BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Falar do BMW X6 2022 é como tentar discutir qual o jeito certo de se montar um cachorro quente, escutando um paulista e um carioca, e tendo que decidir entre colocar ou não o purê.


Ou seria como discutir sobre qual a ordem certa para se assistir aos filmes de Star Wars, se seguimos a ordem em que foram lançados ou a ordem da história.

Enfim, quando se trata do BMW X6, não tem certo ou errado, apenas um SUV com ares de cupê que deu muito certo.

Confira em detalhes tudo sobre o BMW X6 2022!

BMW X6 2022 – detalhes

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

A atual terceira geração do BMW X6 2022 foi lançada mundialmente em julho de 2019, trazendo diferenças marcantes no visual (especialmente na traseira) e novos equipamentos.

Sua dianteira segue com um visual bem chamativo, com faróis mais finos, entradas de ar maiores e famosa grade da marca. Essas linhas marcantes seguem no capô, enquanto as laterais são mais discretas.

Aliás, o BMW X6 2022 conta com a plataforma CLAR (Cluster Architecture), a mesma que já era usada anteriormente no X5. Com isso, ele mede 4.935 mm de comprimento (+ 26 mm em relação à geração anterior), 2.004 mm de largura (+ 15 mm) e 2.975 mm de entre-eixos (+ 42 mm), enquanto a altura é de 1.696 mm (- 6 mm).

O espaço no porta-malas varia bastante dependendo da configuração dos bancos, mas fica entre 580 a 1.530 litros.

Ainda falando sobre seu visual, a maior mudança externa certamente está na traseira, onde as lanternas ganharam um formato bem diferente do que era visto nas gerações anteriores. Além do formato mais fino, elas são maiores, começando quase ao centro da tampa e invadindo as laterais.

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Por dentro, o SUV-cupê ficou mais refinado, algo comum sempre que um modelo ganha sua nova geração. O principal, porém, é que o alemão elevou seu nível de tecnologia, especialmente com o uso do sistema Live Cockpit.

Esse recurso inclui o iDrive, com painel de instrumentos de 12,3 polegadas (um item cada vez mais usado nos modelos premium) e uma central multimídia com o mesmo tamanho. Ela pode vir com assistente de voz e controle por gestos.

Além disso, a marca também oferece outros opcionais, como Wi-Fi, conexão Apple CarPlay sem fio e carregamento por indução de smartphones. Em algumas versões, o utilitário tem até duas telas extras para os ocupantes traseiros.

Lembrando que o BMW X6 2022 tem diversas versões diferentes nos mercados em que é vendido, isso significa que sua gama de motorizações também é bem completa. E elas foram atualizadas nessa geração.

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

As configurações de entrada, por exemplo, são as opções sDrive40i e xDrive40i (que se diferenciam pela tração integral), ambas com o motor 3.0 twin-turbo de 6 cilindros em linha. Na geração atual, esse motor entrega 340 cv e 45,6 kgfm, um ganho de 33 cv e 4,8 kgfm.

Para quem quer mais, a BMW também oferece a versão M50i, que usa o famoso 4.4 V8 biturbo de 530 cv e 76,4 kgfm de torque (um aumento de 79 cv e 10,2 kgfm). Enquanto as opções de entrada chegam aos 100 km/h em 5,2 ou 5,3 segundos, a esportiva faz o mesmo em apenas 4,1 segundos.

Algum tempo depois do lançamento dessa geração, a BMW também apresentou as versões X6 M e X6 M Competition, ambos com o motor 4.4 V8 biturbo já citado. A diferença é que agora o alemão vem com 608 cv e 76,5 kgfm de torque, chegando aos 100 km/h em impressionantes 3,9 segundos.

Se você achou muito, saiba que a versão Competition vem com 625 cv, baixando esse tempo para 3,8 segundos. O conjunto é sempre composto por esse motor aliado ao câmbio automático de 8 marchas, com tração integral.

Já a velocidade máxima, assim como em outros modelos da marca, é limitada a 250 km/h. Optando pelo pacote M Driver, porém, ela aumenta para 285 km/h.

