Elétricos Europa Finanças Híbridos Mercado Volkswagen

VW vai investir € 60 bilhões em eletrificação até 2024 e terá 75 EVs

VW vai investir € 60 bilhões em eletrificação até 2024 e terá 75 EVs

A Volkswagen tem um enorme potencial financeiro e vai aplica-lo no processo de eletrificação. Anteriormente, o fabricante alemão havia projetado um investimento de € 44 bilhões nesse caso, mas já refez os planos para cima, aumentando a cifra para nada menos que € 60 bilhões.


O montante expressivo será aplicado em eletrificação e digitalização dos carros do grupo entre 2020 e 2024. Desse total, 33% irão diretamente para os carros elétricos e 27% para híbridos plug-in e sistemas digitais. O restante será aplicado em pesquisa e desenvolvimento de produto.

Batizada de Rodada de Planejamento 68, a reunião que definiu o investimento prevê que até 2029, o grupo Volkswagen terá nada menos que 75 modelos elétricos e 60 híbridos plug-in. A empresa projeta também que os carros elétricos somarão 26 milhões no período, sendo que 6 milhões serão híbridos plug-in.

VW vai investir € 60 bilhões em eletrificação até 2024 e terá 75 EVs


Do montante de carros elétricos, todos serão construídos sobre a plataforma modular MEB, enquanto o restante será feito sobre a PPE ou High Performance Platform, como a empresa chama essa arquitetura. na Europa, a produção se concentrará na Alemanha, nas fábricas de Zwickau, Emden, Hannover, Zuffenhausen e Dresden.

Fora da Europa, apenas quatro fábricas produzirão esses carros: Mlada Boleslav, Chattanooga, Foshan e Anting. Estas duas últimas ficam na China. Pelos planos apresentados pela VW, não haverá produção de carros elétricos no Brasil. A Volkswagen ainda enfatizou que Endem, Alemanha, fará o chamado “ID. Next” em 2022.

Este é o que o mercado chama de ID.4X e que foi mostrado camuflado em Frankfurt. Ele também é parte da promessa da VW de que o Brasil não será esquecido nesse processo de eletrificação, sendo esperado aqui e na Argentina.

Fora isso, a gama eletrificada deve alcançar seis modelos aqui até 2023, naturalmente a maioria híbrida plug-in, como o Golf GTE, o primeiro lançamento desse pacote para cá. No caso de Audi e Porsche, estas trarão modelos elétricos e-tron e o Taycan.

VW vai investir € 60 bilhões em eletrificação até 2024 e terá 75 EVs
Nota média 5 de 1 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Fernando da Silva

    “Fora da Europa, apenas quatro fábricas produzirão esses carros: Mlada Boleslav, Chattanooga, Foshan e Anting. ”
    Errata: Mlada Boleslav fica na República Tcheca

    • th!nk.t4nk

      Isso, perto da fronteira com a Saxônia (e estrategicamente próxima de Zwickau, por consequência). Outra fábrica estratégica deles é Emden, na Frísia. Fica bem na fronteira com a Holanda, perfeita pra exportação de elétricos de alto volume (pelo jeito será onde farão o ID.4). Até o Elon Musk estava de longo nessa localização, antes de decidir por Berlim. Vai dar uma briga boa entre as duas empresas. Só espero que não esqueçam do Brasil.

  • Alvarenga

    Esses valores ajudam a entender o nivel de investimento necessário para transformar a matriz automotiva e o porque de varias montadoras estarem desesperadas, se associando, cortando desenvolvimento de sedans, etc…..Até onde sei nem GM nem Ford nem FCA tem esse montante de valores em caixa e nem de onde tira-los.

    • Eu francamente estou curioso para ver onde isso vai dar. Acho os elétricos bacanas, mas para as massas ainda imagino que leva tempo. Vejo mais a chegada dos elétricos como uma imposição ambiental do que um desejo do mercado. A VW não tem um colchão estufado como o da Apple, mas era bem gordinho, lembro que antes do dieselgate passava dos 30bi de euros, se a coisa apertar o governo da Saxonia dá uma maozinha, assim como o governo americano fez com GM e Ford, e os chineses da DongFeng fizeram pela PSA e provavelmente fará pela FCA.

