*Destaque Carros Conceito Elétricos Europa Salões do Automóvel Sedãs Volkswagen

Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

vw id vizzion 8 - Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

A Volkswagen revelou oficialmente em Genebra o conceito ID Vizzion, sua proposta de sedã de luxo com condução autônoma plena. Essa nova visão de carro elétrico para a próxima década impacta não só visualmente, mas também em termos conceituais, pois adota automação de Nível 5, o mais elevado, retirando do carro os itens mais básicos: direção e pedais.


Com quatro lugares, o Volkswagen ID Vizzion provê toda a condução necessária para levar os passageiros em segurança de um ponto a outro, o que assusta bastante, visto que se trata de um sistema totalmente independente do homem. Se a ideia parece tão futurista, para a VW em parte não é, visto que o objetivo é tornar o carro um produto final em 2022, servindo como um substituto para o Phaeton.

vw id vizzion 11 - Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

Bom, pelo menos até lá o Volkswagen ID Vizzion pretende ser menos radical na proposta, uma vez que a montadora reconheceu que tal nível de automação deverá ser realidade até 2030. Então, inicialmente, o sucessor do Phaeton será um carro elétrico como qualquer outro, provavelmente com condução autônoma de Nível 4, como é a proposta da VW para a linha ID.


Bonito fastback, o Volkswagen ID Vizzion usa e abusa de elementos estéticos já empregados no conceito ID Crozz, que será um futuro SUV elétrico. Apesar das linhas não o apresentarem como tal, o conceito é bem grande, medindo 5,16 m de comprimento, 1,94 m de largura, 1,50 m de altura e 3,09 m de entre-eixos. Ou seja, é de fato um sedã topo de linha.

vw id vizzion 10 - Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

Cheio de LEDs no exterior, incluindo o logotipo VW e faróis Matrix, o Volkswagen ID Vizzion apresenta rodas bem aerodinâmicas e portas traseiras com abertura invertida, excluindo as colunas B e criando um grande vão de acesso ao interior, que é bem espaçoso. Um console fixo entre os bancos dianteiros se prolonga para a parte traseira, que tem um apoio de braço entre os assentos. Um comando nesse console dianteiro permite que os ocupantes possam parar o veículo se necessário, vital em uma emergência, por exemplo.

Não há nem multimídia no painel, já que tudo é controlado por gestos e voz, mas há projeções holográficas em realidade aumentada (Hololens) funcionando como entretenimento para os passageiros. Um assistente virtual mantém os ocupantes informados sobre destino e horário de chegada, além de informações sobre o que se passa durante a condução.

vw id vizzion 15 - Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

Existem três modos de viagem do Volkswagen ID Vizzion, sendo elas Relax, Family e Active. Ou seja, cada uma focada em um nível de conforto e interação diferente com os passageiros. O Relax muda a luz ambiente, escolhe uma música relaxante, projeta apoios de pé e reclinação específica.

No Active, permite aos usuários (em um futuro compartilhado) interagir mais com o carro, ouvir músicas mais animadas ou mesmo manter um ambiente mais tranquilo para o trabalho. No Family, a VW não detalha, mas pode estar relacionada com o tipo de entretenimento a bordo, talvez com iluminação mais apropriada para tornar o ambiente alegre.

vw id vizzion 19 - Volkswagen revela imagens e detalhes do ID Vizzion em Genebra

Feito sobre a plataforma modular MEB, o Volkswagen ID Vizzion é mais realista por baixo, onde esconde potentes baterias de lítio de 111 kWh, suficientes para prover autonomia de 664 km. O conceito tem dois motores elétricos, sendo dianteiro com 102 cv e o traseiro com 204 cv, totalizando 306 cv. Isso é suficiente para o veículo ir de 0 a 100 km/h em 6,3 segundos e ter máxima (limitada) de 180 km/h.

Volkswagen ID Vizzion Concept – Galeria de fotos

COMPARTILHAR:
  • Rodrigo Oliveira

    Exatamente o LUCID Air…só que da VW! Bonito, mas longe de ser original

  • Thiago Maia

    Os primeiros carros autonomos

    Várias montadoras e empresas esperam operar”- em grandes cidades- sistemas autônomos capazes de.substituir taxis e motoristas de aplicativo de carona paga, e.para isso somaram esforços através. e.acordos de cooperação tecnológica e joint.ventres.

