Voltz EVS ganha versão de delivery por R$ 9.990

voltz evs 4

A Voltz e a iFood formaram uma parceria para introduzir a eletrificação nas entregas de refeições pelo país. Nesse caso, trata-se de uma versão da EVS, moto elétrica da marca pernambucana, com preço de R$ 9.990.


O interessante nesse caso é o valor ser metade do preço sugerido para a EVS, sendo este de R$ 19.990. A EVS Work em questão difere daquela já oferecida no mercado de duas rodas por um detalhe caracterísico do iFood.

Como os entregadores desse serviço possuem a chamada mochila bag, o uso de um baú fixo na EVS Work impossibilita a operação, por isso, a EVS Work de delivery da iFood não tem o baú fixo.

Segundo as empresas, a redução nos custos de operação chega a 60% com o uso de energia elétrica no lugar de gasolina das motos comuns.

O percentual é o resultado de um teste com 30 entregadores do aplicativo na capital paulista, onde rodando 3.000 km mensais, o condutor da moto chega a gastar R$ 610 com gasolina, considerando o preço de R$ 7,10 o litro.

De acordo com Voltz e iFood, somando todos os gastos, a economia chega a 70% usando a moto elétrica. Por preço à vista, a EVS Work da Voltz custa menos que a mais barata moto da Yamaha, a Neo 125, que sai por R$ 11.290.

Já na Honda, apenas a Pop 110i é mais barata que a EVS, custando R$ 8.330. Para o serviço, contudo, a proposta da Voltz é a assinatura mensal.

Nesse caso, a franquia mensal começa a partir de R$ 129 para até 2.000 km rodados, sendo de R$ 219 para 4.000 km e R$ 319 km sem limite de quilometragem.

Todavia, é importante frisar que os valores são para uso das baterias compartilhadas na rede Voltz, que terá 100 estações de troca de baterias na capital paulista.

O objetivo da Voltz é expandir o serviço para outras capitais e cidades grandes. Nessas estações, basta retirar a bateria da EVS ou EV1 Sport, depositando-a no slot e retirando uma célula já carregada.

Cada bateria tem tempo de recarga total de 5 horas e garante 100 km com uma unidade na EVS ou 180 km com duas.

A EVS Work do iFood tem GPS com rastreamento e alerta de emergência em caso de roubo, porém, sua velocidade é reduzida para 85 km/h diferente da EVS comum, que alcança 120 km/h.

[Fonte: Estadão]

Autor: Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 26 anos. Há 15 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações.