Veículos Comerciais Volkswagen

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?

O leitor Thiago Matos nos enviou um relato sobre a Kombi 2008 utilizada pelo seu pai. A Kombi mais nova apresenta vários problemas na lataria que não apareceram quando ele usou outras Kombis no passado, e outras unidades novas usadas no mesmo local apresentam problemas parecidos. Thiago relata que a chapa ficou mais fina, podres apareceram, e até mesmo os tapetes ficaram mais finos. Veja o relato:


Quero compartilhar com vocês minha indignação com a “qualidade” da Kombi modelo 2009 que meu pai trabalha. A Kombi, uma standard com motor 1.4 Flex para 9 passageiros (Motorista + 8) foi comprada em agosto de 2008 – 0km em Belo Horizonte – MG, por conta de uma parceria entre a cooperativa que meu pai presta serviço e a concessionária de BH, ela saiu por R$ 37.500,00. Um bom desconto tendo em vista os R$ 45.000,00 de tabela da época.

Todos sabem que o projeto da Kombi tem mais de 60 anos e o mais engraçado que parece que ela vem piorando aos anos que passam. Tivemos uma 2002 (que compramos usada, com aquele motor boxer 1.6 e c/ GNV) antes dessa e a qualidade de lataria dela era bom superior chapas mais grossas e que até 2008 (olha que estava com 200.000+km rodados) não apresentou nenhum podre na lataria, parecia bastante resistente ainda, única coisa que era bem irritante nela era o fraco motor e os rangidos da carroceria quando ela se entortava (descida de calçada, rampas e etc.).

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?


Todos sabem também que sempre foi um projeto ruim e que nada justifica esse preço e nessa versão “nova” eles resolveram o problema do motor (barulhento, fraco e que adorava pegar fogo), colocaram um motor bom que é condizente com o carro e suas necessidades, silencioso com um bom fôlego, só continua com o problema de consumo elevado e essa caixa de quatro marchas bem defasada.

Para se ter ideia até mesmo os tapetes pioraram, ficaram com uma borracha mais fina, pobre (já vi algumas Kombi com o fundo amassado com marcas de pé mesmo, coisa que não vi na outra versão, mérito para o tapete bem grosso e para o assoalho que aparentava ser de uma chapa mais grossa e resistente.) O painel de instrumentos melhorou de uma forma geral mas o resto do painel continua o mesmo.

Bom, vamos ao problema que temos em casa que gostaria de compartilhar. Vem aparecendo podres por todos os cantos desse carro a pouco mais de 1 ano, um carro que vai fazer quatro anos de uso e menos 73500 km rodados. A cabine foi tomada por podres no batente inferior das portas e por baixo dos bancos dos dois lados (como podem ver nas imagens) que acabaram com os trilhos do banco e permitem a entrada de água que é jogada pelos pneus na cabine (tem durepox exatamente para impedir a entrada de água).

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?

Do lado do carona onde fica a marcação do chassi já foi feita uma reparação a algum tempo tentando evitar o apodrecimento do chassi para não ser necessária a remarcação, também foi colocada um tipo de massa impermeabilizante nas duas caixas de roda da frente, coisa que também não adiantou. Voltaram todos os podres do lado reparado e apareceram muitos mais, a marcação do chassi já apresenta novamente 1 ponto de ferrugem, até mesmo perto dos parafusos dos cintos tem bastante, já esta ficando bem perigoso para a segurança.

A caixa de ar do lado do carona já tem até mesmo furos. As caixas de rodas traseiras têm uns buracos na parte interna (que segundo um funcionário da concessionária seria para facilitar o desamassar da lataria) e por esses mesmos buracos entram água e fica alojada entre as placas e assim enferrujando a lata. Nos bancos traseiros apareceram poucos pontos, mas em locais de difícil acesso, tem que tirar os bancos e não tive tempo para tirar e mostrar para vocês.

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?

Já conheço bem a opinião de vocês sobre a Kombi e suas “qualidades”, eu também tenho a mesma opinião. Infelizmente não existe opção nessa categoria que faça o trabalho da Kombi com o mesmo custo (manutenção e compra). Mesmo assim, não da para aceitar um carro com 4 anos de uso estar dessa forma, entendo que o ambiente que ela trabalha (Companhia Siderúrgica Nacional – VR) seja severo, ainda assim não justifica, ela trabalha só carregando pessoal de um lado para outro, a outra 2002 trabalhou de 2003 a 2008 sem nenhum sinal de podres, ferrugens ou cansaço (pena a cooperativa ter obrigado a troca para uma com no máximo 4 anos de vida).

Estão cobrando cerca de R$ 2.000 para o reparo fora da concessionária, ainda nem tivemos em uma concessionária por falta de tempo, mas da até medo de ir perguntar e tomar uma “facada”, mesmo assim os lanterneiros não dão total certeza de que o problema não irá volta. A maioria das Kombi da cooperativa de ano 2008-2009 sofre do mesmo problema. Há pouco tempo uma 2012 bateu o motor. Não ta fácil.

Já pensei em buscar a concessionária para uma explicação, mas de fato vão colocar a culpa em uso severo ou algo assim. Penso também em buscar a justiça para resolver esse problema. E vocês? Se fosse com um de vocês esse problema o que buscariam? Só reparar e ficar por isso mesmo? Buscariam a justiça para a VWB se explicar?

Kombi: qualidade da carroceria teria sido reduzida nos últimos anos?
Este texto lhe foi útil??

168 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

      • assassinato mesmo, não sei por que brasileiro idolatra essa marca porca, a VW dos anos 90 eu gostava, tinha carros interessantes sim, porém a cada década que passa, meu nojo por essa marca aumenta, cobram um absurdo em um popular e o que eu fico com mais raiva ainda é o brasileiro que aplaude e continua contribuindo para que eles fiquem cada vez mais banalizando o consumidor, não é atoa que o meu pai diz, cada um tem o VW que merece, concordo plenamente com ele, cada vez pior e mais caro, uma Kombi destas não deveria custar mais que uns 25.000 a um preço Brasil justo

    • Vou aproveitar seu comentário para parabenizar a VWB… em 2012 conseguir piorar um projeto de 1950 não é para qualquer um não… Tem que ser muito bom para conseguir uma proeza dessas!!! Parabéns VWB!!!

