BMW Clássicos Esportivos História Matérias NA

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Em 1986, a BMW muda completamente o panorama dos carros esportivos no mercado mundial. A marca lança um modelo denominado com apenas uma letra e um número, mas que se tornaria emblemático para sempre: o BMW M3.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)


Neste artigo, contaremos um pouco da carreira do BMW M3, modelo que surgiu da necessidade das pistas e acabou por se tornar referência num segmento muito importante ainda em nossos dias, mesmo sob a ameaça real dos carros elétricos.

O BMW M3 surgiu em época gloriosa, onde tudo parecia possível e onde o purismo era parte essencial da maioria dos motoristas.

A partir dali, o BMW M3 viveu através de cinco gerações, sendo que a mais recente perdeu parte da identidade ao dividir-se, é verdade, mas ainda assim seu DNA se mantém.


Feito para quem realmente gostava de acelerar, o BMW M3 empolga motoristas novos e antigos, mesmo partindo do agora clássico E30 até o mais atual F80.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

BMW M3 E30

Nos anos 60, a BMW estava a beira da falência. O que salvou a companhia de Munique de desaparecer foi o lançamento de um novo carro, o chamado Neue Klass, um modelo de porte médio que tornou-se o principal destaque do mercado alemão.

Uma década depois, a BMW dava continuidade com a geração E21. Esta, por sua vez foi bem-sucedida e abriu as portas para que seu estilo quadradão fosse mantido na geração seguinte, a E30, de 1981. Essa receita de estilo funcional em detrimento do emoção fez com que o produto fosse bem aceito em todo lugar, especialmente nos EUA.

A então família BMW Série 3 (E30) existia com sedã de duas portas, considerado cupê, ou de quatro portas, bem como também oferecia um conversível (extremamente útil no mercado americano).

Mas, para a BMW faltavam duas coisas bem distintas em meados dos anos 80, incluindo a versão que se tornaria a BMW M3.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

A primeira era uma versão familiar, o que fez surgir a clássica perua Série 3 Touring. A outra na verdade não era uma necessidade comercial, mas sim uma versão esportiva, um meio para que a empresa ficasse mais conhecida no mundo das competições.

Para disputar a categoria A do campeonato de carros da turismo da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), a BMW teria que criar um carro esportivo que correspondesse em vendas ao mínimo exigido pela entidade, a fim de poder colocar um carro no grid do mundial.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Primeira versão da BMW M3

A FIA determinava que os carros tinham de ter um mínimo de mudanças e 5.000 unidades vendidas em um ano.

Assim, a divisão Motorsport da BMW desenvolveu um novo carro esportivo, batizado de BMW M3. Derivado do Série 3 E30, o bólido surgiu em Frankfurt no ano de 1985, contando com um visual anabolizado.

Montado na carroceria cupê, o BMW M3 tinha para-lamas abaulados, rodas de estilo BBS, para-choque com spoiler integrado e faróis de neblina, grade integrada aos quatro faróis circulares com o desejado logotipo M3, protetor envolvente traseiro, escape duplo, aerofólio na tampa do porta-malas, lanternas cheias, retrovisores integrais e aquela aura mágica de todo esportivo dos anos 80.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Por dentro, a BMW M3 tinha instrumentação analógica completa (como era típico da época) em vermelho, volante de três raios e alavanca bem posicionada para melhor manejo. Com bancos esportivos envolventes e aquela sobriedade latente dos alemães, a BMW M3 já era um carro tão desejado quanto hoje.

Na mecânica, mudanças importantes o consagraram. Os faróis de neblina escondiam entradas de ar extras para resfriamento dos discos dianteiros.

A suspensão da BMW M3 ganhou calibragem mais rígida com o emprego de barras estabilizadoras maiores, alumínio nos suportes dianteiros, freios redimensionados, buchas mais duras e rolamentos especiais, entre outros.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

O BMW M3 E30 mantinha a boa tração traseira, mas com diferencial de deslizamento limitado em 25% e com um câmbio manual de cinco marchas da Getrag, que tinha relações específicas para o esportivo, assim como o emprego de um motor que correspondesse às exigências.

Esse era o S14, que tinha o bloco de quatro cilindros M10 2.3 usado no Série 3, mas com o cabeçote do M88 de seis cilindros, evidentemente com apenas quatro.

O propulsor aspirado naturalmente, mas dotado de injeção eletrônica, entregava 195 cavalos e o fazia ir de 0-100 km/h em 6,9 segundos, com máxima de 235 km/h.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Sem catalisador, a cavalaria subia para 215 em 1989, embora o BMW M3 Evolution “EVO 1” tivesse feito 200 cavalos antes.

No decorrer de sua vida, recebeu outros upgrades, como o BMW M3 Evolution  “EVO 2”, que para poupar peso, tinha vidros laterais e traseiros mais finos, além de mudanças nos spoilers e asa traseira. Este tinha também rodas aro 16 polegadas, bem como motor 2.3 S14 com 220 cavalos.

O BMW M3 Evolution “EVO 3” já assumiu o motor S14 com 2.5 litros e nada menos que 238 cavalos, capazes de levar o bólido à 249 km/h, acelerando de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos.

O Sport Evolution tinha a mesma cavalaria, mas surgiu apenas no conversível. Sim, pouco tempo depois, o “descapotável” também entrou para a família BMW M3, assim como o sedã de quatro portas.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

A BMW chegou a desenvolver uma perua BMW M3 Touring, mas desistiu de coloca-la no mercado, para tristeza dos puristas, que lamentam até hoje.

Isso fez com que muitos deles convertessem a versão 323 (em sua maioria) para M3, o que compensou em parte essa perda. O clássico BMW M3 E30 foi fabricado até o começo de 1992 com 16.202 carros produzidos na Alemanha e África do Sul.

Uma estranha picape foi desenvolvida, mas não vingou.

BMW M3 E36

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Se sucesso do BMW M3 E30 fez a BMW decolar nos anos 80, isso simplesmente se multiplicou ainda mais no E36. A geração do Série 3 que chegou ao Brasil após a abertura das importações, é considerada pelos entusiastas e puristas a melhor do modelo até hoje.

Não por acaso, parte disso se deve também ao BMW M3.

Com 4,43 m de comprimento na versão padrão (mais abaixo saiba o motivo) e 2,70 m de entre-eixos, o BMW M3 E36 era maior que o anterior e igualmente mais poderoso, visto que o cofre foi bem ampliado para caber um bloco de seis cilindros em linha.

Este era o S50 aspirado, que tinha 3.0 litros e entregava 286 cavalos, limitado em 240 nos EUA. Ele tinha o famoso comando variável de válvulas “VANOS”.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

O câmbio podia ser manual ou automático, ambos de cinco marchas, sempre com tração traseira, mas nos dois primeiros anos oferecido apenas na carroceria cupê por causa do M5.

Note aí a grande influência que o BMW M3 já exercia sobre o irmão maior. A versão sedã e a conversível surgiram apenas durante uma ausência de quase três anos do BMW M5, algum tempo depois.

Embora fosse essencialmente feito na Alemanha (e África do Sul), o BMW M3 – assim como a Série 3 – desta geração, passou a ter versões específicas para o mercado americano, as primeiras que chegaram ao Brasil, por exemplo.

O BMW M3 americano era mais fraco, tinha 240 cavalos e não baixava de 6 segundos no 0-100 km/h.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Quando surgiu o propulsor S52 3.2 no lugar do S50 em 1996, o BMW M3 americano manteve os mesmos 240 cavalos do anterior, enquanto o europeu já atingia 321 cavalos e 35,7 kgfm.

Porém, o torque subia para 32,5 kgfm no voltado aos States. Esse motor maior significou a introdução do câmbio manual de seis marchas e o semi-automático com o mesmo número de velocidades.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

BMW M3 Lightweight

Para competir com o Porsche 911 nas pistas, os pilotos da equipe BMW de turismo pressionaram a marca para criar uma versão específica para essa tarefa, o que fez surgir o exclusivo BMW M3 Lightweight.

Essa versão mais leve do BMW M3 E36 era maior em comprimento (4,52 m) e tinha 1 cm a mais de entre-eixos.

Mas também cortava quase tudo para perder peso e isso incluía até ar-condicionado, assim como teto solar, rádio, couro dos bancos e outros revestimentos e itens que não eram considerados necessários.

Porém, o BMW M3 Lightweight tinha de ser oferecido aos consumidores como parte das exigências da FIA. Foram feitas também modificações na geometria da suspensão, rodas aro 17 especiais, diferencial, câmbio, ECU, etc.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Até hoje, não se sabe quantos BMW M3 Lightweight. Acredita-se que em torno de 125, segundo entusiastas, sendo que 116 foram parar nas mãos de clientes. Sabe-se, porém, que dois deles não eram de fato parte do lote, os carros de imprensa. Alguns exemplares foram para os EUA.

O BMW M3 E36 também teve versões GT e GT2 com modificações específicas e lotes limitadas a 356 e 200 unidades, respectivamente.

Porém, apenas o BMW M3 R chegou a ser o mais potente de todos com 326 cavalos no motor S50B32, que tinha volume maior que o S52, mas ainda considerado um 3.2. Esse propulsor encerrou a carreira gloriosa desta geração da BMW M3, que teve 71.242 produzidos até 1999.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

A BMW também desenvolveu um BMW M3 Compact para comemorar os 50 anos da revista alemã Auto Motor und Sport, feito sobre o 318i Compact.

Ele tinha a mesma mecânica e preparação do mais recente BMW M3 em 1996, o que significava ter o seis em linha S52 3.2 com 321 cavalos e um câmbio manual de seis marchas.

Foi outra versão lamentada pelos entusiastas, pois só teve um exemplar feito.

BMW M3 E46

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Se o E36 é querido pelos fãs do BMW M3, o E46 não fica muito atrás. O cupê esportivo surgiu na virada do século com linhas fluídas e um aspecto mais musculoso. Essa geração poderia ser considerada a mais purista, pois não houve um sedã de quatro portas, apenas cupê e conversível.

Com 4,49 m de comprimento e 2,73 m de entre-eixos, o BMW M3 E46 apareceu em 2000 com um novo motor seis em linha 3.2 S54 de nada menos que 343 cavalos e 37 kgfm, montado com uma caixa manual de seis marchas ou semi-automática Drivelogic.

Tendo toda a força nas rodas traseiras, o novo BMW M3 do ano 2000 precisava de 5,1 segundos para atingir 100 km/h no cupê e 5,5 no conversível.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Porém, a BMW já limitava a máxima em 250 km/h.

Desta vez, o consumidor americano não ficava para trás na oferta de poder do BMW M3, que entregava 338 cavalos e 36,5 kgfm de torque, suficientes para que o manual fizesse de 0 a 96 km/h em apenas 4,8 segundos.

Após anos, o modelo para os EUA tinha desempenho igual ou melhor que o BMW M3 europeu.

O BMW M3 E46 tinha uma programação eletrônica de aceleração e cortava o giro em 8.000 rpm. O semi-automático Drivelogic, por exemplo, usava paddle shifts para as trocas manuais, dispensando o pedal de embreagem.

Em 2004, surgia o BMW M3 CSL, que empregava diversas partes feitas com materiais mais leves como fibra de carbono e plásticos compostos, a fim de reduzir o peso em ótimos 110 kg.

O BMW M3 CSL também ganhou alguns cavalos a mais no motor 3.2 e recebeu outras modificações, como o emprego de rodas aro 19 polegadas.

O bólido, no entanto, não foi o mais potente da época. A BMW seguiu o mesmo curso do M3 Lightweight anterior, ao criar o BMW M3 GTR. Feito para as pistas, era bem mais leve e poderoso, já que não usava um seis em linha.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

BMW M3 GTR, o V8

Em realidade, o BMW M3 GTR (E46) foi o primeiro V8 do modelo, sendo equipado com o P60B40 4.0 de 449 cavalos e câmbio manual de seis marchas, desenvolvido pela divisão M.

O diferencial de deslizamento limitado também era exclusivo. Este bólido das pistas custava 250 mil euros e a BMW o vendeu para clientes comuns, mas foram poucos.

Foi desenvolvida uma versão de rua do BMW M3 GTR, mas com potência reduzida para 387 cavalos e 39,6 kgfm. Foram feitos apenas seis exemplares junto com os carros de competição, sendo que cada um alcançava nada menos que 295 km/h.

Da meia dúzia, metade foi destruída e o restante ficou no acervo da BMW. Já o BMW M3 CS foi uma série exclusiva do Reino Unido.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

No total, o BMW M3 E46 teve 85.744 unidades feitas até 2006, mas foi o primeiro a empregar um motor V8, que seria a base da geração seguinte, que teve dois deles ao longo de sua vida.

Uma estranha picape foi desenvolvida e não vingou, assim como a BMW M3 Touring Concept abaixo.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

BMW M3 E92 e derivados

Em 2007, o BMW M3 chegava à geração E92, mas a marca alemã começou a prática de designar diferentemente as carrocerias e assim o sedã – que retornou ao bólido – passou a ser o E90 e o conversível ficou com a designação E93.

Essencialmente, o esportivo continuava a ter o cupê como carro-chefe.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Com 4,60 m (no cupê) de comprimento e 2,76 m de entre-eixos, o BMW M3 E92 surgiu com o V8 S65B40 que tinha 420 cavalos e 40,6 kgfm.

O câmbio inicialmente era manual de seis marchas e o automatizado de dupla embreagem M-DCT só apareceu no ano seguinte. Com ele, o cupê esportivo ia de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos, embora o BMW M3 americano tenha feito 0 a 96 em 3,9 segundos.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Pela primeira vez, o BMW M3 automatizado era mais rápido que o manual, graças à dupla embreagem.

Essa geração E92 incorporou diversas partes em fibra de carbono, incluindo o teto, fruto do anterior M3 CSL, reduzindo enormemente o peso, embora o E93 tenha acrescentado 200 kg à rigidez torcional.

O BMW M3 ZCP Competition, por exemplo, começou a acrescentar computação no ajuste do chassi, tornando a suspensão adaptativa de acordo com as condições de pista, algo se tornaria comum daí em diante.

Isso permitia que motoristas comuns pudessem obter conforto ao dirigir fora das pistas, mas também conseguiam um máximo de performance quando se transformavam em pilotos. 

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

Já o BMW M3 GTS foi o primeiro a empregar o V8 S65B44 com 4.4 litros e nada menos que 450 cavalos.

Além disso, o que fazia dessa versão algo especial era que seu peso era 300 kg menor do que o BMW M3 comum. Isso significava fazer o 0 a 100 em apenas 4,4 segundos, mas apenas 135 unidades foram feitas e vendidas, todas cupês.

O BMW M3 sedã teve 67 exemplares da série CRT, que cortava 70 kg de peso e fazia o mesmo tempo do M3 GTS.

Séries especiais foram distribuídas em quatro regiões, sendo a “DTM Champion Edition” para a Europa, a Frozen para o mercado sul-africano, a Lime Rock Park para os EUA e a Limited Edition 500 para o Reino Unido.

Em 2011, o BMW M3 sedan saiu de cena mais uma vez, enquanto o M3 Coupé continuou até 2013, quando a geração seguinte do Série 3 já estava no mercado. A BMW também insistiu numa picape conceitual.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

BMW M3 F80, M4 e um quase fim

Apesar do BMW M3 ter no cupê sua essência como estilo, a marca alemã estranhamente tirou dele essa carroceria na geração F80.

Lançada em 2014, a quinta geração da BMW M3 chegou apenas na forma do sedã de quatro portas. Agora, com 4,67 m de comprimento e 2,81 m de entre-eixos, o esportivo tem no motor S55B30T0 a volta do seis em linha, mas 3.0 e com dois turbos.

Assim, ele entrega 431 cavalos e 55,9 kgfm, geralmente empregando a caixa M-DCT de dupla embreagem com sete marchas, embora também tenha recebido versão manual de seis marchas.

Com isso, ele “voa” a 100 km/h em 4,1 segundos. No pacote Competition, o tempo cai para 4 segundos e sempre com a M-DCT.

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)

O BMW M3 CS surgiu em 2017 com 460 cavalos e 61 kgfm, tendo ainda um corte de peso de 50 kg, empregando o sistema de injeção de água na combustão para melhorar o rendimento e reduzir as emissões, que seriam fatais para o icônico esportivo.

Para compensar os clientes e puristas, a BMW designou os cupê e conversível como BMW M4, que são essencialmente o M3 nestas carrocerias.

Mas, como falamos mais acima, as emissões quase venceram o M3.

Em fevereiro de 2018, a BMW fez algo impensável na visão dos puristas ao decretar o fim do M3 F80, por causa das restrições ambientais do ciclo WLTP. Mas depois a marca decidiu continuar a produção, visto que um substituto só chegaria em 2020.

O M4 continua também…

BMW M3: detalhes, anos, motores e equipamentos (das 5 gerações)
Nota média 5 de 3 votos

Ricardo de Oliveira

Ricardo de Oliveira

Técnico mecânico, formado há 23 anos. Há 12 anos trabalha como jornalista no Notícias Automotivas, escreve sobre as mais recentes novidades do setor, frequenta eventos de lançamentos das montadoras e faz nossos testes e avaliações. Também trabalhou nas áreas de retificação de motores, comércio e energia.

  • Phantasma

    Desde sempre uma máquina! Só acho que aquela M3 Touring ali deveria ter sido produzida em série, se fosse rico seria capaz de fazer uma réplica, do E30 ou do E36

  • catucadão

    que sonho se pudesse ter um desse mais antigo e o v8 principalmente BMW M3 GTR e E36 e a E30

  • BMW M3 E46 …

  • Marcus Vinicius

    Será que o Atual M3 é montado em Araquari Santa Catarina ?!

    • Engineer

      Não

  • Ricardo Blume

    M3 E36 coupé. Sem mais.

  • Luis Burro

    Só comecei a gostar a partir do E46,a anterior ñ curtia muito as linhas.Mas a mais bonita é a E92.

  • Mauro Banqueiro

    Tenho a versão feita na África do Sul, canhao

  • Douglas Silvério

    Moro aqui nos EUA, e tenho uma M4 2015 e o carro é demais, fiz remap da minha que tá 550 cv e 70 kgfm.

Quem somos

O Notícias Automotivas é um dos maiores sites automotivos do Brasil, trazendo todas as novidades sobre carros para mais de 450 milhões de pessoas, por mais de 13 anos. Saiba mais.

Notícias por email