Mercado

Usados cresceram 7,2% em 2014

Feirão de carros usados

Enquanto o mercado de carros novos despencava 7,1% em 2014, os carros iam muito bem e seguiam no sentido contrário e fecharam o ano passado com alta de 7,2%. Preços mais altos, redução na aprovação de crédito, taxas de juros altas e baixa expectativa futura do consumidor, fizeram os compradores apostarem nos carros de segunda mão.

Preços menores, modelos mais equipados e com baixa quilometragem e facilidade de pagamento atraíram muitos consumidores para os usados. Foram 10,4 milhões negociados, o que equivale a 2,7 usados por cada novo vendido.

Em 2015, a expectativa do setor é de que o crescimento seja maior, visto que o mercado de novos continuará estagnado até a metade do ano por causa do aumento do IPI e comprometimento da renda do consumidor.

O mercado de seminovos é também um atrativo por causa dos custos menores e até de garantias ainda vigentes para muitos modelos. Entre os usados, o mais negociado foi o Gol com 1,14 milhão, seguido pelo Palio com 682,2 mil.

[Fonte: Automotive Business]





  • Gustavo73

    Boa notícia para quem vai vender um usado, má notícia para quem pretende comprar um.

    • Diego Nameko

      O meu usado só valorizou nos últimos 2 anos, se hoje quisesse vendê-lo ganharia dinheiro e muito.

    • Minerius Valioso

      Acho que o Corolla vai subir de preço entre os usados. É um dos mais procurados.

      Por outro lado, as marcas Renault (nada de Dacia) e PSA continuam com preços abaixo dos mais procurados.

      • Fabricio Conchon

        E pra vender, tem que dar desconto de 30% da fipe, e prometer um abraço pro comprador…

  • pedro rt

    ano passado e esse ano e o ano do seminovo e usado, vale muito apena msm

    • Vellored02

      Tem gente vendendo carros usados com 6 meses de uso, insano isso, o cara nem usou direito o carro ( ou não). Mas o pouca quilometragem só me deixaria mais alerta se eu fosse comprar um usado, desconfiaria de problemas de construção ou cuidados que o antigo dono não teve.

      • FabioH

        Tem os prós e os contras, você pode pegar um bom carro de uma pessoa que entrou no financiamento e logo percebeu que não conseguiria quitá-lo, ou ainda que teve algum motivo extraordinário para se desfazer do bem (por exemplo, desemprego), ou ainda pegar um carro com algum problema ou vício que o dono não quer arrumar.

        • João LP

          Mas esse carro está na garantia, não? Isso é um fator que ajuda na decisão.

          • FabioH

            Sim sim, o fato do carro estar na garantia é sempre positivo, mas dependendo do problema e do atendimento da concessionária/montadora, a solução pode demorar, é uma dor de cabeça que alguns preferem evitar (infelizmente no nosso país é assim), ou ainda que o antigo dono resolveu “deixar pra lá”, vai saber.

            • Diego Nameko

              Uma dúvida:
              Na compra de um semi-novo na garantia de terceiro, o carro não perde automaticamente a garantia devido a transferência de proprietário?

              • Fabricio Conchon

                não.. .a garantia é do carro, e não do dono.

        • CorsarioViajante

          Outra coisa normal é gente comprar o carro na empolgação sem nem fazer test-drive e depois se frustrar. Vi muitas pessoas que fizeram isso com o Etios e Up.

          • FabioH

            Pois é Corsario, esse tipo de atitude acaba criando oportunidades para quem está garimpando o mercado de usados, mas, assim como no garimpo, é preciso tempo e paciência, não dá pra achar que vai encontrar uma pérola de primeira, uma boa dica para quem não conhece um mecânico de confiança seria utilizar os serviços de empresas que realizam perícia antes de fechar negócio.

            • CorsarioViajante

              Boa dica, bem lembrado das perícias. E é isso mesmo, usado exige mais que tudo paciência e, para ser claro, saco e tempo de ficar garimpando.

              • Daniel

                só tem que ter um pouco de bom senso… já vi nego pagar pericia de 4 carros até chegar ao escolhido… nisso gastou qse a grana pra pegar um 0km! hehe

      • Edson Fernandes

        Se bem que vc tbm se desfez em pouco tempo do seu DS4 não?

