Crossovers Renault

Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

renault-duster-dynamique-fotos-3-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Pode-se dizer que o Renault Duster teve uma vida relativamente fácil desde que chegou ao Brasil. Quando foi lançado, no último trimestre do ano passado, o seu único concorrente, o Ford EcoSport, estava em fim de vida e com vendas em queda. E o Duster foi tão bem que a Ford fez diversos pré-lançamentos para chamar a atenção para a nova geração de seu SUV compacto e tentar evitar a catástrofe completa.



Nada impediu, no entanto, que o modelo paranaense abocanhasse a liderança do segmento sem dificuldades. Agora a situação é outra. O novo EcoSport finalmente chegou às lojas e o Duster tem concorrente à altura. Para se defender do ataque, a Renault até lançou uma nova edição especial, com foco na tecnologia. Mas é na configuração Dynamique 1.6 que ela deposita suas reais esperanças. Afinal, quase metade dos emplacamentos são dessa versão.

renault-duster-dynamique-fotos-1-620x930 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Por enquanto, ela tem conseguido “segurar” a pressão. Em setembro, o primeiro mês de vendas do novo modelo da Ford, o Duster ainda fechou na frente, com 3.474 unidades contra 3.036. Dessas, cerca de 1.500 são da Dynamique 1.6. No ano, já foram mais de 30 mil emplacamentos do SUV da Renault, o que dá uma média de 3.400 carros/mês. Significativamente superior aos 2.500 exemplares que a própria fabricante imaginava no lançamento, há um ano. As primeiras parciais de outubro, porém, mostram que o EcoSport começa a crescer e deve retomar a liderança do segmento.

O segredo do bom desempenho da configuração Dynamique 1.6 é bem simples. Como é a versão topo de linha, ela traz o máximo em termos de equipamento que o utilitário traz e tem um preço mais atraente em função de ter um motor 1.6 – sai por R$ 54.200 enquanto a Dynamique 2.0 fica em R$ 57.850. A diferença de R$ 3.650 tem feito o consumidor optar pelo propulsor menor.

renault-duster-dynamique-fotos-2-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Embutido no valor está uma boa lista de equipamentos. Na parte de segurança, estão os tradicionais airbag duplo e ABS. Em nenhuma versão há airbags laterais e de cortina ou controles de estabilidade e tração. Entre os itens de conforto, o Duster Dynamique já vem equipado com volante com revestimento em couro, faróis de neblina, trio elétrico, computador de bordo, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, direção hidráulica, rodas de alumínio de 16 polegadas e rádio/CD/MP3/USB/Aux/Bluetooth com comando satélite na coluna de direção.

Sob o capô vem o já conhecido 1.6 16V que já equipa as versões automáticas de Logan e Sandero. Ele gera 110/115 cv e 15,1/15,5 kgfm com a 3.750 rpm. O câmbio é manual de cinco velocidades. Quando o mesmo Duster é equipado com o motor 2.0 de origem Nissan, a transmissão “ganha” uma marcha e a suspensão traseira passa a ser multilink, no lugar da barra de torção.

renault-duster-dynamique-fotos-4-620x930 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Neste cenário, a versão do EcoSport que mais se aproxima é a SE, por R$ 56.490 – apesar de a Ford apostar a maioria de suas fichas na Freestyle e seus R$ 60 mil. Mas a disputa promete ficar mais “populosa” nos próximos anos. Chevrolet Tracker e Peugeot 2008 devem aparecer em 2013 e 2014, respectivamente. Enquanto isso, fabricantes como Fiat e Honda ainda estudam a entrada no segmento. Definitivamente, ninguém mais terá boa vida no segmento de utilitários esportivos compactos.

Ponto a ponto

Desempenho – Não há surpresas ao acelerar o Duster 1.6. O propulsor é “justo” para um carro do porte do utilitário paranaense. Os 115 cv e 15,1 kgfm de torque movem o modelo de maneira comedida, sem qualquer arroubo de esportividade. Mas não também não há sensação de falta de força. Uma das razões para isso é a relação bem curta das marchas. A primeira, por exemplo, serve praticamente apenas para tirar o carro da imobilidade. Isso faz com que o motorista sempre precise recorrer ao câmbio para obter algum desempenho do veículo. Nota 7.

Estabilidade – O Duster sofre com sua altura e alto peso. A combinação destes dois aspectos faz das saídas de frente algo comum. Principalmente em curvas mais fechadas, onde o esterçamento precisa ser mais “certeiro”, são necessárias correções no volante para manter o SUV na trajetória desejada. Nas retas, o comportamento é neutro, sem sinais de falta de estabilidade. Nota 6.

Interatividade – Tudo está no lugar esperado no interior do Duster. Todos os comandos são colocados em lugares intuitivos, o que melhora a vida a bordo. O único “porém” é o comando satélite do rádio, posicionado na coluna de direção. O próprio rádio tem funcionamento confuso. Nada, no entanto, que atrapalhe muito. A altura elevada melhora a visbilidade tanto na frente quanto atrás. Assim como o Sandero, com quem divide a platafoma, a alavanca de câmbio é um tanto imprecisa. Depois de engatada na marcha desejada, ela parece “bamba”. Nota 7.

renault-duster-dynamique-fotos-5-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Consumo – O InMetro só avaliou o consumo do Renault Duster nas versões 2.0. Nesta 1.6, o computador de bordo marcou média de 8,1 km/l de gasolina em trajeto misto. Nota 6.

Conforto – O estilo quadradão da carroceria proporciona excelente espaço interno, principalmente na região de cabeça e ombros de todos os ocupantes. Atrás, há espaço suficiente para as pernas. A suspensão traseira por eixo de torção absorve menos os impactos das irregularidades, que são passados aos passageiros com menor suavidade. Os bancos são confortáveis, mas faltam apoios laterais. Nota 7.

Tecnologia – A plataforma do Duster é a conhecida B-zero, que equiparam os modelos do Grupo Renault Nissan desenvolvidos até 2010 – os novos usam a Plataforma V. Com concepção ainda moderna, a B-zero traz espaço e interno e rigidez torcional aceitáveis. Esta versão Dynamique 1.6 alia uma lista de equipamentos interessante com um motor mais em conta. Nota 7.

Habitalidade – A principal crítica no interior do utilitário vai para a distribuição dos porta-objetos. O mais espaçoso fica na parte superior do painel, lugar pouco prático. Há mais um sob a alavanca do freio de estacionamento, mas que também tem acesso complicado. Mas há uma boa área para pernas, ombros e cabeça dos passageiros e não há falta de espaço no bagageiro. Ele leva 475 litros e tem acesso muito fácil graças a abertura para cima da tampa. Nota 8.

Acabamento – O Duster faz o estilo bruto também no interior. O acabamento é “durão”, com plásticos rígidos em grande profusão. Se não passa muita ideia de requinte, ao menos dá a impressão de que o carro é resistente e robusto. Algo interessante se a estratégia é ter um SUV. Mas que não esconde a rusticidade dos materiais usados. Nota 6.

Design – A proposta da Renault ao criar um SUV foi fazer um com “cara” de utilitário. Nada de linhas modernosas ou ângulos inovadores. O Duster tem estilo quadrado, para-lamas pronunciados e suspensão elevada. O único toque de sofisticação é dado pela grande quantidade de cromados espalhados por toda a carroceria. No final, ficou um carro bem simpático e marcante, a ponto de influenciar os novos Dacia Sandero e Logan apresentados no último Salão de Paris. Nota 8.

Custo/benefício – A Ford definitivamente voltou à disputa dos utilitários compactos com o novo EcoSport. E a versão mais atrativa do jipinho bate de frente exatamente com o Duster Dynamique 1.6. O EcoSport SE traz uma lista de equipamentos bem semelhante por R$ 56.490, enquanto o Renault custa R$ 54.200 – e pode alcançar R$ 56.790 com pintura metálica e bancos de couro. O Duster ainda se defende com o comportamento dinâmico acertado e conjunto robusto. Além disso, esta configuração Dynamique é a que reúne o melhor custo/benefício da gama. Corre por fora o Hyundai Tucson 2.0, que começa na faixa dos R$ 60 mil. Nota 8.

