Chevrolet Honda Sedãs Toyota

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

O segmento dos sedãs médios é liderado por Toyota Corolla, Honda Civic e Chevrolet Cruze. Portanto, nada mais normal que muitos prospectivos compradores comparem estes três modelos para saber qual será uma melhor compra.


O leitor Bruno Manoel fez um comparativo alistando as qualidades de cada um e apontando qual, em sua opinião, é o melhor. Ressaltamos que se trata da opinião de um leitor, não necessariamente a opinião do NA, que na verdade prefere se abster de indicar qual modelo é melhor ou pior em cada segmento.

Confira o comparativo:

3° Corolla Xei 2.0 – R$72.990

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

O Corolla é conhecido pelo sua robustez e fama de inquebrável. De fato, poucos carros conseguem um acerto de suspensão tão elogiável quanto esse Toyota. Pena que o conforto seja apenas na hora de passar nos buracos, pois em espaço é decepcionante, principalmente perantes os novos rivais. O acabamento também é simples, apesar de não conter rebarbas ou peças sem alinhamento.

Entre os itens de série, se destacam quatro airbags, ABS com EBD, acendimento automático dos faróis, lanternas traseiras com LED e aletas para mudança de marcha no volante. Se o exterior não impressiona, ao menos é bem resolvido, já o inteiror tem design bem sóbrio, voltado para os consumidores mais maduros. Na hora de andar, o Corolla surpreende e sem dúvida deixa os concorrentes para trás.

Ainda que a transmissão seja antiquada, as 4 marchas apresentam um bom escalonamento, e as aletas atrás do volante garantem um pouco de diversão para quem quiser. A marca também se vale do bom pós-venda e da fama de inquebrável, garantindo uma das menores desvalorizações do mercado. Apesar de todas as virtudes, o líder Toyota Corolla já sente o peso da idade, tanto é que sua nova geração já está a caminho. Em geral, poderia oferecer um preço mais convidativo.

2° Cruze LT 1.8 Automático – R$69.990

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

A Chevrolet lançou o Cruze no Brasil para resgatar seus tempos de boas vendas no segmento dos sedans médios, e conseguiu, ocupa a 3° posição do segmento. As apostas foram feitas em um visual moderno, bom acabamento e custo/benefício atraente. A versão aqui do comparativo é com o opcional R7D, que acrescenta a transmissão automática de 6 marchas e os bancos em couro a recheada lista de itens de série.

Quatro airbags, controle de tração, ESP, roda aro 17, sensor de chuva, retrovisor interno fotocrômico, retrovisores externos com desembaçador e piloto automático são diferenciais. No interior o acabamento também é de boa qualidade, com arremates bem feitos e o uso de couro no painel é um bom diferencial. Se o Cruze é tem tantas qualidades, o que ele faz na segunda posição? Bem, se parado é bom, andando nem tanto.

Apesar de contar com o bom motor Ecotec 1.8, o sedan tem peso exagerado e a transmissão tem uma leve imprecisão entre 2° e 3° marcha, e não apresenta a mesma suavidade dos rivais na troca. E a suspensão poderia ser um pouco menos rígida, no carro em que eu estava já se ouvia alguns rangidos vindo da parte traseira. O espaço interno é melhor que o Corolla, mas o design comprometeu a entrada dos mais altos. Com um bom custo/benefício e visual atraente, a Chevrolet nunca esteve tão bem representada nessa categoria.

1° Civic LXS 1.8 Automático – R$69.990

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

A vitória do Honda foi sedimentada por fatores racionais e emocionais. Em sua 9° geração, o Civic amadureceu ao passar do tempo. O porta-malas deixou de ser pequeno e a suspensão ganhou um acerto mais macio. O visual ficou mais sóbrio com o objetivo de atingir o mercado mais velho do conterrâneo Corolla, a traseira com um toque de Classe C é bem elaborada, embora os extensores na tampa sejam questionáveis.

O interior é bem arrojado, com uma profusão de mostradores que o deixa bem intuitivo e envolvente, os materiais são de excelente qualidade, apesar da Honda ainda relutar em utilizar emborrachado. Ainda no interior, temos o melhor espaço interno entre os três, e quem vai atrás conta com assoalho plano, aumentando o conforto. Os itens de série são o ponto fraco do sedan, ainda que tenham melhorado um pouco na linha 2014, com adoção de Bluetooth e chave tipo canivete.

Airbag duplo, ABS com EBD, câmera de ré, botão ECON e piloto automático. Itens como controle de tração e estabilidade, airbags laterais, bancos em couro, acendimento automático dos faróis, somente nas versões mais caras. Na hora de andar no entanto, que o Civic abre distância dos rivais, apesar de ser mais lento que o Corolla, a suspensão traseira Multilink faz um excelente trabalho, e passa muita segurança. A direção elétrica progressiva também é a mais precisa entre os concorrentes, o câmbio automático de cinco marchas é o melhor do comparativo, não demostra imprecisão ou algo parecido com o Cruze, e traz uma marcha a mais que o Corolla.

Resumo

O Honda Civic venceu o comparativo por aliar um excelente conjunto mecânico, melhor espaço interno e de quebra, um visual atrativo. Deve em itens de série, mas não tira o seu brilho. O Cruze aposta em uma lista recheada em itens de série a um preço agressivo, traz bom acabamento, porém, peca na hora de andar e sua suspensão é a menos amigável. Corolla sente o peso da idade, já está defasado, anda mais que os rivais, oferece muito conforto, tem fama de inquebrável, mas cobra caro por isso.

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze

Por Bruno Manoel

Trio parada dura: Civic x Corolla x Cruze
Este texto lhe foi útil??

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email