    • meu coroa tem umas 5 na empresa dele, e uma é só dele uma pick up 1984, que tirou 0 km, e ano passado ele gastou 13 mil reformando tudo, motor zerado, caixa 0km, discos e tambores 0km, freios, maquinas de freio 0km, lataria tudo inteira, foi feita, pintura nela. e tal, sabe o que aconteceu no dia que os chapeadore tiraram o parachoque da frente, ele foi tirar o ultimo parafuso e o parachoque caiu na mao dele no cão, a MORAL, eles estavam acostumados com os parachoques das NOvas kombis, e essa o parachoque tem pelo menos 3.5mm, e as novas tem 1,5mm, ou seja o peso esmagou a maos do cara, (smagou, apenas machucou) os caras falaram, bahhhh as novas é um papelão, uahsuahs……. as novas acho que a lataria é mais fina que as chana, Effa, changan, multipliquei as unidades vendidas desde 2008 pelo valor dela e vejam o lucro da VW, e para onde vai essa grana p/ alemanha e europa p/ vender carros baratos por lá, audis, bugatti, bentley tudo da VW…… eles lucram em emergentes e vendem barato lá perdendo dinheiros lá mas nivelando a balança com o $$$ dos trouxas dos emergentes.

    • Já tivemos uma Kombi na Familia,comprada 0K em 1996… Ficamos 11 Anos com ela!
      NUNCA apareceu este tipo de problema na nossa!
      De 6 em 6 meses,só mandávamos pinta-la no interior(Branco),para ficar mais bonito,e tirar marcas…
      Mas só!
      Aliás,ficamos 11 anos com ela porque fora roubada,e não tinha seguro,senão,continuaria na família,pois estava super bem conservada!

      • Meu pai, que é maníaco por fuscas, tem um Fuscão 1973 do qual é terceiro dono… houve uma época em que entrou água no assoalho (isso foi há uns 15 anos), e meu pai vedou um pequeno furo usando durepox. O assoalho é o original até hoje… Achei mesmo estranho essa Kombi ferruginosa!

        • Pois é…
          A Kombi é uma das vans MAIS ROUBADA DO BRASIL!
          Se não me engano está no Top 5 dos mas roubados!
          E a VW fez lição também pra Spacefox!!
          Que é uma das vans mais visadas pelos sequestradores e ladrões!

    • tambem tenho uma kombi 2009/2010 e tambem deu varias ferrugens, mandei pra lanternar e agora vou tentar passar pra frente e pegar outro carro talvez um da fiat

  • A partir da evolução dos meios de produção, os fabricantes encontram maneiras para usar menos peças, menos aço, menos tinta – maneiras de economizar na fabricação – e é flagrante na Kombi pelo tempo que ela está presente na frota nacional.
    Vários carros de passeio de um ano para outro vão sendo depenados para aumentar as margens de lucro.

    • Lembrando que de uma forma geral chapas mais finas não são piores, já que elas têm resistência igual e às vezes até superior às antigas de alta espessura. Também não é por economia a princípio, já que estamos falando de aços mais caros. A única razão pra se usar chapas mais finas hoje em dia seria diminuir o peso do veículo e com isso baixar emissões e consumo (além disso você compra o padrão do mercado, e hoje em dia o padrão é de baixas espessuras). Na qualidade do carro em si não afeta absolutamente nada (ou melhor, melhora, já que os novos aços têm maior tenacidade). Agora falando da Kombi especificamente é claro que pode ter havido economia sim, mas em outras coisas (no tratamento anti-corrosivo, na piora do acabamento, na construção sem-vergonha, etc). Solução pra isso é comprar da concorrência, tem outras opções no mercado (um Kangoo não serve não?).

      • Como fazer para transportar pessoas? que é o caso do cidadão?

        Para mim, eu não sei se é melhor recomendar um chines ou continuar com a Kombi. Será que vale a pena? Pois o uso severo é mais retratado em relação aos locais que ela passa do que exatamente rodar o tempo todo.

        Olha que bomba na mão do consumidor. Ou ele rodaria mais levando menos pessoas ou partiria para um rival que não é sinonimo de durabilidade.

        Dificil resolver essa questão.

        • Bem complexo mesmo. Lembro que em 1993 a Kia vendia a Besta 4×4 para 12 passageiros (se não me engano, ou eram 9?) com motor diesel. Depois tivemos H-100, Asia Topic… O problema dessas peruas era o preço mais alto que a Kombi (mas também, como não seria, se eram motores diesel, veículos mais espaçosos e resistentes e projetos décadas mais modernos?) e o fato de precisar de habilitação superior à de carro de passeio.

          Infelizmente não temos nenhuma opção de carro para 8 passageiros que seja econômico e resistente… o que chega mais perto é a Zafira usada como táxi, rsrs. Também há o Fiat Dobló com 7 lugares. Nenhum chega a 8 + motorista.

      • Imagine um crash test com a Kombi lotada de dummies, uma temeridade.
        Com a obrigatoriedade do airbag e ABS nos modelos nacionais a merecida aposentadoria deve finalmente chegar.

  • A linha de montagem da Kombi é uma piada….faz lembrar aqueles filmes antigos que mostravam a produção do Trabant (http://www.youtube.com/watch?v=zBsPFI–muo)
    É martelada para tudo qto é lado para "acertar" o carro.

    Agora, se existe quem compre esse carro, a VW vai continuar produzindo. O dia que boicotarem carros desses tipos, aí a VW para de montar essa vergonha.
    Por outro lado, carro com o preço como o dela, dificilmente teremos……

    • O problema é que nao tem outro, com a mesma manutenção simples e barata, pelo mesmo preço e pela revenda fácil, aí infelizmente sobra só a Kombi.
      Se tem não conheço…

        • No Rio de Janeiro onde tive oportunidade de conversar com um dono, o problema em si, não é a durabilidade e sim a reposição de peça. O cara rodou 45000km com uma van e que precisava da troca de amortecedores e ainda precisava de uma verificação na suspensão (é uma perua escolar).

