*Featured Esportivos Lançamentos Sedãs Test Drive Volkswagen

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O Volkswagen Virtus GTS chegou para trazer esportividade ao sedã compacto que se destaca no mercado nacional por seu porte, espaço interno, porta-malas e desempenho nas versões Comfortline e Highline, ambas com motor 1.0 TSI de até 128 cavalos e câmbio automático de seis marchas.


Custando a partir de R$ 104.940, o Virtus GTS  vem apimentar essa receita de performance e eficiência com uma dose mais forte, que nesse caso é o EA211 1.4 TSI Flex, que entrega ótimos 150 cavalos e 25,5 kgfm, preservando o câmbio automático, mas adicionando modificações para não ficar parecendo com o macio T-Cross Highline.

Tal como seu irmão Polo GTS, o Virtus GTS traz não só a sigla, como a VW diz, mas o peso da responsabilidade de ser um esportivo de verdade numa proposta inédita, afinal, o mais próximo de um sedã que a marca adicionou essa identificação história foi o Passat GTS Pointer.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Para cumprir bem essa missão, ele vem recheado de modificações e equipamentos, mas também com um layout até certo ponto discreto, como o Polo GTS, deixando mesmo que o desempenho seja a atração e não a estética. De qualquer forma, em ambos, ele não faz feio, pelo contrário.

Com modos de condução, cluster digital, multimídia com monitor de desempenho, bancos esportivos, faróis full LED, rodas aro 17, entre outros, o Volkswagen Virtus GTS mostra que um carro bem familiar pode sim trazer emoção ao volante e ainda preservar seus principais atributos.

Impressões visuais

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O Virtus GTS é um carro com visual atraente. A frente inspirada no Polo GTI europeu traz faróis duplos de LED com filetes vermelhos que atravessam a grade personalizada, dando ao sedã uma cara mais expressiva.

O logotipo GTS está lá para impor certo respeito, enquanto o para-choque com acabamento preto brilhante e faróis de neblina dão mais destaque ao conjunto, especialmente na cor branca da carroceria.

As rodas “laminadas” aro 17 polegadas com pneus 205/50 R17 chamam atenção por não estarem “socadas” nas saias de rodas como se espera de um esportivo. O mesmo em relação ao Polo GTS.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O motivo é que a VW defende uma altura padrão para seus carros no Brasil, a fim de evitar problemas com lombadas e depressões que nossas vias possuem, o que de certa forma, pode incentivar aqueles que gostam de um carro rebaixado.

O badge GTS nas laterais é discreto, enquanto os retrovisores são pretos. No GTS não há opção de teto preto, sendo outro incentivo para um adesivado. Também não há teto solar elétrico, algo que gostaríamos de ver nesse sedã esportivo.

Contudo, o preço completo bateria fácil nos R$ 113 mil para começar… Na realidade, ele alcança até R$ 108.670 com pintura metálica e o sistema de som Beats, que te dá uma sonoridade melhor, porém rouba-lhe parte do porta-malas.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Atrás, antena no teto proeminente poderia ser em estilo barbatana, enquanto o defletor de ar preto sobre a tampa do bagageiro é discreta e interessante, sem exagero. No para-choque, nada de escape duplo cromado.

A pegada no Virtus GTS é mais sóbria nesse caso, o que não significa que ele não faça um som realmente bom ao acelerar, pelo menos por dentro. Lanternas em LED adornam o visual, que chama atenção apenas pela sigla GTS, como no Polo.

Toda a base da carroceria vem com uma pequena saia envolvente, desde a frente até a traseira. Com tudo isso, o Virtus GTS não quer ser chamativo.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Por dentro, o ambiente é uma reprodução do Polo GTS, mas com conforto maior. Isso porque o Virtus tem 2,651 m de entre eixos, o mesmo do T-Cross, o que confere ótimo espaço para as pernas de quem vai atrás.

Mesmo para um condutor alto, quem senta atrás não se sentirá apertado. Com teto e colunas pretas, o GTS maior traz bancos de desenho esportivo que vestem bem motorista e passageiro, mas longe dos Recaro de antigamente.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

A sigla GTS em relevo, mas sem nenhum acabamento diferenciado, é facilmente notado no encosto, que tem apoio de cabeça integrado. O acabamento do assento traseiro segue o mesmo padrão, mas sem a sigla.

