Manutenção Matérias NA Pickups Volkswagen

Volkswagen Saveiro – defeitos e problemas

Volkswagen Saveiro - defeitos e problemas

Introduzida no mercado brasileiro no ano de 1983, a Volkswagen Saveiro se posiciona como um dos modelos de maior sucesso da fabricante alemã no País. Atualmente, a picape compacta está em sua quinta geração (esta com duas reestilizações em pouco mais de oito anos) e é a segunda mais vendida do segmento, ficando atrás da veterana Fiat Strada e acima da Chevrolet Montana.


E como acontece com praticamente todos os automóveis à venda no mercado, a Saveiro costuma apresentar alguns problemas relatados pelos seus proprietários. Com base em relatos de proprietários registrados em fóruns e sites especializados na internet, a picape de porte compacto da Volkswagen pode apresentar alguns defeitos que vão desde falhas no acabamento à dores de cabeça com problemas na motorização.

Confira alguns deles:

Motor 1.6 MSI com consumo excessivo de óleo

Desde meados de março de 2014, a Volkswagen Saveiro passou a ser equipada com o novo motor 1.6 16V MSI na versão topo de linha Cross, que foi usado ainda no Gol e hoje está presente também em modelos como o Polo em sua configuração intermediária. Todavia, embora seja um propulsor de concepção mais moderna que o antigo 1.6 8V (usado nas outras versões da picape) e também mais potente e “torcudo”, ele costuma apresentar um problema em várias de suas unidades.


Seguindo os relatos de alguns proprietários da Saveiro Cross registrados na internet, o motor 1.6 16V MSI que equipa a picape compacta da Volkswagen costuma apresentar constantes baixas no nível de óleo. Em diversos casos, a concessionária realizou a substituição completa do óleo, colocando a quantidade necessária conforme recomendado pelo fabricante, e após rodar cerca de 2 mil quilômetros, o nível de óleo baixou para menos do mínimo.

Para piorar a situação, a Volkswagen vê isso como algo “normal” – de fato, o nível de óleo baixar é algo normal, devido a evaporação e queima na câmara de combustão, por exemplo, mas após bons quilômetros rodados. Segundo um boletim interno da marca, o consumo excessivo de óleo nos motores 1.6 16V MSI é devido à montagem incorreta ou desgaste prematuro dos anéis ou de outro componente interno do motor ou ainda uma falha nos vedadores das hastes das válvulas.

Volkswagen Saveiro - defeitos e problemas

Falha na bobina de ignição

Um dos problemas que costumam ser relatados por alguns dos proprietários da Volkswagen Saveiro de atual geração é a bobina de ignição um tanto quanto ineficiente, que acaba deixando o condutor na mão antes mesmo do previsto, por volta de 50 mil quilômetros rodados (o equipamento foi projetado para durar mais de 200 mil km, dependendo das condições de uso e manutenção). Em um dos casos, o problema apareceu após somente 17 mil km.

Num veículo, a bobina tem como função transformar a tensão da bateria em alta tensão para as velas de ignição, que produz as faíscas necessárias para que a combustão seja realizada e o motor funcione conforme previsto. Com o defeito na bobina, a tensão é transferida de maneira irregular às velas, provocando problemas na combustão, além de aumento no consumo de combustível e nos níveis de emissões de poluentes, perda de potência e barulho de batida de pino do motor.

Má vedação dos vidros e portas

Parece que as borrachas de vedação utilizadas pela Volkswagen nas portas e vidros da Saveiro não são tão eficientes assim. Conforme os relatos de diversos proprietários em sites especializados na internet, a picape compacta pode apresentar infiltração de água através da porta do motorista e do passageiro, sendo que em alguns casos foi relatado até a presença de goteira na cabine do veículo.

Além disso, a má vedação das portas e dos vidros da Volkswagen Saveiro pode permitir a invasão de poeira no interior da picape. Algo considerado bastante crítico, tendo em vista que em muitas vezes o utilitário é usado como um veículo para trabalho e que pode ser utilizado em trechos mais acidentados – inclusive nos exemplares da versão Cross, que sai de fábrica com suspensão mais alta e pneus de uso misto prontos para essas condições.

Volkswagen Saveiro - defeitos e problemas

Freios traseiros com chiado

Outra reclamação bastante frequente entre os proprietários da atual geração da Volkswagen Saveiro (lançada há quase nove anos) é um barulho bastante expressivo emitido pelos freios traseiros. Segundo alguns relatos, os freios traseiros ficam extremamente sensíveis e barulhentos nos primeiros instantes de funcionamento no dia. Esse chiado costuma ser tão alto que muitos proprietários o comparam com o barulho dos freios de um ônibus.

