer” a sair do ranking das mais vendidas. Vamos se com essa ofensiva da Toyota, assim como da Renault, alguma das outras três também cai do ranking.

    • Acho a Fiat (não o grupo FCA, que no caso da Jeep está vendendo bem) será a próxima a sair do grupo, pois não respondeu rapidamente como a VW vem respondendo ao mercado. A chevrolet é dificil sair pq faz muita promoção e são agressivos na venda.

      • G.Alonso

        Depende. A Fiat está vindo com um novo “Argo sedan” para brigar com Virtus e uma nova geração da Strada, seu veículo mais vendido e mais “famoso”. Pode ter mais algum derivado da plataforma do Argo por aí também, talvez um crossover pequeno para não ficar de fora desse mercado que só cresce aqui e no mundo.

        • Argo não se mostrou uma boa aposta, tanto que ja tem meses e nem chegou no top 5, como o Kwid fez no primeiro mes de vendas, o Argo e esse Argo sedan vão ser a nova versão do Punto e Liena, so coadjuvantes no mercado.

          • Fernando

            tambem acho, apenas coadjuvantes.
            A Fiat errou nos anos 2000 em simplificar os carros, vender Palio peladão, sem nada, etc e tal. Ela ficou marcada pela simplificalização dos carros. Tanto é que carros um pouco melhores, o pessoal prefere comprar de outra marca, o sujeito prefere onix, hb, polo, ka, fiesta do que um fiat.

            Eu ja tive um Palio, e devido a má experiencia, ruindade do carro como estrutura em si, sequer cogito ter outro fiat na vida. O Argo é ate bacana, mas é Fiat. E fiat, eu to fora! Famoso bonito mas ordinário.

            E conheço mta gente que pensa assim. Por isso to contigo, fiat só carro de entrada, quando alguem quer coisa melhor parte para os modelos q comentei. E se quiser coisa melhor (confiabilidade) ainda vai pra Honda ou Toyota.

          • G.Alonso

            Kwid vendeu horrores para locadoras para chegar onde chegou… O Argo ainda não precisou disso. E outra, Argo está vendendo mais que o Kwid até agora esse mês. Até o Mobi está…

      • Pedrob

        A VW responde rápido ao mercado?

        • carroair30

          To rindo muito sobre isso !!!!!

        • Filipe

          Hehehe

        • No momento sim, a VW lançou o Polo com motores e versoes bem mais acertadas que o Argo, por isso ira sim vender bem mais, e vai lançar o Virtus da mesma forma, alem de estar preparando uma enxorrada de Suvs, coisa que a Fiat, como ja frisei tirando a Jeep, não fez ainda, so tem a Toro ate o momento.

          • Pedrob

            Ela está preparando uma enxurrada de SUV que não tem nem previsão de data pra chegar no mercado.
            A Jeep é a marca de SUV da Fiat, então não da pra dizer que a Fiat não ta no segmento. Pra quer vender SUV Fiat a preço menor?! Não discordo que o Polo parece ser uma opção atrativa, ma acho que destoa você falar do tempo de resposta de uma marca com base num carro apenas, que nem pioneiro na categoria (“Compacto Premium”) foi. A VW está longe de ser uma marca com resposta rápida para o mercado, vide o GOL, que despencou de vendas e de Best Seller virou carro queimado.

            • Quando falam das 4 grandes não se fala FCA e sim Fiat, pq se for analisar a FCA ela é líder no Brasil, não a GM. Eu estou falando específicamente das 4 grandes “antigas” que o kra ali citou, na minha opinião a Fiat é a que vai cair do posto, não estou falando do grupo FCA. A VW esta preparando já o T-Roc no México pra lançar no Brasil em 2018, e o T-Cross ira ser feito aqui, ano que vem vai ter enxorrada de lançamentos de Suvs, principalmente chineses, tu acha que irão ficar fora dessa (eles já tem Suvs pra isso). Agora a Fiat, tirando a Jeep, não tem nada além do Argo e da Toro.

      • Diego Lip

        Com o mercado reaquecendo e a volta dos importados sem o IPI majorado, talvez a briga aumente.

        • E o que a marca Fiat tem pra trazer? Nada.

    • Alexandre Volpi

      Obrigado por endossar com relevância essa discussão sobre marcas.

    • Fernando

      Qual comprar?
      Temer LTZ ou Globo Highline tsi?

  • Douglas

    Toyota, traga o GT86! Nunca te pedi nada, kkkkkkkkk

    • V12 for life

      Deixa o GT 86 já existe a um bom tempo, melhor trazer o Supra.

