Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

O Voyage 2015 chegou ao mercado com aumento de preços e algumas mudanças na composição das versões, que passaram a ser denominadas Trendline, Comfortline e Highline.


Mas o Voyage não ficou apenas nisso, recebeu posteriormente a versão Evidence, que contrariava um pouco a lógica do mercado, assim como adicionou a direção hidráulica como item de série.

Apesar dessas duas novidades, o Voyage 2015 não recebeu outra que chegou para seus irmãos Volkswagen Gol Rallye e Volkswagen Saveiro Cross, o novo motor EA211 1.6 16V MSI, que tinha 110 cavalos na gasolina e 120 cavalos no etanol.

Esse propulsor só viria a ser empregado no Voyage 2018, que ganhara transmissão automática Tiptronic de seis marchas, a única que emprega esse motor no sedã compacto da Volkswagen.

Na linha 2015, o Voyage contava apenas com os EA111 1.0 TEC e 1.6 VHT. O primeiro, ainda de quatro cilindros e 8 válvulas, entregava até 76 cavalos e só existia com transmissão manual de cinco marchas.

Já o 1.6 VHT tinha a mesma arquitetura do 1.0 TEC, mas disponibilizava até 104 cavalos e, destaque, torque de 15,6 kgfm a somente 2.500 rpm. Este vinha com o mesmo câmbio MQ200, mas também com o AQ200 automatizado I-Motion.

Este último era um sistema robotizado desenvolvido pela Magneti Marelli e produzido pela FPT (Fiat Powertrain Technologies), que usa um atuar eletro-mecânico para mudar as marchas e acionar a embreagem.

Por se tratar de um dispositivo adaptado à transmissão manual comum, o custo é bem menor que o de um câmbio totalmente automático. A vantagem disso também é a flexibilidade, contudo, o acionamento de plato e disco é ruim.

O motivo é que, naturalmente, existe perda de força no momento da troca, visto que a embreagem é desconectada para mudanças das engrenagens da caixa, provocando uma sensação ruim, de falta de força.

Por mais aprimorado que o sistema tenha sido, ele nunca substituiu a sensação plena de um automático e muito menos de um CVT. No Voyage 2015 chegou a ter paddle shifts, além de modo Sport.

A tal versão Evidence era baseada na versão Highline, tendo ainda rodas de liga leve aro 16 polegadas e cromados nas portas, assim como no porta-malas. Tinha até piloto automático, mas chamava atenção mesmo pelo acabamento.

Os bancos eram revestidos em Alcantara, um revestimento muito caro e que na linha VW, só era encontrado em modelos como Passat e Touareg. Para um carro popular, esse tipo de revestimento era um descompasso, dada sua qualidade.

Afinal, o Voyage 2015 tinha a proposta de ser simples e o Alcantara, um tecido especial que imita as propriedades de lã, linho, seda e sintéticos, que exige vapor para sua preservação, geralmente é encontrado em luxuosos e esportivos.

O Voyage Evidence tentou tomar o lugar do Polo Sedan, mas não tinha tecnologia e nem concepção de engenharia para tal missão, nunca cumprida. Ou seja, ia de uma versão bem simples como a Trendline para uma rebuscada com Alcantara.

Já com visual da primeira atualização de meia vida, o compacto de três volumes se fazia presente em sua segunda geração, aliás, que continua até o momento. Em 38 anos é um dos poucos carros a ter apenas duas gerações.

A primeira fora lançada em 1982 sendo aparentada visualmente com o Volkswagen Derby, que era o sedã compacto derivado do Polo alemão. O sedã nacional, porém, era maior e mantinha a arquitetura de motor longitudinal.

Essa geração, que usou os motores MD270 e AP-600/800, bem como o AE-1600 (CHT), durou até 1994, chegando a ter quatro portas e uma variante para os EUA, batizada de Fox.