Ao que tudo indica, tal problema afeta somente os exemplares equipados com freios traseiros a tambor. Vale lembrar que a Volkswagen Saveiro é equipada com freios traseiros a disco de fábrica em sua última reestilização, lançada em março de 2016. Tanto é que um dos proprietários relatou que parte do problema foi solucionado pela concessionária ao substituir os tambores traseiros em garantia, mas após alguns quilômetros o ruído voltou a aparecer.

Ruídos internos e externos

Como é algo praticamente característico entre os carros compactos, a Volkswagen Saveiro também não escapa quando o assunto são ruídos causados por parte do acabamento interno, em especial no painel e nas portas. Os proprietários também relatam ruídos constantes na tampa da caçamba, que costuma “bater muito” e emitir “um barulho horrível na hora de fechar”.

Além disso, outro tipo de barulho que pode ser frequente em parte dos exemplares da Saveiro é na suspensão, sobretudo ao entrar na cabine do veículo. Além disso, alguns clientes reclamaram do fato de a suspensão ser dura demais quando sem carga – ao ser carregada, o conforto melhora consideravelmente.

Outra reclamação de ruído é quanto aos pneus de uso misto da Volkswagen Saveiro. Um barulho excessivo vindo desses pneus é algo bastante frequente entre veículos equipados com eles. Porém, ainda conforme os relatos de proprietários, no caso da picape compacta da marca alemã o barulho é bastante excessivo, sobretudo em estradas de chão batido ou asfalto com trepidação.

Volkswagen Saveiro – defeitos e problemas
Nota média 4.4 de 7 votos

  • vi.22

    Tenho uma Cross 2013 a além dos problemas citados foram acrescentar…
    Para-choque traseiro extremamente frágil para uma picape, desalinha empena a sustentação com mta facilidade,
    Para-choque dianteiro tbm , mínima resistência à impactos
    Eixo traseiro frágil,
    no mais, estou mto satisfeito, econômica e mto boa de dirigir, direção leve, engates precisos, excelente posição de dirigir,
    Já possui inúmeras picapes é só vou desfazer desta na troca de uma mais nova..

    • Dp Som

      Eixo traseiro e parachoque traseiro, confirmo tb, tanto meu tio como um amigo passaram por isso, além de caso de alguns conhecidos meus q tb aconteceu.

  • Pedro Henrique

    isso é muito fod@ o cara vai la, compra um carro zero e pega o famoso premiado da linha de montagem com os anéis de pistão alinhados, ai sai da css feliz carro novo cheirinho bom, e 2 mil km dps o carro ta quase sem óleo, ai vai na css e é característica do veículo (que é uma solução pratica da montadora pra não ter que abrir tudo só pra desalinhar os anéis) ai só completa o óleo e manda pra casa, se imagine na situação de um proprietário desses, o carro com 50 mil km vai ta movendo os pistões sobre borra…
    isso não é uma critica só a vw, pois todas as marcas isso pode acontecer e de fato acontece como já soube de relatos de hb20 com 5 anos de garantia e durante os 5 anos o cara ter que ir na css ficar completando óleo (quem me disse isso foi alguém que já trabalhou la dentro da css)

    • invalid_pilot

      Corolla dos antigos (Brad Pitt) baixam 1litro de óleo a cada 2k km e nego acha normalérrimo

      • afonso200

        verdade, ele baixa bastante oleo

      • Pedro Henrique

        tem montadora que pasme, no manual ta escrito que o carro pode baixar até 1 litro a cada 1 mil km e é considerado normal, sendo que o carro tem 3 litros e uns quebrado de óleo… e os cara dizem que é normal!!

        • invalid_pilot

          Isso é cara de pau demais kkkkk

          Nego faz motor 4 tempos pensando ser 2 tempos

          • JOSE DO EGITO

            Isso sem falar que esses motores VW 1.6 msi baixam o oleo !!

            • invalid_pilot

              Bota o da Renault no bolo também.

        • marcos

          Esses motores novos tem alguma coisa de estranho para gastar tanto óleo assim. Os motores antigos quando devidamente cuidados só baixavam óleo quando estavam começando a dar sinais de desgaste.. Tenho um Santana 1.8mi 99 motor AP, estou com ele a 6 anos e meio e só faço a troca de óleo e filtro a cada 5 mil km, não baixa óleo. E já está com 208 mil km.

          • Pedro Henrique

            eles usam óleos muito mais “finos” e ai se houver uma folga suficiente vai passar óleo e vai queimar, mas é uma queima controlada pois você ta lubrificando o motor e o contraponto é uma certa queima de óleo, mas tudo dentro do padrão, pode até ser visível na vareta mas é pouca coisa.

            outro ponto é que os motores hoje são de alumínio e o alumínio se comporta diferente do ferro fundido quando esquenta, a dilatação é diferente e se você roda com o motor muito frio, trajetos muito curtos, roda pouco, mal pega o carro quando pega é pra ir na padaria, o carro não esquenta direito não entra na temperatura ideal de funcionamento pra uma lubrificação e aquecimento bons, ai o desgaste é grande, e, degaste grande mais óleo fino igual queima bastante.

