Fiat Hatches História Mercado Montadoras/Fábricas

Último Mille de produção é divulgado pela Fiat

grazie-mille

Após quase 30 anos de mercado e 3,7 milhões de unidades produzidas no Brasil, o Fiat Uno da primeira geração finalmente deixou a linha de montagem. Rebatizado de Mille, o modelo foi um dos carros mais bem sucedidos da história nacional e por causa da não instalação de airbag duplo e ABS, saiu de cena deixando sua segunda geração.

A fim de dar uma despedida digna de um vencedor, a Fiat criou a série especial Grazie Mille, cuja última unidade você pode ver na imagem acima. Nascido de um projeto revolucionário, o primeiro Uno surgiu em 1984 no Brasil e trouxe soluções inéditas de espaço e ergonomia. Era compacto demais para o interior que oferecia, sendo bastante espaçoso e com excelente área envidraçada.

O Fiat Uno também apresentava aerodinâmica superior aos concorrentes da época e detalhes muito interessantes, tais como limpador de para-brisa com apenas uma palheta, estepe no cofre do motor, comandos satélites próximos ao volante, cinzeiro deslizante, rebatimento completo de assentos e encostos dianteiros, suspensão traseira independente com feixe de molas, retrovisores iguais dos dois lados, entre outros.

A chamada “bota ortopédica” teve vários tipos de motor, sempre instalados em posição transversal: 1.0, 1.05, 1.3, 1.5 e 1.6, além de uma versão 1.4 turbo. Além disso, o Fiat Uno ainda deu origem aos modelos Prêmio, Elba e Fiorino (furgão/picape). Com o Grazie Mille, a Fiat encerra uma importante fase de sua história no Brasil e o mercado perde um de seus carros mais populares.





  • Chris Fr-s/Brz

    Vai Com Deus Meu Fih….

    ate nunca mAisss . . .. .

    • afonso200

      nunca mais mesmo, atraso na tecnologia

    • _Adriano__

      Morre Diabo, já estava mais que na hora, fala sério carro nojento. Brasil como sempre atrasado em 20/30 anos.

      • bandaxadibar

        Russia tbm…lada laika morreu a poucas semanas

    • observador_rj

      Não atirem pedras nas carroças… Elas combinam com nossas estradas lunares e nossa mijolina…

      Que tal exigir e cobrar estradas melhores e combustivel para ,aí sim, colocar carros melhores….

    • wellboy

      tenho um uno mille 93 duas portas que esta com 340.000 km rodados com o mesmo motor….excelente carro popular…quem nao gosta e despeito, pois é melhor que esta tal de gol.

  • gcarlos

    Para a alegria dos haters. Que atirem as pedras………..

    • Magno

      Apesar de todas as críticas ao modelo, o Mille é um carro que deixará sua marca na história do automobilismo. Carro simples e despojado mas, com alguns predicados como, resistencia, custo benefício e muito prático para dia a dia, tendo tambem como predicado, economia de combustível, itém muito importante nos dias de hoje. Nao vou chorar pela descontinuidade do mesmo, de forma alguma, mas… quero que o Mille tenha uma despedida digna assim como a Kombi tambem.

      • Fabio D.

        Foi embora por não se adequar às novas tecnologias, mas já foi primeiro carro de muita gente e, de longe, o carro que foi mais divertido na minha vida. Na boa, já dirigi GT-R, X5 V8, mas as maluquices que eu fazia com o Azul Búzios que meu pai tinha no canil dele, e que eu usava como "meu" carro nos tempos durangos de faculdade, me dão saudade… Hahahaha entrou para a história e não é indigno como muitos afirmam. Só não se encaixa mais na realidade de hoje.

  • CARECA

    Fiat fede!

    • bandaxadibar

      A fiat e' especialista em carros populares e tentam se meter em carros de luxo e se estrepam…bravo, linea

      • Markin

        O Línea é um excelente carro. Seguramente um dos mais bonitos e confortáveis do mercado. Quem pelo menos JÁ ANDOU em um, SABE DO QUE ESTOU FALANDO!

        • Fabio D.

          Um bom carro mesmo, o problema foi a estratégia de negócio da marca, que tentou encaixá-lo no segmento de médios, que sempre foi enjoado e "tradicional". Se trouxesse o carro com tabela e visão de sedã compacto premium, tal e qual Polo Sedan (hoje não, esse modelo infelizmente tá morto no mercado e sem qualquer investimento pela VW) ou City, talvez tivesse ido melhor… Outra coisa é a baixa qualidade do Dualogic, criticadíssimo pelos proprietários. Como quem compra um carro desse porte o prefere automático (eu sou um), a oferta desse câmbio destruiu grande parte da pretensão da marca.

    • Markin

      GM com k-h-Agile, Monstrana, coCôbált e Spin TAMBÉM !!! :( Ou será que eu tô errado ???

      • mho

        Minha nossa, realmente o show room da concessionária que fui era terrível e os preços lá em cima.
        Só o novo Camaro para melhorar o visual mesmo.

        • granrs78

          O Cruze, Captiva, Sonic, TrailBlazer e S10 tbm são modelos bem bonitos.

      • granrs78

        Está errado, pois dos que vc mencionou, o Agile e Montana tem uma plataforma antiga, do Corsa de 94, mas Spin e Cobalt, são carros feitos em plataforma moderna, quanto a beleza é muito pessoal, pois acho o Cobalt aceitavel, mas a Spin, só acho bonito o interior e a frente, mas pelo menos a GM não tem nenhum modelo de 84 como o Uno, que era vendido até o final de 2013, que só saiu de linha por causa da lei de segurança dos carros fabricados no Brasil.

  • pedro12

    Ja vai tarde…………..

