Motos Segredos-Flagras

Yamaha Ténéré 250 vai ganhar mudanças visuais e motor BlueFlex na linha 2016

yamaha-tenere-2015-2016-folder-1-700x533 Yamaha Ténéré 250 vai ganhar mudanças visuais e motor BlueFlex na linha 2016

Perto de completar cinco anos de mercado, a Yamaha XTZ 250 Ténéré vai receber suas primeiras grandes mudanças. Como parte da linha 2016, que deve chegar às concessionárias já na próxima semana, a trail da montadora japonesa terá novidades no desenho do conjunto traseiro, além de um novo painel e motor com a tecnologia BlueFlex, como mostram essas imagens retiradas de um material de divulgação da marca.



Atendendo a pedidos, a Ténéré 250 2016 trará uma rabeta mais moderna, com direito a lanternas de LED, bagageiro integrado e alças de apoio em alumínio. Há ainda piscas com lente cristal e protetor do escapamento em preto fosco. Outra novidade do modelo da Yamaha é o novo painel totalmente digital – na linha anterior, o painel de instrumentos tinha conta-giros analógico e as demais informações digitais.

Por fim, seguindo a linha da Yamaha YS 250 Fazer, a nova XTZ 250 Ténéré vai ganhar o motor 250 BlueFlex, que rende os mesmos 20,9 cavalos de potência e 2,1 kgfm de torque, mas se diferencia por beber etanol e gasolina.

Quanto aos preços, a Ténéré deve sofrer pequenos reajustes, passando de R$ 13.990 para cerca de R$ 14,5 mil. O modelo será oferecido nas novas cores azul, branco, cinza e marrom.

[Fonte: Fórum Ténéré Club]

Galeria de fotos da Yamaha XTZ 250 Ténéré 2016

COMPARTILHAR:
  • ObservadorCWB

    Aumento de preços já é algo normal. Ser Flex é quase exigência, porque a DiLLmaLLandra não decidiu quanto de etanol teremos misturada na mijolina para o ano que vem…. por enquanto vai dando 27,5% mesmo…..fora a água, o solvente, o corante…..

    • Boris

      Rumo aos 30%

  • emerson_ss

    Gostei dessa marrom. Provavelmente atualizarão algo na Fazer 250 também, que vive há um bom tempo só de grafismos novos.

    • Alvaro Guatura

      A Fazer já tem led e é flex, só se ganhar um novo painel

  • Wagner Lopes

    Feia e caríssima! Dá as mãos a Honda e some daqui!

    • Tosca16

      Não acho não, e entre a Ténéré e XRE 300 sou 100% Yamaha; mais barata, mais econômica, menos vibração …

      • Alvaro Guatura

        E mais completa
        A mecanica da XRE é terrível

        • Tosca16

          Hoje mesmo eu tava falando com um, me dê uma Fazer antiga 250 e tô mais feliz que se tirasse uma CB300 0KM na casa … desde as Stradas 200, passando pela Twister 250 e findando nesta CB300 que a Honda não corrigiu aquela relação barulhenta, parecendo que tá desmontando em altas rotações … pega uma YS Fazer 250 que mesmo mais fraca é bem mais prazerosa e menos ruidosa que a sua concorrente .

          • Wagner Lopes

            A CB300 (cabeçote bichado) é uma involução da twister…é só dar uma olhada geral no acabamento e peças que você vê na hora a grana que a honda faz com aquela bicicleta motorizada…a fazer tem um conjunto mais agradável mas não é grandes coisas também…todas, como todos nossos veículos, não valem nem a metade do que custam…

        • Junio Tavares Silva

          Se tivessem lançado essa moto no ano passado eu não tinha comprado essa bosta dessa xre300, o moto ruim, o motor apaga toda hr sem motivo, abaixo de 3000 rpm parece que o motor vai se despedaçar! Honda nunca mais! Vou vender esse lixo e testar essa yamaha!

