Chevrolet Kadett com excesso de carga faz motorista sumir em SC

Chevrolet Kadett com excesso de carga faz motorista sumir em SC

Existem muitas coisas estranhas e algumas até inacreditáveis rodando pelas estradas brasileiras. Uma delas chamou atenção da Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina. No último sábado (20), um Chevrolet Kadett de cor branca chamou atenção de policiais.

Sobrecarregado de peças de madeira e dois enormes colchões, o hatch médio da General Motors resistia bem ao grande peso adicionado à carroceria, ainda que a porta do motorista denunciasse o esforço hercúleo para dar conta do recado.

Com uma enorme sobre pranchas de madeira, o Kadett se aliviava com os dois colchões acima, porém, o proprietário não queria deixar nada para trás e adicionou mais peças de madeira no interior do veículo.

Buscando cada espaço útil, mesmo que eu locais impróprios, ele adicionou madeira até o painel, passando inclusive ao lado das janelas.

Isso fez com que literalmente o motorista sumisse dentro do Kadett, possivelmente não tendo nenhuma visão lateral e, pelo que se pode ver do vídeo feito pela PMR-SC, quase o mesmo na parte frontal.

Chevrolet Kadett com excesso de carga faz motorista sumir em SC

Com bagageiro aberto e muito mais madeiras atrás do veículo, o motorista trafegava pela orla do centro de Florianópolis, indo de Santo Amaro da Imperatriz até Rio Tavares, um bairro no norte da Ilha de Santa Catarina.

Ao ver o veículo nestas condições, a Polícia Militar Rodoviária de Santa Catarina abordou o veículo, sendo necessário gritar para que o condutor notasse a viatura e a ordem para parar. Quando finalmente conseguiu estacionar o carro, precisou abaixar-se para ver a luz do dia novamente…

Segundo a polícia, o veículo foi removido ao pátio após constatação de diversas infrações de trânsito, além de transporte de carga em desacordo com o CTB (Código Nacional de Trânsito). O motorista do Kadett “Cargo” também estava com a CNH vencida.

Lançado aqui em 1989, o Chevrolet Kadett é um carro muito popular, sendo vendido até 1998, mas nunca teve uma picape em produção seriada, o que seria ideal para levar pelo menos parte disso, dentro da lei. Confira o vídeo no link.

[Fonte: UOL]

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.