  • filemonjr

    Já tive um 1.6MPFI pra época e pelo preço era show de bola… Este carrinho ergueu a Fiat Brasil.
    O Uno já foi um ótimo carro, mas realmente passou da hora de aposentar!

    • FelipeLange

      O Uno mesmo saiu de linha nos anos 90, agora o Mille que é o Uno depenado já era pra ter saído de linha há muito tempo.

    • KzR

      Pode ser, mas ainda mantém uma aura entusiasta ao seu redor. Um projeto antigo, sem dúvidas, mas muito bem executado e sucessor dos projetos que definiram o carro moderno.

    • alexhmoraes

      Acho que o que você teve foi um Uno 1.6mpi, a sigla MPFI é usada pela GM.
      Pra mim a melhor versão do Uno foi a ELX 1.0i.e. dos anos 1995 por ai, tive vontade de ter um mas não tive a oportunidade, na época optei pelo Corsa Wind 1.0 EFI 1995/1996, mas esse Uno ELX ainda se bem conservado chama bastante minha atenção, com suas lanternas traseiras fumê, relógio no painel e etc.

      • leotqr

        Alex, o Mille ELX não tinha lanternas fumê de fábrica, quem as tinha era o modelo EP.
        Tive uma ELX 4p 1995 verde clara completa… carrinho muito bom para um popular, foi a partir deste modelo q começou a surgir os populares completos com melhores acabamentos, pq antes disso era Mille Brio, Gol bola, etc… Era terrível. O ELX trouxe um melhor conceito nesta categoria, realmente marcou época

  • bedotRJ

    Longevidade incomum comprova a modernidade de seu projeto para a época em que foi lançado. Meus pais nunca tiveram Uno, mas eu era bem pequeno quando fui com meu pai a uma concessionária Fiat chamada PST, no bairro do Jardim Botânico, e ele assinou um cheque de treze milhões de cruzeiros como entrada em um Fiat Prêmio S 0km na cor cinza argento (prata), basicaço. Não tinha nem desembaçador traseiro, nem encosto de cabeça dianteiro, nem câmbio de 5 marchas, importantes opcionais do modelo. Isso tem quase 30 anos. Se chama história. É por isso que eu não atiro pedra no Mille, mesmo ciente de sua obsolescência.

    • Barneyatomico

      Parabéns bedotRJ! Você parece ser um dos poucos aqui que realmente gosta de carros, não só racionalmente mas passionalmente. É verdade, o Mille, assim como a Kombi, estava muito defasado, mas teve grande importância no cenário automotivo brasileiro e isso deve ser valorizado. Missão cumprida, Mille!

      • KzR

        Cada carro mantém suas características, independente do tempo. Se não fosse assim, por que o Fusca e outros clássicos são tão cultuados? Com o Uno é igual.

        • granrs78

          Concordo que temos esses clássicos que vc mencionou, mas são modelos que já deixaram de ser produzidos a um bom tempo, diferentemente da Kombi e Mille, que ficarão até o fim do ano em linha, e só deixaram de ser produzidos por força de lei.

      • bedotRJ

        Discuto carros com dois focos. Nos 0km, com racionalidade e priorizando o CxB. E nos antigos, com admiração. Como exemplo, cito os antigos da GM, Chevette, Monza, Opala e derivados. São carros que minha família jamais teve (meu pai era mais chegado nos VW). Mesmo assim, curto todos eles e gostaria de poder ser proprietário de ao menos um exemplar de cada um. A mesma admiração vale agora para o Uno. Quem dera eu tivesse grana e espaço prá poder comprar um desses Grazie Mille 0km, rodar pouco e preservar!

    • diegogerman

      Concordo! Pessoas que vislumbram a coisa muito superficialmente preferem vir soltar piadinhas, a respeitar o marco tecnológico que o Uno no momento do seu lançamento foi. Sem contar que defasado ou não, já foi primeiro carro e pau pra toda obra de muita gente, que mesmo não oferecendo muita segurança, cumpriu como poucos seu papel de carro popular. Critiquem a economia brasileira, critiquem o brasileiro que não sabe comprar carro, mas sinceramente, eu respeito a "botinha" do Giugiaro!

      • KzR

        Eu também respeito essa botinha graciosa. E não podemos citar somente Giugiaro como umas das grandes mentes por trás do Uno. Ele foi o último suspiro do projeto de carro moderno do designer/engenheiro Dante Giacosa e do famoso projetista de motores Aurelio Lampredi.

        • diegogerman

          Grande KzR! Se todos aqui tivessem o conhecimento presente na vossa pessoa, a comunidade do NA seria extremamente mais positiva! É prazeroso também aprender, lendo os comentários.

          • KzR

            Obrigado pelos cumprimentos diego. É importante saber a fundo antes de atacar com força (A Arte da Guerra). E sim, vivendo, lendo e sempre aprendendo! =]

            Abs.

    • E o pior de tudo que muito desses que criticam, não tem nem sequer uma "botinha" dessa. Meu pai teve um Uno Fire 04, e ta aí um carro que eu gostava. Tudo bem, não era confortavel, mas era um carro economico, e valente, porque sinceramente, esse motorzinho 1.0 fazia milagres. Tudo bem que sua tecnologia ja estava obsoleta, mas é um carro que merece ser lembrado como um "pau pra toda obra", porque tenho certeza que foi o primeiro carro de muitas familias. Parabéns Uno, Ou melhor, "Grazie Mille!".

      • diegogerman

        E ainda querem comparar a Kombi, com o Mille… Façam o favor… Longevidades à parte, se hoje eu tivesse uma graninha sobrando, e precisasse de um terceiro (ou segundo, caso eu não tivesse dois carros…) consideraria a compra de um desses últimos Milles. Até porque, feio é questão subjetiva. Pela minha visão de arquiteto, ele tem uma coisa que falta a vários modelos da categoria: Conceito. Conceitualmente tudo tá muito parecido, e a maior prova que linhas retas podem ser sedutoras reside no conceito Art & Science da Cadillac. Pra mim, se a Fiat lançar um Mille substituto, bem quadradinho mesmo, mas obviamente com nova plataforma, e mais segurança, e por um preço justo, vai ser um tiro certeiro!

