Volvo prepara XC20, mas terá menos sedãs e peruas…

Volvo prepara XC20, mas terá menos sedãs e peruas...

Enquanto prepara o terreno para ser 100% elétrica em 2030 e ter vendas 100% online, como a irmã sino-sueca Lynk & Co, a Volvo aguarda mais um produto do segmento de crossovers e SUVs. Este anda sendo chamado de XC20, designação que a marca nórdica até já registrou.


Sua chegada é esperada para 2023 e a Volvo já comenta sobre o produto, que promete dar mais volume às vendas da marca. Hakän Samuelsson, presidente da empresa, disse que ele será o menor carro do portfólio da escandinava, bem como também iniciará a montadora na plataforma modular SEA, desenvolvida em conjunto com a Geely.

Ele chegará como um “Recharge” 100% elétrico, tal como o recente Volvo C40. Estima-se que o XC20 custará menos de € 40.000 sem ajuda na Europa, sendo um modelo menor que os 4,41 m do XC40. Podemos imaginá-lo como um crossover de foco urbano com algo em torno de 4,25 m.

Volvo prepara XC20, mas terá menos sedãs e peruas...

Diferente da CMA atual, que foi desenvolvida em Gotemburgo, a SEA foi criada na China e tem fornecedores essencialmente locais, o que reduz enormemente os custos de desenvolvimento e produção. Isso indica também que o XC20 será importado para a Europa, da mesma forma que atual os modelos da Polestar e Lynk & Co, por exemplo.

Além disso, podemos esperar que o XC20 tenha opção de propulsão mais fraca e baterias menores, ficando abaixo dos atuais 408 cavalos e 78 kWh, respectivamente. Obviamente devemos esperar por esse produto aqui também, ainda mais se a Volvo adicionar eventualmente uma opção PHEV, embora não pareça provável.

Volvo prepara XC20, mas terá menos sedãs e peruas...

A má notícia, contudo, é que a mudança para o XC20 e outros SUVs, reduzirá a oferta de sedãs e peruas na Volvo. A marca indicou, através de Samuelsson, que seu portfólio atual deverá ser reduzido. Hoje, a gama inclui os médios S60 e V60, bem como S90 e V90, inclusive em versão Cross Country.

Sem indicação de quais sairão de cena, a Volvo tem hoje uma fábrica nos EUA dedicada ao S60, que poderia continuar, mas a própria marca poderia fundir os quatro modelos atuais em apenas dois, totalmente elétricos e de porte intermediário.

[Fonte: Autocar]

Ricardo de Oliveira
Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

11 comentários em “Volvo prepara XC20, mas terá menos sedãs e peruas…”

  1. Já faz um tempo que a Volvo não se preocupa tanto com aquele entusiasta automotivo antigo, o “gearhead”.. A demanda do público automotivo está mudando, e a Volvo direcionou mais ainda a mudança entre seu próprio público. Reduziu muito a oferta de esportivos, anulou sua participação no cenário de corridas/automobilismo, anunciou limitação de velocidade em seus carros.. Em essência, tomou uma direção focada em meio ambiente e segurança, com isto aumentando a oferta de SUV’s e elétricos.

    Nada de errado na direção que a Volvo tomou, pelo contrário. É a estratégia da marca. Pro meu gosto, ficou menos interessante. Pra outros, com certeza é uma proposta que atrai..

    E com a indústria de veículos direcionada cada vez mais para SUV’s, elétricos, etc, meu interesse por veículos novos fica cada vez menor. E coincidiu com isto o meu poder de compra em relação aos 0km também estar cada vez menor..

    Hoje olho muito mais os usados, não somente pelo preço dos 0km, mas porque o que me agrada é cada vez mais raro entre os 0km..

      • O que vou dizer é bem triste para todos nós “gearheads”:

        – Acredito que a marca que não se render à onda SUV, estará fadada ao fracasso.Até a Ferrari e a Lamborguini já estão com shopping utility vehycle no portfólio.

        • Olhando o balanço financeiro da Porsche por exemplo (precursora nesses modelos altinhos premium), vê-se que o maior faturamente dela hoje é do Cayenne e do Macan. Em seguida vem o 911. Isso demonstra claramente o lucro onde está.

          A Nissan no Brasil tbm enxerga dessa forma com seu Kicks que é o que vende de verdade.

    • Sabe, eu também penso da mesma forma, curto muito hatches médios. O máximo que posso pagar em um carro é 35.000, vi um Bravo 1.8 manual 2015 por 32.000, estou tentado.

    • Pois é, achei que a marca Polestar iria ser o “braço” da Volvo responsável pelo line-up elétrico, esportivos e SUVs da moda e outros projetos mais ousados, enquanto a Volvo permanecia com seu line-up mais tradicional e conservador equilibrando entre elétricos, híbridos e gasolina/diesel, mas pelo visto, teremos a enxurrada de “SUV elétrico” que é a última palavra da moda.

      Fico desapontado também com a oferta de carros 0km. Hoje se ganhasse um cheque de uns 200-300mil falando que pode gastar em qualquer carro, só depararia com opções de SUVs. O que resta são os sedãs alemães ou o Volvo S60 que ainda estão firme e forte. Esses dias, estive namorando um Volvo V40, carrinho muito simpático, parece perfeito para dia-dia.

  2. Eu esperava que a Volvo lançasse um S40 para brigar com o A3 Sedan e mais um hatch de entrada. Além de lançar alguns coupes. Do jeito que tá, as alemães estão em vantagem, a Audi por exemplo atinge vários públicos ao mesmo tempo, inclusive com linha 100% elétrica…

    • A linha Volvo é assim:
      S20-Hatch de entrada
      S30/V30 -Cupê de 4 portas e Shooting Brake
      S40/V40 – Sedã Comum e Perua
      S50/V50- Cupê de 4 portas e Shooting Brake
      S60/V60
      S70/V70-Cupê de 4 portas e Shooting Brake
      S90/V90
      XC20
      XC40
      C40 -Crossover Cupê
      XC60
      C60- Crossover Cupê
      XC70
      XC90
      C90 – Crossover Cupê
      XC100

Deixe um comentário