Total – O Renault Duster Dynamique 1.6 somou 70 pontos em 100 possíveis.

renault-duster-dynamique-fotos-6-620x421 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Impressões ao dirigir – Estilo próprio

Na essência, o Duster é um carro rústico. O visual reforça isso, sem dar espaço para modernismos ou toques marqueteiros, como estepe pendurado na tampa da mala. A parte de dentro segue na mesma tocada pragmática, com plásticos duros para todo lado. É difícil achar algum toque de sofisticação na cabine do utilitário.

Os itens que tentam aumentar o conforto a bordo são os bancos e o volante de couro – os assentos, por sinal, ficam devendo melhor apoio lateral. Os materiais são todos encaixados com precisão, mas não dá para negar o excesso de despojamento no acabamento. Pelo menos dá uma sensação de robustez.

renault-duster-dynamique-fotos-7-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

O cenário é mais favorável quando se trata de espaço no habitáculo. Nesse ponto, o Duster é muito bem pensado e consegue levar cinco adultos sem maiores problemas. Nem o do meio tem muitas dificuldades em se acomodar. graças ao teto alto e aos 2,67 metros de distância entre-eixos, que dão tanto espaço para cabeças quanto para pernas. O mesmo se aplica ao porta-malas, que carrega 475 litros, 100 litros maior que o do Ford EcoSport. E como não tem o famigerado estepe pendurado, a tampa do bagageiro abre para cima, o que também se mostra muito mais acertada que a do concorrente, que abre para o lado – pouco prático no cotidiano.

Em movimento a situação não se altera muito. O competente motor 1.6 até dá alguma agilidade ao jipinho, principalmente no uso urbano, mas nada que anime muito. Para se chegar a números de desempenho mais “convincentes”, é preciso pisar fundo – coisa que o propulsor parece “não gostar”. Ele gira asperamente em rotações elevadas, com muita vibração e barulho. Para levar os quase 1.300 kg do Duster, a Renault instalou uma caixa de câmbio com relações curtas. Isso realmente deixa o carro mais “vivo”, mas é preciso ficar trocando de marcha com alguma frequência.

renault-duster-dynamique-fotos-8-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Quando o motorista tem paciência para levar o utilitário à velocidades elevadas, o modelo se mostra neutro e estável. Fruto também do alto peso que ajuda a manter as rodas no chão. Nas curvas, a grande massa joga contra e torna as saídas de frente algo quase frequente.

Demora algum tempo a acostumar a entrar em curvas com menos “ânimo” que o comum. O que é esperado em um veículo com as dimensões do Duster, que cobra dinamicamente o preço de ser um SUV.

renault-duster-dynamique-fotos-9-620x429 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

 

renault-duster-dynamique-fotos-10-620x412 Versão Dynamique 1.6, a mais vendida do Duster, é a responsável por conter o ataque do EcoSport

Ficha técnica – Renault Duster 1.6 16V

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.

Potência máxima: 110 cv e 115 cv com gasolina e etanol a 5.750 rpm.

Aceleração: 0-100 km/h: 12,3 s e 11,9 segundos com gasolina e etanol.

Velocidade máxima: 165 km/h e 163 km/h com gasolina e etanol.

Torque máximo: 15,1 kgfm e 15,5 kgfm com gasolina e etanol a 3.750 rpm.

Diâmetro e curso: 79,5 mm X 80,5 mm. Taxa de compressão: 9,8:1.

Suspensão: Dianteira do tipo McPherson com amortecedores hidráulicos telescópicos, triângulos inferiores e molas helicoidais. Traseira semi-independente com barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos verticais. Não possui controle eletrônico de estabilidade.

Pneus: 215/65 R16.

Freios: Discos ventilados na frente e tambores atrás. Oferece ABS de série na versão Dynamique.

Carroceria: SUV em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 4,31 metros de comprimento, 1,82 m de largura, 1,69 m de altura e 2,67 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal a partir da versão Expression.

Peso: 1.202 kg (1.6 16V), 1.258 (Expression e Dynamique) com 497 kg de carga útil.

Capacidade do porta-malas: 475 litros.

Tanque de combustível: 50 litros.

Produção: São José dos Pinhais, Paraná.

Lançamento mundial: 2010.

Lançamento no Brasil: 2011.

Itens de série: Volante com revestimento em couro, painel central em black piano, faróis de neblina, trio elétrico, computador de bordo, ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, direção hidráulica, rodas de alumínio de 16 polegadas, barras longitudinais no teto, retrovisores exteriores cromados e rádio/CD/MP3/USB/Aux/Bluetooth com comando satélite na coluna de direção.