          Ele disse que simplesmente está rodando com a perua há 2 semanas (isso faz meses que eu conversei) e sem a peça disponivel. Ou seja, ele mesmo diz que para rodar com segurança só devagar já que o produto é macio em demasia e além disso agora com problemas de manutenção está pior. O que fazer nesses casos? Dificil, pois da Kombi há disponivel em auto peças e concessionarias, mal de carros como os chineses que faltaram ocm um item importante para quem tem um carro que roda muito.

          E é por essas coisas (para mim, amadorismo) que esses produtos não se destacam. Como pode querer espaço no mercado com uma representação tão falha? Dificil né?

  • Eu não sei, infelizmente, o que fazer… Mas eu não teria comprado uma Kombi, acho esse carro o cúmulo, teria comprado uma das chinesas, ainda que fossem frágeis. Essa também resultou ser…

  • Hoje em dia a maioria dos fabricantes dão garantia de 10-15 anos contra ferrugem. A primeira coisa que eu faria seria olhar o manual para ver se essa kombi aí também tem uma garantia dessas.

    De todo modo, eu achava que hoje em dia nenhum carro mais apresentava esse tipo de corrosão com tão pouco tempo. Parece até saído direto dos anos 80…

  • Só uma questão: Quanto era a espessura das chapas antigamente? Quanto é agora?
    O que o pessoal tem insistido aqui no blog em "chapas mais finas que de outro modelo" ou "que o resto do mundo". O problema não está na espessura da chapa…E isso não garante segurança adicional (Muito pelo contrário. Chapas muito grossas podem agravar colisões.

    • Meu pai teve uma Kombi 1977 que usava para trabalho (comprada 0km). A lataria teve uma queda muito grande de qualidade e resistência. Onde na antiga era possível se apoiar sem amassar a lata, já não é possível na de hoje.

      • Acho que o que o Tripa está se referindo é que hoje as chapas amassam para absorver energia de impacto.

        Antigamente vc tinha batidas que o carro ficava quase intacto, mas os ocupantes morriam. Isso se devia a chapas que não se deformavam, passando toda a energia do impacto para os ocupantes.

        Dessa maneira, não acredito que o problema neste caso seja espessura de chapas, mas sim de tratamento contra corrosão.

        • Mas a Kombi deveria ter continuado com a mesma "especificação" de chapa, já que é um projeto antigo. Se fizeram esta alteração nela (e de fato fizeram) certamente não foi para absorver impacto em colisões.

          • Os automoveis nos ultimos 4 anos so' tem piorado (consequencia da crise mundial).
            Para evitar de aumentar os precos, os construtores fazem economias em tudo o que nao se ve (e tambem no que se ve/sente/toca).
            Isto constata-se em TODOS os setores da industria (construcao civil, agro-alimentar, maquinas e ferramentas,…)

            • Quem absorve o impacto é o chassi/estrutura e não as chapas que revestem a carroceria, então em caso de um impacto pouco importa o revestimento do carro… Todo carro produzido hoje tem chapas de metal mais finas do que os carros produzidos no passado, hoje é possível produzir chapas mais leves e ao mesmo tempo resistentes… no entanto não dá para dizer que a VW está utilizando materiais modernos ou não, só um especialista poderia nos informar sobre isso…

              Já a ferrugem é fruto de um tratamento inadequado nas chapas de metal do carro (dejavu da década de 80), normalmente isso gera recall em outros países, aqui no Brasil eu não tenho a menor ideia se existe algo que possa proteger o consumidor nesse caso…

              Aproveito o comentário para corrigir algo dito no texto: "Todos sabem também que sempre foi um projeto ruim e que nada justifica esse preço "

              O projeto da Kombi é ótimo, no Brasil ele é apenas defasado, o preço alto é resultado da falta de concorrência…

              Sei que vou apanhar aqui, mas não existe substituto a altura da Kombi no Brasil, apesar de todos só apontarem o único defeito do carro (projeto defasado), a Kombosa possui qualidades que nenhum outro carro no Brasil possui…

              Um carro versátil, pequeno o suficiente para os centros urbanos e grande o suficiente para carregar as tralhas, tem uma capacidade de carga alta e um espaço otimizado. Mecânica de baixo custo e de fácil manutenção, qualquer mecânico caxumbeiro consegue fazer a manutenção na Kombi. Tração traseira… Conta com a maior rede de autorizadas do pais… Resistente a buraqueira de nossas ruas… e você pode guiar tudo isso com uma carteira de motorista B…
              Em muitos lugares do Brasil a Kombi é a única opção, mesmo nos centros urbanos existem serviços que apenas a Kombosa é capaz de encarar.

              Claro que gostaria de ter um projeto atualizado para a Kombi ou quem sabe um concorrente a altura, mas por enquanto a Kombi continua sendo indispensável…

                • Exatamente, o conceito de monobloco é esse, TUDO faz parte do cálculo estrutural. Hoje em dia até mesmo os vidros acabam sendo contabilizados na rigidez estrutural em alguns casos. Experimenta tirar todas as chapas externas e medir a rigidez em movimento. Um estampo lateral externo em aço dual phase, como os utilizados em algumas Mercedes, atuam ativamente na absorção de impactos. Por fim mesmo na pior das hipóteses a resistência à deformação permanente (limite de escoamento) precisa ser alto num estampo visível pra evitar amassados com pedregulhos ou até mesmo com batidinhas de porta, então sua qualidade é muito importante de qualquer forma.

