Toyota Hilux Hybrid 2024 virá da Argentina

Toyota Hilux Hybrid 2024 virá da Argentina

A Toyota Argentina confirmou a produção da picape média Hilux em versão híbrida, possivelmente em 2024. Diego Prado, diretor de Comunicação Corporativa da marca japonesa, revelou que essa variante do produto será feita em Zárate, próxima da região metropolitana de Buenos Aires.


Falando ao site 16Válvulas, Prado antecipou: “O Hybrid Hilux está em processo de desenvolvimento. Temos um desafio ambiental, sendo uma série de objetivos que a empresa se comprometeu a cumprir, como a neutralidade das emissões de CO2”.

Ele completou: “Dentro desse objetivo existem vários mais a curto prazo e um deles, até 2025, é que toda a linha Toyota tenha pelo menos uma versão eletrificada. Então a próxima versão do Hilux terá sua variante eletrificada, muito provavelmente será um híbrido”.

Sobre o modelo da Hilux Hybrid que será oferecida, Prado explicou: “A próxima geração do Hilux já virá com uma motorização com algum tipo de eletrificação. O híbrido Hilux continua seu processo de desenvolvimento e esperamos tê-lo produzido em Zárate em breve”.

Toyota Hilux Hybrid 2024 virá da Argentina

Como já se sabe, a Hilux terá uma versão híbrida adiante e naturalmente esta seria mesmo da próxima geração, que compartilhará componentes com modelos como SW4 e Hiace, além da minivan Innova, que foi cancelada na Argentina.

Sabe-se que parte disso tem relação com modelos como Land Cruiser e modelos da Lexus, como o LX. A Toyota desenvolve dois novos motores diesel para serem usados em modelos híbridos. Um deles é 2.5 de quatro cilindros, que teria em torno de 200 cavalos.

 

Pouco se sabe como a Toyota aplicará a hibridização na linha de produtos que compõe a Hilux. O provável é que a transmissão Aisin híbrida, com motor elétrico instalado internamente, faça a propulsão auxiliar, conectando também o motor diesel à caixa de mudanças.

Com isso, a próxima Hilux não perderá suas características conhecidas pelos clientes, como eixo cardã, diferencial central e os diferenciais dianteiros e traseiros, além do eixo rígido e feixe de molas. Esse tipo de arquitetura pode ser empregada também pela Ranger Hybrid, assim como a próxima S10 ou Frontier/Triton.

[Fonte: 16Válvulas/Projeção: KDesign AG]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.