Brasil Europa Lançamentos Mercado SUVs Volvo

Volvo XC40 2018: marca quer crescer 70% no Brasil e taxa mensal de uso na Europa

volvo-xc40-2018-5 Volvo XC40 2018: marca quer crescer 70% no Brasil e taxa mensal de uso na Europa

O Volvo XC40 2018 chegou para dar um impulso enorme nas vendas da marca sueca em todo o mundo. A empresa, que já duplicou sua futura operação nos EUA – outro potencial mercado para o modelo – falou também sobre sua chegada ao Brasil. Entrando em um segmento onde Audi Q3, BMW X1 e Mercedes-Benz GLA já estão há bastante tempo, o SUV nórdico traz visual, segurança e condução semiautônoma entre as novidades.



Aqui no Brasil, o Volvo XC40 2018 chega no primeiro quadrimestre de 2018 e pretende bater de frente com o trio alemão citado acima com vendas anuais superiores a 2.000 unidades. Essa é a meta para nosso mercado, onde a Volvo pretende emplacar no próximo ano cerca de 6 mil unidades de modo geral. O volume é 70% superior ao resultado de 2016, quando a sueca vendeu 3.456 exemplares no país.

Com a chegada do Volvo XC40 2018, a marca irá posiciona-lo de forma a ser o líder de vendas da empresa no país. Por enquanto, ela não fala de preços e as configurações de acabamento e motorização ainda não foram definidas para o mercado brasileiro, lembrando que abastecido com gasolina, o SUV tem na Europa o motor 2.0 Drive-E com 156, 190 ou 254 cv. Observando os rivais germânicos naturalizados por aqui, estes variam de 150 cv a 231 cv. O XC60 tem 254 cv por aqui, então o XC40 poderia atender bem com o 2.0 de 190 cv, por exemplo.

volvo-xc40-2018-4 Volvo XC40 2018: marca quer crescer 70% no Brasil e taxa mensal de uso na Europa

Mas, de volta à Europa, o Volvo XC40 2018 não traz apenas as novidades que já foram descritas aqui no NA (confira todos os detalhes do modelo), mas também uma nova forma de comercialização do produto por lá que, quem sabe algum dia, possa vir a ser oferecido também no Brasil. Batizado de Care by Volvo, o programa de aluguel da marca escandinava chega ao mercado europeu chamando a atenção nos detalhes.

Não se trata de um contrato de leasing ou aluguel tradicional, como ocorre com as locadoras, por exemplo. O Care by Volvo é um serviço com taxa mensal fixa e com vigência de 24 meses. No valor da mensalidade, a empresa inclui impostos, taxas e seguro, podendo ainda o cliente adicionar ao “pacote” serviços de limpeza, reabastecimento, manutenção e até compras online, feitas a bordo do carro.

volvo-xc40-2018-11 Volvo XC40 2018: marca quer crescer 70% no Brasil e taxa mensal de uso na Europa

O serviço de taxa mensal garante ainda que o usuário possa trocar de carro quando desejar ou precisar, podendo assim pegar uma versão mais ou menos equipada, lembrando que o contrato ainda permite escolher conteúdo e motorização. Ainda sem valores definidos para lá, a marca antecipa que pretende inovar também no custo do serviço, que será padronizado em toda a Europa. Ou seja, independentemente do país, o cliente terá a mesma despesa.

Esse tipo de comercialização já está previsto também para a Lynk & Co, que pertence igualmente à Geely, sendo uma das primeiras formas de utilização de veículos da chamada economia compartilhada, onde a propriedade privada será colocada de lado em prol do uso de produtos e serviços, ficando o consumidor livre de ter que adquirir totalmente um automóvel, passando assim a usa-lo apenas quando precisar. No caso da Volvo, o XC40 2018 começa dando o ponta pé inicial nessa ideia.

 

COMPARTILHAR:
  • th!nk.t4nk

    É basicamente um leasing (já tem planos que incluem quase tudo isso há muito tempo), mas numa embalagem moderninha. No fim das contas ainda sai mais caro do que comprar o carro de fato, mas é vantagem pra quem gosta de trocar sempre ou não tem certeza sobre o futuro. O problema que vejo é que nesse caso específico você fica preso aos modelos da Volvo (e a propósito, esse volante de Uno ficou tenso heim).

    • Zergling

      “Não se trata de um contrato de leasing ou aluguel tradicional, como ocorre com as locadoras, por exemplo”

  • Luis LC

    Tração integral??

  • Louis

    É mais uma forma de arrancar dinheiro dos que não gostam de fazer contas.

  • pedro

    Eu já pensei seriamente em vender um dos carros aqui de casa e andar só de Uber, pois um carro e o Uber supririam bem as nossas necessidades aqui.

    • Zergling

      Depois que você fizer as contas, provavelmente vai pensar mais ainda.

      • Pedro Evandro Montini

        Depende do quanto o cara usa o carro. Se usa pouco, é melhor ficar sem, pois não terá despesas com manutenção, impostos anuais, seguro, depreciação, etc… Sendo assim, seria melhor vendê-lo e deixar o dinheiro aplicado numa boa renda fixa. Então gastaria apenas quando realmente precisar – com táxi ou aluguel, caso necessário.

    • Fabricio M

      Eu fiz isso. Vendi um e ando de Uber e onibus. O que eu gasto de Uber não chega no valor do estacionamento perto de onde trabalho.

      • Deadlock

        Já fizeram as contas do quanto custa um carro, cerca de R$ 2.500,00 por mês, incluídos custo de oportunidade (rendimento do dinheiro), combustível, seguros, manutenção, pedágios, estacionamentos, etc.

  • Bruno Silva

    Visualmente parece menor que os concorrentes. Mesmo bonito no geral, essa porta traseira não desceu legal. Espero que seja competitivo pelo menos aqui no Brasil.

    • Ericson Lorenzetti Düsmann

      Já vi um site que divulgou medidas, são quase iguais da x1, e o entre-eixos maior até… acho que o Design faz ele parecer menor….

      “””O XC40 mede 4,43 m de comprimento, 1,63 m de altura, 1,86 m de largura e 2,70 m de entre-eixos, com 460 litros de porta-malas (que chega aos 1.336 litros com bancos rebatidos). O BMW X1, seu principal rival, mede 4,40/1,61/1,82/2,67 m, respectivamente, com 505 litros de porta-malas. “”””

      • Bruno Silva

        Sim, eu sabia. A questão é visual mesmo.

  • V12 for life

    As importadas estão apostando alto no fim do super IPI, tomara que todas venham com preços bem agressivos para ao menos segurar um pouco o aumento dos nacionais.

    • Deadlock

      Só se vierem muitas marcas sem fábricas por aqui.

    • Pedro Henrique

      sei não, eu to é torcendo pra aparecer um super IPI versão 2.0 plus agora sem condenação na OMC e elas quebrarem a cara kkkkkkk
      só pra vê o circo pegar fogo.
      mentira, quero que aconteça algo de bom pra nós consumidores, mas, aqui é brasil né cara, esperanças negativas disso acontecer

      • V12 for life

        Por isso falei de segurar um pouco os preços, pensando mais em um espaço maior nos aumentos, pois queda de preços no Brasil é praticamente crime.

  • Duh

    Lançando o carro a partir de 160mil não vai dar, 130mil na versão intermediária tava excelente.

    • Alessandro Rodrigues

      Só num Brasil ideal. Audi lançou o Q3 com versões abaixo dos 145 e hoje a de entrada custa 150. BMW X1 a partir de 184, se vier por 160 vai ser ótimo, dado a situação atual do podre mercado brasileiro.

  • Freaky Boss

    “mas também uma nova forma de comercialização do produto por lá que, quem sabe algum dia, possa vir a ser oferecido também no Brasil. Batizado de Care by Volvo”
    Não duvido que aqui a Volvo tenha até vontade de fazer, mas vai esbarrar em alguma burocracia ou lei que a impeça de fazer

    • Pedro Evandro Montini

      Vai que chega um esquerdista da vida propondo uma lei do tipo “neutralidade da indústria”, impedindo a Volvo de experimentar uma nova forma de comercialização, pois assim estaria prejudicando a concorrência.

      • Freaky Boss

        Pedro é provável que isso ocorra

  • Freaky Boss

    Belo carro. Se chegar por uns $125mil vai vender bem.

  • OtarioBrasileiro

    Com esse carro feinho não vai conseguir não… kkk

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email