                  • A Kombi é um projeto antigo, concordaria com vocês se ela tivesse sido projetada depois da década de 90, logo é o chassi que aguenta o tranco, o restante não faz muita diferença… Na rigidez estrutural tudo acaba contando hoje em dia, mas na hora de um acidente o que faz a diferença é a celula de proteção, tudo tem que deformar menos o habitáculo dos ocupantes, é isso que acaba salvando vidas..
                    Carros de rali são o melhor exemplo disso, a única proteção existente são os cintos, capacetes e uma gaiola de segurança, o resto do carro é depenado para que o peso seja o menor possível, inclusive se usa muito revestimento de plástico… mesmo assim os pilotos de rali conseguem sobreviver intactos aos acidentes mais cabulosos que podemos imaginar…

              • Quanto a manutenção barata… é questionável, pelo que sei.

                Quanto a troca das chapas… será que o projeto manteve as características após a troca. Outra, as chapas mais finas são mais resistentes casoo mude o tipo de aço, mas… e se for o mesmo aço, só que mais fino? Elas ficaria mais frágil, a menos que receba algum tipo de reforço.

                • A manutenção da Kombi é barata…experiência de quem teve por uns 20 anos uma em casa. Mudou um pouco com a adoção do motor 1.4 (mais barato de se manter do que o Boxer nenhum vai ser) mas a simplicidade mecânica dela, principalmente suspensões, facilita muito.

                    • Só para fazer a embreagem está muito caro mesmo…deve ter tido mais coisa. Um Kit esta por volta de R$400,00 (se for do motor 1.4, do boxer é bem mais barato). Pra tirar o 1.4 é um pouco mais trabalhoso, mas nada que justifique mais do que uns 200,00 de mão de obra (já extrapolando). O boxer é uma barbada de tirar….

          • Tem que ver o estado (deplorável) em que ela se encontrava. Já vi carros que também partiram ao meio em acidentes e pareciam uma colcha de rendas de tanta ferrugem….Quando bate, separa que nem papel picotado.

          • Meu Deus, que imagem horrível… Tenho um tio que sofreu um acidente parecido com sua Kombi nos anos 80, e quase morreu. Foi um milagre não ter ficado paraplégico, mas perdeu uma costela. Um imbecil veio de uma transversal sem respeitar o "Pare" e atingiu a Kombi em cheio… o banco do motorista foi jogado fora do carro, com meu tio e tudo. Até hoje ele não pode trabalhar nem fazer força, está aposentado por invalidez e nem dirigir carro pesado pode mais.

    • Para um mesmo material, quanto maior a espessura, maior a resistência, a não ser que exista poros entre a estrutura. Quanto a isso não há dúvida. Precisamos verificar se se trata mesmo ou não do mesmo material, claro.
      Mas, conhecendo a categoria do veículo e o modus operandi das montadoras nacionais, o que você acha?

      • A Kombi é de 1950, e os aços daquela época já não são fabricados há muito tempo. Claro que o da Kombi especificamente (deve ser um IF vagabundo qualquer) não deve ser tão mais resistente assim hoje em dia, mas na teoria seria o suficiente pra reduzir um pouquinho a chapa até. Agora tem outra questão mais grave: sabendo que a Kombi não atende a requisito de segurança algum, pra quê a Volks iria se preocupar em fazer algo "menos ruim", se vai ser reprovado em qualquer teste igual? Ou seja, se é possível cortar custos e piorar o produto, mas dando "na mesma", eles não seriam capazes de fazer isso? Eu não duvido heim.

    • Concordo tambem com sua teoria. Essas chapas mais finas, feitas com tecnologia maior. são melhores.
      Mas as chapas finas que foram feitas para redução de preço e que amação com uma simples pisada (no assoalho). aí já é triste.

      • Uma coisa que pouca gente sabe é que os atuais sedãs da Mercedes usam chapas mais finas que de um Mille. Já tem modelo deles com estampos de 0.45 mm, enquanto um Mille usa 0.70 mm. A diferença tá na tecnologia do aço, na resistência. Muda a composição, mudam as fases, muda o processo. Agora no caso da Kombi é bastante óbvio que não usam nada de sofisticado, logo é pura sacanagem da Volks se a resistência da chapa realmente mudou (hipótese). Corrosão então é vergonhoso ocorrer hoje em dia, em que você pode ter chapas 100% galvanizadas se quiser pagando pouca coisa a mais. As pessoas precisam se recusar a comprar coisas tão ultrapassadas, senão isso só tende a piorar.

  • Vejo que a falta de um concorrente, acaba por prejudicar muito o consumidor. A única coisa que vai retirar a kombi é o ABS e air-bag obrigatório, acho que mesmo a VW tentando pesquisar um jeito, eles não vão conseguir. E depois qual vai ser o sucessor da kombi? a que preço virá?

  • É lamentável meu caro, só o que posso dizer.
    O veiculo sempre foi um pedaço de metal em cima de quatro rodas, e os caras ainda tem a coragem de piorar o que já foi sempre ruim. Enquanto nos outros países do mundo eles estão reduzindo o tamanho dos motores dos carros e os tornando mais eficientes, sem perder a potência, no Brasil a Volks reduz a quantidade de metal usada na carroceria e de borracha nos tapetes, tornando um produto ruim ainda pior e mais inseguro. É de chorar.
    Mas você está certo em reclamar, sua família pagou caro para ter esse produto (não importa se é o mais barato do segmento, ainda assim é caro, foi pago com seu dinheiro que não veio de árvore, veio do trabalho de vocês). Não deixe de acionar a empresa judicialmente. Só tome cuidado para não jogarem a culpa em vocês (vão falar que vocês ficaram fazendo trilha com o carro, passando dentro de rio, entraram em enchentes, etc…).
    Já vi muitas Kombis com ferrugem por ai, mas com quatro anos de uso, é o fim dos tempos.

  • Do jeito que as coisas estão pro lado da Kombi, é mais negócio fechar numa Jin Bei chinesa, que ocupa lugar de destaque no comércio de veículos utilitários lá na China.

    Tudo bem que é chinesa, mas olhando este fato é de se duvidar a qualidade da Kombi nacional.

