Manutenção

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

Apesar dos recentes avanços em termos de eficiência energética, onde sistema de proteção à bateria e alternador com recuperação de energia fazem parte agora de muitos carros nacionais, algo que não muda é a escolha da bateria certa para seu carro.


Muita gente ainda acha que a bateria de seu carro é fraca e que precisa colocar uma de amperagem maior, a fim de compensar o número de equipamentos elétricos a bordo ou mesmo para garantir uma partida mais vigorosa do motor.

No entanto, será que isso é uma prática correta? Além disso, o mesmo pode ser feito ao contrário, adicionando-se uma bateria mais fraca em amperes num carro onde originalmente ela é maior?

Mas, antes de sabermos se isso é certo ou errado, precisamos saber o que o amperagem e o que isso influencia de forma positiva ou negativa em seu automóvel.


Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

O que é amperagem

No Sistema Internacional de Unidades, o ampere é a unidade de medida da corrente elétrica e resumidamente numa bateria de automóvel, que geralmente tem 12 volts, ela é a capacidade desta de armazenar e distribuir energia em descarga para o sistema elétrico do veículo a cada hora.

A definição de como ela atua pode ser complexa, mas podemos dizer que quanto maior a amperagem da bateria, maior é a capacidade desta de atender a demanda de energia dos dispositivos do veículo, e isso inclui motor de partida e/ou Start&Stop, por exemplo.

Quanto mais equipamentos e sistemas de eletrônicos o carro possui, maior será a amperagem da bateria. Isso é necessário para que haja distribuição de energia suficiente para que nenhum dos componentes que demandam muita carga, sejam afetados quando todo o conjunto elétrico do veículo estiver em pleno funcionamento. Mas, isso não significa que um carro relativamente equipado não possa ter uma bateria com amperagem reduzida.

Para termos uma ideia, basta verificarmos que carros como Honda Fit e Kia Picanto, por exemplo, usaram ou ainda usam baterias de 12V com cerca de 40 amperes. Nem por isso esses carros deixaram de oferecer trio elétrico completo, direção elétrica, ar-condicionado (que também consome energia), sistema de áudio, conjunto de luzes interna e externas, alarme, freios ABS com EDB, entre outros. Existiram outros carros de mesmo porte e conteúdo com 35 ou 36 amperes também.

No entanto, carros reconhecidamente grandes e potentes, também podem usar amperagem baixa, como o Honda Civic com algo em torno de 50 amperes. Note que, por exemplo, o Ford Focus tem bateria de 60 amperes. Na Chevrolet S10, por exemplo, a bateria tem 75 amperes, enquanto a Ford Ranger uma de 70. No Chevrolet Camaro, por exemplo, a bateria tem 80 amperes.

Em todos esses casos, a amperagem está especificada no manual do proprietário, mas e se eu alterar isso, o que acontece? Antes de mais nada, deve-se obedecer o que o manual do veículo diz, pois ele contém as especificações originais do produto, desenvolvidas junto com o projeto do carro.

Os fabricantes de veículos gastam milhares de horas de pesquisa e testes com o sistema elétrico do carro, inclusive fazendo simulações de interferência eletrônica em bancadas de testes exclusivas para isso.

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

A proteção do sistema elétrico hoje em dia é crucial, ainda mais por conta da grande quantidade de equipamentos eletrônicos que foram adicionados aos carros, mesmo os compactos de entrada, obrigando assim uma bateria muita vezes robusta e uma distribuição de energia eficiente. A palavra de ordem é quanto menos energia consumida, melhor a eficiência, que reduz consumo de combustível e emissão de poluentes.

Como a vida útil de uma bateria varia de dois a três anos, logo será necessário substituir a original. Então, optar por uma amperagem maior ou menor acarretará problemas que potencialmente serão graves, dependendo a eletrônica a bordo e da proteção do sistema elétrico. Uma sobrecarga pode inclusive explodir o acumulador de energia.

Além disso, existe ainda a questão do tamanho, pois uma bateria maior poderá gerar problema na hora da instalação.

No mercado, geralmente a bateria mais vendida é de 60 amperes, que chega a ter 70% de participação. Mas, nem toda essa participação de fato está de acordo com o que o carro realmente necessita.

O motivo é que muitos compradores e também vendedores acreditam que uma bateria mais potente demora a descarregar, mas dependendo do caso, isso não é verdade e o tempo para isso ocorrer acaba sendo o mesmo de uma bateria menor.

O alternador precisa ser capaz de recarregar a bateria em tempo suficiente para que o veículo não apresente falhas no funcionamento e no sistema elétrico, porém, só mesmo com o motor funcionando é que isso ocorrerá.

É por conta disso que os carros possuem alertas para faróis acesos ou sistema de proteção que desliga a energia após alguns minutos com o carro desligado.

Problemas básicos

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

Basicamente, o que acontece é o seguinte: Bateria com amperagem menor que a original poderá fazer com que haja dificuldade na partida, já que o projeto do carro foi dimensionado para uma amperagem maior. Isso sem dúvida é um problema grave, ainda mais em dias frios, onde a ignição geralmente é mais afetada pela baixa temperatura.

Caso a bateria seja de amperagem muito acima da capacidade do alternador de recarregar, este terá dificuldades em repor a carga ou mante-la, demorando bem mais do que o especificado em projeto, o que pode acarretar problemas durante o funcionamento de equipamentos.

Por conta disso, o importante é sempre trocar a bateria original por uma equivalente. Se o carro foi comprado usado e ela veio com uma de amperagem muito maior, mesmo que aparentemente não apresente problemas, melhor trocar por uma equivalente a original quando a vida útil terminar.

Comprando uma bateria nova

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?

Alguns carros possuem um sistema que bloqueia a partida quando a bateria chega ao fim da vida. De uma hora para outra, o carro não pega mais, embora alguns sinais possam ser verificados antecipadamente, como dificuldade em dar a partida ou luzes fracas.

Geralmente isso acontece na maioria dos automóveis. Abrindo o capô, a própria bateria (selada, pois não são mais vendidas células que precisam de reposição de água destilada) indica por meio de um líquido se a mesma está boa ou ruim. Geralmente o indicador é verde para funcionamento normal e preto para fim da vida útil.

Então, o negócio é identificar a posição dos polos na bateria instalada no carro e a amperagem da mesma, se for original. Se não for, consulte o manual do proprietário para ver qual é a capacidade da mesma em Ah (ampere/hora).

Atente também em relação ao tamanho da bateria, seja em largura, altura e comprimento. No mercado, tanto em supermercados quanto em lojas de autopeças ou baterias, verifique se os parâmetros observados são os mesmos.

Baterias muito baratas também não indicam boa qualidade, pois as melhores geralmente são mais caras. Toda bateria tem o selo de qualidade do Inmetro, verifique isso também. O tempo de garantia precisa ser observado, assim como é imprescindível preencher o termo de garantia na hora da compra, pois em caso de problemas, você não terá de comprar uma bateria nova, algo que não é barato, pois os preços variam geralmente entre R$ 250 e R$ 350.

Ainda na garantia, observe o que a cobertura cobre, tal como sobrecarga e o que anula a garantia do produto. Algumas pessoas buscam baterias originais usadas pelos fabricantes de veículos, o que é possível fora da rede autorizada.

Bateria com amperagem maior ou menor no carro causa problema?
Nota média 5 de 1 votos

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 12 anos. Saiba mais.

Notícias por email