Híbridos Toyota

Toyota Prius 2016 tem especificações técnicas reveladas

novo-prius-2016-1

A Toyota divulgou nesta semana as especificações técnicas da quarta geração do Prius, que será apresentado ao público durante o Salão do Automóvel de Tóquio, programado para acontecer a partir do dia 28 de outubro no Japão. O novo modelo é cotado para ser produzido no Brasil a partir de meados do ano que vem.

O novo Toyota Prius é equipado com o mesmo motor 1.8 litro VVT-i de quatro cilindros a gasolina, mas com mudanças. Agora o bloco entrega uma eficiência térmica de 40%, compatível a um propulsor a diesel, graças a um novo sistema duplo de resfriamento, que reduz automaticamente o volume do fluxo do líquido de arrefecimento no motor para alcançar um rápido aquecimento.

O motor utiliza ainda óleo de baixa viscosidade, provocando baixo atrito entre os componentes, além de válvula seletora de água, que aumenta o aquecimento do motor em dias frios, mantendo o desempenho do aquecedor da cabine.

O transeixo também foi redesenhado, agora mais compacto e com melhor relação peso/potência, graças ao novo comprimento, localizando o motor de acionamento e motor/gerador elétrico ao longo de vários eixos, em vez de um único eixo. Há uma redução de 20% em perdas mecânicas por atrito em relação ao modelo anterior. O arranjo de engrenagens planetárias na engrenagem de redução foi substituído por engrenagens paralelas, contribuindo na redução de perdas.

Este propulsor é capaz de desenvolver 97 cavalos de potência, a 5.200 rpm, e 14,5 kgfm de torque, a 3.600 rpm. Já o motor elétrico consegue entregar 73 cv. A bateria, por sua vez, é de níquel metálico (NiMH) e está posicionada debaixo dos assentos traseiros, deixando livre o porta-malas, que agora comporta 502 litros. Além disso, as baterias auxiliares também foram reposicionadas, agora no compartimento do motor.

Galeria de fotos do Toyota Prius 2016





  • Gustavo Bastos Filho

    COISA MEDONHA

    • Clovislauro

      É mesmo, o Palio é tão bonitinho e ainda tem tecnologia Frex, muito melhor.

      • Dick Buck

        Ele não se referiu as tecnologias empregadas nos carros, e sim ao seu desenho. Claro que nós prefeririamos as ruas do Brasil cheias de Prius que Palios. Mas quando o assunto é design…

        • Clovislauro

          Repare que a maioria comentou como o carro é feio e pouquíssimos a tecnologia. Em era de dieselgate , controle de poluição , aquecimento global e preços de combustível disparando no Brasil, não acho a beleza do carro o ponto mais relevante.

  • Alex

    Este sabe ser feio!

  • Eduardo Campos

    Bateria de níquel metálico (NiMH) em 2015 no carro que é pra ser o híbrido mais popular do mundo?!?! Sai pra lá, japonesa, tá achando que sou toyotário?

    • Thiago

      Óbvio que é NiMH. Não há outra opção mais apropriada pra uso em híbridos de larga escala, pois a densidade energética não é tão importante quanto em um elétrico puro, ao passo que a simplicidade, menor resistência interna por não precisar de um circuito de proteção dedicado, maior durabilidade, traduzida sobretudo em maior número de ciclos de carga, sobretudo quando o uso é restrito a alguns % da bateria, como nesses veículos, maior segurança, por não ser altamente inflamável como as químicas baseadas em lítio, custo de substituição viável e menor custo de aquisição inicial fazem com que o NiMH seja, no momento, o caminho adotado pela maioria dos fabricantes, principalmente no Japão, que oferece a maior quantidade de veículos híbridos do mundo, mas também no ocidente,

      O Fusion usa baterias de lítio, não possui nenhuma vantagem grande por conta disso e o custo de substituição das baterias, lá fora, é mais que o triplo: US$8000 contra US$2500 da bateria do Prius. Ao mesmo tempo que temos Prius com 150-200 mil km rodados com as baterias originais e Fusions com 100 mil tendo que trocar baterias…

      Nada é tão simples quanto parece.

      • Eduardo Campos

        Então, a de NiMH tem efeito memória. Ainda mais se o uso não for contínuo. Ela inclusive perde mais a carga quando sem uso por alguns dias.

        Inflamável? Estamos falando de um veículo em que ainda vai gasolina.

        A respeito do preço, quantos Prius já foram vendidos e quantos Fusion (c/ Li-ion)? Desde o começo as baterias do Prius são NiMH, enquanto o Ford com Li-ion só foi lançado em 2012. Tem também a questão do peso das Li-ion, que são mais leves que as NiMH.

        Não é híbrido, mas o sucesso da Tesla e os aumentos na autonomia e diminuição do tempo de recarga dos Model S estão aí pra mostrar qual é o futuro…

        O mercado inteiro está fazendo esta mudança. Inclusive nos híbridos. A Ford foi praticamente obrigada porque os proprietários dos modelos com NiMH entraram com ações porque as baterias não aguentavam mais a carga.

