Fiat Hatches

Avaliação completa do Fiat Bravo Absolute

Um bom conjunto dinâmico, motor moderno e design atual não bastaram para fazer as vendas do Bravo embalarem. Desde que foi lançado, em dezembro, o hatch médio da Fiat vem conquistando timidamente algum espaço em seu segmento. No primeiro mês vendeu apenas 261 unidades, e nos meses seguintes emplacou 527, 700 e 788 unidades – números bem aquém da previsão inicial revelada pela Fiat em seu lançamento, que era de 1.500 unidades/mês.

A tarefa original era aposentar o já “cansado” Stilo – que em 2010 teve uma média de apenas 545 unidades/mês – e incomodar Hyundai i30 e Ford Focus, respectivamente líder e vice-líder do segmento. Mas, com seu lançamento esfriado por um marketing tímido e uma campanha publicitária excessivamente “cool”, o hatch produzido na cidade mineira de Betim ainda é obrigado a olhar o topo da tabela de longe. Além dos dois líderes do segmento, também estão à sua frente Volkswagen Golf, Citroën C4 e até mesmo o quase aposentado Peugeot 307.

Enquanto a Fiat refaz contas e estratégias, o Bravo revela para poucos seus atributos. Sob o capô, as versões Essence e Absolute – únicas comercializadas atualmente – contam com o propulsor E-torq 1.8 16V, capaz de gerar 132/130 cv com etanol/gasolina a 5.250 rpm. Seu torque máximo é de 18,9/18,4 kgfm alcançado aos 4.500 rpm. Até o fim do mês de abril, a linha Bravo ganha seu integrante mais “nervoso”. Trata-se da variante esportiva T-Jet, que traz o potente motor 1.4 16V turbo de 152 cv – o mesmo do Punto e do Linea T-Jet.

Por fora, o Bravo nacional exibe as mesmas linhas do modelo vendido na Europa desde 2007. Diferentemente de Brava e Stilo – antigos médios da Fiat –, o carro não traz grande inovações visuais. Seu design é uma evolução do Punto, estiloso compacto criado pelo italiano Giorgetto Giugiaro e que fez a Fiat renascer no continente europeu. A dianteira se destaca pelo para-brisa bem inclinado e o teto arqueado.

O capô longo tem dois vincos nas extremidades que acompanham os faróis em formato elipsoidal irregular. A grade cromada quadriculada é diminuta e o para-choque tem entradas de ar e faróis de neblina embutidos em molduras pretas. Na lateral, a linha de cintura alta começa nas lanternas e corta o modelo acima da altura das maçanetas indo de encontro à caixa de rodas dianteira. A traseira com aparência “clean” traz lanternas em formato circular, que inspiraram o Alfa Romeo MiTo.

As linhas modernas e sem muita originalidade do Bravo dissimulam seu tamanho. A olho nu não parece, mas o hatch tem 4,30 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,50 m de altura e entre-eixos de 2,60 m. Quem também “engana” é o porta-malas. Aparentemente pequeno, ele tem capacidade de 400 litros, o que supera seus concorrentes i30 e Focus – que têm capacidade para 340 e 350 litros, respectivamente.

Em termos de equipamentos, todas as versões do Bravo saem de linha com itens “básicos” como ar-condicionado, trio elétrico, direção hidráulica, piloto automático, volante com regulagem de altura e profundidade. A versão Absolute acrescenta sensor traseiro de estacionamento, volante em couro e com comandos, rodas de liga-leve de 17 polegadas, entre outros.

A Fiat acredita que até o fim do ano a divisão de vendas do Bravo por versão fique da seguinte maneira: 55% para a versão Essence, 40% para Absolute e apenas 5% na T-Jet. A aposta da fabricante italiana em vender 40% dos hatches na versão testada, Absolute, pode ser considerada ousada. A variante responsável por garantir uma imagem de exclusividade para o carro parte de R$ 62.250, exatamente R$ 7.050 a mais que a de entrada Essence, que custa R$ 55.200 – uma diferença considerável, já que o público da Fiat é tradicionalmente atento ao preço.

Os dois modelos ainda têm como opcional o câmbio automatizado Dualogic, que eleva seus preços para R$ 58.090 no caso da Essence e R$ 65.530 na variante Absolute. Já o futuro Bravo T-Jet terá um preço mais “salgado” – R$ 67,9 mil – e por isso deve corresponder a apenas 5% das vendas.

Instantâneas

# Segundo Sergio Marchionne, CEO do Grupo Fiat, a próxima geração do Bravo – ainda sem data de lançamento – será “radical” para bater de frente com o Focus 2012.

# Além do potente motor de 152 cv, o Bravo T-Jet traz no painel uma tecla overbooster – OVB –, que garante ma sobrepressão no motor e eleva o torque de 21,1 kgfm a 2.250 rpm para 23,0 kgfm a 3 mil rotações.

# O Bravo foi lançado no Salão de Genebra de 2007 para aposentar o Stilo na Europa.

# A diferença entre o Bravo mais caro e o mais barato é de R$ 12,5 mil. A versão T-Jet parte de 67,9 mil, enquanto a Essence com câmbio manual começa em R$ 55,2 mil.

# O sistema Blue&Me foi desenvolvido pela Microsoft em parceria com a Fiat.

Ficha técnica – Fiat Bravo Absolute 1.8 16V

Motor: A gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.747 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.

Transmissão: Câmbio manual com cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira.

Potência máxima: 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol a 5.250 rpm.

Torque máximo: 18,4 kgfm com gasolina e 18,9 kgfm com etanol a 4.500 rpm.

Diâmetro e curso: 80,5 mm X 85,8 mm. Taxa de compressão: 11,2:1.

Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes em aço estampado fixados ao subchassi, com barra estabilizadora. Traseira com rodas semi-independentes, travessa de torção de seção aberta e barra estabilizadora. Oferece controle eletrônico de estabilidade ESP como opcional.

Freios: Dianteiro a discos ventilados e traseiro a discos sólidos. ABS opcional.

Medida dos pneus: 205/45 R16.

Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Medidas: 4,33 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,50 m de altura e 2,60 m de distância entre-eixos. Airbags duplos frontais de série. Laterais, de cortina e de joelhos do motorista opcionais.

Peso: 1.345 kg com 400 kg de carga útil.

Capacidade do porta-malas: 400 litros.

Tanque de combustível: 58 litros.

Lançamento na Europa: 2007

Lançamento no Brasil: 2010.

Produção: Betim, Minas Gerais.

Ponto a ponto

Desempenho – Embora não proporcione grande esportividade – tarefa que deve ficar para o Bravo T-Jet –, o motor E-Torq 1.8 de quatro cilindros em linha e 132 cv move com destreza os 1.345 kg do modelo. O torque de 18,9 kgfm máximos despejados a 4.500 rpm deixa o Bravo bem “à vontade” em vias expressas e rodovias, mas falta força ao modelo em baixas rotações que fazem a tediosa rotina do trânsito urbano. As acelerações e retomadas em quarta e quinta marchas são prejudicadas pelas relações muito alongadas. A Fiat promete um zero a 100 km/h em 9,9 segundos – no modelo avaliado, não foi possível baixar de 10,5 s – e uma máxima de 193 km/h, número condizente com o segmento de hatches médios. Nota 8.

Estabilidade – É o grande destaque do hatch médio da Fiat. Tanto em curvas quanto em retas, a carroceria torce pouco e mantém a neutralidade, sem pregar sustos ao volante. Nas freadas bruscas, auxiliado pelo ABS e EBD, o Bravo permanece na trajetória e não mergulha a frente. A suspensão mais “durinha” preza por uma pegada esportiva, mas sacrifica um pouco o modelo em relação às irregularidades na via. Só aos 170 km/h surgem os primeiros sinais de flutuação. Nota 9.

Interatividade – A ergonomia se mostra eficiente com diversos comandos ao alcance das mãos. Porém o sistema de entretenimento se mostra pouco usual, já que a tela de 6,5 polegadas embutida no console central – opcional – não é sensível ao toque. A posição de dirigir é facilitada pelos ajustes do banco e do volante, a visibilidade dianteira é satisfatória, já a lateral e traseira são limitadas e por isso implicam em um pouco mais de atenção – ao menos a versão Absolute conta com um providencial sensor de estacionamento traseiro. A visualização do quadro de instrumentos e do computador de bordo é boa e o câmbio tem engates curtos e precisos. Nota 8.

Consumo – O modelo fez a média de 7,8 km/l com puro etanol no tanque, em uso 2/3 na cidade. Aceitável para um motor 1.8 16V. Nota 7.

Conforto – Os ocupantes contam com um bom espaço nos bancos dianteiros. Já quem viaja atrás sofre um pouco com a falta de espaço para pernas e também com o vão de cabeça limitado em função do caimento acentuado do teto. A suspensão mais rígida em relação a família Palio deixa um pouco a desejar na absorção das irregularidades no asfalto. O isolamento acústico é digno de elogios e os passageiros contam com baixo nível de ruído no habitáculo. O Bravo ainda traz a tecla City no painel, que deixa a direção mais leve na hora de estacionar, e teto solar panorâmico elétrico como opcional. Nota 7.