Junto com esse trem de força, as versões M do BMW X6 vem com mudanças na suspensão, freios, visual específico com itens M e novas rodas de 21 polegadas.

A chegada do BMW X6 renovado ao Brasil

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Não demorou muito para a BMW apresentar o novo X6 por aqui, pelo menos levando em conta o tempo que tivemos que esperar por outros modelos. Em março de 2020, o BMW X6 xDrive40i  chegava por aqui por R$ 514.950.

Vindo da fábrica da marca em Spartanburg, Carolina do Sul (EUA), o SUV-cupê chegou na versão com motor 3.0 de seis cilindros em linha, entregando 340 cv e 45,6 kgfm. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 5,5 segundos, com máxima de 250 km/h.

Ele vem com piloto automático adaptativo, assistente de estacionamento, aviso de colisão frontal, aviso de ponto cego, sistema iDrive com duas telas de 12,3 polegadas, carregamento sem fio, Apple CarPlay sem fio, entre outros.

Atualmente, essa versão custa a partir de R$ 698.650, o que dá uma ideia de como seu preço subiu em tão pouco tempo. Mas isso não significa que o BMW X6 não tem outras versões em nosso mercado.

Em agosto de 2020, a marca também trouxe para cá o BMW X6 M Competition (foto acima), por R$ 890.850. O poderoso alemão conta o mesmo motor 4.4 V8 biturbo usado lá fora, chegando aos 100 km/h em apenas 3,8 segundos.

Além das diferenças visuais típicas da linha M, essa versão tem assistente de condução autônoma, reconhecimento de pedestres, Head-Up Display colorido, sistema de estacionamento automático, som da Harman Kardon, bancos esportivos M com ajustes elétricos, ventilação e aquecimento, ar-condicionado digital com quatro zonas, faróis BMW Laserlight, teto solar panorâmico e rodas de 21 (dianteiras) e 22 (traseiras) polegadas.

O preço, no entanto, já subiu muito desde seu lançamento, estando atualmente em R$ 1.069.950.

BMW X6 2022 – novidades

Mesmo sendo relativamente novo no mercado (tanto aqui, quanto globalmente), o BMW X6 2022 já tem algumas novidades sendo preparadas pela marca.

Flagras recentes mostram que seu interior ganhará duas telas integradas, algo bem parecido com o sistema MBUX da rival Mercedes-Benz. Isso pode significar que os botões físicos do ar-condicionado não serão mais usados.

Além disso, essa reestilização deve mudar o visual frontal (especialmente os faróis), a alavanca de câmbio e outros aspectos do painel. Tudo isso, porém, ainda deve levar um tempo para chegar ao mercado.

BMW X6 2022 – versões

  • BMW X6 xDrive40i M Sport 2022
  • BMW X6 M Competition 2022

Cores disponíveis (versão xDrive40i): Carbon Black, Preto Safira, Branco Mineral, Cinza Arctic, Manhattan e Azul Riverside (metálicas, R$ 2.700).

Cores disponíveis (versão M Competition): Branco Alpino (sólida), Carbon Black, Preto Safira, Branco Mineral, Marina Bay Blue, Cinza Donington, Manhattan e Toronto Red (metálicas).

BMW X6 2022 – equipamentos

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

BMW X6 xDrive40i M Sport 2022 – motor 3.0 de seis cilindros com 340 cv e 45,9 kgfm de torque, câmbio automático de 8 marchas e tração integral.

ITENS DE SÉRIE: Chamada de emergência inteligente, BMW Teleservices, Serviços ConnectedDrive, Apple CarPlay, tapetes em veludo, alarme, faróis de neblina em LED, assistente de farol alto, Comfort Access, teto solar elétrico panorâmico, Pacote de luzes, Head-Up Display, freios M Sport, monitoramento da pressão dos pneus, suspensão adaptativa, BMW Iconic Glow (grade iluminada), Display Key, cortinas para vidros laterais traseiros, porta-copos com refrigeração e aquecimento, bancos dianteiros Comfort ventilados, aquecidos e com ajustes elétricos, painel de instrumentos revestido em couro Walknappa, ar-condicionado automático digital com controle de 4 zonas, retrovisores externos com aquecimento e rebatimento, Active Protection, faróis BMW Laserlight, Parking Assistant Plus, sistema de som Surround Harman Kardon, Pacote Connected Professional, Sistema de Entretenimento Traseiro, carregamento sem fio, BMW Live Cockpit Professional, BMW Gesture Control, volante M em couro, Pacote M aerodinâmico, moldura da janela em BMW Individual High-Gloss Shadow Line, revestimento do teto em BMW Individual Anthracite Preto, entre outros.

BMW X6 M Competition 2022 – motor 4.4 V8 biturbo de 600 cv e 76,5 kgfm de torque, câmbio automático de 8 marchas e tração integral.

ITENS DE SÉRIE: itens acima + sistema de exaustão M Sport, diferencial M Sport, cintos de segurança M Sport, BMW Night Vision com reconhecimento de pedestres, pacote Competition, pacote M Driver, entre outros.

BMW X6 2022 – preços

  • BMW X6 xDrive40i M Sport 2022 – R$ 698.650
  • BMW X6 M Competition 2022 – R$ 1.069.950

BMW X6 2022 – motor

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

As duas versões do BMW X6 2022 à venda no Brasil não se diferenciam apenas no preço, mas também no conjunto mecânico usado. A primeira conta com o propulsor longitudinal, com injeção direta, turbocompressor e duplo comando de válvulas no cabeçote.

Esse motor 3.0 tem seis cilindros em linha e vem com 340 cv a 5.500 rpm e 45,9 kgfm de torque a 1.500 rpm, sendo associado ao câmbio automático ZF de oito marchas e à tração integral permanente.

Já a versão esportiva do modelo alemão conta com o 4.4 V8 biturbo, que também é longitudinal e tem injeção direta. Aqui, porém, são 600 cv a 6.000 rpm e 76,5 kgfm a 1.800 rpm, igualmente com câmbio automático de 8 marchas e tração integral.

BMW X6 2022 – desempenho

Confira como se comporta cada versão do BMW X6 2022 quando o assunto é sua aceleração até os 100 km/h e velocidade máxima:

  • BMW X6 xDrive40i M Sport 2022 – 5,5 segundos e 250 km/h
  • BMW X6 M Competition 2022 – 3,8 segundos e 290 km/h

BMW X6 2022 – consumo

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

CONSUMO CIDADE

  • BMW X6 xDrive40i M Sport 2022 – 7,8 km/l
  • BMW X6 M Competition 2022 – 5,9 km/l

CONSUMO ESTRADA

  • BMW X6 xDrive40i M Sport 2022 – 9,6 km/l
  • BMW X6 M Competition 2022 – 7,7 km/l

BMW X6 2022 – manutenção e revisão

Infelizmente, a BMW não divulga uma tabela detalhada dos preços e serviços envolvidos em cada revisão de seus carros, e isso também ocorre com o BMW X6 2022.

A garantia de todos os seus modelos é de 2 anos, sendo necessário cumprir as revisões rigorosamente para manter essa cobertura.

BMW X6 2022 – ficha técnica

Motor

BMW X6 xDrive40i M Sport

BMW X6 M Competition

Tipo

Dianteiro longitudinal, Gasolina

Dianteiro longitudinal, Gasolina

Número de cilindros

6 em linha

8 em V

Cilindrada em cm3

2998

4395

Válvulas

24

32

Taxa de compressão

11:1

10:1

Injeção eletrônica de combustível

Direta

Direta

Potência Máxima Líquida (ABNT NBR 5484)

340 cv @ 5.500 rpm

600 cv @ 6.000 rpm

Torque Máximo Líquido (ABNT NBR 5484) 