  • Tosca16

    Eu acho a Yamaha a melhor marca entre as motos pequenas e médias; infelizmente o modelo vende menos do que o esperado mediante sua qualidade . Seria mais marketing à marca, apesar que o motor Flex não deixa de ser, se a mesma passasse para 300cc . Sim, eu sei que cilindrada não é o importante, como a litragem nos carros à mesma coisa, mas aqui isso é chamativo as vendas . Eu faria uma versão “maior” 300cc e por que não um modelo para a lacuna das 350/400cc no mercado ?

    • Alvaro Guatura

      Um dos maiores problemas é o pós venda.
      A Honda exige um padrão nas concessionárias, treinamento e disposição. Você pode entrar, olhar, geralmente tem sala de espera próximo ou perto da oficina, tudo branco, limpo, uniformes brancos, parece um hospital.
      As Yamahas geralmente parecem lojas multimarcas de mecânicos marreteiros. Aqui na minha cidade chega no cúmulo de não poder entrar na oficina, e é tudo protegido por um pequeno vidro ESPELHADO, não dá nem pra ver o que estão fazendo na moto

      • Tosca16

        aí é questão de concessionária, as que tem aqui da Yamaha são boas como a da Shineray por exemplo também é … concessionárias Hondas, ao menos aqui são burocráticas ao extremo; lhe pedem tudo que é documentação, e parece que é um favor à eles aprovar seu crédito … já nas demais, Yamaha por exemplo vc negocia preço e aprovam seu crédito com rapidez, não piso os pés na Honda por que além de caras, são motos menos tecnológicas as vezes e que não tem nada além de uma mecânica boa e fama … Por exemplo, uma CG 150 sem negociação beirando os 10 mil reais ainda com entrada; não mesmo … vou na Yamaha e compro uma Fazer 150 por que pelo amor de Deus não há justificativa para os preços da Honda, e a Yamaha também não é lá essas coisas hoje já que pelaram como a Honda este modelo por exemplo . Tipo até cavalete central é opcional na versão de entrada e só vem de série na top de linha, na YBR tiraram lâmpejador de farol alto e corta-corrente … meu além de tomarem em vendas da Honda vão pelar e perder o que tinham de melhor ?

        • Alvaro Guatura

          Não é bem assim. A Honda, além de 150, já tinha injeção eletronica e Flex desde 2009, e a Yamaha lerda com a fraca YBR 125. O mesmo pra XTZ 125.
          A PCX é referência de acabamento e tecnologia, e a Yamaha sequer tem um scooter em linha.
          A Honda sempre está um passo a frente.
          Assim como nos carros, Honda e Toyota, você paga mais por um produto menos completo, mas tem tranquilidade, o custo benefício é composto por uma série de fatores (valor do seguro, pós venda, custo de manutenção, valor de revenda, ítens de série, etc)…
          A Yamaha parece claramente conformada com sua posição

          • Tosca16

            o primeiro bi-combustível foi Yamaha, a questão é que a mesma por ter menor participação de mercado deixou bem claro que ia esperar a concorrente por nas menores para somente assim por nas suas motos menores . A questão da scooter concordo contigo, a YBR mesmo carburada ainda é melhor que muitas motos da categoria e o motor 150cc ao meu ver na época foi bem mais chamativo as vendas pelo marketing do quê necessariamente melhor que as na época 125, claro que a 150cc ainda tem melhores retomadas e trabalha de forma menos esforçada no dia dia mas motos 125 com injeção seriam bem melhores naquele momento , Hoje injetadas é questão de gosto e necessidade .

          • Tosca16

            ao meu ver a Yamaha deveria de imeditado :
            Trazer uma substituta da antiga Virago 250, até hoje nenhuma chinesa nem coreana ficou a altura. Seria líder nesta categoria de custons pequenas .
            Uma scooter pequena, 150cc fazer frente à PCX 150; e uma Scooter maior 250 ou 300cc para concorrer com as Citycom da Dafra .
            Uma bi-cilindríca carenada, 250 ou 350cc para concorrer com as Ninjas 300 e Roadwin 250 .
            Uma substituta para a YBR, 125 injetada .
            A YS Fazer 250 deve receber uma nova motorização, mais potente que a atual além de uma repaginada no visual ,concorrendo com a CB 300 e Next da Dafra
            Uma linha de quadriciclos 250,350 e 500cc
            Uma nova Lander 250
            E a Ténéré poderia ter uma versão maior, 350 ao meu ver .