Costuras vermelhas dão o tom da proposta, cor que envolve ainda os difusores de ar, o couro do volante de fundo chato, a capa da alavanca de câmbio e a base do seletor de marchas, por exemplo.

No Virtus GTS, o painel tem a parte central em cinza escuro brilhante com Active Info Display em vermelho e multimídia com layout monocromático num fundo preto brilhante. O suporte de celular destoa do conjunto, como sempre.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O sedã esportivo tem pedais condizentes com a proposta, portando ainda freio de estacionamento manual e ar condicionado automático, que bem poderia ser dual zone. Dentro do porta-luvas, entrada de ar e acesso ao CD e SD (um deles para o mapa de navegação).

As portas possuem acabamento mediano, como no Polo GTS, enquanto atrás, os passageiros vão com difusores de ar e entrada USB, o que é melhor do que em alguns sedãs médios…

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

No entretenimento, além dos modos de condução, selecionáveis na base do câmbio, assim como a partida por botão, a Discover Media traz ainda monitor de desempenho com aceleração lateral, pressão do turbo e potência em kW na aceleração. Tem ainda tempo de volta numa segunda opção.

Bem completa, vem com tudo, incluindo câmera de ré, Android Auto, Car Play e Mirror Link, além de boa gestão de mídia e telefonia. O cluster digital possui três opções de telas, mas realmente a apresentação clássica é a ideal para ver até onde o Virtus GTS consegue ir.

O porta-malas de 521 litros é reduzido com o som Beats, que inclui ainda um piso elevado (s.a.v.e.) que poderia aproveitar a lacuna entre o estepe e o assoalho do bagageiro para dispor de um compartimento extra, separado.

Impressões ao dirigir

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

São Carlos-SP – Antes de mais nada, vamos responder logo de cara à pergunta que muita gente deve estar fazedno agora: O Virtus GTS é igual ao Polo GTS? A resposta é: não!

O Volkswagen Virtus GTS tem a mesma pegada esportiva que o irmão hatch, porém, seu porte e dinâmica de condução, atribuída em grande parte ao seu perfil, o tornam único em relação ao Polo GTS.

Só pelo formato ele consegue ir mais longe, alcançando 210 km/h, acelerando de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos. Não é tão leve quanto o Polo GTS, mas tem uma boa dose de força quando o pedal é pressionado sem modéstia.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Mesmo no modo Eco, o EA211 1.4 TSI com seus 150 cavalos que vão de 5.000 a 6.000 rpm, garantem disposição a qualquer exigência extra. Com ótimos 25,5 kgfm da 1.500 rpm até 4.000 rpm, o propulsor mantém a força em qualquer regime.

Por isso, ele pode ser bem dócil no modo de economia ou ser agressivo com regimes acima de 6.000 rpm, quando o corte vem, indicando que até aí, o Virtus GTS já está em um bom nível de performance. Bom mesmo para um sedã compacto.

No Normal, ele se comporta muito bem, rodando sempre entre 1.500 e 2.000 rpm na cidade e mantendo esta última na estrada, a 110 km/h. Em subidas e aclives, nada de giros altos como em motores aspirados.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O 1.4 TSI tem força suficiente para manter o giro em boa parte da viagem, sem se esforçar. Isso é bom tanto em conforto ao dirigir quanto em economia (que veremos mais adiante, numa Avaliação NA).

Com relação de marchas bem adequada para este motor forte, o VW Virtus sob a sigla GTS, anda excelentemente bem, especialmente no modo Sport, que é quando a brincadeira fica interessante.

As respostas imediatas ao motor, que enche rapidamente, fazem o Virtus GTS andar como gente grande e sem intimidação de carros maiores. Ficando sempre cheio, entre 5.000 e 6.000 rpm, o sedã é somente prazer ao volante.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

Usando as mudanças manuais, dá para extrair um pouco mais e explorar bem as retomadas, sempre num envelope de força largamente folgado, que dá margem para a emoção.

