Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

O Hyundai Tucson 2010 chegou ao mercado como uma importante novidade, a produção nacional. O utilitário esportivo da marca coreana passou a ser feito pela importadora CAOA em Anápolis-GO.


Importado desde 2005, o Tucson passou a dividir a linha de produção da empresa brasileira com o caminhão leve HR, ampliando assim a capacidade de atendimento da demanda nacional.

Com a produção nacional também foi possível fabricar boa parte das peças em território nacional, chegando a CAOA a ser o único produtor das três primeiras gerações do Tucson em simultâneo.

O Tucson 2010 era oferecido nas versões GL 2.0 manual, GL 2.0 automática, GLS 2.0 automática e GLS com motor V6 2.7, câmbio automático e tração integral sob demanda.

Esta última versão era equipada com o antigo Delta, um propulsor da Hyundai que equipava também o Hyundai Santa Fé no Brasil, bem como o Kia Sportage, que era vendido aqui pelo grupo rival Gandini.

Tucson 2010 – detalhes

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

O motor Delta V6 2.7 entregava 175 cavalos e quase 25 kfgm, tendo ainda como exclusividade um sistema de tração nas quatro rodas sob demanda, com tração dianteira e força transferível para o eixo traseiro.

A transmissão era automática de quatro marchas, que equipava também as versões GL e GLS, ambas com motor Beta 2.0 16V que dispunha de 142 cavalos e 19 kgfm. Esse propulsor foi adiante por aqui e virou flex em 2013.

O Tucson 2010 tinha ainda transmissão manual de cinco marchas na versão GL, um item que sumiria da prateleira do modelo pouco tempo depois. Com porte avantajado, o modelo da Hyundai tinha uma cara bem de SUV mesmo.

Apesar de seus 4,32 m de comprimento, 179 m de largura, 1,68 m de altura e 2,63 m de entre-eixos, o Hyundai Tucson apresenta linhas parrudas, bons ângulos de entrada e saída, suspensão elevada e interessante vão livre.

Fora isso, o SUV da Hyundai dispunha de suspensão traseira multilink, bem como desejada tração nas quatro rodas. Mesmo com um porte não muito grande, ele desfrutava de motor V6 e até duas saídas de escape.

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

Outra coisa que chamava atenção era a tampa do bagageiro com vidro basculante. Com colunas largas, o Tucson passava a impressão de robustez e segurança que os clientes buscavam num SUV, embora não tivesse um espaço interno generoso.

Tendo bom porta-malas com 528 litros, permitindo assim pegar a estrada com a família, o Hyundai Tucson 2010 era amigo do posto de combustível, tendo alto consumo devido ao peso excessivo de seu projeto.

Com motores grandes e beberrões, o Tucson não tinha como ser frugal, por isso, tentava compensar com conforto e conteúdo, tendo aí ar-condicionado automático, direção hidráulica, airbag duplo, freios com ABS e câmbio automático.

Além disso, trazia ainda bancos em tecido ou couro, banco traseiro bipartido com encosto ajustável, sistema de som com CD player e MP3, volante em couro, teto solar elétrico, piloto automático e até controle de tração e estabilidade.

Alavanca de câmbio automático avançada, lanternas traseiras duplas, barras longitudinais no teto, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus altos série 60, cintos e apoios de cabeça completos, faróis de neblina, rede no bagageiro, entre outros.

O Tucson 2010 tem frente alta e faróis grandes e arredondados, que possuíam mono-parábolas e piscas retangulares integrados, além de lanternas. A grade pequena vinha com um friso cromado e logo da marca sul-coreana.

Já o para-choque era alto e tinha grande curvatura inferior, ampliando o ângulo de entrada. Os faróis de neblina circulares ficavam em posição elevada, com a parte inferior dotada de três grades. Tão alto, ele tinha protetor de cárter elevado.

Nas laterais, saias de rodas abauladas e vincos pronunciados marcavam suas formas, que ainda tem maçanetas e retrovisores na cor do carro, assim como os para-choques.

No teto, barras longitudinais e teto solar elétrico de tamanho padrão, mas apenas na GLS V6. As rodas de liga leve tinha aro 16 polegadas e pneus 235/60 R16, independente da versão. Havia ainda uma antena no teto.

Já na traseira, as lanternas eram grandes e verticais, possuindo iluminação dupla padrão. A tampa do bagageiro continha vigia basculante com abertura externa e acesso ao porta-malas. Esse vidro conta ainda com lavador e limpador.

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

A moldura envolvendo a placa era na cor do carro, com friso superior cromado. O para-choque avançado tinha ainda degrau de reforço e cortes para um ou dois escapamentos, nesse caso para a versão GLS V6.

Por dentro, o painel era cinza, assim como o restante do acabamento. Ele tem cluster analógico com display digital para hodômetros, além de nível de combustível e temperatura da água, mais conta-giros e velocímetro.

