Elétricos Volkswagen

Volkswagen pretende usar baterias para concorrer no setor elétrico

Volkswagen pretende usar baterias para concorrer no setor elétrico

A Volkswagen quer entrar no setor de fornecimento de energia elétrica com as baterias de seus carros elétricos. De acordo com a montadora, o armazenamento e gerenciamento permitirá estabilizar a rede elétrica em momentos de alta demanda ou baixa produção solar ou eólica.


Michael Jost, responsável pela área de carros elétricos da VW, diz que o excedente de energia carregada nos carros elétricos do grupo, poderá ser devolvida ao sistema quando não em uso, através dos pontos de recarga, permitindo manter um fluxo constante e equilibrado de energia na rede de distribuição.

Jost disse: “Até 2025, teremos 350 gigawatts-hora de armazenamento de energia à nossa disposição através de nossa frota de carros elétricos. Entre 2025 e 2030, isso aumentará para 1 terawatt-hora de armazenamento”. Ele completou: “É mais energia do que é atualmente gerado por todas as usinas hidrelétricas do mundo. Podemos garantir que a energia será usada e armazenada, e essa será uma nova área de negócios”.

Volkswagen pretende usar baterias para concorrer no setor elétrico

A ideia é que também os clientes participem dessa ação, convertendo-os de consumidores para “prosumidores”, quando passam a fornecer um produto em vez de consumi-lo e, nesse caso, é a energia que acumulam ou obtêm através de regeneração. Aqueles que ainda possuem painéis solares terão mais vantagens.

Essa capacidade de fornecer energia também está sendo trabalhada por outras marcas, como a Nissan. A tecnologia se baseia no V2G, que permite ao veículo estar ligado à rede, recebendo e devolvendo energia. Para a VW, a esperança é que essa forma de negócio atraía os clientes para os carros elétricos.

Falando neles, a marca alemã indicou que o problema no ID.3 teria sido resolvido, apesar da montadora nunca confirmar os rumores sobre um defeito no software de gerenciamento eletrônico. A empresa disse que pretende entregar os 30.000 exemplares da versão 1ST Edition, que tem bateria de 58 kWh e autonomia de 420 km, quase ao mesmo tempo na Europa.

[Fonte: Foro Coches Eléctricos/Autoblog]

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Cardoso (não aquele)

    Volkswagen sonhando em ser uma Tesla pelo jeito.

    • th!nk.t4nk

      Mas a Tesla não faz isso. A VW seria a pioneira. Não confunda com o Powerwall, que é uma bateria à parte conectada na rede (e isso já existia anos antes da Tesla no setor industrial). O que a VW está propondo é o mesmo que a Nissan tem interesse: usar os próprios carros como buffers de eletricidade. Você pode carregar barato durante a madrugada em casa, e revender a energia no dia seguinte ao plugar num totem inteligente no trabalho ou mesmo na rua. Daria pra instalar isso em grandes estacionamentos de shoppings, de fábricas, etc.

  • UPTSI

    Em casas onde já tem energia fotovoltaica dá muito bem pra armazenar o excesso de energia num segundo carro pra ser usado quando o primeiro estiver em uso.
    Não gastar com energia e combustível = FULL OF WIN

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email