Elétricos Europa Volkswagen

Volkswagen se inspira na Apple para desenvolver carros elétricos

Volkswagen-ID-Concept-1-2

A Apple havia começado um ambicioso projeto chamado Titan, de onde sairia seu primeiro automóvel, elétrico e autônomo, logicamente. O temor de que a empresa da maçã mordida pudesse impactar o mercado automotivo, no entanto, se dissipou quando o desenvolvimento foi cancelado, passando a gigante de tecnologia a aplicar seus recursos em algo mais lucrativo, a tecnologia de condução autônoma.


Sem a Apple na estrada – e também sem o Google – as montadoras tradicionais podem apenas temer a Tesla, que para muitos é considerada a maçã do setor automotivo com sua filosofia bem distinta e carros elétricos atraentes e muito, muito rápidos. Mas Elon Musk não é Steve Jobs e a Tesla não é a Apple. Há diferenças, embora ambas tenham sido cruciais na disrupção de seus respectivos mercados.

Agora, quem parece querer essa imagem da Apple para si é um fabricante tradicional, a Volkswagen. De acordo com uma publicação da Reuters, o gigante alemão olha para a empresa americana como inspiração para sua orientação de design dos futuros carros elétricos. A ideia é seguir o mesmo caminho do iPhone e do iPad, que fizeram a Apple se distanciar de gigantes rivais, como Samsung ou Nokia, por exemplo.

Volkswagen-ID-Concept-3-1


A disruptura provocada pelo iPhone é o que estaria movendo a Volkswagen no sentido de desenvolver um tipo de carro elétrico que teria um estilo propositalmente diferente do atual e divergente, rompendo com o tradicional, uma saída também para escapar da névoa tóxica provocada pelo Dieselgate. Isso significa mudar muito mais do que estilo, algo que já estamos presenciando aqui no Brasil com a mudança de postura da marca.

Klaus Bischoff, chefe de design da VW, diz: “Estamos atualmente redefinindo os valores da Volkswagen para a era da eletrificação”. E completa: “O que está em jogo é ser tão significativo, puro e claro quanto possível e também visualizar uma arquitetura completamente nova”. Com 34 bilhões de euros para gastar, a empresa pretende focar sua atenção nos carros elétricos, condução autônoma e serviços de mobilidade, mas tudo isso até 2022.

Só a plataforma modular MEB levará 6 bilhões de euros para sustentar 20 modelos e nesse grupo entram inclusive clássicos da VW e modelos que estão saindo de cena agora, fora as novas propostas. Do Beetle ao Scirocco, vários modelos antigos podem retornar. O motivo é que, segundo a própria empresa, com a plataforma tipo skate MEB, é possível criar quase qualquer coisa sobre rodas. Alguns já até falam que a Volkswagen fará “tablets sobre rodas”, dado também o nível elevado de automação.

Volkswagen-ID-Concept-4-1

Em Genebra, um quarto conceito ID irá aparecer e reforçar o time que já conhecemos, liderado pelo hatch ID, seguido da “Kombi” ID Buzz e do SUV ID Cross, mas já existem outros nomes registrados para mais produtos com a mesma orientação, embora a próxima geração da Kombi venha com uma variante comercial, o que surpreende, dado a proposta do conceito.

Mas o que é o ID? Com vistas à disrupção, o hatch começa a ser feito em novembro de 2019 e tem até contagem regressiva na VW. Quando surgir, parecia um sucessor do Golf, mas a empresa diz que não é, embora vá matar o e-Golf. A montadora quer que ele seja um best seller, assim como foi o Fusca e depois o Golf.

vw-id-buzz-concept-20-1

Nisso, o carro chega com entre-eixos enorme para um hatch, em torno de 2,75 m. Isso é devido ao tamanho das baterias de lítio de até 95 kWh. O motor elétrico com algo em torno de 170 cv e 25,5 kgfm da Siemens, sim, aquele mesmo do BMW i3. A autonomia com o pacote menor de baterias será de 400 km, suficiente para a maioria dos clientes, mas a MEB reserva alcance de até 600 km/h com as células de maior densidade. Cerca de 80% da carga poderá ser reposta em 1 hora.