O volante em couro tinha quatro raios e airbag, além de coluna com ajuste de altura e haste do piloto automático, bem como assistência hidráulica. Com difusores de ar quadrados, o conjunto tinha sistema de áudio 2din com CD player/MP3.

O ar-condicionado era manual na GL e automático com display digital na GLS, tendo abaixo cinzeiro e fonte de 12V com acendedor de cigarros. No alto do painel havia ainda um relógio digital.

Nas portas, vidros elétricos e retrovisores com ajustes elétricos. As portas apresentam revestimento em tecido ou couro, com o banco do motorista tendo ajuste em altura. Os assentos eram revestidos em couro na GLS e tecido na GL.

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

No banco traseiro, o encosto era bipartido e tinha apoio de braço com porta-copos duplo, além de cinto central de 3 pontos ancorado no teto. Os encostos eram reclináveis, ampliando o conforto ao viajar.

Havia ainda cobertura do porta-malas retrátil e alças no teto, bem como luzes de leitura, retrovisor interno dia e noite, espelhos com iluminação nos para-sois, vidros verdes e para-brisa degradê. O Tucson 2010 tinha desembaçador traseiro.

Os cintos de segurança laterais eram de 3 pontos e os dianteiros contavam com ajustes em altura e pré-tensionadores. O porta-luvas tinha iluminação, enquanto o apoio de braço dianteiro continha um porta-objetos.

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

Havia um porta-copos duplo na frente e alavanca em couro do freio de estacionamento manual. A alavanca de transmissão automática era avançada e tinha posição para trocas manuais, além de pomo em couro e trava lateral.

Já o porta-malas tinha 528 litros, que podiam ser acessados com a tampa do bagageiro fechada, através de um sistema que permitia abertura apenas da vigia traseira, facilitando embarque e remoção de itens em espaço restrito.

O compartimento tinha forração em tecido, iluminação, rede para bagagens e compartimentos laterais, assim como estepe sob o assoalho. Ele permitia acesso à ancoragem do Top Tether para cadeiras infantis no banco traseiro.

Tucson 2010 – versões

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

  • Hyundai Tucson GL 2.0 Manual
  • Hyundai Tucson GL 2.0 Automático
  • Hyundai Tucson GLS 2.0 Automático
  • Hyundai Tucson GLS 2.7 V6 Automático AWD

Equipamentos

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

Hyundai Tucson GL 2.0 Manual – Motor 2.0 e transmissão manual de cinco marchas, mais ar-condicionado, direção hidráulica, coluna de direção ajustável em altura, rodas de liga leve aro 16 polegadas, pneus 235/60 R16, lanternas traseiras duplas, lavador e limpador do vidro traseiro, desembaçador traseiro, vigia traseira basculante, antena no teto, barras longitudinais no teto, airbag duplo, freios com ABS e EDB, retrovisores e maçanetas na cor do carro, vidros verdes, para-brisa degradê, vidros elétricos, travamento central elétrico, retrovisores externos com controle elétrico, chave com telecomando, alarme, retrovisor interno dia e noite, bancos em tecido, banco do motorista com ajuste em altura, banco traseiro bipartido e reclinável, apoio de cabeça para todos, cintos de três pontos para todos, apoio de abraço traseiro com porta-copos, porta-copos dianteiro, apoio de braço dianteiro com porta-objetos, porta-luvas com luz, cobertura do porta-malas ajustável, fonte 12V, sistema de som com quatro alto-falantes, rádio 2din com CD player/MP3/auxiliar, alças no teto, luzes de leitura, espelhos nos para-sois com iluminação, abertura interna do porta-malas e bocal do tanque, para-choques na cor do carro, entre outros.

Hyundai Tucson GL 2.0 Automático – Itens acima, mais transmissão automática de quatro marchas com mudanças manuais na alavanca de câmbio.

Hyundai Tucson GLS 2.0 Automático – Itens acima, mais faróis de neblina, relógio digital, ar-condicionado digital e automático, dois tweeters, bancos em couro, volante em couro, frisos cromados externos, entre outros.

Hyundai Tucson GLS 2.7 V6 Automático AWD – Itens acima, mais motor V6 2.7 com tração nas quatro rodas, além de piloto automático, controle de estabilidade, controle de tração, assistente de partida em rampa, duas saídas de escape cromadas e teto solar elétrico.

Preços

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

  • Hyundai Tucson GL 2.0 Manual – R$ 31.787
  • Hyundai Tucson GL 2.0 Automático – R$ 32.519
  • Hyundai Tucson GLS 2.0 Automático – R$ 32.519
  • Hyundai Tucson GLS 2.7 V6 Automático AWD – R$ 33.955

Tabela Fipe – Junho de 2021.

Tucson 2010 – motor

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

O Tucson 2010 era equipado com motores das séries Beta e Delta, ambos da Hyundai. O primeiro foi desenvolvido pela marca em Ulsan, Coreia do Sul. Ele surgiu em 1998 e já portava bloco de ferro fundido com cabeçote de 16 válvulas.