Preço: R$ 54.200.

Opcionais: Pintura metálica e bancos de couro.

Preço completo: R$ 56.790.

Prós:

# Espaço interno

# Custo/benefício

# Lista de equipamentos

Contras:

# Estabilidade

# Consumo

Por Auto Press

  • mottervictor

    O duster nada mais é do que uma versao anabolisada do sandero , visto que até as portas são iguais .
    mas isso não o faz perder o mérito . recentemente minha madrinha veio do rio de janeiro para comprar o duster , na fabrica aqui em sao josé dos pinhais .
    e , digo ainda , por dentro o carro passa a sensação de um carro bem maior . é um ótimo , tanto para cidade quanto para a estrada .

    • sergioquintela

      qual a vantagem de comprar aí na fabrica?

      • mottervictor

        Principalmente desconto , e se bem negociado ate alguns mimos , como pintura metalica ou aquele "kit off road. , com aqueles sibié frontais

        • Rodrigo_Overs

          Nunca vi vender carro de fábrica direto para pessoa física…
          Posso afirmar que isso não existe! Pelo menos em SP!

  • afonso200

    esse volante mata o interior, a peugueot tambem tem uns volantes horrorosos, o gm captiva dá nauseas aquele volante.

  • FenderBrasil

    Eu acho que o Duster passa uma sensação de um carro montado com mais precisão, um carro robusto.

    • REUSAN

      Essa foi a proposta da Renault ao criar um SUV foi fazer um com “cara” de utilitário. Nada de linhas modernosas ou ângulos inovadores.
      como diz o texto! No caso da ford o eco e mais estético do q utilitário! Só falta da uma melhorada na parte interna do duster !

  • ocduarte

    Notas 8 em design e custo x benefício nessa aberração sobre rodas? Esse Sanderão é feio, rústico, mal acabado e caro. Que o EcoSport volta à liderança do segmento não há dúvidas. O quanto isso vai afetar as vendas do Duster é a dúvida. Mas, já que as projeções da Renault eram de 2500 por mês, se ficar por volta disso não esperem que o preço caia ou a qualidade/equipamentos de série melhorem.

    • RafaPinheiro

      A renault ja ta se mechendo amigo. Tratou de lançar uma serie especial e disponibilizará uma central multimidia para o duster.

      • danielalexandre

        Um SUV bacana seria o KOLEOS, esse sim tem um acabamento melhor, uma pena não vir p/ Brasil.

        • mmcinza

          Tremenda Burrice mesmo. Até na Colombia eles vendem esse carro….

      • ocduarte

        Que tal mais airbags? ABS de série em todas as versões? Câmbio automático de 5 ou 6 marchas, com borboletas no volante? Central multimídia em série especial (limitada) não é lá um upgrade a se considerar.

    • Long_life_tobigcars

      Na vista de muitos o carro só é bom se for belo Mediocridade nas opiniões aqui são irritantes.

      • ocduarte

        Mediocridade é julgar o raciocínio alheio sem analisar o todo. Dentre as "qualidades" que citei do carro você só leu "feio". Quando fomos eu e a esposa negociar a compra de uma Grand Tour ela ficou toda ouriçada com o Duster. Foi só entrar, ver o acabamento e saber que não tinha ar digital, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas com "one touch", espelhos elétricos, sensor crepuscular e de chuva, faróis de neblina, ABS/EBD, piloto automático, controlador de velocidade, não tinha painel emborrachado e uma série de mimos e ainda assim era um Sanderão que custava R$ 8.000,00 a mais, e adivinha? Perdeu o encanto na hora. Se fosse só feio, meu caro, não veria problema, mas do jeito que é feio e ainda é caro, mal acabado, mal equipado, beberrão, mediocre é defender essa enganação.

        • canino_preto

          É feio sim! De frente eu diria que é o KIKO, aquele do Chaves…KKKKK..muitos outros são tão feios e mal acabados quanto, não precisam se ofender. Quanto ao Ecoesporte é uma vergonha a baixa qualidade do acabamento…pelo menos na versão titanium…não combina nada com a pompa do nobre metal…velhos tempos em que a Ford era conhecida pelo acabamento diferenciado de seus carros!