        • KzR

          Concordo integralmente. Conceito e essência estão sendo deixados de lado para investir-se em visual e comodidades modernas. Estes são bons, mas não completam o todo e nem acrescentam significado, deixando o produto final vago e de apelo superficial.

    • KzR

      Meus pais já tiveram um Uno S quando eu era pequeno. Ma só comecei a ter gosto mesmo pelo carrinho já grande e depois de saber dirigir, mas lembro dos bons momentos de infância que passei dentro do S verde 1990.

    • MauroRF

      Nossa Bedot, em casa, tivemos um Prêmio S 86 1.3 a álccol zero KM, cara, meus pais ficaram com ele por 4 anos, eu me lembro que não deu um problema sequer, e viajamos para cima e para baixo com ele, o mais normal era descer para a Praia Grande (moramos em Santo André, ABC Paulista), e o bicho ia que ia, era o basicão, 4 marchas, sem ar quente, sem desembaçador, mas foi o melhor que meu pai pôde ter na época. Depois, em 1990, ele comprou uma Elba CSL '1.6, e essa sim era completa, com ar, check control, 4 portas, vidro e travas elétricos e um painel bem completo, fora o tecido dos bancos, muito bons, nunca esqueço. A gente precisava desses carros, porque, quando viajávamos, era coisa que ia no porta-malas, viu, rsrsrs.

    • Fabio D.

      Hahahaha nossa, eu lembro dessa PST! Que doideira, viagem no tempo… Meus pais tiveram um Prêmio CSL 90, argentino… Compraram usado, em 95, mas nunca deu problema nenhum. Me veio à memória quando eles compraram o carro, venderam uma Parati 83 (tempos bicudos em que termos um carrinho velho era luxo) e compraram o dito. Foi uma festa, toquei o terror, já que desde sempre fui apaixonado por carros…

  • Zé Colméia

    Vai faltar botinha ortopédica para as torsões de tornozelo!

  • adriano

    aproveita o último ai e põe fogo nele……….#chegadelixonasruas……………..

    • goste vc ou não, ele esta na historia do brasil, é um dos melhores projetos de indústria automotivas até hoje, consegue ter mais espaço do que muito projeto atual. acho que deve ser respeitado assim como a kombi, é obvio que esta ultrapassado. seu avó não é pior que vc só pq esta velho.

    • Junior

      Então vamos botar fogo também no Ka, Fiesta Rocam, Celta, Classic, Gol G IV e V, Kombi, etc…

  • CanalhaRS

    Realmente é motivo para se comemorar, já que nos livramos de umas sucatas vergonhosas nesta virada de ano.

  • Bruno Alves

    Vixi. Esse aí já matou mais que o Bin Laden. Vai tarde essa desgraça. Se existisse cadeia para carros a Kombi pegaria prisão perpétua e o Mille 1000 anos.

    • Leandro1978

      O que matou foi a imperícia, negligência, abuso ao volante de muitos "motorista". Fosse assim, não estaríamos aqui, já que os carros de nossos pais e avós eram tão ou mais inseguros que o Uno. O que mata é o cara dirigir bêbado, acima da velocidade, não respeitar os limites do carro e via. E neste caso, você pode estar no modelo mais seguro do mundo que vai dar mer…

      • Elton_Ctba-Pr

        Uhm, eu acho que não. Não é assim que as coisas funcionam. Os automóveis devem ser seguros, parcialmente para compensar a imperícia não deliberativa dos motoristas. E o Uno realmente é uma droga, caso contrário os comentários sobre ele não seriam tão abrasivos.

        • Fabio D.

          Elton, o Roger Ruas e o Paul Walker morreram em um Porsche Carrera GT, veículo de avançadíssima tecnologia e segurança. E aí, adiantou o quê se o cara estava a 160 km/h em uma via que não comportava essa velocidade? Concordo plenamente que devemos buscar carros seguros em nome de nossas vidas, mas veículo nenhum vai compensar a cautela de um motorista consciente. Nunca bati de carro, ou sequer estourei uma lanterna em acidente (o único que me envolvi eu era passageiro) em 10 anos de volante, pura e simplesmente porque sempre ouvi meu pai dizer que devo dirigir por mim e pelos outros. Andando de Volvo V40 ou de Fusca.

      • Fabio D.

        Certamente… Imprudência acaba com qualquer aparato de segurança.

  • zeuslinux

    Era um carro realmente popular, com acabamento espartano mas leve e por isso com desempenho bem razoável para a pouca motorização, além de econômico para a época.

    O aproveitamento de espaço, como todos os compactos da Fiat, é muito bom.

    Porém o mundo evolui e por isso já vai tarde o Uno.

    Por outro lado, acho que os carros populares atuais estão ficando cada vez mais caros e menos econômicos em relação aos carros mais caros. Talvez até por isso a diferença de preço entre um carro popular e um médio está cada vez menor.

    • ricardo_rsc

      Boa parte da culpa vai para o peso dos carros compactos, que vêm passando dos 100kg há tempos, pelo não-uso de materiais mais leves e, consequentemente, caros. Para efeito de ilustração, tive um Punto (compacto) que pesava cerca de pouco menos de 150Kg em relação ao Bravo (médio), com equipamentos equivalentes.
      Ainda falta interesse/investimento na modernização dos motores, que só sobem de potência (o que nem sempre significa melhoria) e descem em eficiência. Motores flex sempre foram "Pato", voa, nada e anda, mas não faz bem nenhuma destas coisas.
      Junte ainda uma margem de lucro elevada e uma legislação frouxa e continuaremos com as nossas carroças.
      Eu mesmo sou escravo delas. Temos duas em casa e sonho com o dia em que nós (brasileiros) teremos carros "padrão FIFA".