Este tinha duplo comando acionado por correia dentada, mas sem variação de abertura, fechamento e tempo de válvulas inicialmente. O Beta tem ainda um sistema de ignição sem distribuidor com bobinas integradas às velas.

O Hyundai Beta surgiu com volumes de 1.6, 1.8 e 2.0 litros, tendo ainda uma atualização que adicionou comando variável para válvulas de admissão no motor que equipava o Tucson, além de refrigeração com circuito fechado.

O 2.0 Beta G4GC recebeu ainda um sistema de lubrificação forçada e por pulverização. A correia dentada aciona apenas o comando de válvulas de escape, sendo as de admissão acionadas por uma corrente atrás do cabeçote.

Essse é um arranjo que a Volkswagen apresentava no EA113, por exemplo. Com tuchos mecânicos, é necessário ajuste de válvulas a cada 90.000 km. O Beta II recebeu a última modificação em 2008 e entregava 142 cavalos a 6.000 rpm.

O mesmo tinha 18,8 kgfm a 4.500 rpm, sendo esta a configuração vista aqui. Ele tinha caixa manual de cinco marchas. Já a transmissão automática leva quatro marchas, conversor de torque e mudanças manuais na alavanca.

Já o Delta V6 2.7 era o G6BA, que também nasceu em 1998. Ele foi o menor seis em V da Hyundai e teve versões 2.0 e 2.5 litros também. O menor teve versão com 134 cavalos e apenas 17,9 kgfm.

Diferente do Beta, o Delta tinha bloco de alumínio e seus cabeçotes tem duplo comando de válvulas, mas sem variação de acionamento e tempo. O ano de 2010 foi seu último e ele tinha injeção multiponto como o Beta II.

Com 2.657 cm3 – volume maior que os 1.975 cm3 do Beta – o Delta não teve atualização e entregava aqui 175 cavalos a 6.000 rpm e 24,6 kgfm a 4.000 rpm, sempre acoplado a uma caixa automática de quatro marchas e mudanças manuais.

Ele portava escape duplo no Tucson 2010, que ainda conta com um sistema de tração nas quatro rodas sob demanda, que transferia parte da força para o eixo traseiro por meio de acoplamento viscoso, eixo cardã e diferencial fixo e semieixos.

Desempenho

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

  • Hyundai Tucson 2.0 Manual – 11,3 segundos e 180 km/h
  • Hyundai Tucson 2.0 Automático – 11,3 segundos e 174 km/h
  • Hyundai Tucson 2.7 V6 Automático AWD – 10,5 segundos e 180 km/h

Consumo

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

  • Hyundai Tucson 2.0 Manual – 8,5/10,0 km/l
  • Hyundai Tucson 2.0 Automático – 8,0/9,5 km/l
  • Hyundai Tucson 2.7 V6 Automático AWD – 6,5/8,9 km/l

Tucson 2010 – manutenção e revisão

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

O Hyundai Tucson 2010 tem plano de manutenção com revisões recomendadas a cada 10.000 km ou 12 meses, sendo efetuadas substituições de óleo do motor, filtro de óleo, filtro de ar, filtro de combustível, velas e fluido de freio.

Assim também são trocadas correias dentadas, correias em V, pastilhas de freio, discos de freio, pivôs de direção, bieletas, rolamentos, pneus, coxins de motor e câmbio, amortecedores, molas, batentes das torres, buchas de bandeja, entre outros.

Nas concessionárias Hyundai, pode-se fazer ainda serviços de alinhamento, balanceamento, cambagem, funilaria, pintura, instalação de acessórios, limpeza oxi-sanitária, higienização de interior, tratamento de couro, recall, entre outros.

Tucson 2010 – ficha técnica

Tucson 2010: preço, consumo, manutenção, motor, versões

Motor2.02.7 V6
Tipo
Número de cilindros4 em linha6 em V
Cilindrada em cm319752.657
Válvulas1616
Taxa de compressão10:110:1
Injeção eletrônicaIndiretaIndireta
Potência máxima142 cv a 6.000 rpm (gasolina)175 cv a 6.000 rpm (gasolina)
Torque máximo18,8 kgfm a 4.500 rpm (gasolina)24,6 kgfm a 4.000 rpm (gasolina)
Transmissão
TipoManual de cinco marchas ou automático de 4 marchasAutomático de 4 marchas
Tração
TipoDianteiraIntegral
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraMultilinkMultilink
Rodas e Pneus
RodasLiga leve aro 16 polegadasLiga leve aro 16 polegadas
Pneus235/60 R16235/60 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.3254.325
Largura (mm)1.7951.795
Altura (mm)1.6801.680
Entre eixos (mm)2.6302.630
Capacidades
Porta-malas (L)528528
Tanque de combustível (L)5858
Carga (Kg)588581
Peso em ordem de marcha (Kg)1.535 (MT) 1.549 (AT)1.690 (AT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

Tucson 2010 – fotos

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.