EUA Ford Pickups Volkswagen

VW e Ford divergem sobre projeto das novas picapes

VW e Ford divergem sobre projeto das novas picapes

Já está decidido. Volkswagen e Ford farão suas novas picapes em conjunto a partir de 2022. O acordo foi celebrado em janeiro e aparentemente tudo está indo como deveria. Só aparentemente. Conversas divergentes sobre o que sairá da linha de montagem de General Pacheco e outras localidades, afloram nos dois lados.


De acordo com o site Wards Auto, a Volkswagen anda declarando que o projeto não está 100% certo e que não será simplesmente uma Ranger com modificações visuais e logotipo VW, como sugere a Ford. O que se sabe oficialmente é que a montadora americana ficará responsável pela engenharia e produção da próxima Amarok.

No entanto, Hein Schafer, que é vice-presidente sênior de estratégia de produtos da Volkswagen of America, diz que o projeto ainda está nebuloso e ainda no campo da incerteza. Ele explicou que a parceria consiste em receber da Ford o chassi da Ranger e assim desenvolver uma nova carroceria sobre ela.

Esta estrutura será completamente diferente da picape da Ford, exatamente para que os dois produtos tenham características próprias. Schafer mencionou o fato do segmento de picapes médias ser muito competitivo e revelou o que muitos podem ter imaginado: “[A Ford] não vai jogar um ramo de oliveira para nós e nos dar sua Ranger ou qualquer outra coisa”.


VW e Ford divergem sobre projeto das novas picapes

Ou seja, o executivo da VW dá a entender que a Ford contribuirá apenas com o essencial para se construir uma picape, que no caso é o chassi, ficando a montadora alemã responsável sobre o projeto que irá sobre essa base. Ainda assim, Schafer diz que não seria impossível um compartilhamento maior entre as duas picapes, citando o caso da Nissan Frontier e Mercedes-Benz Classe X.

Schafer não citou, mas podemos lembrar também do caso da Volkswagen Tarô, que era uma equivalente alemã da japonesa Toyota Hilux em 1989. No entanto, o modelo da VW tinha de fato quase todo o DNA do produto oriental. Por ora, a Amarok é o foco principal da marca, pois, ainda não se decidiu entre Tanoak e Tarok nos EUA.

A última será feita para o Mercosul, mas nos EUA, apenas sondou o público e, pelo rumores, parece ter agradado o suficiente para ser cogitada por lá. Schafer também pareceu sincero ao afirmar que a VW não entrará no mercado de picapes grandes, visto que “tentar conquistar um cliente F-150 seria estúpido”. Ele explica que esse mercado é dominado pelas americanas e que Nissan e Toyota têm pouquíssima participação. 

[Fonte: Wards Auto via Carscoops]

VW e Ford divergem sobre projeto das novas picapes
Nota média 3.6 de 5 votos

  • leandro

    Toyota deve tá sorrindo, Nissan perdendo tempo e Mitsubishi fazendo m. E Ford e vw preparando o caixão. A se a FCA ousasse com uma media que oportunidade.

    • Então a Toyota pode rir ao quadrado, pois a picape da FCA está mais enrolada ainda, aquele cronograma para 2022 não deve ser cumprido. Ainda não se tem idéia de que plataforma usar.

      • Marcus Mendes

        A FCA não tem que projetar nada, basta lançar aqui na America do sul, a RAM 1500 com logotipo da FIAT.

        • A RAM 1500 ainda é bem grande, não se enquadra em tamanho (e preço) nessa categoria de ‘médias’.

        • Tem… a marca quer lançar uma picape do porte da Hilux não por causa do Brasil, mas de forma global, o próprio mercado americano está tendo aumento no segmento da Hilux.

      • leandro

        Os japas devem amar o Brasil kkkkk. Abraço.

  • Francamente não vejo muito motivo para essa parceria. Posso estar errado mas o que vi de problema com relação a Amarok foi relação a correia do motor 2.0 e alguns problemas com parte elétrica, panes por entrada de poeira e/ou água, possivelmente por conexões mal vedadas. Mesmo assim o pessoal que usa para trabalha só elogia, uns colocando um degrau abaixo da Toyota principalmente em situações de atolamento (obvio) e muitos outros colocando no mesmo patamar em robustez e mas destacando o conforto no dia a dia.
    Aqui na Bahia a empresa de energia, no oeste usava s10, Hilux e Amarok, na última renovacao de frota só está dando Amarok.
    Com o desconto melhor que a Ranger tem, se fosse um produto superior ao da VW, seria o veículo escolhido, afinal Ranger é bem equipada, nas versões mais caras, se destaca em dispositivos eletronicos de segurança .
    Acho que a Amarok precisa evoluir sim, mas não vejo motivo para refazer a picape do 0.

    • Essencialmente, redução de custos.

      • No modelo que se falava antes, tipo L200 x Fulback ou Frontier x Classe X… beleza seria redução de custos.
        Mas no artigo acima o pessoal da VW fala que a Ford praticamente faria apenas o chassis, ficando todo o restante da carroceria a cargo de cada marca… se for isso não vejo grandes reduções de custo.
        Ah não ser que envolva uma grande evolução similar a F150, com uso de alumínio e e aços muito mais resistentes… bem como eletrificação/hibridização.

        • EuMeSmObYmYsElF

          as fabricantes economizam até no “bolso” atrás dos bancos dianteiros (que vários modelos hoje em dia só têm em um dos bancos), tu acha mesmo que não aceitariam a oportunidade de não precisar desenvolver um chassi? qualquer corte de custos, sem diminuir a imagem de um modelo ou marca, é bem visto..

          • verdade, pela economia porca que fazem com acabamento em carros que custam mais de 100 mil reais, chassis com custo menor já é uma tonelada de economia, sem dúvidas.

  • Domenico Monteleone

    O que começa mal, termina mal…nesse caso mal para a VW, que pode acabar ficando sem produto no segmento.

  • 1945_DE

    Vai ser outro casso Classe X. Vai dar cagada igual a Autolatina.

  • Schoenfelder

    São 2 belas picapes. Nem precisariam “se misturar”. A Volks se der uma melhorada no pós, no acabamento, colocar um pouco de “veneno” no visu, NÃO aumentar o preço; pronto, estaria “quase” Ok!
    A Ford, ahh a Ford; tem uma das mais competitivas picapes do mercado, mas teria que dar uma grande melhorada no CONTROLE de QUALIDADE, no pós venda entre outras coisas. Mas pra tirar esse clima de velório, esse cheiro de defunto, deveria lançar logo a Ranger RAPTOR, ou em últimos casos, pelo menos a Storm. Já iria dar uma levantada no astral dos revendedores, ou eles vão continuar tendo que vender XLS 4×4 Aut. a R$ 125 K… até o apagar das luzes. FORÇA FORD!! Acorda!

    • Marcelo Ceno Dutra

      “mas teria que dar uma grande melhorada no CONTROLE de QUALIDADE” Assino embaixo e ainda digo, diminuir o peso de elefante de alguns carros da sua linha ex: Fusion e Ranger.

  • Cesar

    Já?

  • Lucas

    São pouquíssimas coisas que uma Amarok V6, por exemplo, tem a receber de uma Ranger atual. Talvez aspectos do interior, com materiais diferentes e melhor aparência ou capacidade de submersão em água. De resto, como ex-dono de Amarok Highline e atual dono de Ranger XLT, realmente não consigo perceber pontos muito superiores na Ranger. Nem estabilidade, nem consumo, nem isolamento de sons e vibrações, nem desempenho, nem ergonomia (a ergonomia na ranger, aliás, deixa a desejar), nem acerto do câmbio, nem robustez da suspensão e muito menos robustez do motor (falando do 3.2). Considerando que a Amarok está no mercado apenas desde 2010, tem se mostrado um baita carro, superando concorrentes com dezenas de anos de estrada.

    • Marcelo Ceno Dutra

      Por isso comentei que a Ford faz excelentes pickups… Nos EUA! Porque aqui… Inadmissível a Ranger ter tantos problemas com tanto tempo de mercado, a Amarok só apareceu no BR em 2010 e conseguiu acertar muita coisa já. Acabamento e alguns itens de série como algum refino no interior só com uma nova geração ou facelift profundo

  • Jeremias Flores

    meu uso é urbano e estrada de terra, nada de transamazônica ou coisa do tipo e nesse uso eu posso garantir que a Amarok é muito superior a Ranger. isso comparando todas as versões, acho a 2.0 da VW mais suave que o 2.2 da Ford, o cambio da VW é incomparável com o da Ford, e bom, é até injusto comparar o 3.2 5c com o 3.0 v6

    claro que a Amarok teve muitos erros de projeto no inicio, mas todos solucionados, principalmente na v6, já tive e andei nas duas em praticamente todas as versões, não compraria um Ford hoje.

    com isso, não vejo pq da VW pegar um projeto pronto da Ford, acho que estão pensando no caminho certo em pagar “apenas” o chassis

    • leomix leo

      Tem Haters que ficam falando que a V6 consome 1 litro de óleo a cada troca, isso procede?

      • Sergio c

        E chamam a Amarok V6 de maria fumaça por causa dessa queima de óleo lubrificante. Tem relatos na net que com 5000km acendeu a luz do óleo e tiveram que por mais um litro.

        • leomix leo

          Complicado isso, mais usuários normais ou aqueles que andam chipando pra chegar a uma cavalaria exorbitante?

          • Sergio c

            Usuários normais.

            • 4lex5andro

              Tem de considerar se onde foi especificado óleo sintético, se adotou semi- ou mineral. Pois se for isso, não tem o que fazer.

              Sobre os produtos de ambas as marcas, pode reduzir custos de desenvolvimento pra montadora germânica, já que a Ford tem um ‘know-how’ de longa data no segmento.

      • Lucas

        Nada disso, você vai achar algumas poucas unidades problemáticas dentre um universo de dezenas de milhares de carros vendidos, isso acontece com qualquer veículo. O motor é muito robusto, usado nos Audis top de linha (como Q7, A6, A7, A8), Porsche Cayenne, Touareg e outros do grupo VW desde 2004.
        Se considerar ainda que uma parcela alta dos donos de Amarok V6 a preparam a ponto de render 360 cavalos e mais de 70 de torque (pasmem!), e a usam como carro de corrida, é de se esperar que alguns motores não resistam a tal forma de utilização e à cavalaria extrema.
        Usando de forma consciente e fazendo a manutenção nos prazos corretos, é de durar uma vida inteira, como acontece ao redor do mundo.

        • leomix leo

          Essa é minha dúvida, ela baixa óleo por causa dos loucos que aumentam demasiadamente a potência e torque ou a versão stock tem esse mesmo problema?
          Talvez eu precise de uma pickup, ela seria minha opção, já rodei em todas dessa nova geração, a última foi a Amarok, a única que me cativou.

          • Sergio c

            Os relatos que li pela net nenhum era de V6 que tinham chipado, todos eram de uso normal sem chip. Com as V6 chipadas os caras nem relatam na net se surgir algum problema, pois assumem o risco ao retrabalharem a ECU e outras cossitas ao redor do motor.

          • Lucas

            Eu me refiro à V6. A versão 2.0 biturbo realmente possui alguns problemas que limitam o carro ao uso urbano, rodoviário e utilitário de forma leve. Se for pra usar na lida, no serviço pesado, a 2.0 biturbo não é a melhor escolha.

  • Marcelo Ceno Dutra

    A Ford faz excelentes pickups… Nos EUA!
    Porque aqui, a Ranger tem um motor maior, consome mais, anda menos, tem mais peso que uma S10 por exemplo.

  • Luis Mello

    Hoje Amarok é conhecida por dirigibilidade e suspensao mais similar de automóveis, Se perder isso, acabou a essência da Amarok. Espero que isso não ocorra.

  • Fernando Orlandi

    Nova Royalle!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email