      • FelipeLange

        Os compactos estão muito gordos para o motor 1.0, por isso que o Onix, Palio, Fiesta e outros são beberrões e fracos. O motor é muito fraco para aguentar o peso, aí vai exigir mais esforço do carro elevando as rotações, aí já sabe que vai dar em desastre.

        O único compacto 1.0 que eu compraria seria o Fox Bluemotion.

        • ricardo_rsc

          Se for o atual, com motor 3 cilindros, é uma boa pedida. Mas acho que o Up deve se beneficiar mais, por ser mais leve.
          Outro que já ouvi falar bem, mas nunca andei, é o 1.0 3 cilindros do HB20/ Picanto

      • Heisenberg

        A diferença de tamanho entre o Punto e o Brava justifica o peso.

        • ricardo_rsc

          Isto é óbvio. O ponto é o Punto, que é um compacto, ter uma diferença de peso tão pequena em relação ao BravO, que é um médio.

  • Robinho

    O "novo" uno também deveria sumir do mapa, oh carrinho ruim…aff

    • Markin

      Eu acrescentaria nessa lista o AGILE. Um dos piores carros que tiveram a infelicidade de aparecer no mercado brasileiro.

  • Fanjos

    Que Deus o tenha bem nos quinto do inferno junto com a Komboza, Golzera G4e outras tranqueiras!!
    O Classicssauro, Celtassio, Fragile, entre outras carniças tb deveriam arder no mármore do tinhoso.

    Oremos para que essas aberrações não durem muito tb

  • carlos

    Vá e não volte mais coisa ruim!!!

  • xrs250

    Assim a Fiat oficializa o adeus do Uno de primeira geração.

  • GALO

    Mas que foto ridícula. Um monte de babaca batendo palma para essa aberração jurássica que era comercializada no brasil. É o puro retrato da imbecilidade que impera no povo desse país. Ao invés de sentirem VERGONHA desse LIXO batem palma e tiram foto. Nao dá pra entender. Alias, dá: povo ignorante e burro.

  • Carlsson

    Tive um Mille Fire Flex branco 2 portas básico ano 2006. Fazia 16,5 km/L de gasolina no ciclo combinado cidade/estrada, sem pensar em economia. Até 65.000km, de manutenção, deu óleo, filtros, pastilhas, pneus e buchas da suspensão, e nada mais. Andava bem, era gostoso de dirigir na estrada. Além disso, era espaçoso e últil.
    Carro muito bom para sua proposta e preço.
    Edit: tenho uma curiosidade, assim meio tola, de saber que carro usa no dia a dia o pessoal que chama o Mille de m&erda, lixo, carro nojento, etc… Devem andar de Audi Q3, BMW 118i, Golf 1.4, e eu é que sou miserável e tenho que andar de Gol e Civic (este de luxo no Brasil e entrada nos EUA, como adoram dizer)

    • LTD1976

      Nem carro eles devem ter.

      • FelipeLange

        Algum problema em criticar o jurássico Mille? E quem disse que precisa andar de carrão pra saber disso? Ninguém é obrigado a aceitar tudo que lhes vendem.

        Agora não temos culpa se você acha um carro bom, é dessas pessoas que as fabricantes querem, que não exige nada e aceita tudo que lhes oferece.

        Se o Mille já ficou velho desde o lançamento do Corsa, imagina agora então.

        • KzR

          O Fusca também ficou velho como diz você, mas muitos ainda gostam dele. É igual ao caso do Mille. E o mercado pedia e ainda pediria que continuasse sendo vendido, se pudesse, porque são poucos os modelos modernos que conseguem ser tão competentes quanto ele. Assim como a Kombi e Gol G4 tinham seus compradores. São obsoletos aos olhos de hoje, mas ainda são bastante úteis.

    • Leandro1978

      Pois é, esta é a minha dúvida também… Também tenho naqueles casos em que os "experts" vêm indicar a "melhor compra" para qualquer um…

      • Fabio D.

        Geral andando de Rolls Royce, meu caro… Mille é carro de pobre, que se explodam eles. –' (ironia)

    • KzR

      Eu considero ainda o Mille (Fire) um ótimo candidato para posto de carro de trabalho. Econômico, resistente, espaçoso e bom de dirigir. Já tem o essencial que um bom entusiasta pode apreciar. E ainda traz consigo uma bagagem histórica de fazer inveja a muitos modelos modernos. Reúne os últimos suspiros das personalidades de Giacossa e Lampredi.

      Quem critica o Mille, possivelmente não andou em um ou não conseguiu ver nada além de seus próprios pré-conceitos.
      E digo mais, muitos nem conseguem enxergar as veias entusiastas em carros populares como Mille e Ka. Potência não é tudo.

      • FelipeLange

        Eu já andei como carona no Mille, depois que trocou-se pelo Corsa Milenium, nunca mais.

        • KzR

          Boa escapada, hehehe!

      • Tiago_brito

        pera e o que e um carro resistente pra vc??? andei de carona no mille 2011(colega meu) essa semana pegar meu carro na revisão que e mais velho que o dele meu celta 2009, de começo já e uma luta só para fechar a porta!!!depois a bateção na cabine TODA bate mais que bolacha na boca de veii kkkk, nem o som do carro e capaz de amenizar o som, e ele me disse que toda vez que carrega 3 pessoas atrás já tem que ir direto pro alinhamento!!!! sem contar capo todo desalinhado só de encostar e carro já se amassa todo,e um monte de peças que solta, o carro só falto se desmanchar na rua kkkk, na boa o celta parece carro de categoria muiiito superiorr!!! sem comparação…

        • Junior

          Tá brincando, né??? Com o volante torto, desalinhado dos pedais, os encostos de cabeça fixos nos bancos dianteiros e os plásticos de "ótima" qualidade… No máximo, são equivalentes, e olhe lá!

