*Destaque África Hatches Vídeos Volkswagen

Volkswagen divulga primeiro vídeo do Novo Polo 2018

vw-polo-2018-video-1 Volkswagen divulga primeiro vídeo do Novo Polo 2018

Assim como fez com o T-Roc, a Volkswagen divulga agora um vídeo promocional do Novo Polo 2018, que será fabricado na planta da Anchieta, em São Bernardo do Campo/SP. O hatch compacto premium aparece também camuflado, mas dá detalhes de seu visual, já visto em um flagrante na África do Sul.



vw-polo-2018-video-2 Volkswagen divulga primeiro vídeo do Novo Polo 2018

Após 14 milhões de unidades vendidas desde 1975, o Novo Polo chega agora sobre a plataforma modular MQB-A0, a mesma do crossover T-Cross e do sedã Virtus. Com 4,05 m de comprimento e 2,56 m de entre eixos, o compacto da Volkswagen terá mais espaço, porta-malas e uma dinâmica de condução superior ao modelo atual.

vw-polo-2018-video-3 Volkswagen divulga primeiro vídeo do Novo Polo 2018

No visual, o Novo Polo 2018 incorpora faróis duplos – sem LED aparente na versão vista nas imagens – grade com poucos frisos, lanternas bem compactas e um perfil baixo e largo, que adota vigias laterais nas colunas C.

vw-polo-2018-video-4 Volkswagen divulga primeiro vídeo do Novo Polo 2018

Na Europa, já se fala em uma gama extensa de motores para o modelo, entre eles o novo 1.0 TGI de 90 cv (GNV), além dos 1.0 TSI, 1.5 TSI e 2.0 TSI (este último no GTI com 200 cv), além dos diesel 1.6 TDI e 2.0 TDI. Aqui, provavelmente os motores 1.6 MSI de até 120 cv ou 1.0 TSI com até 125 cv serão usados.


Leia avaliações, notícias sobre carros e compare modelos em NoticiasAutomotivas.com.br.

  • vicegag

    Um ótimo carro, injustiçado no Brasil, primo rico do Gol.

    • Antonio Marcos Silverio

      é verdade, tenho um E-Flex 2010 e só vou trocar pelo novo Polo, se me agradar, claro.

  • thi

    Golf jr + Ibiza= polo

  • Mardem

    Claramente superior ao Argo…
    Pena que a VW enfia a faca sem dó!

    • Ricardo

      Como se a Fiat não enfiasse também!

      • Mardem

        O pior é o efeito dominó. A Fiat enfia a faca, a VW enfia a faca e gira, pra ter certeza! Hahaha.

        • Artur

          E a Honda e Toyota enfiam a faca, giram e depois dão mais uma volta só para garantir! Rsrs

        • Bruno@BRN.CS

          E no final falta faca

      • Renato Duarte

        Todas montadoras cobram o que podem . Até as chinesas já estão começando a entender o mercado (peculiar) brasileiro.

        • Johnny Souto

          Estão começando a enfiar a faca e girar né, kkkk

    • HugoCT

      Você viu o Argo? Andou nele?

      • Charlis

        Eu também não gosto de criticar, principalmente negativamente um produto antes de conhecê-lo ao vivo.
        Mas é fato que, não precisa andar nele, nem ver ele. Apenas os fatos que temos até agora já é o suficiente.
        Se a mídia estiver correta, o Argo é um carro que entra para aposentar o Punto e o Bravo, entendemos que é um Hatch “premium”, como a mídia chama, em tese igual ou maior que o Punto, correto? Ou seja, do tamanho do Polo talvez.
        A Fiat lhe dá como opção os motores 1.0 aspirado, e 1.3 aspirado.
        E apenas na versão sporting o eTorq 1,75, que nem em sonhos é um motor brilhante.
        Já é o necessário para se precipitar que o Polo, se realmente vier com o 1.6 MSI e o 1.0 TSI, é sim superior.
        Pelo menos no quesito desempenho.

        []s

        • Artur

          Se o brasileiro ligasse para motor atual e desempenho o Ônix não seria o carro mais vendido.

