Montadoras/Fábricas Volkswagen

Volkswagen celebra 300 mil motores EA211 produzidos em São Carlos

volkswagen sao carlos ea211 1

Lançada há cerca de três anos, a família de motores EA211 da Volkswagen acaba de alcançar a marca de 300 mil motores produzidos na planta da empresa em São Carlos (SP), que inclusive comemora em outubro deste ano seus 20 anos de atividades. O motor que simbolizou o marco foi o 1.4 litro TSI, o mais recente da nova geração de propulsores da linha, que equipa o Golf nacional.

Além da unidade turbo de 1.4 litro que equipa o Golf, a família EA211 inclui ainda os propulsores 1.0 litro, 1.0 litro TSI e 1.6 litro que equipam os modelos up!, cross up!, Fox, SpaceFox, Space Cross, Gol, Voyage, Saveiro e Saveiro Cross. De acordo com a marca, a família “conta com moderna tecnologia e foco em qualidade e sustentabilidade que proporcionam eficiência produtiva, reduções no consumo de recursos naturais e maior eficiência na reciclagem de resíduos”.

“A produção da família EA211 em São Carlos trouxe para o consumidor brasileiro o que há de mais moderno e eficiente em termos de motorização no Grupo Volkswagen. A ampliação da oferta de produtos, com a chegada do motor 1.4l TSI, e a implementação da linha de usinagem de virabrequim tornam a operação brasileira ainda mais estratégica para o Grupo”, declara o presidente e CEO da Volkswagen do Brasil, David Powels.

volkswagen sao carlos ea211 2

Para comemorar a marca, a Volkswagen inaugurou na unidade de São Carlos sua nova linha de usinagem de virabrequim (uma das peças vitais do motor responsável por transformar a energia produzida pela combustão em torque, que é enviado às rodas e movimenta o carro), também conhecido como “árvore de manivelas”. O componente será usado, pelo menos de início, apenas nos motores 1.6.

Esta nova linha de usinagem de virabrequim é parte dos investimentos de R$ 460 milhões anunciados pela VW em junho de 2015, a serem implementados até 2018, com o foco nos motores EA211. Entre 2012 e 2016, a fábrica já havia recebido R$ 425 milhões para o desenvolvimento do novo prédio produtivo, para a instalação de novas linhas para a produção dos motores EA211 e para o aumento de capacidade produtiva dos propulsores EA111, totalizando quase R$ 900 milhões em investimentos na unidade em seis anos.





  • Filipo

    Mas já? Fiquei surpreso! Quando foi que começaram a fabricar o primeiro propulsor da família mesmo (no caso o de 1L)? Deve ter menos de 3 anos.

    • Gustavo73

      Se não me engano o Fox Bluemotion com o 3 cilindros foi lançado no final de 2013.

  • Em outras palavras, de acordo com a marca, o 1.6 8v “conta com velha tecnologia e foco em baixa qualidade e sustentabilidade que proporcionam eficiência lucrativa, aumento no consumo de recursos naturais e menos eficiência na reciclagem de resíduos”.

    • O 1.6 citado é o 16V. Se o 1.6 8V fizesse parte desses números, a conta seria imensamente maior que 300 mil.

      • Gustavo73

        Ele só inverteu as afirmações feitas ao EA 111.

  • João Martini

    Quase dois anos de uso diário do EA211 1.0. Que motorzinho acertado esse!

    • André Pessimista

      Não.

      • Ah, então você está sabendo mais que o dono do carro?

        • André Pessimista

          Hummmm…….Sim.

          • Então eu sei mais que você sobre o que você sabe, e sei que você não sabe nada.

            • André Pessimista

              Vc não sabe se sei o que vc sabe o que sei.

              • Mas você não sabe que eu sei o que não sei sobre o que você não sabe sobre o que eu não sei.

      • invalid_pilot

        Bacana é o Fire ou Família I requentados…. “Ta Serto”

        • André Pessimista

          Quanto ódio. Tá errado.

          • invalid_pilot

            Manda ai, espaço é pra discussão e aprendizado de todos.

            Posso nao concordar, mas respeito.