    Uber + Volvo + Peloton
    GM + Lyft
    Ford + argo (startup)
    BMW + FCA + Inter + Mobileye
    Waymo (empresa do Google) com minivans compradas Chrysler pacifica

    É possível que, no futuro, só restem os bons carros privados nao luxuosose os que dão prazer de dirigir ( coupe/sedans/hatch/superesportivos) e os com.alguma finalidade (SUvs off read e picapes) com motorista

    A tendência de crossovers, minivans, carros comerciais e serviços de transporte público, sejam.autonomos

    • Julio Alvarez

      Não é muito diferente de pedir um Uber hoje em dia. Inclusive se por na ponta do lápis, o Uber provavelmente é mais barato que ter um carro. Então por que todo mundo não vendeu seu carro e anda só de Uber?

      O fato é que ter um carro é muito mais que ir de um lugar a outro. Ter um carro representa comodidade, escolha pessoal, status, prazer. Não tem nada como sair até a garagem e seu carro está lá, quietinho, esperando só você.

      Ou seja, o carro autônomo vai tomar o lugar de onibus, táxi e Uber com motorista, mas dificilmente

    • Julio Alvarez

      Não é muito diferente de pedir um Uber hoje em dia. Inclusive se por na ponta do lápis, o Uber provavelmente é mais barato que ter um carro. Então por que todo mundo não vendeu seu carro e anda só de Uber?

      O fato é que ter um carro é muito mais que ir de um lugar a outro. Ter um carro representa comodidade, escolha pessoal, status, prazer. Não tem nada como sair até a garagem e seu carro está lá, quietinho, esperando só você.

      Ou seja, o carro autônomo vai tomar o lugar de onibus, táxi e Uber com motorista, mas dificilmente

    • FocusMan

      Não consigo ver essa tendencia.

      • Thiago Maia

        Amigo, não estou dizendo que o carro guiado vai acabar, claro que não! Talvez seja ainda a maioria, sempre, mesmo quando preços de autônomos forem mais “acessíveis”.

        Um carro autônomo será muito caro para o consumidor comum – e ainda haverão os que irão rejeitá-lo porque preferem dirigir – , portanto, a tendência é que as montadoras iniciem o movimento com um modelo único que sirva como transporte público e as pessoas paguem pelo serviço. Turistas, pessoas que não podem dirigir . Ou seja, a corrida começou, isso acontecerá nas grandes cidades

        A montadora sabe que pode perder em vendas, por isso está também atrás de ser uma prestadora de serviço de transporte e estão formando alianças, comprando ou sendo acionistas de empresas de tecnologia.

        . Não sou eu quem digo, mas as empresas. A Uber está invesntindo nisso, em empresas de tecnologia para automalção e informação em nuvem e já tem um acordo com a Volvo.

        A Google criou uma Holding pra administrar suas empresas, dentre as quais a própria (agora divisão) Google. Outra divisão é a Waymo e ela pesquisa carros autônomos. Nesse ano o serviço começará a ser testado em Phoenix – Arizona com modelos Chrysler Pacifica comprados da FCA (pediram centenas).

        A própria FCA se juntou à BMW, Intel( a marca famosa, mesmo) e Mobileye ( empresa israelense de tecnologia) para dividirem custos

        É o futuro. A Uber substituiu os táxis e agora viu que os próprios motoristas particulares são dispensáveis se ela tiver uma frota de carros autônomas rodando pela cidade, sendo apenas monitorados por especialistas da empresa.

        • FocusMan

          Quando o Uber der dinheiro em algum lugar do mundo eu acreditarei neles.

          Por enquanto acredito que eles sejam um grande esquema de lavagem de dinheiro que um dia será descoberto.

          • Leonardo M. G.

            Dará dinheiro assim que o processo de dumping dele for encerrado. Aí as corridas vão ser mais caras que as corridas de taxi.

            • Diego Germán de Paco

              99, Cabify, Lift… Não vejo monopólio

              • Leonardo M. G.