Após 1994, o Voyage virou história e o Polo Classic argentino assumiu seu lugar até que em 2008, o clássico sedã da VW retorna sobre a plataforma PQ24 modificada, trazendo motor e câmbio em transversal, além de subchassi e outros.

Conhecida como geração G5, a atual passou por atualização que seria apelidada de G6 pelas concessionárias, mas assim como a G7, que é a última atualização do Voyage, a única a portar câmbio automático, além do motor 1.0 de três cilindros.

O futuro do Voyage está em aberto, visto que existe o projeto “A00” como sucessor do Gol, sendo um crossover compacto que utilizará a plataforma modular MQB-A00, versão simplificada da base do Polo, Virtus, T-Cross e Nivus.

Por ora, continua sendo produzido apenas em Taubaté, Vale do Paraíba, com Gol e up!, tendo motores 1.0 de até 84 cavalos, 1.6 8V com até 104 cavalos e 1.6 16V com até 120 cavalos, mas exclusivo com câmbio automático.

Voyage 2015 – detalhes

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

O Voyage 2015 tinha um visual atualizado há algum tempo e ficara mais moderno em relação ao projeto original, contudo, ainda era um carro bem simples, mesmo após a última atualização, que está sendo oferecida no mercado.

Na frente, o Voyage tinha faróis duplos (exceto na versão Trendline) com detalhes cromados nas parábolas e na base, onde havia ainda repetidores de direção e lanternas, bem como máscara negra.

A grade tinha acabamento em preto brilhante e podia ter friso cromado, enquanto o para-choque trazia grade inferior em moldura preta que sustentavam os faróis de neblina quadrados e com friso cromado na base em versões mais caras.

Na versão Highline, os frisos cromados laterais ficavam junto aos protetores das portas, mas na Evidence, eles se posicionavam na base das entradas. As rodas do Voyage 2015 eram de aço com aros 14 ou 15 polegadas.

Estas vinham com pneus 175/65 R14 ou 195/55 R15, mas as versões mais caras podiam ter rodas de liga leve aros 15 ou 16 polegadas, que empregavam pneus 195/55 R15 ou 205/50 R16. Estas tinham desenhos exclusivos.

Os retrovisores podiam ter repetidores de direção e cor da carroceria, além de tilt down no espelho direito, a fim de facilitar a manobra de ré. Na Trendline, por exemplo, eles eram pretos, assim como as maçanetas.

Na traseira, as lanternas eram compactas e cortadas pela tampa do bagageiro, mas dividiram opiniões na época em que foram apresentadas. A tampa vinha com dois vincos e sustentava o logo da VW, tendo ainda um prolongamento acima.

O para-choque traseiro era bem integrado ao conjunto e sustentava a placa, assim como dois refletores e a luz de neblina. No teto, havia apenas uma antena pronunciada.

Por dentro, o Voyage 2015 dispunha de um painel em dois tons de cinza, sendo um bem escuro, quase preto, enquanto o outro era apresentado na parte central do conjunto.

O cluster era analógico e tinha mostradores simples, sendo velocímetro e conta-giros os destaques, além de nível de combustível e temperatura da água. Havia um display digital para o computador I-System com grafismos vermelhos.

O painel cinza tinha difusores de ar circulares com acabamento preto, além de console central em preto brilhante. Nele ficavam os botões dos vidros elétricos traseiros, quando haviam.

Um sistema de áudio com CD player e MP3, podia ser encontrado, sendo ele integrado ao painel num formato 1din, tendo ainda um display digital com o Park Pilot (sensor de estacionamento em gráficos) e Bluetooth, além de USB e SD.

Esse dispositivo era integrado ao volante multifuncional, que podia ter couro nas versões Highline e Evidence, tendo comandos de mídia e telefonia, além de computador de bordo. Na versão I-Motion, podia ter paddle shifts.

Com detalhe em metal, essa direção tinha assistência hidráulica e trazia uma coluna ajustável em altura, bem como haste com piloto automático nas versões mais caras. Os comandos eram iluminados e na cor vermelha.

O ar condicionado era manual e tinha botões estilizados num fundo preto, enquanto o console inferior tinha fonte de 12V e um porta-copos pouco funcional, com direito a cinzeiro móvel.

A alavanca de transmissão tinha um tamanho curto com engates e acabamento com coifa de napa, enquanto a versão I-Motion apresentava um seletor com posições em forma de cruz com posição para mudanças manuais ou automáticas.

Nas portas, o acabamento podia ser em tecido ou mesmo em Alcantara (Evidence), tendo porta-objetos apenas e ajuste dos espelhos retrovisores junto à maçaneta, enquanto os vidros contavam apenas com os comandos dos dianteiros.

Era uma das partes do acabamento mais simples do Voyage 2015, que tinha ainda algo parecido nas portas traseiras. Os bancos em tecido podiam ter Alcantara, um luxo de fato para um sedã popular. Eles tinham um formato bem ergonômico.

O do motorista tinha ajuste em altura e o traseiro contava com três apoios de cabeça e cintos de 3 pontos, mas apenas nas laterais.  O teto contava com alças de mão e para-sóis com espelhos iluminados, bem como retrovisor interno dia e noite.

Não havia luzes de leitura de fato, nem apoio de braço central ou mais itens de luxo, embora pudesse dispor de quatro alto-falantes e dois tweeters, tal como sensor de chuva e crepuscular, alarme e desembaçador traseiro.

O porta-luvas era pequeno, mas suficiente para sua proposta. Com banco traseiro rebatível, num espaço apertado para as pernas, o Voyage 2015 tinha acesso ao porta-malas, com seus 480 litros e iluminação, onde o assoalho ocultava o estepe.

Voyage 2015 – versões

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

  • Volkswagen Voyage Trendline 1.0
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.0
  • Volkswagen Voyage Trendline 1.6
  • Volkswagen Voyage Trendline 1.6 I-Motion
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.6
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 I-Motion
  • Volkswagen Voyage Highline 1.6
  • Volkswagen Voyage Highline 1.6 I-Motion
  • Volkswagen Voyage Evidence 1.6
  • Volkswagen Voyage Evidence 1.6 I-Motion

Equipamentos

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

Volkswagen Voyage Trendline 1.0 – Motor 1.0 e transmissão manual de cinco marchas, mais direção hidráulica, apoios de cabeça para todos, cintos de 3 pontos nas laterais, vidros dianteiros elétricos, travamento central elétrico, chave-canivete, iluminação no porta-malas, espelho interno dia e noite, para-choques na cor do carro, retrovisores externos com controle interno, conta-giros, desembaçador traseiro, para-brisa degradê, vidros verdes, bancos em tecido, banco do motorista com ajuste em altura, coluna de direção com ajuste em altura, espelhos nos para-sóis, fonte 12V, entre outros.

Opcionais: ar condicionado, tapetes em carpete, volante multifuncional, sistema de áudio com CD player/USB/SD/Bluetooth, sistema de som com seis alto-falantes e computador de bordo I-System.

Volkswagen Voyage Comfortline 1.0 – Itens do Trendline, mais frisos na cor do carro, retrovisores na cor do carro, maçanetas na cor do carro, faróis duplos com máscara negra, grade em preto brilhante, colunas B pretas, ar quente, alças no teto, espelhos nos para-sóis iluminados, sistema de áudio com CD player/USB/SD/Bluetooth, sistema de som com seis alto-falantes e computador de bordo I-System.

Opcionais: ar condicionado, pacote Fun (acabamento interno diferenciado nos bancos em azul e cinza, adesivos externos do pacote, pedais esportivos e volante com acabamento em couro), pacote Urban (volante multifuncional, sensor de estacionamento, faróis de neblina, lanterna de neblina e rodas de liga leve aro 15 polegadas.