        • Vellored02

          Foi com 1 ano, mas pra realizar o sonho do Hot Hatch, que eu vou ficar por bastante tempo.

    • 4lex5andro

      fato é que sempre que o mercado de zero km dá uma parada, o mercado de usados registra valorização ..

      isso não passa de aumento da demanda de compradores que iriam de zero km (e com alta de infaçao e salarios nao acompanhando em reajuste) e estão migrando para o dito seminovo ..

  • lucas

    Eu que sempre falei que não ia comprar um usado, vou morder na língua esse ano!!!!!!

  • Eduardo Brito

    Também, olha onde chegou o preço do carro 0Km…

    • Junoba

      Podia aumentar mais ainda !

  • Bruno

    O mercado automotivo como um todo então ficou estagnado em 2014 se comparado a 2013. Os que deixaram de comprar novos compraram usados. Para este ano de 2015 prevejo que os usados venderão ainda mais.

  • Fabão Rocky

    Não comprem carros 0km. Tudo é questão da lei de oferta e procura e um bom exemplo disso é o Toyota Etios que não venderam como a Toyota esperava que foi obrigada a reduzir o preço do carro, oferecendo descontos e promoções. Não me lembro até qto foi que reduziu o preço do Etios mas lembro-me de que vi aqui mesmo no NA que a Toyota estava dando de brinde uma TV (de 42″ se não me engano) p/ quem comprasse um Etios.
    Queremos carros a preços justos, deixem de comprar carro 0km.

    • Yan Oliveira

      O que anda se vendo no mercado huezileiro é justamente o contrário. Vendas cada vez menores, preços cada vez mais altos. Chega a ser ilógico o que tá acontecendo. Vendas caíram? Aumenta o preço pra ganhar mais por unidade vendida e demite uns funcionários, pronto, lucro não mudou. Só que esse modelo de raciocínio é… Insustentável. Os preços estão chegando a patamares irracionais. Eu sinceramente não tenho o menor interesse em comprar um carro 0km, a não ser com descontos para PJ e produtor rural que consigo. Porém, mesmo assim, os preços ainda são altos (Onix 1.4 LT com mylink passa dos 40 mil MESMO COM DESCONTOS!!!). E pensar que em 2009 a gente comprou um Siena ELX 1.4 0km por 37 mil…

      • FabioH

        Não é muito ilógico se pensarmos que o ambiente econômico do país no geral tem piorado bastante, e não é de hoje.

      • João LP

        O que vivemos hoje parece pior que a inflação de antigamente. É um estado de carestia. Tudo está caro, e não há mecanismos de recomposição de renda para fazer frente a esses preços.
        O salário, reajustado anualmente (não é todo ano que se tem uma promoção no trabalho) em 8% não passa nem perto do aumento das coisas em geral.

    • ObservadorCWB

      BEm por aí. E agora com dólar subindo os preços subirão mais ainda. (Os Estados Unidos sem disparar UM tiro acertaram: Cuba, Venezuela, Rússia, Brasil e outros ao se tornarem auto suficientes em petróleo advindo do xisto). Vejo este momento muito interessante para adquirir um importado semi novo. Os preços dos nacionais e sua
      BAIXA qualidade alavancarão o mercado de importados no curto e médio prazo, principalmente os que já estão em estoque.

    • Alvaro Guatura

      Adianta falar? O povo vê se cabe a parcela no bolso, apenas. O que tem de Classic zero por aí…

    • Minerius Valioso

      Fabão, a intenção é boa e eu entendo muito bem.

      Só que o mercado brasileiro não é dinâmico e competitivo como no México, Estados Unidos, Canadá e Europa.

      Vocês já viram o ranking de liberdade econômica do nosso país, como ainda é um desastre?

      • Fabão Rocky

        Não Minerius, mas gostaria de saber. Vc sabe de alguma fonte?

        • Minerius Valioso

          Fabão, basta digitar no Google por “Heritage economic freedom”.

  • Este site ta menos movimentado? Vish.

