Elétricos Europa SUVs Volkswagen

VW prepara SUV compacto elétrico abaixo de R$ 95.000

VW prepara SUV compacto elétrico abaixo de R$ 95.000

A Volkswagen está de olho no segmento de SUVs compactos e já tem pelo menos três modelos nessa categoria, incluindo T-Cross, T-Roc e a variante maior e chinesa deste último, apesar de que lá fora, o Tharu/Tarek é considerado compacto também, apesar da base ser a MQB padrão do Golf.


De qualquer forma, tem mais coisa vindo por aí. Como se sabe, a VW fará em São Bernardo do Campo-SP, um crossover derivado do Polo, que terá na casa de 4 m. Já lá fora, outro projeto é mais ambicioso. De acordo com a revista inglesa Auto Express, a marca prepara um SUV compacto elétrico.

VW prepara SUV compacto elétrico abaixo de R$ 95.000

A descrição do produto é semelhante ao do T-Cross, um utilitário esportivo de pouco mais de 4 m, mas não com a mesma plataforma modular MQB-A0. A base será a MEB, desenvolvida apenas para elétricos. Fala-se que este modelo terá um preço inicial abaixo de £ 20.000 ou R$ 95.000. A tração será somente traseira, apontando para um uso mais urbano.


O valor ficaria mais ou menos na mesma faixa do T-Cross europeu e igualmente seu equivalente brasileiro. Recentemente, Herbert Diess, presidente da VW, disse que a partir de 2020, a marca terá produtos semelhantes aos da Tesla, mas custando a metade. Então, esse SUV compacto custará 50% menos que um equivalente criado por Elon Musk.

VW prepara SUV compacto elétrico abaixo de R$ 95.000

Para chegar a um preço competitivo, a Volkswagen apostará em baterias e motores elétricos variados, sendo que a menor densidade será de 48 kWh, suficiente para que o SUV tenha autonomia em torno de 330 km. A MEB tem outras opções com alcances variando de 450 a 550 km. Obviamente tais níveis de autonomia significariam preços bem mais altos e impraticáveis.

Por fim, o volume pretendido pela VW faz com que o custo de produção para este SUV compacto elétrico seja aceitável. A empresa pretende investir € 44 bilhões apenas em carros elétricos até 2025.

[Fonte e projeção: Auto Express]

VW prepara SUV compacto elétrico abaixo de R$ 95.000
Nota média 3.4 de 5 votos

  • Fábio Prates Rocha

    Faz sentido, na europa mesmo. No Brasil, quando chegar, não será surpresa passar dos R$200 mil.

    • Emanuel Schott

      Carros são caros na Europa, tão ou mais que por aqui.

      PS: Sem textão por favor, eu sei que são mais assessiveis, não precisa me explicar o obvio. Eu tô só falando de valores absolutos, não relativos.

      • Um Sandero custa 6500 euros. Não vejo onde eles são “tão ou mais que por aqui”.

        • Renato Duarte

          Ele é lunático,, tanto que esse mesmo sandero aqui no brasil custa 50 meses de trabalho enquanto lá custa menos de 5 meses de trabalho para eles.

          • Jogador do Bicho

            Nada ver essa de “meses de trabalho”.
            Ele não falou da renda, somente do preço do carro.

            O Dacia Sandero custa a partir de £7,795, equivalente a R$ 37.000.

            Renda, desvalorização da moeda etc são conversas para um blog de economia.

            É consideravelmente mais barato lá sim, mas não tanto quanto vc imagina, pois aqui custa a partir de R$ 47.000.

            Lembrando que é um produto importado, não produzimos aqui (=não desenvolvemos), logo a lógica é trabalhar com dólar, e não fazer aquela continha de criança tipo “dinheiro X dinheiro” (ou “meses de trabalho”)

        • th!nk.t4nk

          Fiesta em versao intermediária bem completinho tava saindo 9.990 € em promo da Ford esses tempos (só subiu agora porque saiu o modelo novo). E ainda financiam com juros de 2% ao ano. É acessível pra caramba.

      • Renato Duarte

        EUROPA> carros de 20.000 e salário da população por volta de 1.200
        BRASIL> carros de 50.000 e salário da população por volta de 1.000

        Você tem certeza que brasil se compara mesmo com Europa???

        Na europa é muito mais fácil obter um carro,, mas muito mais fácil…

        • Emanuel Schott

          Ah lá, já começou. Leia o “PS” do meu comentário por favor.

        • Louis

          Concordo que é mais fácil para um europeu médio comprar um carro que um brasileiro médio. MAS a precificação e custos de produção não têm relação com salários da população. Portanto, as montadoras têm pouca culpa se o brasileiro é pobre.

          • Jogador do Bicho

            Eles misturam as coisas.
            Pensam só no nosso potencial de adquirir produtos (buy power – poder de compra), e não analisam o preço do carro no mercado internacional, levando em conta que é produto de multinacional cotado em dólar.

            Essa de comparar preço de carro aqui e lá fora fazendo conta tipo “aqui custa X dinheiros e lá Y dinheiros” é a coisa mais infantil que eu já li nos comentários do N.A

          • Danillo Santos

            Concordo. Quer dizer que porque a população ganha 150 reais por mês o carro só pode custar 2000 reais e tem que haver financiamento sem entrada e taxa zero? É cada uma!

        • protocolonerd

          Eu iria além para reforçar a discrepância:

          EUROPA> carros “populares” de 7.000 e salário da população por volta de 1.200 (relação preço x renda: 5,83)
          BRASIL> carros “populares” de 40.000 e salário da população por volta de 1.000 (relação preço x renda: 40,00)

          • Renato Duarte

            Correto!

      • Vinícius Sza

        Já que é sem textão, apenas não

      • Mambo Ted

        No valor corvertido para real é próximo. Porém salário mínimo aqui 1000 reais , salário mínimo Portugal 600 euros.
        Xc 40 em Portugal 45000 euros
        Xc 40 Brasil 200000 reais.

        • Emanuel Schott

          A é? Achei que eu tinha deixado claro que eu sei disso (leia o “PS”)

          Mas como a comparação aqui é em conversão direta, não cabe analisar renda.

          • Mambo Ted

            Não há lógica no que vc escreveu.

            • Emanuel Schott

              Por que não?

              O cara disse que ele provavelmente chegaria aqui por R$200.000. Mas como um Golf por exemplo custa em torno de R$90.000 na versão com TSi de 110cv (a nossa de entrada, eles ainda tem uma versão mais barata com motor menos potente e acabamento inferior), esse novo SUV chegaria aqui na mesma faixa de preço que será vendido por lá.

              E mais uma vez: o sei que ele é mais acessível na Europa devido a renda, não precisa me explicar isso.

              • Jogador do Bicho

                Eles nem sonham que todos os carros vendidos aqui são projetos importados, muito menos que as multinacionais do setor automotivo operam em dólar.

                É óbvio e ululante que a nossa renda não tem nada a ver com preço de carro, pois não é a nossa renda que determina o preço, e sim aquilo que a montadora decide cobrar para que a venda seja lucrativa, com base nos custos de desenvolvimento (EM DÓLAR, POIS O DESENVOLVIMENTO E É PAGO EM DÓLAR), e óbvio, somam-se custos de terceirização da produção em reais, impostos brasileiros etc… Mas a renda do brasileirinho não tem nada a ver.

                Mas essa gente, ainda que tenha votado na “direita” (leia-se no militarismo e evangelização do País) ainda não aprendeu que atividade empresarial não é beneficência, que preço de produto não é pra agradar ninguém, e sim para gerar lucro

              • Mr. Pereba

                Amigo eu já cansei de tentar explicar isso no passado e desisti. Você tá falando de valor absoluto e tem toda razão.

                • Emanuel Schott

                  A interpretação da galera é péssima.

          • th!nk.t4nk

            Verdade. Esse é o lado que ninguém quer ver: não é que apenas os carros sejam caros no Brasil, é que os salários são baixos mesmo. Outro dia tinha um sujeito tentando me convencer que um salário de 5 mil no Brasil era muito bom. Mas o cara não viajava, tinha um carro popular financiado, e decidiu não ter filhos por achar que não ia dar conta. Só que na cabeça dele o salário que ganhava era muito bom, e o resto que era caro. Tudo invertido.

      • protocolonerd

        Já que não pode textão: Não, não são. A questão não é nem ser acessível ou não. É a relação preço x renda da população mesmo, como já explicaram abaixo.

        • Emanuel Schott

          Leia minhas respostas nesse tópico e principalmente o comentário que eu respondi, talvez você entenda o que eu quis dizer.

    • Mike Milankovic

      Uns 150 mil

  • Paulino Lino

    Ainda quero viver mais uns 40 anos pra poder ver o resultado desse barulho todo com o avanço tecnológico dos carros (paixão eterna).