      • Sino Weibo

        Só na China a VW tem parceria com 3 marcas gigantes, SAIC, FAW e JAC. E a China é o país que está praticamente colocando essa locomotiva dos elétricos pra frente, dando todo tipo de subsídios e incentivos até então, e até proibindo ou tornando impraticavel em algumas regiões carros a combustão.

      • Julio Alvarez

        Sobre mercado, o modelo 3 da Tesla é o sexto carro mais vendido nos EUA, isso praticamente sem subsídios, já que a Tesla não tem mais direito aos 7500 dolares de desconto. O mundo está se atualizando para os elétricos, não só pela questão ambiental, mas também por que o carro elétrico é melhor. A manutenção é baixa e os carros atuais tem um desempenho que põe os a combustão no chinelo.

        • Ducar Carros

          A Tesla ainda está levando 3.750 dólares de subsídio do governo federal até o final do ano, e tem uma proposta no Congresso americano para restituir os 7.500.

          Pelo que lembro, a Califórnia ainda dava + 2.500 dólares, não sei se mudou.

        • Rico Humilde

          não só pela questão ambiental, mas também por que o carro elétrico é melhor

          Concordo plenamente. Aliás, acho que há um grande consenso acerca disso.
          E digo mais: o carro elérico será mais lucrativo para as montadoras. Questão ambiental é ultima ratio, o foco é manter a sustentabilidade (econômica) da indústria de automóveis.

      • Rico Humilde

        Do tanto que as montadoras estão investindo, eu acho que os elétricos vão chegar em peso já, já.
        As montadoras querem cortar empregos e automatizar cada vez mais a produção, para cortar custos, e os carros elétricos são um prato cheio para isso, até por conta de compartilhamento de motores e baterias.

        • Mas o ponto que vejo é que os investimento são bem altos e nesse primeiro momento a margem mais estreita até ter muito volume. Fora isso, pesa o fato dos jovens estarem abrindo mão de posse de um veículo em prol de transporte com o uso de apps e mais frente deve desenrolar melhor as iniciativas de carros compartilhados. então pode ser que daqui uns 10 anos a vendas de veículos tenham números em queda em relação aos dias atuais. Por isso acho esse projeto da VW bastante ambicioso e arriscado.

    • Murilo Soares de O. Filho

      Financiamento a Longo prazo meu amigo, aliás há o governo alemão por trás.

  • th!nk.t4nk

    Isso dá absurdos 280 bilhões de Reais a serem gastos em 4 anos. É uma aposta muito alta em eletromobilidade. Ou dá certo e eles viram líderes neste setor, ou será um desastre financeiro magnífico. Tem passado muito comercial do ID.3 aqui na TV e confesso que o carrinho parece muito atraente (acessível, moderninho, anda muito bem), mas o que vai fazer os elétricos deslancharem é um aumento na cobertura de carregadores (principalmente de totens nos bairros mais afastados do centro das cidades). Sem isso a coisa vai empacar ao atingir certo limite de vendas.

    • Ducar Carros

      Se o projeto da Nissan de célula a combustível hidrogenizado (etanol, metano) der certo, será um desastre para as europeias mesmo.

      • th!nk.t4nk

        Ué, a Tesla virou européia agora?

        • Ducar Carros

          O futuro da Tesla é duvidoso mesmo vingando a tecnologia dos carros elétricos a bateria. Provavelmente será comprada por alguém.

    • Marcos

      Parte desse valor é o que ela vai ter que pagar pelo dieselgate.

    • Eu ainda acho que, no futuro, carro elétrico será como celular. Uma base comum (chassis-motor), e um sistema operacional customizável. Isso permitirá que vários players chineses entrem fortes no mercado, tal qual temos os Xiaomi, Huawei e afins entre os celulares. Se a VW não fizer carros realmente bons, pode ter o destino da Nokia entre os celulares.

      • Leonardo

        isso mesmo, até que mais no futuro ainda, não teremos nossos próprios carros

        • Rico Humilde

          Eu já estou planejando alugar um carro por 36 meses pela Unidas.
          Fiz rigorosamente todas as contas, e é ligeiramente mais barato que financiar um carro zero (levando tudo em conta: depreciação, seguro, revisões etc).
          A única queixa dos que já são clientes, é a demora em entregar o carro (até 90 dias), porque eles compram um veículo novo especialmente para cada contrato, após a assinatura.

          • Ernesto

            Você se importaria de dar mais detalhes sobre essa locação? Qual o veículo, valor mensal…

            • Pobre mão-de-vaca

              É só você observar o site da Unidas Livre.

              Os carros que valem a pena são os carros de R$ 100 mil (Suvs compactos, sedãs), com aluguel mensal na casa dos R$ 1850 a 2000.

              A desvalorização deles chega a R$ 20, 25 mil no período de 3 anos;
              O seguro chega a R$ 10, 12 mil em 3 anos;
              O dinheiro investido em banco daria R$ 20 mil em 3 anos;
              Se for financiar, R$ 10 a 20 mil de juros;
              Os tributos e taxas R$ 6 a 7 mil.

              No final das contas —> +/-R$ 60 mil no mínimo perdidos em 3 anos para comprar um carro e chamar de seu.

  • Claudio

    Parece que o Brasil é sempre o último da fila. O mundo todo eletrificado e a gente aqui, queimando gasosa do pré-sal, que demoramos para explorar não sei por que.

    • Pra mim, petroleo do pré-sal é uma idéia muito bem vendida no Brasil, apenas isso. Que só é relativamente viável pois a Petrobras é ninja em aguas profundas, são disparados os melhores do mundo. Na Costa africana e no Golfo do México também tem, mas o custo de exploração é muito alto… tanto que governos fizeram alardes com as descobertas, os brasileiros se empolgaram, mas na prática é outra, as multinacionais não se interessam, pois o custo e risco de exploraçao é bem alto. Se o petróleo voltar a níveis de 150 dolares o barril novamente, o jogo vira e vai ser ótimo negócio. Mas se o barril estiver com cotação baixa é quase trocar dinheiro. Finalizando a historinha, ao meu ver, os americanos tiraram o doce da boca dos brasileiros quando descobriram as boas minas de petroleo de xisto, que é muito mais barato de explorar, e aí derrubaram a cotaçao do barril desde então.

    • Ducar Carros

      Não embarque na propaganda. O que está acontecendo mesmo é a hibridização dos carros, e está chegando aqui, pela Toyota/Lexus, o que deve ser acompanhado pelas demais montadoras.

      Os elétricos ainda são uma promessa: em 2018 as vendas de elétrico na Alemanha corresponderam a apenas 1% das vendas, sendo esse número não muito diferente para o resto da Europa (exceto Noruega) e EUA. E isso, à custa de muito subsídio e dinheiro público para a infraestrutura dos totens de carregamento.

    • Ducar Carros

      Segundo dados da Agência Internacional de Energia, o pico de consumo de petróleo deve ocorrer nas décadas de 30 ou 40 (isso se não errarem, como ocorreu no passado), cerca de 10 a 15% a mais do que é hoje. E o declínio tende a ser suave, então não se preocupe, tem bastante tempo ainda para explorarmos nosso petróleo.

  • Murilo Soares de O. Filho

    Os carros serão iguais a celulares, terão os iPhones, caros exclusivos e porcaria, assim como os genéricos, Samsung, LG, Motorola e outros, bons, mas sem status e que compartilham o mesmo software e carregador.kkk

  • CanalhaRS

    Bicho, são quase 280 bilhões de reais…os alomón tem bala na agulha…

    • Ivan Gorato (RaptorStealth)

      São donos das fábricas de bala e das fábricas de agulha!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email