Elétricos EUA México Montadoras/Fábricas Volkswagen

Volkswagen: Chattanooga e Puebla disputam produção de carros elétricos

volkswagen-id-crozz-frankfurt-5 Volkswagen: Chattanooga e Puebla disputam produção de carros elétricos

A Volkswagen reforçou sua disposição em avançar rumo aos carros elétricos. A montadora alemã confirmou a produção de cinco modelos derivados da família ID a partir de 2020 e dois países estão disputando a produção de parte deles. Herbert Diess, CEO da VW, disse na Alemanha: “Ainda não tomamos uma decisão formal, mas Chattanooga é nossa primeira escolha”.



Ele se refere à planta da Volkswagen no estado americano de Tennessee, que atualmente produz a versão local do Passat, bem como o utilitário esportivo Atlas. No entanto, a questão crucial para que a empresa não tenha confirmado ainda a fabricação nos EUA é o custo. Para a empresa, os custos de produção e logística serão fundamentais para que a estratégia da montadora dê resultados.

A VW anunciou que terá uma linha de carros elétricos rentáveis e competitivos, batendo de frente com a Tesla. A marca alemã não esconde buscar a liderança no segmento, onde hoje a Tesla domina. Hinrich Woebcken, CEO da Volkswagen America, confirmou que o primeiro modelo a ser vendido nos EUA será o SUV elétrico ID Crozz.

O foco nos utilitários esportivos é outra ação da VW no sentido de ampliar a participação americano e aumentar os lucros, cujas margens previstas ficarão entre 4% e 5% a partir de 2020. Mas, de volta aos custos de produção, Chattanooga só não leva o troféu neste momento por conta de Puebla, no México.

A planta latina é altamente competitiva por alguns motivos importantes. Um deles é exatamente o custo de produção, bem mais baixo que na fábrica de Tennessee. Outro ponto importante é a condição do México como exportador. O ID Crozz ou qualquer outro modelo elétrico da Volkswagen poderá seguir para outros 40 países com acordos comerciais livres de tarifas, tais como Brasil e Argentina, por exemplo. Isso aceleraria o processo de expansão da marca nesse segmento nas regiões atingidas pelo país vizinho aos EUA.

O que conta a favor de Chattanooga é o apoio do governo americano para produção no país e também a imagem da marca diante do consumidor local, já que se trata de um produto “made in USA”. No México, a empresa também poderia sofrer a pressão de Washington, que quer rever o NAFTA, acordo de livre comércio na América do Norte.

Além disso, no mercado americano, as vendas do Passat estão caindo em detrimento do Atlas, visto que os consumidores estão buscando mais SUVs e deixando de lado sedãs, o que motivaria a fabricação de mais um utilitário esportivo na fábrica dos EUA. Em relação ao ID Crozz, o SUV elétrico terá preço com frete na mesma faixa do Atlas, segundo funcionários da VW.

Atualmente, o modelo parte de US$ 31.425. O valor sem dúvida é bem interessante. O mesmo deverá ser em relação ao hatch ID, que a marca revelou ser US$ 8.000 mais em conta que o Tesla Model 3. Mas, o primeiro modelo da linha não deverá chegar ao mercado americano inicialmente. O segundo produto feito na região será a van ID Buzz, releitura futurista da clássica Kombi. Então, se o custo falar mais alto, a planta mexicana seria uma boa plataforma para que os carros elétricos da VW desembarquem por aqui.

[Fonte: Auto News Europe]

  • leitor

    Nem tão cedo se terá uma fábrica de carros elétricos brasileira. Vejam o mercado que está se perdendo.

    • FrankTesl

      com a atual legislação de IPI que impõe alíquota de 25% para carros elétricos, mais que o TRIPLO dos carros 1.0 (7%) e pouco menos que o DOBRO do IPI dos carros com motor até 2.0 (13%), nenhuma marca internacional vai trazer a produção de um carro elétrico para a terra da jabuticaba, muito menos algum empreendimento puramente nacional vai se arriscar.

      • leitor

        O país está condenado mesmo.

  • Daniel

    Esperamos que a produção vá para o México. Assim teremos mais ofertas de elétricos no Brasil.

    • FrankTesl

      será o que nos restará, pelo menos o imposto de importação sobre carros elétricos foi zerado, mas ainda permanece o insano IPI de 25%, que também incide sobre os carros importados no momento do desembaraço aduaneiro.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend