Elétricos Europa Mercado Montadoras/Fábricas Volkswagen

VW fala em escala para lançar elétrico mais barato que carro comum

volkswagen-budd-e-concept-8

A Volkswagen está empenhada em encerrar o caso Dieselgate e mudar completamente sua filosofia de produto, substituindo o foco em carros diesel pelo modelo elétrico. Para tornar a nova opção mais barata que uma versão a gasolina, a empresa fala em escala como saída para a questão.

De acordo com Frank Welsh, chefe de desenvolvimento de produto da VW, a montadora conseguirá ter um carro elétrico com preço abaixo de um equivalente a gasolina apenas com escala de produção. A alternativa para atingir volume é a plataforma modular MEB, dedicada aos plugados.

volkswagen e-golf 1

Com maior volume, a VW reduz custos de produção e desenvolvimento de carros elétricos, que serão refletidos no preço. Atualmente, o e-Golf está sendo oferecido nos EUA por US$ 28.995 sem bônus federal ou estadual, mas com autonomia de 133 km, de acordo com a EPA.

Em menos de um ano, chega uma versão do e-Golf com 173 km de autonomia, mas o objetivo da Volkswagen é oferecer 500 km de alcance com a MEB, que deve surgir nos próximos três anos. O tempo de recarga rápida (80%) deve ser de 15 minutos.

[Fonte: Autocar]





  • Douglas Afonso Bonin

    Legal,
    e se conseguir um carro de menor peso, conseguirá maior autonomia consequentemente

    • V12 for life

      Isso exige bateria mais leves que com a tecnologia atual somente sendo menor o que reduz a autonomia.

  • EuMeSmObYmYsElF

    o futuro dos elétricos está mais nas mãos das fabricantes de baterias do que das de automóveis em si…

    • Artur

      Fato! Há alguns anos atrás (2012? não me recordo…) falava-se de uma nova tecnologia para as baterias de lítio, chamada “lítio-ar”, que aumentaria supostamente em 10 vezes a capacidade das baterias atuais.
      Até hoje não li nada mais sobre o desenvolvimento dessa tecnologia…

  • Wald Queiroz

    KKKKKKKKK… Ressalte-se que a VW entende por carro comum a TOUAREG! Logo, como o modelo V6 de entrada custa R$ 303.480,00 o carro elétrico ficará uns R$ 303.000,00 com incríveis R$ 480,00 de desconto, o que dá para pagar duas semana de flanelinha estacionando em vias públicas…

    • Alvaro Guatura

      Provavelmente esse carro nem chegaria no Brasil.

  • Edilson

    Com essa autonomia do golf da pra ir na banca de jornal e voltar pra casa!

    • th!nk.t4nk

      Bom, tenho certeza de que 99% das pessoas rodam menos de 133 km por dia. O problema nunca foi esse, e sim em viagens. Imagine pagar caro por um carro que jamais poderá sair da cidade.

      • Edson Fernandes

        Bem… seria um SACO ter que carregar todo santo dia um carro. Eu com 173km (reais por volta de 100~120km) não rodaria mais de 2 dias. Seria ruim.

        Para mim o ideal seria uma autonomia de 300km. Daria conta da semana e poderia fazer viagens curtas.

        • Marco Douglas de Paula

          Qual o problema de ao estacionar em casa plugar o carro?
          Sério q achas um saco?

          • Danilo Melo

            também não vejo problema em carregar todo dia, se terei um elétrico já terei todo o sistema pronto na garagem, sendo só plugar ao chegar e desplugar no outro dia cedo ao sair, o ruim mesmo é ser um city car pela baixa autonomia exigindo outro veiculo para viagens mesmo curtas

            • leandro

              Com a evolução da idéia irão inventar uma espécie de piso pra colocar na sua vaga de garagem que possa carregar o carro sem fio, similar ao NFC q já existe nos celulares..
              Para carregar basta colocar o carro na sua garagem

          • Edson Fernandes

            Acharia porque imagino para quem mora em prédio (como eu) isso seria um problema.

            Além do que, carregar todo dia? Seria tão ruim como ter que abastecer um carro a gasolina todo dia.

            Eu não acho que hoje valha a pena no Brasil por falta de infraestrutura ter um carro elétrico, mas teria um hibrido tranquilamente.

            • Marco Douglas de Paula

              Tua lógica não tem lógica.Queres comparar o ato de ir no posto, esperar o carro abastecer, pagar o frentista e ir pra casa,
              Com o ato de chegar em casa e plugar um cabo?

              EM prédios pode ser um problema para fazer a instalação, cada vaga tem que ter um ponto, vc pluga e deu qual a dificuldade?

