Voyage Sport: história, detalhes, equipamentos, motor, desempenho

Voyage Sport: história, detalhes, equipamentos, motor, desempenho

Lançado em 1981, o Volkswagen Voyage quadrado (de primeira geração) foi comercializado por 14 anos e, ao longo da sua jornada, teve algumas versões e séries especiais interessantes fabricadas por aqui. Uma delas foi o Volkswagen Voyage Sport.


Ofertado como uma alternativa mais espaçosa, discreta e “classuda” frente ao Gol GTS, o Voyage Sport chegou em 1993 e foi descontinuado em 1995.

Atraiu uma legião de fãs e até hoje é aclamado pelos entusiastas.

Abaixo, você pode saber um pouco mais da história e dos principais detalhes do carro:

Voyage Sport – história

Em meados da década de 1980, a Volkswagen anunciou aos brasileiros a chegada do Gol GTS, um herdeiro do antigo Gol GT. O modelo estreou como a versão esportiva do hatch popular, com direito a mudanças no visual e no interior, além de um conjunto mecânico afiado para agradar aqueles que buscavam por um carro de acesso com desempenho mais vigoroso.

Porém, mais tarde, mais precisamente no ano de 1993, o Gol GTS deixou a exclusividade de lado e passou a compartilhar o motor 1.8 AP e diversos outros componentes com o Voyage Sport, uma série especial do sedã compacto que oferecia um apelo esportivo tal como o irmão menor.

Na realidade, ele tinha muito em comum com o Voyage GLS, que deixou de ser comercializado em 1991 para não roubar espaço do então recém-chegado Volkswagen Apollo dentro da gama da marca alemã – este, por sua vez, uma versão VW do Ford Verona como fruto da joint-venture Autolatina entre as duas fabricantes.

Todavia, o Apollo acabou deixando a gama da Volkswagen em 1992, abrindo novamente espaço para uma versão mais requintada, esportiva e cara na gama do Volkswagen Voyage. Daí surgiu o Voyage Sport.

Em comparação com o Volkswagen Gol GTS comercializado naquela época, o Voyage Sport era um pouco mais discreto, sem alguns recursos visuais para não denunciar logo de cara sua vocação que instigava uma pisada mais funda no pedal do acelerador.

O Sport contava com alguns adereços exclusivos no visual e também no acabamento interno, como o famoso volante de quatro raios com “quatro bolas” para buzina. Os bancos Recaro também eram um charme à parte.

Ele foi comercializado em somente duas opções de cores para a carroceria. Além disso, contava com alguns opcionais de conforto e tecnologia, como ar-condicionado e sistema de som com toca-fitas.

Seu motor AP-1800S da Volkswagen equipava a versão mais “agressiva” do Volkswagen Voyage e também outros modelos da marca naquela época, como o próprio Volkswagen Gol GTS e também a Parati GLS.

Porém, o Voyage Sport durou pouco dentro da gama da Volkswagen no Brasil: foi anunciado em 1993 e acabou sendo descontinuado em meados de 1995. Ou seja, durou cerca dois anos dentro do showroom de carros 0 km dentro das concessionárias da VW no território nacional.

Vale reforçar que, antes disso, o Volkswagen Voyage já havia sido oferecido numa configuração esportiva. A marca comercializou o Voyage Super 1.8 como uma série especial, lançada no ano de 1986 e que acabou sendo produzido por somente um ano.

Este modelo era equipado com um motor 1.8 AP, capaz de desenvolver 99 cavalos de potência, com câmbio manual com embreagem monodisco a seco.

O Voyage Super foi substituído pelo já mencionado Voyage GLS 1.8, que apostava num visual mais discreto e apelo mais familiar, além de contar com um motor menos “torcudo”.

Esta geração quadrada do Volkswagen Voyage foi comercializada por aqui somente até meados de 1996.

Além do modelo Sport, o VW Voyage de primeira geração também contou com algumas outras séries especiais, mas sem apostar na esportividade. Uma delas foi o Voyage Plus, lançado em 1983 como o primeiro modelo especial da gama, com grade, para-choques e retrovisores na cor do carro, rodas de liga-leve aro 13 e faróis de neblina.