45,9 kgfm @ 1.500 rpm

76,5 kgfm @ 1.800 rpm

Transmissão

Tipo

Automático de 8 marchas

Automático de 8 marchas

Tração

Tipo

Integral

Integral

Freios

Tipo

Disco ventilado / Disco ventilado

Disco ventilado / Disco ventilado

Direção

Tipo

Eletro-hidráulica

Eletro-hidráulica

Suspensão

Dianteira

Independente com braços sobrepostos e molas helicoidais

Independente com braços sobrepostos e molas helicoidais

Traseira

Independente, multibraço e molas pneumáticas

Independente, multibraço e molas pneumáticas

Rodas e Pneus

Rodas

Liga Leve aro 22 polegadas

Liga Leve aro 21 e 22 polegadas

Pneus

275/35 R22 (dianteiras) e 315/30 R22 (traseiras)

295/35 R21 (dianteiras) e 315/30 R22 (traseiras)

Dimensões

Comprimento total (mm)

4935

4935

Largura sem retrovisores (mm)

2004

2019

Altura (mm)

1696

1693

Distância entre os eixos (mm)

2975

2972

Capacidades

Porta-malas (litros)

580

580

Tanque (litros)

83

83

Carga útil, com 5 passageiros mais bagagem (kg)

670

680

Peso em ordem de marcha (kg)

2055

2055

Ângulos de entrada e saída (graus)

25,1 e 21,7

25,1 e 21,7

BMW X6 2022 – história

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Episódio IV

Como toda boa saga, ou discussão, tudo tem um início. Com o BMW X6 não foi diferente, mas não espere que essa ideia “ousada” tenha nascido das mãos dos designers e engenheiros Bávaros.

Essa ideia de misturar SUV com cupê veio três anos antes do primeiro conceito ser apresentado ao mundo. Vindo diretamente do conceituado estúdio de design de Giorgetto Giugiaro, o mundo viu a apresentação do projeto da SsangYong: o controverso Actyon.

Apresentado em 2005, o polêmico SsangYong Actyon tinha porte de BMW X5 e desenho do teto com caimento bastante pronunciado.

Para poder locomover o modelo, a Mercedes-Benz cedeu um motor 2.0 turbodiesel de 141 cavalos. O SsangYong Actyon, que em tradução literal significa “Dragões Gêmeos” para SsangYong e “Ação” e “Jovem” para Actyon, tinha opções de tração 4×2 e 4×4, e uma variante movida a gasolina, com motor Mercedes-Benz de 2.3 litros.

Bem equipado, fez sucesso relativo devido ao seu desenho pouco convencional e soluções interessantes de design, com a ampla e larga janela da coluna C.

Apesar de todo seu design controverso, o modelo ganhou adeptos mundo afora, vindo inclusive para o Brasil em meados de 2009 nas opções a diesel e a gasolina. Ambas eram bem equipadas e dotadas de câmbio automático de 6 velocidades.

Os preços eram até competitivos, partindo de R$ 79.900 reais e indo até R$ 109.900 reais na versão topo de linha a diesel. O problema não era nem tanto o design, mas a quantidade pífia de concessionárias, o que prejudicou na hora das revisões e baixou muito o preço de revenda.

A marca fez um facelift no modelo de 2011, ao qual não fomos devidamente apresentados. O que conhecemos é a nova geração do SUV, que agora tem desenho mais convencional e abandona o estilo de SUV Cupê.

BMW X6 no Salão de Detroit

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Apresentado ainda como conceito, no Salão Internacional do Automóvel de Detroit, o BMW X6 nascia com linhas muito mais harmoniosas que seu “antecessor” coreano.

Chamado pela BMW de “SAC” (ou Sports Activity Coupé), o BMW X6 debutou como uma versão “cupê” do BMW X5. O que na prática era verdade, uma vez que mesmo que ligeiramente menor que o irmão mais velho, o BMW X6 é mais encorpado graças ao tamanho diminuto das janelas.

Segundo a BMW, o X6 combina os atributos de um SUV (alta distância em relação ao solo, tração nas quatro rodas, rodas grandes e pneus mais largos) com a postura de um cupê (estilo com teto inclinado), que nesse caso conseguiu um visual muito mais harmonioso.