              A instalação inicial pode ser difícil, mas o ato de plugar um cabo diariamente? não.

              • Edson Fernandes

                Pode até ser, mas para mim eu acho exagerado ter que carregar todo santo dia. Concordo contigo que o ato de plugar nao seja o primordial, mas é que não faria sentido eu ter que carregar todo dia por hoje já ter o costume de carregar 1 vez por semana isso qdo carrego. Por mais que seja em um posto.

                Alias, estou dizendo isso pq minha reclamação é mais direcionada a autonomia. Peço até desculpas pela minha interpretação.

          • Angelo_RSF

            Se você mora numa casa é mais simples. Mas garagens de condomínios eventualmente precisarão sofrer alterações…

            • th!nk.t4nk

              Sim, mas é simples adaptar as garagens dos prédios. Cada um teria um medidor extra, conectado a um medidor geral. A partir dali basta jogar numa planilha pra calcular a fração gasta por cada um. O valor apareceria no seu boleto da taxa de condomínio. Já é assim com o gás, por exemplo.

              • Daniel

                Tem um cara de BSB que montou um Gol G4 eletrico, mora em prédio e conseguiu colocar um relogio com tomada pra abastecer o carro…

              • Angelo_RSF

                Concordo que não é nenhuma “Ciência da NASA”, mas é diferente de passar uma linha de gás ou simplesmente puxar um fio pra garagem e colocar relógios.

                Tem que dimensionar a rede elétrica de acordo com a potencia consumida.
                Além dos relógios, como estamos no Brasil, creio que em alguns casos deverá ter algum tipo de chave ou tranca para que um condômino não banque o esperto e carregue na vaga de um vizinho que esteja viajando ou coisa parecida.

                Relógios medidores e a alvenaria envolvida tem seu preço….Num primeiro momento poderão existir situações em que alguns terão carros elétricos e outros não…e aí?? Todos no condomínio pagarão para fazer uma obra só mesmo não tendo uso para o ponto de energia ou só que quer vai fazer a sua??

                Como escrevi, não é ciência da NASA, mas não é tão simples – na prática – quanto para quem mora em casa.

          • leomix leo

            O povo cria caso com tudo, pergunta se ele não carrega o smartphone ou tablet dele todo dia???

            • Angelo_RSF

              Só que o smartfone e o tablet ele chega em casa e pluga em qualquer tomada da casa. Se o cara mora num condomínio , a garagem tem que estar preparada e esta preparação tem um custo.

              Concordo que não tem nada de mais, desde que a infraestrutura da casa/ condomínio que a pessoa more esteja resolvida

  • CanalhaRS

    A VW fez uma grande descoberta: produção em escala, reduz os custos.
    Só faltou alguém avisar os “alomón” que um tal de Henry Ford fez a mesma descoberta 100 anos antes…

    • Artur

      kkkkkk verdade!

    • th!nk.t4nk

      Se é tão simples, por que ninguém aplicou essa ideia aos elétricos ainda? O que os “alemón” calcularam vai bem além de uma mera citação de Henry Ford, pode apostar :)

      • CanalhaRS

        Qualquer produto fabricado em série hoje, do parafuso ao avião, traz o conceito de Ford em sua raiz, meu caro amiguinho. Seja lá o que a VW planejou, o conceito centenário estará lá.

        • th!nk.t4nk

          Sim, mas obviamente não é só isso. Pegaram uma frase solta pra fazer a notícia. O que eu entendi é que vão focar no desenvolvimento de uma espécie de carro popular, pra forçar uma produção ridiculamente elevada. Isso significaria grandes chances desse modelo chegar a países como o Brasil, num futuro não tão distante.

  • Hernan Carlos Granda

    depois do dieselgate terá un cabo oculto no guardamalas?

  • Fernando Bento Chaves Santana

    Se o carro elétrico pegar mesmo como um produto de massa vamos ver as concessionarias de energia elétrica ganharem muito poder. De certo o preço do fornecimento de energia elétrica subirá -e muito. E para maior controle as concessionárias passarão a disponibilizar equipamentos que aferirão o consumo de energia em tempo real. Aí poderão fazer como as empresas de telecomunicações querem fazer hoje com a Internet: venderão pacotes de consumo com franquia limitada de amperes/h e poderão até mesmo cobrar bandeira 2 de quem comsuma energia nos horários de pico.

    E para quem pensa que poderá escapar do cartel comprando painéis fotovoltaicos saibam que a Espanha, por pressão dos concessionários, proibiu a geração domestica de energia elétrica.

    Dinheiro compra leis eficazes



Send this to friend