Direção mais dura, giros mais altos e o Virtus GTS fica na mão, mesmo em curvas mais fechadas, quando a traseira começa a querer mandar no jogo. O conjunto de suspensão mais firme, não é exagerado em rigidez, mas não deixa a desejar em estabilidade.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O Virtus GTS contorna bem as curvas e dá vontade de provocar um pouco mais para ver até quanto ele começa a exigir o controle de estabilidade. Com leve tendência de sair de frente, ele se comporta bem quando exigido e agradou.

A história da suspensão elevada ainda conta para este GTS, já que poderia ficar mais “sentado” nas curvas e sentir menos as altas velocidades em reta. De qualquer forma, surpreendeu pelo bom conjunto.

Freios e direção adaptativa (muda de resposta de acordo com o modo de condução) estão bem calibrados, enquanto o nível de ruído a bordo, que criticamos no modo Sport do Polo GTS, está mais atenuado e agradável no Virtus GTS.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

A reprodução da acústica do propulsor, dentro do carro através de alto-falante, continua. Agora, porém, num nível bem melhor e que em nada desmerece a proposta do carro, já que o som corresponde ao que o carro oferece.

Para quem busca uma pegada esportiva e ainda assim quer ter o conforto de um sedã “quase” médio, o Virtus GTS preenche bem esse requisito. O detalhe é que numa família cheia de sedãs, sempre haverá alguma comparação.

Volkswagen Virtus GTS: Impressões ao dirigir

O Jetta 250 TSI, por exemplo, custa menos, é maior e tem o mesmo conjunto motor/câmbio. Contudo, ele não tem proposta esportiva, possui rodas menores e pneus mais altos, assim como equipamento mais simples. Ou seja, tem outra pegada.

Nesse primeiro contato, o Volkswagen Virtus GTS agradou bastante.

Volkswagen Virtus GTS – Galeria de fotos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • vicegag

    Polo (e Virtus), o Golf para os Brasileiros, e agora chegou nossa linha “GTI”.
    Boa imitação do estilo do banco do GTI, só que nele o encosto de cabeça é regulável.

  • th!nk.t4nk

    Continuo vendo um carro popular de 105 mil. Em termos de motor com certeza deve sobrar, já que o Golf com esse mesmo propulsor é bem agradável (embora longe de ser esportivo). Mas é muito dinheiro pra pouco carro, na minha opinião. Olha o revestimento grosseiro do porta-malas, o freio-de-mão anacrônico, esse porta-celular (meu deus!), esse monte de plástico pintado no interior, esses bancos. O “apoio de cotovelo” é a cereja do bolo. Confesso que ri do laptimer também, haja pretensão. Acredito que seja possível fazer uma versão topo de linha de bom gosto deste carro, mas a meu ver essa passou longe.

    • Willie Cicci

      É um bo carro em termos de projeto, carroceria e tal. Só que não parece bom por dentro. Em questão de materiais ele parece um Gol, meu Fox 2012 tinha revestimentos melhores. Triste.

      • Ernesto

        Fox 2012 melhor? Olha, eu tive um Fox 1.6 12/13 e não acho o revestimento melhor que o do Virtus/Polo. Porém, tive também um Rock’n Rio 2016 que a aparência era melhor que a do Polo/Virtus básico.

    • ocampi

      Deixa eu zoar tb…..Eu tive um Gol GTS no ano de 1989 e era muito melhor que este Virtus aí…… mas assim ….com certeza…..#SQN

    • leomix leo

      Rpz, tô com um C4 2011/12, e fui ver o polo e o Tcross, o C4 parece que é de 2 categorias acima, que porcaria de acabamento esse da VW, se brincar o C4L TB toma pau do Hatch, parece que a cada dia que passa, os carros vão empobrecendo os materiais.

      • vicegag

        No Brasil, pois para a Europa este carro ( Polo), tem um acabamento bem melhor.

        • Paulo Lustosa

          Até o Polo anterior tinha acabamento melhor.

      • Daniel Pirolli

        Meu primeiro carro um chevette DL 1992 tinha acabamento beeem melhor que esse carro…….decadas depois, e a coisa só vai ladeira a baixo kkkkkkk

        • Dario Lemos

          Nem se compara o acabamento dos carros dos anos 80 e 90 com os de hoje.

