*Destaque *Featured Lançamentos Sedãs Test Drive Volkswagen

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

O Volkswagen Virtus 2018 chega com uma proposta de sedã compacto com bom conteúdo tecnológico, mas sem proposta de ser um modelo premium. Trata-se de uma repaginação nessa categoria, que visa atrair consumidores que buscam uma alternativa satisfatória aos sedãs médios, que já escalaram a escada dos preços rumo aos R$ 100 mil.


Como já era de se esperar, os preços abrangem uma faixa bem mais intermediária que a proposta do Polo, afinal, o Virtus não veio com pretensão de bater de frente com os sedãs mais baratos na faixa de R$ 40 mil à R$ 50 mil. Para descer até esse grupo, apenas com o uso de motor 1.0 MPI, o que não está nos planos da marca, pelo menos por enquanto. Porém, não duvide que ele possa ver tanto quanto. Apesar disso, há o Voyage, que já cumpre bem essa tarefa de entrada e é um dos mais vendidos nessa categoria. Só resta falar para o clássico popular que ele está ameaçado…

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Custando de R$ 59.990 a R$ 79.990, o Volkswagen Virtus 2018 quer entregar também o que muita gente pede em um sedã, porta-malas grande. Por conta disso, vem com bons 521 litros para satisfazer os exigentes nesse aspecto. Para ampliar a oferta, um excelente espaço no banco traseiro, fruto do alongamento da plataforma modular MQB A0. Isso fez o modelo crescer bem e chegar aos 4,48 m. A medida está muito boa, pois o deixa idealmente entre Voyage e Jetta, especialmente o de nova geração.


O design é atraente e já está fazendo muita gente fixar o olhar no sedã quando este desfila pelas ruas. Para quem está em um veículo mais alto, observar o Active Info Display acaba surpreendendo e acenando positivamente. Parece que o Virtus já está conquistando os primeiros fãs na rua.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

O conteúdo, destacado principalmente por este cluster digital e pela multimídia Discover Media, coloca o modelo em um patamar “high tech” diferenciado, mas isso não tira dele a funcionalidade que a VW tanto gosta. Ou seja, materiais mais simples, pouca ousadia estética e nada de equipamentos para encher os olhos de quem compra, exceto é claro o conjunto citado. No restante, você não vê rebatimento elétrico dos retrovisores, faróis de xênon, couro de fábrica ou cromados no habitáculo, por exemplo.

Assim, a Volkswagen adicionou o que é necessário, mas em medida dosada, como quatro airbags ao invés de seis, estrutura em aço de alta resistência para vencer o Latin NCAP e outros testes que porventura venham a ser feitos no exterior, plataforma rígida com boa dirigibilidade, motorização eficiente, mas com pouca variação, que é essencial para que ambos possam ter desempenhos parecidos, mas com propostas totalmente opostas, por exemplo.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Com o Virtus, vem até um manual que responde pergunta e interpreta imagens que você faz do veículo. Além disso, até três revisões gratuitas para quem partiu para a versão topo de linha Highline e mais um pacote de manutenção com essas revisões por R$ 1.099, nas demais opções.

Existem sim alguns detalhes que poderiam ser revistos (e certamente serão nas atualizações de ano/modelo), tais como, no caso do MSI, ausência de retrovisores elétricos, piloto automático, coluna de direção ajustável e alerta de pressão dos pneus, que fez falta em nossa avaliação do Polo MSI, diga-se de passagem. Em contrapartida, a opção de acesso acaba ganhando até luzes de leitura traseira, espelhos iluminados e porta-óculos… A falta de acabamento no suporte dos pescoços-de-ganso do porta-malas é outro deslize.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Bom, sempre há o que melhorar e evidentemente falaremos desses itens em atualizações futuras. De modo geral, o novo sedã compacto não tem pretensões de ser médio, que era a atribuição da geração antiga, bem elogiada pelo público. Então, mais honesto em sua proposta, o Virtus apenas poderia ter repetido a agressividade do Polo em preços. Agora, resta-nos esperar a reação do mercado, especialmente diante da chegada de seu já declarado rival, o Fiat Cronos.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

Sim, já andamos no Virtus 2018 na versão Highline (foto acima). Mas, antes de falarmos do MSI, que é a proposta de entrada do novo Volkswagen, temos que mencionar brevemente seu comportamento em cidade e estrada. Tivemos essa oportunidade no test drive entre São Paulo e Americana.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

 

 

O sedã movido pelo pequeno 1.0 TSI é muito confortável no meio urbano. O ótimo torque em baixa permite saídas rápidas e giro baixo na maior parte do tempo. O ronco mais “vibrante” do turbinado dá mais confiança e o bom casamento com o câmbio Tiptronic torna tudo mais fácil.

Na estrada, o propulsor mostra sua força em respostas prontas, mas sem explosões de performance. Tudo suave e bem medido. A proposta é de conforto ao dirigir e economia. A esportividade vai ficar para a versão GTS, que surgirá futuramente. A dirigibilidade é o ponto alto. Mais sobre ele, em breve na Avaliação NA.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Bom, mas e a proposta de acesso? No retorno, o Volkswagen Virtus MSI 2018 mostrou-se um carro tanto bem equilibrado quanto com motor TSI, mas com ressalvas naturais. O ronco do motor 1.6 MSI da família EA211 se faz notar com mais frequência do que gostaríamos, já que precisa subir até uns 3.000 rpm para dar respostas mais animadoras, mas roda bem com trocas na casa dos 2.000 rpm, buscando evidentemente mais frugalidade no consumo.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

A relação de marchas tem bom escalonamento, mas uma sexta faria o giro cair um pouco mais, dando mais conforto a 110 km/h. O ponteiro, nesse caso, marca 3.000 rpm. Falando no câmbio, ele é bem macio e preciso como sempre. Os engates são curtos e pode-se mudar as marchas com as pontas dos dedos. As retomadas são adequadas e a o conforto geral é bom. A direção elétrica é do jeito certo, precisa e progressiva, enquanto suspensão e freios estão devidamente dimensionados.

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir

Com desempenho adequado, o Virtus MSI cumpre bem o seu papel, sendo econômico e respondendo bem quando se pede. Um câmbio automático faria bem, especialmente custando até R$ 65 mil, o que daria para leva-lo a R$ 68 mil sem incomodar o Comfortline TSI no alto de seus R$ 73.490. Este teria parte de sua proposta corrompida pelo MSI (Tiptronic), mas ainda teria o motor 1.0 TSI como um importante diferencial. Nessas primeiras impressões, o modelo já se saiu muito bem.

Volkswagen Virtus 2018 – Galeria de fotos

Evento a convite da Volkswagen. 

 

Volkswagen Virtus MSI 2018: Impressões ao dirigir
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email