Volkswagen Voyage Trendline 1.6 – Itens de série e opcionais do Trendline 1.0, mais motor 1.6 litro.

Volkswagen Voyage Trendline 1.6 I-Motion – Itens acima, mais câmbio automatizado ASG com mudanças manuais na alavanca e modo Sport.

Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 – Itens de série e opcionais do Comfortline 1.0, mais motor 1.6 litro.

Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 I-Motion – Itens acima, mais câmbio automatizado ASG com mudanças manuais na alavanca e modo Sport.

Volkswagen Voyage Highline 1.6 – Itens do Comfortline 1.6, mais ar condicionado, vidros traseiros elétricos, sobretapetes, volante multifuncional em couro, frisos cromados, alarme e lanterna de neblina.

Opcionais: temporizador de faróis e luz interna, sensor de chuva, sensor crepuscular, retrovisores elétricos, rodas de liga leve aro 15 polegadas, piloto automático e retrovisor interno eletrocrômico.

Volkswagen Voyage Highline 1.6 I-Motion – Itens acima, mais câmbio automatizado ASG com mudanças manuais na alavanca e modo Sport, além de paddle shifts.

Volkswagen Voyage Evidence 1.6 – Itens de série e opcionais do Highline, mais rodas de liga leve aro 16 polegadas, mais cromados externos e bancos em Alcantara.

Volkswagen Voyage Evidence 1.6 I-Motion – Itens acima, mais câmbio automatizado ASG com mudanças manuais na alavanca e modo Sport, além de paddle shifts.

Preços

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

  • Volkswagen Voyage Trendline 1.0 – R$ 35.640
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.0 – R$ 37.640
  • Volkswagen Voyage Trendline 1.6 – R$ 40.850
  • Volkswagen Voyage Trendline 1.6 I-Motion – R$ 43.800
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 – R$ 42.960
  • Volkswagen Voyage Comfortline 1.6 I-Motion – R$ 45.910
  • Volkswagen Voyage Highline 1.6 – R$ 49.720
  • Volkswagen Voyage Highline 1.6 I-Motion – R$ 52.670
  • Volkswagen Voyage Evidence 1.6 – R$ 51.890
  • Volkswagen Voyage Evidence 1.6 I-Motion – R$ 54.850

Voyage 2015 – motor

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

O Voyage 2015 tinha dois motores da família EA111, que foi desenvolvida pela Audi em 1972, como uma proposta mais leve e econômica em relação aos motores EA113 e EA827, que eram maiores.

No Brasil, já devidamente atualizada, a série EA111 só chegou em 1997 a bordo do Gol MI e apenas em substituição ao antigo AE-1600 (CHT da Ford), que já estava mais que desatualizado.

Com quatro cilindros em bloco de ferro fundido, o EA111 tem cabeçote de oito válvulas (duas por pistão) e comando único, não variável, que é acionamento por uma polia de correia dentada.

A câmara de combustão é de fluxo cruzado, diferente do motor AP usado no Brasil pela Volkswagen até o meados dos anos 2010. Tem injeção eletrônica multiponto com tecnologia flex e tanquinho de gasolina para partida a frio com álcool.

Esse propulsor havia passado por duas atualizações importantes. No caso do 1.0 TEC, foram duas, sendo a primeira quando virou VHT e a segunda ao adotar medidas para reduzir o consumo, incluindo lubrificante menos viscoso.

Nessa atualização TEC, adicionou pistões mais leves, assim como as bielas, além de ajustes no virabrequim, junta de cabeçote e sede de válvulas. A calibração da injeção foi mudada com o remapeamento e outras medidas.

Ele tinha 999 cm3 e entregava 72 cavalos na gasolina e 76 cavalos no álcool, ambos 5.750 rpm, tendo ainda 9,7 kgfm no primeiro e 10,6 kgfm no segundo, chegando a ser o 1.0 aspirado com maior torque no mercado.