          • daneloi

            Concordo com você, Junior. O Uno/Mille foi um projeto moderno que foi sendo depenado e simplificado com o passar do tempo. Já o celta é um carro que foi concebido "na maldade" desde o começo mesmo. Carro vagabundo pra kct… Nenhum dos dois entra na minha garagem hoje em dia, mas tenho muito, mas muito mais respeito pelo Uno do que pelo Celta.

        • mho

          Bom, tem gente que é cupim de ferro mesmo.
          O meu 2006 (97 mil km) só fez um serviço de cambagem até hoje na traseira e olho que eu faço alinhamento a cada troca de óleo e o rodízio anualmente. Eu uso os pneus 175/70R13.
          Sobre a bateção tem que ver onde é o problema, o meu rádio estava meio solto e um dia ví que o suporte estava mal encaixado, retirei e o coloquei novamente e zerou o problema.
          As portas do modelo 4p são realmente esquisitas, o estranho é que as do Fiat Premio e Elba assim como dos Unos antigos são fáceis de fechar.
          Sobre o capô amassar fácil, aperte um pouco o do new Civic.

          • Fabio D.

            Engraçado que eu usava um Mille Fire 2006/2007 pra carregar saco de ração e gaiola de cachorro, andava com o carro sentado de bagulho e não dava nada… Só tinha um problema que a suspensão começava a ranger com o tempo, precisava sempre mandar lubrificar, o que era simples e barato. E as portas, que eram bem duras de fechar, mas isso já vi em carros mais caros também.

            Vc falou do capô amassado, lembrei da moça que mandei arrumar essa semana no meu Clio depois de um ano e meio hahahah. Lembrança dos tempos de solteirice, no qual eu, bêbado, sentei uma maluca que eu tava pegando na frente da caranga… Aff… (ah, antes que os bastiões da moral e dos bons costumes venham me encher a paciência, eu não andei com o carro depois, ele ficou ali e eu fui dormir).

        • KzR

          Tiago, eu posso até usar a palavra errada, mas o Uno é resistente e não robusto. Resistente porque aguenta horas de trabalho a fio exigindo a manutenção básica somente. Robusto como uma picape ou um caminhão não é. E muitos carros também deformam fácil como ele, ainda bem que os tempos agora são outros e muitos estão vindo mais robustos – ainda que longe do critério 5 estrelas.
          Uma prima minha tem um Fire Way que está com ela há uns cincos anos e continua firme e forte de saúde, viajando, enfrentando barro e carregando gente e não abre o bico. Possa ser que o de seu colega precise passar por uma revisão minuciosa.

          O Celta suponho que seja mais robusto e de igual resistência. Mas acho o aproveitamento de espaço nele ruim e o banco traseiro não me agradou. Também gosto mais da ergonomia do Mille, =]

          Abs.

      • mho

        Eu tenho um Mille 2006 e um Vectra 2011.
        O Mille eu uso para trabalhar e para ir aos mercados.

        Manutenção? Óleo, filtros, pneus, flúidos de freio, duas trocas de correia dentada (por tempo), uma troca de pastilhas (freio muito pouco) e um kit de embreagem. Atualmente está com 97 mil km.

        • KzR

          Justamente siemens, digo mho.

          O Mille é um excelente cavalo de trabalho. Exige só a manutenção básica da básica e segue trabalhando horasa fio sem reclamar. Muito admirável. Uma prima minha tem um Fire Way já bem rodado também, tirado zero. O seu e o dela são mais um exemplo da resistência desse brilhante carrinho.

          Qual a suas médias de consumo? Qual foi a melhor?

    • Heisenberg

      Brasileiros em maioria são assim! Bestas, arrogantes e se sentem Primeiro Mundo comendo no prato da pobreza. Até parecem que compramos Audis e BMWs a preço de banana. O mille é o tipico carro brasileiro, ruim, espartano demais, mas era o que a maioria podia comprar, não a maioria que ganha de 678 a 2000 reais.

  • Yuri Schneider

    Acho muito interessante alguns cometários aqui postados sentando o pau no velho Uno. Mas e o "Novo Uno"?? O que vocês acham dele?? Será que realmente tivemos mudanças significativas com esse carro?? Ou será apenas estético?? Faço essa indagação pelo seguinte. A 5 meses atrás eu troquei meu Gol G3 por um Palio Fire Economy. Troquei por este carro simplesmente por economia e um carro que não me desse dor de cabeça (de fato não tenho do que reclamar), simples mas me atendendo dentro do que eu necessito no momento. Quando fui instalar o rádio nele na concessionaria, havia um "Novo Uno" ao lado sendo feito o mesmo. O pessoal que trabalha na concessionaria simplismente tem aversão a este modelo, principalmente os mecânicos, conhecendo bem como é o veículo. Eles me falaram que era um carro mal construído, isolamento acústico péssimo e fraco de motor e carroceria, tanto é, que preferem comprar um Palio do modelo antigo zero ou ate mesmo usado ao invés do novo Uno. Me pergunto agora, como será que estes novos Unos estarão daqui a alguns anos.. será que vão aguentar o tranco??? Se até quem trabalha na agencia Fiat condena esse carro??

    • Carlsson

      Quem trabalha em concessionária não entende nada. Meu avô foi comprar um Gol na VW no início dos anos 2000 e o próprio vendedor queria porque queria empurrar um 1.0 8v ou 1.6 8v dizendo que o 16v (Que eles tinham no showroom!) "não prestava".

      • Leandro

        Não prestava msm. Esse vendedor, por incrível que pareça, tinha razão. Essa linha VW 16v dos anos 90 foi uma das responsáveis por manchar, por vários anos, a imagem dos carros 16v de todas as marcas…. Ainda bem que hj esse preconceito já ficou no passado.

        • KzR

          Tomara!

      • Fabio D.

        Meu carrinho é 1.0 16v e não tenho do que reclamar… Bichinho valente, nunca me deixou na mão. Tá na lanternagem agora arrumando uns detalhes, tô andando de Focus, mas acredita que estou com saudades dele? Hahaha coisas que só dono entende… O Ford é um canhão e cola no chão em curva, mas meu Cliozin faz falta haoahoahhao

    • Esse carro que os funcionários da fiat condenam tanto, nada mais é que uma derivação do seu palio fire. Inclusive ambos compartilham diversas peças de suspensão, escapamento, motor e câmbio… Trabalho na área, e se vc colocar os dois carros no elevador talvez nem perceba diferenças entre ambos… Só acho o Palio fire melhor por ter um acabamento mt superior ao do novo uno… Fora isso são mt parecidos na questão mecânica… Esse pessoal de concessionária raramente sabe com o que eles própios trabalham…

      • Heisenberg

        Sem falar que a plataforma é a mesma.

        • OzzyBR

          Não creio que é a mesma, parece mas tenho a impressão de ser mais franzino. Andei no novo uno e detestei. Pra quem conhece o antigo e gosta de carros é nitido que é um produto piorado.
          Lembrando tambem, o palio foi baseado no uno europeu (pesquise sites italianos sobre a suspensão do uno, e depois do palio, suspensões identicas) que por conseguinte foi baseado no fiat 127 de lá. Nosso 147/uno teve a suspensão semelhante a do fiat 128 que era muito superior.

  • toledo121

    foi tarde!!

  • Roacosta

    A Fiat deveria ter vergonha de divulgar uma coisa dessa! Um carro ultrapassado que só saiu de linha por força de lei! Trágico!

  • doidim2011

    estepe no cofre do motor modernidade,?
    O Fiat 127 trazia isso em 1971.

    • KzR

      Mas mantinha essa qualidade de liberar espaço no porta-malas.

  • schweinerei

    Uma lágrima escorreu de meu olho esquerdo. Malditos mosquitos!

    • Heisenberg

      Kkkkkkkk

  • olha, eu acho que ele já fez parte de nossa história, mas já passou da hora de se aposentar. para um carro de 28 mil está mais do que bom. manutenção barata, consumo baixo ótimo para o trabalho. não é só porque ele pode ter "matado" varias pessoas que devemos sentar o pau nele. tem muitos lugares que nenhum carro chega, mas o danado do uno chega. porque pela sua simplicidade de projeto. hoje, os carros tem muita eletrônica embarcada, nele não tinha muito disso. mesmo o uno sendo o uno (ou o sendo o mille) ele deu muitos empregos para varias pessoas, serviu de primeiro carro para algumas e serviu para o emprego para as outras. olha, não sou nenhum defensor de kombi, nem uno, nem gol g4 nem nenhum carro. ele foi e foi tarde, e foi mesmo. mas que ele já fez historia no brasil ele fez….

    • observador_rj

      bem comentado… só que nossas carroças combinam com nossas estradas para carroças e nossa mijolina…

      colocar modelos modernos nesse terra esburacada é no mínimo uma aventura

    • Heisenberg

      Bem feito seu comentário. Fui proprietário de um EP 95. Sim! Era um carro deficiente em partes, nmas era honesto na manutenção e no acabamento para a época. Se eu tivesse din din extra, eu compraria um Grazie so para curtir, usá-lo em encontros o Clube e tratá-lo. Hj tenho um certo carinho por produtos que marcaram época.

  • Diegorji

    caro lixo !!! pior ainda quem paga 31 mil nessa carroça!!!

  • Area 51

    Aposto que tem muito pirralho que nao passa de 20, 25 anos e nao sabe da de historia desse carro, portanto vao se informar antes de criticar……… oooo povinhooooooo viu !!!!!!!!

  • junior

    Todas as pessoas que criticaram o fim do mille e da kombi, são pessoas que não tem o minimo de amor automotivo, porque independente das limitaçoes deles, é bom lembrar que foram esses carros que deram o sustento a familias de muita gente durante muitos anos, por isso tenham o minimo de respeito e procurem seu lugar, alias eu mesmo não gosto da kombi mas nem por isso a critiquei, abraços a todos.

  • KzR

    A Lei tem que ser seguida, mas junto com o (Uno) Mille vai-se embora um importante legado histórico automobilístico. Tão importante que fundamentou as bases para os vários projetos e modelos atuais. Uma pena, pois esse modesto carrinho tinha uma grande veia entusiástica em seu DNA e em sua personalidade.

  • marcio rodrigues

    E um carro,para o povão,mas cumpre o esperado,é economico,valente,manuntenção facil,qualquer um mortal,pode ter,pena,a sua historia acabou.

  • KzR

    Quem tiver interesse e quiser saber sobre o legado do Uno mk1, leia esse texto: "10 grandes pequenos fiat".

    • KzR

      Do site auto-entusiastas.

  • Area 51

    Perfeito, esse carrinho representou um marco quando viviamos de golzinho 1.000 com motor CHT, chevette, fusca, escort hobby entre outros. Isso sim eram carroças na epoca. Foi um salto de modernidade em sua epoca , muito acima inclusive do proprio FIAT 147. Uma bela ergonomia, mecanica confiavel e de simples manutençao que atendeu a geraçoes. Sou fã incondicional dos carros das VW, mas a FIAT esta de parabens por essa contribuiçao aos brasileiros !!!!!!!!!!