Recebeu também a série Voyage Los Angeles, em 1984, que celebrava os Jogos Olímpicos da Califórnia com carroceria na cor azul, volante de quatro raios do Passat TS e bancos esportivo. Outra série especial foi o Voyage Plus, com motor 1.6 AP, carroceria preta, faróis de neblina e outros detalhes, que foi sucesso de público.

Depois disso, o Voyage ficou fora do mercado por 12 anos. Retornou somente em 2008 em nova geração baseada no Gol G5. Este modelo do VW Voyage é vendido até hoje.

Voyage Sport: história, detalhes, equipamentos, motor, desempenho

Voyage Sport – detalhes

Apesar da vocação esportiva, o Voyage Sport é um carro difícil de ser notado na rua quando falamos a respeito do design. Ele é um modelo discreto, sem grandes alterações frente às demais versões da gama do sedã e também sem a ousadia presente no Gol GTS – sem, por exemplo, o chamativo aerofólio traseiro e as luzes de longo alcance.

O Volkswagen Voyage Sport pode ser notado pelos olhares mais atentos por alguns itens. Entre eles, os faróis de neblina retangulares ladeando a tomada de ar inferior dianteira, além da grade frontal com pintura na cor cinza e o logotipo da Volkswagen prateado em destaque e para-choques pintados em cinza com a parte inferior na do carro.

Conta ainda com o emblema “Sport” posicionado nos frisos pretos laterais (logo atrás das portas), rodas de alumínio modelo BBS de 14 polegadas calçadas originalmente com pneus 185/60 R14, capa dos retrovisores na cor do carro, nome da versão posicionado no topo esquerdo da tampa do porta-malas e lanternas traseiras escurecidas com cobertura em acrílico.

Além disso, o carro foi produzido em somente duas cores: Preto Universal, sólida, e Prata Lunar, metálica, o que pode facilitar a identificação do modelo nas ruas. Porém, o Voyage Sport 1994 e o Voyage Sport 1995 podiam ser encomendados também na cor Cinza Grafite metálica.

Partindo para o lado de dentro, o Voyage Sport tem como destaque os bancos esportivos Recaro com encostos de cabeça dianteiros vazados, volante de quatro raios com buzina em “quatro bolas” e revestimento em couro e manopla de câmbio também em couro.

Também conta com painel de instrumentos espumado com teclas tipo satélite, acabamento interno em tecido Ipanema preto, assoalho em carpete Velour preto, entre outros.

Como opcional, o sedã esportivo compacto podia receber ar-condicionado e sistema de som com toca-fitas. Mais tarde, em 1994, a Volkswagen passou a ofertar a opção de direção com assistência hidráulica, juntamente com a cor Cinza Grafite.

As demais mudanças ficavam reservadas ao conjunto mecânico. Debaixo do capô, ele esconde o mesmo motor do Gol GTS e da Parati GLS, um 1.8 AP-1800S, atrelado a um câmbio manual de cinco velocidades. Os detalhes deste aparato você pode conferir mais adiante.

Voyage Sport – equipamentos

Veja logo abaixo todos os equipamentos de segurança, conforto, visual, acabamento e tecnologia do Voyage Sport:

Segurança: faróis principais com lâmpadas halógenas, faróis de neblina integrados ao para-choque dianteiro, terceira luz de freio no vidro traseiro, espelho retrovisor interno com função dia/noite, alça no teto para o passageiro dianteiro, cintos de segurança dianteiros de três pontos automáticos, entre outros.

Conforto: aquecimento interno, ventilação forçada com três velocidades e difusores laterais e centrais, luzes de cortesia para motor, cinzeiro, porta-malas e porta-luvas, para-sóis biarticulados com espelho no do passageiro, vidros elétricos, travamento central para as portas, retrovisores externos com ajuste elétrico, banco do motorista com regulagem de altura, maçanetas das portas com chave, janelas laterais traseiras basculantes, entre outros.

Visual: grade dianteira na cor cinza com o logotipo Volkswagen na cor prata, para-choques com detalhe na cor cinza e parte inferior pintada na cor da carroceria, logotipos “VW 1.8 SPORT” e “Voyage” na traseira do carro, adesivo da coluna “B” em preto, friso da calha em preto, rodas de liga-leve, adesivo “SPORT” sobre os frisos laterais, vidros verdes, para-brisa degrade, capa dos retrovisores externos na cor do carro, friso da calha em preto, lanternas traseiras em acrílico, entre outros.