      • Pedro Henrique

        para né, tenho nem dinheiro pra um gt86 quer inventar de supra kkkkkk
        trás o GT86!!! que dai daqui uns 4 anos fica num preço caro suficiente pra comprar kkkkkkk
        se for supra vai leva uns 20 anos pra chegar abaixo de 100k e vai ta naquele estado né

    • Marcio Souza

      Sonho de consumo! Tração traseira, motor boxer…aaahhhhhhhhh!

  • Bruno Gomes

    Esse c-HR é o menor de todos, vi bastante dele em Orlando e não achei lá essas coisas. O vidro traseiro é minúsculo e da uma impressão de aperto.

    • afonso200

      la é de pobre

      • Maycon Farias

        Se é de pobre porque então existem americanos pobres que não tem?. É igual quando tem matéria do Corolla, alguém fala que é carro de atendente de lanchonete, mas na realidade muitos deles nem carro tem. O mercado norte americano é bem servido de preço, pode-se comprar um Corolla por x e se fizer um esforço pequeno compra uma BMW também, eles tem poder de compra, se alguém compra um Chr lá não quer dizer que é de pobre, pode ser apenas uma escolha.

        • O comentário do kra quer dizer do fato do carro ser apertado, ou seja, não ser tão versatil como dizem, eu não diria que é de pobre mas sim é tipo primeiro carro de adolescente sabe, quem ja foi nos Eua sabe que carros na faixa de 17 a 20 mil dolares é pra iniciantes, ou geralmente é 2º ou 3º carro da família. A classe média americana gosta de Suvs grandes, pick-ups e sedans grandes também, que tem varios abaixo dos 30 mil dolares. Vc percebe isso claramente no fato do Honda CR-V so ir aumentando de tamanho ao longo dos anos. No Brasil esse Toyota CH-R vai ser o “queridinho” da classe média alta pois vai custar bem mais de 100 mil.

        • João Cagnoni

          De onde você tirou que muitos deles nem carro tem? Acho que inexiste uma alma em Orlando que não tenha carro. Lá carro novo é barato, mas usado é praticamente de graça, com 1 ou 2 mil dólares dá pra andar de Chrysler 2.4 e depois jogar fora. A diferença de preço do Corolla pro Camry é pequena também, não justifica a compra do Corolla.

        • João Cagnoni

          Orlando também não reflete bem o pensamento americano porque a maioria nem americano é, são todos latinos.

        • Esse é o problema. No Brasil a sua situação financeira é definida pelo carro que você tem (nem sempre isso é realidade, tem muita gente rica andando de carro modesto). E as pessoas acham que essa regra se aplica a outros países. Fora que um jovem nos EUA tem muito mais preocupações que qual carro comprar (educação, moradia, carreira profissional e por aí vai ).

        • yurieu

          É porque não é veículo de rico, por isso é de pobre. não tem nada a ver com o q vc está afirmando

      • Filipe

        Aqui será de “bacana”.

    • Louis

      É que nos EUA você se acostuma com os carrões, e qualquer médio para nós fica minúsculo. Quando eu vi um Nissan Juke lá, parecia um Kwid.

  • FrankTesl

    Se aToyota lançasse no Brasil o CHR híbrido por preço de corolla, iria varrer o segmento de SUVs compactos.

    • yurieu

      E a Toyota ia ficar com um prejuízo colossal.

      • FrankTesl

        nem tanto, aqui ela vende corolla a preço de camry

  • Franco da Silva

    Resumindo: vão vender Yaris por preço de Corolla e Corolla por preço de Camry; isso vai elevar ainda mais o lucro. Por isso, nem precisa aumentar tanto o número de carros vendidos. É uma lógica triste para nós, consumidores; mas muito boa para os fabricantes.
    Por isso, não deem tanta bola para esses rankings achando que bom é o carro X, que vende muito. Essas empresas são gigantes e sabem muito bem o que fazem.

  • Louis

    O Yaris é um que não me empolga em nada. Além de não ser bonito, deve ser bem caro. Se é para pagar caro, que seja no Corolla.

  • Freaky Boss

    Nesse passo de tartaruga a toyota continua fazendo força para NÃO entrar na minha garagem.
    Parece a Nissan: produto ela tem, mas não traz para cá.