          • More of the punisher

            Mas também era quase só isso!! A quantidade de equipamentos, consumo, segurança, qualidade da pintura, nível de emissões, confiabilidade, potência e torque específicos também não são comparáveis. Ex: um Monza SL/E 1.8 87- 88 (tive 2 na época): lindo p/ a época, bem acabado (exceto painel painel, de plástico quebradiço e que fazia barulho “até parado”) bom porta malas, boa ergonomia, silencioso em baixas velocidades…e só!! O 1.8 tinha tinha apenas 95 cv com álcool, apenas 14,6 m.kgf de torque, era muito leve (+- 1100 kg ), e mesmo assim fazia apenas 9,5 km/l na estrada. Até vidro elétrico era opcional….detalhe: custaria, valores de hoje, ao redor de 90 mil reais…

            • Lucas Lira

              Pois é, boa análise, e ainda mais, nada seguro comparados aos atuais…

  • Feliphe Santos

    Esse carro era pra custar no máximo 90 mil, com o Polo a 85. Bom, mas caro

  • Fernando Piston

    Muito bonito esse Jetta…não, pera

  • Mauro Moraes

    Destinado a modelo de imagem, pelo preço, existem carros melhores no mercado, de segmento superior, mais status por serem médios de verdade. Seu principal rival estará dentro da própria marca: VW Jetta.

  • zekinha71

    Bateu aquela super dúvida, qual vai ser mais difícil de ver na rua, esse GTS ou Kia Rio?

    • Cláudio Modesto

      Vai ser tipo o HRV Touring

    • NYC_Man

      Kia Rio

  • Willie Cicci

    Se quer um sedan VW muito bom, procure um Jetta cl 250 semi-novo, é mais barato e entrega mais.

    • Gran RS 78

      Nem precisa procurar semi-novo, pois um Jetta Okm custa 100 mil reais. A VW está maluca com esses preços absurdos.

  • itmrn

    vivemos pra ver virtus mais caro que jetta

  • Felipe Gonçalves

    Carros que fazem mais sentido que esse Virtus, Jetta, Cruze, Corolla, Civic, Cerato… Todos eles em versões intermediárias… Não tem desculpa um carro popular custar mais do que um médio em versão intermediária!!!

    • andrei petreira

      Até uns dias atrás tinha Cruze tinha Cruze a menos de 100k

      • Thiago

        Ainda tem, vi ainda essa semana propaganda do LT (talvez o modelo 2019?) por R$ 85.990,00, taxa 0% em 18x.

        Nem perderia tempo fazendo test-drive num Virtus… a VW tá cobrando muito mais que os concorrentes, mas não entrega esse valor no produto.

        • Rafaelhsouza

          Sim, ainda está rolando essa promoção, são unidades 19/19, mas mesmo assim um bom preço, pois a versão LT já é bem equipada. Estou pensando seriamente em comprar…minha opção inicial era o Jetta de entrada (89k), mas desisti, o carro tem um bom conjunto mecânico e mais nada, é muito pobre em itens de série e o Comfortline que é mais interessante fica acima dos 100k.

          • Thiago

            Pois é, por isso a VW está onde está nas vendas. Tem bons produtos, mas costumam ser muito pelados e mais caros que os concorrentes. Pra deixar minimamente aceitável precisa partir para as versões superiores ou incluir opcionais ($$$)

      • Gran RS 78

        Ainda tem, mesmo na tabela, o Cruze 2020 LT custa 101 mil reais, mais barato que esse Virtus.

  • Achei os bancos feios, principalmente com os encostos de cabeça integrados. Parece algo barato que foi feito para parecer caro. Nos anos 90, a VW oferecia bancos mais bonitos para os seus esportivos GTi e os encostos de cabeça eram vazados. A GM fazia o mesmo com os seus GSi. O aspecto era muito melhor.