Tecnologia – A “veterana” plataforma C adaptada do Stilo contrasta com o novo motor E-Torq, lançado em 2010 para toda a gama da Fiat. Fora isso, o Bravo Absolute sai de fábrica com ABS, ar-condicionado digital dual zone, controle de cruzeiro e sistema de telefonia Blue&Me. Outro destaque do hatch médio é o sistema de faróis direcionais cornering, que acende o farol de neblina na direção das curvas e aumenta a visão do motorista à noite. Nota 8.

Habitalidade – O vão das portas são pouco amplos e tornam o acesso ao hatch médio apenas satisfatório. Em contrapartida, há boa quantidade de porta-objetos, com destaque para um compartimento refrigerado entre os bancos dianteiros – de série na versão Absolute –, onde cabem duas latas de refrigerante. O modelo ainda conta com um útil dispositivo chamado Night Design, que ilumina as maçanetas. O porta-malas de 400 litros está acima da média do segmento. Nota 7.

Acabamento – O Fiat Bravo é bem acertado por dentro, embora tenha expressiva quantidade de componentes de plástico rígido. Há precisão nos encaixes e fechamentos e nenhum sinal de rebarba. O material do painel é agradável ao toque e há detalhes cromados nas maçanetas, em volta da manopla de câmbio e na saída de ar do banco traseiro, o que transmite um certo requinte. Nota 8.

Design – O Fiat Bravo não inova, mas é capaz de agradar. Suas linhas são harmônicas e atuais, embora sejam uma derivação das do Fiat Punto. Visto de lado, o modelo chama a atenção pela aparência esportiva originada pelo caimento do teto em direção à traseira. Nesta versão Absolute, as belas rodas de 17 polegadas acrescentam algum charme. Nota 8.

Custo/Benefício – A versão Absolute, a partir de R$ 62.250, tem preço próximo ao Ford Focus GLX 2.0 – R$ 62.440 – e Hyundai i30 GLS em sua versão automática – R$ 64.160 –, líderes do segmento de hatchs médios. Apesar da oferta similar de equipamentos, o Bravo é o menos potente dos três. O hatch da Fiat é capaz de gerar 132 cv, enquanto Focus e i30 desenvolvem 148 cv e 145 cv, respectivamente. Nota 7.

Total – O Fiat Bravo Absolute somou 77 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir – Além da média

Pouco mais de três anos após ganhar as ruas da Europa, o Bravo finalmente chega ao Brasil. Apesar da demora, o hatch da Fiat chega ao mercado nacional como um “player” de peso para encarar Hyundai i30 e Ford Focus, consagrados líderes do segmento. A Fiat aposta em um carro equilibrado para conquistar o consumidor. O Bravo traz boa oferta de tecnologia aliada a conforto, motor e design na medida certa. Nada capaz de surpreender, mas também longe de decepcionar.

Ao entrar no modelo, é fácil achar uma boa posição de dirigir com a ajuda de controle de altura e profundidade do volante e diversas regulagens do banco. O espaço para os passageiros na dianteira é bom – no banco posterior é bem limitado – e a sensação de bem-estar a bordo é garantida por materiais de qualidade e pelo teto solar elétrico – opcional.

Virar a chave da ignição faz despertar o motor E-Torq 1.8 16V, que representa uma evolução real em relação ao “veterano” powertrain que equipava o Stilo. A unidade de força – capaz de gerar 132 cv com etanol – agrada pelas respostas rápidas. O modelo é bem disposto e consegue facilmente chegar aos 160 km/h sem acusar os 1.355 kg. As três primeiras marchas têm relações mais curtas e favorecem arrancadas. Já quarta e quinta marchas, mais alongadas, fazem o motor demorar a encher. Isso prejudica as ultrapassagens, mas não chega a comprometer o desempenho do carro.

Na estrada o Fiat Bravo se destaca por seu comportamento dinâmico. Nas curvas fechadas, mesmo em alta velocidade, o hatch anda “colado” ao chão e não faz menção de sair. A suspensão mais rígida é outro apelo esportivo interessante, apesar de não absorver tão bem as irregularidades do asfalto. Em freadas bruscas, o modelo novamente se mostra eficiente – com a ajuda do ABS e EBD – e transmite total segurança para o motorista. Pena que o Bravo não traga controle eletrônico de estabilidade, que só estará disponível na versão realmente esportiva, a T-Jet – que chega ainda em abril.

Por Marcelo Cosentino – Auto Press





  • RafaelRabeloo

    Carro lindo mais prefiro o Focus

    • cristian_sp

      Eu também ….unica pena é não poder ter um focus com teto e manual …ele merecia um automático melhor , como o do Fusion bastaria ….outro ponto seria a Ford oferecer o teto inclusive na GLX …estariam quites …rs….

      Mas a versão de entrada desse parece melhor custo-benefício que um Focus 1.6 ….talvez ai venda algo….mas fico no focus mesmo assim …rs…

      • Fla3D

        Mas eu não sei de onde pegaram esse preço de tabela do focus GLX, meu pai comprou antes do fim do ano um GLX 2.0 pelo preço de tabela que era R$58.000, embora quase todas as css pediam na casa dos 62 e ninguém tinha o carro pra entregar.
        Então pra mim o focus por 58 mil é a melhor opção entre os médios.

  • tiards

    Carro sem graça….ao ver um na rua parecia que ja tinha visto a uns 5 anos atras.

    Creio que a semelhança é tanta com o Punto, que deixou o carro cansado. Vai continuar rastejando atras da concorrência, que são mais bonitos (i30,C4, Focus).

    Ps: O Stilo é mais bonito e tinha visual próprio.

    • bruno1905

      Para sua informaçaõ ele passou Tiida e C4 até ontem. Mesmo que por menos de 10 unidades do C4 não deixa de estar na frente. OUtro fato curioso é que o Linea também cresceu e diminuiu a diferença para o Vectra. Outra o Cerato com mais de 600 unidades pasosu o Civic (511)de longe.

    • Renan L.

      Concordo, só não em relação ao Stilo, não acho ele mais bonito seu visual quadradão nunca gostei remetia aos anos 90, não entendo pq ele vendeu tanto.

      I30 o melhor mesmo (segundo a CAOA o melhor do universo,hehehe) C x B ainda bom.

      Realmente a demora e essa história de identidade visual, fica a ideia de "já vi esse carro antes".

      • bailascomigo72

        Visual quadrado e de minivan! Primo de 1º grau da Fiat Multipla!

        • Wellison_

          Mas mesmo sendo um projeto de 2001, o Stilo foi um dos primeiros a unir linhas retas com modernidade, todos que sabem o mínimo de composição de linhas em design(Vide o movimento Art déco 1925-1939), sabe, que até hoje ninguém uniu tanta harmonia de linhas em um carro só, onde linhas demostram agressividade, ou com a própria intenção da marca, fazer o "Stilo" um carro com "Estilo" próprio.

    • Portomachado

      Modinha ??? compra pq todos compra tb neh

    • bailascomigo72

      Quando leio que tem nego que acha o Stilo mais bonito que o Bravo, dá vonta de correr para as colinas e ver os loucos aqui embaixo ardendo em azeite fervente… É por isso que a VW fez a cagada no Gol G4, a Fiat no Palio 2008, a Renault ao adotar o visual Fluence Stratus, e lááá trás a VW ao deixar o Santana com cara de Audi 100 e o Monza com "jeito" de Omega…

    • bailascomigo72

      Sobre o Stilo ser mais bonito, com 19 malucos achando o mesmo (se for…), isso fica parecendo jogo do Vasco contra o ABC no Rio, onde metade da torcida é do Vasco, e 95% da outra metade é do Flamengo…

    • edulima_aguiar

      mandou bem… o stilo tinha estilo próprio…

  • netto_57

    Olhando pro motor do carro só vê plástico…
    A realidade é q o carro ficou feio, e o visual cansado pois na frente se parece com Punto, Siena etc…
    O painel dele ficou bonito e bem ilumindado, a noite fica mais bonito ainda…

    • Portomachado

      Qual o problema do plastico??? todo motor tem !!!

    • bailascomigo72

      É MUITO MELHOR que Focus e i30 por dentro… Plásticos mais bonitos e mais suaves, fora aquele semelhante a fibra de carbono sobre o painel.

    • DiMais

      melhor ser parecido com os irmãos do que ser igual, a Fiat tem uma identidade mas sem que os seus carros sejam exatamente iguais, diferente do grupo VW que nas suas marcas os modelos só diferem uns dos outros nas dimensões e formatos de carroceria…

    • spectrum84

      O que me incomoda tb é o volante igual ao do Punto! Que agora a Fiat insiste em colocar no Idea tb. Se fosse com o da Honda, ficaria calado, mas esse volante é muito sem graça!

  • rafaelbsr

    Se o Bravo chegasse por um preço mais baixo (assim como o Linea) venderia mais. A versão TJET poderia ter o preço da versão 2.0 do Focus, aí sim daria trabalho para a concorrência…

    • Fla3D

      Também acho, com 152cv era o motor pra combater os outros 2.0 16v do mercado, mas a fiat vai ficar batendo cabeça com esse 1,75 16v contra os 2.0 e vai sempre apanhar.

