Antigos Europa Hatches História

Zastava Flórida foi o último iugoslavo

zastava-florida-1

Antes de virar Fiat Sérvia, a Zastava comercializava carros fabricados na antiga Iugoslávia, geralmente oriundos de projetos da marca italiana. O último projeto que os sérvios ainda estiveram à frente foi o Zastava Florida, que também foi vendido como Yugo Sana e Yugo Miami.

zastava-yugo-florida-policia

Com o sucesso do Zastava Yugo nos anos 80, a marca iugoslava encomendou um projeto mais moderno, um hatchback de quatro portas, que seria um concorrente balcânico do russo Lada Samara. Mas, assim como outros modelos em sua história, a empresa recorreu à Fiat.

zastava-florida-3

O projeto do Florida contou com uma plataforma cedida pela Fiat, que no caso era do Tipo. O design foi chefiado pelo estúdio Giorgetto Giugiaro da Italdesign e uma equipe sérvia da Zastava. Seu estilo era muito semelhante ao do Citroën ZX, mas com um detalhe importante: o socialista nasceu três anos antes.

Em 19 de fevereiro de 1987, a produção do Zastava Florida começou. O modelo tinha 3,93 m de comprimento, 1,66 de largura, 1,41 de altura e 2,50 de entre eixos. Com 410 litros no porta-malas e tanque de 48 litros, o hatch eslavo tinha boas medidas para a época.

zastava-florida-2

O Florida surgiu com motor 1.1 de 60 cv e câmbio manual de cinco marchas. Na época, o preço deveria ser acessível e nunca exceder o equivalente a atuais € 7.000. Em realidade, seu preço ficou entre este patamar e € 5.000. Ainda assim, era o carro mais caro da Zastava até 2006, quando surgiu o modelo 10, nada mais que um Fiat Punto da primeira geração.

Nos anos seguintes, o Zastava Florida ganhou motores 1.3 de 68 cv, 1.4 com 70 cv e 1.6 de 83 cv ou 95 cv, sendo este último de origem Peugeot. Nunca houve versão diesel. Mas, o modelo ganhou derivados ao longo de 20 anos de produção, gerando uma picape, uma van (chamada Poly) e uma perua. A fabricação foi encerrada em novembro de 2008.

zastava-yugo-florida-picape-van

O Zastava Florida chegou a ser vendido no Reino Unido até 1992, mas em decorrência das guerras nos Balcãs, foi retirado do mercado. Também foi feito no Egito pela marca local Nasr, que o comercializou com o mesmo nome. O único diferencial era a grade.





  • Felipe S. Rangel

    Amigos, eu sei que é off topic, mas me fizeram um proposta e não sei qual é melhor:

    – Onix LTZ Automático modelo antigo
    – Fox Comfortline com Urban II Automatizado

    Ambos com descontos generosos estão saindo pelo mesmo preço.

    P.S.: Tenho um Onix LTZ At6 2014. Gosto muito do carro, menos da relação cambio/motor na cidade (devido ao baixo torque, imagino eu).

  • Vinícius

    Foi tarde…

  • Mardem

    Zastava 10 é o Punto de segunda geração, não de primeira.

    • gabriel avila

      ele era o punto classic, que conviveu com a 2° geração do punto na europa, ocupando uma lacuna que aqui seria preenchida com o palio

  • Rafael Fortini

    O Florida surgiu da proposta rejeitada do primeiro Punto.

  • CanalhaRS

    Mais bonito que muito carrinho que se diz “moderno” por aqui.

  • Gustavo Miranda

    Interessante, então ele nasceu ainda antes do seu progenitor Tipo, que veio só em 1988. Curioso é que na ânsia de sempre ser diferente, os modelos da Fiat acabavam mais feios que os seus derivados, o Florida e o Lada Samara davam de 10 no Tipo e no Ritmo…

    • Rafael Barroca

      Na verdade, pelo que li em 97 no anuário da Quatro Rodas, esse carro resultou exatamente do primeiro Tipo que foi rejeitado pela Fiat.

  • Rafael Trindade

    Haja feiura!



Send this to friend