Na condução autônoma, o volante se junta ao painel e o motorista apenas assiste. Se de fato será assim no modelo de produção, só saberemos no próximo ano, mas cada modelo terá pelo menos quatro radares laser LIDAR para orientação, fora os demais sensores. Mas a questão principal, especialmente para quem vislumbra ter um na garagem é o preço. Nos EUA, a promessa é de custar US$ 8.000 a menos que o Tesla Model 3. E aqui? Pelo menos até 2020 não teremos nada no show room, exceto do e-Golf.

[Fonte: Reuters]

COMPARTILHAR:
  • El Gato Negro

    “O temor de que a empresa da maçã mordida pudesse impactar o mercado automotivo, no entanto, se dissipou quando o desenvolvimento foi cancelado…”

    E alguém acredita nisso? Não me surpreenderia se a Apple até já tiver seu carro pronto…

    • invalid_pilot

      Eu duvido que a Apple faça um carro – acho mais provável ela fornecer o sistema de navegação e todo software por dentro do carro do que o carro propriamente dito.

      • Luciano RC

        Também acho que atualmente ela prefere atuar fornecendo o sistema e tendo uma participação, mas não duvido dela ter um modelo pronto e só esperando o momento certo de lança-lo.

  • Handlay P.B.

    Espero que os I.D. de produção sejam disruptivos e futuristas com preços menores aos carros homólogos da Tesla. Ao ler este texto, que não está claro, dá a entender que serão precisos € 6 bilhões para engendrar a novel plataforma modular MEB, curioso, um grande dispêndio para desenvolver um pedaço de lata. No porvir, conjecturo que os I.D. terão um futuro auspicioso em várias plagas do planeta sendo assaz profícuos para a VW.

    • Pedro154

      Це жорстка публікація лише для того, щоб привернути увагу?

      • Mardem

        Às vezes, ele até tem algum conteúdo interessante a ser exposto, mas que acaba se perdendo devido à essa insistência tosca e anacrônica de rebuscar o vocabulário em busca de uma pretendida superioridade intelectual – que não é atingida, a propósito. Talvez até surta efeito contrário, a bem da verdade.
        O pilar da boa comunicação é saber fazer-se entendido. Ser inteligível é qualidade muito superior à ter decorado um dicionário.Todo esse barroquismo, além de dar um tom jocoso ao comentário (intencional?), dilui completamente a mensagem. Uma pena que as pessoas ainda não tenham entendido que MENOS É MAIS!
        Mas cada um é livre pra fazer o que bem entender e como bem entender. Se ele escolhe escrever 100 kilos para comunicar 100 gramas, não podemos fazer nada! Eu escolhi passar batido pelos comentários dele.

        • Louis

          Está parecendo o ignorante do Lula quando aprendeu a palavra empáfia. Toda frase ele falava empáfia 2 vezes, tentando parecer inteligente kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        • Handlay P.B.

          Seria assaz bom se essa chusma de comentaristas que me respondem com pulhas resolvessem também passar batido pelos meus comentários com vocábulos díspares a flux. Outrossim, se essas palavras heteróclitas existem na língua portuguesa, são para serem fruídas.

          • André Flandres

            Essa verborragia a flux, afetada de espaventosa erudição, tange como egrégia vetustez estilística a ouvidos incautos. Desvela-se, não obstante, como novel pedantismo teratológico e, mormente, tautológico, porquanto açambarcada de vocábulos, conquanto sedizentes heteróclitos e díspares, deveras crebros, reditos e iterados. Em vez de coligir laudatícios panegíricos de seus interlocutores, como quiçá apeteça à veleidade do autor, suscita-lhes um travo.

            É verossímil conjecturar, destarte, que uma chusma de comentaristas desta plaga quedar-se-á assaz leda quando toda essa anfractuosa e perfunctória verborréia enfim colimar eviterno fenecimento. Sem embargo, a despeito do esquadrinhamento nada encomiástico que ora engendro acerca de tão pernóstico idioleto, azafamar-me no lúdico engenho de arrostá-lo, emulando-o com empavesada prolixidade de jaez pariforme, é legal.

            • Handlay P.B.

              Ser complacente com essa chusma de comentaristas etnocêntricos não é meu escopo precípuo e, como corolário, ser motivo de opróbrio é despiciendo para mim. Engendrar comentários atulhados de vocábulos heteróclitos me suscita alacridade, e isso já me é assaz.

            • Renato Duarte

              O legal de antigamente, é que tínhamos comentários sobre carros, e não disputa intelectual. Hoje ficou chato descer até aqui pois a briga pra ver quem tira nota máxima nisso ficou insuportável

          • Tibúrcio

            Ao ler todos os seus incautos comentários notamos a mesma construção inepta.
            A utilização insistente dos mesmos termos deixa explícita sua incapacidade de elaborar algo diferente do que encontra no Google.
            Resumindo, é um mané do shit blog.

        • Martini Stripes

          Passe batido. Oras bolas
          O cara não ofendeu ninguem, nao prejudica ninguem, se voce desconhece o vocabulario dele, coitado de voce.
          Ele nao quer passar nada, é a personagem que ele assume na rede.
          Se voce nao gosta, é só passar batido, nao precisa ofender ninguem

          • Mardem

            “Passe batido. Oras bolas”
            Se ele escolhe escrever 100 kilos para comunicar 100 gramas, não podemos fazer nada! Eu escolhi passar batido pelos comentários dele.
            “[…]se voce desconhece o vocabulario dele, coitado de voce.”
            De fato, talvez eu desconheça uma porção das palavras que ele emprega. Entretanto, isso está longe de me tornar um coitado.Talvez o seu pensamento reforce aquilo que não só ele, mas também muitos devem acreditar: palavras “sofisticadas” significam intelecto. Eu acredito que intelecto esteja na capacidade de pensar, de desenvolver uma idéia, de ter uma opinião crítica.
            “Ele nao quer passar nada, é a personagem que ele assume na rede.”
            Talvez eu seja ranzinza mesmo. Não nego. Provavelmente porque muitos de nós estejamos cansados de personagens. Ultimamente, tenho que confessar que tenho preferido a autenticidade à ficção. Faço o mea culpa.
            “Se voce nao gosta, é só passar batido, nao precisa ofender ninguem”
            Eu não gosto mesmo desse estilo de escrita pseudo-intelectual. Não condiz com o nosso tempo. Entretanto, deixei bem claro que cada um faz o que bem quiser e entender. Se ele assim optou, que seja feliz. Apenas lamento que o conteúdo que ele tem deixe de ser transmitido apenas por ele optar por esse floreio linguístico desnecessário. Mas se ele se ofendeu, fica o meu pedido de desculpas a ele.

            • Handlay P.B.

              Não sou um personagem e não me senti vituperado.

            • Martini Stripes

              Também te entendo, mas concorda que a tal liberdade e esconderijo atrás de máscaras é o que nos permite escrever como pensamos.
              Desde que não prejudique ninguem não me encomodo.
              Vc é o “Mardem”, eu sou o “Martini Stripes”, escrevemos o que pensamos muitas vezes sem necessidade. O cara quer escrever floriado, deixa ele, não é pq discordamos que precisamos sempre responderf.
              Eu escrevi pra voce pq percebi querendo rebaixa-lo, até forcei a barra no “coitado de vc” pq queria que vc fisgasse. Afinal, voce poderia ser um advogado e me dar uma surra gramatical, mas o ponto não era esse. O ponto é que achamos que podemos fazer o que quiser quando estamos nas personagens.
              A dele floreia. Simples.
              Repetindo, não rebaixando ou ofendendo ninguem, tá tudo certo.

              Forte abraço

          • Pedro154

            De que adianta ele fazer isso se os comentários dele se tornam maçantes a ponto de irritar ao tentar ler? Acho que o propósito deveria ser comentar e não tentar chamar a atenção.

            • Martini Stripes

              Desde que não prejudique ninguem não me encomodo.
              Vc é o “Pedro154”, eu sou o “Martini Stripes”, escrevemos o que pensamos muitas vezes sem necessidade. O cara quer escrever floriado, deixa ele, não é pq discordamos que precisamos sempre responder.
              O ponto é que achamos que podemos fazer o que quiser quando estamos nas personagens.
              A dele floreia. Simples.
              Repetindo, não rebaixando ou ofendendo ninguem, tá tudo certo. Não quer ler, nao leia, eu ri quando li.

              Forte abraço

        • Ander33x

          Mardem marca como conteúdo inapropriado e bloqueie ele. Nem perda seu tempo.
          fazendo assim ele some dos comentários em nossa page quando logado.

    • thi

      Uc ues

  • Hugo Henrique Silva Lange

    parece q eles tb se inspiraram na bmw neh…

  • thi

    Vw é estilo de vida!

  • Louis

    Vai se inspirar na Apple? Então vai ter um plug de carregamento exclusivo, o cabo vai ter que ser original a um preço extorsivo, os pneus terão um padrão único e serão incompatíveis com outras marcas, só mecânico da VW poderá mexer neles, e custarão 50% mais que os concorrentes equivalentes.

    • leomix leo

      Então estou Fora, possuo um IPad air2, que a empresa de telefonia me deu por causa dos meus custos em ligações na empresa, se não fosse isso, não teria nada da Apple, pois tudo que IPhone X faz, meu motog4plus faz Tb, e custou 1/7 do valor dele.

      • th!nk.t4nk

        Tive iPhone por 3 anos e gostava do aparelho de início, era simples de usar e no geral confiável (exceto pela bateria). O problema pra mim eram as limitaçoes que a Apple até hoje impoe. Nao conseguia nem sequer definir um navegador padrão. E pra mim a coisa só piorou, porque atualmente se você tem um iPhone e quer espelhar no carro, é obrigado a usar o horrível Apple Maps. Waze e Google Maps no carro, só pra quem tem Android. Isso pra mim matou o iPhone de vez como opçao. Hoje ainda tenho um iPad, mas o sistema me irrita tanto que talvez seja o último gadget deles que terei em casa. Outro fator é que agora estou com um Galaxy S8 e acho um smartphone perfeito, com câmera excelente, bateria que dura muito, posso aumentar a memória com cartoes à vontade e o aparelho tem a mesma fluidez do iPhone. Sinceramente pra mim a Apple ficou pra trás faz tempo, mas muita gente ainda nao percebeu e fica sofrendo à toa com fidelidade demais à empresa.

        • leomix leo

          O ipad ficou para a filhota de 7 meses, no maximo um seriado na netflix, oi um Clash of clãs.

    • Exatamente. Assim como eram os Dell, antigamente.

      Aliás, não vejo nada demais nos aparelhos Apple para usuários comuns. Mas enfim…

  • Felipe Borges

    Será que é tão dificil e caro assim desenvolver um layout limpo e belo como o modelo exposto no post?
    O UP! tem uma proposta de ser um carro clean em meu ponto de vista.
    O problema é o preço cobrado por ele que beira o ridicuro.

  • Schack Bauer

    Esse design aí xunado é baseado na Apple??

  • Rodrigo

    Migrou na Apple e acertou na Xiaomi (e isso não é algo ruim, antes que critiquem).

    • duhehe

      Quando tentam imitar a Apple, sem ser a Apple, vira automaticamente um produto que parece qualquer coisa que a Xiaomi faz.

      • th!nk.t4nk

        Eu concordaria, se estivesse falando dos produtos de Apple de antigamente. Mas hoje em dia eles estão errado demais. O iPhone X ficou com graves problemas na UI, desceu bons degraus no padrão de qualidade que mantinham. Também têm pisado na bola demais com o iOS nas demais versoes do aparelho. Infelizmente perdeu o que tinha de especial viu.

        • Rodrigo

          Sempre fui applemaníaco, já tive iMacs, iPod e iPhone desde o modelo 3G, mas recentemente voltei para o Android. A única saudade que sentia era do Musicas, mas o Spotify chegou pra cumprir muito bem essa demanda. Atualmente não tenho a menor vontade de voltar a ter um celular Apple de novo.
          Nesse final de semana tirei umas fotos com o iPhone X da minha sobrinha e comparei com as do meu S7, fica nítida a melhor definição do Samsung, melhor contraste e possibilidade de mais ajustes.

        • duhehe

          Eu já fui um apple maniaco, tinha iPhone ( na epoca 4s) iMac, macbook pro, kit inteiro.
          Conforme as coisas foram ficando velhas demais fui vendendo e comprando algo com bom custo x beneficio, hj só tenho 2 apple tv, que são legais, mas perdem para aparelhos como Roku e para o Xiami Mi Box, ando comprando da china varias coisas versão internacional da Xiami, produtos bons, baratos e com design acertado.

          • th!nk.t4nk

            Cara, eu voltaria ao iPhone se realmente me chamasse a atençao da mesma forma que anos atrás. Achei que o iPhone X poderia ser o caso, mas passou muito longe das expectativas (pra mim que já tava com um Galaxy S8 a essa altura). Vamos ver, mas os caras vão ter que se reinventar pra voltarem a ser o que eram.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email