    • a não isso foi postado a pouco tempo ^^

      • Rodrigo

        Ele pergunta, ele responde.

  • Chega_de_Ignorância

    Uma pena que o mercado de usados é tão anti-ético. Não dá pra confiar na palavra das pessoas… Só dá pra comprar carro usado de um parente ou amigo íntimo.
    Muitos fatores podem ajudar a escolher um bom usado e boa parte de nós os conhece. Contudo, a maioria da população não tem condições de avaliar um carro usado (muitos sequer são capazes de comparar carros zero quilômetro).
    Eu acho que o mercado de usados precisa ser utilizado como “ultima ratio”, vale dizer, quando as condições financeiras estiverem comprometidas com outras coisas (educação, educação dos filhos, compra de imóvel, investimentos etc), porém, entendo que a compra de um carro usado não pode se sobrepor à utilidade do automóvel, v.g., pagar uma grande soma para comprar um usado que ofereça status social (abro uma exceção para uma compra de usado totalmente emocional quando já se tem um bom carro confiável para uso rotineiro). Conheço rapazes solteiros, de idade entre 19 e 28 anos, que deixam de adquirir carros menores zero km já muito bons, na casa dos 40 a 60 mil reais, pra adquirir carros como Ford Fusion usados, meramente por questão de exibição nas ruas, em portaria de balada…
    Além do mais, não posso ser partícipe e subsidiar esse tipo de mercado, em que boa parte dos negociadores maquiam carros e vendem gato por lebre. Há muitas famílias formadas por mulheres, por exemplo, que nada entendem de pintura, mecânica etc. e acabam sendo ludibriadas.
    Nós não somos apaixonados por carro, como a Ipiranga dizia. Nós somos apaixonados por desfilar a bordo de um carrão e pela carga de falsa elevação social que essa atitude nos traz. Só que esse fato é extremamente deletério do autoentusiasmo e eu explico o porquê: o sujeito compra o carrão usado financiado a juros altíssimos, torna-se refém de um IPVA também elevado (pois quando novo era carro de luxo) e deixa a manutenção de lado. Prova disso é o tanto de A3 T por aí com rodas aro 20″ e suspensão enterrada no chão, completamente destruídos (as rodas e ajuste da suspensão denunciam que o sujeito não é um autoentusiasta que comprou o carro em razão do motor potente).

    • Vellored02

      O que mais vejo em new civic, golf, focus e fusion são pessoas mesmo da minha idade com 21 anos, eu acho também que vai não só da exibição na porta de boate, mas também gostamos de carros bonitos e com certa potência, eu escolhi meu carro baseado nisso, na esportividade, eu gosto de carros mais esportivos com boa dinâmica e potência. mas os problemas chegam na troca de pneus, que são mais caros, peças (principalmente do Fusion), aí vemos a diferença do popular 0Km para o médio usado.

      • Chega_de_Ignorância

        Então, tudo bem com a sua opinião
        Mas com 21 anos pra querer andar de Civic, Golf, Focus e Fusion só se tiver pais ricos (porque fazendo faculdade não sobra tempo nem dinheiro pra comprar carro assim) ou se enforcar todo o dinheiro que tem e enfiar num carrão desses, sacrificando outras coisas

    • Rodolpho Lopes

      Lipe discordo desse tipo de pensamento em relação a carros usados, eu possuo 22 anos e um Koup, não comprei para pagar de bonito na balada nem nada do tipo, só acho um absurdo um pagar 65,9k em um 0km “completão” com motorização, segurança e acessórios extremamente inferiores onde o mercado de usados oferecem mais por menos, e em relação a manutenção eu realizo sempre na ccs e me planejei totalmente antes de comprar o carro levando em consideração que é importado, de nicho e por aí vai.
      Aliás comprei o carro com menos de 3000km rodados.
      Também gosto de ajudar pessoas na pesquisa de um carro usado, sempre me disponho a ajudar conhecidos que estão com receio ou dúvidas.

      • Junoba

        Rodolpho, onde tu mora? Eu vi um Cerato Koup vermelho igual aquele que você tem, quando fiz uma viagem, lembrei na hora, e talvez até seja você…

        • Rodolpho Lopes

          Fala cara!
          Então sou paulista da gema, onde tu viu esse Koup vermelho?