  • dumaluf

    Parabéns ao Uno, termina sua carreira de forma vencedora sendo um carro muito procurado, ao contrário de muitos que se aposentam simplesmente por falta de compradores.

    OBS: Fala serio essa propaganda da Land Rover, cada dia desistimula mais ler NA. …. tá loko

  • ivan

    vai deixar saudades!!!!!!!!

    • alexhmoraes

      Ironic Mode On ?

  • DaysanF

    Já vai tarde!

  • Markin

    Certa vez (2007) qdo tive que desfazer de meu Siena prá poder fazer frente à reforma de minha casa, tentei por mais de 3 meses encontrar algum Uno Mille prá comprar em BH, sem sucesso. Quem tem um, em bom estado, não desfaz nem por brincadeira. Em MG, vende mais que pão quente. O que se encontrava era só bagaceira e bem antiga, não compensava. Acabei na época, comprando uma Palio Weekend 97 1.5, que bebia igual a um Monza 2.0 que tive. Acabei ficando com ela só por 4 meses e adquirindo outro Siena, pouco tempo depois. Esse carrinho muitos podem criticá-lo, pois como todo carro, tem vários defeitos. Mas é valente, econômico e não dá manutenção de jeito nenhum. Como 2o carro da família é excelente. É o tal negócio né, se eu tivesse um Audi, uma BMW, uma Toyota SW ou coisas do tipo, como a maioria do pessoal que posta críticas aqui tem, também criticaria bastante. Mas não é o meu caso, que faço parte do "Escalão Pica-Fumo".

    • alexhmoraes

      Você nunca tentou o Corsa Classic não? Mais econômico que Siena e mais potente, só não tem o mesmo espaço!

  • Rogerio_R

    Uninho, um carro que revolucionou o mercado de automóveis mundial.

    Se repararem, o Uno lá de 1984 tinha um quezinho de Delorean só que mais alto. rs.

    O carro cumpriu seu papel com louvor. Parabéns!!

  • carroca_br

    E muito ruim hoje em dia por ser defasado e extremamente antiquado, mas se vendia era porque tinha quem comprava!

    Foi um bom carro que deveria ter saído de linha no máximo em 1999 se estivesse em um país sério com uma população séria!

  • Ediomar

    Só critica quem nunca teve um fiat uno,tive um mille fire 2002 por 5 anos e nunca sequer uma encostadinha dei nele,isso que usava para trabalho,direto nas BR da vida,mecanica então,odiava chegar perto de oficina,somente o basico de qualquer carro,capaz que esse carro aumente o valor no mercado de usados daqui pra frente visto a procura que tem aqui no sul.

    • Heisenberg

      Tive um Mille EP 95 por dezesseis anos, só vendi por conta de um acidente que me fez perder o gosto. O meu vendi com 53mil km rodados em 2012.

      • Fabio D.

        Cara, vc teve um EP, rodou 17 anos e só 53 mil km? Muito pouco, nossa! O que rolou, entortou mt o carro ou alguém se machucou? Um amigo meu vendeu o Civic dele com 3.000 km por isso, tomou trauma em um atropelamento… ninguém explica, mas ele não quis mais o carro.

  • Leo

    Venho aqui para tentar fazer justiça ao UNO (mille)… Tenho q concordar com as críticas de q é um projeto ultrapassado, inseguro e desconfortável, mais o q? nada !! O Celta, classic, Ka, Fiesta Rocam, Gol G4 e G5 tb são assim como já disseram à cima !!
    O mille com certeza não é um carro para família com filhos, nem um estradeiro, mas atende perfeitamente quem procura um carro resistente, de baixo consumo e barata manutenção, onde se enquadra neste perfil o trabalhador e/ou empresa q roda por dia mais de 200 km para tirar seu ganha pão e se tivesse q dividir boa parte de sua renda com manutenção e combustível ficaria inviável. portanto, o Mille é ultrapassado? Sim, mas ainda atende muito bem um nicho imenso de brasileiro q necessitam de carros com características q o Mille tem de sobra !!!
    Agora podemos falar de história… Acredito q todos aqui q dizem gostar (pelo menos) um pouco de carros deveriam no mínimo respeitar a história do Uno/mille. Quando alguém levanta uma crítica a esse carro eu penso q se faz de entendido, não gosta de carros e/ou não respeita a história do automóvel no Brasil !!! Assim como muitos respeitam o chevette, monza, escort, gerações passadas de Gol e voyage, etc etc etc deveriam olhar para a história deste fabuloso "carrinho"… que já foi o sustento de muita família, o lazer de muitos jovens e o queridinho de muitos apaixonados !!! Qts vezes já não dei amassos no banco traseiro do meu mille ELX 94?? Meu primeiro carro !! Um verde metálico claro (não sei ao certo o nome da cor), 4 portas com ar, vidros e travas q me levava a faculdade durante a semana e passeava com a namorada nos fins de semana !!! Nunca me deu problema, mas infelizmente teve um fim trágico em 2001, num cruzamento um gol me acertou a lateral (passageiro) amassando seu teto e dando PT !!! Eu não sofri nenhum arranhão, mas este veículo nunca sairá de minha memória !!! Meu pai já teve um do mesmo modelo além de um CS 86 e um Prêmio S 86 5 marchas Vermelho ferrari q espelhava !!
    História, para os q desconhecem, não precisa ser perfeita, mas necessita ser respeitada !!
    Parabéns e muito obrigado pelos seus serviços UNO !!! Os verdadeiros admiradores de automóveis no Brasil lembrarão sempre de ti com alegria !!
    Ass: Leo

  • Heisenberg

    A botinha vai fazer falta mesmo nas ruas, digo as versões ZERO KM. Veremos muitos ainda rodando por mais vinte anos no mínimo.