        • Long_life_tobigcars

          Sim! Pontuei como mediocridade a importância a beleza! A questão do Duster é só a ponta do iceberg. Inúmeros carros que são excelentes como a Land Rover Discovery ou até o automóvel Sentra já ouvi essa verborragia instrumentalizada do feio. Acho ridículo é quando uma pessoa olha o carro pela primeira vez, vai logo dizendo que o carro é ruim porque é feio, bem, a visão da cor chocante ou curvas "sedutoras" das linhas de um carro é o que qualifica (não estou dirigindo essa questão a você, pelo menos sua justificativa foi bem convicente). Enfim cada um tem seu gosto. Acho que um carro de R$ 57 mil não é considerado tão ruim quanto falam. Se a questão é acabamento, muito brilho e plástico maleável não quer dizer durabilidade. A Duster tem um acabamento mais rústico. Seria uma idiotice sem tamanho eu tentar comparar mas, tomamos por um exemplo a série Mercedes GL. É um offroad bastante caro e de design que remete os antigos Jeeps. Seu interior também é bem simples se comparado aos automóveis da marca mas mesmo assim o preço do modelo assombra até mesmo nos EUA.
          Para se andar num sol escaldante ou na praia, a sensação de robustez do painel do Duster é bem maior que do Grand Tour. Engraçado que sugestionei o Grand Tour a minha irmã mas ela não desejou o carro pelo mesmo ter saído de linha e sua depreciação ainda ser bem pior que a Duster. Mas quanto a você, canino preto, parabenizo pela sua compra. É um excelente carro para se rodar num asfalto de verdade. Mas no caso de uma cidade como Fortaleza, campeã de buracos, vejamos dentro de 6 meses quem vai grilar mais na suspensão! Duster ou Grand Tour?

          Quanto ao preço, ela é absurdamente cara, ainda mais se tratando de uma versão anabolizada de um carro simples como o Sandero.

  • CharlesAle

    O duster é um concorrente auperior da old eco,mas jamais da global new eco,a Renault sabe disso e luto com a questão preço,que é ótimo para o consumidor,pois essa politica da renault não dá liberdade a ford de chutar o preço da new eco lá pra cima,mas a duster do lado da new eco fica muito defasado,talvez pelo seu desenho russo de ser….

    • marciors01

      O novo eco tem um painel bonito, mas os plásticos estão no mesmo nivel do old eco, o acabamento não é superior ao do duster, apenas o design é melhor.
      Por dentro o eco é pequeno e o porta malas é de hatch popular, não é um carro para a família como o duster que pode tranquilamente substituir uma perua.
      O eco é mais bonito mas não é melhor.

      • RPKell

        Mas daí vai da necessidade de cada um tbm… Eu por exemplo não tenho necessidade nenhuma de porta-malas grande, daí com o preço que está hoje, não trocaria o projeto mais elaborado, a dirigibilidade que deve manter do NFiesta, um consumo melhor e os bons itens de seguraça da Ecosport só por conta do porta-malas do Duster…. mas entendo que vai de cada um….
        Para as minhas necessidades, por exemplo, a Eco nesse momento valeria bem mais a pena… para eu considerar o Duster ele teria que baixar mais o preço, como a Dynamique abaixo dos 50mil… na verdade prefiro um hatch médio nesse preço rsrs .. Aliás, para ser sincero, a única configuração do Duster que eu achei um CxB interessante atualmente é a 2.0… se for pra escolher 1.6 nesse preço não dá.

        Mas entendo a sua posição que tem gente que precisa de porta-malas e mais espaço, onde consegue-se encontrar no Duster… Só acho que deveria ter um bom desconto para compensar…

        O mesmo ocorre com o Sandero, no preço oferecido é um ótimo produto, mas se ele tivesse o preço do NewFiesta será que ia valer a pena só por conta do espaço a mais? É que no caso dos hatches compactos o mercado tá cheio de opções, mas nesses crossovers pequenos vc vai ter que fazer uma escolha e independente do projeto, ainda vai pagar caro.