            • cepereira2006

              Ele deve ser o mesmo cara do “passate cc alemão” (sic) que só entrava para chatear a galera.

              • Gustavo73

                O objetivo é o mesmo sem dúvida.

              • Rafael Yashiro

                Passat CC Alemão?
                Estou por fora do dito cujo.

              • invalid_pilot

                kkkkk não sei dessa história…
                Ao menos o NA tem menos Fiateiros histéricos se comparado ao Carplace

            • André Pessimista

              Duvido.

              • invalid_pilot

                Mimimi não surpreende o pessimista no seu nick kkkk

                • André Pessimista

                  mimimi.

                  • Você está quase conseguindo ser banido, continue assim que será.

                    • André Pessimista

                      ENTÃO TRATE DE FAZE-LO. PUXA SACO.

                    • André Pessimista

                      E APROVEITA E VÁ ENRABAR UM UP SUPRA SUMO DA TECNOLOGIA.

                    • André Pessimista

                      EU VOLTAREI. O MAL SEMPRE VENCE!

                • André Pessimista

                  Mas é claro. Quem fica otimista com tanto endeusamento de motor?

    • invalid_pilot

      Digo o mesmo.

      Não é o 1.0 mais potente mas é bem casado ao cambio e não deixa sensação de buraco de potência

      • FPC

        eu discordo um pouco, tenho um high up! mpi e percebo que a partir dos 2.700 rpm ele dá uma “acordada” legal.

        • invalid_pilot

          Mas ai qualquer motor tem um regime de giros de maior torque onde ele acorda, mas comparado a qualquer 1.0 8v nao se sente buraco em altas rotações ou trocas de marcha (se feitas mantendo o giro ideal)

        • João Martini

          É nessa rotação mesmo que sinto ele acordar bem, ao redor de 3000. Mas a diferença dele pro Ka, é que antes disso ele ainda respira. Se vc sair de uma lombada a 1000 rpm, ele cresce devagar, sem tremer, sem reclamar até os 2 mil. Aí embala bem. No Ka de casa não. Se tiver fora do giro ele treme e simplesmente não vai.

          • FPC

            Boa a sua percepção, não sabia que o Ka era assim, o que percebo no meu trajeto diário de casa para o trabalho (35kms de rodovia), que tem muitas subidas e descidas, é que, quando ando a 80 km/h 2500 rpm ele perde um pouquinho de força na subida, se eu estou a 100 km/h 3200 rpm ele não perde nada.

            • A única coisa que ela não teria na prateleira seria o público alvo!
              P.S: Sei que você se interessaria e eu também se tivesse condições nesse momento. Mas a VW precisa de uns milhares a mais para convencê-la que é viável.

    • O da Ford e Nissan eu acho bem acertado, mas o câmbio da VW, para o meu modo de dirigir, tem o melhor “casamento”. E o TSI, a se a VW montar uma versão visando desempenho, na carroceria duas portas, ia ser muito, muito interessante. E pior que ela tem tudo na prateleira.

  • Sergio Moro

    Acho melhor a família Fire ou a Monzatec…

    * Peças mais baratas
    * Mais confiável
    * Qualquer mecânico conserta

    [irônico]

    • Rafael Yashiro

      Esquece um pouco os carros, Moro, tem gente que precisa ir para a cadeia.

  • Edson Fernandes

    E aí no finalzinho… “para o aumento de capacidade produtiva dos propulsores EA111” pelo amor de Deus Volkswagen… esse motor já deu! Coloca logo o motor 1.6 16v no lugar desses!

  • vitor

    O virabrequim não é responsável por transformar a energia produzida pela combustão em torque. Ele transforma o movimento linear dos pistões em movimento rotativo.

    • th!nk.t4nk

      Também ri com a explicação da matéria. Tem coisas que talvez seja melhor os jornalistas não tentarem explicar mesmo. Dificilmente acertam.

      • Boris

        Os caras fazem jornalismo pq nao manjam da física envolvida no negócio

        • João Martini

          Por isso acho tão agradáveis as matérias redigidas por engenheiros da área.

  • Redpeak77

    Não fazia ideia… virabrequins são usinados?



Send this to friend