*Destaque Hatches Lançamentos Sedãs Toyota

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

A Toyota confirmou os valores do Yaris 2019, publicado no NA mais cedo, grande aposta da marca japonesa para o mercado brasileiro. Custando entre R$ 59.590 e R$ 79.990, o compacto chega em carrocerias hatch e sedã, prontos para elevar as vendas da empresa, que quer alcançar a marca de 200.000 unidades produzidas e vendidas no Brasil,


Para isso, o Toyota Yaris 2019 vem com uma proposta para arrebatar parte das vendas do Etios e elevar a cota da marca por aqui, focando numa faixa de preço entre R$ 60.000 e R$ 80.000, exatamente onde as versões mais caras do irmão menor estavam posicionadas. Com a novidade, o compacto que estreou originalmente na Índia agora fica apenas com as duas versões mais baratas, custando assim menos de R$ 60.000.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Manobra já imaginada, agora a troca de Etios por Yaris na linha de frente é esperada para ter um retorno de 5.800 unidades mensais dos dois modelos, sendo que a cota esperada para o sedã será de 45%, enquanto o hatch fica com os restantes 55%. Além de vendas maiores por aqui, a Toyota espera ampliar as exportações para os países vizinhos, que em 2017 representaram 57.000 unidades ou 27% da produção.


Com o reposicionamento, a Toyota pretende agora ter o Yaris 2019 como intermediário nato entre Etios e Corolla, oferecendo inclusive alguns itens inéditos em relação ao segundo, que é o best seller do fabricante japonês por aqui. Vendo que 44% das vendas estão nessa faixa de preço, a empresa não pensou duas vezes em aplicar a dupla para ocupar a lacuna entre os produtos mais antigos.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Para esta oferta, o Yaris 2019 chega nas versões XL, XL Plus Tech, XS e XLS, sendo 28% do mix para a XL Plus Tech e 26% para a XLS, ficando a XS com 24% e a XL CVT com 17%. A manual terá 5%. Bem equipadas, as opções tem como destaque alguns itens que nem o Corolla possui, entre eles teto solar elétrico e multimídia Play+, desenvolvida em parceria com a Harman.

Desta última, vale frisar que a mesma possui integração com smartphone e, apesar de não dispor ainda de Android Auto e Car Play, vem com navegador GPS TomTom atualizável e o aplicativo Waze, além de outros apps. Mas, de acordo com a empresa, os sistemas de Google e Apple farão parte do dispositivo muito em breve. Então, quem comprou o Yaris 2019, terá sim a atualização para poder usar o Maps ou o Spotify, por exemplo, lembrando ainda que os navegadores do Google agora estão disponíveis para iOS.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Se em conectividade e comodidade, o Yaris 2019 já passou do Corolla, ele apresenta um conjunto bem equilibrado em sua proposta. Destaque para ar-condicionado digital, direção elétrica com volante multifuncional, paddle shifts, trio elétrico, computador de bordo completo, entrada e partida sem chave, banco traseiro com apoio de braço e porta-copos, rodas de liga leve aro 15, lanternas em LED (sedã), sensor de chuva, faróis com projetores, LEDs diurnos, retrovisores com rebatimento elétrico, volante e bancos em couro, até sete airbags, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, entre outros.

Com 4,145 m de comprimento no hatch e 4,425 m no sedã, o Yaris 2019 tem ainda 1,730 m de largura, 1,490 m de altura e 2,550 m de entre-eixos, entregando bons 310 e 473 litros nos porta-malas, respectivamente. Na mecânica, a Toyota atualizou a dupla de motores Dual VVT-i com nova calibração e mudanças no sistema de exaustão, o que acrescentou alguns cavalos a mais. Assim, o 1.3 (só disponível no hatch) entrega 94/101 cavalos a 5.600 rpm e 12,5/12,9 kgfm a 4.000 rpm, respectivamente com gasolina e etanol. Da mesma forma, o 1.5 tem 105/110 cavalos e 14,3/14,9 kgfm a 4.000 rpm.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Equipado com motor de Etios, o Yaris 2019 também tomou emprestado o câmbio CVT Multidrive do Corolla. Nesse caso, o foco da marca japonesa é vender a dupla de compactos com esse câmbio, tanto que o mix de vendas garante apenas 5% de manual (de seis marchas) e o restante de CVT. Conforto e economia falaram mais alto na oferta, que ainda traz um plano de manutenção de R$ 1.168,44 nas três primeiras revisões:

  • 10.000 km – R$ 232,44
  • 20.000 km – R$ 528,00
  • 30.000 km – R$ 408,00

O Toyota Yaris 2019 estreia a cor Azul Titã, tendo ainda as opções Branco Perolizado, Prata Lua Nova, Vermelho Super, Preto Infinito, Prata Premium e Cinza Cosmopolita.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Toyota Yaris 2019 – Primeiras impressões

São Paulo-SP – O Toyota Yaris 2019 não causa surpresa em primeiro contato. Seu estilo é agressivo e jovial, com bom acabamento exterior e detalhes interessantes, tais como a grade do para-choque em preto brilhante no hatch e elementos diferenciais em preto comum no sedã. Isso sem contar as lanternas com feixes de LED no três volumes. O conjunto ótico abusa dos cromados, mas é atraente. Na traseira, as duas lanternas atendem bem ao estilo dos compactos.

Apesar do Yaris hatch apresentado em cor vermelha, vidros filmados e seus muitos detalhes em preto brilhante, as rodas aro 15 diamantadas e em preto também ficaram pequenas diante do tamanho do carro. Assim como no sedã, a impressão é que um conjunto aro 16 polegadas daria mais equilíbrio visual ao conjunto. O tema foi discutido internamente, mas a Toyota preferiu ser mais tradicional e ganhar em conforto. Dos dois, o sedã é mais equilibrado visualmente.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Por dentro, o ambiente é muito mais atraente que aquele do Etios, logicamente, mas fica devendo em relação ao Corolla, igualmente óbvio. Porém, o teto solar e a multimídia mais completa, que inclusive possui modulação de som da Harman, dá um toque a mais de compensação.

Nada de materiais emborrachados, mas apenas plásticos texturizados, embora apoios de braço, volante e bancos sejam em couro. Não há ajuste longitudinal na direção, que “cai” nas pernas durante o ajuste de altura. O porta-luvas tem bom espaço e compartimento extra, mas o porta-objetos central é pequenino, embora com entrada USB.

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota

Não existem saídas de ar no banco traseiro, mas o espaço é bom, com altura melhor no hatch. O ar-condicionado digital é um charme a mais. O porta-malas do Yaris Sedan é razoável em capacidade, mas o hatch se destaca. No geral, agradaram ao primeiro encontro e deverão ser muito populares, no sentido próprio da palavra. Amanhã, traremos nossas impressões ao dirigir.

Toyota Yaris 2019 – Galeria de fotos

Evento a convite da Toyota. 

Yaris 2019: Primeiras impressões do novo compacto da Toyota
Nota média 4.3 de 18 votos

257 Comentários

Clique aqui para postar um comentário

      • Analisando o cluster,a tela digital de LCD paraçe que o motorista colocou o CELULAR escorado no painel ficou bem artificial mas enfim vamos seguir com o enterro!

    • Eu achei o hatch legal, não é o tipo de carro que a pessoa olha e diz que carro bonito, mas visualmente é agradável, e tem teto solar, coisa que o polo por exemplo não tem.
      Pela faixa de preço, acho que vai roubar muita venda da dupla virtus/polo, principalmente pelo apelo que a toyota tem de fabricar carros que não estragam, que não dão manutenção, aquele blablabla todo que nós conhecemos.

      • È dona VOLKSWAGEN ja deu pra ver que a vida de vcs nao vai ser nada facil daqui pra frente,mas nao fiquem apavorados ,vai tomando um bom CHOP alemao e comendo uma salsicha que vai dar tudo certo (__)

        • Não vejo que será tanto assim; pois tanto Polo quanto Virtus são superiores em construção e mais modernos tecnologicamente, e tem também a questão do motor. Além disso em 30 dias chega o AT para o 1.6. Mas acho que Argo/Cronos; Onix/Prisma e HB20/s vão ter problemas.
          Mesmo assim, esse YARIS não vai ter vida fácil, já que versões equivalentes entre Prisma e Yaris Sedan por exemplo tem diferenças de preço de 7 a 10 mil reais e isso conta muito nessas faixas de preço.
          Acredito que quem vai perder mais vendas para o próprio Yaris vai ser o próprio Etios que deverá perder versões mais caras, acima de 60 mil.

          • Sera que POLO e VIRTUS sao tao superiores em construçao e tecnologia como vc diz?? Creio que nao ,sao no maximo,equivalentes,o YARES “provando na pratica” que é um bom carro,os demais modelos da concorrencia tera uma vida bem dificil,pois pesa pra TOYOTA uma fama excepcional muito acima da media,e com meritos mercidos,isso na hora de assinar o cheque vai ser o grande diferencial,enquanto as demais ficam fazendo RECALL pra colocar isolamento em rele,a TOYOTA faez um bom planejamento nao so aqui no Brasil mas no mundo todo,sem escandalos,sem concordata,semore com boms executivos enfim chegou ao topo com meritos

    • Não achei o carro em si ridículo, até achei interessante em alguns aspectos! O que achei ridículo foi o preço em relação aos motores utilizados! Deveria ser o 1.5 nas versões de entrada e o 1.8 do Corolla nas versões topo, custando esses mesmos preços! Aí estaria na média da categoria.

      Colocar um motor 1.3 aspirado de 94cv na gasolina (usado na maioria do país) nesse carro achei exagero! Até mesmo o 1.5 não acho que dê conta, sobretudo no sedan, pq tem apenas 14.3 de torque (não vou nem falar nos 12,5 do motor 1.3)! Para o Etios é um motor adequado, mas para esse carro EU não achei condizente!
      A título de comparação do torque, o Virtus 1.0 TSi tem 20,4; o Cronos 1.8 tem 18.8 ; e o City 15.6.

      • Aí sim! Eu te digo que me interessaria. E digo mais: PARA QUE manter os motores do Etios? Deixa o Etios com o motor 1.3 e segue a vida do 1.5 pra cima.

        Considerando essa besteira da Toyota, eu digo que eles venderiam muito a XL Plus se tivesse motor 1.5 no hatch. (e eu até me interessaria para PCD).

        Mas o motor 1.3? Aí já achei exagero.

  • Cara, não vou nem comentar outras coisas, mas por quê raios a porta dianteira parece que é uma porta e meia mais comprida do que a porta traseira?

    Tá estranhão….

    Depois de ver o teto panorâmico do 208 ou o Zenith do C3 é complicado ver esses tetos-solar menores… Parece que pararam no tempo…

    • Tô tentando achar a feiúra que vcs estão dizendo???
      Pro meu gosto eu achei muito bonito.
      Mas só pra eu ter uma base, vcs acham o Gol e o Polo bonito, ou mais bonito que esse?
      Se sim já sei porque acharam esse feio….

          • Aí teríamos que analisar o que seria, nesse caso, um carro “evoluído” de outro. Pegando o Gol e o Polo que você citou acima: o Gol atualmente está na terceira reestilização do modelo lançado em 2008 (famoso G5 que na verdade é um G3, pois foi a terceira mudança profunda que o Gol viveu, podendo ser chamado verdadeiramente de “novo”), montado sobre a plataforma PQ24 nascida no final de 1999, enquanto o Polo está na sexta geração e é montado sobre a MQB, nascida por volta de 2012 e em substituição à antiga PQ25 do Polo de quinta geração que não tivemos no Brasil. O Etios que temos aqui é o mesmo de 2010, montado sobre a plataforma EFC/NBC surgida no mesmo ano, enquanto que esse Yaris recém-lançado pra nós é uma reestilização do mesmo modelo vendido na Tailândia desde 2013, por exemplo, montado sobre uma variante da mesma plataforma do Etios. Em outras palavras: o Yaris tem muito mais ligação com o Etios (podendo ser colocado como uma “evolução”, apesar de ser um carro diferente) do que o Polo com o Gol. O problema é que a eventual proximidade de design faz muita gente olhar pra um carro X e pensar se tratar de uma mera versão maior ou menor de um carro Y, mas isso na maioria dos casos é uma besteira. Identidade visual sempre existiu e, em tempos passados onde muitos de nós nem eram nascidos, era bastante forte.

            • Não discuto nada do que vc disse, até porque vi que e um profundo conhecedor, mas gostos a parte, a pessoa dizer que uma frente de gol é mais bonita que essa, o cara so pode ser um fã boy, desculpa….

            • O problema foi a VWB olhar para o Polo europeu, depois de ter relegado o modelo ao ostracismo no mercado nacional, e literalmente tentar fazer uma cópia miniaturizada na mudança de geração do Gol.

            • Concordo, sempre tive essa mesma opinião. O povo fica chamando as reestilizações de “geração”. Sendo a primeira geração o Gol quadrado, a segunda geração o Gol bola (“G3” e “G4” foram apenas reestilizações do Gol bola) e a terceira geração apelidado de G5 q na verdade se trata de um G3.

                • kkkkk voce sabe hein, claro que muda cara, a porção frontal é da PQ25 do polo europeu, a traseira dizem quem é herança do gol quadrado, ponto final.

                    • se voce encontrar alguma informação afirmando qual seja, boa sorte, agora sua arrogancia que nao aceitar informações dos outros, pesquise, desinformado!

                    • Você embasa sua informação em “dizem que”, acha que está absolutamente certo e eu sou o arrogante? Vai passear, rapaz!

                    • kkkkkkpq vc ta trocando as informações?? vc chegou dizendo que a plataforma do carro é a PQ24, mas na real é a PQ25, trouxe outra informação extra, mas vc se baseia nesse “extra”, problema é voce trazer uma informação q vc tirou la nao sei daonde e nao aceita o correto, ou seja, arrogante! voce sempre vai ficar se escondendo, vai estudar, rapaz!

                    • Cara, nem li teu comentário porque tá muito grande e tentar debater com gente como você é inútil, fora que bateu uma preguiça forte agora. Faz assim: dá uma pesquisada, uma lida, SE INFORME, ESTUDE (faz bem, acredite), ou ao menos aprenda a como pesquisar da forma correta, em fontes confiáveis e aí você estará apto a debater alguma coisa na internet ou até mesmo na vida real, fechado? Não tem obrigação alguma de acreditar em mim: fale até com a própria Volkswagen se quiser. Se cuida aí e tudo de bom.

          • Você deve estar se referindo ao Polo pela semelhança com o Gol. Houve comentários negativos aos montes, mas no meu entender, o Polo/Virtus são muito melhor resolvidos esteticamente que o Yaris.

      • Quem falou de feiúra?

        O carro é apenas como o Argo, exagerado em algumas partes.

        Visto de frente apesar da bocona é ok. A traseira do sedã é mais bem resolvida do que a do Hatch com aquela coluna C envelopada.

        Uma coisa que não entendo é o motivo do balanço dianteiro ser tão exagerado se o Etios não sofre disso.

        Só não entendi essa porta comprida na frente e a porta de traz bem menor. Parece adaptação.

        Gol e Polo são bonitos dentro da escola VW.

        Hb20 e Hb20S são bonitos dentro da escola Hyundai.

        Fiestas idem.

        Também acho March e Versa bonitos.

      • Como você disse; “para seu gosto”; eu achei mais bonito que o Etios mas mesmo assim para mim não é um carro bonito. Esse balanço dianteiro enorme mata o design lateral do carro. E o Sedan com essas rodinhas tem o mesmo problema do Argo e Cronos de entrada.

      • Feio não está. Somente a grade q achei mto exagerada deixando a frente um pouco “poluída” e o hatch achei c/ jeitão de Suv aquela traseira, como n curto carro Suv, n gostei (gosto pessoal). Mas o sedã ficou bonito!
        Já a VW n abandona essa grade de Gol bolinha. N curti mto os faróis do Polo, p/ o preço q se cobra poderia ser mais bonito. E qdo falei q se parecia um golzão em outro post, vários fanboys só faltaram me atirar pedras. P/ vc ver, os próprios volkistas c/ complexo do Gol. Só pq eu disse q era mto parecido c/ o Gol todos eles se doeram e já vieram dizer q eu tava falando mal do carro. Aí eu perguntei q desde qdo se parecer c/ o Gol é falar mal?

      • O carro ficou todo desengonçado, com proporçoes bizarras. O fato de alguns nao perceberem isso me dá até medo, e meio que explica por que tem tanto produto esquisito no mercado automotivo brasileiro.

        • Realmente o carro não tem harmonia, parece uma coisa que foi colada no Paint, puxa daqui, dali, coloca a pintura e pronto. Rodas pequenas, muita lata, desenho triste…

    • Concordo que esses “menores” parecem atrasados, mas você comparou coisas distintas. Os tetos do 208 e do C3 não abrem, diferente desse que, por abrir, ajuda bastante na circulação de ar pela cabine, principalmente em dias quentes.

      • Comparei com produtos equivalentes, que ajudam na iluminação interna e são um diferencial.

        Tem os tetos da Jeep e da Fiat que abrem e são enormes também.

        Ou como o amigo comentou lá em cima, o do próprio Golf.

    • A questão das portas de tamanho diferente é comum. Repare em outros carros.
      Quanto ao teto, melhor ter um pequeno do que não ter nenhum, como os concorrentes. Além disso, ao contrário do teto do 208 e parabrisa panorâmico do C3, esse teto aí abre, o que faz uma boa diferença.

          • Pelo visto meu comentário não foi, se você entrar no AS, tem outras fotos do Yaris lá.

            Da para perceber como a porta dianteira é mais comprida do que a traseira.

            Diferença considerável, queria entender o motivo pois o Etios não sofre do mesmo mal.

        • Polo tem a porta traseira muito menor que a dianteira, só procurar direito. O Virtus nem tanto. O Up é outro que possui essa diferença. Outro em que isso é evidente é o DS4. O Fit de 2a geração também (o atual, 3o, não). Não é algo incomum.

          • Depois de ler a respeito das portas aqui no fórum, comecei a reparar nos carros na rua e creio que todos os carros tem a porta traseira menor que a dianteira, até porque se forem do mesmo tamanho aí sim fica estranho, ou eu tô errado????

    • Num país tropical como o nosso esses tetos panorâmicos e mesmo esses minúsculos são meio que um tiro no pé, visualmente é 10, um rolezinho de noite muito top… no dia dia ninguém usa, perde eficiência do ar-condicionado se o teto tiver aberto; se for pra ter algo prefiro um ar dual-zone que qualquer teto solar da vida hehe.

      • Cara, o que eu já ouvi disso não tá no gibi. Essa do país tropical com teto solar não combinar para mim é desculpa de montadora, se fosse assim não teria carros com teto solar ou conversíveis em outros pais com clima parecido.

        Na PSA você pode fechar o teto, na Fiat idem.

        Não sei dizer o do Yaris mas só indiquei boas referências do que tem no mercado.

        • Sim, é desculpa pra não oferecerem; e eu apenas quis dizer que entre um teto e ar dual-zone, eu preferiria o ar dual-zone, mas é claro que se o teto solar viesse mesmo que pouco utilize, deixaria o carro mais bonito e completo.

          • Eu acho um diferencial tão bacana, seja o teto solar ou o panorâmico.

            Dirigir a noite é muito bacana.

            No meu dia a dia, se eu tivesse um, seria praticamente isso pois saio de manhãzinha quando o sol não tá forte e voltaria a noite…

            • Pra quem pega engarrafamento e roda nos horários de sol forte, é uma peça lá que fica fechada sempre, mas é bonito sair de noite, pegar aquela brisa … e o visual exterior do carro fica bonito com os tetos solares, especialmente os panorâmicos.

            • Acho que vc nunca teve teto.

              Tem outros pontos que mesmo andando em periodos mais tranquilos, vc sente na pele. Quer ver? Estava em jaguariuna numa noite maravilhosa para abrir o teto e o fiz. O que aconteceu? Em um passeio entrou uns 3 ou 4 pernilongos. Depois de expulsa-los (pelos vidros laterais) eu não abri mais o teto. Outro ponto: As vezes vc não quer barulho e cheiro externo… aí usa o ar e deixa tudo fechado…rs

              Então nem sempre vc vai querer abrir o teto e sentir o ventinho e a ventilação que ele oferece.

              PS: Estou no meu terceiro carro com teto solar.

                • Eu falo isso porque na pratica foi terrivel! Aqueles bichinhos voando ao meu redor e eu tendo que expulsa-los…rs

                  E a noite estava tão gostosa…rs

                  Então… os tetos sempre tiveram a cortina. Mas deve-se ter cuidado: Alguns carros mesmo com cortina (Jetta Variant), ela deixa a luz passar e faz diferença sim no conforto do carro.

                  Mas muitos outros não tem esse problema. O C3 era bem fino, creio que o deial é como é no Fluence ou Xsara que tem um revestimento que realmente evita o calor vir nos ocupantes.

      • Eu simplesmente utilizo-o 100% do tempo que estou dentro de meu carro.
        Alias, é o item que mais amo nele (depois do caracol).
        Se ele não está 100% aberto, ao menos a persiana estará aberta.

        Claro, isso é questão de gosto, concordo que muitas pessoas que tem teto solar, não utilizam.
        Mas não podemos generalizar.

        E essa do país tropical é papinho da boi dormir.
        É obvio que você não vai abrir o teto as 12:00 no verão.
        E se fosse assim, nenhum carro teria teto solar no sul dos US, muito menos conversível.

        []s

      • Moro em cidade litorânea, bem quente, e vou muito à praia. Teto solar é algo que nunca tive nem pretendo ter, já pego sol e calor suficiente. Para a minha realidade, o ar dual-zona faz muito mais sentido. Esteticamente é bacana, sem dúvidas, mas jamais pagaria por esse acessório.

      • Só se o carro não for dimensionado para uso do teto. Eu tenho um Fluence com teto e já tive um C3 e Xsara com teto solar iguais. Te digo que em nenhum isso causou problema.

        Mas antecipo que desses 3, o C3 por teto alto, ajudou porque a rede que evita iluminar o sol é a mais fina. Enquanto os outros 2 possuem revestimento para evitar o calor, o do C3 não possui o revestimento mas o teto mais alto evita que vc sinta o calor em dias muito quentes.

    • O teto solar, que realmente abre, mais bonito é do Golf mk7, enorme, pega a largura toda do teto, teto panorâmico do 208 só serve para os passageiros traseiros, agora o parabrisa do C3 a conversa é outra, muito funcional, ajuda muito a visibilidade para o motorista e carona.

      Um teto solar lindão que vi na rua e fui até pesquisar se era original: Fiat Gran Siena, caracas, que teto Solar, já tinha visto nos Punto e Ideia, mas no Siena ficou muito legal.

      • O teto do 208 aumenta bastante a sensação de amplitude da cabine como um todo, quando aberto. Mas só mesmo em dias com menor incidência solar ou de noite. E eles servem bem aos ocupantes do banco dianteiro também. O visual que ele proporciona para quem está sentado ao volante é muito bom.
        Em contrapartida, o teto no 3008 (é panorâmico e também é solar, abrindo a parte dianteira) já não tem o mesmo efeito para os ocupantes do banco dianteiro. A sensação que dá é que os ocupantes dos bancos dianteiros ficam muito pra frente com relação à área envidraçada, tendo pouca visualização do teto, nos moldes do seu comentário relativo ao fato de que só os ocupantes do banco traseiro fazem proveito do visual do teto.

      • Os Skydome da Fiat eram referência também!

        O teto panorâmico do 208 não abre mas ilumina muito bem e você pode fecha-lo assim como o do C3.

        Achei esse teto do Yaris um teto apenas ok.

        • O carro precisava ter um plus para atrair consumidores mais jovens, então colocaram esse teto, até porque o carro fica devendo em termos de projeto/tecnologia aí se atrai com esses mimos. É o mesmo no caso dos 7 air bags, já que todas as outras versões só tem 2.

      • Do Golf ele pega a largura toda do teto visto de cima, lado de fora do carro.
        Por dentro, não muita muito do teto solar simples.

        Mas esteticamente, é incomparável mesmo …

        []s

    • Cara, eu tenho a impressão que os ocupantes traseiros vão sofrer um pouco. Pelo tamanho da porta dá pra ter uma noção de como vai ser o espaço interno atrás.

      • Putz ai eu não sei dizer, vou procurar por fotos dele de lado com as portas abertas. Mas continuo sem entender a “porteira” na frente e portas normais atrás.

            • nada muito “exorbitante”, um minúsculo smart fortwo 2013. hehehehe

              (diga-se de passagem o carrinho mais legal e divertido de dirigir que já tive)

                • o ex-dono do carro tinha 1,91… kkkkkkkkkkkkk … o teto dele é alto, eu com 1,81 de altura ainda tenho trilho de sobra pra deslocar o banco, acredite.

                  tem muito europeu altão que usa esses carros, e acho que até o Shaq O´Neil dirigia um .

                  Pena que no Brasil sempre foram bem caros (como zero km) e por isso a geração européia atual (a 453) não veio pra cá.

                    • no meu perfil (40a, casado, garagem em casa, Brasília/DF, bônus 4) saiu por 2600. Varia muito com a seguradora, e várias já não estão aceitando mais. Para a seguradora ele é caracterizado como “esportivo importado” (fala sério). Cheguei a cotar 6000 reais. Talvez para os mhd (não turbo) e coupé (não conversível) seja mais em conta, pois é pouquíssimo visado.

                      A propósito, o coupé (exceto o mhd) tem teto panorâmico.

                    • algumas coisas que nem todo mundo pode acostumar: a suspensão dele é durinha e dá fim de curso fácil (barulhão, parece que vai desmontar o carro); não tem estepe (só um kit de reparo); motor/tração traseiras; pedais estilo de fusca (saem do assoalho); não tem regulagem de altura do volante (mas a posição do volante é boa, não é baixa igual a do HB20 sem a regulagem, então não faz falta).

                      mas o lado legal: quatro airbags, ABS, ESP, TCS, célula de sobrevivência, farol automático com DRL, limpador com sensor de chuva, paddle shifts, etc etc etc. tudo isso por menos de 40 mil reais (coupé 2013-2015) ou menos de 50 mil (conversível dos mesmos anos). Recomendo pegar um 2013 ou mais novo, pois teve algumas melhorias na programação do câmbio automatizado (menos lerdo nas trocas) e em pneus e suspensão (pra deixar menos duro).