    • Renato Duarte

      Não sei qual a real necessidade de substituição dos carros a combustão por elétricos. esses elétricos são absurdamente caros, e quando perderem a vida útil das baterias,, estes mesmos carros viram simplesmente lixo, devida a inviabilidade de substituição cara das baterias. Pessoas com ótimas condições financeiras não conseguirão por toda vida manter esse luxo não…

      • Julio Alvarez

        Não sei qual a necessidade de substituição dos telefones fixos por esse tal de “celular”, são absolutamente caros, e quando perderem a vida útil vão virar lixo. Pessoas com ótimas condições financeiras não conseguirão por toda vida manter esse luxo não…

        • El Gato!

          Eu ri! =D

        • RPM

          Exato….o Brasileiro no geral,luta contra o novo….é apegado ao antigo e obsoleto. Eu vejo as pessoas falando entusiasmadas de motores a combustão,turbo,etc….é como estarem comprando um StarTac da Mororola,sabendo que o iPhone será lançado ano que vem…..fico só urubúservando….rsrs

        • Danillo Santos

          Kkkk muito boa!

        • Renato Duarte

          Cuidado nesse tipo de comparação,, pois no caso da telefonia é válido a evolução,, porém nos carros não se pode falar o mesmo. Se a justificativa dos carros elétricos for prevenir a poluição,, te digo que uma bateria velha também polui e muito…

      • Paulino Lino

        Mas com o tempo elas deverão baratear né?! Pelo menos é o que se espera em termos de mercado/consumo.

      • MaurícioVSP

        Já existe projeto para reaproveitamento destas baterias em residências para carregar a energia das placas solares, para uso automotivo não serviriam mais, porém para uso residencial ainda durariam muitos e muitos anos.

      • Jogador do Bicho

        Não é mais inviável. Nos EUA já substituem as baterias do Prius por uma fração do preço cobrado na concessionária
        (3 mil dólares x 10 mil dólares)

      • th!nk.t4nk

        “Pessoas com ótimas condições financeiras não conseguirão por toda vida manter esse luxo não”. Vish, diz isso pros meus vizinhos aqui (todos classe média). Vários têm carro elétrico, assim como painéis solares cobrindo o telhado quase de ponta-a-ponta. Várias montadoras têm plano de recompra das baterias após o fim da vida útil. Eles cuidam da reciclagem (ou de repassar pra acumuladores industriais, como é o caso atual) e te dão um bom desconto na compra da bateria nova. Mas mesmo isso tá com os dias contados, porque tem gente no mundo todo trabalhando noite e dia no desenvolvimento de baterias de estado sólido, que irão revolucionar o setor. Enfim, a coisa está andando muito rápido.

        • Renato Duarte

          Se não demorar muito para que uma bateria custe o mesmo valor (irrisório) que custa um tanque de combustível , aí sim eu irei concordar com o carro elétrico, caso demore demais,, continuo defendendo os veículos de combustão.

  • Rafael Saraiva

    Se chegar e for por esse valor, terá fila de espera! Problema é chegar aqui!

    • cepereira2006

      A este valor e com autonomia de 330 km eu também estarei na fila. Rodo 30 km por dia, daria para rodar um bom tempo sem carregar.

  • Edson Fernandes

    Olha, quando os elétricos foram o “default” de nossa industria, com certeza eu vou querer pelo menos essa autonomia de 550km. Isso considerando o carro que tenho, dá e sobra para eu realizar minhas atividades profissionais, lazer e viagens. Bem que poderia existir um meio eletronico de capar algumas funções para dar mais autonomia. Mas ainda assim me agradou. Pena que os eletricos são carros para poucos.

    • FrankTesl

      automóveis foram inventados nos anos 1880-90, mas até os anos até os anos 1920, carros ainda eram para poucos, até mesmo nos EUA.
      Na Europa, os carros só começaram a efetivamente se popularizar (se tornar algo trivial em cada família) nos anos 30 e no pós-2GM. Nos Brasil, somente nos anos 60-70…

    • Emanuel Schott

      550km se diminuírem o tempo de recarga, pois o carro a combustão tem essa autonomia com 5 minutos no posto. Elétricos pra terem essa autonomia tem que ficar alguns horas na carga rápida.

  • Jogador do Bicho

    No passado eu tinha o pensamento retrógrado de ser contra carro elétrico, porque a combustão é tradicional, perderia a graça etc.
    Abandonei.
    Não há razão lógica para defender esse pensamento reacionário (de querer voltar ao passado, louvar a nostalgia dos motores V8); só há nesse caso “argumentos” sentimentais.
    E argumentos sentimentais são burros.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email