Já o 1.6 VHT seguiu de sua mudança na década anterior, tendo alto torque em baixa rotação, permitindo assim que 15,4 kgfm na gasolina e 15,6 kgfm no etanol, acontecessem aos 2.500 rpm. Apenas o EA827 2.0 8V Flex baixa disso aos 2.250.

As potências eram de 101 cavalos no primeiro e 104 cavalos no segundo, ambas a 5.250 rpm. Esse motor continua em produção e ainda a bordo do Voyage, enquanto o 1.0 TEC saiu de linha há alguns anos, substituído pelo EA211 1.0 MPI.

Este é bem mais moderno, tendo três cilindros e ostentando cabeçote de 12 válvulas com duplo comando variável, tendo até 84 cavalos e 10,4 kgfm a apenas 3.000 rpm. Já o câmbio do Voyage 2015 era o MQ200 manual de cinco marchas.

O automatizado tinha opção de mudanças na alavanca ou paddle shifts, sendo um desenvolvimento da Magneti Marelli e já não mais existente no mercado.

Desempenho

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

  • Volkswagen Voyage 1.0 MT – 13,5 segundos e 166 km/h
  • Volkswagen Voyage 1.6 MT – 10,0 segundos e 190 km/h
  • Volkswagen Voyage 1.6 AMT – 10,6 segundos e 190 km/h

Consumo

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

  • Volkswagen Voyage 1.0 MT – 7,7/9,6 km/l e 11,6/13,9 km/l
  • Volkswagen Voyage 1.6 MT – 7,3/9,4 km/l e 10,7/13,7 km/l
  • Volkswagen Voyage 1.6 AMT – 7,3/9,5 km/l e 10,7/13,6 km/l

Voyage 2015 – manutenção e revisão

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

Revisão10.000 km20.000 km30.000 km40.000 km50.000 km60.000 kmTotal
1.0 8VR$ 235,61R$ 274,91R$ 540,31R$ 620,71R$ 408,51R$ 752,51R$ 2.832,56
1.6 8VR$ 269,00R$ 590,10R$ 516,00R$ 737,50R$ 516,00R$ 590,10R$ 3.218,70

Voyage 2015 – ficha técnica

Voyage 2015: versões, consumo, preços, motor, detalhes, equipamentos

Motor1.0 8V1.6 8V
Tipo
Número de cilindros4 em linha4 em linha
Cilindrada em cm39991596
Válvulas88
Taxa de compressão10:110:1
Injeção eletrônicaIndireta FlexIndireta Flex
Potência máxima72/76 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)101/104 cv a 5.250 rpm (gasolina/etanol)
Torque máximo9,7/10,6 kgfm a 3.850 rpm (gasolina/etanol)15,4/15,6 kgfm a 2.500 rpm (gasolina/etanol)
Transmissão
TipoManual de 5 marchasManual de 5 marchas ou automatizado de 5 marchas
Tração
TipoDianteiraDianteira
Direção
TipoHidráulicaHidráulica
Freios
TipoDiscos dianteiros e tambores traseirosDiscos dianteiros e tambores traseiros
Suspensão
DianteiraMcPhersonMcPherson
TraseiraEixo de torçãoEixo de torção
Rodas e Pneus
RodasAço ou liga leve aro 14 polegadasAço ou liga leve aro 14, 15 ou 16 polegadas
Pneus175/65 R14175/65 R14, 195/5 R15 ou 195/50 R16
Dimensões
Comprimento (mm)4.2154.215
Largura (mm)1.6561.656
Altura (mm)1.4621.462
Entre eixos (mm)2.4652.465
Capacidades
Porta-malas (L)480480
Tanque de combustível (L)5555
Carga (Kg)400400
Peso em ordem de marcha (Kg)988998 (MT) 1.007 (AMT)
Coeficiente aerodinâmico (cx)NDND

Voyage 2015 – fotos

https://www.youtube.com/watch?v=NO820ot6PTU

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 25 anos. Há 14 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.