    A Topic chinesa pelo menos vem melhor acabada, mais conforto e um projeto bem mais moderno. E o preço é praticamente o mesmo.

    Quanto a corrosão e pontos de solda, fiquei sabendo que usam maquinário da Toyota para efetuar as soldas. Então, porcaria x porcaria, a chinesa vai ganhando disparado.

    • Vale lembrar que a Topic chinesa nada mais é do que uma geração anterior da Toyota Hiace, o que significa que a Jinbei apenas aproveitou maquinário que não iria ser mais usado pelos japoneses.

      • Excelente observação. Ótimo saber disso. Por mais que seja um maquinário velho, carrega a engenharia japonesa Toyota.
        E até que o projeto desta Topic que está a venda não é tão antigo assim, afinal, é do final da década 80.

        • Neste caso, você tá comparando um veículo de qualidade comprovada (Toyota Corolla) com um de qualidade duvidosa.
          Ele comparou um de falta de qualidade comprovada (VW Kombi) com um de qualidade duvidosa.

          Aí a coisa muda.

      • Perai….

        Dizer por si só disso é facil. E a parte mecanica? A Hiace por sinal é um Highlander de durabilidade. Muitos ainda usam os modelos antigos pela sua otima durabilidade e preços baratos de manutenção. E com certeza, podem usar o mesmo processo de construção, duvida que na parte mecanica seja tão robusta quanto uma Hiace.

        Sei que vc fala as coisas com racionalidades AF, mas se fosse assim, essa teria conquistado nosso mercado por trazer um produto que em teoria é bem robusto.

        Acho que esse amadorismo de quem as vende ajuda a piorar as coisas.

        • Mas, até onde sei, o motor da Topic da Jinbei é bem robusta.

          Tenho um primo que trabalha com perua escolar e diz que ela é a melhor opção. Trocou a dele por uma Peugeot Boxer há pouco tempo somente pelo espaço.

          Segundo ele, o motor nunca deu nenhum problema.

        • "mas se fosse assim, essa teria conquistado nosso mercado por trazer um produto que em teoria é bem robusto. "

          Edson, você sabe que nosso mercado vive muitas vezes de mitos. Aposto que 90% das pessoas que fazem comentários sobre, nunca passaram perto.

          Os franceses são considerados importados ainda, mesmo os feitos aqui ao lado, em SJP, como o Logan/Sandero/Duster e o Clio. Há quem coloque Toyota e Honda no nível de Audi, BMW e MB. E quem ache que o Camaro é "tipo uma Ferrari" e que custa mais de 300k.

          Então, em se tratando da Kombi, acho que os chineses podem ser opções a considerar. Claro que fica dependendo da rede de concessionárias e da região. E também, a Kombi é aparentemente barata, mas se é pra apodrecer empoucos anos, o barato sai caro. Fora que as peças me parecem bem caras pela idade do projeto.

  • Não concordo com esta parte do texto:

    "Todos sabem também que sempre foi um projeto ruim e que nada justifica esse preço e nessa versão “nova” eles resolveram o problema do motor (barulhento, fraco e que adorava pegar fogo),"

    Ela nem sempre foi um projeto ruim. É antigo e portanto ultrapassado, mas que sempre foi ruim, não.

    Outra é sobre o motor que "adorava pegar fogo"…Negativo. Meu pai usou Kombi por mais de 20 anos, temos várias na empresa onde trabalho e nunca houve um princípio de incêndio sequer. O que acontece são "os proprietários que adoram não fazer a manutenção como deve". Colocam restos de mangueira na bomba de combustível (e pra quem não sabe ela fica bem próxima ao distribuidor – motor boxer). Se este motor adorava pegar fogo, todos os outros boxer (iguais) também seriam assim.

    Quanto a lataria houve realmente uma queda acentuada na qualidade. Pega uma Kombi antiga e uma nova e compara a lataria. Hoje é lata de azeite.

    • Tudo bem.. foi meio que uma piada com o numero bem acentuado de kombis que pegaram fogo justamente por esse "defeito" da mangueira ficar bem proxima do distribuidor.

      Quando ao projeto ruim, acredito que só se for comprar mesmo com carros dos anos 60 que nao seria ruim. Aerodinamica horrivel, suspensão horrivel, que adora "atolar no seco".. muito comum se uma roda ficar no ar.

      • Se ela ficar com uma roda no ar, "atola" mesmo, o curso da suspensão é muito curto. A aerodinâmica, para um carro de trabalho, até não importava muito (sofre bastante é com vento lateral e a enorme folga de direção – de série).

        Mas é como tu disseste: comparando a carros da mesma época do projeto, ela não era ruim. É como comparar uma Ford F75 (Pickup da Rural) com uma Ranger.

    • Concordo plenamente, fiz um comentário parecido acima, se tivesse visto este comentário antes só o teria complementado… O povo gostando ou não, o projeto da Kombi continua sendo ótimo e só existe um único defeito, é um projeto ultrapassado e sem atualização…

      O fato do projeto ser antigo não é algo ruim, não é porque algo é velho que deixa de ser eficiente… Garfos, colheres e facas, não mudaram em nada durante centenas de anos, mesmo assim continuam servindo bem ao seu proposito… A falha o é que a Kombi foi feita num tempo em que não se dava tanta importância a segurança dos passageiros em colisões……

      Mas tirando a baixa segurança, praticamente não existe outro defeito que na Kombi…

  • Cara qual a garantia que a VW da a este veículo em caso de corrosão, eu sei que não é o caso da Kombi, mas tem carros que possuem mais de 12 anos de garantia contra corrosão. Caso não esteja mais na garantia procure a justiça se for sua vontade, mas saiba que somente com as custas iniciais processo irá gastar quase o preço do reparo.