        • Mardem

          Eu ratifico tudo! Mas é difícil falar com esse pessoal! A gente fala o óbvio ululante e é considerado hater. Eu mesmo tenho um Fiat, gosto da marca, só não aceito esses produtos mambembes que ela vem oferecendo ao mercado brasileiro.

      • Ygor Soares

        Não precisa, brasileiro gosta de falar mal sem conhecer.

        • Fabrício Sanches

          Isso dá Ibope…. kkkkkkkkkkkkkkkk

      • Nunes Nunes

        É Fiat. Remendo na plataforma do palio 2012 (que já é um remendo)

    • Mr. On The Road 77

      Acho que não vai concorrer com o Argo…

      • th!nk.t4nk

        Nao mesmo. Pelo que sabemos até agora o Argo é uma espécie de Sandero mais caprichado (ou um Punto simplificado, se preferir). Já o Polo é da categoria do Fiesta, um carro estruturalmente mais sofisticado, com foco em boa dirigibilidade.

    • Ralf

      O Argo não briga com Polo. A Fiat já informou que este vem para brigar com Onix e HB20. Aliás dizer hatch premium é assumir que os hatches nacionais são uma carroça em acabamento, não é mesmo! Desta forma separam Gol, Onix, HB20, Palio, Ka, Sandero de New Fiesta, C3, 208, Punto, Polo, etc.

      • Mardem

        Pois é…mas a própria Fiat o classificou como hatch premium mais completo ever made no hotsite deles. O que o coloca, teoricamente, num segmento de mercado no qual o Polo também competirá. Pra mim, não restam dúvidas de que o Polo será um carro superior. Até o momento, os dois são vistos como “hatches premium”. Falta saber a questão do preço.

      • Bruno Costa

        C3 e 208? Talvez na versão mais cara e só por causa da motorização, o acabamento é um lixo igual aos outros. Os mais baratos e intermediários são tão carroça ou até pior do que os outros citados. Fiesta, Punto e o Polo concordo.

    • Wagner Lopes

      Puxa, você já tem os detalhes de construção do dois? Trabalha na engenharia de alguma das duas? Por favor compartilhe os detalhes conosco.

      • Mardem

        Sim…tô respondendo agora pois tava até agora no chão de fábrica juntado as peças de estamparia! Fui eu que escolhi a porta com moldura porca e a recauchutagem da plataforma 326. Eu mesmo decidi chamá-la de Latam, em homenagem à América Latrina…e a diretoria aceitou! Ah, claro! O motor e-torq também foi escolha minha. Eles queriam botar um turbo firefly mas eu os convenci de que o mercado brasileiro aceita qualquer coisa, que brasileiro gosta de ser tapeado. Eles acabaram concordando também, apesar de relutarem. Ah…já ia me esquecendo: Fui eu quem fez a diretoria de Betim optar por fazer o Argo em vez do Tipo! Eles me diziam: Ma La Tipo è già troppo semplice! E eu respondia: Macché! La Tipo è troppo lussuosa per i brasiliani! Noi non la meritiamo!
        Os caras são bem flexíveis! Tutti buona gente!

  • BrPb

    O maior problema do Fiat Argo 1.8 vai ser o VW Polo 1.0 TSI.

    • le0gt-r

      Vamos ver os preços antes, lembre-se que tem UP! custando 60k.

      • Gustavo73

        Tem Uno 1.3 custando isso também.

        • Artur

          Só que bem mais equipado que o Up! né? Até controles de tração e de estabilidade o Uno tem.

          • Gustavo73

            O Up também tem controle de tração pena a VW não ter colocado o esp. Agora o Up também tem equipamentos que o Uno não tem como o isofix. Sem falar na estrutura bem mais segura. Infelizmente ambos estão muito caros para o poder aquisitivo do brasileiro.

            • Diego HONORATO

              isofix..kkk

              • Gustavo73

                Enquanto isso na Argentina o Uno e Mobi tem o item. No primeiro mundo é obrigatório mas aqui é assim mesmo o pessoal acha graça. Esperando ao menos uma estrutura melhor nesses dois. Mas isso deve ser engraçado também.