  • Carlos AM

    Gosto do Virtus, mas se fosse comprar um GTS optaria pelo Polo.
    O Virtus GTS praticamente não tem nenhuma diferenciação na parte traseira, apenas esse spoiler preto, sem graça.
    Deveria ter laternas em LED, saída de escape dupla…

    • Yuri Lima

      Vai do perfil e da necessidade do consumidor. Quem é solteiro, tem família pequena, que um segundo carro mais nervoso, ou gosta de Hot hatch vai de Polo.
      Quem já tem família maior, precisa de bagageiro, ou vai ter um único carro para atender a toda a familia, provavelmente vai no Virtus.
      Eu mesmo, com uma família de 5 pessoas e com um Versa em casa optaria pelo Virtus, sem dúvida. O Nissan já me atende muito bem em espaço pra passageiros e bagagem, já viajei 5mil km com ele lotado, e o desempenho não .
      Esse Virtus me atenderia super bem no lugar do Versa.

  • Annita Fingenberg

    VW pensando na hora de criar o polo/virtus esportivo.
    Vamos deixar a suspensão mais baixa?
    Não, deixa assim mesmo e usamos a desculpa das ruas de pavimento ruim.
    Essa dupla foi um tapa na cara do consumidor. Carro com apelo esportivo mais alto que uma carroça, cheio de penduricalhos estéticos e esportividade que é bom só o motor um pouco mais forte que não consegue conversar com o câmbio e direção elétrica, deixando o carro ruim para uma tocada mais forte.

    • É o que eu critico…. eles só colocaram como uma versão esportiva pelo preço. Pq pela realidade do produto, é só mais uma versão que poderia ser passada como Highline 1.4 facilmente (só que não poderia imprimir um preço tão mais alto)

  • Yuri Lima

    Poxa, muitos criticando o preço do Virtus “mais caro que Jetta” etc.
    Vejo como comentários sem fundamento, apenas reclamação sem sentido, famoso mimimi.
    Gente, são carros de patamares diferentes.
    E outra, SEMPRE foi assim. Ou vocês achavam que Gol GTI 2.0 não encostava no preço do Santana 1.8 nos anos 80/90?

    • Caulazaro

      O Gol GTI na época era outro carro. Eu, que nunca gostei do interior dos VWs por ser muito simples e sem sal, achava o do Gol GTI muito top e lindo. Era um carro totalmente diferenciado.
      Essa dupla aí, Virtus/Polo, só mudaram o motor e umas bobeirinhas. Continuam sem graça e caríssimo.

      • Lembro quando também entrei num Gol G3 Turbo: fiquei espantado com a qualidade dos materiais, tudo muito bem acabado!

        • Caulazaro

          Era sim, muito bem acabado. Um amigo tinha um, em 2005, e deixava eu dirigir de vez em quando. E que delícia quando o turbo agia. Trocava uma marcha, começava a acelerar e de repente, o carro disparava.

        • Gran RS 78

          Amigo, eu tive um Gol 1.0 16v turbo 2001, que comprei em 2003 com somente 27 mil Km rodados, e discordo de vc quanto ao acabamento, pois o painel era o mesmo dos 1.0 16v aspirado. Ele tinha um visual bonito, principalmente a iluminação azul , que se pareciam com o do Golf, mas o Gol mais bem acabado era o GTI, inclusive na chamada G3, o painel superior era emborrachado.

      • NYC_Man

        Vdd.
        Gol GTI e Gol CL quadrado era a comparação de Água suja com cólera x Vinho.
        Era absurda

      • Aristeu Junior

        era outro carro pq a versão de entrada era bem simples. já hj o painel dos carros está praticamente o mesmo, a versão highline com painel digital é igual a do gts

    • Gran RS 78

      Como vc mencionou GTI, não esse engodo que a VW está tentando empurrar como um esportivo de verdade, que não é.

    • Fernando Piston

      Fui convocado a comentar, não teve jeito. Para Gol GTI Versus Santana 1.8 Tem um abismo Enormeeeee. Pra começar, o Gol tinha Motor 2.0, interior (Recaro) Injeção Eletrônica (Avanço na Época) e verdadeiro porte esportivo, não eram apenas faixas vermelhas.