  • REDDINGTON

    Na MINHA opinião Honda e Toyota subestimam o mercado brasileiro. Deveriam oferecer mais produtos. Porém do jeito que a coisa anda se a Honda vendesse aqui uma Pilot, custaria uns 250 mil fácil. Se a Sorento já está em 210…

    • João Cagnoni

      Qualquer marca com muito fanboy deita e rola no mercado. a Honda vai continuar subindo seus preços, daqui a pouco vamos ter versão do Civic por 200 mil (não estou brincando) e o acabamento continua de plástico. No Brasil você tem duas opções, ou perde na compra de um japonês mal equipado e ganha na revenda, ou ganha na compra de um francês ou alemão bem equipado e perde na revenda.

      • REDDINGTON

        Concordo com vc. Mas se essas marcas que eu citei tivessem mais carros talvez elas ainda estariam em situação mais confortável…A Toyota por exemplo ficou quantos anos com Hilux/SW4 e Corolla no mercado??? O Etios veio pra completar portfólio, só pode, por que nunca vendeu o que a Toyota esperava. Lembro que teve até uma promoção vc comprava um e ganhava na hora uma TV de 42 polegadas….Imagina a Toyota fazendo isso!?

        • yurieu

          O mercado global evolui a passos largos, nossa carga tributária ainda está em 1960 com aumentos sucessivos de impostos via decretos. Não tem como oferecer novidades aqui porque é impossível. Vide a Land Cruiser Prado, já viu o preço dele vendido na Argentina?

          • REDDINGTON

            Vc esqueceu que hoje temos Land Rover e BMW fabricando aqui??? Quem estava aqui em 1960 mesmo??? Mesmo com a altíssima carga tributária tem como termos mais lançamentos sim…

        • Ernesto

          Olha Reddington, eu no final de 2010 comprei um Corolla 0Km e na promoção da Toyota, ganhei uma SmartTV 40 Led e um Blueray. Então, o que você falou, não tem nada a ver em relação ao Etios. Promoção rola até para vender Corolla!

          • REDDINGTON

            OK mas nunca vi essa promoção na tv aberta, revista de circulação nacional…diferente do Etios que toda hora passava na tv, vc abria uma Veja estava lá de todo tamanho…

            • Ernesto

              TV aberta eu não sei te dizer pois eu praticamente não vejo. Eu sei que a Toyota faz muita propaganda através de emails. Toda semana recebo no meu email propaganda com informações de feirão, promoções, etc, tanto de Etios como de Corolla. Talvez seja uma forma de fidelizar seus clientes.

      • tjbuenf

        Mas também pode ser um chinês onde você perde na compra e também na venda…

        • João Cagnoni

          Eu acho o QQ/J2 melhor que muitos carros (se é que dá pra se chamar assim) do nosso mercado. Não vejo muita diferença em relação a um Kwid ou Mobi. Mas não teria nenhum deles.

      • delvane sousa

        Como priorizo conforto e seguranca vou de Frances sempre. Ademais nao me preocupo com preco de revenda, Pois compro carro p usar.

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Poderiam manter o Etios hatch como carro de entrada com motor 1.0

    • Airplane

      Manterão com o 1.3.

  • João Cagnoni

    Nos EUA vende porque é barato, aqui vende caro porque é vendido nos EUA…

    • Ernesto

      E as francesas, por que será que não vendem nos EUA?

  • R1 o comentário no1

    No quesito feiura já tem o Etios, não precisamos de mais nenhum!

  • Antonio

    So me interessa esse C-HR, e se for híbrido, mas que seja algo compatível com Prius,
    já passou da hora das marcas se compatibilizarem em qualidade desses SUVs, Híbridos e elétricos, aqui o prius já vai mais de dez anos e ainda se passa como novidade! Enquanto for assim vamos estar sempre com o velho deles, como novidade aqui, e sempre pagando mais caro que todo mundo, como se aqui fosse a coroa da moeda mundial

  • Mak Mak

    Podia vender também o Toyota Tundra,o bicho é imponente e muito bonito.
    Moro próximo a fronteira com o Paraguay e volte e meia vejo também o Honda Pilot,Ridgeline,

    • Alexandre Volpi

      Esses dias vi uma Odysssey nova e me surpreendi. Muito bonita para uma minivan.

    • yurieu

      Quando eu vi uma Ridgeline na froteira Sul, parecia uma nave espacial de filme retrô. E nós presos com essas porcarias de S10 e Hilux, Ranger.

  • Marcio Souza

    Infelizmente serão apenas fabricados e não desenvolvidos aqui.O Brasil está voltando aos anos 70. A única coisa que muda é o volume de produção.

    • yurieu

      As montadoras brasileiras deveriam ser apenas escritórios com duas pessoas, uma para fazer a importação e outra para abrir e fechar a porta.

  • delvane sousa

    Sera que o Kwid vai manter o numero de vendas??

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email