                    • Que show cara! Parabéns pelo carro, imagino o que deve ter escutado de “entendidos”.

                      Se puder, mais para a frente mande um review no Opinião do Dono, sabe?

                      Vale a pena ler sobre ele!

                    • simmmm, depois de mais algum tempo de convivência pretendo contatar os editores do site propondo o artigo. ainda tá muito recente rsrsrsrs, só rodei 1500km com o carro desde que o peguei.

  • Não consigo engolir o hatch mas o sedan vai, e vai vender bem, não duvido ser o queridinho dos PCD e táxi… algumas coisas interessantes como teto solar, algo que nem a atual geração do Corolla oferece e de resto digamos que “50%” do powetrain do Corolla está no “Corollinha” visto que a tão elogiada transmissão CVT está presente no modelo. Vai assumir a liderança, ao menos na versão sedan, pois ao contrário do que pensa a Toyota eu não ponho fé no modelo hatch.

        • Se tivesse um pouco menos de porta dianteira o problema estaria resolvido… hehehe…

          De fato concordo que a perspectiva lateral causa um pouco de estranheza.

      • Isso explica o porta-malas menor em relação ao Etios, mesmo sendo maior. O Etios sedan sempre foi elogiado pelo espaço interno, acho que o Yaris não vai comprometer nessa questão.

  • O sedã ficou mais legal. Mas falta motor e torque. Com o câmbio CVT, tradicionalmente mais lento, já que voltado para economia, deve ficar uma “beleza”. Outra coisa: custa fazer um console central digno? Pelas fotos não dá sequer para saber se há, ali ao lado da alavanca de freio de estacionamento, porta-copos. O espaço no banco traseiro parece aceitável, embora não seja tão generoso. Não ter ajuste de profundidade do volante em pleno ano de 2018 é absolutamente ridículo. Ademais, as rodas deveriam ser, de fato, de 16″.

    Afora isso, o carro ficou legal. Principalmente o sedã, tirando as lanternas saltadas para fora da lataria no estilo Corolla da geração anterior.

    • Vai ser o “City” da Toyota, e de quebra venderá muito bem sendo reconhecido pela robustez e economia. Toyota conseguiu depois de tapinhas no visual empurrar Etios, esse vai ser molezinha.

          • Hahahaha… eu não teria nem mesmo um Corolla por ele ser exatamente o que é em termos de conteúdo. Aí o cara vai lá, não compra o médio camuflado de digno e leva o veículo do segmento imediatamente inferior com motor com torque de 15 Kgfm? Tem que internar mesmo.

            • Cara, o mercado quer é um bom câmbio e consumo relativamente bom; desempenho nem todos buscam, conteúdo idem… Quem quer um Toyota ou Honda paga mais caro por menos conteúdo, menos em design e acabamento, por um atendimento considerado bom no pós venda, um produto robusto e uma manutenção relativamente barata (muito pelo fato de não dá defeitos crônicos).

              • Câmbio bom existe na concorrência. Aliás, um AT convencional, além de bom, numa eventualidade de reparo, em regra, não estupra o bolso do proprietário. Não buscar conteúdo em tempos em que se consome tanto parece ilógico. Quanto ao desempenho, não menciono por me interessar em algo que ande rápido; só acho que um motor com bom torque é o ideal, principalmente para a cidade. Na outra matéria eu falei que não duvido que esse motor, com esse torque, ainda que com o câmbio cvt, venha a entregar desempenho razoável para uso diário. Lá não mencionei mas posso afirmar isso por já ter andado no Kicks e, de fato, o veículo entrega desempenho minimamente aceitável. O que vejo como problema, entretanto, é o valor máximo cobrado por isso.

                No mais, pós-venda de Toyota e Honda são reconhecidamente bons. Eu tive um Fit da geração anterior (comprei com 1 ano de uso; jamais pagaria o valor do 0Km) e posso confirmar que a Honda, via de regra, atende bem. O problema surge quando acaba a garantia. Basta consultar o valor da hora de serviço de ambas para o cidadão compreender que o que era excelente durante a garantia se mostra bem desagradável quando o sujeito precisa fazer alguma manutenção que fuja da rotina de troca de fluidos e filtros.

                • Eu tive um Corolla 10/11 que mesmo fora da garantia continuava levando o carro na concessionária para manutenção. Vendi em 2015 para levantar um pouco de $$. No ano passado peguei um outro, 13/14, que também levei na concessionária para manutenção. Estou falando da minha experiência junto à concessionária Toyota (Tatuapé – SP). E vejo até mesmo Corolla e Hilux de anos anteriores ao meu lá.

                  • Revisões em Honda e Toyota, ainda que fora da garantia, constam de um tabela (mesmo quando ela não é divulgada).

                    O problema é o preço do serviço quando a pessoa precisa fazer algo que não se cuida de mera revisão. Deixei isso claro no comentário.

                    • No primeiro Corolla troquei pastilhas de freios, amortecedores, pneus. Nada fora do comum. Honda não opinarei pois nunca tive carro da Honda. Qual carro da Toyota você teve?

                    • Não tive Toyota e provavelmente não terei. Pegue o telefone, ligue para a Toyota e pergunte o preço da hora de MO. Depois faça o mesmo com uma “nacional”. Você entenderá o que estou dizendo. Ademais, Toyota e Honda costumam estabelecer preço fechado (peça + MO) para itens de desgaste natural (pastilhas, discos e amortecedores).

                  • “No mais, pós-venda de Toyota e Honda são reconhecidamente bons. Eu tive um Fit da geração anterior (comprei com 1 ano de uso; jamais pagaria o valor do 0Km) e posso confirmar que a Honda, via de regra, atende bem. O problema surge quando acaba a garantia. Basta consultar o valor da hora de serviço de ambas para o cidadão compreender que o que era excelente durante a garantia se mostra bem desagradável quando o sujeito precisa fazer alguma manutenção que fuja da rotina de troca de fluidos e filtros”.

                    Fui claro ao dizer que as revisões se distinguem da prestação de serviço fora da garantia. Para revisões, mesmo quando não há preço divulgado ao consumidor, ambas mantêm tabela. No caso de serviços não incluídos nas mesmas, o custo, principalmente da hora de trabalho, é bem elevado.

            • Se eu quisesse unir hoje tecnologia, desempenho e qualidade em acabamento iria de PSA; mas muitos preferem ir nos japoneses pelo pós venda, valor de revenda e robustez mecânica. Já os alemães, leia-se VW tem excelentes powertrain, ninguém questiona o 200TSI; mas o acabamento do Virtus pra quem dá importância ao habitáculo deixou muita gente com o pé atrás, o mesmo vale pro Polo, conheço dono de Polo antigo que foi comprar um novo e desistiu, pois ele achou que “depenaram” o carro.

              • O interior é espartano. Por isso, noutro comentário, disse que a única versão que aceitaria seria a top com o painel digital (pelo efeito visual e por se tratar de novidade). Afora isso, nem cogitaria.

            • De motor de Corolla para 1.3 do Etios (hatch), de 128 cavalos, para 110 cavalos, o curioso e que toda imprensa especializada errou feio no quesito motor, que não se erra e nas estimativas de preço na Bananalândia, pois basta chutar lá em cima que acerta.

              • Estavam esperando muito da Toyota; até parece que não conhecem a Toyota, o tempo que levaram para colocar um simples ESP no Corolla; o tempo que levaram para colocar uma central de verdade no carro; não muito tempo atrás ainda tinha toca CD no Corolla. Ela até surpreendeu no Yaris em alguns aspectos, como oferecer o carro bem equipado desde as versões de entrada, mesmo que mais caras.

  • Sinceramente. Vendo as fotos, lendo sobre esse carro, o único ponto fraco de verdade são os motores fracos e, consequentemente, o preço se tornou problema (especialmente no hatch 1.3). Porém, muita gente não liga pra desempenho, e quem compra Toyota não tem muito costume de analisar preço. Dito isto, vai vender bastante, com certeza. Além disso, o sedan vai enterrar de vez o City, enquanto o hatch pode roubar aqueles compradores do Fit que não precisam de espaço. A mira da Toyota era a Honda, claramente.

    • Realmente é complicado. Particularmente, apesar de achar o visual do Yaris mais interessante, eu não deixaria de comprar Polo/Virtus para apostar no Toyota. Menos espaço, menos desempenho, rodas menores, sequer tem ajuste de profundidade do volante, peca na conveniência ao não disponibilizar um console central digno, etc., etc….

      E olha que acho o Polo bem sem sal, principalmente no interior (a única versão aceitável mesmo é a top com o painel digital em razão do efeito novidade).

    • Achei o preço “razoável” pelo pacote que o carro trás. Com certeza será um modelo de condução pacata pela motorização. Considerando que tem Prisma e HB20 sedã a 70 mil reais, me parece bom. A Hyundai deveria produzir o Accent aqui no lugar do HB20S, infinitamente melhor.

      • Prisma Sedan mais caro é 67 mil, mas leva por 6 4 mil, o que equivale a versão mais barata do Yaris Sedan. Aí é que está o X da questão. E a linha 2019 dele melhorou bastante, faltando tão somente a dupla ESP/Controle de Tração.

        • Na linha 2019 o LTZ automático está tabelado em R$ 69.690,00. Com pintura metálica ultrapassa os 70 mil. Só dá pra comparar valores de tabela, pois esses descontos da GM variam de região pra região. Em São Paulo e no Rio Grande do Sul eles são agressivos nos descontos. Aqui mesmo no NA há relatos de pessoas que moram em Santa Catarina, Espírito Santo e dizem não conseguir 100 reais de desconto.

          Além disso, o Yaris tem uma mecânica muito mais moderna, teto solar, apoio de braço no banco traseiro, sensor de chuva e crepuscular, retrovisor com rebatimento elétrico, retrovisor interno fotocrômico, dentre outros detalhes que o colocam um passo além do Prisma. No caso do HB20S, ainda tem o agravante de ser um carro minúsculo, tanto de espaço interno quanto de porta-malas. E a Hyundai também não trabalha com descontos, tem que pagar na tora, mesmo em São Paulo. Só o Accent pelo mesmo preço do HB20S teria condições de competir.

    • Eu até prevejo os comparativos…
      Cobalt 1.8; desempenho satisfatório, consumo normal, espaço interno bom, porta-malas excelente.
      City 1.5; desempenho justo pra ruim, consumo bem meia boca, espaço interno bom, porta-malas bom.
      Yaris 1.5, desempenho justo pra ruim, consumo bom, espaço interno aceitável, porta-malas bom.
      Virtus 200TSI; desempenho, consumo e espaço interno excelente, porta malas bom.

      Vantagens do Yaris: pós-venda Toyota, robustez e câmbio excelente câmbio CVT. (tido por muitos o melhor do mercado)

      • Virtus com bom desempenho tomou pau do desempenho satisfatório do cobalt.
        Só olhar o vídeo do acelerados onde o redator do programa que não sabe nada além de pisar no acelerador deu pau no apresentador que disputa suas corridas de fds. Meio complicado sua análise, mas está valendo. Engraçado é que falam que o étios tem bom desempenho em sua categoria e o yaris irá usar seu motor com melhor ajuste, mais aí o bom desempenho com um câmbio melhor passa a ser justo.

      • Eu achei interessante um comparativo feito pelo canal do Rubinho Barrichello no youtube, onde colocaram frente à frente Cobalt, VIrtus e Cronos: vitória desconcertante do Cobalt nas provas de arrancada (drag race). Pelos números de torque e potência, não esperava esse resultado. O Virtus bateu o Cronos.

    • Pontos fracos (em minha ótica): 1. Motores fracos; 2. Apenas 2 airbags; 3. Não tem ajuste de profundidade da coluna de direção; 4. Toyota não dá as 3 primeiras revisões gratuitas como a VW faz e a Ford começa a fazer agora co o novo Ka; 5. Central multimídia não é compatível com Android Auto/Apple Car Play; 6. Preço muito elevado.

      • A versão XLS tem 7 air bags
        Central vai ter opção de Android auto e Apple car play em breve
        Qual concorrente e sua respectiva versao, na sua opinião, não tem preço elevado?

        • Para ter mais que 2 airbags, só comprando a versão XLS. Isso num carro que não é o de entrada da marca, em 2018, é triste.
          Vai ter Android Auto e Apple Car Play quando? Já era pra ter vindo com!
          Todos os carros comercializados no Brasil têm preços elevados. Porém, a Toyota abusa! Veja o caso do Yaris hatch, por exemplo: a versão XL 1.3 M/T é mais cara que o Polo MSi 1.6 M/T e a versão XL Plus 1.3 CVT é mais cara que o Polo Comfortline TSi A/T. Incompreensível!

          • Mas se vc comparar as versoes mais caras:

            Polo e Virtus são 79,990,00. Mas aí o Yaris é completo nesse preço é o Virtus para se ter os opcionais vai para 88.000,00. Pelo preço base o Virtus não tem sequer um banco de couro ou uma capa para um trilho de banco….todos os itens tecnológicos são opcionais e caros…todos mundo fala do Polo/Virtus como tecnológico por causa desse painel digital…mas ele não é sequer de série…ele só vem na última versao(highline) e ainda é opcional…

            • Polo não custa o mesmo que o Virtus, o Polo Highline custa R$ 73.000,00, enquanto o Yaris XLS custa R$ 77.600,00.
              O Yaris mais completo não vem com o simples, mas muito útil ajuste de profundidade da coluna de direção, não vem com um motor moderno e vivo, não vem com simples rodas R16 (vem com brochantes R15), isso sem falar nos 10 cm a menos de entre-eixos e menor porta-malas.
              Quanto aos opcionais, com a exceção dos bancos em couro, todos os demais não existem no Yaris XLS. São eles: rodas R17, banco do passageiro dianteiro rebatível, sensor de estacionamento dianteiro, detector de fadiga, indicador de pressão dos pneus, freios pós-colisão, central multimídia maior de 8 polegadas (no lugar da de 7 das outras), com mais recursos, inclusive com sensor de gestos, faróis com ajuste automático de intensidade, comando de voz, etc. Isso tudo fica por R$ 87.000,00 com pintura metálica. São R$ 7.000,00 a mais que o Etios sedan XLS, mas aceitáveis, racionalmente, portanto.
              E se você considerar que a VW dá as 3 primeiras revisões gratuitamente e a Toyota não, tal diferença cai para menos de R$ 6.000,00, e você leva um carro claramente superior.

    • Toyota vende também em função da facilidade de financiamento, assim como a GM. Você vai lá, não pedem nada, só perguntam quanto você ganha, se a prestação não passa de 30% da renda bruta, o que faz e um comprovante de endereço além de um SPC limpo; nada de comprovante. Realmente a liberação de crédito deles é muito fácil mesmo.

  • Não gostei do interior Full Black num carro que não tem a menor pretensão de esportividade. Me dá claustrofobia e aumenta a temperatura do habitáculo em uns 10° C só de olhar. Ainda bem que no sedã e nas demais versões do hatch parece haver tonalidade clara.

    De modo geral, é mais um compacto espichado pra ser vendido como médio “premium” na república das bananas. Diversos detalhes entregam o fato de ainda se tratar de um modelo da categoria B, como a coluna de direção que só regula em altura e ainda por cima usando sistema que despenca sobre as pernas do motorista.

    • Cara, de onde tira que o Etios sempre vendeu bem? Ao contrário, nunca vendeu bem. Quando consegue vender 3 mil no mês, do Hatch e 2 mil do Sedan os caras soltam rojão.

      • Resultado de 2017:
        Etios hatch 42000 unidades vendidas ou média de 3500(todo mês)
        Etios sedan 31000 ou média de 2500(todo mês)
        Você sugere em seu comentário que atingir números de vendas mensais menores do que as reais é uma dificuldade, quase em nenhum mês atingiria os valores de referência que vc deu. Mas a verdade é o contrario! Portanto te pergunto: com base em que vc faz seus comentários sobre mercado de carros?

  • Eu só não entendo a insistência dos projetistas com a tampa da mala com o famoso “pescoço de ganso”, que acaba por inutilizar parte da mesma!!!

  • Essa roda aro 15 realmente jogou contra o carro. Não precisa ser Rodao, mas aro 16 todos os concorrentes já tem. Até de categoria abaixo como o March.

      • Tem varios carros com roda aro 16 é tão confortáveis quanto ou até mais. Então essa justificativa não da certo. Poderiam pelo menos colocar como opcional.

        • Eu gosto muito do visual das rodas grandes…não tem comparação…mas todos os artigos de revistas especializadas que leio dizem que o conforto é prejudicado quando se aumenta o tamanho das rodas, e consequentemente diminui o perfil dos pneus…Existe até um aviso de alguns fabricantes alertando sobre isso e sobre a facilidade de danificar um pneu…Exemplo da VW:”Pneus de perfil baixo, equipados em veículos com rodas de 17 ou 18 polegadas, são desenvolvidos para alto desempenho, aumentando a aderência e a estabilidade nas acelerações e frenagens, sob as diversas condições de condução, porém são mais suscetíveis a danos em vias com condições irregulares.” Todas as revistas concordam em dizer que geralmente um pneu de perfil mais baixo prejudicará o conforto…Quando vc diz que existem carros com aro 16″ que são mais confortáveis que um com aro 15, está se referindo à sedans e hatchs compactos? ou a outro tipo de carroceria ou tamanho de veículo?

  • Depois do painel lcd do polo/virtus, é dificil engolir outro!!!! Já chega tropeçando o novo toyota. Deveria ter herdado pelo menos o cluster digital do etios!!!

  • Por mim removia metade dos equipamentos e colocava motores 1.5 e 1.8 ao invés de 1.3 e 1.5.
    A Toyota acredia que o logo da marca q confere o preço do carro.
    Caríssimo, mas no Brasil, vai vender.

  • Vai vender mais que pãozinho quente em manhã de domingo.

    O público fiel à Toyota certamente vai certamente comprar bastante, fora grandes frotistas e taxistas.

    Talvez seja esse o público que ela estrje mirando. Agora me pergunto se ela conseguirá atrair novos compradores

  • Apesar das críticas ao acabamento interno, eu iria de Polo/Virtus, sem nem pensar muito, pelo desempenho e pelo preço. Povo tem que parar de comprar logomarca.

    • Nas versões TOP do Polo/Virtus a diferença de acabamento é mínima. Os dois usam plásticos rígido à vontade. A única questão que não aceito no Polo é a falta de uma cobertura nos trilhos como tinha no Polo antigo e até no Fox. No Yaris também cobre só uma parte, mas pelo menos disfarça.

    • Pelo preço? Na versão top, Yaris com pintura sólida é 79.990 sem opcionais. O Virtus highline tbm é 79.990, mas sem sequer um banco de couro. E o tão falado painel digital é cobrado a parte. Um Virtus completo é 88.000

  • O design do carro não é lá essas coisas e a Toyota coloca umas rodas pequenas que parecem de brinquedo. Sacanagem!

    Aí ano q vem eles lançam o modelo 2020 com rodas 16. Eu não duvido!