    • Cláudio Modesto

      Vc tá certo Virtus > Jetta

    • Paulo Lustosa

      Existia um abismo enorme de acabamento entre o Gol GTI e o CL, a começar pelo painel e forração interna que não tinha absolutamente nada a ver, além de itens de série que o Gol nem na versão GTS possuía, e que o Santana 1.8 mais básico (CL) nunca sequer sonhou em ter, sendo que o Santana CL sequer vinha com desembaçador de vidro traseiro e espelho no quebra sol do lado direito, sendo mais pelado na época que o Versailles GL, e na década de 80, mais pelado que o Del Rey L, isso citando veículos da Autolatina. E a maior diferença também é o motor, que o Santana era 1.8 com carburador TLDZ, tucho mecânico e comando 049E e 87 cv e o Gol vinha com o 2.0 injetado, com tucho hidráulico, borboleta de dois estágios (que não tem serventia de nada), comando 027,7 e 112 cv líquidos. Esse abismo não existe no Virtus GTS em relação ao Jetta, que o Jetta Comfortline oferece exatamente tudo que ele tem, com a diferença prática de 4 mil reais, e o Jetta 250 TSI básico, com alguns poucos itens a menos, e um banco e acabamento melhores por 4 mil a menos.

      • Só que com freio de mão elétrico, melhor acabamento, 6 air bags….

        • Paulo Lustosa

          Exatamente.

    • Vamos pegar um exemplo ainda mais distinto em preço? Kadett GSI conversivel. Como este custava 3x mais que um SL, custava smilar ao preço do Omega 3.0 recem lançado e… era diferenciado.

      Bancos em couro, painel digital, os bancos de marca recaro, capota eletrica… acabamento em veludo… sem contar os acessórios e itens de conforto do conversivel. Era um carro para poucos e mto diferenciado. Até sua pintura ia até a Italia e depois voltava para cá finalizar o carro. Ou seja…. tem mais sentido e conteudo no carro para justificar o porque de ser super caro.

      Esse Virtus é uma versão acima da Highline 1.0 e só. De ganho real, ele tem de série os farois originais do Polo GTI e bancos diferenciados da linha. Nem mesmo ganhou mais air bags como deveria.

  • driguetto

    O que faltou no Virtus e Polo GTS foi o teto solar, ainda mais pelo preço cobrado, e daria uma aparência mais esportiva

    • Gran RS 78

      Teto solar, rodas aro 18, suspensão mais baixa, acabamento melhor, pois nesse preço, não dá para engolir não.

  • Hernan Carlos Granda

    acabamento interno é legal para msi, é rium para tsi e é imposivel de aceitar para gts

    • Gran RS 78

      Exatamente, lembrando que o Polo vendido na Europa, tem painel emborrachado, e melhores arremates que o vendido no Brasil.

      • Apenas o painel e tem capa nos bancos(não entendo inclusive como o proprio GTS não ganhou pelo menos isso!)

        • Gran RS 78

          O GTS tinha que ter seis air bags, frenagem automática, rodas 18, suspensão recalibrada, teto solar e mais potência para tentar justificar esse preço absurdo que a VW está cobrando por ele.

          • Eu concordo contigo. Qdo comento em grupos de facebook, o pessoal falta de matar pedindo para sempre mostrar carros melhores(e eu sempre mostro…rs)

            Mas… tem mta gente que fica cega a respeito disso.

    • Daniel Pirolli

      Nossa, falou tao pouco, mas disse tudo…kkkk

      • Hernan Carlos Granda

        sou argentino , é a falta de portugues o que me faz falar pouco, kkkk

  • pra completar tanto o Polo quanto o Virtus GTS, um teto solar cairia muito bem, ainda mais em se tratando de modelo de imagem.

  • Tibúrcio

    Virtus esportivado!
    Acabamento bem pior que o Golf Variant.
    Cluster digital só mudou a cor, mas só deixa tudo bonitinho de se ver.
    O farol do Golf Variant era mais interessante.
    Freio de mão manual…
    Sem teto solar!!
    Pois é… parece que o Golf Variant não era tão caro assim!!

  • Alexandre Maciel

    Se eu tirar o valor do teto, o preço se iguala ao que paguei pelo veículo com motor 2.0 TSI em 2018. Honestamente, nem em sonho pagaria esse valor astronômico por esse modelo. Menos ainda se eu considerar a altura dessa suspensão, o que parece tornar a carroceria um enxerto sobre os “pisantes”.