            • Ygor Soares

              Esse UP TSI top deveria custar no máximo 40 mil e olhe lá! Vamos lembrar que ele é um subcompacto e com esse valor cobrado atualmente você compra até hatchs compactos, mesmo sem o maravilho 1.0 TSI vale muito mais um compacto que o UP pelo espaço.

              • Gustavo73

                Sem dúvida o Up principalmente o TSi está acima do que deveria até mais que a média do nosso já inflacionado mercado. O resultado se reflete nas vendas apesar de suas qualidades. O Up Tsi por 40 mil (menos doque o valor no lançamento em 2015) serviria de base e todos os carros também seriam mais baratos até os compactos. Hoje eu ficaria tentado em levar o 208 Puretech pelo preço do Move Up TSi. Mesmo com a perda no desempenho. O problema foi a capada que a Pug deu em ítens de segurança.

          • Rodrigo

            Sem querer criar polêmica (mas já criando) o Uno foi muito mal nos crash tests oficiais. Então ESP em um carro cuja estrutura de impacto é pobre ou marginal acaba sendo igual a olho verde em gente feia…

            • Artur

              E o que uma coisa tem a ver com a outra?
              O ESP fornece segurança ativa, ajudando na prevenção da ocorrência de um acidente. Já ser ou não seguro em termos estruturais é algo bem relativo (bata com um Up! a 120 km/h de frente com um caminhão para ver se sobra alguma coisa) e só ajuda a minimizar os efeitos de um acidente já ocorrido, na segurança passiva, portanto.
              Sou muito mais um dispositivo que visa a prevenir acidentes do que a tentar remediá-los.

              • Gustavo73

                Ser seguro em termos estruturais não é relativo. Tanto que pode ser medido. Ou o ESP irá te salvar fazendo uma curva a 120 km/h com óleo na pista? Casos extremos dos dois lados.

                • Artur

                  O relativo que eu digo são os efeitos de um acidente. 2 acidentes diferentes com um mesmo veículo na mesma velocidade podem ter resultados completamente diversos. Por isso um sistema que ajude na prevenção de acidentes é muito melhor do que um que sirva apenas a minimizar seus efeitos.

                  • Gustavo73

                    Assim como uma estrutura resistente ou airbags não resistem a todos os tipos de acidentes. O ESP também não impede todas as formas de perda de controle. Por isso o ideal é ter tudo em​um único pacote. E nem assim não existe segurança 100%.

                    • Artur

                      Nisso eu concordo 100% contigo.

              • Rodrigo

                A escolha aqui não é entre ter um OU outro, pois são sistemas de segurança complementares, assim como airbag não é efetivo se a pessoa estiver sem cintou, ou ABS diminui muito a eficiência de frenagem se os pneus estiverem carecas e por aí vai.
                Adicionalmente, segurança não depende só do carro, depende do motorista e passageiros, fatores externos (chuva, neblina, condições da pista)… até da sorte se você for ver. Se não fosse assim, o Cristiano Araujo e sua namorada não teriam morrido em um acidente em um LR Evoque (considerado muito seguro segundo testes).
                Meu comentário é no sentido que quando o projeto inteiro de um carro é pensado com foco na segurança, a proteção dos passageiros será maior do que em um projeto onde foram adaptando-se equipamentos por questões mercadológicas ou de marketing (caso do ESP no UNO).

                • Artur

                  Nada a ver, meu amigo. ABS, ESP e TC são complementares, pois são sistemas de segurança ativa, assim como sistema de frenagem de emergência, detecção de faixa etc. Eles ajudam a EVITAR acidentes.
                  Agora airbags, uma boa estrutura etc. são sistemas de segurança passiva, que só entram em ação SE o acidente ocorrer.
                  Não confunda alho com bugalho.
                  É óbvio que o ideal é ter AMBOS os sistemas em um carro só. Mas se for para escolher, prefiro os sistemas de segurança ativa, porque se você bater não dá pra prever com precisão quais serão os efeitos do acidente.
                  No caso que você citou, o Evoque estava em altíssima velocidade, a roda do carro havia sido modificada e o artista que morreu junto com a sua namorada estavam sem cinto de segurança. Convenhamos que eles pediram pra morrer, não acha?