  • Heisenberg

    Eu compraria o Grazie Mille se eu tivesse din din sobrando. Gostaria mesmo de um modelo zero assim como o meu Mille EP, primeiro Fiat por mim adquirido. Eu guardaria e só usaria para eventos de Clubes do Uno e passeios em finais de semana. Seria como uma nostalgia. Compraria para não mais vender.
    Falem bem ou mal do Mille, ele sempre será um carrinho que marcou história.

  • Heisenberg

    Gostaria de saber como é o sistema de som desse modelo e que tipo de SUBWOOFER que ele utiliza: se é uma caixa selada quadrada, com bass reflex ou tubo.

    • Junior

      É por caixa selada quadrada, que fica no porta-malas.

  • Um carro que fez história e merece meu respeito . . .hoje ele é obsoleto mas quando foi lançado no Brasil era um marco tecnológico e uma grande inovação no nosso mercado . Como tudo tem seu tempo , o dele passou . . . pena que a maioria dos leitores do NA não tinha nem nascido nessa época e ficam escrevendo baboseira aqui no site . . . .

  • OzzyBR

    Queria que os que comentam mal do mille comentassem qual é o carro abaixo dos 28 mil que faz frente ao mille.
    A maioria dos haters mal entende de carros, por isso lanço esse desafio, já que incrivelmente o mille tem algumas tecnologias e pedigrees nem presentes em medios.
    Esses que o odeiam certamente são aqueles que tem essas geringonças mal projetadas de hoje, são carros aparentemente novos, mas não passam de carros projetados por estagiarios, carros sem emoção, carros com design igual ao de todos, carros sem prazer de dirigir (e na minha opnião, pasmem, mais perigosos que o mille! Pela sua falta de engenharia, pelas suas colunas A/B/C tããão largas pela aclamada segurança, e por uso de soluções de suspensão tããão arcaicas)
    Enfim, a maioria dos carros abaixo de 40 mil não passam de condução, levam do ponto A ao B, com design bonito e atraente e de forma racional, mas pra alguns o que importa é que tem ABS, airbag, multimidia, bluetooth… Esquece da essencia, como hoje o caso que temos telefones que não servem para telefonar (me desculpe quem tem smartphone, mas a verdade ééé… não é nada pratico pra fazer ligações!!! É um telefone que faz tudo e não faz nada por completo/de forma pratica… Temos computadores que não servem pra computar nada – tablet não tem "poder de fogo", não tem teclado, logo pra mim se parece com uma televisão portatil nos anos 90… Todo mundo queria mas a verdade é que não serve pra nada, só pra te deixar cego olhando pra uma telinha que mal cabe minha mão)
    Então, na essencia, o uno/mille era um verdadeiro carro, infelizmente raro hoje em dia.

  • alexhmoraes

    Vai com Deus Uno Mille….. Uno S… Uno CS… Uno EP… Uno EX… Uno Turbo… Uno ELX… Uno SX… Uno 1.6R… Uno 1.5R… Uno 1.6mpi… Uno Ellectronic… Uno Top…. Uno tudo que existiu, e nunca mais VOLTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    • Junior

      Enquanto isso, fica Celta, Classic, Ka, Palio, Gol, etc., que são até piores que o Mille… rsrsrsrsrs

  • Paulo_Lustosa

    Apesar de ter sido um carro que demorou muito em sair de linha, foi de longe um dos melhores projetos que já teve, e que na sua faixa de preço, não tem nenhum carro que combine ampla visibilidade, durabilidade mecânica e valentia que o Uno possuía. Esse veículo dentro da Fiat reúne em um pacote barato o que tinha de melhor na época: desenho de Giugaro, projeto liderado por Dante Giacosa e os famosos motores projetados pelo Alfredo Lampredi, que vai desde o Fiasa 1.0 até o 1.6 Sevel e o lendário 1.4 turbo de 118 cv do Uno Turbo que era um foguetinho na época. Tenho um Uno Mille Smart 00/01 que uso no dia a dia pretendo pegar outro carro que combine as virtudes dele para rodar na cidade e fazer uma restauração completa no Mille pra deixar ele exatamente como saiu de fábrica como estou fazendo em um Ford Del Rey que possuo só para usar em encontros de antigos, pois mesmo com críticas de muitos, foi um carro bom e honesto e que vai deixar um legado na história automobilística.

    • OzzyBR

      Pelo menos, uma das postagens mais sensatas aqui.
      E claro, um complemento ao post que coloquei, porque eu queria ver quem consegue comprar hoje com menos de 30 mil um carro de um designer renomado, um motor projetado por quem projetou os motores mais legais da ferrari, e um carro sincero, que em comportamento não deve nada pelo otimo acerto de suspensão, que nos motores originais eram divertidos (fiasa e sevel) por serem altamente giradores, por ter otima visibilidade e por incrivel que pareça pra esses que desconhecem, segurança! Foi um dos pioneiros introduzidos no mercado nacional e até mundial com deformação programada. Tanto que dispensou durante toda vida parachoques com laminas de metal.
      .
      Mas digo mais, tem neguinho pagando 60, 70 mil em jetta (lembrei dele, nas versões 2.0 sem T, mas há inumeros exemplos) e levando exatamente a mesma suspensão do gol de 1980 (por eixo de torção)… puro luxo! heheheh

  • acevieira01

    Tentem entender. Se você critica um carro barato fica parecendo que você tem um carro caro. E pode parecer ainda que você já pagou seu carro caro. Povinho anda de carrão devendo prestação… Chamem as pessoas que entendem de mercado automobilístico para comentarem a participação do mille no mercado nacional. Quando as pessoas comprar um carro com um pedaço melhorzinho de plástico na porta do carro dizem: nossa esse carro é bem mais confortável que o mille…. Oh povinho…



Send this to friend