    No mais, NA segue na sua saga de ser veículo comum, nada diferenciado, de imprensa automotiva. Cadê a foto que denuncia essa tampa de mala coberta apenas parcialmente?

  • Baetatrip

    Amigo meu me deu carona para ir no metro…..Era Virtus 1.0TSI
    o carro anda bem até, porém o acabamento e péssimo…. !
    Só tinha plásticos duros no interior do carro….!
    Nada de confortavel ao tocar no carro….
    Parecia Lego…..
    Pagou 75k no carro…. Corajoso!

    • Fernando Piston

      Cuidado com esse comentário, FãLover´s enlouquecidos irão gritar que não se fica apertando ou deitado no painel. Mas 99% se passa dentro do carro, ou seja, o conforto e a sensação deveriam ser melhores.

  • Raphael P

    O R.S é bem mais esportivo que esse carro ai, suspensão, cambio, motor (mesmo desatualizado). Nao estou falando de acabamento e notas no teste de impacto!

    • Aristeu Junior

      ninguém diz o contrário. porém o rs é um carro bem limitado a trackday e só. vai usar no dia a dia pra ver o quanto ele é “bão”

      • FREDRED

        Eu também já fui ignorante e disse o mesmo, até comprar um e mudar totalmente e absolutamente de ideia.
        Vou comprar o 2020 antes que o reinado de carros Suv’s e câmbio automático faça a Renault acabar com a sigla RS no brasil (sim, em minúsculo).

  • Desde os primórdios da industria automobilistica brasileira, vndeu-se a ideia de que carro era status, conquista, poder….

    Todas aquelas baboseiras pra subverter a mente das pessoas.

    O resultado que vemos, é esse.

    Mais de 100 mil numa coisa dessa.

  • Lorenzo Frigerio

    Um monte de costuras e filetes vermelhos, 100 mil reais, está feito um novo carro esportivo.
    Só mesmo abrindo o mercado…

  • Paulo Andre Zardo

    vou de jetta, vc sabe…..

  • Vinícius Guerra

    As montadoras cobram uma fortuna nesses carros e o pior que muitos acabam comprando. O povo deveria boicotar esses carros caros que podem até serem bons na motorização, mas pecam feio em acabamento. Quem é fã da marca até aceita, mas deveria ser mais criterioso. Se a Volkswagen coloca no mercado, é porque sabe que vende.

    Prefiro mais carros como Corolla e Civic, até seminovos, entregam um conjunto da obra mais harmônico, entretanto, cada um sabe ou deve saber o que fazer com o seu dinheiro.

  • Felipe Junqueira Netto Branco

    Acho que o espírito GTS está aí, quem se lembra do Gol GTS vai se lembrar que o acabamento não era muito melhor, apesar dos bancos Recaro…Vão dizer que se passaram 30 anos, é verdade,que o carro é caro, também verdade,mas esse problema não é novo, tudo é caro aqui, já era o Gol GTS há 30 anos. Tenho dúvidas se o que custa a mais vale o desempenho superior em relação ao Highline……
    Mas fico feliz em ter monitorado um Golf GTI que ficou na concessionária da minha cidade por uns 4 meses e tê-lo comprado por uma diferença pequena face a diferença de qualidade desse Polo……

  • João Guilherme Tuhu

    Aumentaram o Jetta Comfortline para 115k. Só pra justificar o preço desse Virtus.

  • A. C. R. C.

    Não tem alça PQP

    • mjprio

      Dizem que é por causa dos AB laterais

      • Ele não tem air bag de cortina. Apenas o que sai do banco, logo ter a alça não impactaria em nada.

    • Aristeu Junior

      descobriu no canal do rafinha bastos cover?
      engraçado q o 208 tbm não tem e ele não fala nada.

      • Jayme

        Quem seria rafinha bastos cover? Anacleto?