                  • Rodrigo

                    Eu conheço o conceito de segurança ativa e segurança passiva. Os de segurança ativa são complementares ao de passiva e vice-versa.
                    Célula de segurança, zonas de deformação programadas e propagação de impacto, entre outros dispositivos para preservar passageiros em um eventual impacto são equipamentos de segurança passiva (assim como airbags e cintos de segurança).
                    Um ESP (segurança ativa) EVITA um acidente ao tentar trazer o controle do carro para as mãos do motorista, mas não IMPEDE um acidente. Nem mesmo controles sofisticados ou direção autônoma são capazes de impedir um acidente (caso fatores externos contribuam para que ele aconteça). E aí que entram os equipamentos de segurança passiva: uma vez consumado o acidente, minimizar os efeitos para os passageiros. É nesse aspecto que digo que um conceito complementa o outro. E, mantendo essa lógica, um Uno com ESP pode evitar o acidente, mas uma vez que ele aconteça será que vai proporcionar a mesma proteção que um up ? Eu duvido… Nesse sentido que quis dizer que é igual a olho verde em gente feia (ajuda, mas o contexto geral não contribui).
                    E testes de colisão são padronizados justamente para criar-se um padrão mínimo (base line) de exigência para a indústria. Nesse padrão o fato é que um up protege melhor seus passageiros em caso de colisão que um Uno. Não que um up é mais seguro que um Uno. Há uma grande diferença entre os dois termos, que fique aqui registrado!
                    E ok, não quer usar o exemplo do Cristiano Araujo, use o da Princesa Diana ou do Paul Walker. Nenhum carro é ou será 100% seguro.

                    • Artur

                      Eu entendo perfeitamente sua afirmativa de que os sistemas de segurança se complementam, e o ideal é realmente que todos os veículos tenham ao menos o básico dos principais equipamentos de segurança (ex.: uma boa estrutura, 6 ABs, ABS, ESP e TC). O que quero dizer é, já que em nosso mercado a maioria dos veículos traz apenas o obrigatório (2 AB e ABS) e, regra geral, a estrutura deles é apenas razoável, toda inclusão de equipamento de segurança adicional (como o ESP e TC no caso do Uno) é muito bem vinda e eu, particularmente, prefiro a inserção de sistemas de prevenção de acidentes a outros que ajudem na proteção passiva.
                      Exemplo: o Corolla, que até ano passado tinha 5 AB desde a versão de entrada, além da ótima estrutura (TSP+ no IIHS), mas não dispunha de ESP e TC e, por isso, era bastante criticado (e com razão).
                      Aliás, no caso específico do Up!, por conta da VW utilizar o mote da segurança na publicidade (5 estrelas no Latin NCAP e tudo mais – resultado que sequer se sustentaria com o protocolo atual do instituto) e em razão do preço elevado, acho que deveriam oferecer ESP no mínimo nas versões com o TSI.

                  • Bruno Costa

                    Tinha um piloto que dizia que não desligava o ESP porque era um indicativo da própria habilidade. Se o ESP ativava, ele tinha feito alguma merda, ia lá e melhorava pra não acontecer de novo. Numa situação normal de uso nas cidades o ESP quase nunca vai ativar. Se ativar, você está fazendo merda e tem que voltar pras aulinhas de direção. Segurança nunca é demais, quanto mais melhor, sempre! Mas dizer que “sem ESP mimimi” é não fazer ideia de pra que serve o sistema e só gostar de mais siglas na descrição do carro.

                    • Artur

                      Kkkkk hilário amigo! Se você não é inteligente o suficiente para entender o que estamos discutindo, não venha falar asneiras!
                      ESP é para situações de emergência mesmo e previne sim acidentes. É óbvio que você não vai utilizar o sistema ao andar na cidade a 20 km/h de esquina em esquina.