A ideia também não era nova, pois tinha sido planejado desde 2003 sob a tutela de Peter Tuennerman, logo após o lançamento da BMW X5 (E70) de 2001. Juntamente com o designer Pierre Leclercq, o projeto foi congelado tanto na primeira vez, em 2003, quanto numa segunda tentativa, em 2005.

Com o X6, a BMW utilizou pela primeira vez um novo sistema de tração chamado de “Dynamic Performance Control”, que funciona em perfeita sintonia com o famoso sistema “All-Wheel Drive xDrive”.

Ele funciona em conjunto com o sistema de controle do chassi, que juntos regulam a tração em terrenos irregulares e corrige os excessos, o que permite ao condutor sair de valas mais profundas. Outros sistemas inteligentes compõe o pacote de segurança e mobilidade da primeira geração do BMW X6.

X6 ganha versões esportivas M e modelo híbrido

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Mas se você pensava que a BMW iria para por ali e ter apenas 3 SUVs na sua linha, com o X3, o X5 e agora o X6, você está redondamente enganado. Em 2009, a BMW apresentou duas novidades, ambas muito interessantes para o SUV.

A primeira delas foi a adição do pacote M para o X6, que contava basicamente com o mesmo conjunto apimentado do irmão mais velho, o BMW X5 M. Ele utilizava um belo motor 4.4 V8 biturbo de 555 cavalos e 69,3 kgfm de torque, fazendo de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos e atingindo a máxima limitada de 275 km/h.

A versão de entrada usava um 3.0 de seis cilindros, com 306 cavalos e 40,8 kgfm de torque, que atingia a máxima de 240 km/h e fazia de 0 a 100 km/h em 6,7 segundos.

A outra versão apresentada era o BMW X6 ActiveHybrid, que combinava um propulsor elétrico de 81 cavalos e 10,3 kgfm de torque ao motor V8 4.4 litros com 405 cavalos e 69,2 de torque. Isso tudo resultava em 486 cavalos e 79,5 kgfm de torque.

O sistema tinha algumas tecnologias que tinham sido desenvolvidas em parceria com a GM, Chrysler e Mercedes-Benz, todas pensadas em veículos de propulsão híbrida.

Essas soluções ajudavam o carro a ser relativamente mais econômico, mas na prática, com toda a artimanha por trás, o modelo acabou não sendo tão bem recebido. O preço era alto e ainda havia o problema do sobrepeso.

O que em tese deveria deixar o carro mais leve, potente e econômico, o deixou mais lerdo e pesado.

Episódio VII – O despertar da Força

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Mesmo com esse pequeno problema na história do BMW X6, assim como ocorreu com a saga Star Wars, em 2014 houve uma nova esperança, ou o despertar da força, como o título do filme lançado em 2015 sugere.

Como no primeiro filme da saga, no Episódio IV, a BMW buscou inspiração na primeira geração e contou a história com um novo modelo, com uma nova carroceria e novos motores, assim como o Episódio VII é baseado e homenageia o primeiro filme.

Assim como na primeira geração, o BMW X6 se valeu também da versão esportiva M, que agora contava com um novo motor 4.4 V8 biturbo que veio emprestado das versões M5 e M6, com 575 cavalos e 76,5 kgfm de torque.

Tudo isso era associado ao câmbio automático de 8 velocidades, chegando a 280 km/h e fazendo seu 0 a 100 km/h em 4,2 segundos. A versão de entrada contava com o já conhecido motor 3.0 de seis cilindros, com 306 cavalos e 40,8 kgfm de torque. Ele atingia a máxima de 240 km/h e fazia o 0 a 100 em 6,7 segundos.

O novo interior herdou componentes de seus irmãos mais velhos e mais caros (como a BMW X5 e as Séries 5 e 7), incluindo texturas e padronagens que reforçavam o luxo no interior do X6.

A nova tela multimídia com 10,25 polegadas encontra-se agora no estilo flutuante, uma vez que na geração anterior era fixada. A qualidade dos materiais foi melhorada, contando com detalhes mais luxuosos e agradáveis ao toque.

O porta-malas, mesmo sendo alto e estreito, carrega excelentes 580 litros e pode subir para 1.525 litros com o rebatimento dos bancos traseiros, crescendo cerca de 75 litros em relação à sua primeira geração.

Todas as versões do modelo contam com o sistema de tração xDrive e são associadas ao câmbio automático de 8 velocidades. Um excelente sistema de som vindo da empresa dinamarquesa Bang & Olufsen fornece o que há de melhor para entreter os passageiros.

Como opcionais, o BMW X6 conta com Head-Up Display, sistema de estacionamento autônomo, câmeras de 360º e até visor noturno, que ajuda na visualização de placas, pedestres e animais em locais com pouca ou nenhuma iluminação.

Família X-Tudo

Fugindo um pouco do universo de Star Wars, e indo para os X-Men, que atualmente pertencem ao mesmo dono – a Disney – o BMW X6 faz parte de uma família que começou lá em 1999, com o X5. Esse foi o primeiro SUV da marca, que tinha por base o BMW Série 5, seu sedan médio grande.

Depois que a BMW viu que dava para ganhar dinheiro com carros dessa proposta (altos, com motores fortes, versões apimentadas e conforto de sedan), ela resolveu ampliar a gama ao apresentar o X6 como conceito em 2007, como fora dito parágrafos acima.

O que ela não sabia era que isso se tornaria muito maior. Primeiro veio o X5 em 1999, 4 anos depois veio o X3, que compartilhava a base do Série 3 e tinha um porte menor, mais compacto e um design um tanto curioso para as lanternas traseiras, que tinham um corte irregular e que atravessava a tampa do porta-malas e invadia a carroceria.

BMW X3

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Dotado do mesmo conjunto mecânico do Série 3, o X3 tinha tudo para ser um tremendo sucesso, uma vez que o sedan que lhe empresta a base é o BMW mais vendido no mundo.

Projetado para concorrer com o Mercedes-Benz GLK – atualmente GLC – Volvo XC60, Lincoln MKC e carinhas mais novas como o Porsche Macan, Range Rover Velar e Jaguar F-Pace, ele tem porte menor que o X5, que deriva do Série 5, mas acaba sendo maior que o BMW X1, que foi lançado em 2009.

Produzida durante 7 anos, a primeira geração do BMW X3 também utiliza o sistema inteligente de tração da BMW, o xDrive, o que lhe proporcionava um desempenho digno de um BMW X nos trechos fora de estrada.

O modelo ganhou leves reestilizações em 2005 e 2007, ganhando até prêmios como o de “Melhor Veículo Utilitário Esportivo” em 2005 no Canadá na versão 3.0i. Sempre bem equipados como todo BMW que se preze, os modelos da primeira geração conquistaram (e ainda conquistam) clientes para a marca mundo afora.

A segunda geração, apresentada em 2011, ganhava um design revisto e uma correção no desenho das lanternas, que agora harmonizavam melhor com a traseira e laterais do carro. Além disso, ele usa uma nova caixa de câmbio, agora fornecida pela alemã ZF, com 8 velocidades.

Com uma vasta gama de motores e versões, o BMW X3 atual é líder entre seus concorrentes.

X1, o caçula da família

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Para aumentar a família X, a BMW apresenta em 2009 seu pequeno X1, agora misturando características de SUV e minivan. O novo crossover da marca Bávara vendeu cerca de 820 unidades no período de 2009 a 2016, quando veio a segunda geração.

Com opções de motores começando com um 2.0 aspirado de 136 cavalos e indo até um 3.0 de seis cilindros de 258 cavalos, o BMW X1 mostrava toda sua versatilidade em ser um carro de cidade grande e um legítimo off-road com DNA BMW.

Sua segunda geração, apresentada em 2016, agora faz uso da nova plataforma modular da BMW, que é utilizada em modelos como o novo Série 1, Série 2, nos novos Mini e na nova geração do BMW Série 3.

Versões com sistema de tração sDrive (tração dianteira) e xDrive (tração integral inteligente) estão disponíveis em todas as configurações do modelo.