  • NYC_Man

    Estive na concessionária para levar meu carro para revisão .
    Esse Virtus GTS e bonito sim, mas comparando com Jetta 1.4, eu achei o Jetta mais acabado e essa opção que eu iria

  • mjprio

    Iria no Jetta CL sem pensar. Pra mim o Virtus 1.4 deveria ser uma Highline “plus” com teto solar eletrico, interior masi caprichado (até em couro bege ou marrom se fosse o caso) e nao passar dos 5 dígitos. Esses badulaques vermelhos no inteiror e nos frisos não me agradam

  • More of the punisher

    Faltam uns 30 cv para esses carros poderem ser chamados de esportivos. E o câmbio mecânico. Que raio de esportivos com sigla GTS são esses que só oferecem câmbio automático e que levam uma surra de um C4 Cactus THP nas acelerações???

    • Abdallah

      Exato! Ja comentei em outro tópico sobre isso mas tem gente q se sente magoadinha em falar mal dos queridinhos. Isto para mim esta longe de ser esportivo. Esportivo pra mim começa do golf gti em diante.

  • Deealt Noubeza ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    foi mal ser meio fora do tópico, mas é só pra mim que esse estilo de farol faz parecer com que o carro tenha conjuntivite?

    não?

    ok…

  • Julio

    Mas por dentro no acabamento ainda continua com aquele aspecto de carro popular não tem jeito, enquanto a VW não melhorar isto é a impressão que ele vai passar.

    Jetta neste caso muito superior sem duvidas.

  • Otavio Marcondes

    Li tanta ladainha que já encheu o saco.
    Todos esperavam da linha GTS um GTI mas esqueceram qual era a proposta da linha nos anos 80 e início dos 90: ela só era uma versão com um toque a mais de pimenta no motor e câmbio mais curto, com alguns detalhes de acabamento para diferenciar a versão. A altura de rodagem era praticamente a mesma das versões inferiores e o carro custava muito a mais.
    Esta versão do Virtus vai concorrer não somente com sedãs médios de entrada, mas com os “queridinhos” do momento: os SUVs. Assim sendo, se desse impressão de muito baixo venderia menos ainda.
    Quanto ao preço, o problema está em avaliar a diferença entre este GTS e o Highline completo, dai percebe-se que a diferença de valor não é tão grande assim devido acréscimo de equipamentos e carga tributária.
    A versão 250TSI do Jetta não tem 2020 ainda, o que existe nas lojas está sendo desovado mesmo (assim como todas as outras versões 2019 que também tiveram excelentes descontos colocando elas, na minha opinião, no valor real de mercado) pois não vendia.
    Acho os VALORES da VW HORRÍVEIS, acima do que entregam, tanto nos Virtus Highline e GTS, quanto nos Jetta Comfortline (que agora vem com o painel digital, mas sem GPS integrado na multimídia) que parte de R$115.000 (e não R$100 mil como Hatters estão divulgando) e a R-Line a R$125 mil. Para estes modelos 2020 não está tendo desconto algum (assim como nos GTS) o que acredito que ocorrerá mais adiante por causa da resposta negativa do mercado em relação aos valores cobrados.
    Gostei da matéria mas sei que foi só mais um que ficou frustrado com o que (assim como eu) o que está sendo entregue em relação ao valor cobrado (um painel melhor e os painéis de porta idem seriam muito bem-vindos).

  • RicardoVW

    Adorei a propaganda cutucando donos de SUVs:
    “Aos que resistem o óbvio de ter um carro que todo mundo tem.”

  • Marcus Vinicius

    Podia ter o Comparativo entre Virtus GTS X Audi A3 Sedan 1.4 TFSI Flex !

  • Nossa, fiquei impressionado com a impressão ao dirigir. Acho que se pegar então um C4 Cactus THP…. o cara vai ao delirio! Pq as provas de aceleração e retomadas são mto superiores.

    Dito isso, dificil considerar o preço pedido por esse carro (e faço o mesmo ao dizer od C4 Cactus). Está bem dificil nosso mercado.

  • Antonio Carneiro

    É incrível como as pessoas ultimamente estão se impressionando com pouca coisa.

  • Eduardo Balby Gandra

    105 Mil num pretenso esportivo sem teto solar? Nem opcional…
    Eu não compraria

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por 15 anos. Saiba mais.

Notícias por email