        Os dois carros vão bem além do visual… E a Eco tá longe de ser apenas só mais bonito, pelo menos vale lembrar que ele traz opções em segurança que era o mínimo que todos os carros tinham que oferecer.
        Ah, e tbm não culpo a Renault não. Ela pegou o mercado nesse patamar com a antiga Eco e está aproveitando… Se ta vendendo, pra que baixar o preço? Eu não vou ser cliente, mas tantos outros que tem necessidades diferentes das minhas e não se importam com o que disse vão acabar comprando mesmo…

  • CCN1410

    Com isso percebe-se que o consumidor brasileiro pensa mais no status que um veículo enorme proporciona, do que o prazer ao dirigir.
    Carro pesado como o Duster, não combina com motor pequeno.
    Lembro-me de uma amiga que comprou um Mègane 1,6, mas que depois da primeira viagem se arrependeu à morte por não ter adquirido um com motor 2,0 ou mesmo um carro menor, mas com motor proporcional ao tamanho do veículo.

    • Antonio De Julio

      Penso exatamente a mesma coisa. Como eu fico no mínimo 6 anos com um carro, pago a diferença e pego uma 2.0

    • RPKell

      Eu tbm certeza que iria de motor 2.0 nessa diferença aí… Já li em vários lugares que chega até ser melhor no consumo que o 1.6!
      Aliás, acho que só se fosse o Duster 2.0 por um preço bacana pra não escolher o Ecosport… mas daí vai de cada um…

    • Jean_vitamina

      Me desculpe amigo eu tenho uma GT 2008 1.6 16v e e um canhãozinho, alem de fazer 11km com gasolina e ar ligado a cidade , meu cunhado tem um Sedan 2.0 2008 tambem e nao vejo diferença alguma entre os 2 alias ele e automático e acho ate lerdo, essa ESTÓRIA de sua amiga com o Megane Sedan 1.6 esta meio mal contado!

    • Antonio_Brust

      Tenho um Ecosport 1.6 e não reclamo do desempenho. Pelo contrário, acho honesto e com um bom consumo. Já vi gente que comprou o Eco 2.0 e logo vendeu, porque não aguentou o consumo e não precisava de tanta potência.

      O mesmo cabe ao Duster.

      • Gigiorj

        Tenho uma Eco 4WD 2009 e o consumo é bem honesto, faz de 11,5 à 12 Km/L de gasolina na estrada e ar ligado, velocidade entre 100 à 110 Km/h, três adulto e mala cheia. Vila VelhaXRio das Ostras.
        Quanto faz na sua Eco 1.6 rocam?

  • GUGASP

    O Duster tem o mérito de custar menos que o novo Eco e ter mais espaço. Mas só isso.
    É um carro feio, por fora e por dentro, tem motores beberrões e pacotes tecnológico e de segurança apenas medianos.

    • Antonio De Julio

      Pra quem tem familia grande e quer uma SUV (como eu), o espaço pode ser fator decisivo para uma compra.

      • ocduarte

        Nisso vc está certo. Mas a maioria compra mesmo por causa do porte, mulheres principalmente.

  • Long_life_tobigcars

    Há dois dias minha irmã recebeu a dela na versão apresentada no site na cor branca. Para quem não tem costume em guiar esse tipo de veículo como eu, as impressões são as melhores possíveis. Espaço interno muito bom, bem maior que o Ford New Ecosport. Porta malas bastante amplo e de bom acabamento. O motor apesar de 1,6 bem como diz o texto: não se pode esperar esportividade. Como dirigo esporadicamente o VW Gol GV 1,6 do meu pai, quando peguei a Duster, parecia que estava dirigindo um 1,0 anabolizado mas não decepciona de hipotese nenhuma. Responde melhor nas arrancadas que meu Palio Economy no etanol.
    O único porém fica por conta da saliência dos paralamas e laterais o que deixa o modelo muito exposto a raspadas em portas de estacionamentos estreitos, botão dos retrovisores elétricos em local ruim (abaixo do freio de estacionamento), consumo alto (4,5km/l) na cidade registrado no computador de bordo (creio por conta dos congestionamentos). Em tudo o pequeno SUV se garante ainda que não seja bem indicado a rodar na praia como fazem os emergentes crétinos que compram financiado, detonam o carro e na falta de dinheiro para honrar o resto do carnê, entrega o deteriorado SUV a financeira.