            • emerson_ss

              A R3 muito provavelmente chega esse ano para concorrer com a Ninja (2 cilindros, 320cc, 42cv).

              • Tosca16

                Vai ser cara mas vende, o pessoal é sedento por opções neste segmento .

  • Alvaro Guatura

    Infelizmente tiraram o painel, ser totalmente digital com o conta giros nessa barrinha fica parecendo moto antiga, nesse aspecto vai regredir…
    Já era hora de ser blueflex
    Comprei uma Tenere 250 no lancamento e fiquei quase 3 anos com ela, rodei cerca de 45.000km, foi muito útil e divertida!

    • Tosca16

      infelizmente a Honda fez isso e o pessoal aprovou … eu ainda prefiro analógico e digital mas das mudanças é a menos impactante . Seria nem mais chamativo as vendas, infelizmente digo, a mudança de cilindrada . Já pensou Ténéré 350 ? ou 300 mesmo como a rival, XRE . Sei bem que cilidrada não é tão importante, mas é o que vende .

  • Marcos Vinicius

    Freios ABS q é bom nada, quase 15 pica-paus e não tem…

    • Oli

      Eu acho que vende tão menos que a XRE principalmente por falta do ABS.

      • emerson_ss

        A maioria dos caras que compram motos 300cc pra baixo nem pensam em ABS… o fato é que a marca Honda é muito arraigada na cabeça do pessoal.

  • André Maia

    A tenere 1200 sim é uma nave

  • Boris

    Ja tava afim dessa moto.
    Minha mulher vai querer me matar kkkkkkk

  • fsnuma

    E nada da X-Max 250…

    • Romulo Moreira

      Também tava esperando por essa scooter, estou namorando a Citycom 300i, mas queria ver essa XMax250, que por fotos é bem acertada em termos de design e falam que o espaço abaixo do banco é maior, suportando 2 capacetes!
      Porém acho que a Yamaha está demorando muito pra trazer ela…..

  • Romulo Moreira

    Cambio de 6 marchas nada né dona Yamaha….?

    • kleber peters

      Pra quê? A CBX250 tinha e oh, vejam só! A CB300 não!!! 6 marchas em moto é pra camuflar motor sem torque. Saudade da CG burrão… só 4 marchas e dava pau em qualquer Titan.

      • Romulo Moreira

        Mas ter saído na CB300 não quer dizer que era ruim….
        Achei a postura da tenere muito boa para viagens, os únicos poréns dela, n.m.o era o banco que se tornava desconfotável depois de uns 40min de viagem e justamente a falta de uma 6ª marcha como overdrive….o motor em 5ª com o giro acima de 7000 rpm incomoda depois de um tempo também, além de que poderia torná-la um pouco mais econômica..apesar de não achar extremamente necessário (esse motor da yamaha é excelente)…

        • kleber peters

          Onde moro, o overdrive até poderia ser útil, pois é plano e não teria perda de velocidade em subidas. Mas em lugares com terreno acidentado, teria que ficar trocando marchas para não perder velocidade. Se fosse numa 600, tudo bem, o torque do motor compensaria, mas nas pequenas a coisa muda. Curiosidade, a 7k rpm qual é a velocidade da Teneré 250?

  • Amante Latino

    Poderia atualizar ester motor velhinho também.

    • kleber peters

      Qual a sugestão?

  • Bruno

    Não sei pq mais a frente dela me lembra a moto de algum super herói japonês do tipo jaspion ou giraia.

    • kleber peters

      Black Kamen Raider…

  • Hugo Henrique Silva Lange

    otima moto… a unica q aguentou o tranco diario e 60000kms em um ano, ainda estava com motor em estado absurdamente otimo! … coisa q a xre nao aguentou 2 meses…. ai é moto Sr mininu!

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros por mais de 11 anos. Saiba mais.

Notícias por email