          • Junoba

            Cara, eu nem sei mais ! de tanto lugar que eu passei…. rsrs. Foi numa cidade do interior de MG…

            • Rodolpho Lopes

              Não era eu não, eu tava lá por esses tempos mas fui com a caranga da namorada…
              Seu carro é um Lancer? Queria ver outro relato de um Lancer aqui no NA, principalmente de um com câmbio CVT, não fiz test drive no carro e fiquei curioso depois

              • Junoba

                Quem dera ! Sou apaixonado pelo Lancer, pena eu não ter condições de ter um, sabe como é né, eles nem sequer deixam um rapaz como eu de 15 anos tirar carteira, ae fica difícil…

                • Rodolpho Lopes

                  Sei como é Junoba, logo mais você compra um carro assim
                  Com uns 17 anos meu sonho era o i30, era apaixonado por ele, aliás até hoje tenho uma grande admiração pelo carro e muitos amigos meus tiveram esse carro, quase foi meu primeiro carro, mas eu fui pelos meus pais e comprei um carro mais racional…

                  • Junoba

                    Daqui a pouco mais de 15 dias, eu completo 16 anos, depois vou esperar mais 2 anos angustiantes, pra conseguir ser mais ´´livre“, e arrumar meu emprego ( isso se eu viver até la ). Eu fico mais animado, quando eu sei que existem pessoas que pegam um carnezim de 60 vezes pra pagar por um eternidade, então eu penso que esperar mais 24 meses, não vai ser tão ruim assim.

                    E mudando de assunto, você acha possível alguém que acabou de conseguir um emprego recebe em torno de 2-3 mi, conseguir comprar um apartamento ?…..sei la, eu fico pensando nisso direto, e não sei oque vou encontrar pela frente…

                    • Chega_de_Ignorância

                      Junoba faça um curso superior e coloque cada coisa em seu lugar

                    • jamilton costa

                      Isso mesmo, meu foi de curta duração (tecnólogo). Hoje tenho um bom serviço, comparado com o que eu tinha antes. Esta mil vezes melhor!

                    • Rodolpho Lopes

                      Rapaz, me procura lá no facebook com esse mesmo nome aqui no Disqus aí tento de ajudar por lá, pode ser?

                    • Junoba

                      Eu não tenho Face, não gosto, por motivos pessoais. Mas tenho Whatsapp…

                    • FabioH

                      Junoba, apartamento é endividamento a longo prazo, como você entrou recentemente no mercado de trabalho, não tem muita estabilidade, o melhor seria criar uma reserva investindo uma parte do teu salário todo mês.

                    • Junoba

                      Eu não tenho emprego, até porque eu só conseguiria receber meio salário mínimo como menor aprendiz, e ainda é difícil, por causa da alta procura.

                      Agradeço por vocês estarem querendo me ajudar. Abraços

                    • jamilton costa

                      depende da cidade onde você mora consegue um bom apartamento de solteiro na planta por 120 a 150 mil reais!

                    • Fernando S.

                      Mas não se esqueça que imóvel não desvaloriza, aliás, muito pelo contrário. Há 5 anos comprei meu apartamento e hoje ele já vale cerca de 40% mais do que o valor que paguei a época.

                    • FabioH

                      Se você é investidor do mercado imobiliário, essa valorização dos imóveis é algo realmente muito positivo, agora, se o objetivo é simplesmente ter um teto para morar, meu caso e da grande maioria da demanda reprimida que criou o boom imobiliário dos últimos anos, a valorização pouco significa, pois se eu vender meu apartamento hoje, valorizado em 40%, não vou comprar imóvel melhor pois todos também se valorizaram.

