Elétricos Europa Híbridos Lançamentos Motos

Vespa Elettrica: scooter elétrica italiana chega em 2019

Vespa Elettrica: scooter elétrica italiana chega em 2019

A Vespa é uma marca emblemática no mundo das duas rodas, fabricando até hoje modelos de linhas clássicas e com proposta premium. O modelo chamado Elettrica chega ao mercado europeu e americano em 2019, sendo fabricado em Pontedera, Itália, a partir de setembro e já com pedidos abertos em outubro.


De acordo com a Piaggio, empresa que controla a marca Vespa, a motoneta Elettrica terá preço equivalente aos modelos de luxo da marca, o que significa um valor elevado. Só nos EUA, a expectativa é que a scooter elétrica chegará por um preço acima de US$ 7 mil, algo acima de R$ 28 mil por aqui, por exemplo.

Mas, além de propulsão 100% elétrica, a Vespa Elettrica tem ainda uma versão híbrida que deve chegar por um preço menor. Com linhas clássicas, a motoneta italiana vem com rodas de liga leve com faixas azuis, alusivas à ecologia, que também estão presentes nas extremidades da carenagem, assim como no banco e nas entradas de ar dianteiras.

Vespa Elettrica: scooter elétrica italiana chega em 2019


Seu farol é circular com moldura cromada, assim como os manetes e retrovisores. O farol é de LED e possui sensor crepuscular, enquanto o painel tem um display digital com tela de 4,3 polegadas e permite também a conexão de smartphone, onde o piloto pode enviar e receber mensagens, selecionar músicas e receber dados de GPS para orientação.

Pode-se também fazer e receber chamadas de áudio, evidentemente com um transponder no capacete. Este, chamado Jet, possui ainda conexão Bluetooth para telefonia e mídia. Com bateria de lítio, a Vespa Elettrica tem autonomia de 100 km, sendo que o recarga completa é feita em 4 horas. O modelo tem ainda os modos Eco e Power.

Já a Vespa Elettrica com motor a gasolina, a autonomia sem emissão de CO2 cai para 50 km no modo Extender, onde o foco é minimizar o consumo e alcançar o máximo em quilometragem até o reabastecimento.

Vespa Elettrica: scooter elétrica italiana chega em 2019
Nota média 4.2 de 5 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • th!nk.t4nk

    Essas Vespas são uma praga no verão na Europa. São charmosas e tal, mas fazem um barulho muito alto. Passou da hora de colocarem motores elétricos nessas motinhos.

    • catucadão

      onde isso essas motos são extremamente silenciosas….

      • REDDINGTON

        Vc se refere as ELÉTRICAS, ele a combustão. SIM são barulhentas.

        • th!nk.t4nk

          Hehe é o DNA italiano, tem que “falar” alto :) Mas admito que tem umas Vespas lindas. Em alguns cafés fica aquela fila de Vespas lado a lado, cada uma de uma cor.

          • REDDINGTON

            Cena de filme, se mistura ao cenário né.

      • Renato Duarte

        as da versão Elettrica ainda não foram lançadas,, ele se refere as de versão à combustão.

  • REDDINGTON

    28 mil nos Estados Unidos…50 aqui. Prefiro abastecer e comprar um carro.

    • Mr Tony

      Caro pra kct, mas já chegaram a um modelo com ótima autonomia e tempo de recarga. Os chineses farão o resto…

    • Renato Duarte

      Por esse preço aí,, eu também prefiro a poluição.

  • catucadão

    vespa é legal barulinho bacana é classica

  • Zé Mundico

    Eu acho que todo italiano tem duas coisas na vida: um nome e uma Vespa…..
    Conheço um comerciante em Pádua que anda numa Vespa ano 1994 que foi do pai dele e a bichinha parece nova. Ele disse que as peças são baratas, a manutenção é super simples e faz até incríveis 50 km/l na fera!
    E por lá é super fácil encontrar Vespas com 20, 30 anos em perfeito estado de conservação e voando baixo.

    • REDDINGTON

      Ri alto com a sua primeira frase…Tem MUITO mesmo, me assustei. Vc vê de tudo, umas lindas, umas surradas toda quebrada rs rs. É um ícone como o 500.

    • catucadão

      deve ser legal de ver… combina com a paisagem tipo mais antiga que a Itália tem não é?

  • Pesquisem pelo patinete Surfer, solução brasileira. Se for para transitar por distância curtas (autonomia de 15-20 km) acaba saindo bem mais em conta e tem baixo custo de manutenção, parecido com a de uma bicicleta.

    • klaus

      de tempos em tempos dou uma namorada nesse tipo de transporte, mas talvez instalar um motor elétrico numa boa bike tenha um bom custo benefício, e se der problema, vai pedalando.

  • Mr Tony

    Ainda é um objeto “gourmet” mas vão vir outras acessíveis…

  • Natán Barreto

    100km de autonomia??? E recarga em 4 horas???? Que números horríveis. Minha Honda Lead 110 tem autonomia de 150km e com 23 reais eu encho o tanque.
    Pra serem caras assim (até nos EUA) deveriam ter uma autonomia muito melhor pra compensar.

    • th!nk.t4nk

      Entao, mas 100 km é até demais pra essas Vespas. O povo nao usa isso pra longas distâncias, como no Brasil. É só pra dar um rolê na orla da praia, ou no centro histórico das cidades. Ninguém é louco de colocar uma Vespa numa estrada ou via expressa. É motinho de bairro, usada principalmente por adolescentes pra dar uns rolês no verão. No resto do ano elas somem das ruas.

      • Natán Barreto

        É aí que você se engana. Quem não usa carro e tem essas motos, justamente usa ela pra tudo. Na Europa principalmente. As Vespas normais são bem potentes (mais até que motos bem maiores) e podem ser colocadas tranquilamente em vias expressas. Não confundir com aquelas pequenas motonetas de 50cc, essas realmente tem essa função que você descreveu.

        • th!nk.t4nk

          Vish cara, eu moro justamente na Europa e tô te dizendo hehe. É raríssimo ver alguma dessas pegando estrada, seja na cilindrada que for. O povo usa basicamente pra curtas distâncias, e só no verão. Elas não fazem o papel que as motos fazem no Brasil, porque simplesmente não tem como andar de moto por aí com temperaturas negativas. E como as cidades européias são minúsculas (tirando meia dúzia de metrópoles), você não precisa de grande autonomia. Esses 100 km de bateria são até um exagero pra essas motinhos.

          • Samuka

            Pelo comentário dele deu de entender que essas motinhas tem a mesma função no Brasil, mas as observações que você colocou faz sentido.
            Se com cilindrada maior já não acho seguro andar nas estradas, imagine com uma motoquinha dessas (que acho super simpática por sinal).

  • Paulino Lino

    Autonomia é relativamente boa se olharmos pra realidade de quem usa essas motos. 100 km e recarga em 4 horas é mais que suficiente pra quem utiliza pra trabalho ou pra laser, tendo em vista que o tempo que vc trabalha ou se diverte ela pode ficar carregando. Se não tem nada pra reclamar, pára de falar da autonomia e reclama do preço!

    • Mr Tony

      O que tá pegando é só o preço, mas isso daqui a pouco os chineses resolvem…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email