                Em grandes cidades não há, mas experimente ir nas cidades menores. Aqui onde moro só tem Uber e os taxistas. Talvez alguns carros da 99.

                • Edinaldo_Tapica

                  As empresas estão em processo de expansão. E cidades pequenas, outros modais são bem mais interessantes do que taxi ou Uber.

                  • Leonardo M. G.

                    Quais modais? Ônibus? Aqui na minha cidade a passagem é mais cara que 01 litro de gasolina (e 01 litro de gasolina eu consigo ir e voltar do trampo com meu carro, claro que tem o custo de manutenção). Só sobra carro particular, andar a pé/bicicleta (e chegar todo suado no trabalho onde atuo no atendimento ao público é proibitivo) táxi ou Uber. Não tem trem nem metrô, nem balsa/catamarã/etc porque não tem rio navegável. Tem o lotação, que é mais caro que o busão e são linhas muito limitadas pra uma cidade com 500 mil habitantes. Já sugeri um VLT cortando a cidade onde tem trilhos de trem antigos, que não são mais usados há anos, a Prefeitura nem sequer respondeu à minha sugestão. Muita grana, por óbvio! É melhor transformar os trilhos em duas praças lineares, que foi o que aconteceu.

                    • Edinaldo_Tapica

                      É, concordo que o VLT seja uma excelente opção, e que na política do “agradar a população com migalha” tudo vira praça. Mas 500k não é população de cidade pequena. Logo logo as empresas de transporte por aplicativo chegam aí, pode ter certeza. Sobre modais, se a distância pro seu trabalho você consegue ir e voltar com um litro de gasolina, na cidade, acredito que não seja mais do que 4km da sua casa. Ideal pra um patinete elétrico/Ninebot, caso o clima não permita ir a pé/bicicleta. Uma própria moto 50cc resolve tranquilamente

                    • Leonardo M. G.

                      Muito arriscado usar moto/patinete com a falta de educação dos motoristas por aqui. Além disso, preciso levar minha esposa ao trabalho, e temos sobrepeso, sendo assim, moto está fora de cogitação. Sem contar a elevada quantidade de serras e morros com os quais tenho de lidar diariamente.

          • Diego Germán de Paco

            Como os sindicatos dos taxistas são grandes facções criminosas, que já estão sendo descobertos… Prefiro andar na empresa que lava dinheiro…

            • FocusMan

              Uso o Uber pq é mais barato e tem mais qualidade. Mas algumas pessoas estão sendo exploradas para isso funcionar.

              • Edinaldo_Tapica

                Rapaz a minha irmã conseguiu depois de muita busca, ontem, um emprego numa escola pública. Ela é professora de espanhol, fez licenciatura. Vão ser dois turnos, manhã inteira e tarde inteira, segunda a sexta. O salário: R$2500… Já vi vários Ubers tirarem mais do que isso, trabalhando menos tempo. E ainda tem aquela né? Minha irmã vai trabalhar sem ar condicionado, em pé, gastando cordas vocais, e ainda corrigindo prova em horário extra… Eu só ilustrei porque as pessoas definitivamente precisam entender: Taxi, em qualquer lugar do MUNDO é serviço. Trabalho da base da pirâmide, trabalho pra estudante, imigrantes, desempregado, ou de um turno, pra complementar renda. Não existe bacharel pra taxista. Não é uma carreira. Engraçado como o brasileiro se preocupa com “o sofrido Uber que recebe pouco” mas não ta nem aí pra quanto um professor da rede pública recebe. Por isso as coisas no Brasil são deturpadas, porque sindicalistas são apoiados pelo povo até em fórum de blog automotivo. Se serviço tem que receber mais, que organizem as outras categorias superiores da pirâmide primeiro.

                • FocusMan

                  Eu não estou preocupado com o cara do Uber ganhar pouco.

                  Estou preocupado com o fato do cara do Uber não estar ganhando nada e gerando renda para uma empresa que não está tendo lucro também.

                  Quando a pessoa compra um Taxi, ela tem um negócio regulamentado. Ela recebe isenções de facilidades para comprar o veículo que vai usar como taxi e esse mesmo é um investimento (ou era…).