        Não sei porque a Toyota ainda não lançou com Li-ion nessa geração, já que ela própria, através de uma empresa do grupo, extrai lítio na Bolívia (http://ajw.asahi.com/article/business/AJ201212250087).

        Os Governos do Japão e da China também têm acordos de exploração de lítio na Argentina.

        É para onde o mercado está se voltando. Como a versão Plug-in já é de Li-ion, achei que já iam trocar tudo nessa geração.

    • Fábio

      Explique-nos pq o uso do NiMH não é adequado por favor. Deixe aqui seu ponto de vista.

      • afonso200

        poxa ele falou, o alto custo

  • Denis

    Depois falam que o Etios é FEIO!!!!!

  • Gradaschi

    Mais feio que encochar a vó no tanque..

  • Khusller

    Ele vai estar presente em um novo filme de terror: “O carro assassino”, em fotos já é amedrontador, imagine em movimento.

  • Brasil_MG

    Que que isso gente…O designer deste carro bebeu cachaça estragada… só pode!…. A não ser que a Toyota esteja pretendendo tomar o TROFÉU FEIURA AUTOMOTIVA, das mãos da Chevrolet..

  • Como é importado meio dúzia por mês, é capaz de vermos está “coisinha tão bonitinha” pelas ruas brasileiras em breve. Freak show: agile, spin, monstrana, cada esquina um susto!

  • Leandro Balmant

    E quanto a Toyota vai cobrar pra esse carro sair assombrando por aí?

    • Pacheco

      Aqui 150 mil pra não atrapalhar o Corolla. Porem poderia vender por 80 mil ser lider do segmento de medios.

  • Louis

    O Mirai achei bonito, já este realmente está meio esquisito.

  • Rodrigo

    NiMH = níquel metal hidreto. Esse é o termo correto (em português) para referir-se a este tipo de bateria.
    Níquel metálico se representa apenas por Ni. Além disso, chamar de Níquel Metálico é um pleonasmo, uma vez que o níquel é um metal alcalino.

  • José Júnior

    Curti

  • Gustavo Miranda

    Lindão, mas essas lágrimas nas extremidades dos faróis e essa boquinha me é familiar…

    • Dick Buck

      Li seu comentário e me lembrei das famosas lágrimas de sangue(que também chamam de vela derretida) das lanternas do novo Pajero Dakar…

      • Gustavo Miranda

        Santa mãe! Eu me pergunto como essas coisas passam pela aprovação dos conselhos diretores…

  • Blessa

    Toyota e seus desenhos medonhos, esse é feio com orgulho.

  • afonso200

    se tivessemos aqui no BR com os subsideos idem o governo americano dá, com toda certeza ja tinha trocado o v6 , mas teria que custas uns 60mil reais

    • Pacheco

      Nem o Etios Platinum custa 60 mil amigo… Aqui o q daria é colocar ele a 90 mil.

      Porem a Toyota sabe q custando entre 80 e 90, ele mata as vendas do Corolla.

  • FerSaccon

    Meu vizinho veio contar as vantagems do seu Prius. Explicou as maravilhas de ter um carro elétrico, a economia, etc etc. Em resumo: uma dádiva dos deuses. Pensei comigo “prefiro ser heterossexual”. Tem gente que gosta, né? Cada um na sua.

    • Matheus_P

      Mas eh p ser tao extremo assim? Com a gasolina a quass 4 reais, eh de se pensar…

    • Gustavo Miranda

      Pelo menos o Prius ainda parece um carro de homem, o que dizer do Corsinha, Citroën C3 antigo, Corolla 1998, Picasso, Kangoo, Clio II, Taurus-sabonete-francis… felizmente a maldição do visual de brinquedo de menina dos carros dos anos 90 já passou….

      • Edson Fernandes

        O que dizer desses? Que foram carros que tinham qualidades cada um no seu tempo.

        Eu tive por 7 anos um C3 e te digo que recomendaria fortemente. Ele é um carro robusto e muito proximo do que um médio oferta de silencio e qualidade de rodagem.

    • Edson Fernandes

      Bem… eu não sou o tipo de ficar colocando sexo nos carros, mas para rodar na cidade, seria mais do que interessante fazer mais de 15km/l de combustivel. Isso sem duvida faz toda a diferença.

  • Mauro Moraes

    Formas interessantes, mas detalhes estranhos, como faróis e lanternas. Não acredito que o design automotivo irá evoluir para esse conceito, já que esse carro se diz futurista. Os modelos anteriores parecem “estranhos” também, mesmo tendo sido lançados há anos. Não curto “recortes”, “volumes seccionados”, “bizarrices”. Acho que o simples, as formas fluidas e equilibradas, os detalhes bem escalonados, personalizados, amendoados ou retos fazem um desenho clássico, atemporal.

  • GABRIELCSFLORIPA

    Qual o tempo de 0-200 e 0-300 desse carro?

  • Garuda

    Que carro lindo



Send this to friend