                    • Daniel

                      recebendo em torno de 2-3mi dá pra comprar alguns apartamentos a vista…
                      Mas, na realidade de quem ganha 2-3mil, vai conseguir no maximo algo do minha casa, minha vida… e vai se apertar bastante (dai esquece de comprar carro ou comer! hehe)

                • jamilton costa

                  Entendo também. Quando tinha sua idade meu sonho era um Omega (modelo australiano). Mas depois que comecei a trabalhar com 16 anos e aos 18 comprei um Monza SL/E, depois fui para um Mille ELX, a compra racional depois de gastar bastante com o GM, agora com situação financeira melhor e com 21 anos, comprei um Astra Automático 2003/2004. Quem sabe eu realizo meu sonho de comprar um Omega

      • Chega_de_Ignorância

        Então, como eu disse
        Quando a gente ganha um carro perto dos 18 anos acaba sendo o carro que o dinheiro (e a vontade) dos nossos pais pode comprar
        Aí o negócio foge de tudo que estou dizendo
        Eu vejo muita gente fazendo faculdade em Florianópolis que anda de A200, mesmo sem estar trabalhando

        Salvo raras exceções que já possuem renda suficiente aos 20 anos pra comprar um carro de 70 mil reais… Mas quase sempre essa “renda” vem da empresa dos pais, onde o sujeito trabalha um pouco e recebe um salário de Gerente do paizão, e por aí vai
        Um médico não consegue trabalhar aos 20, tampouco alguém da minha área (Direito). Até dá pra passar em concurso público aos 18, mas só cargos de nível médio, o que não compra veículo desse valor

        • Rodolpho Lopes

          Lipe, não entendi muito sua relação com o pessoal da faculdade e o que eu mencionei, mas enfim eu realmente me planejei para comprar o carro e saber valores de revisões, peças, seguro e ainda possuir renda para viagens, investimentos, lazer, educação e etc…

    • ObservadorCWB

      Também engrosso a turma dos que pensam diametralmente oposto. Desde meus 21 anos de idade prefiro um semi novo mais equipado a um zero pelado. A questão é NÃO financiar. Você está enganado na questão IPVA e seguro…pois ambos são atrelados ao valor do bem, independente do status que ele possua – respeitadas as características da esportividade e idade do condutor (que elevam o preço do seguro). Lembro ainda de marca que estão no nosso mercado e oferecem 5 anos de garantia (contra UM ou TRÊS) da ditas “nacionais”. Lembro a palhaçada da FORD ao exigir duas trocas ao ano do óleo — cito isso pois o pessoal diz ficar “refém” da CSS nas garantia longas, mas justamente isso já beneficia a durabilidade do carro, pois ninguém em sã consciência quer perder a garantia. AMBOS os mercados são anti-éticos. No caso dos NOVOS posso citar o valor extorsivo (mas há quem compre), os casos em que carros batidos ou inundados são vendidos como incólumes, os casos onde o fabricante já sabe do defeito nas peças, mas espera o proprietário voltar por Recall pois isto diminui os custos da operação. Enfim, NOSSO MERCADO é anti-ético, não sendo uma particularidade dos novos ou dos usados.

      • Chega_de_Ignorância

        Observe que ninguém falou em zero pelado, foi falado em zero já adequado, satisfatório pro uso.
        Ninguém tocou no seguro.
        E o IPVA de “carrão” sempre será mais caro, não estou equivocado.

        • ObservadorCWB

          Lipe, me cite um estado onde o IPVA é de acordo com o “padrão do carro” ??? Todos estados que conheço é uma porcentagem sobre o valor venal do veículo. Então um senhor paga pelo Azera 2010 o MESMÌSSIMO IPVA que um recém formado paga pelo seu Uno/Ka/Sonic/Gol 2014 – para ficar nas quatro “nacionais”.

          • Leonardo Enomoto

            Correto. Eu tenho 26 anos e era proprietário e um Jetta 2.5 2008, pagava o mesmo ipva que um dono de Fox 1.6 zero km. O seguro, pela bradesco, não saía muito mais caro também não. A diferença é que o jetta era MUITO mais seguro, robusto, confortável, com desempenho superior e com muito mais tecnologia embarcada (apesar de ser mais antigo).
            No final do ano passado dei o Jetta de entrada em um Fluence GT 14/14 seminovo de test drive de concessionária. O veículo estava com 3.800km e paguei o mesmo valor de um Fluence de entrada zero km (dynamique 2.0). Apenas para comparação, segue lista dos equipamentos que o GT possui e que o Fluence de entrada não tem:
            – 6 airbags
            – Controle de estabilidade
            – Faróis de xenon c/ lavador
            – Teto solar
            – Central multimidia R-link c/ GPS
            – Bancos em couro
            – Rodas aro 17
            – Kit aerodinâmico
            – Sensor de estacionamento
            – Motor 2.0 turbo (por falar nele, só elogios, pegando as marginais de SP livres, faz média de 17km/l com o ar ligado a 80km/h segundo o CB)

            Lembrando que a garantia é até julho de 2017 (já utilizei para trocar o spoiler dianteiro e a caixa de câmbio, sendo me fornecido carro reserva por duas semanas). O único defeito do carro, para mim, é que ele é baixo e raspa com facilidade.

            Tive um carro zero km (Voyage 1.0 VHT 2009) na vida e digo: nunca mais compro zero.

            • Fernando S.

              Após dirigir carros com motores mais potentes, nunca mais nos acostumamos com carros de menor cilindrada. Meu primeiro carro foi um Mille pelado. Usei-o por 6 anos, como estava cansado do pouco conforto, troquei-o por um Fiesta 1.6, a diferença é absurda, não dá nem pra chamar os dois de “carro” tamanha discrepância entre eles. Imagino, então, a diferença entre um Jetta 2.0 turbo versus um Voyage 1.0 kkkkkk

        • Vitorugo V.Oliveira

          Jamais que o IPVA de “carrão” será mais caro do que o de “carrinho”. Apesar de não existir uma legislação federal que unifique todas as legislações estaduais à respeito do tema, o que vale para a instituição do IPVA é o valor venal do veículo, e a aliquota para carros de luxo ou carros populares, carros importados ou nacionais é a mesma. O que muda é que cada Estado estipula uma aliquota (4%, 3%,…). O que pode haver aliquotas diferentes é quanto ao combustível utilizado (no caso de carros movidos somente a etanol).
          Portanto, um gol rallye 0km de R$ 55.000 paga o mesmo valor de IPVA de uma BMW 320i 2009 de R$ 55.000.

    • Louis

      Uma coisa eu reparei, esse Fusion antigo tá virando carro “de mano” mesmo, já vi vários com rodão socado no chão, e dirigindo um magrelinha de boné com o braço pra fora…

      • Chega_de_Ignorância

        Também já vi vários socados no chão, com rodão e suspensão a ar.
        O cara gasta o valor de, sei lá, um Golf Highline zero km pra “equipar” um Fusion usado.
        Mas se faz o sujeito feliz… Quem sou eu pra criticar

    • jamilton costa

      Seu argumento só vou discordar na questão de comprar um carro como Golf, Focus, Vectra por status. Por exemplo. Depois de muitas desventuras no setor de carros, eu agora tenho um Astra CD 2004. Optei ele pelo seus equipamentos de segurança.

    • zeuslinux

      Eu não consigo entender porque as concessionárias não oferecem um serviço de inspeção de carros usados da marca. O vendedor levaria um carro usado na concessionária da marca e ela faria um laudo dos problemas do carro, que seria apresentado aos possíveis compradores. Sei que existem empresas que fazem esse serviço de vistoria, mas se fosse feito por uma concessionária da própria marca daria mais credibilidade, já que elas têm equipamentos mais específicos de diagnóstico e (em tese) maior conhecimento específico daquele modelo.

      Outra coisa legal no caso de seminovos, aquela concessionária onde o proprietário comprou o carro 0km e fez todas as revisões, poderia dar um laudo atestando que a quilometragem não foi adulterada e que que fez todas as revisões lá. Seria mais confiável do que apenas contar com o manual do proprietário carimbado.

      Nos EUA é comum nos contratos de compra de imóveis os compradores colocarem uma cláusula de exigência de um laudo de vistoria. Se não passar na vistoria, o contrato é desfeito sem multas.

      • ObservadorCWB

        Até havia. Na Chevrolet era os carros SIGA. Lembro pois meu pai adquiriu um Vectra CD neste sistema. Possuíam garantia adicional TOTAL e um certificado diferente.