Acabamento: cobertura do estepe em carpete simples, porta-malas com revestimento em carpete, assoalho em carpete Velour preto, acabamento interno em tecido tear Ipanema preto, alavanca de câmbio com acabamento em couro, painel de instrumentos espumado com teclas tipo satélite, bancos Recaro com apoios de cabeça dianteiros vazados, entre outros.

Tecnologia: painel de instrumentos com formato redondo, hodômetro parcial, relógio digital, conta-giros, marcador gradual de temperatura e velocímetro com marcação até 220 km/h, preparação para som com quatro alto-falantes, entre outros.

Voyage Sport: história, detalhes, equipamentos, motor, desempenho

Voyage Sport – preços

Por ter sido produzido por aproximadamente dois anos no território nacional, o Voyage Sport teve um número pequeno de unidades comercializadas por aqui.

Isso se reflete, automaticamente, na quantidade de exemplares do Volkswagen Voyage Sport disponíveis atualmente no mercado de usados.

Numa busca rápida por site de classificados de veículos, encontramos algumas unidades do Voyage Sport em bom estado de conservação com preço na casa dos R$ 25 mil.

Trata-se de um valor elevado para um carro produzido na década de 1990. Todavia, pode ser uma quantia adequada para aqueles que estão dispostos a estacionar um Volkswagen clássico de 90 na garagem!

Voyage Sport – motor

O motor encontrado no Voyage Sport é um 1.8 AP de quatro cilindros, movido a etanol, que é conhecido também por “Alta Performance 1800S”. Trata-se do mesmo motor do Gol GTS e da Parati GLS. Ele é baseado no AP-1800, mas com carburador recalibrado e comando de válvulas 049G.

Trata-se de um motor montado em posição longitudinal, com quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro, alimentação por carburador de corpo duplo e comando de válvulas simples no cabeçote.

De acordo com a ficha técnica da Volkswagen, ele consegue desenvolver 105 cavalos de potência, a 5.600 rpm. O torque, por sua vez, é de 15,3 kgfm, a 3.600 giros.

Junto a este propulsor está uma transmissão manual de cinco velocidades, com relações curtas e engates macios e precisos.

O conjunto do carro inclui ainda freios a disco dianteiros de oito polegadas. Os freios traseiros são a tambor.

Voyage Sport: história, detalhes, equipamentos, motor, desempenho

Voyage Sport – desempenho

Veja abaixo os números de desempenho do Voyage na versão Sport, conforme divulgado pela Volkswagen naquela época:

  • Aceleração de 0 a 100 km/h em 10,2 segundos;
  • Velocidade máxima de 171 km/h.

Por se tratar de um carro compacto e com motor 1.8, o Volkswagen Voyage em sua versão esportiva conseguia entregar um desempenho digno de nota.

Voyage Sport – ficha técnica

Motor

AP-1800S

Tipo

Dianteiro, longitudinal, etanol

Número de cilindros

4 em linha

Cilindrada em cm³

1.781

Válvulas

8 (2 por cilindro)

Taxa de compressão

12,3:1

Injeção de combustível

Carburador de corpo duplo

Potência Máxima

105 cv com etanol a 5.600 rpm

Torque Máximo

15,3 kgfm com etanol a 3.600 rpm

Transmissão

Tipo

Manual de 5 marchas

Tração

Tipo

Dianteira

Freios

Tipo

Discos sólidos (dianteira) e tambores (traseira)

Direção

Tipo

Não assistida ou hidráulica

Rodas e Pneus

Rodas

Liga-leve de 14 polegadas

Pneus

185/60 R14

Dimensões

Comprimento total (mm)

4.072

Largura (mm)

1.601

Altura (mm)

1.349

Distância entre os eixos (mm)

2.360

Capacidades

Tanque (litros)

55

Porta-malas (litros)

460

Peso vazio em ordem de marcha (kg)

945

Voyage Sport – fotos

Leonardo Andrade

Leonardo atua no segmento automotivo há quase nove anos. Tem experiência/formação em administração de empresas, marketing digital e inbound marketing. Já foi colaborador em mais de sete portais do Brasil. Fissurado por carros, em especial pelo mercado e por essa transformação que o mundo automotivo está vivendo.