    Seu design pode não agradar a gregos e troianos mas está a altura do segmento. Seu aspecto realmente transmite sensação de robustez. As SUVs mais belas ficam para as "mocinhas". E Ecosport 2013 é bem mais bela sem duvida mas não tem o mesmo espaço. Sacrifica-se um pouco o bem estar para agradar somente os olhos?

    Gostei muito do pequeno SUV Renault. Até me prontifiquei a adquirí-lo quando minha irmã trocá-lo no prazo de seis anos.

    Quanto ao Ford, o vi até agora nas ruas. Não dá para avaliá-lo ainda já que não tive oportunidade de fazer um test-drive e por ter o preço mais alto na versão de entrada que o Renault na versão Dinamique. É certo que a Ford tem maior experiência nesse tipo de segmento o que pode tornar o novo Ecosport uma boa opção ao Renault.

  • CanalhaRS

    Esse lixo já teve seus 15 minutos de fama, agora vai penar com os novos concorrentes…

  • Antonio De Julio

    Vamos ver o que a Renault vai fazer agora com a entrada oficial da Eco. Mas, como disse acima, como fico com um carro no mínimo 6 anos, sem dúvida pegaria uma 2.0

  • coyote_thereal

    O texto tem um erro de informação: o motor da versão 2.0 não é de origem Nissan, o MR20DE, que equipa o Sentra e o Fluence, e sim o antigo 2.0 do Megáne de origem Renault, que é mais antigo e recebeu algumas melhorias, ficando com potência e torque parecidos, mas bem mais beberrão.

    • Jean_vitamina

      Não usaram o 2.0 da Nissan pois não haia espaço no cofre do motor o do Megane coube perfeitamente visto que e do mesmo tamanho que o 1.6 , interessante o Megane nun ca ter tido versão Flex e agora ter!

  • mademg

    Um carro desse deveria ter os assentos rebatíveis, não sómente o encosto. Ainda bem que o Duster existe, assim o Etios não se sente tão mal…

  • Tejolo

    Para quem não procura carro apenas pelo visual bonitinho, ainda é a melhor opção neste segmento. Já dirigi o new eco, e sinceramente o antigo é (muito) mais confortável, e com plásticos melhores (ou menos piores). O duster entrega o que promete, o ford entrega menos do que promete.

    • dougkmt

      Primeira vez que eu vejo um comentário deste tipo: New Ecosport pior que Old Ecosport em dirigibilidade! Fiquei curioso agora pra fazer o test drive… :D

      • Gigiorj

        Estive fazendo revisão de minha eco 2009 e na concesionária os comentários que ouvi dos próprios funcionários é que a velha ainda é melhor no espaço e conforto que a nova eco.

      • Rodrigo_Overs

        O melhor a fazer é o test-drive mesmo, pois, não tem sentido nenhum o comentário acima! Eu testei os dois modelos de Eco (velho e novo) e o velho é bom, mas o novo é melhor ainda!

  • carrosempre

    Só tem espaço e só. Sim, só. Nem o preço é competitivo. A Ecosport é muito melhor que esse Renault. Não é achismo não, eu conheço os dois; O acabamento e o design interno do Ford é muito melhor que francês. Na hora de andar então…. O Ford fulminou. Acho que em relação ao antigo Eco o Duster era um carro bem melhor, mas perto do novo é o contrário.

  • AlemaoVP

    Será que sou só eu que não vejo absolutamente NADA de bonito nesse carro!? Talvez a traseira até passe, apesar da aparente simplicidade, mas o resto é muito feio, tem uma cara de antigo… fora esses painéis da Renault, em que os instrumentos estão apontados pro teto e não pro olho do motorista, nossa, é mto feio! mas, gosto é pessoal, donos de Duster por favor não se ofendam…

  • Mc_

    Só um país topeira como o nosso pra tratar esse carro como se fosse um SUV… diga-se de passagem, nem motor e nem tração integral essa birosca tem. É e sempre será um Sandero alto. Mas tá bom pra classe média que sonha em ser americano brincar que tá num Cherokee

  • robbimsc

    Por isso esses preços no Brasil!
    A montadora poe o preço alto e chuta que uns 2500 otários comprem!
    ae vaum 3400 otários comprar, dae naum tem montadora que n pira!
    viva o brazilzilzilzilzilzilzilzil

  • Daniel Ramos

    Embora o carro tenha seus defeitos ele é um bom custo/beneficio ainda, é um bom carro, sem começar a comparar com outros paises, vamos falar só daqui…o duster faz bem o seu papel, pode não ser um carro bonito e tal, mais em relaçao ao ecosport ele tem a sua vantagem, não sei agora em relação ao NOVO ECOPOSRT, mais em relação a geração passada ele leva vantagem, pelo menos pra mim que ja vi os dois…ele tem um bom espaço interno, principalmente pras pernas….enfim, eu gosto do carro.