                    • Bruno Costa

                      Acabou de deixar claro que não faz ideia de pra que serve o ESP. Pelo menos sabe como funciona o ABS ou só decorou a sigla também?

                    • Artur

                      Pelo jeito é você que não sabe pra quê serve.
                      Se ESP fosse tão dispensável como você, na sua ingenuidade, faz parecer, não seria item obrigatório na Europa em todos os carros 0 km desde 2014.
                      Aliás, até aqui nesse fim de mundo vai passar a ser obrigatório a partir de 2022.
                      Talvez esse seja seu argumento tosco pra tentar defender a marca ou o Up! em si? Se for, meu camarada, seu nível de fanboyolismo é doentio…

                    • Bruno Costa

                      Continua falando, falando e não dizendo absolutamente nada. Eu disse que você não faz ideia de pra que serve o ESP e até agora você não conseguiu dizer pra que serve o ESP, então, reafirmo: você não faz ideia de pra que serve e só decorou a sigla pra repetir aos quatro ventos que é indispensável. Mas você não sabe o que é. Provavelmente não sabe nem em que parte do carro vai. Dizer que “previne” acidentes é muito vago. Dirigir a 10 km/h também previne acidentes em que o ESP atuaria, ué. É obrigatório na Europa porque lá existe uma competição de tornar os carros cada vez mais seguros, não porque as pessoas usam de fato. Aliás, repito também, se dirigindo você aciona o ESP do seu carro com frequência você é um lixo de motorista. Entrega a carteira que previne mais acidentes ainda, já que você é domingueiro de carteirinha.

                      Ah, e aqui será obrigatório porque copiamos o modelo europeu sempre que possível (com anos de defasagem, claro). Agora, fala pra que serve o ESP ou pelo menos vai ler o que é, ai volta e a gente discute o quão indispensável ele é.

                    • Artur

                      Não preciso provar nada pra você. Já vi que você é um fanboy louco, então não vou mais te dar trela.
                      Abraços!

                    • Bruno Costa

                      E o que aprendemos hoje? Apendemos que o Artur diz na internet que o ESP é indispensável mas não sabe o que é. Não seja como o Artur. Saiba do que você está falando antes de falar. Abraços!

                    • Artur

                      Se foi realmente isso o que você “aprendeu”, sugiro matricular-se novamente no ensino fundamental, porque você, definitivamente, não sabe interpretar texto! Rsrs
                      Indispensável é algo imprescindível, sem o qual você não consegue fazer ou realizar algo. Em um veículo, seriam indispensáveis o volante, as rodas, o motor etc., peças sem as quais você não conseguiria utilizá-lo para a sua finalidade precípua, ou seja, transportar-se de um ponto A para um ponto B.
                      Na verdade, você é quem afirmou, com a falta de inteligência que lhe é peculiar, que o ESP é dispensável e quem precisa do ESP é porque não sabe dirigir. Ridículo! Rsrs
                      O que tentei dizer (e você não entendeu) é que se EU fosse escolher entre um carro com uma boa condição estrutural, mas somente com 2 ABs e ABS (isto é, apenas o obrigatório previsto na lei em termos de segurança), e outro com uma estrutura mediana, mas dispondo de 2 ABs, ABS, ESP e TC, escolheria esse último, pois prefiro um automóvel que seja equipado com mais itens de segurança passiva do que outro com maior efetividade dos equipamentos de segurança ativa. Entendeu agora amiguinho? Rsrs
                      Essa é minha opinião. Você deveria aprender a respeitar a opinião dos outros!
                      No que tange ao significado do ESP, mesmo se eu não soubesse (embora acho que você é que não conhece), qualquer cidadão com um mínimo de intelecto ou que não sofra de algum tipo de enfermidade mental conseguiria digitar no campo específico daquele famoso e conhecido site de buscas, o “Google”, o termo “ESP”, “Electronic Stability Program”, “ESC” ou “Electronic Stability Control” (sem as aspas, tá?) e, após clicar naquele ícone em formato de lupa ao lado direito do campo que mencionei, obteria junto ao “Wikipédia”, uma engenhosa enciclopédia on line criada de forma livre por milhares de colaboradores de todas as partes do mundo, a seguinte resposta:
                      “O ESP (Electronic Stability Program, ou Programa Eletrônico de Estabilidade) – também referido como ESC (Electronic Stability Control) é um sistema presente em automóveis, responsável por monitorar a trajetória dos veículos e – num desvio repentino – atuar individualmente nos freios, acionando cada um deles na medida correta a fim de manter o veículo sob controle e auxiliar o motorista no acerto da trajetória de curso. O sistema atua em conjunto com o freio ABS, utilizando-se da premissa de não travamento das rodas – princípio do ABS – para efetuar seus acertos em situações adversas.”
                      Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Programa_eletr%C3%B4nico_de_estabilidade
                      Satisfeito amiguinho? Recomendo se esforçar para aprender a interpretar texto antes de falar besteira, ok? Rsrs
                      Abraços!