      Pior é encurtar as marchas da 1a até a 3a pra fazer um bom 0-100 mas deixar um buraco pra 4a marcha… tudo pra ter um bom numero nos testes de 0-100.

      • Luciotz

        Vocês tem razão. A FIAT cobra preço de motor 2.0 para um motor 1.8. Além de que, quem compra carro dessa categoria está atenta aos lançamentos nacionais e internacionais, logo chegar com 2 anos de atraso não o ajudaram muito.
        O carro não tem diferencial em relação aos concorrentes, exceto pela garantia de 2 anos, muito aquém dos concorrentes que oferecem no mínimo 3 anos. O melhor seria a FIAT baixar o preço em torno de 2% a 3%.

  • mauricio3167

    O carro é bom. O problema é o preço elevado e falta de um marketing mais agressivo da montadora italiana.

    • Marcelo_Machado

      Ao contrario da Ford que entrou na onda da CAOA e passou a fazer um marketing mais agressivo com o Focus, a Fiat esta muito fraca com sua campanha para o Bravo. Esse negócio da "bravura esta de volta" é horrível, fora o comercial que é muito fraquinho. Se ela quer perder o estigma de não ter bons carros nesse segmento vai ter que investir mais e melhor em marketing assim como o i30 fez e o Focus esta fazendo.

    • GustavoJ

      Concordo, o carro é bom, fiz o test-drive e achei super confortável. Isso sem mencionar o design, o carro é lindo demais.
      A Fiat escorregou em três coisas: primeiro o preço, segundo por não deixar o ABS de série em todas as versões e terceiro a propaganda.

      Propaganda é a alma do negócio, olha a Hyundai e a Ford com suas campanhas publicitárias agressivas.

  • BHauber

    Parabens ao autor!
    Mas deve se informar mais e saber que o Bravo tem direção eletrica de série!

  • Matheus_Marques

    E' um carro muito bonito de fato, tanto por dentro quanto por fora. Mas acho que ainda assim nao vale seu preço… Acredito que seus concorrentes sejam mais vantajosos.

  • stockbrok3r

    Quem dirigiu I30 e Bravo, sabe que o Bravo é um veículo muito superior e muito mais espaçoso. A suspensão responde de modo melhor a solavancos, e o cambio tem engates mais precisos.

    O Fiat Bravo faz o i30 e o Focus ficarem irrelevantes.

    • YoOdEx

      Será? O motor 1.8 também é superior ao 2.0 de Focus e i30?

      • stockbrok3r

        Depende da opinião de cada motorista. Eu dirigi os 3, e para mim, o Bravo oferece o melhor conjunto.

        • scar_old

          Pois eu dirigi os tres e o Bravo fica em terceiro. O banco traseiro e claustrofóbico parecendo os bancos dos aviões atuais. Além disso não há como comparar 1.8 com 2.0 e não depende de motorista não é questão de torque.

          • douglasmartins1

            Torque é o que manda!

        • Fla3D

          Deixa eu adivinhar… vc comprou um bravo? Ou só é fã da fiat…

          • stockbrok3r

            Sou fã da fiat mesmo

            • Fla3D

              Ok, respeito a sua preferência, mas acho complicado vc dizer que todos que testarem vão achar o mesmo.

            • douglasmartins1

              Cara, não troco um i30 ou Focus 2.0 Automático por um Bravo Automatizado nem a pau. É Muita diferença o câmbio, e os carros. Passou da Hora da Fiat voltar a fazer carros automáticos de "verdade" que nem antes.

              • bailascomigo72

                Se voce preza pela maciez na troca das marchas, concordo. Mas eu quero mesmo é aposentar a embreagem, e passar as machas – especialmente no volanrte – sempre foram meu "tesão" desde que vi a Ferrari 640 em ação no GP Brasil de F1 em 1989. E até gosto de sentir a marcha entrando (no carro, claro), é masi esportivo, dá melhor controle ao carro… Enfim, prefiro um dualogic com borboletas e 5 marchs que um atrasao 4 marchas só sequencial da Ford e – pior! – um pré-histórico 4 marchas sem sequenciaol do i30.

        • bailascomigo72

          Quanto ao conjunto, como moro num lugar com aslfato lunar, realmente o Bravo responde de forma mais confortável.

    • bailascomigo72

      Aí não – nem eu, que sou fã do carro, não consigo ver esse espaço a mais, especialmente no banco traseiro.

    • BrunoMulsane

      Eu como dono de garagem, ja andei de focus e i30. O focus é de longe o melhor carro da sua categoria do Brasil!! A dirigbilidade é inquestionável!! Para você falar tamanha barbaridade, ao menos ande nos veiculos! O i30 é um excelente carro, mas o focus esta alem dele. Ande nos dois e me fala.

      • GustavoJ

        Você como dono de garagem, já andou no Bravo também? Tô perguntando só por curiosidade…

    • GustavoJ

      Eu dirigi o Bravo e não compraria nem o Focus e nem o i30.

      Questão de gosto, estou pensando em pegar um Bravo. Nunca tive carro da Ford e o i30, apesar de muito elogiado, tem um custo de manutenção muito alto.

      A única ressalva do Bravo, na minha opinião, é com relação ao peso do carro e o motor que colocaram nele. O ETorq 1.8 16V é bom, mas pra um carro grande e pesado como o Bravo, teria que ser, no mínimo, um 2.0.

  • stockbrok3r

    Quem dirigiu I30 e Bravo, sabe que o Bravo é um veículo muito superior e muito mais espaçoso. A suspensão responde de modo melhor a solavancos, e o cambio tem engates mais precisos.

    • luizkessler

      Como o Bravo pode ser melhor que o I30 com uma suspensão traseira com eixo de torção contra uma multilink? Não há como!

      • LuizVieira

        Não é só a suspensão não.

        i30 e Focus tem motores mais potente, modernos e um câmbio automático de verdade.

      • Marcelo_Machado

        Uma suspenção Multilink é mais dificil de ajustar e uma mal ajustada é pior que o eixo de torção. A Fiat tem conseguido um bom acerto com eixo de torção no Punto e agora no Bravo. a Multilink do Focus foi muito bem acertada pela Ford, já a do i30 deixa a desejar no acerto.

        • douglasmartins1

          Não sabia que o i30 tinha Multilink atrás, foi bom saber!

    • bandaxadibar

      Concordo…já tive um I30 e não é tudo o que a propagando diz. o Bravo é superior.

  • Darthvex

    Placa mineira, mas a Vista Chinesa é no Rio ;)

    Esse carro tem um painel lindo hein. Mas já li que o acabamento não é isso tudo, por porte e preço do carro, e ainda, a FIAT está manca e só dá mancada em motores, já que não estreou o multiair. Talvez a vinda do 500 mexicano seja a melhor tacada.
    "1.9" argentino do Linea, E.Torq superaquecidos, E.Torq "1.8", … Difícil comprar FIAT, mas ainda tenho esperanças.

  • lyafh

    Não chamaria de bom carro, mas de carro regular, mediano e porque não dizer, um tanto quanto atrasado.

    • bailascomigo72

      Em relação a que? Seu desenho só não é mais moderno no Brasil que o C4 (é contemporâneo). Focus é tão atrasado que lá fora a nova geração tem design de… Bravo. :p

    • artfukr

      Num segmento em que existem os "moderníssimos" Golf e Astra, realmente o Bravo está muito atrasado! xD

      • GustavoJ

        Falou tudo!

  • BrunoSDeFreitas

    Grande carro, bom custo-benefício, bons equipamentos e o melhor motivo para comprar, não existem muitos pela rua! Uma boa escolha. O que penam pra eu, do C4 e Focus são seus cambios automáticos de 4 marchas, e no caso do Citroën, a falta da versão manual 2.0.

    • JulienAvril

      na citroen aqui em são paulo, o C4 hatch sport 2.0 (151cv) sai por 57mil, mesma potencia que o Tjet de 76mil !!

      • stockbrok3r

        Muito interessante o comentário. O C4 também é um carro espetacular, uma pena nao vir com o velocímetro e conta-giros com ponteiros, que na minha opinião são muito mais legais.

        • Marcelo_Machado

          Na minha opnião o que estraga o C4 é o painel que acho horroroso…… Mas tem gente que gosta.

      • KTA2010

        Puts! e já li algumas avaliações do Bravo T-JET, dizendo que é mais manso que o Punto T-Jet, por conta do peso do carro. Enfim, o Bravo, de bravo não tem nada…

      • bailascomigo72

        T-Jet de 76 já tem xenon, teto-solar e rodas 18", fora ar dual zone, sensores de estacionamento, etc. O T-jet custa 68 mil.

    • Fla3D

      Pelo menos esses tem um automatico de verdade… o que pesa também nesse segmento (eu pessoalmente prefiro manual sempre).

    • douglasmartins1

      Garanto pra você que esse câmbio de 4 marchas é muito superior aos Dualogic de 5 marchas.

    • GustavoJ

      Concordo com você, gosto demais da Fiat mas o tal Dualogic eu não consigo engolir. Preferia que fôsse automático de verdade.

  • Tiago_Beneditto

    Aprovado, boa opção de compra.

  • mandabala

    "…e que fez a Fiat renascer no continente europeu". De 2007 para 2010/2011 é muito tempo para ter o mesmo efeito no Brasil. Ouro de tolo.

  • Educhs

    A Fiat não pode ter identidade no desenho que o pessoal começa a chamar os carros de "todos iguais". Se é outra marca é identidade visual..se é Fiat é carro igual haha!

    Essa versão absolute já que tem motor menor que a concorrência, fica cara pelo ar-dual zone que a concorrência não tem mas não é um item tão relevante quanto um motor 2.0. Já a versão Essence fica bem postada entre Focus 1.6 e os demais hatchs médios 2.0 em termos de preço.

    Agora essa avaliação diz que o carro é duro pra trafegar sobre irregularidades. E avaliações de outras revistas dizem que dos hatchs médios, este é o mais molenga. Estranho isso.

    • stockbrok3r

      É um fenômeno interessante, vide a vw e a Audi, que está com sua linha cada vez mais similar, do Fox a Touareg

  • MarcosMV

    A Fiat ainda não me convenceu trocar o meu C4 pelo o seu Bravo.

    Melhorar o custo-benefício seria um bom começo.

    • rodrigorsr

      E não vai convencer nunca!! Continue com seu C4!! Ou troque por um Focus!

    • Fla3D

      Vai chorar se trocar o seu 2.0L 16v por esse 1.75L 16v… :p

    • GustavoJ

      Esse carro (o Bravo) é maravilhoso, mas motor 1.8 16V pra esse carro desse tamanho e peso é incoerente.

  • richard_sousa

    Gostei da avaliação. Pena que ele não tenha identidade própria, como tinha o Stilo.

    • bailascomigo72

      Ainda bem. De Stilo, Multipla, Kangoo, CR-V, BMW série1, Mercedes Classe A antigo e Clio Sedan (dentre outras aberrações) os bons olhos querem distância…

  • Galvão

    Essa tela dele não ser touchscreen, a fiat cagou legal…
    Mas o carro é bonito…
    E CARO D+

    • break0701

      Carro para 40 mil , essa na categoria errada!

      • Galvão

        ????????
        Não entendi =/

        • douglasmartins1

          Ele quiz dizer que esse carro é pra faixa dos 40mil, e que está na Categoria errada.. Categoria de valores…

  • YoOdEx

    Outro problema, que não citarem por ai, é o fato do consumidor brasileiro começar a gostar mais de carro automático, que antigamente! Algumas categorias, já são preferencia.. não acredito que aconteça com consumidores de Hacth médio ainda, mas acredito já encostar nos 50%, E como sabemos, o Dualogic não dá! Nem se compara ao um AT de verdade.

    O visual é bonito sim! Mas não é novidade, e como já disseram, parece estar no mercado nacional a 5 anos, vide semelhança com o Punto. No mais, o visual do Punto me agrada mais, acho o Bravo bom carro sim! Mas prefiro no momento i30 (com suas revisoões caras), e Focus, além do C4. Por alto, o Bravo seria minha ultima escolha entre os 4!

    • Fla3D

      Concordo, acho que nesse segmento um cambio automatico de verdade e um motor 2.0 são fundamentais, basta ver o i30 que quase todos são automáticos.

      • DiMais

        teremos o DDCT que é muito mais eficiente que os "AT de verdade", sendo uma evolução do automatizado, tenho uma embreagem a mais….

        • mmuniz75

          Virou moda falar mau de automatizado, sendo que os melhores carros tem cambio automatizado com dupla embreagem. Ja ouvi gente falar que automatizado não é tão ruim assim, acho que até usando como manual deve ser mais interessante que as trocas automaticas de um "AT de verdade" com aquelas aceleração falsas

          • Fla3D

            É óbvio que o melhor é um automatizado de dupla embreagem, mas a realidade hoje é outra, tirando o Jetta de 90 mil não temos nenhum abaixo desse preço…

            Claro que quem tem carro com automatizado costuma dizer que é bom, afinal é costume falar bem daquilo que tem. Eu pessoalmente prefiro manual, mas as pessoas que eu conheço que gostam de cambio automático não pegariam um automatizado com uma embreagem.

            • mmuniz75

              Para quem não quer trocar marcha automatico vai ser melhor mesmo , agora para quem so quer se livrar de pisar em embreagem automatizado pode ser uma boa.

      • tiago90j

        o cambio automático até acho q é muito importante ter, agora motor 2.0 não vejo motivos, 0 1.8 tem um desempenho bem próximo. principalmente o torque de 18,9 kgfm.

        • douglasmartins1

          É,mas são 18.9 kgfm somente aos 4000RPM, quem dirige a todo tempo nessa rotação?!

      • bailascomigo72

        Motor 2.0 em poucos anos serão totalmente substituídos por pequenos motores turbinados.

        E o Civic foi o médio sedan mais vendido por 3 anos com 1.8!

        • Fla3D

          Claro, espero que não demore 50 anos pro downsizing chegar aqui, mas se a fiat quisesse ser pioneira ela colocava o t-jet como uma versão normal pra concorrer com os outros médios, em vez de fazer dele uma versão especial.

          E não precisa levar ao pé da letra, na verdade eu me referia à potencia dos 2.0 na faixa dos 145/150cv, claro que um bom 1.8 com comando variável como os da honda e toyota ja faria bem esse serviço, mas sabemos que não é o caso do e-torq…

  • Filipe Augustus

    É um belo carro, compraria um T-Jet Azul com Skydome e interior meio marrom, ele é lindo nessa combinação.
    =D

  • E bonito, mais com essa grana acho que pegaria o i30 mesmo.

  • Mario_R

    Um belo carro, à altura da concorrência, porém insisto que a Fiat erra por fabricar este tipo de carro por aqui, assim como o Línea. Todos os concorrentes vem de fora (exceto Golf), beneficiando-se dos preços. Produzir carro deste segmento aqui é suicidio!

    • bailascomigo72

      Na hora da manutenção, o par de amortecedores do Bravo sairá por 500, já do Focus é 1000 e do i30 é 1500… Uma hora vão ter que trocar (assim como pastilhas de freio) – isso fora com possível pane na bomba injetora, ou quebra de um farol, lanterna ou para-brisa.

  • alcantara30

    O maior erro da Fiat foi não ter colocado identidade própria nesse carro, com esse nome "bravo" os designers deveriam ter ousado mais colocando uma "cara de mal" nesse carro, assim como na traseira que parece de carro popular…

    • Marcelo_Machado

      Parece a traseira do 'popular' Alfa MiTo

      • bailascomigo72

        Na verdade, o MiTo tem lanternas redondas do 8C.

        Essas lanternas remetem ao Giulietta, em verdade. Ou são extremamente originais, já que são redondas vistas por trás e retangulares ovalada vista de lado.

    • bailascomigo72

      Traseira "popular"? A do i30 o é, pois meteram uma lanterna de CR-V num corte reto! A do Bravo lembra um coupé, com uma tampa que é reta na junção com o miolo e curviliena na ponta! Uma obra-de-arte sem igual no Brasil.

      Popular é a do Focus, feita tipo papel-dobrado, sem esmero, com duas dobras próprias dos carros baratos dos anos 80!

  • kikofar

    Esse carro é muito bonito. Pena a demora em ter vindo pra cá e, o pior, parecer com o Punto. A FIAT deu tiro no próprio pé ao meu ver.

    • Portomachado

      Apesar da demora, ele é o unico com sintonia com a europa !!!!! se nao me engano o i30 tb

      • Roger_io

        O problema é que o Bravo não está em sintonia na própria europa, por lá o bravo já estå cansado ja faz tempo!

        • bailascomigo72

          Mas lá ele vai mudar em breve – a Fiat é a última a apresentar novo design, e geralmente LANÇA a moda, tanto que o Megane 3/5p, o Astra e o próprio Focus seguiram a receita da Fiat de linhas arrojadas, janelas estreitas e alongadadas com desenho ascendente para trás, etc.
          Aqui seus concorrentes são o i30, que nem personalidade tem, e o Focus papel dobrado anos 80, que lá fora já se foi.

  • Cezarskinner

    Apesar de ter gostado bastante do Bravo, compraria o i30 ou o Focus.

    • LuizVieira

      Boa escolha, primeiro porque o Bravo tá mais caro e entrega menos. E não tem nada de mais moderno que o Focus e o i30, a não seri que motor de bloco de ferro, sem comando de válvulas e câmbio automatizado sejam melhores do que os que tem Focus e i30.

    • Marcelo_Machado

      Eu não, fico com o Bravo sem titubear. O i30 nunca me atraiu, não acho ele bonito, nem interessante apesar da lavagem cerebral das propagandas. Acho que ele lembra o Sandero pela traseira. O Focus é interessante, mas não gosto da traseira, acho que não combina com o carro, além do interior ser muito clean, parece muito simples. O C4 tem aquele painel horroroso que não dá pra ficar muito tempo dentro dele.

      • Cezarskinner

        Por questão de estilo também prefiro o Bravo mas como o LuizVieira disse motor de bloco de ferro e cambio automatizado não combinam com carro médio, nisso a FIAT também esta falhando com o Linea, o que é uma pena.

      • costaramos

        Também concordo com voce… fiz test drive em todos os hatchs, e preferi o Bravo principalmente pela beleza, tecnologia embarcada e por ter concessionarias por todo o canto ;)

  • JulienAvril

    é até um bom carro.. mas ao meu ver: C4, i30 e focus estão muito afrente!!

    • LuizVieira

      Estão a anos luz na frente.

  • jttrainer

    i30 eh o carro da ''moda'', mas o focus entrega mais…

    a verdade eh que um dos melhores pra comprar eh o nissan tiida, so q eu nao acho feio mas a maioria axa q isso prejudica… q nem o tiida sedan…

    i30 na minha opiniao, ja cansou… qndo lanço era lindo, agora de tanto ver ja enjoou que nem o civic

    o focus hatch ainda eh mais exclusivo pq ao menos aki eh dificil ver um e tem uns q com uns arinho de liga leve uma cor diferente, puts, fica lindo

    • Eder

      as pessoas falam muito desse i30, afinal é o carro da moda. mas ele nao entra na minha cabeça, sempre que me intereço por algum carro costumo entrar nos “clubes” deles (na net mesmo) pra obter o maximo de informaçoes possivel e o mais importante com algue que possue o carro, mas é preciso tomar cuidado pq as pessoas que entrao nesses clubes sao fanaticos e nunca falaram mau do seu carro, exceto… o do i30, os caras reclamam muito, o escape bate no assoalho do carro quando liga, com 2000 km bate tudo por dentro, a suspenssao bate, barulho no motor (alias descobri que ele usa tuchos mecanicos ao inves de idraulicos, por isso q bate tanto, o ultimo carro em produção que eu soube q saia com tucho mecanico era o opala e olhe la), em fim. se as pessoas que entram em um clube para “apreciar seus veiculos estao reclamando… coreanos pra mim tenq comer muito arroz e feijao p chegar aos pes dos japas, mas pelo que vejo a novela das nove é quem manda no mercado automotivo.

      • Filipe Augustus

        Se isso for verdade, está aí a resposta do porque dos carros coreanos terem preços acessíveis.

      • cristian_sp

        no C4 Clube o pessoal é bastante realista em relação aos problemas dos carros e das css…. mas amam de paixão o carro …rs….

    • Luf

      Falou tudo…
      lembrei de um medico que disse (aqui no NA) que tinha os 2 um focus(dele) e um i30(da esposa) e que preferia o focus…
      só troco o meu pelo eleantra… dependendo do preço ou pelo focus 2013 (no Brasil)

      qto ao Tiida tb concordo em tudo…
      excelente custo beneficio, mas é feinho…
      em sp não pegou… mas no rj tem de monte, lá a galera tem medo de ostentar…
      era uma cidade pra ter muitos conversiveis, mas não foi isso que vi…

  • 4NasCarro

    É bonitinho,mas ainda vou com o Focus!

  • PKuster

    A Fiat demorou demais para lançar o Bravo no Brasil e todo mundo já sabe que em breve surgirá o "novo" Bravo na Europa. Apesar de ser um bom carro, acho que poderia vir com uma motorização exclusiva e melhor. Outra coisa foi o fraquíssimo marketing do seu lançamento – com coisas como "a bravura está de volta" – relação com o finado Brava ? Além de oferecer uma versão com câmbio Dualogic para um carro dessa categoria, quando deveria ser automática. Espero que o Tjet anime as vendas e mostre para a Fiat que o Bravo merece outras melhorias, além de melhores preços…

    • Marcelo_Machado

      O i30 mudará ano que vem e continua vendendo bem, até mais que antes, esta na moda, na inercia da liderança. Concordo que esse slogan "A bravura esta de volta" é horrivel. Falta marketing mais agressivo da Fiat. Qto aos preços ele esta na mesma faixa dos concorrentes, na vberdade o preço de nenhum deles é justo, todos os carros no Brasil são mais caros do que deveriam.

  • rodrigorsr

    O carro é legal, bonito e mais atual que Golf, 307, Astra e Vectra GT. Ok, tem seus deslizes também.

    Mas nunca vi tanta má vontade da imprensa e dos consumidores com um lançamento. Até o Agile teve uma receptividade melhor!

    • LuizVieira

      A Fiat lança um médio no mercado aonde se encontram C4, Focus e i30 e me cobra mais caro para levar um carro sem ABS. As pessoas que compram C4, i30 e Focus pesquisam mais e estão mais por dentro das tecnologias.

      Eu nunca pagaria 62 mil reais num carro com esse câmbio Dualogic.

      • Portomachado

        Tecnologia???? Fala alguma que o Bravo nao tem ??? Abs valor 700reais
        i30 modinha so vende bbem pq tem roda de 17, minha opniao, ele tem o preço bom, mas depois vc se fffff com as revisão
        focus otimo carro mas o acabamento é muito Fraco perante ao Bravo, nas versoes basica sai mais caro que o bravo ainda com motor mais fraco 1.6
        c4 otimo custo beneficio mas aquele painel é horrivel(minha opniao)

        • MeekeeB

          Até hoje não consigo engolir aquele plágio da traseira das BMW Série 1. Depois falam dos carros chineses…

      • _Hofmann_

        o focus também não tem abs na versão de entrada… na glx, sim. assim como o bravo não tem na essence e tem na absolute.

        • LuizVieira

          Estamos comparando as versões 2.0 e não a 1.6 do Focus. A matéria não cita o Focus 1.6

          • _Hofmann_

            a versão 1.6 gl do focus tem quase o mesmo preço da versão essence 1.8 do bravo. ambos vem sem abs de série.

            por pouco mais de 60mil, focus glx 2.0 e bravo absolute 1.8, modelos de preço parecido, têm abs de série. acaba dando na mesma…

      • Marcelo_Machado

        Isso é questão de gosto, a maioria paga para ter o Dualogic que vende mais que o mecanico, sinal que o Dualogic não desagrada tanta gente. O Essence esta no mesmo preço que Focus 1.6 que tb não tem ABS de série.

  • mt_com1982

    não tenho nehum,
    mais iria de focus

  • luizkessler

    Só no Brasil mesmo, para um motor de ferro fundido SOHC ser considerado moderno.
    Esse caras do marketing das fábricas avaliam sempre errado o potencial de venda dos carros, se esquecem que eles irão competir com outros veículos.

    • Portomachado

      País aonde tem Ap 2.0 8v 120cv ou monzatech o Etorq é rei

    • Fla3D

      Pois é, pior é ver a imprensa "especializada" falando isso.

      É um motor de bloco de ferro, SOHC e ainda sem algum auxilio como comando ou coletor de admissão variáveis… um motor derivado de um antigo chrysler e que foi abandonado pela BMW… só aqui no Brasil mesmo…

    • bailascomigo72

      Gozado é que o 2.0 turbo da VW é considerado um dos melhores do mundo e tem bloco de ferro (aliás, é primo bem próximo do AP).

  • SRoberto

    Uma pergunta: pq o bravo não aparece no site da FENABRAVE na lista dos modelos vendidos junto com os outros?

  • KTA

    Pô! perder para Golfssauro e para o moribundo 307 é prova de que o carro não emplacou…

    • Portomachado

      Qual o problema disso ???? vc compra o carro por modinha???? vc prefere um gol a uma ferrari pq a ferrari vende pouco???

    • Marcelo_Machado

      O 307 esta em liquidação assim como o Astra, são vendidos a preço de compactos premium, 10 a 15 mil abaixo do preço dos Hatchs médios.

    • Fabio

      Tenho um Golf 2009 e não tenho do que reclamar, é um carrão completo.
      Esse Bravo sei la, parece demais o Punto.

  • apmneto

    Dirigi um Bravo ontem, versão Essence.
    Achei o carro muito bonito, mais que os concorrentes, talvez por ser novidade. O i30 já cansou, principalmente pelo monotonia de cores, só prata e preto.
    Achei o interior bonito e bem acabado, superior ao focus e i30.
    Já em relação ao desempenho os concorrentes são mais espertos. Isso me ficou muito claro por ter um Sentra, bom parâmetro para comparações. Pode não brilhar, mas é verdade que também não decepciona nesse aspecto. O câmbio é macio e preciso.
    Tem substância para fazer bonito, mas os pecados lhe atrapalham muito. O fato da versão Essence não ter ABS já me faria não cogitar a compra, de início. A quantidade de opcionais também vai de encontro às pretensões da FIAT de vender bem. Normalmente não se encontram versões 'básicas' e os adicionais são muito caros, sem falar que as concessionárias se utilizam disso para aumentar ainda mais o preço, pois o comprador só tem acesso ao preço de tabela sem opcionais.
    Dessa foram, quem procurar uma compra racional não vai de Bravo. Por 53k tem-se a opção do Sentra, 2.0, 143 cv, ABS e 6 marchas. Na casa dos 60k existe o Fluence, com tudo isso e mais 06 air-bags e ar automático.
    Colocando a razão como motriz da escolha o Bravo não é um bom negócio.
    Resta a FIAT oferecê-lo em versões fechadas e bem-equipadas e baixar o preço.

    • mmuniz75

      Falou tudo, o pessoal fico com papo do tipo "nao vende por que é não automatico" , "nao vende por que o Focus ou I30 é melhor" , 'poque nao é 2.0" , tudo papo furado. O problema é so 1 preço . E como vc disse esse monte de opcionais em carro medio, quem compra carro medio ja quer que o carro tenho tudo, colocao apois de braco como opcional , acorda Fiat , Bravo não é Uno.

      • Marcelo_Machado

        Pra isso existe a versão Absolute, que já vem quase completa. A Essesnce é que tem uma lista de opcionais grande. E na Fiat vc monta como quer. Pode pegar a versão básica com 7 AirBags por exemplo. Nas outras vem tudo em pacote, se vc quer um opcional tem que levar um monte junto.

  • ALAN_SP

    se perde para o golfssauro e o 307 é pq. o brasileiro médio não sabe nada de carros, o Bravo é um carro muito mais moderno e atual…mesmo assim a Fiat chutou alto demais os preços, principalmente pq não tem tradição no segmento.

    • LuizVieira

      Pelo contrário, consumidor de carro médio sabe muito bem o que quer.

      Motor Moderno – Bravo não tem ( Bloco de Ferro e não tem comando váriável de válvulas), 130 cv para puxar um carro mais pesado que i30 e Focus.
      Câmbio Automático – Bravo não tem ( Dualogic, sem comentários)
      Airbag / ABS – Bravo não tras ABS de série
      Custo Benefício – Bravo tem o pior
      Mercado – Brava e Marea não deram um nome muito bom a Fiat para médios

      • Portomachado

        Airbag ele tem de serie em todas versao,alem disso tem opção de pacote com 7 airbag, o abs custa 700 reais !!!!
        Pra vc esperto é quem compra golf??? rsrrs
        Lembrando que bravo 1.8 sai mais barato quer o focus 1.6

        MErcado nao ligo carro nao é insvestimento, nao sou modinha compra pq o povao gosta !!!!

        Agora cada tem sua opniao

  • davi_auto

    Ainda frefiro um Focus.

  • Eddu13

    Eu ainda nunca vi um Bravo aqui em São Paulo.

    • vicente_xxx

      Em Brasília, acho que já vi uns 5. Vi mais do que o AirCross, que vende mais e que portanto deveria ter mais visibilidade… Mas claro, nenhum bate o i30, que tem em toda esquina

      • Eddu13

        KKKKKKKKK' O i30 tem até aqui na "quebrada" que eu moro, nas mãos dos manolos.

    • Marcelo_Machado

      Além do que vejo todo dia, já vi 3 em lugares diferentes em SP. Já o i30 vejo mais do que bunda, tem em todo lugar, pior é que é tudo igual e só muda do prata para o preto. Prefiro a exclusividade do que o lugar comum

  • LuizVieira

    Logo vi que não foi o NA que fez essa matéria.

    Motor fraco(não tem comando variável de válvulas tem para ajudar o carro em baixas rotações e bloco de ferro) para o peso do carro aliado a um câmbio automatizado nada maravilhoso.

    Propaganda horrível e sem apelo algum, propaganda tem que fazer o cara comprar, ficar instigado e não rir do cara tocando Guitar Hero com um violoncelo.

    "Custo/Benefício – A versão Absolute, a partir de R$ 62.250, tem preço próximo ao Ford Focus GLX 2.0 – R$ 62.440 – e Hyundai i30 GLS em sua versão automática – R$ 64.160 –, líderes do segmento de hatchs médios. Apesar da oferta similar de equipamentos, o Bravo é o menos potente dos três. O hatch da Fiat é capaz de gerar 132 cv, enquanto Focus e i30 desenvolvem 148 cv e 145 cv, respectivamente."

    O cara precisa pesquisar mais, pois o i30 na versão automática começa em 57 mil reais e a manual em 52 mil.

    As pessoas acham que é um Punto e depois percebem que não é, eu particularmente achei a traseira horrível.

    Vai ser mico e nunca vai incomodar Focus e i30 aqui no Brasil.

    • bailascomigo72

      Na tabela o i30 custa isso daí? Acho que não, hein!

      • douglasmartins1

        Na tabela não, mas consegue achar em qualquer concessionária por aqueles preços. É a realidade mesmo!

        • bailascomigo72

          Então… Bravo essence voce acha por 53, e já vi Absolute dualogic com alguns opcionais por 60!
          Por isso é irreal, passional e parcial pegar um preço de tabela e malhar o carro comparando com descontos dos outros carros.

  • DanielPilfer

    Não tem nada a ver com marketing, o custo x benefício é que é péssimo no segmento, já que i30, Focus e C4 são mais carros e ainda custam menos a depender da versão e equipamentos.

    O Bravo, pra ser competitivo, tinha de ser o mais equipado dos três de série, já que perde em refinamento de motor e suspensão pra Focus e i30 e, em itens de série, qualquer que seja a versão, pro C4 (que ainda conta com câmbio automático e motor 2.0 como diferenciais).

    • bailascomigo72

      "Mais carros" aí você exagerou bastante! Tem vantagens, mas Brvo também tem vários equipamentos, por exemplo, que faltam nos 4. C4 infelizmente nem teto-solar não tem, fora a suspensão intolerante ao nosso asfalto e a manutenção caríssima. Focus é pesado, desconfortável (duro) e com acabamento ruim (materiais bem inferiores), e falta alguns equipamentos também. As peças também são mais caras que o do Bravo. i30 é padrãozão – compensa só a versão básica. O automático não tem sequencial (inadmissível hoje em dia) e sua manutenção é de arrancar o couro…

      • Marcelo_Machado

        Falam tanto desse AT "de verdade" do Focus e i30, mas o i30 não tem sequencial e o do Focus falam que mesmo no sequencial o carro interfere nas marchas, ou seja não funciona tão bem assim, além de não ter a possibilidade de trocas no volante.

  • O_Corsario

    Uma coisa que poucos falam mas que certamente faz ele perder pontos:
    – péssimo espaço atrás. Péssimo mesmo. Quem tem família já descarta.
    – Porta malas mal projetado, fundo, e com porta alta. Difícil de colocar qualquer coisa lá dentro, e pior para tirar.

    • bailascomigo72

      Todo mundo (que se preocupa com isso) fala da falta de espaço atrás. Eu, particurlamente, não tô nem aí – sou solteiro e no máximo levo minha namorada comigo.

    • Marcelo_Machado

      O espaço atrás é menor que nos outros, mas a maioria que compra carro nesse segmento não tem familia do tamanho que vai sentir falta desse espaço. Nos outros se levarem pessoas atrás para viajar elas terão que levar bagagem no colo pois o porta malas não comporta tudo, já o Bravo tem o maior porta malas da categoria e para mim não apresenta dificuldade em tirar e por as coisas.

    • Euzi0

      Concordo, fiz o Test Drive, e o cara da CSS, era alto e ficou que nem um gafanhoto com os joelhos lá em cima…

      Em relação ao motor, não achei tão fraco assim, pode ser mais fraco que os concorrentes, mas não senti o `manco` que nem dizem…

      E como o Bailas disse, solteiro não leva ninguem, mas vale lembrar que, quando ta solteiro, enxe o carro de amigas e amigos para festa e tudo mais, enxi um Civic que possuimos e ficou relativamente apertado, não quero nem pensar como seria no Bravo.

      Gostei bastante do carro, consegui Absolute + Teto + Troca p/ frota por 60 mil…

      Mas estou MUITO mais tentado em comprar um C4….

      abraços

  • Fla3D

    Sim, o essence parece uma ótima opção frente ao focus GLX 1.6 que fica na mesma faixa de preço. A questão é o absolute que concorre com o GLX 2.0…

  • vicente_xxx

    Acho engraçado comentarem que o Bravo tem desenho "cansado" ou que "demorou demais para ser lançado". Que eu saiba, é o único hatch médio atualizado com a matriz. As geracoes do C4 e do Focus vendidas aqui já foram descontinuadas lá fora e o i30 já foi reestilizado. Entao, pra mim o Bravo seria a única opção no nicho dos hatchs médios, por ainda estar em sintonia com o mercado europeu

    • bailascomigo72

      Obviamente que os "do contra" são loucos por Focus e i30, a ponto de nego achar o Stilo mais bonito! Nem dá pra dar moral para esses…

      "Ah! Parece um Punto!" – E daí? São do mesmo fabricante, e o Punto é um dos mais belos carros do Brasil. Difícil é aguentar um i30 com uma lanterna de CR-V e grade de Civic, ou um Focus com traseira de papel dobrado dos anos 80, parecendo um carro-forte de banco.
      Do C4 não dá pra falar, pois é lindo, com a linha do teto parecendo ser infinita (o efeito na verdade vem da linha dos vidros). Pena ser Citroen…

  • ITALIA150

    Incrível como esse carro foi relegado a segundo plano !

  • Vitão

    Sou mais o i30….. Bem mais bonito…..

  • bailascomigo72

    Obviamente que os "do contra" vão chiar, mas a razão de não se vender a cota é UMA SÓ: não tem carro na autorizada, e quando tem não está "no gosto do cliente" (pois a Fiat oferece vários opcionais individualizados, sugerindo ao cliente montar o carro como quiser). Sou membro das comunidades do Bravo e em TODAS os clientes esperam de 60 a mais de 90 dias! TODOS os que montaram os carros passaram por isso (ok, 10% conseguiu com menos tempo, mas é muito pouco).

    • Marcelo_Machado

      Quais são essas comunidades do Bravo, vc pode me informar?

    • Euzi0

      Concordo, praticamente fechei o negocio e o cara da CSS não retornou por não haver nem previsão de entrega ( Absolute mais Teto …)

      Mas, agora abriu a concorrencia pro C4… fazer o que

  • bailascomigo72

    Queria MESMO que alguém da FIAT lesse o que eu escrevo e adotasse minhas idéias de:

    – Retirar vários opcionais do Essence (que não agregam à revenda) como teto, navegador, couro, espelhos rebatíveis eletricamente, rodas 17", cromados, ar digital dual zone. Isso faria o consumidor chegar na autorizada e escolher o carro que estiver no pátio, ou no máximo buscar a cor (o que poderia ser encontrado facilmente em outro lugar).
    – ABS de série no Essence
    – Espelhos rebatíveis de série no Absolute.
    – Sporting com teto de série (aí quem quiser carro com teto tem que comprar o Sporting, que sairia uns 5 mil a mais que um Essence "equipado", mas perderia muito menos na revenda.
    – 3 anos de garantia (se o Linea tem, pq não o Bravo???)
    Mas a FIAT parece preocupada com seus "menores". Sua intenção parece descaradamente alcançar com o Uno o 1º lugar individual nos modelos. Infelizmente é uma política imbecil, com a devida vênia, pois tem bons produtos, porém não se dá o devido cuidado.

    • Educhs

      Concordo….mas ainda eu tiraria o ar dual-zone de série na Absolute que faria o carro despencar para R$ 60 mil.

      • bailascomigo72

        Mas essa é a diferença para o essence, dentre outras. Quem não quiser, pega o Essence.

    • mmuniz75

      Eu colocaria de serie tambem o apoi de braco dianteiro e CD com USB/Bluetooth com controle de volante no Essence, e mais importante o preco ser de 50 mil com esses items.

      • bailascomigo72

        50 mil? Preço de Focus 1.6 pelado? Ficou doido?

        • mmuniz75

          Pois é quando deveria custar para vender bem. Não adianta pedir muito e vender pouco.
          Veja a Grand Tour da Renault, o carro é para lá de completo e com o preço nessa faixa tem fila de espera a perder de vista, e esse modelo era um fracasso de vendas.
          O pessoal fica falando um monte de motivos de que porque não vende, tipo não ter cambio automático ou motor 2.0 , se
          o preço fosse menor vendia fácil, e fosse tudo de serie, sem opcionais. Isso que os concorrentes tem feito, 3 versões cada uma mais completa que outra, nada de opcionais, isso é só para fazer consumidor perder dinheiro e ter dificuldade de encontrar o modelo.

          • O_Corsario

            Concordo, cada vez mais acho bacana versões "fechadas" e não um labirinto de opções como na VW.

  • Roger_io

    A mídia falou tanto do carro que quando chegou(atrasado) já estavamos cansados!. Para quem gosta da Fiat e está disposto a pagar mais caro em um punto maior…..é uma boa opção.
    -Obs: 68 mil em um 1.4 mesmo que seja turbo é piada de mal gosto!!!!!!

    • bailascomigo72

      Andou num Punto já? E depois de andar, dirija um Bravo…

      • Roger_io

        E você ja andou em um turbo de verdade?
        Nunca dirigi um punto 1.4 turbo, mas dirigi marea turbo , minha ex saveiroi g3 1.8 turbo 250cv, um audi s3, twingo rs de 133 cv aspirado (os dois ultimos quando morei na europa). Sendo assim afirmo que se for pagar 68 mil em um 1.4T que nao passa dos 190km prefiro levar o bravo 1.8 em meu preparador e com o mesmo preço despejo 250 a 300 cv nao asfalto!!!! 68 mil num motorzinho fraco desse é realmente abusivo!
        Resumindo por pessoas fanaticas ou desenformadas as 4 grandes combram o que cobram.
        Bravo t-jet deveria ter 1.8 ou no minimo 1.6 T para cobrar isso tudo! O mesmo digo para o civic si!!!!! Isso é um assalto!

        • bailascomigo72

          Já – Marea e Punto.
          Mas depois que voce falou "minha saveiro g3 turbo", que NEM É DE FÁBRICA, resolvi parar de ler… Ah! Os boys…

  • LS7

    O carro tem desenho atrasado, pois já está na Europa há mais de 3 anos.
    Os motores E.Torq, tanto o 1.6 quanto o 1.8, bebem muito. Só para ter uma idéia, o 1.8 GM era mais econômico. E depois ainda dizem que é um motor moderno. Moderno em quê? Seria por conta das 16 válvulas?!?!?
    Aliás, esses motores nem são Fiat originais. Aproveitaram a fábrica da Tritec, que no início da década passada produzia motores para o Mini Cooper e já estava abandonada há bastante tempo.
    E além do mais, o desempenho é sofrível.

    • Marcelo_Machado

      Os Etorque são mais economicos que os da GM. Tinha um com GM e hj tenho um com ETorque e o GM gastava mais.

      • BrunoMulsane

        Meu irmão tinha um siena 1.8 flex. Era muito gostoso de dirigir. Fomos fazer o teste no 1.6 tritec e constamos que o 1.8 era mais forte nas arrancadas e retomadas. Não tem nem o que falar. Ele vai mudar de marca!

        • Marcelo_Machado

          O 1.8 GM tem muito torque em baixa o que deixa ele mais fácil de dirigir na cidade. O ETorque é 16v e o torque fica um pouca mais acima, na cidade vc precisa "reaprender" a dirigir, mas em velocidades maiores, em estrada ele é muito melhor e mais gostoso que o 1.8 GM. Eu notei a diferença, mas já me acostumei e não volto para o antigo.

    • artfukr

      Engraçado que a avaliação diz exatamente o contrário de tudo o que você afirmou! xD

      • Marcelo_Machado

        Não é engraçado. É um fato. Gasto menos hj com o ETorque do que gastava com o 1.8 GM.

        • BrunoMulsane

          Mentira!

          • Marcelo_Machado

            Baseado em que vc diz que é mentira. Cresça e aprenda a ouvir e respeitar o relato dos outros.

  • artfukr

    Pra vender bem a Fiat precisava dar uma corte legal nesses preços. Se a versão de entrada custasse até uns R$ 52 mil (sem depenar o carro, obviamente) o carro venderia muito mais.
    Também falta um câmbio automático decente. Não que o Dualogic seja ruim, mas quem tem grana para comprar carro automático não quer levar um automatizado para casa…
    Se a Fiat lançasse o DDCT nele e mantivesse o preço certamente ele faria mais sucesso.

    • bailascomigo72

      Muita gente prefere um dualogic que um automatico que não se permite passar as marchas com as mãos, pelo simples fato de se cortar a m*rda da embreagem.

    • bailascomigo72

      Já tá em 53 mil, viu – obviamente com algum desconto.

    • Marcelo_Machado

      Eu prefiro o Dualogic ao AT convencional, assim como a maioria que compra o Bravo que vende mais na versão Dualogic do que na manual. Se quisessem At comprariam outro carro pois a grana dava.

  • bedotRJ

    Preço inicial alto, ausência de ABS de série, inexplicáveis 2 anos de garantia (até o Linea já tem 3) e falta de prestígio no mercado de médios. Dificil dar certo.

    O produto, em si, não é ruim. Numa comparação simples, me parece superior ao Focus GL 1.6 Sigma, que padece de alguns pecados similares e ainda tem um acabamento muito simples. Mas o Focus tem preço inicial inferior (parte de 51k), 3 anos de garantia e tradição de clientes satisfeitos (alguns excessivamente fanáticos até). Com o atual pacote, o Bravo deveria partir de 49k na versão Essence, brigando com Tiida e Vectra GT. E ainda perderia em alguns aspectos.

    Fiat médio de sucesso é coisa do tempo do Tipo. Acorda, Fiat!

    • bailascomigo72

      Fiz essa sugestão à Fiat, e É possível – troca o 1.8 pelo 1.6 (vai andar mais que o Focus do mesmo jeito), volante de Punto (mais simples), vidros elétricos só na frente (atrás opcional), sem faróis de neblina, simplificação de outros itens, mas com AB2 e ABS de série.

      • Marcelo_Machado

        Pra que estracar o carro com essas simplificações. Só pra vender mais? O 1.6 fica muito fraco. O carro não precisa fazer sucesso de vendas…… Veja i Stilo, sempre foi um exelente carro e nunca precisou dessas simplificações.

  • Boblop61

    Ainda prefiro o I30 que possui um conjunto mais apurado, além de passar uma aparente superioridade de construção. Ao bater a porta do I30, se sente a diferença e a Fiat não possui grande retrospecto nesse segmento para cobrar tudo isso nesse "Puntão". Para se investir uma quantia dessas, quer levar status, cambio automatico e identidade, atributos que o Bravo não tem.

    • bailascomigo72

      Definitivamente você NÃO bateu uma porta de um Bravo, NÃO fez um test drive e sai falando besteira… Aliás, usar "Puntão" já demonstra um VWManíaco, Focuslover ou i30amante.

  • douglasmartins1

    E olha que o câmbio do Focus é de 4 marchas, e em comparação com o Dualogic dá um banho em conforto.

  • alzano

    O interior esse carro e muito bonito. Mas ele passa uma imagem "cansativa", foi minha imprenssão quando o vi a primeira vez, tenho visto ele pelas ruas e continuo com essa mesma imprenssão. Não que seja pareceido, mas lembra muito o Punto. Apesar de ser um lançamento, passa a impressaão que ja esta a tempo no mercado. O que ja está no mercado a algum tempo, tem um muito mais moderna, e impactante, assim como o i30 e o C4. Se esse carro tivesse sido lançado entre 2008 e 2009 com certeza estaria fazendo sucesso e consolidado no mercado.

    • bailascomigo72

      i30 o impacto foi NEGATIVO, inclusive – traseira da BMW 1 (horrível, hoje até acostumei), grade de Civic, muita massa… O carro vende pela QUALIDADE e PREÇO, mas estilo ele não é lá essas cocadas.

      O C4, sim, era – e é – lindo!

  • LuizVieira

    Compare as tecnologias empregadas nos motores, câmbio automático ao invés de Dualogic como no Bravo, suspensão.

    • bailascomigo72

      Cambio automático dá maciez nas trocas, mas tem menos marchas, faz o carro beber mais e anda menos, pesa mais, sua manutenção é bem mais cara – que o digam os coitados dos clientes da PSA…
      Particularmente tô me lixando pra maciez na troca das marchas – quero saber só de aposentar a m*rda da embreagem e passar as marchas rapidamente pela borboleta (se tiver no tempo de passagem de marcha de um VW moderno, já ganhei).
      A suspensão multilink é vantagem, mas não tão grande, especialmente em nosso asfalto lunar – coitadas das rodas do i30… E é inegável que o Focus e o i30 são mais duros e maltratram mais os ocupantes nessa situação "rara" de asfalto lunar no Brasil…
      Mas o Bravo tem melhores materiais, e é mais bonito por dentro e por fora – e ainda mais equipado que Focus e i30.

      • Marcelo_Machado

        Tb prefiro me livrar do pedal da embreagem e continuar sentindo as trocas e continuar fazendo as trocas eu mesmo, principalmente pelas aletas atrás do volante. Agora o 1º Dualogic que vinha no Stilo era bem melhor que esse que vem no Bravo. A Fiat "suavisou" as trocas, ficou levando em conta esses comentários idiotas sobre trancos e soluços e piorou o Dualogic. Nos 1º Stilos as trocas eram mais rápidas e mais "brutas", preferia como era antes.

  • totorocho

    O Bravo vai ser um fracasso em vendas. Lançar um produto, que na Europa saiu em 2007, ao mesmo preço de i30 e Focus, qual é a vantagem e a novidade ??? Não entendo a política de vendas da Fiat…aparenta ser um bom produto, mas não superior aos já existentes no mercado…

  • Lucianofiat

    O Bravo so esta nesse fracasso por causa de seu preço.. preço muito alto como a fiat é muito popular aqui no brasil nimguem quer pagar 66mil num bravo por isso preferi um i30. eu penso assim.

    • Marcelo_Machado

      Prefiro pagar 66 mil num carro mais bonito e bem acabado e que acaba sendo "meio exclusivo", do que pagar 60 mil num i30 que é feio e é que nem bunda, todo mundo tem, além de ser carro de modinha.

  • BrunoMulsane

    Nossa, focus duro!! É o unico carro que concilia conforto e estabilidade acima da média. A embreagem do que você dirigiu deve estar com problema. Basta ver as reportagens. Ninguém fala que bravo é mais confortável que focus.

  • BrunoMulsane

    Não tem jeito, carro é focus. So quem ja andou, sabe do que estou falando. Superior a todos! Inclusive corolla, civic e compania. Não tem carro que de mais prazer do que este. FOCUS é o carro.!

    • antagorda

      Tenho um Focus, mas não vamos exagerar. Afinal, quem dá prazer é mulher gostosa. Menos, Bruno, bem menos …

  • edulima_aguiar

    Não troco meu Punto T-JET em um bravo, muito menos em um 130

  • edulima_aguiar

    Não troco meu Punto T-JET em nenhum desses carros ae citados, i30, c4, focus…. quem fala que focus é o carro é pq nunca andou em um t-jet

  • Diggo

    O carro é maravilhoso, porém a Fiat deveria ceder um pouco mais de garantia, ao menos três anos, além de disponibiliza suspensão dual-link e abs.
    Isso é o que o i30 oferece. Mas mesmo assim eu prefereria o Bravo, pois quem tem um i30 sabe o quanto custa mantê-lo.

  • DiMais

    no mais tardar 2014, então a Fiat vai empurrando o dualogic até lá, pq não vale a pena colocar no mercado um cambio at e tirá-lo em seguida..

  • Rafael1993_MP

    i30 e Focus wins. pow esse carro além de feio vai ter o maldito motor T jet. pq diabos a fiat nao faz uma versao 1.8 melhorada cm 152 cv ao invés de colocar uma versao 1.4 turbo. o motor 1.4 é mais fraco aew eles poe turbo pro consumo do carro ir pra pqp. No punto pode ate ser bom mas no Linea e no bravo eles precisa de motores de 1.8 pra cima. è por isso q linea nao compete cm os outros da categoria e o bravo esta indo pelo msm caminho.

  • Douglas36

    Na minha modesta opinião este carro não emplacou devido ao excesso de cera da FIAT que demorou demais para substituir o Stilo. Nesse meio tempo o i30 deslanchou no mercado e o Focus foi remodelado. O Bravo chegou tarde… Outro ponto que tb refletiu negativo, foi o de lançar o Fiat Línea antes do Bravo. Como o Línea tb não emplacou, o Bravo – que nada mais é que um Línea Hatch – não caiu no gosto dos brasileiros. Agora, se este carro fosse lançado em 2008/09, hoje, com certeza, seria líder no segmento.

  • bailascomigo72

    C4 de 57? O Exclusive Sport custa 60 pela tabela e 62500 na prática! Tá lá na 4patas…
    E ele NÃO VEM com rodas 17" de fábrica.
    Quanto a roda maior e teto-solar custar 19 mil reais, obviamente que NÃO É SÓ ISSO, bem como tem mais coisas no meio – incluem-se cambio de 6 marchas, manutenção bem mais em conta, bancos em couro, sensores dianteiro e traseiro de estacionamento, navegador…

    • JulienAvril

      sim, fui essa semana fazer revisão no meu C4 VTR, e o Sport 2.0 com rodas 17, bancos de couro, sensor de estacionamento, ABS+EBD, xenon direcional, lavador de farol, ar bi-zone, tiptronic.. etc.. 0km !!

  • flaggsarcha

    Revista Car & Driver de Janeiro:

    i30 venceu o Focus e o Bravo em (quase) todos os aspectos. Só perdeu para o Bravo no quesito "novidade"….

    A revista Car & Driver, para quem não conhece, é o oposto da 4 Rodas. Ela faz testes e medições técnicas e não fica só no palpite.

    O i30 ganhou em tudo, motor, estabilidade, suspensão, ergonomia, som, acabamento etc. O Focus (2.0) ficou em segundo, e o Bravo em terceiro com o premio "novidade"…

    Olhem como é a 4 Rodas, fez o mesmo comparativo e deu a vitória ao Focus (1.6!) sem fazer nenhum teste e com o argumento "tem mais concessionárias".

    Pessoal que ama a FIAT (e só leva nabo em troca), tem que admitir que o Bravo é bom, mas chegou tarde.

    (Pirataria, Gambiarra e Cambio DualLogic são 3 coisas que eu não comento para não ter problemas)

  • CWBdriver

    Gostei do carro, bonito e discreto por fora, bom conteúdo, destacaria tela GPS no painel, ar digital bi zone e porta malas de 400 litros, muito bom para hatch (muito melhor que o de um new civic de 340). Motor 1.8 ne parece adequado para uso familiar, bom torque, seguro nas ultrapassagens sem ser um foguete. Agora acho que o preço podia ser mais camarada, quem sabe daqui uns meses conseguimos uns bons descontos. Quanto a comparação com focus e i30, pelo design prefiro focus e conjunto o bravo. O i30 já tem data para mudar e na minha opinião tem muito plástico, o painel das portas é uma vergonha para esta categoria. Além de coreano, peças podem demorar, por hora fico com Fiat ou Ford.

  • LucasVieiraa

    "que traz o potente motor 1.4 16V turbo de 152 cv" potente onde??? pelo amor de DEUS!

  • antagorda

    Leio as matérias sobre as avaliações dos carros e tenha a impressão que todos os textos são iguais.



Send this to friend