  • Pedro Paulo ()

    Cuidado galera a faca tá comendo solta nos usados…

  • Leandro Santos

    A questão n é só partir pra um usado. É um usado de no máximo uns 20 mil. Afinal, ele te leva pro mesmo lugar que um zero.

    • João LP

      20 mil reais ou quilômetros?

  • CanalhaRS

    Eu comprei meu usado em setembro e fiz bom negócio. Carro bem conservado, completinho, todo original, e paguei abaixo da FIPE. Comprei de particular.

  • Diego

    Usado ou 0km, o prejuízo será o mesmo.

    Brasileiro é movido pela mídia, essa por sua vez incutiu que não é possível viver sem carro, que carro é status ( vide merchan de novelas, propagandas…), mas nunca foi possível ter um bom automóvel por um preço digno, esses lixos vendidos são asquerosos, vide Ka, Gol, UP!, Pálio, Onix… pior de tudo é o que é cobrado.

    Alguns justificam a segurança, MAIS QUE OBRIGAÇÃO, ISSO NÃO É DIFERENCIAL, só otário acredita nesse bla bla bla….

    O que falta no Brasil é concorrência, as 4 grandes montadoras são um entrave ao crescimento do mercado automotivo no Brasil, enquanto elas estiverem por aqui será dessa forma.

    Fico muito feliz que a VW esteja perdendo terreno no Brasil, ainda mais agora que acabou a farra dos incentivos, o Brasil deveria rever também os acordos com o México, não beneficia em nada os brasileiros.

    • Arthur Lima

      É perfeitamente possível viver sem carro. Se o sujeito mora em cidade pequena, onde se pode ir de ônibus, bicicleta ou mesmo a pé para o trabalho, o carro não será necessidade.

  • Renato Capello

    Daqui a pouco o usado está mais caro que o 0km

    • Arthur Lima

      Muitos donos de Corolla já pensam assim faz tempo.

      • Pedro Paulo ()

        Verdade…
        Na matéria sobre os aumentos da Toyota eu relatei que um cara em ofereceu um Corolla 2013 XEI por valor alusivo a 68k. O cara queria 50k a vista mais um veículo no valor de 18k..

        Aí já é de mais…

  • Gyraia

    Com base em que são esses números? transferência de propriedade dos veículos?

  • Fanjos

    Dilma inflaciona mais!

    • Heitor Borba

      se ela fizer isso, alguém por favor me arruma uma agulha…muwahahahahahaha

  • Fernando S.

    Infelizmente eu sou um daqueles que compra carro zero, uso até cerca de 150 mil km (ou 10 anos, o que primeiro ocorrer) e depois troco por um outro zero. Não tenho coragem de pegar carro usado pois já vi alguns amigos e parentes fazendo isso e o carro vir cheio de vícios (câmbio, amortecedores, suspensão, vidros), além, claro, de quilometragem adulterada.

    • Heitor Borba

      Carro usado é diferente de um bom seminovo talvez até em garantia ainda amigo,

    • jamilton costa

      meu pai tem um Fiesta faz um 5 anos e mais de 150 mil km. Ele conta que só comprou zero devido ele querer ficar um bom tempo com ele.

  • Sérgio Niski Junior

    Carro se bem cuidado dura 15 anos ou 400 ~ 500 mil km fácil, vai ter que fazer manutenção e trocar varias peças, mas que dura dura…

    • Fernando S.

      Eu não consigo entender quem troca o carro com menos de 3 anos de uso, muitas vezes com menos de 40 mil quilômetros rodados.

  • Joildo Dias

    Eu mesmo sou mais um que provavelmente vou trocar um belo modelo 2007 por um mais novo, mas usado talvez um 13/13 ou um 14/14 e o Jetta TSI talvez seja o escolhido, mas antes vou pesquisar bastante e observa diversos carros, pois o que mais temos são boas e talvez nem tão boas opções no mercado de usados, então para pegar um usado tem que ter bastante atenção, mas o que eu queria mesmo é um 320i flex mesmo usado, mas é como eu falei opções existem de montão o bom é a procura e a satisfação quando encontra em modelo em perfeito estado de conservação e bem completo, valeu galera……………….



Send this to friend