                  Sistemas como o Uber não foram criados pensando em ser renda familiar, mas um sistema de compartilhamento de carona. Entende-se que o motorista Uber teria uma outra renda, que será responsável por repor o seu carro num futuro.

                  Da maneira formatada hoje, quem dirige carro alugado ganha pouco, tendo que fazer jornadas cansativas de 12 horas de trabalho, colocando-se em risco e também os passageiros e quem usa carro particular, não ganha o bastante para trocar seu carro após um certo tempo de uso, tampouco para realizar as manutenções periódicas.

                  Quanto as outras profissões, infelizmente a culpa do salário baixo é da categoria aceita. A categoria que eu trabalho tem piso salário e o Conselho regional briga por manter esses valores.

    • Diego Germán de Paco

      Pra mim tudo vai ser autônomo em pouco tempo.

  • Mardem

    Esses VW todos iguais!
    Qualquer desatento confundiria com o Gol, Polo, Golf, Virtus…

    • CanalhaRS

      Hahahahahaha!!!
      Realmente, quando olhei, jurei que era um gol bolinha…cada uma…

      • Mardem

        eu tava sendo irônico…

        • Edu

          Percebi de cara a ironia. Muito boa!!

        • CanalhaRS

          Então peço desculpas Mardem, é tanto hater chato falando besteira que levei teu comentário para outro lado. Abraço.

  • Louis

    Só não entendo por quê um carro 100% autônomo precisa ser tão potente e ter desenho tão esportivo. Por mim, poderia ter o formato de uma Kombi e fazer de 0 a 100 em 15s .

    • FocusMan

      São coisas idiotas assim que me fazem acreditar que carros autonomos nunca serão realidade como carros de passeio. NInguém vai querer ter um carro que não possa guiar.

      • th!nk.t4nk

        Nao é o que ouço diariamente. Uma grande parcela da populaçao abriria mão imediatamente da capacidade de guiar, pra ter mais conforto, sossego e segurança.

  • FocusMan

    Eu ainda não entendi quem vai querer comprar um carro sem volante e pedais. Pessoas ricas gostam de carros com motorista por motivos obvios. Um carro sem motorista só serve para ser Taxi.

  • Costarlc

    Qual a graça em não poder dominar o carro?

  • Antonio

    Isso não vai prestar!
    Um design revolucionário por fora, por dentro, somente os bancos, não falo só dele, são todos os autônomos muito sem graça, foge a ideia de “carro” voce entra, senta e fica a esperar a magia acontecer, quando acontece, a ilusão acaba.
    Não e carro! E um trem autônomo sob outros comandos que não é o meu.
    Enquanto houver volante e pedais, eu vou de carro.

    • Edu

      Pode ser que volante e pedais sejam oferecidos em um pacote opcional.

  • Leonardo M. G.

    Não entendo o motivo de fazerem desenho e projeções de carros elétricos autônomos com capô… Há um enorme espaço que pode ser utilizado em prol de passageiros e carga no lugar dos componentes mecânicos que não existem mais num veículo assim…

    • th!nk.t4nk

      Precisa ter área de deformação, por segurança. Mas dá pra reduzir bastante o tamanho do capô sim.

      • Leonardo M. G.

        Pois é, o ideal pra mim seria uma coisa tipo o I.D. Buzz, eu sempre gostei da Kombinationsfahrzeug, apesar de insegura.

  • CanalhaRS

    O desenho é lindo, o interior é caprichado e minimalista, mas não entendi porque os bancos dianteiros não viram para trás e formam uma sala de estar. Se não precisa dirigir, qual a moral de ficar todo mundo olhando pra frente?

    • Antonio

      Se não e pra dirigir, devia aprimorar o layout do espaço usual, projetando uma sala aconchegante e funcional, por exemplo um mini escritório, uma adega, um home station, tudo proporcional a um espaço de +/- 6 m3.
      Tudo isso num ambiente auto-móvel, ai sim, daria mais graça

  • Leonardo M. G.
  • PEDAORM

    Feios demais essa família ID, prefiro o family face original da marca…

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email