  • DOWNSIZING? FOLKSWAGEN, Voce está fazendo isso errado! É pra diminuir o motor, nao a LATA e nao economizar na PINTURA antioxidante. OOOOOhhhh Glória!!
    Vai ser pior que o Geely no Latin NCAP

  • As caixas de rodas traseiras têm uns buracos na parte interna – Essa é a melhor parte: segundo um funcionário da concessionária seria para facilitar o desamassar da lataria kkkkkkkkk

  • Só a Volkswagen para conseguir este "feito": piorar algo que já era MUITO ruim; pena não termos por aqui um Ralph Nader (advogado estadunidense que provou em 1971 que a Kombi, lá nos EUA, era o veículo mais inseguro que havia então…).

  • Meu recado ao Thiago, é que nos estágio em que o veículo se apresenta, não vai adiantar gastar para tirar essas ferrugens porque elas voltarão. Se trata de uma série com defeito na chapa ou em sua proteção (erro da VW). Mas depois deste tempo todo vai ser dificil a VW assumir a falha. Coisas de Brasil.

    • Pois é triste. Vieram aparecendo aos poucos e como dizem alguns reparadores, eles cobram coisa de 2000,00 reais para arrumar porque eles tem que cobrar pelo que eles não veem porque assim que arrumarem uma parte vai aparecer outra.

  • Isso é peça de museu! Não vale a pena comentar sobre o caso! É um produto totalmente ultrapassado e inseguro…deveria proibir a fabricação da Kombi e punir com multa a VW…esta totalmente fora das normas internacionais de segurança! Quem compra um veículo desse é muito sem noção…não respeita a própria vida e muito menos do próximo!

  • Que maravilha, hein? Coisas do Brasil, dar imposto menor pra esse veículo dos anos 50, pra ajudar a VW a lutar contra os importados mais modernos dos anos 90.

    A única batida que levei em minha vida, foi graças a um quase engavetamento, onde todos os veículos conseguiram freiar, menos a Kombi que estava atrás do meu carro, por motivos óbvios (carro feito na década de 50, não consegue frear a tempo em trânsito dos dias atuais).

    Mas claro, "TODOS SAUDOSISTA PIRA" (reproduzindo a gíria atual, gramaticalmente errada), e não entendem que o veículo poderia muito bem ser substituído por uma versão moderna.

  • Creedo, a Kombi apodreceu totalmente.
    Tem que ver isso aí, direito do consumidor é favorável. Por mais que a garantia legal e da fábrica já tenha sido extinta, isso tá mais pra vício oculto! Nunca vi carro apodrecer desse jeito em 4 anos

  • Não há alegação de mau uso que justifique essa corrosão precoce acentuada. Até porque a justificativa para a presença da Kombi no mercado é exatamente atender a usos que seriam inadequados a carros de passeio de preço similar. O que a montadora alegaria? Que carrega muito peso? Que carrega muitos passageiros? Cairia no ridículo.

    O lance é acionar a montadora, tentando provar com fotos e relatos que as Kombis antigas aguentavam o mesmo tipo de utilização sem apresentar esses problemas. Um caso isolado talvez não tivesse força, mas um conjunto de casos, ainda mais no mesmo universo de utilização, trará peso à alegação. Cabe também fazer barulho nas redes sociais. Espero que o reclamante consiga fazer a VW se mexer – por sinal, a montadora deveria é ser grata a quem ainda se dispõe a gastar dinheiro com este veículo jurássico e inseguro.

        • O Mille é pouca coisa melhor, oferece se não me engano 5 anos de garantia da lataria contra corrosão, e a Kombi apenas 1 ano. A espessura da lata do Mille é a mesma de seus concorrentes também, assim como a qualidade do aço (um IF comum). O fraco dele é o projeto da carroceria mesmo, amassa fácil porque não tem boa distribuição de carga na superfície das chapas (os vincos e curvaturas dos carros mais modernos não são só "pra bonito", eles aumentam muito a rigidez superficial e atuam até no controle da deformação). A Kombi é péssima, mas por incrível que pareça o Mille ainda está alguns degraus acima sim.

      • Fiat tem qualidade? Tá de brincadeira né? Se quiser levar uma lixeira ambulante a.k.a Mille, é só empenar a porta que já leva o carro.
        Fora que o Novo Uno que de novo não tem nata conseguiu tirar notas piores que o jurássico Celta.

  • Cara… Só lamento… Mesmo sabendo de toda a merda fedorenta a respeito da Kombi, as pessoas ainda compram….

    Não podemos fazer nada…

    Só lhe resta procurar seus direitos…. Se houverem….

    No mais, joga fora.

  • Depois os carros de carga chineses q são ruins né?
    a kombi é um projeto jurássico perigoso e agora tem lataria de papel q não suporta o peso do pé do motorista.

  • Rapaz, minha opinião é que se foi dado esse desconto todo foi porque esse carro deve ter passado por:

    A) Algum acidente na fábrica(batida, falha do controle de qualidade) ou
    B) Enchente antes de ser vendido,

    Daí recuperaram a kombosa, venderam e depois começou à aparecer os podres…

      • Faz o seguinte: junta provas (fotos) de outras Kombi de mesmo ano e quilometragem ou tipo de uso, se todas apresentarem ferrugem, melhor; se não, você pode alegar que veio com vício oculto e, de ambas as formas, tentar um processo. Junte todas as notas fiscais de serviços, ou se possível pague por um laudo técnico atestando a causa da ferrugem. Talvez isso ajude num processo contra a fabricante.

  • E ainda tem gente que defende esse lixo sobre rodas! Pelo preço ou até menos de uma Kombi pode-se comprar uma Topic ou Towner, que podem ser chinesas, mas me sentiria muito mais seguro!

  • Não compra, simples assim.

    O dia que o Brasileiro deixar de comprar carros de péssima qualidade construtiva, ou mesmo de acabamento "porco", as fabricas passam a oferecer produtos decentes.

    Não adianta entrar na justiça, é morosa e limitada. Tem que parar de comprar mesmo, fica com o "velhinho" e vai fazendo o que for preciso para mantê-lo.