            • marcos

              Boa explicação. Obrigado.

    • Alexandre Borges

      Tem o motor novo da Renault (SCe). Vi varios donos de Logan com problema de baixando o nivel do oleo a niveis criticos e perigosos.

      • Pedro Henrique

        já ouvi também desses motores, mas só dos 1.6 16v sce, dos 1.0 não soube ainda de relatos da baixa de óleo, só sobre outras coisas

  • Lorenzo Frigerio

    Seria ideal se o joelho do passageiro não batesse no painel. Êta carroça apertada!

  • Diego G. de Lima

    Nessa situação do óleo o que se faz? Já li que nao é adequado completar óleo novo com velho, mas o consumidor vai ter que ir na css a cada 2000 km?

    • Pedro Henrique

      pode completar, não tem problema desde que o óleo seja o mesmo da especificação que já esta no carro, só não pode completar e pensar que vai durar mais tempo a troca de óleo…

  • Elias Silva

    Faltou um defeito:

    Carro da tigrada! (junto com Gol e Parati)

  • Ricardo Blume

    Temos uma Saveiro Robusto na empresa para as entregas do dia-a-dia e o carro é muito confiável. Já está com 25 mil km e não bate nada dentro, zero manutenção além de fazer uma média de 11 km/l com gasolina na cidade. A anterior que tivemos está atualmente com 100 mil km e sem reclamações do atual proprietário.

    • Ronald

      Funcionário da VW detected!!!😂

    • leomix leo

      25 mil não rodou nada, tive celta que rodou 115k e não troquei nada além do que pedia no manual. Está com o 2° dono e 240k, nada de anormal TB.

      • Ricardo Blume

        Falei isso por que conheci donos dos mais diversos modelos (inclusive modelos caros) que antes dos 10 mil km já estavam com vontade de abandonar seus carros de tantos barulhos internos e problemas que a garantia não conseguia resolver. Enfim, vida que segue.

  • jjmarcio2

    Sei que sempre vamos ter problemas de motores, mas acho que depois que a Volks aposentou os APs nunca mais fez um motor tão bom aqui no país, sei que os TSI são muitos modernos mas sempre aparece defeitos, acho que a volks deveria rever isso.

    • Pedro Henrique

      os motores do gol 2009~2013 aqueles problemáticos que até hoje tem gente fazendo retifica a cada 50 mil km, são EA111(ap)

      • jjmarcio2

        EA111 não tem nada haver com os antigos AP da volkswagen.

        • Pedro Henrique

          está correto, os ap foram até o g4 só, montados longitudinalmente, erro meu!

  • konnyaro

    Tive uma Cross 2015 e em relação ao 2013 que possuía antes, o motor 16v bebia mais em relação ao 8v, mas em compensação era ótimo acima de 3000 rpm, ao contrário do 8v, em que acima de 3000 rpm era bem chocho.
    Usava direto em estradas ruins de terra em velocidade alta e na cidade ignorava as lombadas pequenas, mas sempre sem carregar carga, sendo que o maior problema era que o amortecedor tinha que ser trocado a cada 40K e também tinha que trocar direto buchas e batentes da suspensão dianteira, que teriam de ser originais, pois os do mercado paralelo não duravam nada. Outro problema era passar por longos trechos alagados (no máximo 40 cm), pois o motor começava a falhar algumas vezes, mas depois de completamente seco ficava normal.
    Em geral é uma boa picape, econômica, com ótima estabilidade e boa posição de dirigir.

  • AlbertoNeto

    Tive uma Cross 13/14 a última das 8v… O carro era muito gostoso de andar, fazia honestos 8 e 10 (cidade/pista) no Etanol e era pau para toda obra. A unica reclamação mesmo era o acabamento e a tampa traseira que fazia uns nhac-nhac do resto só alegria, vendi com 100.000 km rodados sem dar nenhum problema.

  • Alexandre TRE

    Está longe de ser um automóvel

  • Alexandre TRE

    Mesmo sendo para carga ou o que quiserem colocar em cima disso ai

  • 💀GHOC💀

    Água em portas de volks? que blasfêmia

  • Dp Som

    Esqueceram dos vidro elétricos… quem ai que teve qq vw de golf mk4, pra mais novo q não tenha que arrumar os vidro elétricos toda hora? Aqui na minha região pelo menos eh normal, aliás, trabalho com isso, de 10 carros para reparos no vidro elétrico, 9 são vw golf mk4, fox e flia, gol e flia, amarok….

  • jurandir santos

    O meu é o Fox prime 11/12 1.6 só dor de cabeça
    Nunca vi um carro pra dar tantos problemas.

  • jurandir santos

    Tinha a maior apreciação pela Volkswagen mas ultimamente deixa muito a desejar.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email