  • Pelo menos a Toyota está se mexendo. Ficar acomodada apenas com Corolla é que não dá. Pode ser bom e tudo mais, mas é um carro caduco e que dentro de pouco tempo não vai mais dar tanto retorno.
    M as ainda falta um line-up de suvs compactos e médios mais adequados a realidade nacional. Rav e Sw4 não acrescentam nada e são meros coadjuvantes, além de caríssimos.
    E toda montadora tem que ter elenco. Quem depende apenas do Neymar é a seleção brasileira….rsrsrsr

  • O sedan achei bem bonito. A traseira lembra um pouco a do HB20S. Já os mostradores lembram o Honda City. Acho que o sedan nas versões mais “em conta” tem grandes chances de ir bem nas vendas e atrair compradores de Hb20S, Prisma, Cronos, City e Virtus MSI.
    Já nas versões mais caras e analisando o custo x benefício, acredito que o Virtus TSI ainda tenha o melhor custo x benefício.

  • É bem estranho. Ontem eu vi uma live com o Yaris, com o avaliador filmando o Yaris e (com a câmera movimentando) ao vivo o carro é até bonito, principalmente o sedan. Dependendo do ângulo em fotos tb, como essas do NA, ele fica bonito tb. Mas tem fotos que ele fica feio.
    Enfim, até agora não sei se esse carro é bonito ou feio. Por isso que é estranho…

  • Puxa…. se tirar a logomarca e tomar “umas”, não será possível distinguir quais carros são de tais fabricantes… comentário maldoso, mas cansa a mesmice…

  • Um carro interessante, porem os preços estão altos na minha opnião, tá tudo assim, carros populares com preços de médios de 5 anos atras, absurdo, nem a inflação acompanha esses aumentos mensais de carros no Brasil. A Fiat vai ter que se mexer e rápido. At6 no 1.3 drive.

  • O Hatch é feio ein bicho, tem uma cara de made in china. O sedan ficou ok, problema é que essa motorização/preço é inviável pra quem gosta de carro, pra quem só quer um meio de locomoção que não quebra é o carro certo.

  • Feio, caro, motorização velha e manca (ainda mais com câmbio CVT). Ele vem bem equipado desde a versão básica… Mas o Polo Comfortline é mais barato e mais equipado nos itens úteis.

    Essa grade frontal é medonha… Tão medonha que traseira fizeram mais feia ainda para tirar a atenção dela.

    Mas gostei do interior… Pena que nas versões de pobre não tem esses detalhes em couro.

  • Eu achei a frente, vista de frente, como na foto da matéria, bem bonita até. Mas nos outros ângulos, o carro fica estranho, bonito em algumas fotos e estranho em outras. Essas rodas super pequenas acabaram com o visual do carro, parece carro chinês, com essas rodinhas pra deixar o carro barato. Quebra totalmente a aparência de carro superior desse preço.

    O interior eu também achei bem comum, todo brilhoso, parece barato. Esse painel de instrumentos (igual dos corollas 1.8) também acho bem sem graça, mas é completo. Aí é só meu gosto mesmo. Mas o console entre os bancos é muito estreito, só tem o freio de estacionamento, como no Argo. Até o Onix tem um console maior, com porta copos e tal.
    Quero ver as medidas desse carro depois.

    Legal o fato de ter teto solar, mesmo sendo pequeno, é um diferencial. O carro é bem equipado, pode não ser o mais completo, mas tem o principal. O preço tá no mercado e pelas pretenções de venda da toyota, alcança fácil a meta. Não quer ser líder de nada, hatch vendendo uns 3k e o sedã uns 2.500 por mês é uma meta com pés no chão. Os fãs da Toyota vão comprar essa quantidade de carro com facilidade.

  • O yaris tem couro e teto, mas tem freio a tambor na traseira e rodas 15. O polo tem motor turbo, freio a disco na traseira e rodas 16 ou 17 na versão topo, mas não tem teto nem como opcional e o couro ofertado como opcional não é couro (corino).

  • Decepcionante. É o Etios com outra roupagem e uma ou outra coisa a mais. Deveria vir ao menos com o 1.8 na versão top. Vai vender porque, para o mercado, é um Toyota. Mas Polo e Virtus oferecem mais, na minha opinião, além de serem bem mais bonitos.

  • Duas coisas que não podem faltar num desses Toyotas populares. Porta luvas pequeno e que despenca a tampa quando abre e volante que cai no colo quando destravado para regulagem de altura.

    • Realmente é assustador isso.
      Até tento ver comentários de lançamentos em sites gringos, pra ver se isso é uma síndrome do Brasileiro de criticar o que ainda nem conhece, mas infelizmente o volume daqui é absurdo mesmo.

      Eu por enquanto, não vou criticar sem antes vê-lo ao vivo, entrar, e depois e dirigi-lo.

      []s

  • Só tem haters nesse site, p*ta mer*a! O único senão desse carro é quanto a motorização, mas nada diferente do mercado: City 1.5, Polo 1.6, Argo 1.3/1.8. O único carro que dispara na frente é o 200TSI da VW. É esperar reviews onboard para ter uma opinião melhor sobre o motor, acredito que o CVT com 7 marchas simuladas deva ter uma calibragem pra fazer render esse motor. Design é questão de gosto, portanto f*da-se o que você acha. Esses haters devem ter Sanderão e Onix e acham que tem gabarito para opinar carro alheio. A proposta desse carro é evidente, familiar, ter conforto e conectividade. Colocar tranqueiras no porta-mala e cadeirinha de neném atrás. Ponto! Basta um motor que atende casa/trabalho/shopping e é isso. Parem de ser imbecis!

  • Vocês vão achar isso estranho, mas eu já sei qual a base desse carro, a Toyota emprestou todo o interior desse Yaris do Nissan Versa! kkkkk
    Eu tenho um Nissan Versa e pelas fotos deste site, não tem como não comparar os dois carros, basta observar o acabamento das portas, localização das maçanetas, porta objetos, do console central, largura das colunas, o caimento da coluna C, posição dos bancos trazeiros em relação a coluna C e a posição e distâncias da entrada de combustíveis. É basicamente um Nissan Versa com novos parachoques, lanternas e painel (apesar da dimensões serem parecidas).

  • 79900 com teto solar? achei legal, faltam opções no mercado com o acessório. nesse segmento não tem nenhum carro que venha de fábrica com ele, só nos mais caros (lembrando que o Corolla não vem).

  • Olha pra esse interior VW… Essa era a seleção de cores que vocês precisavam seguir…
    Ao menos, como dizem, na próxima atualização, já tem pouco o que fazer que já vai causar uma bela mudança…

    De olhar, os materiais parecem bem simples… Me lembrou os Fit/City LX…

  • Atende as minhas necessidades. O carro vende legal nos outros mercados onde e fabricado/importado, caso do Chile.
    Vou ver essa versão XS e XLS do sedã, como alternativa ao meu Versa.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email