    E por culpa do consumidor, que acha que carro é descartável, termos esses carros no Brasil. Acha que o novo é melhor, sempre. E por aí vai…

  • Mas lembram dos Fiat Unos que saíam zero da consecionária já com ferrugem no cofre do motor? Ou dos Honda Fits que tinha ferrugem debaixo do banco trazeiro? Não é só a espessura da lata não pessoal, o tratamento antiferrugem antes da pintura tbm contribui mt pra isso…

  • Percebam que os pontos de corrosão aparecem apenas onde há concentração de tensão! Ou seja em soldas ou em dobras: regiões as quais possuem carregamentos internos inerentes ao processo de fabricação. Assim é possível que com a diminuição da espessura da chapa metalica utilizada na kombi de hoje em comparação com a kombi das antigas seja a responsável por essa corrosão mais severa.
    Contudo devemos lembrar que as espessuras de chapas utilizadas em carros hoje em dia são praticamente padronizadas, digo, quase todos os carros utilizam a mesma espessura de chapa, se não me engano é de 6 mm… portanto o projeto defasado juntamente com a chapa "moderna" possibilitaram essa corrosão acelerada.


    Henrique dos Santos Carminatti
    Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC / CTC
    Graduando em Engenharia Mecânica

    LEPTEN – Laboratórios de Engenharia de Processos de Conversão e
    Tecnologia de Energia
    http://www.lepten.ufsc.br
    LABSOLAR – Laboratório de Energia Solar

    Projeto Foguete EMC – CEM
    Coordenadores: Amir Antônio Martins de Oliveira Jr. e Hazim Ali AL-Querech

    Membro da Equipe Fórmula UFSC

    • Varia entre 0.6 e 0.7 mm sim… Lá fora usam espessuras até menores, mas aí estamos falando de aços mais avançados (HSLA por exemplo, mas já se usa até DP pra estampos externos, em alguns casos baixando a espessura pela metade!). Aqui com nossos pobres IF simples (e lá de vez em quando um BH ou IFHS, ao fósforo), muitas vezes sem nem sequer galvanização (apenas um tratamento pré-pintura), estamos falando de algo feito pra dar problemas. Some a isso processos de solda de baixa qualidade, maquinário de conformação antigo, e o resultado não poderia ser outro. A VW não tem intenção alguma de investir em melhorias na Kombi a essa altura, é produto amortizado há 50 anos atrás e que pra receber alterações exigiria um projeto totalmente novo. Solução? Só parando de comprar, ou abrindo o mercado pra concorrência em veículos comerciais importados. Se o paciente tá morrendo ele precisa é de um choque mesmo.

  • Amigão, mas vc esperou ela apodrecer inteira pra 'se mexer' ?? No primeiro ponto de ferrugem tinha que ter levado o problema pra autorizada, pra fabrica ou pra justiça. Nao importa que o projeto tem 60 anos, ou que é um carro de serviço. é seu, vc pagou e tem direitos, ainda mais pq o problema ocorreu no primeiro ano…agora acho tarde para reclamar…

  • É gente……………. com relação ao boicote nacional, eu comprei um carro japones ( fabricado no Japao). Nacional tá feio mesmo.
    Juntando a conjuntura de que eles querem proteger a industria nacional e seus empregos com o novo regime automotivo/IPI, e a GM já anunciou demissao em massa progressiva!
    A (falta de) qualidade de construção e a despreocupação com a segurança estão em um patamar ridículo ( e nem quero falar do assunto "preço, impostos, custo brasil")

  • Sinto muito amigo mas este tipo de problema não tem solução. Os remendos nunca ficam bons nem resolvem o problema. Resolve somente a aparencia e ainda assim por pouco tempo. Livre-se da jaca !

  • Acredito que não seja um problema só da kombi.
    Meu pai comprou uma saveiro 0km em 2010 e ficou com o carro por 5 meses, pois roubaram… alguns dias antes do roubo, uma semana bem chuvosa, notei que na parte da cabine estendida direita o teto estava molhado e pingando….
    a coisa mais moderna nessa kombi é o painel. kkkkkk

    • Triste cara.
      Uns dias atrás fiz uma mini-mudança pra um primo meu.
      Tava chovendo bem e do nada meu pé se molho. hahahaha!
      Tomei um susto com a agua fria.

  • Acreditam que segundo um func da CSS hoje por telefone disse que a garantia contra corrosão no caso da kombi acompanha a garantia do carro e no nosso caso que só fizemos 2 revisoes em concessionaria e o resto fora, nao vale.
    Nao entendo bem a diferença que faria fazer as revisoes mecanicas, eles só mechem na mecanica.
    No manual de garantia nao diz quando tempo é, tem de todos os carros, Golf (12 anos) e uns outros. Mas nad em especifico da Kombi.

  • Tu queria o que de uma Kombi ? Me desculpe, mas comprar um " carro " desses, novo ainda, e não querer problemas do tipo, é o cúmulo. Com esses 45 mil eu acho coisa muito melhor no mercado de usados, em condições muito melhores do que essa Kombi,

  • Já disse aqui no Forúm varias vezes, compro qualquer coisa mas VW nunca, já tive e foi só decepção. Depois dessa matéria, ótima por sinal, acabei de sepultar a VW. Ela deveria ser representada pela CAOA, teríamos um time perfeito. Se faz isso na Kombi que é um projeto antigo e pago que dá um lucro absurdo, imagina o que ela não faz com os outros carros. Agora quer tirar um cilindro do motor 1.0, a coisa ta preta lá, estão reduzindo custo de qualquer maneira. Até hoje não sei como o Gol vende tanto, já tive e é uma porcaria, vendi e comprei um pálio, não era lá grandes coisas mas era muito superior ao Gol em tudo, não sou fan da Fiat, hoje tenho carro de outra marca. A única explicação são aquelas vendas para grandes empresas que a VW faz em grande quantidade.

    • Cara, fiquei até triste com tua história, como se fosse comigo… Por mim, só com a raiva que deu, preferia investir numa habilitação categoria D e partir para um Ducato usado… Melhor investir em manutenção preventiva do que em desespero corretivo! Poderia pagar 20 mil numa Besta ou Caravelle usada e gastar 10 mil em manutenção, ainda creio que seria melhor negócio do que essa @#$%& que a Volks está fazendo! Antes velho e inteiro do que novo e despedaçado.

      • A Besta ele ainda acha em condições de reparar algum problema, mas a Caravele acredito que só pra sucata. A última que vi estava tão enferrujada quanto esta Kombi.

      • O triste que não é aceito carros com mais de 4 anos de uso.
        Então qualquer Van grande (alem de ter que mudar a categoria da carteira) custaria uma grana coisa de
        Sprinter 311 Chassi 2.2 109cv Diesel – 2009 Diesel – R$ 59.787,00
        Boxer 2.8 15L/16L Dies./TB Diesel – 2009 Diesel – R$ 69.559,00

        Bem triste.
        Um carro diesel com esse tempo todo.. sei que é duravel.. mas a manutenção é salgada.

        • Caramba… tinha esquecido do detalhe dos 4 anos de uso no máximo… Tem jeito não, por esse preço e até no máximo 2009, só o Fiat Doblò 1.4 com 7 lugares ou a Topic chinesa…

  • Thiago, realmente situação complicada essa em. Entendi que realmente vocês não tinham outra opção de veículo (devido ao preço e ano de fabricação). Acredito que a única forma de tentar resolver isso é consegui um apoio da própria Cooperativa junto a concessionária ou quem sabe junto (caso consigam consulta de um bom advogado) junto a justiça.

    Agora, uma dica que talvez possa ajudar, é a FORD Transit uma opção razoavél, ela tem uma capacidade de carga maior (é possível levar mais funcionários ao mesmo tempo) e pela quantidade da cooperativa talvez possam conseguir um bom preço/condição de pagamento junto a FORD.

    E certamente com a Transit possam realizar outros serviços durante os finais de semana (excursão para praia, sitios e etc..).

    Boa Sorte Ai!! Abs

  • Bolhas na pintura são sinais de ferrugem antes mesmo da pintura da chapa, você pode tentar ingressar judicialmente alegando VICIO OCULTO previsto no Art. 26 parágrafo 3º do Código de Defesa do Consumidor, mas é preciso se documentar de laudos técnicos e toda burocracia que puder imaginar e como já tem 4 anos de uso é bom agilizar se for querer algo.

  • Realmente não existe um carro no mercado brasileiro que substitua a kombi. Por uma questão simples, nos tempos de hoje ninguém pode construir algo tão podre, e inseguro quanto ela. E quem construir algo similar se não vai queimar no inferno astral dos piores e menos vendidos carros do mundo.
    Amigo, o jeito é encarar as opções superiores mesmo. Como Boxer, Ducato e similares.

  • Joga isso fora e compra uma belissima ford transit!!!!!!brincadeira amigo,mas tai o porquê do protecionismo defendido por alguns insanos,os produtos nacionais estão de mal a pior,hoje sequer consegue fabricar uma merda de Kombi??tá certo que a qualidade geral da volks despencou,mas via de regra os carros e produtos em geral não conseguem competir devido a baixa qualidade….

  • Essa tal de Kombi é uma vergonha. É inadmissível um veículo desse comprimento ter somente duas longarinas no teto, onde o mínimo aceitável seriam 3. Ela se contorce e estala toda ao passar por algum desnível ou qdo o motorista resolve passar de lado em um quebra molas. Rigidez torcional é coisa que definitivamente não existe "na velha senhora". O comentário é pertinente pois pelo menos no teto, a chapa de aço é finíssima, parecendo de lata de óleo. Um amigo meu que tbm tem uma, teve o teto de sua Kombi amassada ao ser lavada num posto com aqueles rolos, pode??? A ANFAVEA ou qualquer outro órgão automobilistico brasileiro deveria atentar para essa total falta de segurança e desrespeito com o consumidor. Esperar alguma melhora por parte da VW é o mesmo que esperar que político vote pela diminuição do seu salário. Simplesmente lamentável … :(

  • E agora, quem poderá nos defender ? Se a kombi esta assim, imagina outros carros das Volksvagem, e ainda pior, de outras montadoras, como estão? ;x

  • O suprasumo, a quintescência, o santo gral da nossa "indústria" automotiva está resumida nesse carro. Produto defasadíssimo, inseguro, desconfortável e mau construído!

    Obs: pessoal… a Kombi tem divisória de madeirite "revestindo" internamente o carro próximo aos faróis, cujos fios ficam à mostra!!! E ela vende muuuuuuuuito ainda!!! ISSO É IMPRESSIONANTE!

    Obs2: Quem compra esses carros nunca andou e nunca andará nela na maioria das vezes. O grosso das vendas é para empresas. Se ela é insegura, tem projeto antigo, não tem conforto algum, que se dane… quem anda nela é um "zé" e a maioria dos patrões não pensam muito na segurança e no conforto do "zé". Portanto, compre a Kombi que é mais barata e qualquer mecânico "zé" mexe!" Então, se a VW ou qualquer outra montadora botar uma concorrente ainda pior, contanto que seja mais barata e que tenha concessionária na cidade pra manutenção, vai vender da mesma forma.

    • vende muito mesmo.
      não se acha nas css para pronta entrega. sempre por meio de encomenda.

      O "madeirite" vagabundo é verdade. A traseira dos farois a mostra servem geralmente de descanso de pé. hahahaha.
      triste.

  • CONCLUINDO…
    Desejo sorte ao colega que postou o relato. Acione a justiça, pois 4 anos apenas pra ocorrência desse absurdo aí é de lascar.

    E trate de provar que você não entrou com ela no mar lá em Guarapari/ES hein! É que do jeito que é o direito, é bem capaz do advogado (muito bem pago) da VW querer reverter e botar a culpa em você por "suar muito e os pingos do suor, que contém alto teor de cloreto de sódio, terem estragado a pintura!" rsrsrs ESSE É O NOSSO PAÍS!!!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email