    • Gigiorj

      Realmete a Duster tem uma enorme vantagem sobre a velha Eco. Eu vejo uma única vantagem…o espaço.
      Os freios do Duster nem tem EBD e os motores rocam e duratec são melhores que os renault. Empate entre os dois.
      Alguns falam em desenho mais moderno do Duster. O Duster é uma adaptação mais mal feita do sandero que a velha eco do fiesta.

  • LanternaCar

    Os dois são lixos, mas a Nova Eco vai apagar com as vendas do Duster !!!!
    O publico desse tipo carro só quer saber de design, pois capacidade off road ambos são fracos…

    • AndreLReis

      Brasileiro gosta é de carroça, por isso que faz sucesso.

  • zeuslinux

    Eu acho sinceramente que quem está optando pela versão com motor 1.6 em vez de 2.0 por apenas R$ 3.600 está fazendo uma burrada. Em SUVs principalmente, que são carros pesados e sem aerodinâmica, quanto mais potência e torque melhor.

    Esse carro eu só compraria com motor 2.0 e tração 4×4, para combinar com a aparência rústica de "jipe" que ele tem.

  • Gigiorj

    Duster Dynamique 1.6 completão R$ 56K, Sandero Stapway 1.6 completão R$ 46K, motor e equipamentos são identicos, como: freios abs, air bag duplo, rádio, bancos de couro etc…
    A Renault estampa as chapas de forma diferente e outras coisinhas mais e cobra R$ 10K ou 22%. Absurdo, e tem gente que acha que tem bom custo benefício.

  • Doidim2011

    Nos estados unidos, por esse preço eu levava um mustang e sobrava troco.
    Olha que lá não tem o tal desconto do IPI

  • carroca_br

    Um carro recém-lançado que parece um Sanderão, sem qualquer evolução em motor… triste demais, continuamos sendo colônia, só que dessa vez de vários países ricos ao mesmo tempo e não é algo declarado oficialmente, é a colônia versão 2.0!

  • KVF

    Eu tenho um sandero Stepway e quando acabar a garantia vou trocar por um Duster, mais o único que vale a pena p/ mim é o com 4×4 com motor 2.0, pois tem tração automática, 6 marchas, e a suspensão traseira é multilink. Vi um test drive e faz coisas radicais,enfrenta tudo!
    Essa versão 1.6 não tem nada de diferente do Sandero Stepway, portanto p/ pegar o duster 1.6 é melhor ficar com o stepway que tem os mesmos equipamentos e é R$ 10.000,00 mais barato…

  • paixaoporcarros

    Vou ser simples direto. Se a Tracker chegar com valor compatível no segmento será líder de mercado, pois é mais bonita que o Duster, mais robusta que a Ecosport e muito mais moderna que o Tucson. Caso ela venha cara, será vice-líder provavelmente. Esse segmento ainda vai ferver até 2014 com a chegada do 2008

    • Rodrigo_Overs

      Infelizmente, SUV de verdade custa caro.
      Duster e EcoSport são SUV´s feitos em plataformas de carros B (pequenos).
      Carro pra agüentar tranco tem que ser reforçado e específico para tal.
      Por isso o Troller, que é horrível para a cidade, é amado pelos aventureiros de verdade. É carro pra lama, pra cross! Esse sim agüenta tudo! Além do Vitara, e os Jeeps violentos.
      As "coisas radicais" que o Duster deve ter feito não são nada de mais, que qualquer 4×4 faria.

    • Marcelo Souza

      Tracker moderna? é o Suzuki Vitara da década de 80,Tá loco?

  • manducacaia

    nem terminei e a tela deu um pulo, p.q.p., mas continuando para terminar, passará a ser bonito quando utilizar a frente universal da marca, como o novo Clio.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend