*Destaque *Featured Lançamentos SUVs Test Drive Volvo

Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

volvo-xc90-d5-2017-impressões-NA-1 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

O Volvo XC90 2017 chegou com poucas, mas boas novidades. A principal delas é a chegada da versão diesel D5, que de quebra traz uma tecnologia inédita em seu propulsor, além da nova experiência de condução do SUV nórdico.



A nova opção custa R$ 369.950 na versão Momentum e R$ 419.950 na Inscription, sempre sem opcionais. Ainda assim, o comprador pode escolher várias tonalidades (algumas novas), além do acabamento interior. O Volvo XC90 D5 2017 já vem com um pacote bem completo na versão de acesso, ampliado naturalmente no topo de linha.

O novo motor 2.0 Drive-E diesel é o grande destaque, que surge com 238 cv e 48,9 kgfm. Além de força máxima a partir de 1.750 rpm, o propulsor do Volvo XC90 D5 2017 emprega ainda uma tecnologia inovadora em ciclo diesel, o chamado Power Pulse.

volvo-xc90-d5-2017-NA-52 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Power Pulse

Para evitar o “turbo lag”, a Volvo desenvolveu um sistema que pressuriza ar em um cilindro de alta pressão. Nas acelerações em baixa rotação, geralmente na primeira ou segunda marcha, bem como com o veículo em ponto-morto, o Power Pulse injeta esse ar comprimido diretamente no coletor de escape.

Este ar entra na turbina menor sob pressão (existe ainda outra turbina para rotações altas), iniciando assim o funcionamento do rotor antes que os gases provenientes da combustão cheguem ao compressor.

Assim, o Drive-E 2.0 diesel passa a dispor de mais força em baixa, evitando assim o “lag”. A tecnologia só será aplicada aos motores diesel da Volvo, pois a empresa diz que não há necessidade desse sistema em motores de ciclo Otto.

volvo-xc90-d5-pilot-assist-NA-3 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Pilot Assist

Outro item que chama atenção no Volvo XC90 D5 2017 é o sistema Pilot Assist. Ele não chega a ser novidade, pois o modelo 2016 já dispunha do dispositivo. No entanto, aquela versão – confira aqui a versão 2016 avaliada pelo NA – era limitada em 50 km/h.

Agora, o Pilot Assist tem limite de 130 km/h e, ao contrário do anterior, tem foco no uso rodoviário, embora possa ser usado na cidade também. O sistema consiste na direção automática do veículo em faixas de rolamento bem pintadas. Em realidade, mantém o veículo em sua faixa, guiando-se pelas faixas.

Não é igual ao Lane Assist, que é o alerta de invasão de faixa, que fica indo de um lado para o outro em situação semelhante. O Pilot Assist mantém o carro dentro de sua faixa, mesmo em curvas abertas. Rodovias como Bandeirantes, Imigrantes ou Castelo Branco, por exemplo, reúnem as condições ideais para o funcionamento da tecnologia.

volvo-xc90-d5-pilot-assist-NA-2 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Não que sejam um primor em conservação, mas o sistema consegue manter o veículo em vias de curvas abertas com mais segurança. Rodovias com curvas mais fechadas ou traçados muito sinuosos não são aceitos completamente pelo Pilot Assist, fazendo o condutor assumir mais o volante.

Antes de tudo, o Pilot Assist não é uma condução autônoma, mas reúne características semiautônomas. Por isso, após poucos segundos, o dispositivo alerta o condutor para tocar na direção. Basta um leve toque para o sistema manter seu funcionamento. Isso serve para que o Volvo XC90 D5 2017 tenha certeza que o condutor está atento.

A não obediência acarreta em alerta sonora e desligamento do sistema. Controlando aceleração e frenagem, o Pilot Assist mantém a direção na posição correta e permite que o condutor mude de faixa com o uso dos piscas. Uma vez desligados, o dispositivo volta a funcionar.

volvo-xc90-d5-pilot-assist-NA-1 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Essa tecnologia permite ajustar velocidade e distância para o veículo da frente. No sistema anterior, era necessário um carro sempre na frente. Neste, não há necessidade disso. Mesmo que o condutor desligue o assistente de faixa (que atua de forma muito efetiva – pode incomodar alguns), o Pilot Assist continua funcional. O ACC (Controle de Cruzeiro Adaptativo) também é outro recurso importante do Volvo XC90 D5 2017.

Apesar de todo o recurso, nunca se deve desvencilhar da direção com ou sem o Pilot Assist ativado. O item é de série nas duas versões e proporciona uma experiência de condução bem diferente do normal. O sistema só pode ser acionado com o veículo engatado, freio de estacionamento desativado e cinto de segurança atado.

O Volvo XC90 D5 ainda conta com sensor de detecção de animais de grande porte – item agora adicionado à linha 2017 – tais como cavalos, bois e vacas, comuns no interior do Brasil. Com esses e outros recursos, o SUV da marca sueca quer manter a boa reputação do fabricante em termos de segurança.

volvo-xc90-d5-2017-impressões-NA-19 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Impressões ao dirigir

Amparo/SP – Antes que a direção faça seu serviço “autônomo”, o Volvo XC90 D5 2017 mostra um excelente comportamento ao dirigir. O utilitário esportivo tem porte grande, medindo quase cinco metros e pesando acima de 2 toneladas.

Mesmo assim, o motor Drive-E 2.0 diesel mostra boa disposição para puxar todo esse peso, desenvolvendo boa potência e torque bem generoso. Durante a maior parte do tempo, a rotação oscila entre 1.500 e 2.500 rpm, garantindo bom desempenho e retomadas animadoras.

O propulsor diesel tem funcionamento muito silencioso e suave, tanto que a impressão inicial é a de que se trata de um 2.0 a gasolina. Com transmissão Geartronic de oito marchas, o Volvo XC90 D5 2017 tem bom escalonamento com trocas imperceptíveis e reduções eficientes. Rodando a 110 km/h, marca 1.700 rpm. O nível de ruído é muito bom durante a condução.

volvo-xc90-d5-2017-impressões-NA-22 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Se for necessária uma condução esportiva, o Volvo XC90 D5 2017 dispõe do modo Dynamic (há também o Individual na Inscription), que eleva a rotação e entrega muito mais disposição ao veículo, ajustando inclusive a suspensão pneumática (se for no Inscription) e outros sistemas do SUV. Há também o frugal modo Eco, assim como o Comfort.

O off-road é ativado em velocidade reduzida de até 40 km/h, ajustando o sistema de tração integral para uso no fora de estrada, garantindo melhor desempenho nessas condições. É bom, mas o foco do Volvo XC90 D5 2017 é de fato o uso no asfalto.

volvo-xc90-d5-2017-impressões-NA-14 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

O conforto a bordo é bom, especialmente no topo de linha, que vem com suspensão a ar ajustável. A opção Momentum tem molas helicoidais. Apesar disso, o conjunto é bem otimizado para uso no Brasil, embora reclame um pouco de buracos. A estabilidade é muito boa para um SUV de porte grande, tanto em altura quanto em comprimento. A direção elétrica é leve e precisa, enquanto os freios agem de forma progressiva e eficaz.

Do consumo apenas falaremos o que foi divulgado: 10,5 km/litro na cidade e 12,0 km/litro na estrada. Dados do Inmetro. Ou seja, na vida real é possível fazer muito melhor que isso. Com tanque cheio, deve passar facilmente dos 900 km.

volvo-xc90-d5-2017-impressões-NA-11 Volvo XC90 D5 2017: Impressões ao dirigir

Luxo, segurança e sofisticação

E o restante? O Volvo XC90 D5 2017 apresenta um belo visual. Robusto, sofisticado. Faróis Full LED com o “martelo de Thor” cheio de diodos emissores de luz, colunas largas e estrutura maciça, interior luxuoso com acabamento em couro, alumínio e madeira (Inscription), bancos elétricos, teto solar panorâmico, painel digital configurável, multimídia Sensus Connect com “tablete” em posição vertical e inúmeras funções.

Mesmo com coluna de direção com ajuste mecânico, alavanca de câmbio dura ou ausência de rebatimento remoto ou automático da terceira fileira – assim como a elevação dos encostos, o Volvo XC90 D5 2017 é satisfatoriamente bem recheado.

Para a família, espaço de sobra (especialmente na segunda fileira), acesso fácil com tampa elétrica do bagageiro e sistema de som Bowers & Wilkins com excelente qualidade. Se antes já era interessante sair do grupo das marcas alemãs, agora essa impressão ficou ainda maior com o Volvo XC90 D5 2017, que traz nova experiência em condução, aliada à natural performance e economia de um motor diesel de última geração.

Volvo XC90 D5 2017 – Galeria de fotos

5.0

  • Mr. Car

    Este “china” eu quero, he, he!

    • Tosca16

      Dona Geely só fez bem a marca, ou era a Ford que fazia mal kkkkkk.