                    • Artur

                      Só complementando, você entende tão pouco do assunto que piloto de verdade desliga o ESP de tanto que é intrusivo em alguns veículos. Você vir falar essa asneira de que o piloto utiliza o ESP pra saber seus limites só comprova o tanto que você é nubão no assunto. Suspeito que nem CNH você tenha…
                      Abraço!

                    • Bruno Costa

                      Só não chora, tá? Não queria te magoar rs

                    • Artur

                      Já passei dessa idade. Pelo visto, você não! Rsrs
                      Abraços!

        • thi

          uno custando 60 mil…por isso q nao vejo mais nenhum zero nas ruas..quem é o louco

      • BrPb

        Na prática, o Up take vai ficar nos 40 mil, o Move 1.0 nos 45 mil e o Move tsi nos 50 mil, o que deixa bastante espaço para o Polo 1.0 tsi começar nos 60 mil. A estratégia de preços do Up é bem diferente. A VW tentou vendê-lo mais barato e não deu certo. No caso do Polo, se a VW extrapolar demais nos preços, tem Renegade, Creta e em breve Kicks de entrada todos na faixa dos 70 e poucos mil. Seria muito investimento em plataforma moderna pra vender muito pouco. Não adianta lançar Polo caro demais pra vender 1.500 unidades. Mas sim, no Brasil tudo pode acontecer. Só acho que a maré de erros da VW já esgotou. Golf é exemplo forte – apanhou dos SUVs.

        • oscar.fr

          1.500 ainda seria um excelente número. É o que um compacto premium poderia, hoje, vender. Vide NF, 208 e C3.

        • Artur

          Esse negócio de “na prática” é muito relativo. Tem concessionárias que dão desconto e outras não. O correto é usar o preço de tabela mesmo como comparação.

      • Ramon Pacheco

        Então, não se enganem muito com o tamanho do carro, que apesar de pequeno é um carrinho bem superior a categoria dele, apesar de nada hoje em dia estar barato… mas justifica ser mais caro que os demais!!

  • le0gt-r

    Poderia usar o 1.4T do Golf…

    • Andre Cupertino

      Vai usar tb.

      • Artur

        Não há nada definido.

        • th!nk.t4nk

          Espero que nao use. É muito motor pra pouco carro. O Polo europeu vai bem com o 1.0 TSI, aí sim.

          • Artur

            Talvez em alguma versão esportiva. Mas de fato o 1.0 TSI do Golf já estaria de excelente tamanho para o Polo.

        • Andre Cupertino

          O presidente de MKT da Volks pra América Latina disse q vem. Isso foi dito na entrevista que ele deu essa semana pra falar sobre o motor 1.4 TSI Flex nacional.

          • Artur

            Ah tá. Disso eu não sabia.

  • Se vier mesmo para o Brasil, provavelmente entrará na faixa de preço do Golf, e o preço deste saltará para outra categoria (mais do que já aumentou até hoje).

    • duhehe

      O Golf cravou os 2 pés na casa dos 80 mil pra frente, se o Polo for um bom carro na casa entre 50 e 80 já podemos ficar felizes.

      • Jeremias Flores

        já me agrada

    • Jeep Compass

      Golf atualmente vai de 80 mil (1.0 TSI) até 175.000 (GTI completo).
      Polo deve vir entre 55.000 e 85.000.

      • Eduardo

        Nunca! Se partir de 60.000 agradece!

  • Andre Cupertino

    O presidente da Volks declarou ontem que o 1.4 TSI tb vai ser usado pelo Polo.

    • th!nk.t4nk

      Se isso ocorrer, ele vai chegar no preço do Golf. Simplesmente nao compensa.

      • Andre Cupertino

        Vamos aguardar.

  • AugustoSeide

    Não quero criar muita expectativa, mas esse vai ser o melhor segmento em dirigibilidade, como todo VW aliás.

  • Edilson

    Kd o video?

    • vicegag

      Tem copiar e colar o link, que está no final da matéria.

  • Ricardo

    Parece bonito, mas bem maior e mais feio que o atual!

  • Brasil_MG

    Alguns acham que Polo e Argo são da mesma categoria, mas eu acredito que o Polo é superior. Eles podem até brigar em preço em algumas versões, mas nas versões TOP a VW vai ter motor melhor que o jurássico 1.8 EtorQ

    • Compro Vidro de Perfume Vaziou

      Em relação a motor é certeza, agora o que vai realmente ditar os ganhadores serão as vendas, o Up é superior ao Mobi e isso não reflete nas vendas, Fiat esta apostando muito no Design e tenho certeza que o Argo vai ter linhas agressivas igual ao Mobi

      Agora a Fiat só tem 2 carros interessante Fiat500 Abrath desatualizado e a Toro, o resto dos carros da Fiat não me faz sentir nada alem de meh

      • Brasil_MG

        A diferença nas vendas do Mobi está na PJ. Aqui em Minas várias secretarias do governo estão usando o Mobi. Já o Up! eu pelo menos nunca vi nenhum com adesivo de governo ou sendo usado como carro de companhia telefônica…

      • visanpai

        O Up (MPI e TSI) concorre com o Uno (1.0 e 1.3). O Mobi concorre com J2 e QQ. O Palio com o Gol e Punto com o Fox (porque o Polo morreu).

    • VINÍCIUS FREITAS DE SOUZA

      Os dois são do segmento B. É muito cedo para especulações.

  • Junior_Gyn

    Pelo menos o DRL em LED deveria vir em versões mais caras, acredito que venha. Uma vez que tem a nova lei do Denatran sobre luz diurna e tbem o concorrente Fiat Argo já fez questão de mostrar de antemão que virá com LED estilo TORO.

    Se o Polo que será um Hatch Premium não vier com DRL em nenhuma versão, será mancada das grandes. Mas acho que a VW não vai fazer esse erro tão grotesco. Esperar pra ver.

    • Mr. On The Road 77

      Vai vir com DRL com lâmpadas halógenas, como nas versões Comfortline do Golf.

  • Leandro

    Certeza de que VW Brasil vai colocá-lo no preço do Golf e o Golf no Brasil será carro de luxo.

  • RKK

    O desenho não parece seu forte (principalmente a traseira), mas promete compensar na mecânica. Agora com o motor 1.0 TSI não faz sentido o 1.6 MSI (apenas se este for considerado como opção de entrada). Com a opção 1.0 TSI com câmbio Tiptronic AT6, adeus ao especulado Golf 1.0 TSI AT6 (e ao próprio 1.0 TSI manual).

  • Fanjos

    Sinto cheiro de 70 mil no básico, com perspectiva de valorização do produto tão logo for possível, que tal?

    • Charlis

      Acho muito pouco.
      Quero mais.

    • Douglas

      Quero que comece em 80 mil o MSI 1,0 litro.
      O Golf está muito barato, coloca o TSI 1 litro em 100 mil logo.

      • Fanjos

        Que alegria ver que meus ensinamentos foram aprendidos e multiplicados!
        Odin te abençoe meu filho!

        • Douglas

          Ficará assim
          Up MSI: 60 Dilmas
          Up TSI: 65 Dilmas
          Fox MSI: 70 Dilmas
          Polo MSi: 80 Dilmas
          Polo TSI: 90 Dilmas
          Golf TSI: 100 Dilmas

          Todas na versão de entrada é claro.

          • Erasmo Artur

            putz
            :(

  • Diego

    Só de olhar esse carro me causa náuseas, a foto dele sem camuflagem é tosca, tanto interior como exterior, em anda lembra o modelo da Seat lançado na Europa.

    • Jayme Santos

      Já eu meu amigo, tive 4 polos ( atualmente ainda tenho um sportline 2012 ), e estou esperando ansiosamente para comprar o meu quinto! Gosto é gosto, a diferença é que eu conheço muito bem o carro!

      • Diego

        Esse Polo nao tem absolutamente nada a ver com as versões antigas, esse em questão vc não conhece com propriedade.

  • Diego HONORATO

    VW ta fazendo a maior cagada que podia fazer. Querer manter 4 compactos no mercado. Vai matar um produto igual fez com o primeiro Polo nacional. Esse carro tinha que vir como novo GOL. GOL ainda tem nome, mas ta caindo nas tabelas pq não entrega nada a altura do mercado. UP! não engrena, FOX é um morimbundo. POLO embora tenha sido um carro excelente é um nome fraco, tem sinonimo de carro caro. Burrice. Se vem comoNovo Gol recuperaria a velha gloria e aposto que iria para as cabeças do mercado. Vão repetir o erro.

    • Eduardo

      Concordo. ao invés de abocanhar todo o tipo de consumidor acabam por canibalizar seus produtos. Dêem tchau para FOX e GOL (atual). Lancem esse carro como GOL e a linha ficaria bem definida nos hatches como: UP! – GOL (polo) – GOLF.

      • Fernando Sampaio

        A Chevrolet foi a mais esperta, viu que ter um monte de produto num seguimento só não dava certo e deixou o Onix que, sozinho, vende mais que Gol, Fox e Up! E continuará vendendo mais que Gol, Fox, Up! e Polo juntos!
        A VW e FIAT possuem estratégias semelhantes e o mercado já deixou claro que não rola…

  • Eduardo

    Duvido que custe menos de 60.000 o 1.0 TSI. DU-VI-DO!! Pessoal sonhando em 50k a 55k o de entrada… kkkkkkkkkk O UP TSI já tá perto disso ou mais.

    • Itamar

      fiz uma configuração ontem. o High Up ta 58 mil quase. lamentavel…

  • Wagner Lopes

    Nossa, pelo farol da pra ver que vem muita novidade por aí…kkkkk.

  • leandro

    Vou dar um exemplo: conheço um sr. Que tem dinheiro pra comprar carro de 80 100 mil mas vai comprar um mobi entao disse pra ele pq nao compra um up ele disse que acha feio a frente do up dai expliquei da sgurança do motor tsi que o modelo novo tava melhor e tal mas dai a fiat fez 40k pelo firefly completo o up é 53k. Resumindo compramos carro por gosto e não por segurança ou potência é simplesmente gosto pessoal.

    • Tosoobservando

      Pera, sao 13 ml de diferença, então não foi só gosto pessoal que contou ae, ambos são subcompactos, o problema é que so a VW acha que o Up! é premium, ela não avisou ainda o consumidor desse segmento.

      • leandro

        Kkkkk tu ta certo kkkk

  • Itamar

    Tenho um Fox e sou suspeito pra falar da VW.
    Mecânica é sensacional.
    Tá certo que gosto é gosto e a galera critica dizendo que todos os carros da VW são iguais, mas pra mim o design da VW é o que menos cansa a visão.

    Dependendo do preço, o Polo será meu próximo carro.

  • Breno Leite Brito

    Não tô entendendo mais nada…
    Então a linha VW vai ter up!, Gol, Fox, Polo e Golf? Vão fazer canibalismo dentro de casa mesmo?
    O Gol vai mudar ainda? E o tal Virtus? Alguém me explica, que tá confuso…

  • Bruno Gomes

    Ancioso para o retorno desse carro ao mercado nacional. Um carro muito injustiçado e que promete sacudir o segmento.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend