*Destaque Argentina Sedãs Volkswagen

Volkswagen Virtus chega à Argentina com motor 1.6 e câmbio automático

volkswagen virtus 2018 apresentação NA 9 - Volkswagen Virtus chega à Argentina com motor 1.6 e câmbio automático

Uma semana após ter sido anunciado no mercado brasileiro, o Volkswagen Virtus faz sua estreia na Argentina. O sedã compacto chega por lá sob importação da planta de Anchieta, em São Bernardo do Campo (SP), e ao contrário do modelo oferecido por aqui, está disponível somente com o motor 1.6 litro. O curioso é que o Virtus “hermano” com motor 1.6 traz a opção de transmissão automática Tiptronic de seis marchas, configuração ainda não ofertada no Brasil – o câmbio automático está disponível somente nas variantes com o 1.0 TSI.


Este propulsor do Volkswagen Virtus bebe somente gasolina e consegue desenvolver potência máxima de 110 cavalos e torque máximo de 15,8 kgfm – os mesmos números do Virtus 1.6 para o Brasil. Ele conta com um câmbio manual de cinco marchas ou automático Tiptronic de seis velocidades com conversor de torque.

volkswagen virtus highline 2018 avaliação NA 14 - Volkswagen Virtus chega à Argentina com motor 1.6 e câmbio automático

A versão mais em conta do Virtus para Argentina é a Trendline, que custa 351.469 pesos com câmbio manual ou 371.889 pesos na variante automática (cerca de R$ 56,7 mil e R$ 59,9 mil, respectivamente). Ela oferece airbags frontais e laterais, controle de estabilidade, Isofix, luzes diurnas de LED, rodas de 15 polegadas, ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro rebatível, sistema multimídia Composition Touch com tela sensível ao toque de 6,5 polegadas e App Connect, volante multifuncional, direção elétrica, ar-condicionado, computador de bordo, vidros e travas elétricas, entre outros.


Já o intermediário Virtus Comfortline, por 405,9 mil pesos ou 429.940 pesos (R$ 65,5 mil e R$ 69,3 mil), agrega faróis de neblina com função “Cornering Light”, rodas de liga-leve aro 15, repetidores de seta nos retrovisores, detalhes visuais cromados, banco traseiro bipartido, volante com ajuste de altura e profundidade, retrovisores elétricos com Til down, porta-malas com ajuste de volume, iluminação ambiente, sensor de estacionamento traseiro, entre outros.

volkswagen virtus highline 2018 avaliação NA 39 - Volkswagen Virtus chega à Argentina com motor 1.6 e câmbio automático

Por fim, o Virtus HIghline, por 475.720 pesos ou 497.096 pesos (R$ 79,7 mil e R$ 80,2 mil), oferece ainda rodas de liga-leve aro 16, ar-condicionado automático com saída traseira, sensores de luz e chuva, retrovisor interno eletrocrômico, sistema multimídia Discover Media com tela de oito polegadas e GPS, apoio de braço dianteiro central, volante e alavanca de câmbio e de freio de estacionamento em couro, modelo automático com paddle shifts, painel de instrumentos digital Active Info Display, câmera de ré, sensor de estacionamento dianteiro, entre outros.

A VW oferece garantia de três anos ou 100 mil km.

COMPARTILHAR:
  • Luiz Felipe Mello

    Ou seja, a VW BR só é preguiçosa mesmo. Aumentou os preços dos Polo TSI para abrir espaço pro lançamento dos 1.6 MSI AT por aqui.

  • Ricardo

    Esse 1.6 com a gasolina boa da Argentina deve ser extremamente eficiente lá, tanto em consumo como em desempenho. Aqui já fica meio beberrão e com desempenho apenas aceitável.

    • Raimundo A.

      Ué, mas aqui o motor é flex e quando coloca o etanol, o desempenho melhora em detrimento do consumo. Eu só vejo apelo de mais desempenho com autonomia em sites, porque na vida real vejo gente dentro de um carro parado em estacionamento ou na rua, ligado para manter o ar condicionado refrigerando por mais de 30 min.

      O carro foi feito para se locomover ou para servir de central de ar condicionado ambulante? O tempo queimando combustível parado permitiria percorrer vários kilometros, mas se o cara não faz questão disso, não tem porque cobrar veículo econômico ou quer isso para reduzir as perdas em usos sem movimentação?

      • Ricardo

        Sim, o caos dos trânsitos também são responsáveis por altos consumos.
        Até acho que os carros deveriam ter, além do odômetro, marcadores de horas totais com o motor ligado ou nº total de rotações do motor, esses deveriam ser os parâmetros para trocas de óleo, uso, etc.

      • Marcelo Alves

        O meu quando está parado em marcha lenta e com o motor já quente (90°C) indica consumo de 0,7 a 1,6 litros por hora (variando de acordo com o combustível e se está com AC ligado ou desligado).

        • Rafael Rodrigo

          Meu Fox chega a marcar 3 litros por hora com etanol e ar ligado…

          • Marcelo Alves

            Caraca, o meu Polo não chega a isso não cara, no máximo 1,6 ~ 1,8 com álcool e ar ligado em um dia bem quente, raramente encosta nos 2,0L/h, mas é só oscilação, a média mesmo fica próxima de 1,6 (isso se o computador de bordo estiver mesmo dizendo a verdade né, não tenho como saber isso)…

  • Mr. On The Road 77

    Sacanagem da grossa é vir já com DRL desde a versão mais básica.

    • Ivan Claudio Dias Florencio

      Na Argentina é obrigatório.

    • Tygra

      Aqui ele oferece DRL em alguma versão?

  • Fanjos

    O “””Novo””” Golf que era para março Flopou de vez né.
    Acho que se bobiar até final do ano sai de linha

    • TT 230

      Eu tou na aposta que sai de linha. O foco vai ser o T-Cross. Inclusive com motor 1.4.

    • REDDINGTON

      Não sei se vem tbm…

    • Ubiratã Muniz Silva

      ainda tem muita unidade modelo 2017 (algumas até fabricação 2016) no estoque das concessionárias.

    • Wellington Myph13

      Parece que vai ser lançado na última semana de março…

  • Filipo

    O de entrada de lá é bem mais completo que o daqui, já vindo de série com ESP, rodas em liga leve e DRL.
    Se a VW BR fosse honesta, faria o mesmo por aqui. E o detalhe é que a versão moribunda do Virtus é como a do Polo, nem tem nome.
    O que custava chamar de Trendline por aqui também? Então prefiro chamá-la de “Basicline”.

    • Wellington Myph13

      Além de ser mais barato que o Polo de lá. Kkkk

    • Marcelo Alves

      Sabe como é né, ficaria mais caro colocar o logotipo “trendline” nos carros, mas brincadeiras a parte, a VW é assim mesmo, lembra do lançamento do Gol G3? As versões não tinham nome, eram apenas 1.0, 1.0 16v, 1.6, 1.8, 2.0… E no Polo da geração anterior a versão de entrada era só 1.6 (o pessoal chamava erroneamente de “Plus”, mas o nome da versão era só Polo 1.6 mesmo)

    • Thiago Ramos

      Mas agora não ter nome é problema também? Argo 1.0 é 1.0 e pronto. Faz diferença nenhuma….

  • Wellington Myph13

    A VW deve estar com estratégia montada pra que o Polo e o Virtus continuem em crescente até o fim do ano…
    O Polo sem opção decente de 1.6 ou 1.6 automático já se mantém bem nas vendas. Lançando o 1.6 em mais versões e com câmbio automático deve ajudar a melhorar mais um pouco.
    Virtus a mesma coisa, conquistando nos maiores preços, deixando o povo com aquela vontade, e os vendedores nas lojas já estão falando que vai sair o 1.6 AT6, então já tem aquela espera…

    Podem odiar o que fizeram com o acabamento do Polo, mas o conjunto da obra agrada bastante, e apesar de já sair aumentando preços, aposto que continuará melhorando nas vendas…

  • Anderson Trajano

    Desde o início já se sabia que essa configuração de 1.6 + AT viria, até porque ela já era usada no Golf, que tem plataforma semelhante. Porém, aqui é sempre a mesma história. Só coloca automático na configurações TSI para “forçar” os consumidores a comprar as versões 200 TSI que são mais caras e com maior margem de lucro. Em outros países é diferente. Se não vierem versões competitivas, não vende. Simples.

  • Razzo

    Será que este Virtus 1.6 AT6 (com ESC/ESP e freios à disco nas 4 rodas como na Argentina) aqui no Brasil ficaria na faixa de isenção PCD ?

  • Bryan Silva

    Não o conheci ainda, mas o POLO TSI é um carrinho ruim, apesar de o acabamento ter peças boas, mas desalinhadas. O motor é muito bom para cidade, mas não para estrada. Acima de 100km/h ele perde muito o fôlego. Talvez a única coisa boa do Polo é a suspensão, e só.

    • Ernesto

      “Não o conheci ainda”. Se não conheceu, então como você pode dizer que o carro é ruim?

      • Bryan Silva

        Conheci o POLO e não a versão SEDAN. Quer criticar e não lê.

        • Ernesto

          Bom, criticar por criticar creio que você esteja fazendo. Dizer que o carro perde fôlego após os 100km/h? Carro leve com mais de 20 de torque? DUVIDO!

          • Bryan Silva

            Nessa velocidade se prioriza a potência e não o torque, santa burrice!

            • Ernesto

              KKKKK!!! Acima de 100 Km/h ele perde fôlego?
              Esse carro tem máxima de 195Km/h!
              Santa burrice! KKKKKKKKKK!!!!

              • Bryan Silva

                Rs! O UP 1.0 aspirado tem 170km/h de final. Rss! E daí? Santa burrice!

                • Ernesto

                  Bom, vai outro carimbo de burrice para você! Por acaso no seu primeiro comentário você não fala do Polo TSi?
                  Olha aí “espertão”, o seu comentário: “Não o conheci ainda, mas o POLO TSI é um carrinho ruim, apesar de o acabamento ter peças boas, mas desalinhadas. O motor é muito bom para cidade, mas não para estrada. Acima de 100km/h ele perde muito o fôlego.”
                  E agora vem falar de UP 1.0 aspirado! É apelar demais para se justificar! KKKKKKKKKKKKKKKK!!!!

                  • Bryan Silva

                    O não conheci se referia ao VIRTUS, burro! O Polo conheço e é ruim.

                    • Ernesto

                      Continua se perdendo nos argumentos. Fala que o TSi é ruim depois dos 100Km/h (mais de 20 Kgfm e 128 cv impossível ser manco a mais de 100Km/h), depois usa o Up para falar de velocidade máxima, e agora vem escrever que está falando do Virtus. Sim, eu sei que é do Virtus, um carro que usa a MESMA mecânica do Polo TSi. Quem é mesmo que tem ausência de inteligência? KKKKKKKKK!!!!
                      Sugiro você procurar um profissional para se tratar. E termino por aqui. Não perderei mais tempo com você.

  • Marcelo De Miranda

    60.000,00 em um carro com câmbio manual, só rindo da vw, com este dinheiro melhor comprar um usado automatico ou ir na chevrolet e buscar um zero por menos de 60.000,00.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email