      • zekinha71

        Dona Ford expunha os carros em salões, já dona Geely fica economizando moedas e quem quiser conhecer os carros tem que ir em ccs., aliás é o mal dos chinas, ficam economizando de divulgação e exibição dos carros.
        Só a Lifan gasta um pouco, já via vários expostos em shopping, agora de outras marcas nunca vi.

        • Tosca16

          Cara na boa deixa de coisa, é uma estratégia da marca que visa focar em mídias onlines. Até parece que a Volvo tá querendo economizar…

          • Doyle

            e quer economizar! A Volvo não está nada bem no US e Canadá

            • Tosca16

              E no mercado europeu ?

            • Carlos Henrique Kroeber

              xc90 tá boa lá

  • ObservadorCWB

    Brasileiro não tem mais que dois Air Bags….Toyota dispensa até ESP… depois não sabem porque o mundo pejorativamente acha que ainda habitamos as selvas.

    • Zergling

      Brasileiro, você. Não generalize.

      • ObservadorCWB

        ??? O Seu Toyota tem NOVE Air Bags ? O Seu Diesel tem injeção de ar comprimido ? Você conhece a lista de opcionais da Mercedes Brasil e da Mercedes Alemanha ? O Seu Hyundai tem 10 – DEZ anos de garantia de powertrain como o Norte Americano ? Acho que os únicos carros realmente iguais aqui e no resto do mundo são os de altíssimo padrão. Se é o seu caso parabéns “brasileiro” acima da mediana (claro que sabe o que são média, moda e mediana). Já morou fora do Brasil ? Já dirigiu alguma coisa melhor que o disponível na Banânia ? Já ultrapassou os 200Km/h fora do vídeo game ? Sou Brasileiro sim, pois nasci neste país, e conheço um pouco deste mundão e um pouco também do nosso mercado automotivo.

        • Zergling

          É claro que os carros vão ser barateados para serem vendidos no Brasil. O Brasil é um país pobre. É ingenuidade sua achar que uma empresa pode manter o mesmo modelo de negócio dos EUA ou Europa onde um cidadão comum tem 5 vezes a quantidade de dinheiro que um brasileiro considerado classe alta, que são poucos.

          • ObservadorCWB

            Touché……”Brasil pobre, você. Não generalize.”……………… Não pude perder a chance e a brincadeira, mas veja que o Brasil está entre as 10 maiores economias do mundo. Já estávamos e sexto, mas creio que hoje sejamos nono lugar. O problema definitivamente não é sermos pobres. A minha ingenuidade já viu Monza, Santana, Azera, i30 e outros que eram EXATAMENTE IGUAIS ao resto do mundo. Já viu até uma exportação de Passats para o Iraque, numa época de precárias instalações industriais. Hoje vê um Troller cair nas mãos da FORD. Essa indústria e a nossa economia são muito mais complexas que seu resumo. Só concordo com seu último posicionamento, sobre o “dinheiro disponível” nas mãos do cidadão comum e o que ele consegue fazer com o mesmo montante.

            • Zergling

              O Brasil ter um PIB alto não significa que os brasileiros são ricos. A renda mediana per capita do trabalhador das seis regiões metropolitanas (Recife, Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre) é apenas 844 dólares.
              Se um brasileiro está entre os 20% mais ricos do país (R$ 2400 por mês), ele ainda está abaixo da linha de pobreza americana.
              Então, sim. O problema é a pobreza.

              • Thales Sobral

                Pois é, importante é PIB/capita.

              • Matheus_P

                Uma “marolinha” fez nosso salario minimo cair de 400 dolares para 250 dolares. Nos EUA salario minimo é por hora, mas se considerarmos as 44 horas semanais, chegaremos em aprox 1800 dolares, ou quase 7 vezes mais. É muita coisa…

        • Matheus_P

          Clap clap clap

  • GABRIELCSFLORIPA

    Carro perfeito para viajar.

  • AugustoSeide

    O SUV mais “top” do mercado!

  • Rodrigo

    Minha escolha se eu tivesse os mais de $370 mil. Blindada, obviamente.

  • Hater x Haters

    “O Pilot Assist mantém o carro dentro de sua faixa, mesmo em curvas abertas. Rodovias como Bandeirantes, Imigrantes ou Castelo Branco, por exemplo, reúnem as condições ideais para o funcionamento da tecnologia.”
    Hahahaha ou seja, funciona em 1% das rodovias brasileiras!
    No mais, carro fantástico.

    • oloko

      kkkkk verdade,se pegar uma estrada de interior que não tenha pedagio, vai reto na primeira curva kkk

      • Danilo

        Tem umas que tem pedágio, são mão simples e ainda por cima são péssimas como o trecho Londrina-Curitiba kkkkkkkkkk

    • Até que o sistema funciona bem mesmo em ruas com as faixas mais apagadas. Andei em BH e na estrada para o aeroporto e funcionou o tempo todo.

  • Doyle

    chinesinho bonitão!

  • Marcelo Amorim

    Belo carro,uma opcao mais exclusiva em meio de tantas Range Rovers nas ruas.

  • Vini

    o pisca e a luz de ré ficam naquela parte fininha branca da lanterna?

    • AugustoSeide

      Não, os piscas ficam em conjunto de led’s abaixo dessa faixa branca, que é a luz de ré.

  • Bruno Silva

    Como um carro desse tem coluna de direção manual? Até o Edge que é muito mais barato tem elétrica. Quem usa memórias no carro isso faz bastante diferença. No mais, belíssimo carro, mais discreto que Land Rover e Porsche, mas tanta qualidade quanto.

  • Rafael Trindade

    Poutz. Que baita carro. Sem mais.

  • Edson Fernandes

    Esse carro pra mim, se assemelha ao que penso do Touareg: Belissimos carros, que devem ter um rodar delicioso (e afiados) só que quem realmente os tem, é quem realmente pode manter.

    Não é um carro que se considere facilmente como uma opção devenda mesmo no futuro de usados. É aquele carro onde a pessoa precisa ter um ganho financeiro alto para suportar um carro desses. Eu ADORARIA esse tipo de altinho, mas fica bem distante das minhas possibilidades. Esse pra mim, me parece um estradeiro nato. Só teria um carro assim para idas a sitios ou quem sabe casa de praia…

    • É verdade, concordo com você. Acho que todos já demos aquela olhada em anúncios e vimos este tipo de carro a valores acessíveis… Só que, ter e manter é outro papo. Eu também achei ele um excelente estradeiro, mas digo que dos SUV´s (de verdade que dirigi, incluindo o Touareg) ele foi um dos que mais me senti confortável na cidade também.

      • Edson Fernandes

        No meu caso, eu tenho muita vontade de dirigir um Touareg. Não consigo imaginar o comportamento deste VW .(principalmente o V8)

        • Rapaz, eu dirigi ele algumas vezes trabalhando para a VW, em pista. Bom, não sei exatamente qual tipo de comparativo que você tem como base em SUV´s… Mas falando do motor, ele tem bastante força em giro baixo já… muito suave e sutil ganhar velocidade. O barulho é grosso mas não muito alto quando se andando normal. Ao acelerar, o motor mostra que gosta de trabalhar bem nos giros mais altos, e tem boa elasticidade, o barulho do V8 subindo de giro é muito bom! Comportamento do carro é bem voltado para conforto, ele tem uma rolagem um pouquinho maior que os outros SUV que dirigi mais esportivos como X5 e X6, e tem uma tendência a sair de frente, acredito que mais pelo tipo de gerenciamento dos controles eletrônicos que devem impedir o começo de uma saída de traseira que poderia ser desastrosa para as 2 toneladas dele. Mas no mais, carro delicioso de dirigir, interior dele é show de bola, eu tenho vontade de abraçar um Touareg V8, falta coragem pra enfrentar a manutenção da maconha. Abs!

          • Edson Fernandes

            Hehehehehe

            Sensacional. No meu caso, esse seria um carro definitivamente usado para viagens. Não teria outro proposito.. porque para manter o consumo dele ainda mais pisando… tem que ter sobrando…rsrs

            Mas eu não tenho base com SUVs…. nesse aspecto eu vou ficar lhe devendo…

            Abs e obrigado!

            • Sim, também não acho racional andar com “isso tudo” no dia a dia, gastando 4 km/l e pneus aro 20 de 1200 Temers cada rs… apesar de que, eu curti muito dirigir esse Volvo no trânsito de BH, mas vou ter que mudar meus planos já que não ganhei na mega da virada kkk… abs!

              • Edson Fernandes

                kkkkkk

                Olha, eu confesso que de carro eu não sei se pensaria em um modelo aqui no Brasil, mas que eu alugaria um belo carro na Alemanha para rodar nas Autobahn eu faria! rs

  • Pietro

    Fora que a Volvo continua projetando os carros na Suécia e na Bélgica…

  • Excelente seu comentário. Na verdade a Geely deu mais liberdade e injetou 10 bilhões de Trumps na Volvo. É apenas uma companhia que pertence a outra, como basicamente todas outras no mundo. Eu comentei a respeito dessa situação aqui: https://andreaovolante.wordpress.com/2016/11/09/volvo-xc90-2015/

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email

Send this to a friend