Troca de bateria? Chinesa Evogo é mais uma aposta

evogo 4

O sistema de troca de baterias da chinesa NIO agora tem companhia na China. A marca Evogo chega ao mercado de Xiamen, na província de Fujian, com substituição automática das células.


Assim como no NIO, a Evogo usa estações fixas de troca de bateria, que substituem o componente sob o assoalho do carro em poucos minutos.

Totalmente automatizado, a estação não depende de operador humano e provê a própria recarga das baterias estocadas, que serão repostas nos carros que chegarem ao local.

evogo 1

A startup Evogo usa o FAW-Besturn NAT, um crossover com formas de monovolume, que utiliza baterias da CATL, outra parceira no projeto de troca de baterias.

Com 30 estações de troca na cidade de 4,3 milhões de habitantes, a rede da Evogo atinge inclusive a região metropolitana de Xiamen e inicia o projeto da marca no país.

Tendo aluguel mensal de 399 yuans ou R$ 294, o proprietário do crossover da Evogo está liberado para realizar a troca mediante o pagamento de uma taxa, podendo ainda recarregar o carro em fontes externas na rua ou em casa.

evogo 2

Oferecendo autonomia de 200 km, as células feitas pela CATL são suficientes para o deslocamento urbano de muitos clientes da Evogo, cujo preço do carro varia de 145.800 a 164.500 yuans ou de R$ 107,1 mil a R$ 120,9 mil, respectivamente.

Esses valores já incluem subsídios para carros elétricos do governo chinês. O crossover NAT da Evogo tem motor elétrico dianteiro de 136 cavalos, suficientes para um bom desempenho urbano.

O sistema de troca de baterias se tornou uma alternativa para a falta de infraestrutura de recarga em edificações de cidades já densamente povoadas.

evogo 3

Como muitos edifícios não foram projetados para carros elétricos, as estações surgem como opção, assim como para o tempo gasto em um carregador público, já que a troca ocorre em cerca de 3 minutos.

Pelo custo mensal oferecido, mais a taxa (não divulgada, porém, provavelmente barata), a proposta da Evogo pode alcançar toda a China e até o mercado exterior.

 

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.