BMW X2 e seu estilo compacto

Baseado na mesma plataforma do BMW X1 de segunda geração, e apresentado primeiramente como conceito no Salão Internacional do Automóvel de Paris de 2016, o BMW X2 mistura conceitos de hatch médio com SUV.

Produzido em Regensburg, na Alemanha, o novo BMW X2 aposta na versatilidade de sua carroceria para acomodar bem quatro passageiros e suas bagagens. O modelo conta com versões de motores a gasolina e diesel, além dos famosos sistemas de tração sDrive e xDrive.

Fora o design mais compacto, o modelo traz um visual mais encorpado que seu irmão mais velho, o BMW X1, e detalhes que remetem a BMWs mais antigos, especialmente ao utilizar o logo estampado na coluna C do veículo.

BMW X4

BMW X6 2022: detalhes, versões, motores e fotos do SUV cupê

Apresentado no Salão Internacional do Automóvel de Nova York em 2013, e como modelo de produção no evento do ano seguinte, o BMW X4 divide base mecânica e motores com o BMW X3 e alguns motores com o BMW X5.

Ele é produzido na planta norte-americana de Spartanburg, Carolina do Sul, onde a BMW investiu mais de US$ 900 milhões para levantar a estrutura e todo seu ferramental. Ali a marca pretende produzir cerca de 350 mil unidades por ano para abastecer o mercado nacional e internacional.

Assim como o X3, o X4 conta com sistemas de tração inteligente e motores que variam de um 2.0 ao 3.0 de seis cilindros. Mas um detalhe que não pode passar despercebido é que ele é uma espécie de “mini X6”, uma vez que tem o desenho do teto com caimento abrupto como num cupê.

Na sua segunda geração, apresentada em 2018, o modelo continua com seu design equilibrado entre SUV e cupê, mas com um novo desenho para as lanternas, que são mais largas e grossas. No interior, ele se assemelha ainda mais ao grandalhão X6.

Episódio II – O Ataque dos Clones

Voltando para Star Wars, mais precisamente no Episódio II da saga, lançada em 2002 – amada por uns e detestada por outros – a Mercedes-Benz queria também surfar nessa onda e ter um X6 para chamar de seu.

Diferentemente do filme, onde uma ordem expedida por Lorde Palpatine – a Ordem 66 – permite aniquilar seus clones, a BMW não possui esse tipo de poder para eliminar a concorrência de sua terra natal.

Originalmente nascidos como Mercedes-Benz Classe M e GLK, os novos GLE e GLC são suas gerações mais modernas, providas do design que une um SUV a um cupê.

Na versão do Mercedes-Benz GLE Coupé – de acordo com a própria Mercedes – o carro divide a mesma plataforma com o GLE normal, que por sua vez é uma atualização em todos os sentidos – menos de estilo – do saudoso Classe M que foi apresentado em 1998, como uma resposta da Mercedes para o BMW X5.

O GLE Coupé conta com motores que vão desde um 3.0, com 333 cv e 48,9 kgfm de torque, até um poderoso motor 5.5 V8 de 557 cv e 71,5 kgfm de torque, que equipa a versão 63 AMG e que bate de frente com o poderoso BMW X6 M.

No degrau mais abaixo, o GLC Coupé, que já foi o bem-sucedido GLK, conta com duas verões de motorização. Elas começam com um 2.0 turbo de 211 cv e 35,6 kgfm de torque e vão até um 4.0 V8 biturbo de 510 cv na versão S e 71,2 kgfm de torque.

Assim como o GLE Coupé, que divide a base mecânica e pacotes de equipamentos e detalhes no painel com o Classe E e o próprio GLE comum, o GLC Coupé divide a base com o Classe C.

Isso inclui até os mesmos motores nas versões AMG, que brigam com os da BMW M, no caso do GLE Coupé com o X6M e com o BMW X4 M no caso do GLC Coupé.

BMW X6 2022 – fotos

Kleber Silva

Kleber, 28 anos, designer e apaixonado por carros desde pequeno. Formado em design gráfico pela UNIP, ouvinte assíduo de música pop e master chef nas horas vagas.